quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

FanFic: "Obsessiva" (+18)


Autora: Larissa Rabelo




Sinopse:

Um passado nebuloso, repleto de mistério e segredos obscuros.

Ódio, dor,traição, morte!

Até onde um ser humano é capaz de ir por inveja?

Talvez essa seja uma pergunta que Alex Wood possa responder.

Psicótica e extremamente cruel é  dona de um caráter peculiar. Deseja tudo que é da irmã Anne, inclusive seu marido. Possuir Michael Jackson para Alex é uma questão de honra, quase que uma necessidade fisiológica e ela não poupará esforços para conquistar seu objeto de desejo.

Essa bela envolvente mulher é mais perigosa que Michael pensa,e seguirá até o final com seu plano doentio,usando as mais traiçoeiras armadilhas.No amor e na guerra vale tudo, até mesmo jogo sujo e Alex sabe muito bem como manipular as coisas ao seu favor, ela é bem pior que todos imaginam.Genial e pronta para mergulhar de cabeça em sua vingança mórbida fará Anne se arrepender de ter cruzado seu caminho.



      Elenco 






Alex Wood,uma sedutora e perigosa mulher. Sua grande obsessão é o cantor 
Michael Jackson. 




Anne Wood, irmã caçula de Alex, é uma mulher determinada e bondosa. Ama sua família e se tornou uma executiva de grande sucesso.





Michael Jackson, um homem íntegro e de personalidade forte. Completamente  apaixonado por sua linda esposa Anne, se dedica
inteiramente a sua família, e a música .


                                                          



Uma menina inteligente e doce. Lucy é a única filha de Michael e Anne. Ela é motivo de orgulho para os pais e herdou o grande coração de sua mãe.





Josh aliado de Alex,
é capaz de romper seus princípios
para suprir os caprichos dela.




Trailer da fic assista aqui :










  Prólogo 



Dizem que nesse mundo só colhemos aquilo que plantamos, eu discordo.Nossa vida já está toda programada muito antes de nascermos e tudo que fazemos ao longo dos anos é o que já estava dito e escrito para acontecer com cada um de
nós!

Não existe essa de certo ou errado,existe o que a sociedade julga certo e errado, isso é bem diferente.

Eu agi errado sim,burlei leis,destruí quem se impôs no meu caminho e magoei as pessoas que mais me amavam.

Mas o pior de tudo foi que me lacerei por dentro e isso era o que estava certo para acontecer comigo.

Se existia vida dentro de mim não existe mais, eu não estou morta só por dentro,minha alma também já virou pó...


Alex Wood

 
                                             

 Capítulo 1 

                 
                                          
Sweet revenge#




 

Michael Jackson,quando penso nesse nome um turbilhão de emoções me assola.Fomos namorados durante 5 anos e naqueles tempos pensava que nada poderia nos separar,para mim nosso amor era inabalável.Mero engano no instante que ele vislumbrou minha irmã Anne nosso conto de fadas começou a ruir.Naquela mesma semana Michael terminou comigo e em poucos dias  assumiu o relacionamento com minha irmã.Foram os piores e mais dolorosos momentos da minha existência, fiquei depressiva,sem vontade de viver.Tentei trazê-lo de volta a todo custo,rastejei e me humilhei meses,mesmo assim para meu total infortúnio eles se casaram.Sim se uniram em matrimônio apenas 4 meses após se conhecerem.Ultimamente não tenho tido notícias do casal,para ser mais sucinta não sei o que se passa com a família Jackson desde que me mudei de Washington. Meus pais foram assassinados em nossa mansão e quis recomeçar longe de toda a carga emocional negativa que havia naquela cidade.Imprevistos existem e quando estava de malas prontas conheci Michael em um jantar na casa de seu empresário e grande amigo Frank Dileo. Meu pai era amigo de Frank e conhecia Michael intimamente.Depois do nosso primeiro encontro,começamos a compartilhar horas deliciosas de conversas no telefone e eu praticamente me mudei para o rancho Neverland.Os anos passaram e todos ao nosso redor tinham a plena convicção que nos casaríamos,talvez tivéssemos sim concretizado os laços da união se minha irmã não houvesse cruzado nosso caminho.

A partir daí eu perdi Michael e me conformei momentaneamente com a ideia de Anne se tornar o centro do universo do meu objeto de desejo.Me desfiz da herança generosa que meus pais deixaram e construí uma agencia de moda em Londres.Acabei me tornando uma mulher de negócios,a empresa foi crescendo e os lucros melhorando,hoje posso dizer sem hesitar que sou uma milionária.

Na verdade não sinto falta dos meus progenitores,porque era isso que eram para mim.Odeio falsidade e sou objetiva não creio que algum dia possa sentir saudades daqueles infelizes emprestáveis. Já foram tarde!

Tinha decidido me afastar definitivamente de Michael Jackson só que agora tudo mudou,percebi que ele merece sofrer,pagar por todas as lágrimas amargas que me fez derramar e unindo a sede de vingança ao ódio mortal que nutro por Anne medi os prós e contras e decidi que  retornarei a Washington.Farei minha irmãzinha traíra conhecer o inferno de perto ! Sabia desde o início que se Michael Jackson não fosse meu não seria de mais ninguém.Eu não perco,de um jeito ou outro sempre venço.Tudo poderia ser resolvido na santa paz se Anne não tivesse roubado meu homem.Ela sempre foi a filha de ouro,a menina carinhosa,aluna aplicada o grande motivo de orgulho da família,a mais amada por toda família,uma doce garotinha que tinha meus pais aos seus pés e eu ? Bem,nunca passei de uma personagem secundária,agora ela sentirá na pele o que é perder quem se ama,ver seus sonhos serem destroçadas diante dos seus olhos,perder o rumo,ser um solitário nesse infinito universo. Arrancarei dela seu grande amor,seu sentido de viver, seu sorriso, tudo que construiu em cima da minha desgraça.Se for preciso matar,ferir,trair,dissimular,roubar,mentir eu o farei,jamais permitirei que aquela maldita seja feliz!


 --------------------------------------------------------------------------------------------------

Poucos tem conhecimento sobre o poder "medicinal" das ervas,na verdade elas podem curar mas em proporções elevadas e misturadas com ingredientes certos tornam-se venenos letais capazes de matar em questão de minutos,ou em períodos mais prolongados de uso.Faço uso dessas maravilhas naturais e devo dizer que me ajudam muito a tirar do meu caminho meus rivais,inimigos devem ser combatidos e eliminados antes que desenvolvam algum argumento que possa te prejudicar.No jogo da vida vence o mais astuto,é matar ou morrer,e dentre os dois fico com a primeira opção.

Há poucas pessoas em que se pode confiar, a maioria quando menos você menos espera lhe apunhala  pelas costas. Porém nos meus infindáveis anos de estrada conheci uma mulher de confiança.Matilde,ela produz poções com especiarias tão poderosas que tem um efeito mortífero a quem as ingere. Essas inofensivas ervas fazem o coração do mais forte e saudável dos homens parar de bater em milésimos de segundos,e para mim são verdadeiros tesouros.

O lugar onde Matilde mora é um ponto estratégico para que ela produza com maestria venenos altamente mortais.Ela reside em uma cabana no meio de uma floresta ao leste da Califórnia,devo dizer que sou uma cliente assídua dela e já testei várias de suas fórmulas.É sem sombra de dúvidas meu método preferido de tirar certos imbecis do caminho sem deixar rastro ou provas de que se trata de um homicídio.Porque definitivamente não sou o tipo de mulher que arquiteta um plano para correr o risco de acabar miserável e numa prisão imunda,só tenho um jeito excêntrico de solucionar meus problemas.Algumas pessoas fazem análises e se aliviam em terapias eu arrumei um modo de relaxar bastante original e excitante.Também quem sentiria falta da estúpida da Jenny,ou do insuportável do Jordan,uma secretária e um empresário metido a sábio,fiz um favor para humanidade.Pobres ingênuos acharam que me roubariam,se mandariam do país e aproveitariam a vida em Miami com meus milhões.Ninguém consegue me enganar.

