quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Fanfic: "Who is it? - Amor em jogo" (+18)




"Eu dei dinheiro à ela
Eu dei tempo à ela
Eu dei à ela todas as coisas
Que dentro de um coração pode se encontrar
Eu dei à ela paixão
Toda minha Alma
Eu dei à ela promessas
E segredos tão importantes

E ela me prometeu que para sempre
Um dia nós viveríamos juntos
Fizemos os nossos votos
Nós vivemos uma vida nova

E ela me prometeu em segredo
Que ela me amaria para todo o tempo
É uma promessa tão falsa
Diga-me o que vou fazer"

Estréia 23/12








Capítulo 1


Michael Jackson

Estou eu aqui mais uma vez me sentindo sozinho, a dor me machuca a cada instante mais, a cada vez que me lembro dela. Uma onda de sensações invadem meu corpo de uma modo que mal consigo respirar.

Alex, a minha Alex a qual eu amava e sempre fazia planos para o nosso futuro escondeu de mim um segredo que não consigo nem pronunciar o nome. A vergonha de ter sido enganado perdura em meu coração. E quase sempre as perguntas que faço a mim mesmo vem a tona o tempo todo. Como pude acreditar tão cegamente assim em alguém? Como pude ser tão burro ao ponto de criar tantas expectativas em alguém que eu mal conhecia? Como pude ser tão fraco ao ponto de sentir o que estou sentindo agora? Dor, frustração, medo, ódio, ilusão.

Oh céus, se eu pudesse voltar ao tempo e corrigir todas as minhas burradas eu o faria. Ohh eu faria sim.

Sei que não estão entendendo nada do que estou falando agora, mas eu sei que em breve entenderão e assim constatar o quanto fui burro em confiar em uma mulher linda de belos olhos.

(...)

Era verão de 1991 na antiga e fria Moscou onde conheci e me apaixonei desesperadamente por Alex Scott. Uma jovem pacata que conheci enquanto esbarrei com ela em uma noite fria nas ruas de Moscou.

Pedi mil desculpas enquanto a ajudava recolher suas coisas ao chão e depois de uma chuva intensa começar a cair em seguida, entramos em um bar ali perto, foi inevitável para mim não me impressionar com tamanha beleza. E aqueles olhos! Ohh Céus aqueles olhos...

-Sou Alex Scott. _Disse estendendo a mão depois que um clima intenso perdurou o ambiente.

-Michael Jackson! _Com um sorriso nos cumprimentamos.

E então bastou isso para começarmos uma relação intensa ao qual me sucumbiu. E assim fomos morar juntos como dois namorados apaixonados.


Alex fazia de mim o homem mais feliz do mundo. O Milionário Mister Michael Jackson, poderoso e muito bem respeitado por todos ficou de quatro por essa mulher. 



(...)

Estávamos juntos na cama em um apartamento  luxuoso que eu tinha na cidade, um belo e grandioso edifício  aos redores de Moscou.

Fazíamos amor com intensidade, amor e total entrega. Eu beijava seu baixo ventre acariciando seu corpo  nu enquanto ela se deliciava com os olhos fechados sentindo o toque dos meus lábios úmidos devorando sua pele branquinha e macia.

Fiz o caminho de volta indo por cima dela tomando seus lábios inteiramente para mim, ouvindo seus gemidos abafados entre minha boca e sentindo suas mãos tocarem minhas costas cravejando suas unhas em seguida.

Ohh Céus como era gostoso! Eu estava tomado por um tesão devastador.
Alex entrelaçou suas pernas em meu corpo então foi ai que eu a penetrei com cuidado, atencioso, observando suas reações. Seus olhos fechados e sua boca entre aberta me sentindo invadi-la com muito carinho.

-Ohh Michael...

Chamou meu nome sôfrega e isso me deixou cada vez mais excitado e fazendo com que eu entrasse cada vez mais fundo, intenso.

-Assim...

Comecei a dar os primeiros movimentos, e abraçados fazíamos amor como eu mais amava fazer. Suas mãos passaram-se sobre minha nuca enterrando minha cabeça em seu colo me fazendo beija seus seios e acaricia-los com meu rosto.

Meus gemidos se ecoavam a medida que os movimentos aumentavam.

-Humm... Ohhh! _Intensifiquei.

Eu sentia a vagina de Alex se contrair e ficar ainda mais lubrificada me permitindo entrar e sair com mais rapidez.

Trocamos de posição, Alex ficou sentada sobre mim rebolando sobre meu pênis seus olhos ainda fechados enquanto ela passava suas mãos em seu próprio corpo, seios, cabelos. Hum ficava cada vez mais gostoso vê-la assim sentindo suas sensações. Segurei suas coxas firmemente a pressionando cada vez mais, a necessidade que eu tinha de chegar ao meu estágio logo de vez.

Alex se deitou sobre mim e com a mão em seu bumbum eu pressionava ainda mais, a subindo, descendo, entrando  e saindo, até que com gemidos fortes e completamente molhados pelo suor, sentimos o espasmos sucumbir-nos e segurei por mais alguns instantes para eu continuasse sentindo mais um pouco.

Cansada ela se deitou em meu peito e eu sorri controlando minha respiração acariciando seus cabelos.

-Que delícia! _Sussurrou ela rente ao meu ouvido.

-Eu sei. _Sorri satisfeito.

Nossos olhos se encontraram e a magia do nosso olhar diziam absolutamente tudo o que sentíamos um pelo outro.

-Eu te amo Alex. _A olhando serio acariciando seu rosto perfeito, declarei.

Ela nada disse apenas fechou os olhos acarinhando  minha mão em seu rosto, dando beijinhos em seguida.

Foi ai que o telefone tocou.

-Ah Merda! Logo agora? _Esbravejei e ela gargalhou.

-Isso sempre acontece meu amor, acostuma-se. Eu já estava estranhando a demora de alguém  nos perturbar em um momento como esse. É assim a vida de um homem de negócios.

-Ah droga. _Esbravejei de novo mostrando uma falsa raiva.

-É melhor atender.

Me levantei sentando-me na cama e Alex veio me abraçando por trás encostando sua intimidade em minhas costas e beijando minha nuca, eu não sabia se eu atendia o telefone ou se eu agarrava minha mulher mais uma vez fazendo amor ainda mais gostoso.

-Alô? _Enfim atendi.

-Oh Michael a reunião de manhã se dará mais cedo, as 7:00 da manhã. _Era  meu assessor Al Sharpton e amigo também.

-Tão cedo assim é Al? _Falei um pouco frustrado.

-Sim. Os investidores estão tendo compromisso durante o dia e querem que tudo se resolva o mais rápido possível.

-Oh Claro. Ok Al obrigado.

-Nada, só fiz o meu trabalho. _Desligamos.

-O que houve? _Alex deitava apoiada sobre seu cotovelo.

-Tem reunião logo pela manhã. Droga só porque planejei passar a manhã inteira dormindo com você. _Ela sorriu acariciando meu rosto.

-É assim mesmo com homens muito bem sucedidos e importantes. _Sorrimos.

-Sou bem sucedido aqui do seu lado fazendo amor com você. É aonde  homens completamente apaixonado por sua mulher deveriam está. _Sussurrei em seu ouvido.

-Olha como ele é safado. Ainda tem coragem de confessar isso para mim.

-Como não? Não tenho porque esconder o quanto tenho desejo por ti. _Sorriu mais uma vez tomando meus lábios para si.

Trouxe seu corpo para mim e voltamos a iniciar carinhas deliciosas e beijos intensos.
Depois ela voltou a me olhar arrumando os meus cachos que caiam sobre meu rosto.

-Queria embora daqui Michael. Sei lá ir para um lugar onde ninguém pudesse nos achar e viver apenas nós dois e nosso amor. –Acariciei seu rosto.

-Esse dia chegará meu amor, pode ter certeza iremos pra qualquer lugar que você desejar, só me dê mais algum tempo. Já conversamos que quando eu arrumar alguém de confiança que cuide dos meus negócios iremos embora de Moscou. _Ela tentou balbuciar desanimo, mas antes que ela reclamasse falei. – E iremos nos casar, e ter nossos filhos em uma casinha simples bem no meio do nada. _Ela sorriu.

-É o que mais quero. Mas queria que fosse hoje, agora. _Alex transmitia um medo no olhar que na hora eu não entendi, mas que agora eram bem claros.

Ela estava fugindo de alguém ou de algo e queria me arrastar pra junto dela, e  me fazer cúmplice de suas sujeiras, ainda bem que meus olhos foram abertos a tempo.

-Calma amor, esse dia chegará você vai ver, e quando menos esperar você  vai está com um barrigão enorme carregando o meu filho dentro de você. –Ela gargalhou.

-Ai Michael só você mesmo  pra me fazer rir assim.

-Estou falando sério. _Ri também.

-Tá e você vai me amar mesmo eu estando enorme, descabelada, com a barriga no tanque lavando suas cuecas? _Eu ri imaginando a cena.

-Não precisa lavar minhas cuecas. _Rimos os dois juntos.

-É sério amor. Quero te fazer minha mulher pra sempre, você sabe o quanto eu te amo.

-Eu sei sim Michael e eu também te amo muito. _Beijamo-nos.

Continuávamos as caricias e os beijos que quando dei por mim estávamos fazendo amor novamente e assim se deu o resto da noite até dormimos.








Capítulo 2

Michael Jackson

Eu estava dormindo tranquilamente quando sinto Alex beijar minhas costas, passando a língua quase me lambendo. Contrair minhas costas sorrindo com a sensação.

-Hum, ótimo jeito de acordar. _Sorri e ela veio pra cima de mim e nos beijamos mais um pouco. Foi quando lembrei que teria reunião logo mais.

-Oh Céus tenho que ir. _Murmurei quase me levantando, mas fui impedido por Alex segurando meu braço me querendo mais um pouco.

-Ainda são 5:00 da manhã amor, falta muito. _Me senti mais aliviado por está ainda cedo voltando para os braços da minha mulher.

-Ai que bom.

Os beijos suaves tomavam proporção mais intensa e envolvente, me pôs sobre Alex e ela começou a acariciar   meu bumbum fazendo uma massagem deliciosa.

-Desse jeito você está me excitando mocinha.

-Essa é a intensão. _Sorri e voltamos a beijar.

Eu sentia meu pênis criar vida querendo tomar espaço entre meu corpo e o corpo de Alex. Eu me excitava facilmente quando sentia a pele quente e nua dela. Seus seios volumosos na palma de minhas mãos. Comecei a chupa-los, mordisca-los e lambe-los.

Fizemos amor de novo e de novo e de novo. Faltando quase uma hora para ir pra reunião fui tentando me soltar dela que me prendia não querendo que eu saísse.

-Amor tenho reunião. _Reclamei falsamente, pois eu também queria ficar ali com ela.

-Ainda não começou, só mais um pouco, vai, só mais um pouquinho. _Pedia.

E como dizer não pra uma mulher nua e louca pra fazer amor  mais uma vez com você? Difícil, muito difícil.

-Senta ai Sr Jackson? _Me indicou a beira da cama, sentei.

Alex se levantou completamente nua me olhando sensualmente, meu pênis estava tocando ao céu quase. Exagero... Mas estava bem alto, teso, com as veias saltando.

Alex se abaixou entre minhas pernas na altura do meu pênis e começou a tocar com um vai e vem delicioso.

-Ohh... Isso amor, um pouco mais rápido. _Então ela fez, inclinei meu corpo pra trás   foi quando ela enfiou a boca toda em meu pênis, me chupando. Aquilo parecia uma tortura. Eu gemia, mordia meu lábio, contraia  minha face, me contorcia Alex sabia muito bem o que fazia com sua boca.

-Isso amor, engole. _E cada vez mais rápido ela me chupava.

Senti meus espasmos me atingir em cheio e ela engolindo meu gozo. Passei a ponta do dedo na ponta no meu pênis recolhendo uma gota do meu gozo e passei em seus lábios. Ela lambeu meu dedo e sorrimos um para o outro.

Ela sentou em meu colo, acariciei suas costas beijando sua boca.

-Agora preciso ir, só tenho meia hora.

-Ah não. _Disse manhosa.

-Prometo que a noite faremos amor o quanto quiser.

-Promete?

-Claro.

-Então sendo assim eu te libero.

Beijei mais uma vez ela e sai para o banheiro, tomei um banho quente,  me vesti de um terno preto muito fino e assim estava pronto.

Fui até a cozinha comer algo e ela estava lá linda preparando o café vestida somente com minha camisa branca. Agarrei-a pela cintura beijando seu pescoço sentindo o seu cheiro.

-Como você fica linda com minha camisa amor. _Sussurrei em seu ouvindo.

-E você com esse terno. _Virei Alex pra mim abruptamente.

O decote que a camisa fez em si me deixou com apetite. Afastei seus cabelos um pouco e então enterrei minha boca ali e cheirei, beijei, lambi, enquanto ela se apoiava na pia gemendo baixinho.

-Estou louco pra fazer amor com você mais uma vez. Olha como você me deixa. _Olhei para o volume que se fazia no meio das pernas. –Mais vou chegar atrasado, e não posso.

-É uma pena. _Ficou manhosa de novo.

-Não faz isso Alex, você não ver que quero ficar aqui, mas não posso? _Sorri.

-Então vai e quando voltar estarei nua na cama pronta pra você. _Mordi meu lábio maliciosamente imaginando a cena.

-Hum. Então mal posso esperar. _Gargalhou.

Comi algo rápido dei um beijo nela e parti pra empresa.

(...)

Quando cheguei todos estavam em minha espera para começarmos a reunião.

-Atrasou heim Sr Jackson? _Falou um dos investidores.

-Sabe como é né? Quem tem mulher bonita em casa.... _Todos riram.

-Ohh. _Falou outro.

-Então vamos começar?_ Falei.

Começamos a reunião muito bem, estávamos concordando com tudo que seria feito, e as mudanças previstas.

-Os lucros estão indo muito bem Sr Jackson. _Disse Roy Um dos membros da empresa ao qual eu não ia com a cara de jeito nenhum.

-Todos concordam? _Perguntei.

-Sim. _Falaram todos.

-Mas eu não concordo, temos que baixar os gastos, estamos desperdiçando muito dinheiro com coisas desnecessárias. _Falei.

-Isso não é problema pra você Jackson, é podre de dinheiro. _Roy me encarou irônico.

-Só que não penso só em mim Roy, a empresa não se da apenas a  mim, temos os empregados os acionistas e outras coisas mais. _Meu olhar era desafiador.

-Então cortaremos alguns gastos. _Falou um dos acionistas.

-Exato. _Concordaram em fim.

Dei uma ultima olhada  fulminante a Roy.

Acertamos mais algumas coisas e quando a reunião acabou fui me dirigindo para minha sala  junto com Al.

-Então Al já sabe o que tem que fazer não é? Sábado que vem eu farei essa surpresa a Alex e tudo tem que está em perfeita ordem, conto com isso.

-Pode deixar Michael está tudo sobre controle.

-Obrigado amigo.

-A suas ordens. _Sorri batendo em seu ombro.

-E como está Alex? _Perguntou amigavelmente.

-Ah está ótima, cada vez mais linda e eu cada vez mais apaixonado. _Falei entusiasmado.

-Eu sei o quanto é louco por ela Michael da pra ver em seus olhos. Quando você a conheceu eu soube que seria pra valer. _Al me apoiava em tudo era um amigo muito leal.

-E é sim, por isso que quero pedi-la em casamento o quanto antes e assim poder embora de tudo e viver minha vida com ela. Tenho muito dinheiro pra viver muito bem por anos então acho que está na hora de me livrar de tudo isso.

-Torço pela sua felicidade Michael, mas espero que não esqueça de mim ouviu bem? _Rimos.

-Jamais Al você é meu amigo leal e o quero sempre na minha vida. Você será padrinho do meu casamento e também dos meus filhos. _Rimos planejando o futuro.

-Eu adorarei. _Riamos mais um pouco.

-Agora pode ir. Irei fazer algumas coisas aqui e depois voltar pra casa.

-Certo. Até mais Michael.

-Até mais Al.

Já haviam algumas semanas que eu estava pensando nisso, e eu faria logo. Eu estava ansioso para esse dia e Al estava me ajudando a preparar um jantar especial em um lugar muito bem sofisticado que escolhi para esse momento. Eu sabia o quanto Alex iria gostar e eu estava animado.

Al se retirou e eu fechei a porta da minha sala sentando a mesa vasculhando alguns papeis, quando meu celular tocou, olhei no visor e era Alex.

-Oi meu amor! _Falei animadoramente.

-Oi meu lindo. Estou ligando pra avisar que infelizmente não dormirei em casa hoje. _Estranhei.

-Ué por que?

-Sabe a minha amiga a Susan? Pois é ela está com alguns problemas e pediu que eu ficasse com ela hoje então eu preciso ir.

Só agora que tudo fazia sentido pra mim. Susan que nada Alex mentia pra mim inventando a desculpa de se encontrar com essa tal de amiga dela pra depois me apunhalar pelas costas.

-Ok amor. _Mesmo sem concordar aceitei.

-Eu te amo. _Disse.

-Eu também minha paixão, sou louco por você.

Depois de mais algumas declarações desligamos, continuei a preparar algumas coisas.









Capítulo 3


Alex Scott

Eu fico pensando como tudo isso teria sido diferente se eu fosse honesta com ele desde o início. Eu poderia ter evitado tantas coisas, poderia não ter me machucado tanto e  muito menos feito tanto mal pra ele. Deus como me arrependo de tudo o que eu fiz! Se eu pudesse voltar no tempo eu faria.

Eu me lembro de tudo como se fosse hoje, como eu poderia esquecer? Isso me atormenta todos os dias.

Era inverno de 1991 recebi uma ligação o qual mesmo querendo eu não poderia ignorar. Eram eles os agenciadores de prostituição ao qual eu trabalhava. Tentei por várias vezes me livrar mais nunca consegui e quando souberam que eu me envolvi com o Michael o homem mais poderoso do mundo eu poderia dar Adeus e  minha liberdade.

Antes de conhecer Michael eu já trabalhava assim. Fui agenciada e prostituição de luxo em Moscou eu era paga e obrigada a satisfazer os homens mais ricos que se possa imaginar. Eu era obrigada a esconder minha identidade, não poderia dizer quem eu era e nem onde eu morava, apenas satisfazer os homens e pronto, entrar muda e sair calada.

Eu já estava acostumada a trabalhar assim embora quisesse sempre da o fora, mas depois que conheci Michael e me apaixonei perdidamente por ele essa vontade cresceu ainda mais. 

O que eu mais queria era lhe contar tudo e deixar com que ele me ajudasse a se livrar, mas a vergonha e o medo de alguém fizer algo com ele foi mais forte. Até porque eles viviam me ameaçando que se eu abrisse o bico Michael era quem pagaria por tudo. Então me calei. E agora pago por todos os meus pecados. Agora Michael me odeia e eu não posso fazer nada, ele está em seu direito.

(...)

Depois que atendi a ligação tratei logo de dizer ao Michael que não dormiria em casa, inventei a desculpa de sempre, que iria dormir na casa de uma amiga. Ele sempre acreditava em mim, acho que por isso foi tão difícil pra ele aceitar e pelo menos me ouvir.

Enquanto Michael estava na empresa foi até os meus agenciadores. Susan que na verdade era a minha agenciadora e não minha amiga como dizia a Michael me preparava para mais uma missão.


Roupas fantasiosas, maquiagem marcante e peruca, sempre peruca. E então eu estava pronta.



Recebi o cartão com um nome  novo, dessa vez seria Diana. Era sempre assim cliente novo nome e fantasias novas. Eu não repetia era tudo novo a cada cliente.
Fui levada em uma limusine e lá estava eu em um destino novo.

Entrei por um grande portão de uma casa altamente luxuosa, estava escuro, eu não sabia o que me esperava, nem quem me esperava.

Adentrei a casa em fim e um homem quase a mesma idade de Michael estava de costas tomando um vinho, passava as mãos na nuca e eu fui me aproximando.

Andando em passos lentos e muito profissional passei minhas mãos nas costas dele o seduzindo. Lhe entreguei o cartão com meu suposto nome, então sério porém seu olhar cobiçoso ele me agarrou fortemente me beijando e me levando para a cama dele.

Tirei seu paletó com cuidado sempre o seduzindo. Deitei em sua cama tirando meu vestindo enquanto ele salivava por mim me observando.

Quando ele tirou suas roupas estava nós ali transando, por fora eu era a profissional que eu deveria ser, mas por dentro eu estava com Michael e pensava nele a todo momento o quando eu estava o magoando desse jeito, mesmo se ele ainda não soubesse.

Quando acabamos voltei pra agencia  com uma maleta cheia de dinheiro entregando a Susan e David outro agenciador. Fui preparada então  mais uma vez como Celeste. Agora com roupas diferentes e peruca ruiva fui para o próximo cliente. O qual era um velho nojento e  muito tarado. Ele não era educado muito pelo contrário me machucava o tempo todo.

Eu precisava manter minha pose não podia reclamar e nem dizer uma palavra, senão eu teria que pagar e muito caro.

(...)

Já era tarde, porém ainda noite eu estava tão debilidade e tão fragilizada emocionalmente por fazer isso que não consegui trabalhar a noite inteira nesse dia. E fui logo pra casa sem me importar na bronca que levaria de Susan.

Michael estava sentado no sofá quando entrei com tudo chorando.

-Meu amor o que houve? _Me assustei por ele me ver assim, pois eu achava que ele ainda estava na empresa, então ele veio me abraçando.

-Não é nada. _Tentei enxugar as lágrimas.

-Como nada? Está chorando. _Me abraçou.

-Não foi nada amor eu só estou um pouco sensível só isso. _Não menti realmente eu estava mesmo.

-Não se chora assim por nada... Alguém fez alguma coisa com você? _Me olhou.

-Não.

-Por que se alguém machucou você  eu mato Alex. _Falou furioso, porém protetor.

-Ninguém me machucou ok? _Sentei ao sofá e ele veio me abraçando me consolando.

-Michael vamos embora daqui? _Falei angustiada. –Vamos para o lugar que sempre sonhamos, longe de tudo e de todos, por favor?

-Meu amor eu falei que preciso resolver algumas coisas e depois iremos, não tem como ir agora... Não entendo porque está assim tão inquieta me diz o que está acontecendo?

Minha vontade era logo de acabar com isso e lhe dizer tudo, mas algo me travou e eu não conseguia abrir a boca.

-Não está acontecendo nada. Só quero ser sua logo de vez. _Ele sorriu.

-Quando você menos esperar seremos um do outro pode apostar.

Ele falava com uma certa firmeza como se estivesse aprontando algo. Mas nunca saberia o que era por que antes disso, ele me vi... Bom vocês saberão.

-Só não demore tanto por favor.

-Não demorarei.

Sorri pra ele eu estava mais calma e nos beijamos apaixonadamente como sempre fizemos, eu me sentia tão protegida nos braços dele como se tudo acabasse em um piscar de olhos, meu mundo era ele e eu não poderia viver sem esse mundo ao qual eu firmei os meus pés. 

Era minha casa onde eu voltava no fim do dia com a esperança de descansar e me sentir segura depois de um dia difícil lá fora. Michael era assim pra mim.

-Me abraça amor? _Supliquei sôfrega e então senti seus braços fortes me envolver, me  proteger. –Promete que vai me amar pra sempre? _Olhei em seus olhos, estreitou o cenho achando aquela conversa estranha demais.

-Mas é claro meu amor, sou louco por você, sabe disso.

-Só tenho medo.

-Não precisa ter medo, tá? _Balancei a cabeça.

-Faz amor comigo, preciso senti você, o seu amor, carinho. _Ele sorriu.

-Claro meu bem.

Michael me pegou no colo me levando para nosso quarto me deitou com cuidado, livrou-se do terno em seu corpo eu somente o observava. Afrouxou a gravata, depois desabotoou a camisa, como era lindo, o corpo do meu homem era lindo. Depois tirou os sapatos a calça e assim se ajoelhou na cama me ajudando a tirar o vestido que eu usava e depois minha calcinha, sempre beijando meu corpo inteiro, sempre com carinho, como eu o amava.

Nossas bocas se encontraram então senti sua língua preencher toda minha boca e passar pela minha se misturando e se tornando uma só.  Levei a mão em sua boxer tirando em seguida Michael se levantou um pouco para dar passagem para cueca passar e ser tirada.

O senti me penetrar assim tão delicioso do jeito que ele sabe fazer me fazendo alucinar o sentindo em mim. Suas mãos macias e grandes passando pelo meu corpo, pelas minhas pernas me trazendo mais pra o corpo dele para melhor seu membro ir profundo.

Nos  movimentamos suavemente, porém delicioso, eu gemia pendendo minha cabeça para trás enquanto o senti sugar meus seios. Era nosso momento, nossos corpos se fundindo em um só, nosso amor sendo consumado naquele ato.

Meu prazer maior me atingiu contraindo cada músculo do meu corpo apertando a pele de Michael eu já estava satisfeita. Michael sentiu logo mais estocando o quanto pôde para se satisfazer também.

-Te amo. _Sussurrei.

Ele beijou minha boca e com cuidado me colocou deitada sobre seu peito. E assim dormi me sentindo em paz outra vez.







Capítulo 4

Alex Scott

Acordei naquela manhã ainda sonolenta com um gosto de amargura na boca, minha consciência pesava e quando olhei Michael deitado ao meu lado dormindo serenamente me senti ainda mais dor. Oh céus ele não desconfiava de nada e isso me doía muito.

Continuei o observando dormir de buço com as costas  nua o lençol cobria somente do seu bumbum pra baixo uma visão perfeita. Foi quando ele foi se despreguiçando vagarosamente e em fim se virou me encarando. Sorrimos carinhosamente um para o outro.

-Está  melhor meu amor? _Perguntou tão cuidadoso passando seus dedos cumpridos de leve no meu rosto.

-Sempre fico melhor depois que fazemos amor. _Ele sorriu. –Depois que sinto seu carinho, sua proteção.

-Então eu sou sua cura?

-Totalmente. _Se inclinou depositando um beijo suave em meus lábios, correspondi degustando a boca do meu homem, sentindo o hálito suave da manhã.

-Amor preciso ir trabalhar chego tarde hoje. _Me entristeci. –Ei não fica assim meu bem. 

Quando a hora certa chegar eu largo tudo e assim viveremos longe de tudo isso.

Mas o que eu via era só promessas e  nada se cumprir. Talvez esse seria o momento de lhe dizer toda a verdade e o porque eu queria muito ir embora, mas eu tive medo dele se enfurecer o que era muito provável e não chegar a me levar embora, por isso achei melhor dizer quando já estivéssemos longe, assim seria mais fácil de conversar melhor com ele e faze-lo me entender.

Disse um “tudo bem” Sem querer e então ele se levantou nu caminhando até o banheiro e assim ouvi o chuveiro ligando. Respirando fundo me deitei de novo na cama e o medo me invadiu novamente.

Então Michael se arrumou pra mais um dia naquele empresa e depois que me beijou saiu. Tomei um banho em seguida e logo recebi uma ligação de uma  Susan furiosa.

-O que você pensa que é pra abandonar o emprego desse jeito?

-Desculpa Susan eu não estava com disposição.

-Você não é paga pra ter disposição Alex e sim pra cumprir o seu dever. _Me calei. –Não consegue  mais se livrar do milionário não é? Ele deve te dar muitas mordomias por isso o desinteresse repentino. _Se referia ao Michael.

-Michael não tem nada a ver com isso.

-Assim espero Alex, porque já sabe não é, se ousar abrir esse  bico pra ele iremos atrás de quem você mais ama. E não tenho duvidas que seja ele. _Me arrepiei a espinha.

-Por favor Susan deixa o Michael fora disso. Não irei dizer nada você  sabe.

-Assim espero. E pode acreditar torço muito pra que não faça  nenhuma besteira... Ah esteja pronta essa noite irá cumpri ordens. _Respirei fundo sentindo uma dor em meu peito.

-Sim, estarei lá.

-Bom.. Até loguinho. _Desligou.

O medo me invadia constantemente eram gente muito perigosa e eu não podia arriscara vida de Michael pelo menos não naquele momento. Eu teria que ser cautelosa e fazer tudo que eles me mandarem. Já estava acabando eu sentia  naquele momento que já estava tudo acabando.

(...)

Logo mais a noite me arrumei e estava mais uma vez na toca de Susan e de David, me prepararam de novo para mais uma missão nojenta. E com uma peruca mais curta e como Celeste lá estava eu adentrando a limusine rumo a mais uma “missão”

Me encontrei com esse tal em um restaurante luxuoso, porém na verdade rolava uma casa das mulheres lá em cima ao qual eu e milionário subimos para eu o divertir um pouco.

Eu estava mais solta exteriormente, pois eu tinha que ser muito profissional e não mostrar o quanta raiva eu tinha.

A noite se deu aparentemente tranquila e consegui fazer meu trabalho. Peguei a maleta de dinheiro como sempre entreguei para Susan e voltei pra casa.

Como Michael ainda não havia chegado, tomei meu banho rapidamente para sair o cheiro de outro homem do meu corpo e o cheiro de cigarro que o mesmo tragava.

Então sentada ao sofá fiquei a espera de Michael.









Capítulo 5

Michael Jackson

Depois de mais um dia de trabalho cheguei em casa, abri a porta com cuidado, pois provavelmente Alex estaria dormindo, as luzes apagadas, mas encontrei uma única na sala de tv, caminhei até lá e Alex sentada assistindo.

-Oi meu amor, como vai? _Sentei ao seu lado e a beijei.

-Estou bem e você? _Respirei fundo pelo cansaço.

-Cansado, mas bem.

-Oh tadinho do meu bebê! _Disse manhosa acariciando meu braço eu adorava quando ela fazia isso. –Como foi lá?

-Chatices e mais chatices, negociações e essas coisas que você  sabe muito bem... Quando sempre me cobra pra largar tudo isso você tem razão. _Sorriu. –E você o que fez o dia todo?

Percebi seu rosto se envermelhar e ela atropelava as palavras.

-Eu.. é... Fiquei aqui sozinha morta de saudades de você. _Em fim disse.

Só agora me dou conta de que todos os sinais estavam bem ali na minha cara e eu não percebi nada. Sempre fui um corno por minha culpa mesmo, não consigo entender por que me deixei levar tanto.

Invés disso a beijei intensamente como um bobo apaixonado, acarinhando aquele corpo que tanto eu amava e o quanto era meu naquele momento, eu degustava a boca de minha mulher com muito desejo o mesmo desejo que me consumia e gritava dentro do meu ser.

Depois ela abruptamente parou o beijo e me olhou.

-Eu te amo Michael, nunca duvide disso ok? _Sorri largamente, pois eu nunca havia passado pela minha cabeça duvidar dela.

-Eu sei meu amor, eu não duvido, pois eu a amo na mesma proporção. _Beijamo-nos mais uma vez.

-Amor quero que vá comigo amanhã  na empresa. _Olhei em seus olhos.

-Mas pra que?