Ah....Claro esqueci de frisar que sou mais inteligente que a maior parte da população mundial,isso explica meus crimes geniais os quais o FBI nunca conseguiu chegar a um parecer,nem que se esforçassem jamais chegariam até mim,sou especialista na arte de matar.

O retorno a Washington requer alguns cuidados, e planejei friamente essa vingança durante malditos 10 anos,cheguei a desistir mas agora estou disposta a ultrapassar todos os limites do que as pessoas entendem por civilidade.Os detalhes foram todos processados pelo meu brilhante cérebro de tal forma que Michael e Anne irão se arrepender de terem me traído quando se derem conta que as paredes de seu relacionamento sólido estão indo abaixo.Andei alguns ,metros pela mata fechada,por um trajeto conhecido por mim,trilhava esse caminho para chegar ao barraco de Matilde.


(...) 


Avistei a modesta casa de madeira com um sorriso despontando nos lábios.Chegou a hora de acertar as contas com o rei do pop e de quebra destruir minha doce irmãzinha.

- Olá Matilde, tem o que lhe pedi?_Perguntei, observando atentamente os inúmeros vidros de venenos espalhados em pequenas prateleiras velhas de madeira.

- Alex Wood , vejo que os ventos que a trazem aqui hoje fazem parte do seu passado sombrio_Apertou os olhos, me encarando desconfiada. Matilde sabe ser uma sádica magnífica.

- Não disse nada além da absoluta verdade. Chegou o momento de me vingar de Michael Jackson. Se ele não for pra mim não será para mais ninguém_Bradei com o ódio correndo pelas veias como fogo líquido.

- Usei ervas especiais. Ouça bem minha querida, esse veneno deve ser usado com moderação. Ponha um pouco na comida ou bebida de Michael todos os dias, com o passar do tempo ele começará a sentir fortes palpitações ,fraqueza e em cerca de um mês esses sintomas aumentarão a tal ponto que o coração dele irá parar de bombear sangue para o restante do corpo. Aqui está_Entregou-me um vidrinho azul e tive ali a certeza de como proceder para matar o marido de Anne.

- Essa poção não deixa rastros? Sabe que utilizo meios inteligentes de eliminar meus inimigos e para isso preciso saber se esse veneno pode ser detectado em exames clínicos_Franzi o cenho, inquieta não poderia cometer gafes.

- Fiz exatamente como me pediu, impossível que desconfiem que ele foi envenenado, pois a erva principal que usei de base não deixa resquícios no organismo,nem mesmo no sangue_Garantiu apertando minha mão. Sabia que em minha fiel escudeira Matilde poderia confiar de olhos fechados.

-  Muito obrigada, merece um prêmio  pela competência.Tome... trouxe seu dinheiro e um agrado_Dei-lhe uma maleta recheada de dólares e uma bela joia como pagamento pelos serviços prestados.

-  Se precisar de mais sabe onde me encontrar, Alex. Boa sorte! Que os Deuses a guiem pelo caminho da felicidade e cumpra sua missão com êxito_Sorriu de canto, desejando que tudo corresse conforme o planejado,reafirmando seus votos de fidelidade. Mal sabe Matilde que não preciso de apoio moral , quem faz minha própria sorte sou eu!

Parecia um pesadelo tenebroso retornar a Washington depois de todos os maus tempos que vivi naquela cidade. Recordar o passado só me faz constatar que minha irmã Anne veio ao mundo apenas para me desafiar e roubar o que me pertence. Achava que Michael sendo louco por mim jamais teria olhos pra outra mulher,também como iria imaginar que ele seria otário ao grau de me trocar por uma morena sem classe, dona de uma beleza comum. Anne nunca foi tão bonita e carismática como eu,desde o colegial era a menina tímida e solitária e Alex Wood? Bem, meu papel era arrasar corações, não havia um homem sequer que não desejasse me ter em sua cama. Os olhares de cobiça e profunda luxúria eram destinados sempre a mim por todo canto que eu ia. Parece superficial e frio, mas na minha percepção Michael Jackson nunca suportaria viver sem minha beleza e o que o desgraçado fez? Se encantou por Anne graças a sua ingenuidade e me dispensou sem ressalvas. Durante toda minha vida fui insuscetível as emoções,não guardava mágoa ou rancor. Somente seguia adiante e me livrava de quem não me era mais útil.Toda essa concepção de segurança e racionalidade me abandonou quando a única pessoa que amei me decepcionou. Michael se tornou tão necessário para mim  quanto a luz para os cegos,ele era mais importante que o ar que respirava, um vício.

Uma das maiores virtudes de um ser humano é conservar um sorriso no rosto quando o coração está explodindo de dor e foi o que fiz. Aplaquei a dor com trabalho duro, me dediquei e criei uma agência de moda influente e majestosa. Em um certo ponto o jogo virou, tenho o universo conspirando ao meu favor e usarei das mais perversas artimanhas.


(...)


O avião aterrizou na pista de pouso e uma lágrima rolou pelo meu rosto. Havia chegado o momento de reviver meu passado, enfrentar os ressentimentos que me consomem. Dessa vez meu nome será lembrado e agregado a família Jackson mesmo que pela dor, enfim farei parte de todo o circo desses inúteis.

Aprecio surpresas, porque faz tudo se tornar mais interessante. Exatamente por esse motivo não telefonei ou mandei mensagem avisando a Anne que estava de volta. Faço questão de agraciar minha nova família com uma chegada triunfante. Apanhei um táxi e passei o endereço ao taxista dando ordens para que dirigisse rápido. Só de imaginar o pavor e medo nos olhos da sonsa de Anne me sinto recompensada, aquela maldita traidora terá que se curvar a mim e implorar por sua vida e a de sua adorável filhinha.

-  Sra. chegamos_Chamou minha atenção o homem de barba rasa e olhos esverdeados. Em pleno torpor da emoção dei uma nota de cem dólares ao taxista e desci do carro.
Observei o estonteante prédio que preenchia todo meu campo de visão e ergui a cabeça para demonstrar imponência.

Caminhei a passos elegantes e firmes até a recepção e me informei com uma velha intragável sobre o andar que minha querida irmã residia. Ela se comunicou com os seguranças de Michael e eles autorizaram minha entrada

O mais rápido que minhas pernas  permitiram adentrei o elevador. Foram os minutos mais longos e torturantes desde quando descobri que Anne se casaria com meu homem, estava sendo tão emotiva quanto fui naqueles momentos.

O barulho discreto do elevador me fez descer os olhos pelo corredor  que me levaria a meus mais novos "amigos". Tratei de mirar minha imagem no espelho de bolsa e de me certificar que estava apresentável. Me pus a andar em direção ao apartamento desejado e encontrei o número que condizia com as instruções que a recepcionista me informara. Haviam dois seguranças brutos a espreita e me livrei deles alegando ser a irmã da esposa de Michael, obviamente eles se lembraram da minha fisionomia e não me barraram. Anunciei minha presença tocando a campainha de um metal dourado semelhante a ouro.

A princípio pensei que não tinha ninguém em casa e insistentemente prossegui apertando o botão requintado. De repente o silêncio foi rompido e por fim a maçaneta foi girada.

Abri um sorriso irônico e me preparei para felicitar minha irmã porém ao direcionar meus olhos a porta parcialmente aberta notei que uma garotinha de vibrantes olhos azuis me fitava curiosa.