Estava curiosa, pois ela  nunca havia visitado a empresa e de repente eu pedi isso. Mas a verdade é que eu queria a exibi-la além de apaixonado eu era um homem muito vaidoso e 
Alex digamos era uma mulher muito deslumbrante e eu queria mostra-la para todos os homens que eu tinha a mulher mais linda dali.

-Ah quero apresenta-la para algumas pessoas e... _Abaixei a cabeça um pouco envergonhado segurando sua mão.

-Michael..._Sorriu, pois ela já sabia. –Não vejo problema algum você  querer me mostrar para aqueles homens muito bem almofadados acho maravilhoso pousar de sua mulher.

-Não é pousar de minha  mulher, você  É minha mulher. E  é exatamente por isso quero leva-la até lá pra deixar bem claro que você  é minha. _Falei possessivo de um jeito romântico.

-Só sua, completamente sua. _Sussurrou no meu ouvindo me fazendo arrepiar, senti minha ereção alçar no exato momento.

Deitei Alex no sofá indo por cima dela, beijando, acariciando-a tocando-a. E quando dei por mim estávamos fazendo amor no sofá da sala.

(...)

No dia seguinte estava eu e Alex adentrando a empresa e já percebi o olhar de todos ali para ela, eu gosta dessa atenção só me confirmava como eu era o homem de muita sorte.

Ela estava belíssima eu não podia negar, alias sempre foi bela.



Adentrei minha sala apresentei Alex para alguns acionistas e depois Al veio a cumprimentar.

-Como vai Srita?

-Vou bem Al e não precisa usar formalidades comigo você é amigo do Michael e é meu também pode ter certeza. _Disse simpática.

-Por isso que sempre gostei dela. _Al disse divertido e rimos.

Logo mais Roy um dos acionistas que eu não ia muito com a cara adentrou minha sala e deu de cara com Alex.

Os dois se olhavam de um modo estranho Alex ficava inquieta e Roy tinha um sorriso sínico nos lábios.

-Ora, ora, ora. _Estreitei o cenho, mas comecei as formalidades.

-Roy essa é Alex minha namorada.

-Eve... _Balbuciou um nome estranho quase imperceptível, mas eu o ouvi bem.

-Eve?, Não Roy é Alex acho que não ouviu direito.

No momento claro não percebi, mas depois do que houve tudo faz sentido, Roy foi um dos amantes de Alex foi por causa dele descobri tudo. Vocês já vão saber como.

-É acho que sim...Bom prazer então ALEX. _Entorno bem o “Alex”.

Depois de um tempo comecei a resolver algo com Roy e Alex ali perto sempre inquieta, olhar medroso e Roy começou as investidas.

-Nossa Michael sua namorada é mesmo linda. Está de parabéns! _Olhou todo o corpo de Alex.

-É, ela é mesmo linda. _Falei sério não gostando nada daqueles olhares.

-Então Alex trabalha de que  mesmo? _Seu tom era irônico ele a queria deixar constrangida bem na minha frente o que por sinal deu certo, Alex continuou inquieta e sua fala era tensa.

-Nã.. não eu não trabalho. Trabalhei uma vez, mas por enquanto não.

-Ela vive muito bem comigo Roy não é necessário trabalhar.

-Ah sei. Hum. Interessante _Analisava Alex a todo momento.

-Alex trabalhava como garçonete em um restaurante. Não consigo imagina-la assim. Sorri pensando na cena.

-Ah sim aposto que sim. Também presumo que tem muita coisa que você não a imaginaria fazendo. _Aquilo foi uma indireta e mesmo sem saber de nada eu achei bem ofensivo.

-O que você está querendo dizer. _Falei firme.

-Não Michael nada... Já estou de saída. _Ele foi saindo deu uma olhada em Alex e eu continuei com o cenho estreito sem entender  nada.

-Cuidado na hora que passar na porta tá Michael? Cuidado com a cabeça. _Foi mais uma indireta eu estava sendo chamado de corno na minha cara e eu inocente sem saber de nada.

É por isso que odeio Alex, me fez passar por idiota me expondo a tanta vergonha.

-O que ele quer dizer? _Perguntei-a

-Não liga amor é só um doido. _Ela mal olhava para meus olhos.

-Concordo.

-Michael quero ir embora, não foi uma boa ideia me trazer. _Me cheguei até ela.

-Mas por que meu amor? Hum?  _Beijei seu pescoço fazendo sua pele arrepiar.

-Não é lugar pra mim, não me sinto a vontade. Por favor me chama um taxi queria ir pra casa. _Foi insistente e eu entendi, afinal ela não teria muito que fazer ali mesmo.

-Tudo bem, mas eu a levo de volta, não vai com taxi de jeito nenhum.

-Como quiser.

Quando Alex e eu cruzamos o hall Roy ficou rindo e obvio não entendi nada.

Depois que levei Alex de volta pra casa voltei pra empresa e depois de um dia inteiro trabalhando fui pra casa e passei a noite com Alex como sempre. Eu dormia tão tranquilo, tão bem. Mal sabia eu o que estava prestes a descobrir no dia seguinte na noite de sexta-feira um dia antes do meu pedido definitivo de casamento a Alex.








Capítulo 6

Alex Scott

Quando Michael me chamou para empresa naquele dia eu mal pude acreditar que iria dar de cara com Roy Smith, um dos milionários com quem me deitei. Meu Deus! E o pior de tudo foi as provocações ao Michael a todo momento.

Ainda bem que Michael não tinha desconfiado de tudo naquela hora, mas isso mudaria naquela noite e mudaria pra sempre.

Naquela manhã de sexta recebi uma ligação de Susan dizendo que um cliente queria repeti a dose e iria pagar muito bem se eu fosse. Claro que envolvendo tanto dinheiro Susan iria me obrigar a ir.

-Ele está a sua espera Alex não se atrase.

-Tudo bem Susan estarei lá como sempre.... Só uma coisa. Eu irei como dessa vez? _Me referi ao qual personagem iria me montar.

-Eve. _Meu coração gelou, pois eu sabia quem me esperava. Cada cliente era um nome diferente, eu não repetia nunca. Se eu fosse de Eve isso significava que eu iria com o mesmo cara que trabalha com o Michael o tal Roy.

-Ai meu Deus! _Fechei meus olhos em agonia.

-Alex, Alex. _Me chamava.

-Oi Susan estou aqui.

-Não se atrase.

-Não precisa se preocupar.

Desliguei o telefone e cai sentada no sofá com a boca aberta. Tamanho era o choque.
...

Michael Jackson

Por incrível que pareça acordei um pouco melancólico, como se algo de repente mudaria minha vida e eu estava certo...

(...)

Mas um dia de trabalho e eu estava a todo vapor resolvendo porções de negociações e tudo mais eu não parava quieto sempre assinando milhões de papeis. Aquilo tudo me deixava zonzo.

-Ah Michael Roy tem que assinar esse último documento, como ele é um dos acionistas. _Avisava Al e eu bufei ao lembrar.

-É mesmo. E onde ele está?

-Na  casa dele, tirando seu dia de folga.

-Rum! Esse nem merece ser um dos acionistas, é um folgado não faz nada. _Al se calou.

-Então vamos Al, vamos até a casa dele faço questão de lhe entregar os papeis e aproveitar e lhe dar uma boa bronca. Onde já se viu?

-Vamos.

Peguei os papeis que faltavam e segui a casa de Roy com Al. Começou uma chuva forte e abrindo um grande guarda-chuva adentrei sua mansão ao lado de Al.

As luzes estavam apagadas, o chamei uma, duas vezes e nada. Como a porta estava aberta segui subindo os degraus que tinha acesso aos quartos.

-Roy? _Chamei de novo. -Onde será que esse cara se meteu?

-Deve está no quarto.

Então foi pra lá que eu fui, abri a porta sorrateiramente passei meus olhos pelo chão e haviam roupas espalhadas, meus olhos curiosos passavam até chegar em sua cama e então eu vi a cena que eu nunca achei que veria em toda minha vida.

Alex estava nua transando com Roy, senti uma pontada no meu coração, um golpe no estomago, senti meus olhos queimarem, minha respiração faltar.

-Alex!!!! _Gritei furioso.

Alex olhou em minha direção assustada se levantou rapidamente tentando se cobrir.

-Michael! _Seu olhar era medroso.

-Que diabos está acontecendo aqui? _Eu estava confuso, em primeiro momento achei que era uma traição nunca passou pela minha cabeça Alex fazer aquele tipo de trabalho.

-Ora Jackson. Não ver? Estou transando com sua namoradinha. _Roy se manifestou com um deboche. –E como ela é gostosa! Por isso é tão metido não é Jackson? Se eu tivesse uma gostosa assim eu também só viveria com o nariz empinado. Deve paga-la muito bem pra tê-la constantemente não é?

-Para com isso. _Disse ela chorosa a  ele.

-Seu filho do mãe. _Fui com tudo  pra cima de Roy e mesmo deitado cobri sua cara de borradas.

-Michael para! _Alex chorava no canto e senti as mãos de Al me segurarem.

-Michael não vale a pena, para. _Meus olhos tomados por fúrias e lágrimas eu não raciocinava direito.

-Sua vagabunda! _A encarei com ódio e nojo.

-Não, não, Por favor amor deixa eu explicar. _Tentou me segurar mais tirei meu braço imediatamente.

-Você  acha que tem como explicar isso? Você me enganou Alex, e com esse cara?_ Eu me sentia humilhado.

-Anda Michael vamos embora daqui. _Al insistiu.

Olhei mais uma vez aquela cena infame e escutei Al, senão eu faria uma besteira.

Desci as escadas rapidamente entrei no carro com Al e voltei pra casa, sentei ao sofá e chorei, chorei com muita dor, como alguém que perdeu um ente querido. Meus sonhos e planos haviam acabado ali, naquele momento, era o fim pra mim.









Capítulo 7

Alex Scott

Virei  completamente em desespero quando ouvi a voz dele me chamar com tanta fúria, seus olhos de decepção para mim era a pior parte. Meu Deus o que eu fui fazer?!

Catei minhas roupas imediatamente.

-Ei gata, ainda não acabamos. _Olhei com raiva pra ele.

-E nem vamos acabar.

Vesti as peças de roupas rapidamente e ouvindo as gargalhadas de satisfação do Roy sai da casa. A chuva era intensa e eu me molhei inteira passou um táxi ali e eu entrei, parti pra casa na tentativa de fazer Michael me escutar. E eu torcia que ele me deixasse falar.


Abri  a porta e lá estava ele. De costas olhando pela janela.



-Michael... _Sussurrei me chegando a ele. –Amor  me deixa explicar, me deixar  te dizer o que está acontecendo, me escuta, só te peço uma chance, me escuta? _Disparei a falar e ele não se importava, eu tocava em seu braço pra faze-lo olhar pra mim. –Você precisa me entender, você...

Quando dei por mim o vi virando de uma vez e me dando um tapa na cara,  dei um pequeno grito virando meu rosto sentindo sua mão tão pesada arder meu rosto.

Olhei de volta pra ele e vi um Michael com os olhos arregalados e furiosos tomados por lágrimas, respiração forte, descompassada.

-Eu te dei dinheiro, te dei amor, te  dei  todas as coisas que dentro de um coração pode se encontrar. Eu te dei paixão, toda minha alma,  promessas. E olha o que você fez? _Eu já chorava desesperada. –Não era o suficiente? Eu daria o mundo, e o que você precisasse.

-Michael eu te amo. _Saiu quase em um grito.

-Você não me ama porcaria nenhuma. _Alterou a voz ainda mais alto. _Você  me traiu Alex, me traiu. _Sua voz embargou.

-Me deixa explicar, você vai entender. _Supliquei.

-Não quero ouvir mais nenhuma palavra sua. Eu tenho nojo de você não quero ouvir sua voz, não quero olhar pra essa sua cara de vagabunda. Vai embora daqui e pega suas coisas. ANDA! _Me desesperei.

-E pra onde eu vou? Você sabe muito bem que não tenho pra onde ir Michael.

-Isso não me interessa, vai pra rua, pra sarjeta é onde ratazanas sujas como você vivem. _Ele me humilhava dolorosamente. O homem que antes era doce, sensível, compreensivo, agora estava cruel, áspero e de um ódio descomunal em seu olhar.

-Não faz isso. NÃO FAZ ISSO. _Chorei alto com a dor que sentia.

Com ele naquele momento não tinha conversa, não tinha explicações ou nem mesmo compaixão ele estava ferido, magoado e então peguei minhas coisas quando sai do quarto ele estava parado segurando a porta de saída aberta. Dei uma última olhada pra ele e quando atravessei a porta ele a bateu tão forte que estremeceu o lugar.

A dor invadiu meu ser e eu chorei com toda a força que eu tinha naquele  momento.
Então sem rumo sem pra onde ir perambulei as ruas vazias durante toda a noite, chorava, me desesperava, foi quando cai no meio de uma praça e adormeci assim.









Capítulo 8

Michael Jackson

Passei a noite inteira chorando naquele dia, a dor era inevitável. Ali jogado em qualquer lugar, tão desamparado, tão frágil. Eu só não queria ter que sofrer tanto por uma vadia como ela, mas por mais que eu tentasse não sofrer era o que acontecia dentro de mim.

Al me ligou para vê se eu estava bem, ou se precisava de alguma coisa.

-Não Al, obrigado, não preciso de  nada. Só preciso morrer, só assim essa dor maldita passa. Estou destruído, como alguém como ela, um anjo pudesse me causar tanta dor assim?

-Se acalma Michael, não vale a pena.

-Como eu queria te ouvir e não sofrer tanto, mas é tarde demais só consigo pensar nisso. 
Essa dor vai me destruindo por dentro e eu não tenho mais forças... Mas eu sou o culpado, eu mal a conhecia e a trouxe pra cá pra minha vida. Em pensar que fiz tantos planos Al. Amanhã seria o dia que eu a pediria em casamento. Meu Deus, meu Deus como isso foi acontecer? Será que ela sempre foi assim?

Comecei a lembrar que não a conhecia bem, nem seus pais, nem sua família eu não sabia  nada sobre ela.

-Al quero que faça uma investigação minuciosa sobre a  vida dessa vagabunda e que me traga logo cedo.

-Uma investigação Michael?

-É, registros, referências e tudo que você puder encontrar qualquer coisa.

-Está bem, eu farei isso logo.

-Obrigado. _Quando desliguei chorei  mais um bocado e finalmente dormir no meio da sala.

(...)

No dia seguinte acordei com a campainha tocando, era Al vindo com os registros de Alex.
Comecei a ler tudo e quando mais eu lia mais chocado ficava.

-E tem mais. Ela sempre usa identidades falsas. _Completou Al.

-Meu Deus, eu trouxe um demônio pra minha casa é isso? _Andei de um lado para o outro. _Então o interesse dela por  mim era grana, mas não faz sentido eu sempre dava a ela tudo que queria. Eu sempre fui um bobo nas mãos dela.

-Vai ver por isso ficou tanto tempo. Ela sabe que você é dono da empresa multimilionária do país. Talvez estivesse tramando algo.

-VADIA! _Esbravejei.

Comecei a foliar mais coisas e então achei os nomes que ela usava.

-Eve, Celeste, Diana. Meu Deus! Será que se chama mesmo Alex?

-Ela não mentiu enquanto a isso pra você Michael, realmente o nome dela é Alex Scott.

-Ok Al, obrigado por tudo que você está fazendo por mim, eu agradeço muito. Agora preciso tomar um banho e ver o que eu faço, não estou nada bem.

-Como quiser. Se precisar só chamar já sabe.

-Obrigado amigo. _O abracei.

(...)