- Boa noite! Em que posso ajudá-la, moça?_A pequena e astuta menina perguntou. Seu olhar estava fixo a mim e me detive a estudá-la. Então... essa é a filha de Anne, vejo que precisarei ser paciente para trazer a menina para meu lado. Conquisto o projeto de Jackson e de bônus ganho pontos com o pai, sim posso usá-la a meu favor. 

-  Boa noite princesa. Prazer, eu sou Alex Wood, irmã de sua mãe_Apresentei-me, estendendo a mão para minha sobrinha e ela tratou de apertá-la com firmeza.

-  Então por favor entre. Espere um minuto, vou chamar meus pais_Sorriu e abriu passagem para que eu entrasse.

-  Obrigada, é muito bonita parece com sua mãe_Enalteci, fingindo ter uma espécie de "carinho"
 por Anne.

-  Você também é linda tia. Aguarde aqui na sala, vou até papai e mamãe_Explicou correndo apartamento a dentro.

Assim que a garota desapareceu de minhas vistas me coloquei a observar o luxo e gosto fúnebre da decoração. Cores claras, quadros rústicos, esculturas clássicas, fotos e mais fotos de viagens do casal "aparentemente" feliz. Michael sorria de orelha a orelha em cada uma das fotografias, e se não quisesse o ver definhando antes de mandá-lo direto para o inferno o mataria com um único tiro certeiro, tamanha era minha ira. Permaneci analisando cada um dos detalhes do ambiente,tudo remetia a ingênua e recatada Anne,sem cor, graça ou personalidade tal como ela.

-  Meu Deus! Então é verdade? Alex, você está aqui_A voz trêmula e suave de Anne soou como o som da morte em meus ouvidos e o porta retrato que eu tinha em mãos foi imediatamente de encontro ao chão, se estilhaçando em mil pedaços...




 Capítulo 2 


#Mash



- Oh! Perdoe-me Alex, só fiquei surpresa. Faz anos que não dá notícias, tampouco telefona_Explicitou constrangida.

- Não há porque lhe perdoar, é mais que natural esse tipo de recepção sua querida. Afinal,  desapareci da sua vida_Dei de ombros e Anne permaneceu estática.

- Quer tomar alguma coisa ou precisa de ajuda com as malas?_Desconversou, tentando ser gentil e cordial.

- Gostaria de descansar... Me leve até um quarto de hóspedes.Vocês tem um desses por aqui, certo?_Ergui a testa,me portanto como uma verdadeira dama.

- Sim é claro, vou levá-la até um_Consentiu e seguimos até uma das suítes do apartamento.

***

Anne mostrou-me o cômodo para ver se era do meu agrado e pediu licença para se aprontar para o jantar.  Deixei-a emocionada com uma encenação perfeita alegando que queria poder fazer parte de sua família,e o quão penei após ter perdido Michael. Evidenciei também meus desejos de que eles fossem imensamente felizes e claro ressaltei  que virei a página, e esqueci Michael.

Aproveitei a ausência de Anne no quarto para relaxar naquela cama imensa e fazer uma ligação.

 
- Alô Josh,sou eu, Alex, acabo de me hospedar no apartamento de Anne. Não esqueça nosso acordo.De olho nela, preciso das fotos urgentemente_Repreendi e sem esperar resposta desliguei o celular.

 Melhor impossível... tudo sob controle. Para ficar ainda mais revigorante basta que meu reencontro com Michael se dê ainda essa noite nesse jantar.


Tratei de não perder tempo e me arrumar,realcei meus olhos e lábios com uma bela maquiagem.Vesti um vestido sexy mas sem exageros pois sei que não preciso de muito para ficar esplêndida e deixar qualquer homem de quatro. Michael Jackson, nunca escondeu que sentia uma atração feroz por mim,os efeitos que meu corpo causava nele chegavam perto do delírio. Poderia apostar que Anne nunca o provocou como eu,e que nesses anos de casamento minha pobre irmã não foi capaz de suprir as fantasias de Michael, ele é intenso, insaciável ao extremo um amante quente e são poucas as mulheres que tem o dom de levar um homem a loucura na cama.

Ajeitei os cabelos com as mãos e borrifei um perfume que Michael apreciava, ele sempre elogiou a fragrância. Mordi os lábios entorpecida com a sensação de olhar novamente naqueles misteriosos olhos negros e rumei para o início do meu trunfo.


Desci os degraus da escada de mármore sorrindo largamente. Michael e Anne estavam me olhando fixamente. Ambos com expressões pálidas porém com significados distintos.

Michael estava surpreso, perplexo, paralisado, mas não se manteve imune aos meus encantos.

Anne permanecia com um semblante sério, serena, e contraditoriamente um medo inquietante dominava seu par de olhos castanhos acobreados.

- Alex Wood, é um prazer recebê-la, você parece ótima querida._ Saudou dócil. -Seja bem vinda querida_Michael finalizou o cumprimento, me dando um singelo beijo na bochecha.


- Agradeço a hospitalidade. Devo dizer que estou enfeitiçada pela minha sobrinha. Parabéns ela é adorável!!! Criaram uma boa menina_Prestigiei, mantendo minha atenção em Michael. Droga! Esse cretino continua tão lindo, esses lábios carnudos me fazem perder o foco.


- Papai!_Gritou a garotinha de reluzentes olhos azuis, que vagamente lembram os meus, correndo entusiasmada para os braços do pai. Se eu tivesse algum lado solidário, teria me comovido com a cena.


- Oi tia Alex, mamãe me contou que ficará conosco por um tempo,é verdade?_Perguntou inocentemente.


- Sim, princesa!_Respondi e aproveitei para dar-lhe um abraço.


- Vejo que você e Lucy já se entenderam_Comemorou Anne, impressionada e admirada com meu jeito "paciente" de lidar com crianças. Modéstia a parte sou uma farsante nata.

- Bom belas garotas, fariam companhia a esse cavalheiro?_Brincou Michael, arqueando levemente a sobrancelhas e desgrudando por fim seu olhar de mim para dar atenção a esposa. Por mais que disfarçasse, era notória a tensão entre nós. As coisas ficaram mal resolvidas, não me surpreende que ele esteja receoso e evite me olhar diretamente após ter me extirpado de sua vida e se casado com minha irmã.


- Vamos jantar!_anunciou Anne se dependurado no pescoço de Michael. Não nego vê-los juntos ainda me provoca repulsa e é totalmente incômodo.


Nos sentamos a mesa e degustamos a comida acrescido de um bom vinho sem proferir uma palavra. Nem Lucy animou a refeição, sem dúvidas até a criança está afetada em meio a esse clima tenso.

***
 

- A sobremesa! Vou até a cozinha pegar o flan._Anunciei, me preparando para começar a arrancar os dias de vida de Michael.


- A empregada pode fazer isso, Alex._Protestou Michael de cenho franzido, não entendendo minhas intenções.


- Faço questão de ajudar e assim aproveito para conhecer a cozinha._Inventei a primeira desculpa que me veio em mente.


- Qual o problema,amor? Vá Alex, Diana, nossa cozinheira deve estar por lá._Esclareceu Anne e eu apenas desviei meu olhar de Michael, obstinada a cumprir meu objetivo.


Por sorte a tal Diana não estava na cozinha e tive total liberdade para pôr a quantidade exata de veneno na taça de Michael. Por ser inodoro, insípido não há como meu ex namorado dar-se conta que está ingerindo algo que o levará diretamente para o túmulo.


Misturei com cuidado o minha poção mágica e retornei a mesa segurando uma bandeja com quatro taças de sorvete.


- Que tal sorvete? É até mais saboroso_Sugeri, entregando a primeira taça a Michael.