Eu passava meus olhos por todo apartamento e sempre tinha uma lembrança dela ali. Na sala nosso momento de descontração, alegria, risos. Na cozinha seu jeito mulher dona de casa de ser sempre preparando pra mim comidas maravilhosas. No quarto.. ah.. Esse era o que mais doía está. Ali era onde tínhamos  nossas noites de amor, nossa intimidade,  seu corpo tão colado ao meu o qual eu achava que era único e exclusivo para mim, eu estava desesperadamente enganado. Era também onde fazíamos os planos para nosso futuro, em ir embora de Moscou e viver nossa vida. Foram por água baixo.

Pensei então que não faria o menor sentido continuar ali, eu precisava ir embora, precisava de uma vez por todas esquecer e seguir em frente por mais que fosse difícil fazer.

Foi quando eu acertei todas as coisas na empresa deixando Al como responsável de tudo. E então passando mais uma vez meus olhos triste e decepcionados por todo local fui embora de Moscou em um jatinho particular.

E hoje estou aqui em Nova York sentindo o mesmo vazio que senti a 2 anos atrás onde tudo isso aconteceu.

Ainda sou um homem poderoso dono da metade do império empresarial do local. Estou noivo de uma mulher que mal amo, por que iria amar não é? Isso é bobagem só serve para te fazer sofrer. Acreditar em quem não merece, só que ninguém vem escrito na testa um “ Eu sou honesto” então não dava pra confiar. E eu não iria confiar.










Capítulo 9

Alex Scott.

Quando acordei na manhã seguinte estava deitada na calçada da rua, me levantei e perambulei ainda mais o dia todo, até anoitecer mais uma vez. Eu já estava suja, maquiagem borrada, um verdadeiro trapo humano.

Fui até o apartamento de Michael para tentar mais uma vez pedir que me escutasse, mesmo que eu soubesse que isso nunca iria acontecer, mas quem eu encontrei foi Al.

-Ele não está mais aqui, ele foi embora Alex. _Tinha uma certa frieza na voz e um olhar de chateação.

-Pra onde?

-Não posso dizer.

-Eu preciso explicar pra ele, eu preciso lhe dizer a verdade.

-Ele já sabe. _Me surpreendi. -Sabe dos nomes falsos, da agenciadora secreta de prostituição ele sabe de tudo. _Meu mundo desabou, ele sabia, mas de um jeito completamente errado do que era.

Ele jamais saberia que eu o amava sim, e que eu já estava sendo ameaçada em continuar naquele lugar. Ele jamais saberia o quanto eu queria ir embora e ficar com ele pra sempre.
Sai daquele lugar sem esperanças alguma, não tinha como fazer mais nada. Voltei pra agencia e depois de sermões de Susan por eu ter sumido e por Michael ter descoberto tudo levei um tapa na cara mais uma vez.

Mesmo sentindo a dor que estava fui obrigada mais uma vez a me preparar pra outro cliente e assim eu fiz. Só que seria a última vez. 

Quando eu terminei naquela noite eu fui embora dali. Consegui documentos falsos, roubei a  maleta de dinheiro que o cliente me deu   e quando percebi o motorista da limusine que sempre me levava dormindo, sai dali  pegando o primeiro voo para Nova York, eu precisava sumir, e não deixar rastros.  Meu nome agora era Amanda Figueiredo, cortei meus cabelos curtos para não ser reconhecido o manti negros como sempre foi.

(...)

Então agora estou eu andando pelas ruas de Nova York tentando uma vida nova, uma nova perspectiva. Descobri a pouco tempo que Michael estava na cidade e eu iria procura-lo nem que isso custasse minha vida. Eu precisava dizer o quanto eu o amo e o quanto eu sinto sua falta. Esses anos tem sido dolorosos, vazio, nublado. Eu precisava do meu Michael de novo para tudo voltar a ser dia novamente.

Eu olhava as vitrines nas ruas até que meus olhos foi em uma limusine a minha frente. Fiquei ali olhando curiosa, e então eu pude ver. Era ele Michael saiu em disparada da limusine para dentro do hotel que ali tinha, mas não tinha certeza se era mesmo ele  e  logo em seguida uma mulher aparentemente bonita saiu atrás dele.

Quando percebi que todos haviam adentrado o local e feito o registro na recepção me aproximei.

-Quem é esse homem que acabou de entrar? _Perguntei a recepcionista.

-Ah não posso dizer Senhora são ordens do hotel. _A encarei sarcástica.

-E se eu lhe der  um pequeno incentivo. _Peguei notas de dinheiro que roubei de Susan e lhe dei. Os olhos dela brilhavam Cash.

-Se chama Michael Jackson é um dos homens mais poderosos do país. _Sorri, pois eu conhecia bem.

-E quem estava com ele?

-Madaly Schneider, sua noiva. _Fiquei séria, sentindo um ciúmes descomunal, ele pediu outra em casamento, é isso?

-Ele vai ficar muito tempo ai?

-Vai sim reuniões de negócios. A noite vai ter um jantar com os membros de sua empresa. _Comecei a ter várias ideias.

-Oh jantar é? Ok Obrigada, você foi muito prestativa. _Paguei a interesseira e sai.


É Sr Jackson hoje você vai ter que me ouvir.









Capítulo 10

Michael Jackson

Apesar de tudo eu estava animado a noite teria um jantar de trabalho em um hotel em Nova York era um ambiente agradável para reuniões por isso escolhi está lá. Meu motorista então nos levou até o Liberty Hotel eu estava com Madaly minha noiva.

Nos registramos  na recepção e quando dirigimos até o elevador vi uma movimentação na recepção quando olhei não imaginei o que me aguardava.

-Alex... _Sussurrei para mim  mesmo. –Será?

Eu não tinha certeza ela estava com cabelos curtos, roupas mais despojadas, mas eu conhecia aquele rosto, o jeito dela de andar e se por.

- O que houve meu amor? _Disse Madaly manhosa como sempre foi, notando minha dispersão.

-Não, não é nada. _Eu ainda estava curioso e precisava tirar essa história a limpo, quando elevador chegou. –Madaly pode subir na frente daqui a pouco eu vou.

-Onde você vai?

-Preciso resolver umas coisas vai indo. _Sem entender concordou.

Fui imediatamente indo atrás dela.

-Quem é aquela moça que entrou e saiu agora pouco? _Perguntei a recepcionista.

-Não sei Senhor, não disse quem era. _Falou assustada.

-O que ela queria?

-Estava procurando pelo Senhor.

-É ela.. Sim é ela. _Deixei a recepcionista lá e sai correndo pelas ruas pra ver se via algum rastro dela, eu precisava saber o que ela fazia ali e dar um jeito de  manda-la ir embora.

Então a encontrei andando descontraidamente puxei pelo seu braço e levei a um beco que tinha logo ali.  Ela gemeu assustada e então nossos olhos se encontraram, e eu me desesperei por constatar que aquela mulher era sim Alex, a Alex que a 2 anos atrás eu era completamente apaixonado e que de repente descubro quem ela realmente era.

-O que você está fazendo aqui? _Finalmente falei.

-Me solta. _Se soltou de mim, mas eu peguei de voltar a apertando mais.

-Não vou soltar enquanto não dizer o que está fazendo aqui? Está  me seguindo? Seus capangas estão em tocaia é isso? Querem dinheiro, se quiser eu dou, dou tudo mais quero você longe. –Eu disparava.

-Não é  nada disso.... Eu estou na cidade e por acaso o vi entrar no hotel. _Ri sarcástico.

-Sei....por acaso né? Pois sugiro que dê o fora daqui não quero ver você nunca mais Alex, Eve, Diana ou seja lá quem você seja.

-Sou Alex, mas pelo amor de Deus sou Amanda aqui não fale meu nome eu fugi dos agenciadores. _Eu sabia que ela estava aprontando alguma.

-Ah fugiu sei... Está é procurando uma vítima, mas não aqui não com os membros na minha empresa quero você longe de tudo isso.

-Você não tem ideia do que fala, se pelo menos me ouvisse. _Seu olhar era doloroso pelas minhas palavras. Ah qual é? Eu é que deveria está assim, eu era a vítima nisso tudo.

-Não quero ouvir nada. Vai embora, anda.

-Não! E você não vai me obrigar, vim por uma razão e não vou embora antes de cumpri. A gente ainda vai ser ver Michael, me aguarde. _Ela se soltou mais uma vez de mim e por causa  do choque que eu estava a deixei ir  embora.

Voltei para o hotel e eu só sabia pensar sobre o que Alex estaria tramando dessa  vez e eu sinceramente fiquei desarmado. A fúria, o ódio e o despeito se misturava com a paixão e saudade que eu ainda tinha por ela. Eu deveria era tomar vergonha na cara em sentir tal coisa ainda por uma mulher baixa que me enganou, mas o que eu poderia fazer? Alex era a mulher que eu sempre amei, eu tinha planos não é fácil esquecer assim tão de repente.

Madaly preparava seu vestido do jantar pedindo opiniões para  mim falando coisa e mais coisas fúteis que ela gostava  e eu sinceramente não escutava nenhuma só palavra estava longe com a cabeça nela.

-Michael? Michael? Ei _Despertei. –Amor.. Estava onde?

-Desculpa Madaly minha cabeça está cheia hoje.

-É a reunião né? Mas vai dar tudo certo você  vai ver, você é o melhor. _Passou a mão em meu peito e eu dei um sorriso sem graça pra ela.

Madaly sabia tudo sobre Alex quando a conheci eu tratei logo de falar a final foi por tentar me consolar dos meus cifres que começamos a nos envolver, mas eu não queria que ela soubesse que Alex estava na cidade, e nem precisaria, pois não iria me encontrar com essa mulher tão cedo. Madaly e uma das acionistas da empresa e foi quando abri a filial do meu império em Nova York que a conheci.

(...)

Em fim chegou a anoite  e eu já estava devidamente pronto para a reunião, e junto a Madaly fomos até o restaurante do local. Todos os membros estavam a nossa espera cumprimentamos a todos e assim se deu nossa reunião.






Capítulo 11

Alex Scott

Nem acreditei quando dei de cara com Michael novamente, nossos olhos se encontraram de um modo que eu mal pude respirar. Deus que saudade que tenho desse homem. Mas o jeito que ele estava tão odioso, tão ríspido, mas eu iria faze-lo me ouvir de uma  vez por todas.

Me arrumei toda para ir ao tal restaurante me encontrar com Michael eu iria fazer exatamente como ele fez no beco, pega-lo desprevenido e então faze-lo me ouvir, só não fiz naquela hora, pois estávamos no meio da rua e poderíamos causar tumulto.

Cheguei de fininho fiquei a espreita cobrindo meu rosto. O vi ri, conversar do jeito que só ele fazia tão bem, tão sexy. Deus como podia ser tão irresistível assim?


Mas logo ao lado dele estava a tal de Madaly a noiva dele,  uma tristeza me invadiu por ele ter se resolvido assim tão de repente e logo se casar. Céus eu tenho medo de perde-lo. O que mais me deixava brava era que ela era linda eu tinha que admitir.


-Desculpa Senhores preciso ir ao toalete só um instante. _Disse Michael a todos e eu soube que era hora de agir. Ele deu um beijo na noiva e se dirigiu até o toalete. Deus como senti ciúmes daquele beijo!

O segui imediatamente era um momento maravilhoso para agir. Olhei para os lados e quando vi que não tinha ninguém adentrei o local. Peguei as chaves que estavam na porta e tranquei.

Michael estava distraído fazendo suas necessidades e eu me aproximei, fiquei ali parada e quando ele se vestiu e virou pra  trás deu de cara comigo. O susto foi inevitável.

-Alex mais o que é isso? O que pensa que está fazendo? _Disse furioso.

-Vim conversar com você.

-Aqui? _Olhou ao redor indicando que não era o local apropriado, mas eu não estava nem ai.

-Você precisa me ouvir.

-Tem acionistas me esperando e uma noiva, não tenho tempo a perder com você. _Ele foi saindo em direção a porta.

-Você a ama? _Perguntei o fazendo parar, ele me olhou. –Como me amava?

-Não é da sua conta. _Falou rispidamente e continuou andando e quando rodou a maçanete percebeu que a mesma estava trancada.

-Você trancou? Me dê as chaves Alex?

-Já disse que quero conversar. _Chegou perto de mim com aquele olhar fulminante e ao mesmo tempo sexy  me encarando.

-Me dar a droga dessas chaves. _Ele ordenou e eu disse um não desafiador.

-Você superou tão rápido essa de ser traído, logo arrumou uma vagabunda para fazer seus caprichos. _Não deveria julga-la a final nem a conhecia, mas o ciúmes não me deixa raciocinar e ele riu.

-Vagabunda? Olha quem fala. Não foi você que me enganou me traindo? E ainda tem coragem de chamar Madaly de vagabunda?

-Ela só quer seu dinheiro e nada mais, isso está estampado na cara dela. _Alterei a voz já começando a ficar chorosa.

-Olha só você....Que eu saiba foi VOCE  que sempre quis dinheiro.

-Não Michael eu te amava. Eu te amo. _Agora sim chorei. –Deus sabe o quanto eu te amo, o quanto sempre quis você. _Seus olhos também transmitiam dor e por mais que ele se esforçasse dava pra ver que queria chorar.

-Mentira! Você mente como troca de roupa, ou seria os seus nomes? _Disse irônico.

-Não é mentira, não é. _As palavras se arrastavam. –Não é possível que depois de tudo que vivemos você a ame. Não sente minha falta? _Perguntei me chegando cada vez mais perto dele, nossas respirações estava tão próximas que eu sentia quente em minha boca. –Você não pode ter se esquecido de tudo que vivemos, de quando fazíamos amor com tanta paixão. _Ele tentou desviar o olhar, mas eu segurei seu rosto o fazendo olhar pra mim. –Dos nossos corpos juntos se tornando um só.

Notei o quanto Michael ficou mexido quando eu falava, então sentir que poderia fazer o que eu desejava, beijei o pescoço de Michael delicadamente e pelo minha surpresa ele deixou, com os olhos fechados ele não se opôs. Seu pescoço tão cheiroso e convidativo me deixava excitada. Subindo indo ao seu queixo chupando-o completamente. Finalmente cheguei em sua boca, tão vermelhinha acariciei  meus lábios no dele delicadamente, sentindo sua respiração descompassada, fui enfiando minha língua na dele aos poucos, mas quando dei por mim Michael me agarrou me beijando desesperadamente, agarrei meu braço em sua cabeça enquanto ele foi me empurrando me levando até o lavatório, quando encostei ele levou uma de minhas pernas até sua cintura beijando ferozmente meu pescoço o sugando, pendi minha cabeça pra trás sentindo me beijar daquela forma, chupando, mordiscando ele estava transbordando de desejo e eu nem se fale, estava enlouquecendo. Enterrou a boca em meu decote e beijou meus seios avidamente.

Ele me ergueu na pia abrindo minhas pernas, enfiou a mão em minha saia e arrancou minha calcinha de uma vez.

-Michael... Isso, isso faz amor comigo, quero senti-lo. _Ele nada falou apenas desabotoou as calças as abaixando junto com sua cueca.

Na  hora que sentindo me invadir de uma vez só, dei um pequeno grito pela dor por ele ter entrando tão forte, e depois foi ficando prazeroso, era meu homem novamente me amando e eu me entreguei completamente a ele. As estocadas foram fortes doloridas, e ao mesmo tempo deliciosa. Ele não parava de me beijar abriu de uma vez a minha blusa afastando rudemente  meu sutiã colocando meus seios a mostra, o chupando.

Confesso que fazer amor com Michael assim foi estranho pra mim, ele sempre foi muito doce, cuidadoso, delicado e agora parecia um animal no cio, mas não estava reclamando era maravilhoso do mesmo jeito.