- Ótima ideia Alex! Lucy adora sorvete e eu também_Concordou Anne. Servi as outras taças a minha irmã e Lucy e peguei a minha me sentando de frente para minha vítima.


- Então Alex,podemos saber o que a trouxe de volta a Washington?_Perguntou com cinismo.


- Expandir meus negócios "cunhadinho". Quero abrir uma agência de modas aqui_Menti e como uma mestra na arte de dissimular ele acreditou.


- Ah.. .Alex, não sabe como fico feliz por você ter progredido._Sorriu Anne e se seguisse meus instintos cortaria a garganta dela ali mesmo.


- Pois é irmãzinha, mergulhei de cabeça no trabalho. Depois de ficar meses jogada numa cama,profundamente depressiva passei a enxergar a vida com os olhos da esperança.


- Fico tão mais tranquila ao saber que deixou de ser aquela pessoa amarga e triste._Fitou-me com lágrimas nos olhos e para acabar com todo aquele drama desnecessário tive uma ideia.


- Gostaria de falar em particular com você, Anne._Pedi e pus a taça de sorvete sobre a mesa, logo em seguida me levantando.Estava na hora de reconquistar o apreço de minha amável rival.


Anne deu um beijo em seu marido desgraçadamente atraente e me acompanhou até meu quarto provisório.


- Alex,pensei que me odiasse e jamais tivesse a nobreza de me perdoar.Nunca quis lhe separar de Michael.Nos apaixonamos e o resto aconteceu simultaneamente_Tentou explicar inutilmente sua traição.Não há como remediar as marcas que perder meu capricho para aquela sonsa me provocaram.


- Anne o que você vê hoje pode ser que não veja amanhã_ Insinuei impulsivamente e felizmente ela nem deu-se conta do duplo sentido da expressão. -Quero dizer que a vida é muito curta para ficarmos presos a lembranças do passado, vocês não tem culpa de terem sido vítimas dos desígnios do destino nem de terem se apaixonado._Pressionei os olhos no intuito de forjar um choro.

- Lamento tanto por ter feito minha irmã sofrer. Se nossos pais estivessem aqui teria os envergonhado._Vitimizou-se como de costume, é o que sabe fazer de melhor. Pena que tenho que esperar para matar Anne, senão iria torturá-la durante dias a fio.


- Não diga isso,já esqueci o que me fez.Desejo que sejam "felizes", tem uma família tão linda "maninha"._Olhei-a com ternura, mas por dentro não senti nada, a não ser prazer em poder me infiltrar na casa da minha "irmãzinha"e gerar discórdia e dor à ela.


- Não estou te reconhecendo Alex, parece outra mulher. De qualquer forma saiba que carrego comigo um peso na consciência massacrante... Você realmente me perdoou?_Segurou minha mão e senti que deveria ser mais convincente e também o mais sentimental que conseguisse. Isso seria uma carta na manga para desintegrar essa família.


- E quem disse que não dói? Sim, ainda dói. Mas quem se importa?_Suspirei fundo, deixando que lágrimas falsas rolassem pelo meu rosto e o gostinho da vitória me possuísse em cheio.


- Por Deus.. .Alex, não me diga que não reconstruiu sua vida? Continua amando Michael?_Arregalou os olhos, aflita com essa possibilidade. Compreendo o medo dela, tenho aquele infeliz nas mãos, sei bem qual é calcanhar de Aquiles dele.
Ah.... a carne é fraca, meu caro.


- Creio que não tenha porque se preocupar, não sinto absolutamente nada por Michael Jackson, ele faz parte do passado. Então peço para que não me faça relembrar aquele inferno._Apertei a mão dela como em uma súplica,desesperada e notei pela serenidade de seu rosto que havia conseguido uma ótima performance em atuação. 


 - Bom, ouvir isso minha irmã,infelizmente não mandamos no coração e sou perdidamente apaixonada pelo Michael._Percebi que seus olhos ganharam um brilho diferente ao citar o nome do seu cônjuge, e isso  fez o sangue drenar meu rosto.

- Estava pensando em passar um tempo com a minha sobrinha.Senti uma conexão forte entre mim e Lucy, você me daria sua permissão?_Mudei o rumo da conversa,sabendo que um passeio com o projeto de vagabunda seria de utilidade. Ela é a única filha do casal devem ser loucos pela garota,o que incluí que se algo ferir e fazer a inocente Lucy se machucar... eles sofrerão feito condenados.


- Claro que tem meu consentimento, até porque Lucy gostou de você à primeira vista e ela não é fácil de agradar._Riu comedidamente. Não é novidade, afinal toda a personalidade de Anne é baseada no equilíbrio,responsabilidade, a desgraçada faz o tipo celibatária.


- Ótimo! Amanhã bem cedo eu e minha sobrinha sairemos para um piquenique!_Exclamei, agradecendo a Anne o voto de confiança com um abraço.


- Chega de importuná-la, vou sair para que descanse.A viagem deve ter lhe deixado exausta. Boa noite, Alex! Seja bem vinda, senti saudades..._Saudou-me e se despediu com pressa de voltar para seu marido, ou melhor o meu Michael porque ele é e sempre será meu. 


(...)



O dia amanheceu gracioso, o céu estava límpido e o sol brilhava sem nenhuma nuvem impedindo seu esplendor. O clima era primaveril e me vesti de acordo com a ocasião optando por um vestido leve e floral. Lucy acordou antes dos pássaros cantarem tamanha sua ansiedade, e eu não escapei de sua animação exagerada. As seis da manhã, após ela com dificuldade ter me tirado da cama me pus de pé. 


A empregada fez uma cesta com frutas e sanduíches para nosso suposto piquenique e preferi não dirigir, nem me dispor a assumir a responsabilidade de sair sozinha com Lucy apenas na presença dos seguranças, esse sem dúvidas foi um motivo plausível para que eu pedisse  a Michael que nos acompanhasse junto ao motorista. Não sou de desperdiçar oportunidades. É óbvio que ele sendo um cavalheiro não se negou a nos levar, porém a indiferença e distância que mantinha desde a noite anterior perdurou. No momento certo o faria mudar seus modos e se tornar meu mais novo "amigo",agora por sua vez isso não se faz necessário entrar no jogo do meu alvo sim eu o persuadiria a prestar mais atenção em sua bondosa e perfeita esposa. Com o que terei em mãos em breve Michael passará a me ver como seu anjo da guarda.

***


- Pronto, estão entregues meninas, se divirtam. Alex,já sabe.... cuide bem da minha princesa. Estou te confiando meu tesouro mais valioso._Michael destacou,dando um beijo na testa de Lucy. 


- Papai relaxa, tia Alex cuidará direitinho de mim._Tranquilizou-o a menina. Pelo que Anne me informou a filha deles é mais madura e intuitiva que os pais. Ao menos alguém tinha que herdar minha inteligência.


- Tenha um bom dia, Michael! E não me evite, não mordo "Mon cherrie"a não ser que você queira_Sussurrei baixinho em seu ouvido ao reparar que Lucy já tinha descido do carro e um segurança seguia os passos da menina como se fosse sua sombra. Michael segurou meu braço e me impediu de fazer o mesmo que ela, seus olhos negros estavam fulminando raiva.


- Alex, vou avisar só uma vez. Não se meta com minha família... Se voltou para desestruturar meu casamento, dê meia volta e desapareça de Washington._Ameaçou, apertando com brutalidade meu braço direito.


- Engana-se ao achar que perderia meu tempo com um cretino feito você. Solte-me seu idiota!_Esbravejei,puxando meu braço dolorido, me libertando do aperto firme dele.


- Sendo assim posso prometer que teremos uma relação amigável_Sua voz tornou-se afável e seus olhos negros passaram a refletir doçura.