Ele estocava forte, parando e estacando, cada vez mais rápido, senti meus músculos contrair envolta de seu pênis latente na minha vagina apertada. Ele gemia alto, contraído seus lábios mostrando o quanto estava gostoso,  e então eu explodi de prazer, ele continuou estocando até atingir também.

Nossas respirações descompassadas, procurei seu rosto pra beijar sua boca, sentir seu carinho o que eu sentia falta, mas que mesmo transando com ele a pouco não consegui sentir. Mas ele desviou.

-Michael... _Ele levantou suas calças rapidamente.

-Meu Deus o que foi que eu fiz? _Colocou a mão na cabeça estava perturbado.

-Você fez amor comigo, como antes, como sempre deveria ser.

-Eu fiz amor? _Riu. - Não Alex isso não foi amor, isso foi sexo. Acho que você conhece a diferença muito bem já que se deitou com tantos homens. _Minha feição mudou com as palavras dele me senti usada. Que ironia não é? Eu que sempre me deitei com vários homens diferentes estava me sentindo usada?

-Você  não pode fazer isso comigo. _Comecei a chorar de novo.

-Quer que eu pague eu pago. _Foi tirando sua carteira do bolso e tirando uma folha de talhão de cheques, depois uma caneta no bolso esquerdo do paletó  e assinou, eu olhava bestificada. _Aqui. –Me entregou.

Com raiva peguei o chegues rasguei em pedacinhos e joguei na cara dele.

-Não quero seu dinheiro, será que não entende que quero você. _Ele ficou sério.

-Me dê as chaves? _Resisti. _Me dê a droga dessas chaves! _Como ele viu que não iria dar ele pegou meu braço com força e arrancou a chaves com fúria, gritei de leve pelo susto.

Então ele foi saindo daquele lugar, terminei de me arrumar e fui até a porta o vi se juntar aos acionistas de novo.

-Demorou amor, onde estava? _Perguntou ela.

-Ah desculpa acabei tendo um imprevisto. _Comecei a chorar dolorosamente e sai dali correndo.

Ele estava mudado com certeza, eu que pensei que ele estava  me amando, não. Apenas me usando.






Capítulo 12

Michael Jackson

Eu não conseguia acreditar que mais uma vez cai nos encantos de Alex e acabei me rendendo. Droga! Eu era mesmo um fraco, um louco que adora sofrer. Eu merecia uns tapas bem dados para que de uma vez por todas eu deixasse de ser idiota.

Mas o que eu poderia fazer? Eu ainda estava louco por ela, sentia saudades daquele corpo que eu achava que tinha domínio exclusivo, que era tão meu algum tempo atrás. E quando ela me seduziu daquele jeito eu não consegui mais aguentar, a saudades se misturava com o tesão e eu não raciocinava mais.

Mas não demostrei a ela o quanto mexia comigo ainda, e que não havia esquecido. Tratei logo de humilha-la assim como ela fez comigo, achei que estava no meu direito a final causei a ela a mesma dor, se é que sentiu alguma coisa. Por mim só estava ali por dinheiro.

(...)

Quando a reunião acabou fui para o quarto com Madaly eu ainda estava muito perturbado e continuava não ouvindo nenhuma palavra do que dizia.

-Amor você está bem? Parece tão disperso hoje. _Falou ela acarinhando meu rosto.

-Desculpe minha cabeça continua cheia. _Sorriu.

-E eu sei um jeito maravilhoso de te deixar mais relaxado. _Ela passava as mãos em meu peito beijando meu pescoço, tentando me seduzir. Segurei seu braço.

-Não Madaly hoje não. Minha cabeça está fervendo preciso dormir. _Ficou desapontada.

-Michael o que está acontecendo, poderia ao menos me dizer?

-Amanhã conversamos, agora preciso descansar. _Sai de sua presença e fui me deitando a cama.

Pensa que eu dormir? Não, não dormi nem um pingo, esperei Madaly dormir para em fim me levantar não queria saber de perguntas e interrogatórios eu só precisava pensar e falar com alguém, desabafar.

-Preciso ligar para o Al, senão vou explodir. _Eu sabia que já eram quase três da madrugada mais eu precisava conversar com alguém, fui até a varanda bem afastado para que Madaly não me ouvisse, então liguei pra Al..

-Al? Desculpa, acordei você? _Que pessoa liga pra outra de madrugada e pergunta, “Eu acordei você”? Só um idiota que só faz besteiras como eu.

-Não Michael tudo bem perdi o sono. _Ele era muito gentil.

-Que bom, preciso conversar Al e tem que ser agora.

-Pode falar estou ouvindo.

-É ela, a Alex, ela está aqui.

-Está ai? Mas como assim? Ela está em Nova York? _Al não entendia bem.

-Sim, ela está em Nova York.

-E como sabe disso?

-Me encontrei com ela ontem pela manhã e depois a noite. Conversamos e...Eu transei com ela Al.

-Minha nossa!. _Ele se chocou.

-Como eu fui capaz de ser tão idiota assim? _Eu estava visivelmente aflito. –Me deixar levar por uma vagabunda.

-Você a ama Michael é por isso. Ainda a deseja como da ultima vez.

-Mas eu não podia, eu não podia Al. Essa mulher me enganou Deus sabe o que ela veio fazer atrás de mim e eu ainda faço uma besteira dessas.

-Michael se acalme está bem? Você precisa pensar o que fazer e depois decidir.

-Eu não consigo pensar, não consigo raciocinar direito, estou enlouquecendo.

-Mas você tem que se decidir, ou Alex ou Madaly, está noivo não está? _Coloquei a mão na cabeça lembrando de Madaly eu havia traído e só agora me dei conta.

-Meu Deus eu trai minha noiva. Estou dizendo que vou enlouquecer.

-Se acalma e então decida.

-Eu já decidi Al, obvio que é Madaly, Alex me feriu muito e ainda me fere não posso ser mais idiota ainda caindo sempre nas suas garras que mulher é essa que consegue controlar minhas reações e me deixar tão envolvido assim?

-É a mulher que você ama Michael... Sempre a amou, sempre foi assim tão derretido por ela. Só está perturbado por sentir tal coisa pelo fato de saber que te enganou, mas continua o mesmo, louco por ela.

-Eu preciso tira-la da minha vida de uma vez por todas.

Fiquei conversando mais algum tempo com Al e ele me dava conselhos e mais conselhos e foi bom eu estava desabafando e um peso que tinha no meu peito foi saindo, embora ainda aquela situação povoar minha mente.

Consegui dormir e no dia seguinte voltei para minha casa que comprei quando decidir ir para Nova York junto a Madaly.








Capítulo 13

Alex Scott

Eu sentia raiva do Michael por ter feito que fez comigo, ele conseguiu com que em fim tivesse ódio dele. Não foi humano o modo como tratou transando comigo e depois me jogando fora como se eu fosse um lixo. Poxa eu o amava e muito.

Então resolvi agir eu precisava dar um jeito em me infiltrar na empresa só pra irrita-lo, eu queria mostrar pra ele quem dava as cartas aqui.

Entrei na internet e fiz uma busca minuciosa sobre onde era local da filial da empresa de Michael em Nova York e não demorou muito e até onde ele morava consegui encontrar. E depois de fazer mais algumas buscas veio uma maravilhosa surpresa.
A empresa estava vendendo 70% das ações que tinha, não porque Michael precisava de dinheiro, mas pra poder ter o máximo de pessoas trabalhando enquanto ele curtia sua vida ao lado da noivinha nova.

A grana era alta, mas pela minha sorte eu tinha a quantia necessária do que roubei de Susan.

-É isso vou comprar essas ações.

Sai imediatamente de casa e fui falar com o responsável pela venda e em poucas horas fechei o negocio, eu era dona de 70% das ações da empresa. Consegui uma sala só pra mim e o poder de quase tudo ali dentro. Soube que em breve iriam anunciar o novo dono das ações e eu aposto que Michael teria uma “ótima” surpresa.


Eu estava tão satisfeita que sai fazendo compras pela cidade, comprei roupas, sapatos tudo para me sentir mais linda do que já era, e adentrar aquele lugar com louvor.





Capítulo 14

Michael Jackson

Eu já estava um pouco mais calmo diante daquela situação toda, o perigo de vê-la de novo não me incomodava mais a final eu duvido que voltaria depois do que fiz com ela. Eu preferi esquecer aquilo tudo e esquece-la também.

Seria o melhor, por mais que eu sentisse o que sentia eu tinha que esquecer. Alex fez de mim um palhaço e eu não perdoaria nunca.

(...)

Em fim mais um dia de trabalho se deu sinceramente eu estava um pouco cansado daquilo tudo, mas hoje seria um dia importante para os negócios. Recebi uma ligação de Steven o qual o mesmo me informava que já tinha vendido os tais 70% das ações da empresa o que  me deixou animado isso seria mais uma motivação pra me aposentar de  vez apesar de ser ainda jovem, mas aquilo tudo já me cansava queria aproveitar a vida e me afastar de toda a agitação de reuniões, negócios e essas coisas que já me estressavam. Eu já tinha esse sonho de me afastar de tudo desde Alex e que agora eu iria realizar com Madaly.

Dirigir rapidamente para a empresa com Madaly que também estava animadíssima pra conhecer a tal pessoa. Estávamos dentro da limusine no caminho do trabalho.

-Espero que não seja uma mulher para ficar dando em cima do meu homem. _Falou rente ao meu ouvindo lambendo minha orelha confesso que fiquei excitado, mas nada que eu não pudesse me controlar.

-Que isso Madaly isso seria impossível. _Falei sem dar importância.

-Como impossível? Você é um gato Michael e sabe disso. _ Me deu um beijo.

Em fim chegamos, a mesa estava cheia de membros da empresa todos ansiosos para conhecer mais um acionista previsto me sentei junto a eles com Madaly. Eu estava entretido conversando com um dos membros que sentava ao meu lado quando a porta se abriu, todos olharam em direção a porta menos eu.

Estava distraído sorrindo pelas coisas que falávamos, e então aos poucos minha cabeça foi girando em direção a porta. Meus olhos se arregalaram, meus pernas estremeceram, senti um pequeno golpe  na espinha quando a vi adentrar com roupas muito bem elegantes seu cabelo todo cacheado curto, minha respiração faltou. E mesmo com o momento de torpor que eu enfrentava me levantei da cadeira furioso.

-O que essa mulher faz aqui? _Perguntei a todos a encarando.

-Ora Michael sou dona de 70% das ações da empresa achei que você  me trataria melhor. _Uma descarga elétrica passou por todo meu corpo naquele momento, não, não era possível que Alex era a nova dona de metade da minha empresa. Oh céus eu não tinha mais duvidas que ela estava querendo mesmo me ferrar.

-Ela e Amanda Figueiredo Sr Jackson quem eu falei que comprou as ações. _Steven me explicada confuso. Amanda sei...

-Mais o que é isso Michael? _Madaly me repreendeu sem entender nada enquanto todos me olhavam assustado pela minha atitude. A raiva era tanta que nem consegui disfarçar, como eu poderia? Aquela mulher me tirou do sério.

-Você comprou? Com que dinheiro? _Era um interrogatório e todos cochichavam pela minha reação, mas eu não queria nem saber.

-Nossa como o seu presidente é curioso senhores. _Foi cínica.

-Tirem essa mulher daqui, tirem-na  daqui agora! _Sim eu tive um ataque diante daquela situação.

Um dos seguranças que ali estava foi a levando para fora.

-Mas você não pode me expulsar Michael eu tenho direitos. _Gritou.

-Sai daqui. _Fui firme.

Em fim ela saiu  e Madaly assim como todos não entendiam.

-Michael o que está acontecendo?

-Essa mulher ela... Ela tem que sair daqui.

Depois de um tempo quando me acalmei aparentemente sai pra fora da sala e ela estava lá a encarei furiosamente.

-O que você está tramando Alex? Hum? Com essa pose toda, o que pretende?

-Eu não pretendo nada. _Me olhava desafiadoramente.

-Primeiro você me engana escondendo quem é, agora compra a metade das ações da empresa. Uma mulher de negócios eu sei que não é.

-A questão Michael é que eu comprei e você não tem mais direito nenhum de me expulsar daqui, esse lugar também é meu. _Seu olhar ao mesmo tempo choroso e desafiador me encaravam de um jeito tão... tão... Ah nem consigo pronunciar.

A confusão em fim passou e quando Alex se acomodou em sua nova sala caiu a fixa de que ela ficaria ali o tempo todo pra me atormentar, ou sei lá o que. A questão é que eu estava com medo, medo de não consegui me controlar de novo, medo de não consegui mantê-la longe de mim.

Quando eu estava a sós com Madaly tive que enfrentar uma sessão de interrogatórios.

-O que foi aquilo Michael? Por que tudo isso.

Minha cabeça fervilhava e eu andava para um lado e outro eu precisava dizer logo pra Madaly assim preveni-la de algo e era o que eu faria nesse momento.

-Essa mulher... Lembra que eu te falei sobre Alex Scott uma antiga namorada? _Puxou da memoria.

-Sim, sei a vadia que te enganou.

-Então é ela. _Ficou bestificada.

-Ai meu Deus Michael, mas eu ouvi Steve dizer que é Amanda.

-Amanda... _Sorri Sarcástico. - Esse é mais um das suas identidades falsas.

-Ai meus Deus temos que chamar a policia Michael. _Ela foi saindo e eu segurei em seu braço e dei quase que um grito.

-NÃO! _Por mais que eu a odiasse naquele momento eu não a queria presa, talvez esse seria o fim dos meus problemas naquela hora, mas uma coisa me travava dentro de mim. –Policia não Madaly, vamos ver o que ela pretende, vamos vigia-la e assim decidiremos o que fazer sim? Não quero um circo no meu patrimônio –Tentei amenizar.

-Ok amor, mas cuidado está bem? _Sorri e assenti.

(...)

Finalmente o dia acabou e eu voltei pra casa e eu sabia que de agora em diante seria difícil conviver com Alex perambulando pelos corredores luxuosos da empresa. Deus o que eu iria fazer?

Tentei me acalmar em fim. Madaly decidiu que iria me relaxar eu aceitei  minha noiva fazer do jeito que ela sabia. Ela então preparou uma banheira quentinha para nosso banho, entramos juntos na mesma e ela atrás de mim envolvia seus braços entre os meus beijando minhas costas.

Isso me relaxava sem duvidas eu começava a me excitar, a trouxe para meu colo e beijando todo seu corpo fizemos amor ali dentro.

Mas confesso que não foi como sempre foi com Alex, era bom claro que era, sexo é delicioso, mas com Alex era melhor, mas envolvente e com certeza mais revigorante.

Eu não sei se era porque eu já havia saindo desse lado, do lado do amor, já havia experimentado o quão bom era o sexo com a mulher que se ama e pra mim as outras coisas não me importavam, não me satisfaziam como deveriam me satisfazer.

Dormi completamente frustrado naquela noite depois de um sexo ruim com minha noiva.









Capítulo 15

Alex Scott

De algum modo eu já sabia que a reação do Michael fosse essa, claro que sabia, se eu achasse que ele me receberia de braços abertos eu seria redondamente ingênua, mas do jeito que ele me olhou foi a pior coisa, ele lá do lado daquela mulherzinha sem sal, e completamente me odiando foi a pior parte.

Consegui ter a má impressão de todos ali depois do escândalo que Michael fez, mas pra ser sincera eu pouco me importava, eu estaria ali por ele e era por ele que ficaria.

Eu tinha que fazer Michael me ouvir de uma vez por todas e isso tinha que ser logo.