- Nos vemos mais tarde_Afirmei,abrindo a porta do carro e correndo em direção a Lucy que brincava com outras  crianças pelo gramado verde próxima a frondosas árvores.


- Tia não vai brincar comigo? Vem!_Arrastou-me para o meio das outras crianças.


- Sim,vou sim princesa, mas antes não quer ir no balanço?_Sorri ironicamente,dando uma sugestão "inocente" a minha linda sobrinha, observando minuciosamente as cordas que prendiam uma gangorra velha. Acidentes acontecem... Quem me culparia por a corda de um balanço estar "podre". É isso!_ Pensei abrindo a cesta com os lanches que havíamos levado e tirando de dentro dela uma faca...





 Capítulo 3 



#Maleficent






- Eu adoraria tia, por que está mexendo na cesta, já está com fome?_Estranhou, se sentando ao meu lado no gramado verde.


- Não querida, apenas estava checando o que teremos para lanchar. Hey, princesa... veja como está toda suja. Porque não vai até o banheiro se lavar. Tem um toalete bem ali!_Apontei para um banheiro há alguns metros de nós, o brutamontes contratado por Michael para garantir a segurança de sua princesinha nos observava atentamente .


- Tem razão tia Alex, vou lá rapidinho_Disse, saindo apressada rumo ao banheiro e o segurança extremamente carrancudo e profissional seguiu os passos de Lucy.


Verifiquei que ela já estava dentro do toalete e com a faca escondida em minha bolsa, calmamente, sem fazer alarde caminhei até a balança. Cortei até a metade o fio de corda que envolvia a gangorra,deixando-a parcialmente suspensa. Sendo mais objetiva,na primeira vez que uma criança fosse balançada a corda desunida provocaria uma queda que certamente custaria algumas escoriações ou talvez se estivesse com sorte uma fratura em minha sobrinha.

- Tia, pronto! Acho que agora não existem mais desculpas._Brincou entusiasmada.Vou subir nessa gangorra agora mesmo._Sorriu radiante,sentando na tábua de madeiras que servia de assento para a balança caindo aos pedaços.Pode empurrar tia Alex,me balance_autorizou com os olhinhos reluzindo felicidade.Se soubesse que esses sorrisos irão se transformar em lágrimas provavelmente não estaria me irritando com sua alegria excessiva.


- Claro princesa,faço questão de balançar minha sobrinha._Assenti,impulsionando a balança para frente aumentando gradativamente a velocidade, até que um barulho estrondoso anunciou que a corda da balança se rompera e os gritos de Lucy ecoaram por todo o parque. Ela foi lançada à alguns metros de distância, mas o susto da queda deixou-a completamente apavorada.


- Lucy,meu Deus... princesa, está sentindo alguma coisa? Onde dói?_Berrei teatralmente, me ajoelhando na grama e a trazendo para meu colo. O segurança que antes fazia a guarda da menina há míseros passos de distância de nós, correu em nossa direção para socorrer a filhinha amada do rei do pop.


- Não só meu pé, está doendo muito,tia!_Choramingou com uma expressão angustiante de dor.


- Aguente um pouco, vou ligar para seu pai informando sobre o acontecido._Afaguei o cabelo dela com um riso preso em minha garganta.O inferno de Michael Jackson acaba de ter início. 


~ ----------------------------------- ~

2 horas depois...

 
  - Como isso foi acontecer Alex, a deixo cinco minutos com Lucy e ela se machuca?_Urrou indignado ao se aproximar de nós no parque e constatar que o tornozelo da filha estava torcido. - Não percebe? Sua irresponsável! Poderia ter acontecido coisa pior... _Bufou carregando Lucy em seus braços furioso. Eu os segui até o carro sorrindo sutilmente quando Michael não olhava. O dia foi mais proveitoso que imaginei pena que essa garota insuportável não fraturou a perna ou o crânio. Aí sim... teria motivos de sobra para comemorar. Lucy não ofereceu resistência, e caiu de amores por mim. Ela será uma arma de grande valor.


- Papai, não fique com raiva da tia Alex, ela não sabia qua a balança estava com a corda arrebentada._Defendeu-me com unhas e dentes. Incrível... conquistei a garota facilmente.


- Não estou brigando com sua, tia._Explicou notoriamente constrangido,tentando remediar sua crise de nervos. Michael foi grosseiro e a inocente menina não concordou com os impulsos do pai.- Mas fui grosso com ela sim, Lucy está certa... te devo desculpas, Alex._Mudou seus olhos para minha direção,me analisando  meticulosamente,pouco depois  acomodou Lucy no banco do carro.Michael me fitou tão intensamente, há anos não o via olhar dentro dos meus olhos dessa maneira insinuante.


- Desculpe Alex,agi feito um ogro não teve culpa ,foi apenas um infeliz acidente. Acho que começamos errado, enfim podemos ser amigos, não é?_Questionou,me permitindo apreciar seu sorriso sublime.


Antes que tivesse tempo de responder um mar de fãs e repórteres se espalhavam ferozmente ao nosso redor, os fieis seguidores dele nos rodeavam e formavam um tumulto gigantesco. Parecia um pandemônio e Michael mantinha-se sereno. É devo levar em consideração que ele é um dos maiores astros do planeta. Droga! Esqueci totalmente que o imbecil é o rei do pop. Será uma missão ainda mais difícil matá-lo e foder sua família sem provocar suspeitas, terei que ser cautelosa.


- Entre no carro e deixe o resto com meus seguranças._Aconselhou e eu o obedeci me enfiando dentro do carro, antes que a multidão nos carregasse...



***

- Estão bem?_Sentou-se ao meu lado ainda ofegante pela correria. Calculo que ficamos por mais de 1 hora aguardando Michael se comunicar e interagir com seus fãs. Ele assinou uma centena de autógrafos,cumprimentou seus adoradores,fez declarações de amor as suas fãs histéricas, enquanto eu já estava começando a ficar profundamente entediada.


- Tudo ótimo "cunhado", Lucy dormiu e não reclamou mais de dor._Relatei,abaixando a cabeça e fingindo estar envergonhada e arrasada.


- Alex_Articulou as palavras. -Não se sinta mal por isso._Expôs sua sincera preocupação.

- Ficarei bem,apenas me dê um tempo para me acostumar com a ideia de ter uma família._Justifiquei ainda cabisbaixa,demonstrando tristeza.


- Entendo que tudo pareça novo para você... Alex, quero deixar claro que tenho muito carinho por você,nunca esqueci os bons momentos que vivemos._Levantou meu queixo com delicadeza até a altura do seu rosto, ouvi-lo falar de amizade e sentimentos ternos me fez retorcer de ódio. Onde estava o desejo entorpecente que sentia por mim? A quem ele queria enganar? Odiei aquela hipocrisia, ele me esqueceu? Não pode ter me esquecido, gritava a mim mesma, me convencendo de que Michael permanecia fascinado por meu corpo.


- Esqueça o passado, não vamos insistir em algo que só serve para nos machucar..._Expressei meu descontentamento ao retomar aquele assunto desgraçado.


- Como quiser Alex, respeito sua decisão._Apoiou e olhei pelo vidro escuro da limusine, constatando que havíamos chegado.


- Wayne, quero que as acompanhe até o apartamento, irei para o estúdio gravar, os outros seguranças estarão comigo._Deu ordens severas para Wayne nos deixasse no apartamento em segurança. Wayne seguiu as exigências do patrão e pegou Lucy no colo cuidadosamente.Saí do veículo seguindo os passos dele, porém o perfume de Michael voltou a contagiar o ambiente, ele havia saído do carro também.