No dia seguinte fui a empresa subir e elevador no 20º andar bem perto da sala de Michael, era o andar dos acionistas e presidentes e onde a minha sala também estava.

Me conseguiram uma secretaria que me ajudaria com tudo logo do começo, pois claro não tinha experiência alguma, passei o dia inteiro resolvendo coisas e assinando coisas, com o nome falso claro.

Em meio aquilo tudo eu sempre dava de cara com Michael que me olhava sempre com raiva e ainda tinha aquela  noiva sem sal que também me olhava da mesma forma, e fazia questão de beijar Michael ali na minha frente. Eu sempre desviava o olhar pra não ter que voar no pescoço dela e mata-la sufocada por se meter com meu homem. Céus eu estava completamente louca, louca de ciúmes de desespero.

Voltei a sala e fiquei ali algum tempo. Ouvi a porta se abrir e com as vistas olhando algumas papeis percebi a pessoa parar na minha frente me encarando, levantei as vistas devagar e era ela. A vadia noiva do Michael.

-Se  você pensa que vai se meter com o Michael você  está  muito enganada ok ALEX! _Contrair  meu lábio incomodada com as ofensas dela e por ter me chamado de Alex concluir que Michael já havia dito tudo a ela.

-É Amanda aqui, por favor. _Olhei sério pra ela.

-Tanto faz, só espero que fique longe do meu noivo ou te mando pra cadeia. _Me levantei encarando sua cara de patricinha mimada e ri sarcástica.

-Haha! Michael não permitiria queridinha e fique sabendo que essa falsa raiva dele logo passa.... Já que ele contou sobre meu passado presumo que também tenha contado o quanto era louco por mim, se ainda não é.

Sai de sua presença a fazendo bufar, é essa patricinha seria problema pra mim, ou não.

(...)


Continuei fazendo meu trabalho assinando mais papeis e fazendo porções de coisas, nem me dei conta que já era tarde da noite. Todos já haviam ido embora e permaneci olhando os papeis com uma única luz do abajur da mesa ligado. Uma música bem baixinha tocando ao fundo. Trazendo aquele  momento de melancolia para mim.






(Por favor leiam a seguir ouvindo a música)

Foi quando ouvi a porta se abrir como da ultima vez que era Madaly, mas dessa vez era ele, Michael caminhando em minha direção, tão lindo.



-Você pode me falar agora o que faz aqui? _Falou tranquilo, porém descontente.

-Eu precisava vir, precisava está perto de você e.... _Me interrompeu.

-Não, olha, olha Alex não me vem com esse papo de novo, de que o que sei é só a parte resumida da história porque isso não cola mais. Não vou mais acreditar em você, você já me fez de idiota por muito tempo. _Me levantei ficando em pé em sua frente.

-Não é mentira Michael só me escuta, me escuta e ai eu vou embora e nunca mais te incomodo, só me deixa falar. _Minha voz já se embargava e os olhos dele encheram-se de lágrimas.

-Não quero ser enganado de novo você não sabe o quanto isso doeu, o quanto me fez mal. Eu quero me desapegar, quero esquecer. _Ele sofria eu via em seus olhos a angustia.

-Não precisa mais doer Michael, só me escuta e não precisa mais sentir essa dor. _Lagrimas derramaram em seus olhos ele as deixou escorrer.

Com a ponta de meus dedos enxuguei-as o fazendo fechar os olhos.

-Eu te amo, sempre te amei.... Não é assim com você? _Ele balançou a cabeça sofridamente em um sim. –Não me deseja como antes, quando fazíamos amor tão apaixonados, seu corpo se fundindo ao meu. _Fechou seus olhos de novo balançando a cabeça.

-Deus sabe o quanto a desejo Alex.

-Eu também amor, eu também... _Sussurrei.

Me cheguei ainda mais perto dele envolvi meus braços em seu corpo beijei de leve seu queixo depois beijei seus lábios primeiro suavemente depois adentrando nossas línguas na boca um do outro tomamos um ritmo mais forte, intenso, gemíamos enquanto beijávamos, forte, gostoso, sentindo sua boca quente seu hálito fresco.

-Faz amor comigo amor, faz? Eu sei o quanto me quer e o quanto eu te quero. _Ele assentiu com dificuldade.

Tirei seu paletó com cuidado sempre olhando para seu rosto, e então o mesmo caiu ao chão, afrouxei sua gravata desabotoando a camisa dele, beijei seu peito o fazendo gemer, seus músculos contrair.

Beijamos novamente com total desejo foi a vez dele descer o fecho do meu vestido e o tirar por completo me deixando de lingerie ali no escritório da empresa. Abri o cinto de sua calça e logo a abri a fazendo escorregar em suas pernas. Michael se livrou dela e eu fui o empurrando levando a uma poltrona ali.

Sentei em seu colo e ele envolveu seus braços em meu corpo. Abri o fecho do sutiã e ele o tirou abocanhando meus seios com saudade com entrega, os acariciando tão envolvente tão meu. Chupávamos a boca um do outro enquanto ele me acariciava por completo, o senti ereto tocando minha intimidade roçando. Me levantei com as mãos dele ainda em minha cintura descendo para meus quadris, e eu tirei minha calcinha jogando em qualquer lugar. Michael fez a mesma coisa com a cueca e eu sentei bem em cima de seu membro tão preciso.  Comecei a me movimentar nele, Michael estava em êxtase nossos beijos ficavam mais desejosos, seu tesão aumentava, ele beijava meu pescoço maneado minha cabeça pra lá e pra cá, segurou em meu bumbum e começou a quicar em cima do seu membro em uma dança maravilhosa.

Ele gemia, apertava seus lábios.

-Como senti falta disso meu amor, assim dentro de mim tão meu. _Ele aumentava os movimentos diante das minhas palavras. –Como sempre foi, como sempre deveria ser.

Beijei seu pescoço fizemos o ritmo mais calmo agora nos amando, nos desejando. Ele estocou forte agora e eu gritei de leve, estocou de novo  me apertei envolta dele, pois eu sabia o quanto ele ficava louco assim.

-Tão apertada Alex, isso me enlouquece, aperta mais, vai. _Me apertei ainda mais ele gemeu alto, senti seu gozo me preencher, e com mais uma estocada o meu preenchia ele.

Ele deitou sobre a poltrona e eu beijei seu pescoço, não esboçou nenhuma reação a parente  e me tirando de seu colo se levantou caminhando nu até a grande janela do escritório.

Meu coração acelerou, pois o medo dele está fazendo como da última vez me dominava. Me levantei indo até ele.

- O que foi? _Passou a mão na nuca.

-Estou confuso Alex, eu... Você  tem que entender que foi tudo muito doloroso pra mim e... _O abracei por trás beijando suas costas tão máscula e tão sensual, passei a mão em seu bumbum despido a avantajado, seu pênis apontado pra outro lado.

-Vem aqui vem? _Pedi.

O guiei até a poltrona novamente o sentei em seu colo como da última vez.

-Eu sofri tanto por tudo que agente passou e continuo sofrendo, estou angustiado Alex, eu tinha planos, sonhos e vi tudo desmoronar diante de mim.

-Amor me deixa explicar, me deixa contar tudo pra você e ai você  não vai mais sofrer, por favor me ouve? _Supliquei, ele respirou fundo.

-Tudo bem, fala. Fala e acaba de vez com isso.

-Vou começar.... Quando nos conhecemos eu já trabalhava nessa agencia secreta há algum tempo.

-Então você me enganava desde o início?

-Por favor deixa eu terminar?

-Ok. _Respirou fundo.

-Bom eu já estava louca pra sair, não queria mais essa vida, mas eu precisava continuar, ter um dinheiro e... Eu não tinha pra onde ir meus pais morreram e eu fiquei sem rumo, e só lá eu tinha uma expectativa de vida, de poder viver talvez. Mas quando nos conhecemos ai sim que eu senti que eu seria livre de novo, que eu poderia ter uma família de verdade, quando você falava os seus sonhos eu me senti segura e acreditava na felicidade.

-Então você está me dizendo que estava trabalhando lá contra sua vontade? _Deu uma risada irônica.

-Exato, eu era obrigada Michael eles eram muito perigosos me ameaçavam o tempo todo e quando descobriram que eu estava com você me ameaçaram ainda mais dizendo que iria atrás de você, fiquei com medo. _Ele se compadeceu.

-Por que não me disse tudo isso Alex? Por que não confiou em mim?

-Eu não podia, eu esperava o momento certo... Você não sabe o quanto eu sofria tendo que esconder isso tudo de você o quanto eu chorava, me desesperava Michael eu não sabia o que fazer. _Comecei a chorar.

-Aquele dia que você chegou em casa chorando. Foi isso.. Você estava...é _Limitou-se a falar. –Trabalhando?

-Sim.

-Então você tinha acabado de se deitar com outro homem e depois foi fazer amor comigo? Era sempre assim não era? Eu tinha que ficar a dividindo com outros, possuía seu corpo quando o mesmo já foi usado. _Ficava furioso de um jeito ciumento.

-Mas é você que eu sempre amei, lá eu era obrigada e com você  era tudo tão mais confortante, eu tinha esperanças em seus braços, em seu corpo.

-E depois o que aconteceu?

-Ai foi quando você  descobriu tudo eu não pude te explicar nada porque você  ficou furioso.

-E como você achou que eu ficaria? Você  ali transando com aquele idiota do Roy. Por que ele Alex, por que?

-Eu conheci Roy antes daquele dia ele era um cliente eu não sabia que trabalhava na sua empresa, mas ai quando ele viu que eu era sua namorada ele quis repeti a dose só pra te irritar.

-Desgraçado! Então você  dormia com ele? Isso foi antes de me conhecer ou não?

-Não, a gente já namorava foi logo que você me chamou pra morar com você. _Ficou perturbado passou  mão em sua cabeça.

-E você  ainda pede pra que eu entenda tudo isso? É sujeira demais Alex.

-Eu sei Michael eu sei, sei o quanto foi horrível pra mim também, mas eu te amo, e isso é verdade eu sempre te amei sempre quis embora com você,  você sempre foi o homem da minha vida.

-Termina essa história de vez vai? _Pediu sem paciência.

-Quando você descobriu tudo, tive o ultimo cliente e depois roubei a maleta de dinheiro de Susan e vim pra cá.

-Atrás de mim?

-Não eu não sabia que você estava aqui, foi coincidência.. Então mudei de identidade pra que eles não me achassem e te encontrei.

-Mas não entendo. Se você sempre me amou de verdade como diz e não queria me roubar, por que então se infiltrou logo aqui? Na minha empresa comprando a maior parte do meu patrimônio.

-Eu precisava ficar perto de você, e ter a chance de explicar tudo como agora... Claro que também foi por raiva de ter me tratado  como naquele dia no banheiro.

-Eu estava furioso, tem que entender. Eu me tornei um homem amargurado, frio. Eu não era assim Alex, eu nunca fui esse tipo de cara.

-Eu sei, eu sei meu amor, sei o quanto sofreu eu também sofri... Agora você entende o por que de tudo isso?

-Não Alex eu não entendo, isso tudo é confuso pra mim. Eu só queria ter uma vida normal com quem eu amasse e minha vida virou de cabeça pra baixo. E agora estou noivo de outra... Meu Deus Madaly, não acredito que a trair.

-Você não a ama, eu sei que não. Ou ama? _Um medo me invadiu e ele me olhou.

-Não... _Sussurrou e eu me aliviei. -É você que eu amo Alex, sempre amei. Por isso sofri tanto, por isso ainda sofro.

-Eu sou sua meu amor, só sua não há mais o que sofrer, não há... Já tem dois anos que sai dessa sujeira toda e é você  que eu quero, quero ser feliz ao seu lado. _Beijamos apaixonadamente Michael estava mais tranquilo, se entregava a  mim. Depois olhei em meus olhos.

-No dia seguinte que vi aquela cena toda eu pediria sua mão em casamento, sabia? _Abaixou a cabeça olhando para as mãos e ria de leve. Me surpreendi.

-Sério?

-É sério sim, já estava quase tudo pronto para irmos embora de Moscou isso que  mais doeu. _Sorri alegre, ele olhou pra mim.

-Por que cortou seus cabelos? Eu os amava cumpridos como eram.

-Eu precisei.

-Mas ainda está linda do mesmo jeito. _Sorrimos.

Michael tomou meus lábios em um beijo avassalador nossos desejos se acenderam ainda mais forte, nos devastando.









Capítulo 16

Michael Jackson

Pode ser que eu estava cometendo o maior erro da minha vida de ter me entregado a Alex mais uma vez, mas era tudo que eu queria. A saudade que eu tinha dela era descomunal era inquietante e dolorosa, e quando ela me contou essa história eu simplesmente agradeci aos céus por ela me amar, apesar de ter feito o que fez, mas pelo simples fato de me amar tirou um peso do meu coração que por 2 anos vivi me angustiava, me massacrava. Medo dela ter apenas me usado.

Alex e eu fizemos amor mais uma vez, sua pele macia ao qual eu acarinhava durando todo o processo me fazia apaixonado, sentindo a sensação do alivio de fazer amor com a mulher que amo.

Não ligamos para o lugar, nem para o passado apenas sentíamos o amor aflorando sobre nós, em nossos corpos, em nossos poros.

Alex me abraçava beijando meu pescoço enquanto eu ia fundo, a sentindo tão minha, tão apertada, tão deliciosa. Minhas mãos deslizavam em suas costas sentindo a textura do corpo que eu sentia tanta falta.

-Michael eu te amo... _Sussurrou entorpecida esfregando sua boca entreaberta na minha depois de um beijo intenso, continuei  beijando seu rosto e depois seu pescoço.

Alex esfregava sua intimidade pressionando meu pênis cada vez mais dentro dela.

-Hum! _Gemi a ajudando.

Coloquei as mãos em seu bumbum ajudando nos movimentos em ritmos adequado para aproveitarmos ao máximo do momento.

-Tão úmida, tão deliciosa, tão perfeita. _Minhas palavras saiam desconexas pelo tesão de senti-la dessa forma.

-É pra você meu amor... Também está delicioso, tão duro, tão escorregadio, ahh Michael...

A ouvindo assim dei um gemido sentindo meu gozo vindo, coloquei mais intensidade, mais força e então meu ápice veio com tudo jorrando meu líquido dentro de si. Foi então que Alex também explodiu de prazer.

Eu recuperava meu folego sentindo Alex tremer em meus braços, me recostei na poltrona abrigando em meu corpo, ela então depositou beijinhos e carinhos sobre mim.

Acabamos pegando no sono ali na poltrona do escritório, Alex deitada sobre mim e ambos completamente nus.

(...)

No dia seguinte acordo com Alex me chamando.

-Michael acorda estamos no escritório. _Abri meus olhos assustado me lembrando da noite que tive com ela ali.

-Ai Meu Deus.

-Anda levanta, daqui a  pouco todos chegam e ai meu Deus. _Ela se levantou vestindo sua roupa, fiz o mesmo mais que depressa.

Quando estávamos vestidos a olhei com a ternura me lembrando de tudo que me falou.

-Não posso continuar com Madaly Alex. _Me olhou da mesma forma.

-É sério Michael?

-Sim. Não posso me casar com uma mulher que não amo amando tão loucamente assim você. É com você que quero ficar, eu sempre quis. _Veio correndo em meus braços e nos beijamos apaixonadamente sentindo de vez nosso amor.

-Eu amo você.

-Eu também. _Sussurrei estreitando o cenho sentindo o amor lá no fundo de mim.

Sorrimos e então fui pra casa resolver de uma vez por todas minha relação com Madaly eu estava disposto a fazer isso definitivamente, não quero engana-la e muito menos ficar ao lado dela mais  nem um segundo.