- Alex, obrigada por ser doce com minha filha._Agradeceu, entrando novamente na limusine instantaneamente virei o rosto para encará-lo, queria guardar na memória aquele sorriso que um dia foi a luz da minha vida vida, logo em seguida me movi em direção ao apartamento.


(...)
 
O despertador vibrou  acarretando um mal conhecido como humor matinal. Saí da cama preguiçosamente e fiz me higiene matinal rapidamente. Teria um dia cheio pela frente e não podia me dar ao luxo de faltar ao encontro com Josh,ele viajaria para Londres e teríamos que fechar nosso pacto de uma vez por todas. Nem perdi tempo me maquiando solucionei o problema da cara de cansaço e expressão abatida com um sofisticado óculos escuro. Literalmente não era um dia para grandes agradecimentos, a maldita filha do casal intragável Anne e Michael parecia melhor do que nunca. Odeio falhar em cumprir o que me proponho.Lucy não me escapará ainda irei quebrar esse rostinho de anjo dela.


Peguei as chaves do meu carro e sem nem desejar um bom dia para família feliz com a paciência que estava envenenaria não só o pai mas também mãe e filha. Preciso de Anne viva a morte seria um alívio para ela Entrei em meu esportivo vermelho, blindado e o fiz se mover.


***


- Alex, ao que devo a honra da visita da garota de coração de gelo?_Saudou-me Josh, abrindo a porta e adentrei a mansão de luxo dele como um furacão.


- Bom dia para você também, Josh! Já que meu coração é de gelo... aproveite e me traga um whisky duplo com gelo._Ironizei, me jogando num sofá de couro que havia em paralelo com algumas estátuas,e um barzinho repleto de bebidas caríssimas.

- Você é venenosa e absurdamente genial, Alex. Devo admitir que aprecio muito suas piadas sórdidas._Riu e me entregou um copo de cristal cheio até a borda com meu whisky escocês favorito.


- Gosto de você,temos interesses em comum meu caro. Sei que me conhece o suficiente para compreender que detesto subjetividade.Chega de rodeios! Tem em mãos as foto, ou terei que pagar outro fotógrafo para fazê-lo?_Revirei os olhos  e dei um gole no whisky.


- Na verdade consegui o que me pediu. Porém Alex, descobri que sua amada irmã é mesmo uma mulher integra e o máximo que ela e o amiguinho fizeram se resume a raros toques de mãos e beijinhos no rosto_Destacou, relutante em relação a seguir adiante com nosso plano.


- Não está dando para trás Josh? Sabe que já mandei muitos traidores para sete palmos abaixo da terra e não hesitaria em mandá-lo fazer companhia a eles._Sentenciei,dando um ultimato nele.


- Longe de mim...enfrentar a fúria de uma mulher traída, ainda mais se tratando da poderosa e frívola, Alex Wood._Murmurou, tremendo e me fitando atônito. Sabia como o desconcertar e deixá-lo a minha mercê.


- Não seja injusto,não passo de uma garota indefesa, enganada e ferida.Acredite posso ser uma extraordinária aliada._Encurvei a sobrancelha e inclinei meu corpo para ficar mais próxima dele, desatando o nó da gravata de Josh e o deixando mais relaxado.


- Alex... ainda será minha morte, sua insana! Quis dizer que Anne não fez nada comprometedor e teremos que arranjar alguém que faça montagens impecáveis, senão Michael não acreditará_Explicou com pesar.


- Foda-se,arranje alguém que cumpra o servicinho sujo e me envie as fotos._Exigi ríspida, puta com a incompetência de Josh.


- Por você faço qualquer coisa,Alex._Evidenciou suas reais intenções e eu percebi que deveria dar o fora.


- Desculpe,fica para próxima,tenho que correr para chegar a tempo de jantar com minha nova família_Salientei mordendo os lábios, saindo porta afora. Entrei no carro e pisei fundo no acelerador tentando encarnar a bondosa Alex que amava sua irmã. Não podia dar brechas para desconfianças o plano corria perfeitamente as mil maravilhas.


(...)

 
- Alex,já vamos jantar, não quer vir conosco?_Reforçou Anne pela milésima com aquele sorriso tímido irritante




- Vou me trocar e já desço querida,podem começar sem mim..._Enfatizei o mais tranquila que consegui.


- Você quem sabe, estaremos a esperando._Fiz um sinal positivo com a cabeça e fiquei a espreita para garantir que todos haviam ido jantar.


  Aguardei um tempo razoável, e cuidadosamente segui com meu vidrinho mágico até a cozinha. Para alcançar o efeito desejado teria que por um pouco de veneno na comida ou bebida de Michael assiduamente todos os dias.


Ao chegar na cozinha lembrei da presença indevida da empregada. Incrível como Anne faz questão de se rodear de imbecis e agora mais essa para eu aturar.


- A Sra. deseja alguma coisa? Em que posso servi-la?_Ofereceu auxílio, cumprindo com êxito seu papel de serviçal.


- Vá até meu quarto e recolha os lençóis. Quero que os troque todos os dias, fui clara?_Retorci a boca sinalizando reprovação e imediatamente a empregadinha enxerida foi cumprir minhas ordens. Ao menos ela é esperta o bastante para calar a boca e não ousou me desafiar.


Abri a mão até então fechada, e libertei o vidro com a poção despejando a quantidade exata que Michael deveria ingerir.

Escondi a prova do crime entre meus seios e peguei um suco na geladeira caso a tal Diana voltasse acharia que tinha ido até lá a procura de algo para beber.


- Sra. o jantar já foi servido, não gostaria de se unir a sua família?_Convidou-me a empregada retornando a cozinha.


- Isso não lhe diz respeito, ponha-se em seu lugar!_Repreendi,atacando a intrometida.Essa mulher me trará problemas, supus indo me juntar aos Jackson's e levando o prato de Michael e minha irmãzinha nas mãos.


- A empregada me parecia estar ocupada e estou a ajudando._Sorri servindo Michael e Anne.Obviamente, não levaria só o prato dele... isso seria o mesmo que pedir para ser descoberta.


- Muito obrigada Alex, você é um anjo._Anne retribuiu minha generosidade com um elogio.


- Infelizmente, a enxaqueca está me matando,estive com alguns investidores e estou exausta. Tenham uma excelente noite e deem um abraço em Lucy por mim_Pedi, me despedindo deles com beijos lançados no ar, pronta para prosseguir com minha "doce vingança".



 Capítulo 4 




#The root of evil




- Posso entrar?_A voz familiar chegou aos meus ouvidos, fazendo-me sobressaltar.

- Acordei você, Alex?_Lamentou Anne, sentando-se na cama apoiando as costas na cabeceira da cama.

- Já estava acordada, não se preocupe._Ajeitei o cabelo com as mãos e me sentei de frente para ela.

- Alex, sente falta deles? Quero dizer dos nossos pais?_Perguntou triste e eu desviei o olhar. Precisava evitar ter esse tipo conversa, era tão perturbador tocar naquela ferida. Apenas quem não tem cicatrizes ri delas.

- Anne eu..._Ponderei as palavras, ela não entenderia minha aflição.

- Sabe é ainda tão "doloroso" pensar que eles se foram_Demonstrei estar inconformada e absolutamente devastada com a morte de nossos pais, o que na realidade é puro fingimento. Nunca derramei uma lágrima em nome deles, não mereciam nada de mim além do desprezo. A culpa por ter me tornado essa mulher calculista e insensível foi deles, os maiores responsáveis por ser uma uma assassina cruel foram as pessoas que deveriam ter me amado e oferecido apoio, carinho.
 


Flash back _Residência dos Wood,18 anos atrás...


- Papai, veja minha sapatilha de ponta... A professora do ballet falou que serei uma  grande bailarina._Um sorriso grande iluminava o rosto da belíssima garotinha loira.