-Oi meu amor, não dormiu em casa? _Ela estava tomando seu café quando eu cheguei. _Balancei a cabeça negativamente.

-Precisamos conversar. _Falei sério a deixando apreensiva.

-Aconteceu alguma coisa?

-Aconteceu. _Me sentei a sua frente a mesa. –Madaly eu estive com a Alex essa noite. _Percebi o choque dela na hora.

-Como assim? _Se levantou histérica.

-Calma Madaly precisamos conversar direito. Sente-se.

-Calma? Você me trai e pede calma? _Ela tinha razão.

-Madaly Alex me contou umas coisas e.. Bom... eu... Madaly a questão é que eu a amo, você sempre soube,  nunca escondi nada de você em relação a isso... Por isso quero romper nosso noivado. _Seus olhos se arregalaram.

-Você não pode fazer isso comigo Michael. E os convidados ,o vestido, e tudo que planejei? _O que Madaly se preocupava era só com seu ego e a pose, se casando com o homem mais poderoso de Nova York.

-Eu sinto muito Madaly, mas não posso.

-Ela te enganou e você  vai correndo para os braços daquela... Daquela... _Se limitou a falar quando fiz uma cara não satisfatória a ela. –Você gosta é de ser um chifrudo isso sim.

-Ela me contou tudo que aconteceu, ela fugiu dos agenciadores, fugiu de tudo, eram gente perigosa de Moscou que a  mantinha escrava. Uma tal de Susan a  ameaçava.

-E você acreditou? _Falou irônica.

-Sim, sinceramente sim. Eu conheço Alex e sei quando mente pra mim... Poxa eu tenho que ser sincero com você eu a amo e você sempre soube.

-Então o que eu fui pra você Michael? Seu apoio? Seu consolo quando essa vadia te traiu e agora sou descartada como um lixo? Está fazendo a mesma coisa que ela vez comigo.

-É diferente.

-É  EXATAMENTE IGUAL. _Me calei. –Não vai demorar e ela vai fazer a mesma coisa, já se infiltrou na empresa daqui a pouco vai roubar tudo que você tem. _Estava histérica e eu sinceramente não estava com paciência.

-Estou disposto a correr o risco. _Fui saindo de sua presença.

-Michael, você e essa vagabunda vão me pagar ouviu bem? Isso não vai ficar assim. _Gritava enquanto eu me afastava.


Parece que um peso saiu de minhas costas, eu fiz o que tinha que ser feito e era um alivio pra mim, me livrar desse casamento sem sentido e ficar com quem sempre eu quis em toda minha vida.








Capítulo 17

Madaly Schneider

Eu não acreditava naquilo que estava vendo, como assim o Michael romper nosso noivado por causa daquela vagabunda era o cumulo mesmo. Mas ele pensa que isso vai ficar assim ele está redondamente enganado.

-Então essa vadizinha fugiu do antro em que vivia não é? _Pensei.

Eu já sabia o que fazer e iria fazer logo. Primeiro fiz uma busca na internet sobre onde encontrar a tal agenciadora de prostitutas de luxo de Moscou e a tal Susan Prints. Eu iria denunciar essa safada, mas queria que os delinquentes da leia dela a fizesse sofrer por conta disso.

Quando minha busca estava completa eu simplesmente comprei as passagens e avisei que iria fazer uma viagem, Michael e os outros estranharam minha viagem repentina, mas concordaram.

Embarquei no primeiro voo e cá estava eu em Moscou eu iria acabar de vez com a essa safada da Alex.

(...)

Eu procurei em todos os lugares e meu motorista pedia informação à todos até que cheguei.

Era um lugar realmente chique nem parecia que rolava tanta sujeira, eu passava meus olhos ali observando as belas mulheres muito bem vestidas com fantasias do antigo cabaré francês, era algo incrível de ser ver.

-Estou procurando Susan Prints. _Disse a um dos seguranças e ele me apontou uma sala ao lado.

Me cheguei até lá um pouco receosa mais bati a porta toda de madeira.

-Entre. _Uma voz mal-humorada ordenou.

Abri a porta com cuidado e logo entrei. Ela estava de costas sentada em uma cadeira giratória e tinha fumaça pra tudo quanto era lado estava fumando.

-Senhorita Prints? _Chamei, e então ela foi se virando, quando me encarou me olhou de cima em baixo  parecia que me analisava.

-Ora, ora, então é a nova funcionaria? _Ai meu Deus essa mulher me confundiu com uma de suas meretrizes?

-Ai meu Deus não! _Falei de vez.

-Então o que faz aqui? RUA! _Disse firme.

-Não eu tenho um assunto que te diz respeito. _Me encarou de novo e apagou o cigarro no cinzeiro.

-Desembucha.

-Eu sei onde está Alex Scott. _Os olhos dela se arregalaram e a pontou a cadeira para que eu me sentasse, sentei.

-Tem certeza do que está falando? Procurei essa bandida por tanto tempo... Onde ela está? _Sorri.

-Em Nova York. _Me olhou desconfiada.

-Mas por que você  veio até aqui entregando-a a mim, quer dinheiro? Se for eu não darei desculpa. _Se mostrou desinteressada.

-Não, Senhorita Prints, não é dinheiro, é vingança. _Agora sim se interessou.

-Vingança?

-É Alex está se metendo na minha vida conjugal com meu noivo então a quero fora do meu caminho. _Ela riu sarcástica.

-Só podia ser briguinha por homens. E quem seria seu noivo?

-Michael Jackson. _Ai sim que ela arregalou os olhos.

-Ora, ora então ela foi atrás dele... Claro como não pensei nisso antes. Matarei dois coelhos em uma cajadada só literalmente. _Gargalhou.

Então lhe dei todas as informações sobre Alex e onde poderia encontra-la. Susan e eu fizemos um pacto e me prometeu que iria acabar com a vida de Alex, mas a fiz prometer ficar longe de Michael.








Capítulo 18

Alex Scott

Se existia uma pessoa feliz na vida essa pessoa seria eu com certeza, eu era a todo sorrisos por saber que finalmente Michael me entendeu e me perdoou. Finalmente ele terminou com aquela mulherzinha que sinceramente não tem nada a ver com ele.


Estava em meu apartamento quando ouço a campainha tocar e eu corro pra atender, era ele com um sorriso lindo no rosto na porta.





-Oi meu amor. _Lhe deu um beijo nos lábios e ele entrou.

-Trouxe comida pra gente. _Falou levantando a sacola do restaurante chinês enquanto eu fechava a porta.

-Oh sério? Eu estava mesmo faminta.

-Eu sei... Chinesa, pois eu sei que você gosta. _Ele estava tão carinhoso do jeito que sempre foi, do jeito que eu sempre o amei.

-Oh meu amor obrigada.

-Não precisa agradecer. _Dei outro beijo em seus lábios sorrindo.

Então sentamos  juntos  no sofá mesmo, e comemos a comida, era tão lindo o jeito que ele segurava os rachis  tão delicado e cuidadoso. Ele ficou me observando por um tempo sem me dizer uma palavra. Sorri pra ele.

-O que foi?

-Nada, é que... É tão bom está aqui com você Alex comendo uma simples comida nesse clima perfeito, tranquilo. É como se tudo que passamos nunca existiu. _Deixei a comida de lado, me levantei e me sentei ao seu colo tirando a comida dele também colocando de lado, ele pousou sua mão em minhas pernas, olhei em seus olhos, acarinhei seu rosto.

-Vamos fingir que nada aconteceu mesmo Michael. Aquele momento ruim acabou agora só somos eu e você e nada de mentiras, segredos, isso ficou lá no passado. _Ele respirou fundo.

-Mas temos que colocar Susan na cadeia Alex, isso tudo que ela está fazendo é ilegal e você meio que acaba contribuindo com isso com essa identidade falsa. _Tentei mostrar discordância, mas ele me interrompeu continuando falando. –Você não vai presa por isso eu sei que não, explicaremos que você foi obrigada é lei Alex, vai dar tudo certo.

-Eu tenho medo Michael. _Abaixei minha cabeça e ele tocou meu queixo me fazendo o encarar.

-Ei, estou aqui com você, estou do seu lado agora, e é onde eu quero está. Vai da tudo certo, confia em mim? _Sorri

-É claro que confio meu amor.

Eu e Michael iniciamos um beijo longo, nossas línguas entrelaçavam entre si, as mãos dele percorria meu corpo e  minha pele inteira se arrepiava, senti seus lábios beijarem meu pescoço, pequenos chupões, lambidas. Ah esse homem sabia me excitar!

Senti minha blusa fininha sendo levantada e as mãos grandes de Michael apertar meus seios.

-Ai meu amor, sabe que amo quando você faz isso não é? _Falei em meio torpor do momento rente ao seu ouvido.

-E eu amo toca-los, senti-los na palma de minhas mãos, tão quentes, macios, suculentos. _Também estava em meio ao torpor beijando todo meu pescoço, arrepiei.

-Ah...

Michael fez menção de se levantar e eu fui junto com ele, então me guiou até  a cama, paremos ao lado da mesma e eu tirei sua camisa fora, beijando cada partezinha do seu peito alvo, abri o cinto de sua calça e depois a tirei. Já pude ver seu pênis enorme dançando dentro de sua boxer pelo tesão que estava e eu nem se fale.

Fui tirando meu short ao olhar atento de Michael por todo meu corpo.

-Você é linda, sempre foi. _Sorri.

Envolvi meus braços em seu pescoço beijando seus lábios suavemente foi a hora que pelas minhas pernas ele me pegou abruptamente no colo me levando até a cama, gemi baixinho pelo susto.

Senti os lábios de Michael passarem por todo meu corpo fazendo o mesmo se tremer inteiro, como eu amava quando ele fazia isso, como era delicioso, instigante. Eu me contorcia gemia abafado sentindo aquele homem maravilhoso me beijar inteira como eu sempre gostei.

Senti suas mãos acariciarem minha intimidade por cima da renda fina da calcinha vermelha seu hálito quente tocar minha pele.

-Oh Michael.

Michael se sentou de lado no fim das minhas pernas as abrindo e então o senti tirar minha calcinha delicadamente e eu passava uma perna depois a outra, senti uma de suas mãos acarinhar  minha intimidade bem suave dando beijinhos, eu me contorcia com a sensação maravilhosa foi quando senti sua boca sugar avidamente, trabalhando muito bem naquela região.

Eu já perdia os sentidos, meu corpo ia de encontro a língua do Michael me movimentando, minhas mãos apertavam os lençóis e eu gemia. Era alucinante, delicioso, eu estava quase, mais perto, perto. E então ele parou.

-Michael!. _Reclamei e ele riu.

-Eu sei que você quer amor, logo terá. _Murmurou.

Senti os beijos fazendo o caminho de volta ao meu ventre, seios, colo até chegarem em minha boca, degustei o meu gosto na boca de Michael.

Michael depositou seu peso em meu corpo, levou uma de suas mãos a  minha perna afastando uma da outra e então o senti me penetrar, gememos juntos sentindo nossos sexos se conectando. Michael começou a se movimentar primeiro de vagar depois mais rápido, eu segurava em suas costas arranhando, apertando. Era tão gostoso sentir meu amor tão grande e duro em mim.

Nos movimentamos  mais e não demorou muito pra o orgasmo vir intenso devastando-nos.

-Ahh, ahhh. _Murmurávamos recuperando o ar.

Michael se deitou ao meu lado e eu deitei em seu peito beijando seus mamilos.

-Eu te amo. _Falei.

-Eu também te amo e muito Alex, muito mesmo. _Beijamos nos lábios.

(...)

Eu e Michael nos vestimos, eu sua camisa com uma calcinha por baixo e ele somente sua calça social ficando sem camisa. No meio da sala beijávamos, riamos, nos declarávamos um para o outro como um casal feliz que éramos e deveria sempre ter sido assim.

Em meio aqueles carinhos todos entre a gente, ouvimos a campainha soar.

-Ué quem será? _Perguntei.

-Não sei. Está esperando alguém?

-Não claro que não. _Dei de ombros e fui atender.

Quando abri a porta eis a surpresa, minhas bases tremeram, meus olhos se arregalaram eu não poderia acreditar, como eles me acharam?

-Olá vadia? _Uma Susan raivosa parada na minha porta.

-Susan?

-Susan? _Michael se lembrou do nome e veio até a porta.

-Estou vendo que não terei tanto trabalho. _ Riu sarcástica se referindo ao Michael por ele está ali. – Isso Alex fez direitinho o que combinamos. _Ela deu a entender que eu estava no meio daquilo, mas que merda, de novo Susan querendo colocar Michael contra mim.

-O que? Alex? _Me olhou desconfiado.

-Não Michael, não. _Eu chorava, seu olhar era de decepção.

-Peguei-nos. _Ordenou aos capangas e entraram me segurando pelo braço e outros dois segurando Michael.

-Mas o que é isso? Me soltem! _Michael se debatia furioso.

-Não Susan, não. _Eu estava angustiada e começando a chorar.

Em menos de alguns minutos, eu e Michael em meios aos protestos estávamos sendo levados pra Deus sabe onde.








Capítulo 19

Alex Scott

O desespero tomava conta de mim, Deus o que será que Susan seria capaz de fazer conosco? Eu temia por Michael, eu deveria pagar se é que eu tinha alguma divida com ela, eu deveria sofrer as consequências por ter fugido e roubando seu dinheiro.  Mas Michael não, ele não tinha culpa de nada, nada. Se estar  nessa situação é por minha culpa, pelos meus erros, ele era apenas o inocente que precisava pagar por está ao meu lado.

Se acontecer alguma coisa com ele eu não me perdoaria nunca.

Fomos levados a uma espécie de galpão que Deus sabe onde ficava. Nos amarraram  a uma cadeira um de frente pro outro, ambos nos debatíamos e protestávamos.

-Susan por favor, deixa Michael ir, ele não tem culpa de  nada eu devo pagar. _Suplicava chorosa.

-Não Alex, não. Essa vagabunda vai pra cadeia é onde ela merece está, apodrecer por vários anos. _Michael tinha ódio no olhar. –E pagar por todo mal que causou a nós.

-Cala a boca! _Ordenou Susan, foi a hora que ela ordenou um dos capangas  a da uma coronhada na cabeça de Michael.

-Não! _Ele desmaiou, vi sangue escorrer por sua cabeça.

Deus o que será que aconteceu? Ele estava morto? Ou apenas desmaiado? Uma angustia se fazia presente.

-Susan deixa-o em paz por favor?

-Onde está meu dinheiro? _Não ligava para o meu sofrimento em ver o homem que eu amo naquela situação, resisti em não falar nada. –Anda vagabunda diz logo?

-Aquele dinheiro é MEU. _Gritei. –Por todos os anos que trabalhei pra você, me submetendo a suas ordens as suas sujeiras. Desperdiçando uma vida maravilhosa que eu poderia desfrutar ao lado do homem que eu amo. _Sorriu irônica.

-Ora, como ela é romântica. _A seriedade voltou a seu rosto e eu senti meu rosto arder pelo tapa que deu, gritei de leve o virando.

-Eu vou matar você! _A fúria me invadiu e eu fiz menção de avançar naquele pescoço de piruá bandida, mas pelo fato de está amarrada foi impossível.

-Haha! Acho que não... Vai permanecer ai até quando eu achar por bem, depois eu vejo o que faço com o milionário. E você Alex, vai voltar a Moscou comigo. _A olhei com fúria.

Susan e seus capangas saíram e eu chorei estridentemente, Michael ainda estava desmaiado e eu pedia a Deus que nada acontecesse com ele, que ele acordasse logo e juntos daríamos um jeito de sair dali. Meu Deus que sofrimento! Quando isso iria acabar de vez?