- Alex,estou tão orgulhoso de você, tenho certeza que se tornará uma bailarina de sucesso!_Enalteceu, dando-lhe um beijo na testa.

- Obrigada papai, eu vou sim,pois sou muito bonita e inteligente, com minha beleza vou conseguir tudo que mereço. _Frisou com seus olhos absurdamente azuis brilhando.

- Querida tudo na vida depende do seu mérito e esforço. Jamais dê a valor as aparências e se esqueça que a beleza da alma deve sobrepor a beleza física._Aconselhou,sentindo medo da prepotência e frieza de sua pequena.

- Tudo bem papai, eu entendi._Concordou abaixando a cabeça. Na verdade ela pensava que poderia conquistar tudo que julgava merecer por ser tão linda.

- Vamos precisa se trocar, hoje é a peça de teatro de sua irmã._Lembrou, incitando Alex a se arrumar.

- É verdade... ela será a Julieta!_Revirou os olhos com ódio de não ter sido ela a escolhida para o papel da aclamada mocinha de Shakespeare.

- Filha se apresse,senão nos atrasaremos.Tenho que tomar um banho também, use o banheiro do quarto de Anne,o seu está em reforma_Pediu e a esplêndida menina correu com o coração repleto de rancor até o quarto da irmã.

Nada lhe escapava e ao entrar no espaçoso cômodo com as paredes pintadas impecavelmente de um delicado rosa bebê seus olhos atravessaram um belo vestido sobre a cama. A roupa era digna de uma verdadeira princesa, e pertencia ao figurino que Anne usaria na peça.Alex pegou o vestido e deslizou suas pequenas mãos pelo tecido macia e brilhante. Sua fisionomia se alterou dando lugar as feições de uma garota perversa e maléfica, pensamentos cruéis rondavam sua mente.
Ela correu até o closet e em meio há algumas fitas e objetos de costura encontrou uma tesoura seguindo obstinada até a cama a deixar em pedacinhos o vestido de sua irmã.

Alex não sentiu remorso ou pensou na dor que aquilo causaria em Anne, e prosseguiu com sue plano, levando a tesoura até o fino tecido do vestido e o cortando de cima a baixo. Após ter deixado a roupa totalmente irreconhecível um sorriso de satisfação despontou em seus lábios, sentiu prazer em fazer algo que machucasse Anne. Não conseguia explicar a raiva que nutria por sua própria irmã mas queria magoá-la a todo custo.

- Oh meu Deus Alex! O que você fez minha filha?_A mãe da menina gritou horrorizada, ao perceber a atrocidade que Alex havia cometido.

   - Nada mamãe, só estava brincando de costureira._Respondeu, fingindo ter agido com inocência.

  - Meu amor, esse era o vestido que sua irmã usaria na apresentação de hoje a noite._Explicou a  belíssima mulher de traços delicados e chamativos olhos verdes.

- Desculpe mamãe, por favor não me castigue._Implorou, aparentando estar desesperada e amedrontada.Alex tinha o domínio de manipular as pessoas.

 - Fique tranquila, você não fez de propósito,apenas estava brincando._A mãe da perversa garotinha a abraçou e levou-a para tomar banho e se aprontar para a apresentação da irmã. A raiz da inveja dela por Anne nascia e tomaria proporções massacrantes quando ambas se tornassem mulheres.



Fim de flash back

***

Se eu tivesse que matar alguém nesse exato momento seria Anne a primeira a morrer. Já não basta ter que aguentar a pirralha da filha dela, Mike me ignorando tentando se convencer que não sente mais atração por mim, agora terei que chorar e fingir estar desolada com o assassinato dos meus pais.

- Alex, estive pensando..._Suspirou e lágrimas já molhavam o rosto dela. Anne é tão sensível e ingênua.O único dom que possuí é chorar, lamuriar lembranças amargas.

- Anne, diga logo o que está a afligindo._Revirei os olhos, perdendo a paciência para as cenas dela.

- O FBI nunca conseguiu desvendar o mistério que ronda a morte de nossos pais, tendo em vista essa incógnita do assassino deles, resolvi contratar um detetive, espero que me apoie..._Desviou sua atenção para o teto, afundando as mãos nos lençóis para disfarçar seu nervosismo. Maldição! Meu desejo foi de estrangulá-la até a ver perder o ar e implorar por sua vida. Anne tinha o poder de me deixar enfurecida e aguçar meus instintos assassinos.

- Não estou acreditando, maninha? Como assim quer revirar o passado? Isso só trará mais dor a todos nós,nada trará eles de volta,temos que nos conformar e seguir adiante._Engoli a seco, usando ao máximo estratégias persuasivas. Essa uma parte infeliz e mal sucedida do passado que só queria esquecer, havia enterrado minha ânsia de vingança junto com meus pais,porém quando vi Anne ao lado de Michael toda aquela necessidade de destruí-la veio a tona.

- Eu sei, o que ocorre é simples vou lutar pra enfiar o desgraçado que esquartejou minha família na cadeia._Afirmou e notei o quão determinada a chegar até o culpado ela estava.

- Não sou a favor de fazer algo que só aumentará nosso sofrimento, mas tem meu apoio._Abri um sorriso amarelo e dei um abraço nela.

-  Obrigada, tinha certeza que me entenderia,Alex._Sorriu, retribuindo minha gentileza e saiu do quarto as pressas.

Nunca fui uma mulher de incertezas, a palavra arrependimento não existe no meu dicionário e nem se fará presente porque a sonsa da minha irmã resolveu trazer o passado de volta a nossas vidas para me infernizar. Maldição! O problema é o que integra uma investigação minuciosa do assassino que tirou a vida de nossos pais.

***

 

Há anos atrás uma sucessão de acontecimentos provocou o crime bárbaro que custou a vida deles e de repente Anne se propõe a desvendar o enigma que até a polícia desistiu.São evidentes as circunstâncias que me fazem ser contra essa regressão. Minha relação com a Sra. Catherine e Robert Wood sempre foi conturbada, movida a discussões infindáveis sobre a preferência deles por Anne. Obviamente eu queria os desafiar e como fuga para a indiferença deles me portava como uma adolescente rebelde, intolerante e impetuosa. Não os avisava sobre os lugares que frequentava,tampouco com quais companhias andava,resumindo fazia questão de atormenta-los e não dar-lhes satisfação nenhuma de meus atos. Nessa época conheci minha tábua de salvação,
Ethan, um traficante com qual eu e meu núcleo de amigos da universidade arranjávamos cocaína de boa qualidade para uso pessoal.A partir daí nos tornamos grandes amigos,e parceiros na cama. O sexo não nego era fenomenal, agressivo, exatamente como gosto e com passar dos anos criamos uma ligação de cumplicidade inabalável.

Ethan tinha conhecimento da guerra entre mim e minha maldita família. As brigas tornavam-se cada vez mais constantes. Anne permanecia sendo a filha de ouro que os enchia de orgulho e meu pai em especial a idolatrava. Minha irmã parecia ter se tornado uma pedra no meu caminho.A obstinação em derruba-la de seu trono de garota íntegra e amável só se fez crescer juntamente com meu ódio mortal por meus pais. Anne se formou em administração e graças a seu currículo impecável rapidamente foi trabalhar em uma imobiliária famosa de Los Angeles. Para ela as coisas sempre foram fáceis, a felicidade caia em seu colo. Para mim apenas o destino desgraçado de ter que tolerar as comparações insuportáveis de nossos pais, as críticas e por vezes até alguns tapas no rosto faziam parte dos rituais de nossas brigas. Anne tinha que sofrer, esse desejo de ver o castelinho de areia dela ser derrubado passou a me consumir de tal forma que prometi a mim mesma cometer qualquer maldade para afetar a princesinha da família Wood.