Capítulo 20

Michael Jackson

Minha cabeça doía constantemente, acho que levei uma paulada na cabeça, meus sentidos se apagaram e eu desmaiei. Aos poucos eu ouvia a voz desesperada de Alex bem lá no fundo me chamando, fui recobrando a consciência, meus olhos se abriam levemente, minha visão estava turva.

-Michael!. _Continuo chamando e aos poucos recobrei a consciência gemendo baixinho pela dor ainda muito tonto.

-Alex, o que aconteceu? _Perguntei tentando me recuperar.

-Ai Michael, graça as Deus você acordou... Susan nos sequestrou amor, precisamos sair daqui, ela vai matar você Michael e me levar pra Moscou. _Estava aflita.

-Não, não vai acontecer nada se acalma, vamos sair daqui. _Olhei em volta procurando algum meio de sair dali eu não conseguia ver nada, olhei ao longe e havia uma pequena janela ao qual daria pra passar eu e Alex se conseguíssemos nos desamarrar.

-Como vamos sair, COMO? _Seu nervosismo a deixava descontrolada naquela situação.

-Se acalme Alex, se acalme ok? Vamos dar um jeito, mas eu preciso que me ajude a pensar, então fique tranquila. _Olhei em seus olhos tentando tranquiliza-la, ela assentia chorosa.

-Você não acreditou quando ela disse que eu estava no meio disso não é? _Respirei fundo.

-Claro que não, senão ela não te amarrava assim. Não acreditei em uma palavra. _Respirou aliviada

-Não consigo entender, como Susan me achou aqui Michael? Como? _Perguntou aflita.

-Não sei, ela deve que estava te vigiando há um bom tempo e então resolveu atacar.

-Não, alguém contou a ela, alguém que sabia de tudo, de toda a história. _Quando Alex falou alguém que sabe de tudo minha fixa caiu.

-Madaly... _Exclamei em um fio de voz não acreditando.

Sim ela sabia de tudo, porque eu mesmo contei e quando eu rompi o noivado ela disse que eu e Alex iriamos pagar, sim agora faz sentido.

-Claro só pode ter sido aquela vadia despeitada.

-Será que seria capaz disso? _Riu irônica.

-Você ainda tem duvidas Michael?

-Sim, claro foi ela. Ela sabia de tudo, quando rompemos ela ficou furiosa com você e depois aquela viagem repentina. Sim foi ela... Mas que merda! _Esbravejei. –Como ela teve coragem disso? _Alex ficou calada.

-E agora como sairemos daqui? _Estava um pouco mais calma.

Olhei mais uma vez em volta pra tentar arranjar um meio de me soltar daquelas cordas. Olhei para estatura de Alex e percebi que se ela se inclinasse o suficiente daria pra desatar o nó das minhas mãos com os dentes.

-Alex venha até aqui? Tenta se chegar ao máximo até  mim. _Confusa, mas sem dizer nada fez o que eu pedi, eu também comecei a pular na cadeira me virando pra ela. Com rapidez estávamos perto um do outro.

Tentei ao máximo que pude levantar minhas mãos amarradas em direção a ela.

-Agora se inclina o quanto puder e desamarra com os dentes, vai amor você consegue.

-Michael eu não vou conseguir. _Angustiada e chorosa recuou.

-Amor tenta, só tenta. E se não conseguir a gente arranja outro jeito, mas por favor tenta ao máximo que puder, pra gente sair dessa. _Ela balançou a cabeça e começou a se inclinar.

Gemendo e chorando ela se esticava ao máximo pra chegar sua boca até na altura das cordas a cadeira rangeu.

-Michael eu vou cair, a cadeira vai virar.

-Calma, vem de vagar bem de vagarzinho, vai dar certo. _Então ela fez.

Se inclinou mais e mais, e em fim chegou a altura das cordas, Alex começou a mordeu desatando os nós.

-É  muito grossa. _Reclamou.

-Faz de vagar vai dar certo.

Então ela continuou, continuou e em fim a corda se afrouxou, uma de minhas mãos finalmente estava livre. Granimos vitoriosos.

Com minha mão livre tentei desatar a outra e depois desatei os meus pés. Finalmente estava livre, fui até Alex a soltando também.

-Vamos embora daqui. _Falei segurando sua mão.

Quando chegamos perto da janela a ergui nos braços na alta janela. Abrindo com dificuldade  o vidro finalmente atravessou.

Peguei impulso e escalei a parede indo de encontro a janela também. E então consegui a passagem.

-Ai torci meu tornozelo. _Ela estava sentando ao chão quando cheguei.

-Amor precisamos ir, a gente vai ter que correr senão vamos ser pegos, vai dar tudo certo. _Ela assentiu e mancando saímos juntos dali.

Estava escuro havia apenas mato alto e nada de estrada. Continuamos correndo sem saber o destino, A perna de Alex estava impossibilitando-a de correr mais rápido, mas mesmo assim mancando ela não desistiu em poucos minutos achamos a estrada.

Um carro passava ali e eu quase que entrando na frente ergui os braços pedindo ajuda. O carro freou.

-Por favor nos ajude? Fomos sequestrados, precisamos chamar a policia. _O moço gordo me olhou espantado, mas logo falou.

-Eu sou policial Sr. _Eu e Alex respiramos aliviados, finalmente estávamos a salvo.

Ele ligou para a delegacia chamando as viaturas e em poucos minutos elas todas chegaram.
Fomos com eles até Susan.

-A senhora está presa.... Há muito tempo andamos a sua procura e em fim achamos. _Susan tinha o olhar de ódio para Alex e Alex com um sorriso disfarçado a encarando como se dissesse que ela venceu.

Colocaram algemas nas mãos de Susan e dos capangas e eu abracei Alex beijando o topo da sua cabeça.


Finalmente aquele pesadelo todo chegava ao fim.









Capítulo 21

Michael Jackson

Deixei Alex em casa e fui tirar essa história a limpo com Madaly. Fiquei parado na porta da sua casa com um olhar pesado, bravo e o semblante dela era de “ihh ferrou”

-O que faz aqui? _Ela disfarçava seu nervosismo segurando a porta e eu entrei sem pedir seu consentimento.

-Onde que você estava com a cabeça em ir atrás daquela mulher?

-Do que está falando? Eu não fiz nada. _Deu uma de vítima.

-Ah Madaly não se faça de desentendida porque não estou com paciência... Você ficou louca, aquela mulher poderia ter matado Alex e a mim também.

-Por que confia tanto nela? Já parou pra pensar que foi ela que pediu aquela mulher pra roubar você?

-Não, não foi ela... Você sabia de tudo, você ameaçou destruir Alex, você teve uma viajem repentina. O que me diz? Heim? _Arquei a sobrancelha.

-Ela voltaria pra aquele lugarzinho que ela não deveria ter saído. _Se deu conta de que acabou confessando e colocou a mão na boca.

-Ah então você confessa? Nunca imaginei que fosse capaz de ir tão baixo assim.

-Michael essa vadia te traiu, e depois ela volta do nada e você simplesmente se entrega de corpo e alma pra ela rompendo nosso noivado?

-Eu a amo Madaly. _Alterei um pouco o tom de voz. –Essa mulher é quem eu quero pra minha vida, sim ela me traiu, mentiu pra mim, mas ela sofria do mesmo modo que eu. Ela saiu dessa vida e quero dar a ela uma vida confortável e digna, coisa que ela sempre buscou. _Riu irônica.

-Como você é um idiota Michael. É por isso que ela fez o que fez, você é patético.

-Por Deus Madaly entenda o que estou falando. Me deixa viver minha vida, é com ela que quero está e você não tem mais nada a ver com isso. É a minha vida, meus assuntos, minha decisão. _Madaly ficou parada sem dizer uma palavra e eu sai batendo a porta.

(...)

Eu e a Alex  resolvemos alguns assuntos da empresa e depois tratamos de limpar o nome dela. Agora ela passaria a usar seu nome normalmente sem medo, sem mentiras e com dignidade.

Pedi Al que resolvesse meus negócios em NY e preparasse tudo para que eu me aposente de vez pra ir embora com Alex e poder viver a vidinha que sempre sonhamos, e foi o que ele fez.

Comprei uma casinha de campo bem no interior dos Estados Unidos para que eu e Alex vivêssemos felizes e criaremos nossos filhos.











Capítulo 22

Alex Scott

A vida entrava nos eixos para mim, finalmente estava se realizando tudo que eu sonhei. Michael comprou a nossa casinha do jeito que sempre sonhamos em ter, bem em um campo florestal bem aconchegante.

Quando Michael resolveu as coisas da empresa só foi o tempo que tivemos para nos casar em uma cerimonia simples apenas eu, ele, o juiz de paz e Al, ali declaramos nosso amor um para o outro e nos tornamos marido e mulher.

(..)

Algum tempo depois a alegria reinava em nosso lar, Michael era pra mim e eu pra ele. Eu era uma típica dona de casa fazendo as coisas do lar enquanto Michael sempre me atrapalhava com beijos e declarações de amor.

Uma vez eu lavando a louça com as mãos sujas de sabão ele fez o favor de começa com cocegas me fazendo rir igual uma louca tentando me livrar de seu ataque, mas também depois sai correndo atrás dele para revidar.

Foi quando ele caiu do lado de fora de casa em meio ao gramado e eu subi em cima dele, nossos olhares se encontraram e nos beijamos apaixonadamente, sentindo o amor que nos invadia, a sensação maravilhosa de sermos tão loucos um pelo outro e que finalmente todo pesadelo acabava.

O negócio de Susan foi desmontado pela policia, tiraram todos da agenciadora e prenderam também David, eu me sentia aliviada por não ter mais mulheres como eu tendo suas vidas destruídas.

(..)

Tempo depois nossos filhos vieram enchendo nossa casa de vida e alegria, Michael era um pai babão como eu sempre imaginei que fosse mesmo. Tão cuidadoso, tão dedicado.

E assim que vivemos... Nos dedicando a nossa família e a nós mesmos, típico de família pacata do interior, porém com muito amor.





FIM

41 comentários:

  1. to loka por nova fic! essa promete!
    continua flor eu to siguindo tudinho!

    ResponderExcluir
  2. Nossaaa...não vejo a hora dessa fic começar. estou super mega ultra curiosa! girl, vai com tudo!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Cheguei meninas com a estreia. Obrigada por estarem aqui fico feliz \o/
    Então vamo bora?

    ResponderExcluir
  4. Vamô boraaa, hehehe.. OMG, essa fic ja está tão boa,e interessante, sem duvida,já considero umas das melhores que já li,esse mistério do que a Alex fez,é de deixar qualquer doido kkkkkk.. Continuaa flor *--*

    ResponderExcluir
  5. Olá meninas cheguei aqui com mais pra vcs. Feliz natal a todas beijão

    ResponderExcluir
  6. OMG... O.O no começo senti raiva da Alex,achando que ela era uma pessoa ruim,mas agr vendo esse noco cap.vejo o qaunto ela sofre com isso,e com essa ''vida''... :// tadinha... tomara que fiquem juntos no final.

    ResponderExcluir
  7. Olá meninas cheguei com mais aqui obrigada pelos coments. Pois é a Alex está encrencada, mas quando Michael descobrir não será fácil.

    ResponderExcluir
  8. Pois é,e ele ja descobriu :// ela nao é uma má pessoa,ela estava tentando sair dessa vida pra ficar com o Mike, e esse Roy estragou tudoo... realmente ñ vai ser fácil,tomara que o Michael entenda.. ou ñ? *----* continuuuuuuaa.

    ResponderExcluir
  9. Olá meninas cheguei aqui com mais pra vcs. Obrigada pelos coments
    Um ótimo ano novo para nós e que Deus nos abençoe.

    ResponderExcluir
  10. Aww *----* continuaa,ta lindoo e triste tmb ://

    ResponderExcluir
  11. Olá voltei aqui com mais pra vcs. Não vim ontem pq fiquei sem net chegou já tarde e nem deu pra vim mais =/, mas bem to aqui \o/ obrigada pelos coments

    ResponderExcluir
  12. Bom como vcs perceberam, essa é uma segunda fase da fic, agora está acontecendo em tempo presente tempo 'real' Alex quer provar para Michael a verdade e ele está noivo. Vamos ver o que vai acontecer agora né?

    ResponderExcluir
  13. *---------* OMG, isso vai ser o bichoo,, não vai ser fácil convencer o Mike. Mas ela ja ganha um ponto,pois ele ainda a ama... continuaaaaa *-*

    ResponderExcluir
  14. Amei ! continnua ... siga-me no twitter @brigittepatitco e no instagran. brigitepatit. obrigado digo todas de volta!

    ResponderExcluir
  15. Olá amores cheguei aqui com mais pra vcs, obrigada pelos coments.
    Irei seguir Brigitte, nem uso muito twitter, uso mais face, mas vou seguir ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me adiciona no facebook , que eu também adiciono você . obrigado tay !

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  16. *---* OMG, esses dois ainda vão dar o que falar, Mike e Alex <3, essa Medaly é uma monga isso sim, ¬¬*. Mike ainda vai perceber que a mulher que ele ama é a Alex,ou melhor, ja percebeu não é mesmo? hehehehe.. Continuaa fofa está ótimoooooo

    ResponderExcluir
  17. Amei ... Mike tem de parar de ser grosso com Alex! e ouvir o que ela tem a falar . e Alex tem de falar logo o que ela passa e passou para Mike. continuaaaaa ...

    ResponderExcluir
  18. Olá meninas cheguei com mais. Vamos ver se Michael vai resistir ao seu amor, obrigada pelos coments

    ResponderExcluir
  19. OMG cntinuaaaa,não para ñ moça,agr que a Alex comprou parte das ações da empresa,agr sim vai ser um inferno,e tenho certeza que depois dessa ele ñ vai querer se aposentar tão cedo. UAHSUAHSUAHSUAHSA* continua flooor* *---*

    ResponderExcluir
  20. Agora vai ser fogo literalmente kkkkk Obrigada pelos coments meninas vou continuar

    ResponderExcluir
  21. Olá meninas cheguei aqui com mais, espero que gostem. Obrigada pelos coments.

    ResponderExcluir
  22. Nossa Sinhora a fic ta pegando fogo kkkkk
    To amandoo
    Continua Please

    ResponderExcluir
  23. Estou escrevendo duas fics com Mike
    uma eu ja postei no meu blog se chama "Encontro na Disney"
    http://mj-meu-eterno-rei-do-pop.blogspot.com.br/

    e a outra ainda estou escrevendo
    deixei um comentário na guia "Autoras"
    Queria muito poder postar a minha fic nesse blog q eu tanto sou fã
    Por favor se puder avisar pra dona desse blog....
    Bjos e até mais
    Estou amando a sua fic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá flor. Eu sou a dona do blog e acabei de ler sua mensagem.
      Entre em contato comigo pelo face e a certamos tudo ok.
      https://www.facebook.com/paulinha.jackson

      Ou pela página do meu blog, deixe-me uma mensagem lá - Blog MJ LOVE
      Bjs :*

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  24. Olá meninas cheguei com mais aqui pra vcs. Obrigada pelos coments
    Stefany a Paulinha vai falar com vc ;)

    ResponderExcluir
  25. Meninas cheguei com o final aqui pra vcs
    Queria agradecer todas vcs que acompanharam e que gostaram, obrigada mesmo
    por cada coments que nos faz feliz.
    E espero vcs na próxima fic O outro eu.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  26. OMG *---* que lindoo,amei a fic Tay... Pode aposta que estaremos la te esperando na outra fic... bjuus DIVA!

    ResponderExcluir