Ethan se mostrou um amigo fiel e se ofereceu para ajudar quando o confidenciei sobre o plano que havia arquitetado para matar meus pais. A princípio ele assustou-se e chegou a me repreender alegando que seria uma loucura me arriscar tanto mas como uma manipuladora nata e algumas noites regadas a sexo o convenci a fazer parte do esquema.

Deduzi friamente que um crime desse porte incluía não deixar o mínimo resquício de conflitos entre mim e meus pais, então cerca de um mês antes de  manda-los diretamente para o inferno dar um alô ao diabo, me transformei no modelo de filha bem comportada e carinhosa que os velhos sonhavam em ter.


Após trazer Ethan para meu lado foi fácil cumprir o resto do plano, precisei me livrar de Anne o que não gerou grande preocupação já que como uma executiva de renome ela viajava com uma certa frequência.


Na noite do crime tratei de certificar que o sistema de segurança da mansão e todas as câmeras fossem desligados. Ethan ficaria a espreita caso aparecesse algum intrometido a parte mais excitante ficou para mim. Para não levantar suspeitas contra mim constatei que precisaria criar um crime bárbaro,violento típico de assassinos veteranos. Foi o que fiz após dar uma dose considerável de calmantes a meus pais,esperei que estivessem em um sono profundo e os anestesiei com o mesmo anestésico potente utilizada em procedimentos cirúrgicos. Naquela noite tudo transcorreu com tranquilidade, não estava arrependida ou senti piedade, somente segui em frente e os esquartejei até descontar a raiva e mágoa por todos os anos de infelicidade que me fizeram enfrentar.


Ethan e eu fomos em seu carro queimar os restos mortais dos corpos em um cemitério abandonado a quilômetros do norte  da Califórnia.
Havia dito a Anne que estaria passando o final de semana em Nova York na casa de uma amiga que inclusive concordou em confirmar meu álibi,era o crime perfeito, sem precedentes,ou erros primários.

Assim se deram os verdadeiros fatos daquela sombria madrugada de inverno. A verdade irrefutável que Anne almeja,eu sou a assassina fria e sem alma que deu cabo da vida de dois filhos da puta que destruíram minha infância e nem por um instante senti peso na consciência ou me arrependi. Teria feito o mesmo novamente o prazer que ver o sangue daqueles desgraçados escorrer me proporcionou superou os orgasmos avassaladores que Michael me dava quando começamos a namorar. As pessoas não sabem a sensação de poder que é lhe inserido ao segurar uma arma,roçar uma faca na garganta de alguém é um dos meus passatempos favoritos.

Droga!_Gritei, me lembrando que precisava ir buscar as fotos com Josh.

Corri para o closet e vesti o primeiro vestido que encontrei. Antes que pudesse borrifar meu perfume favorito o vidro se espatifou no chão ao ouvir o barulho da porta rangendo.Suspirei fundo e rumei para a porta seja lá quem fosse conheceria a fúria de Alex Wood.

- Mas... o... que pensa quê está fazendo? Como ousa entrar no meu quarto sem bater na porta, sua empregadinha intrometida._Vociferei em alto e bom som ao me deparar com a figura da Diana.

- A Sra. não é a dona dessa casa e muito menos está em condições de ditar ordens._Respondeu com a língua afiada. Sem pensar duas vezes desferi um tapa no rosto da insolente, por sorte não tinha uma arma ao meu alcance ,porque senão seria apenas um disparo certeiro.

- Veja... finalmente mostrando quem realmente é..._Riu, passando a mão pela bochecha vermelha.

- Ah é, e quem eu sou? É muita petulância de sua parte mesmo,não tem noção em que está se metendo,sua desgraçada!_Apontei o dedo indicador diretamente na cara da prepotente, por um fio de pular em seu pescoço.

- A Sra. pode ter conseguido enganar sua irmã, mas a mim não, Alex Wood... Vi quando despejou um pozinho na comida do Sr. Jackson._Exaltou-se,me encarando indignada .Porra! Essa infeliz metida a justiceira não vai ferrar com minha vingança. Para quem já matou uma centena de prepotentes, um a mais não fará diferença na extensa lista.

- Francamente, não faço ideia de onde quer chegar. Saia daqui ou tratarei de fazer Anne mandá-la para o olho da rua._Adverti, espremendo os olhos de raiva.

- Está envenenando o marido de sua irmã._Riu sem humor. -É isso! Veja temos uma traidora aqui ,a inocente Anne mal sabe que colocou uma cobra dentro de sua própria casa.


- Deveria saber que pode responder por um processo de danos morais ao acusar uma pessoa sem provas._Rebati, tomando partido de que certamente ela queria lucrar com a suposta descoberta, e exigiria uma boa quantia em dinheiro para fechar o bico.

- Bem,e Sra. deve saber que tentativa homicídio também lhe renderia longos anos em uma prisão fedorenta._Ironizou, especificando seus interesses, por fim comprovando minhas desconfianças.

- Quanto quer para calar a boca? Vamos, ponha seu preço.Eu não tenho o dia todo a perder._Repreendi, disposta a ceder a chantagem.






- O bastante para não precisar trabalhar pelo resto da vida.Pedi demissão a Sra. Jackson e quero 10 milhões de dólares amanhã em minha conta_Ameaçou,me entregando um pedaço de papel com seu endereço.
 

- Amanhã vou até sua casa para conversarmos sobre os "negócios".Agora dê o fora, Anne não pode te ver aqui_Fechei a porta na cara dela e comecei a ler atentamente o papel que continha os dados pessoais da moribunda. Rasguei o fino guardanapo e pisei em cima do que restou, decidida a resolver as coisas do meu jeito, derramar sangue me parecia o mais indicado a se fazer. Pobre moça se soubesse com quem foi brincar!


 Gargalhei pegando as chaves do carro, e me dirigi para a casa de meu fiel aliado, Josh.
 



 Capítulo 5 



#Perverse




- Puta que pariu, Alex! Achei que não viria mais._Reclamou, abrindo passagem para mim com uma expressão de repreensão.

- Tive um imprevisto Josh, o que não vem ao caso,mas e então conseguiu as fotografias?_Levantei a sobrancelha,ansiosa por uma resposta,uma boa notícia seria revigorante.

- Admita que sem mim estaria fodida, gata! Aqui estão as comoventes provas do suposto amante de sua irmãzinha_Entregou-me um envelope com as fotos de Anne e seu colega de trabalho. Ela descobriu que o coitado está com um tumor no cérebro à beira da morte e se as vezes se encontram para tomar um café, conversar... Anne se compadeceu do moribundo e o tem apoiado,como sempre digo,os maus se aproveitam da inocência dos bons.

- Parabéns Josh, está sendo de grande valor para mim,quanta competência!_Elogiei mordendo o lábio e o fitando com malícia.

- E que tal uma recompensa pelo favorzinho prestado?_Propôs num tom de voz indecente, Josh e seus galanteios medíocres. Se não almejasse conquistar Michael Jackson... ele seria uma diversão válida.

- Adoraria uma foda deliciosa._Desvencilhei-me dele bruscamente. -Lamento profundamente não ter tempo para distrações,depois marcamos de nos encontrar._Elucidei alisando o peitoral malhado dele por cima da fina camisa social.

- Tudo bem Alex, fica me devendo essa._Fez um sinal de rendição com as mãos, desapontado com meu desprezo. Nunca neguei sexo a ele.Josh é um animal na cama e me excita em um nível considerável, o jeito que agarra minha cintura e me beija com avidez. A grande verdade é que bastou Michael começar a dar seus sorrisos fáceis,para eu arfar feito uma garotinha insegura com crenças românticas ilusórias e o desejar ardentemente. Enquanto, aquele homem desgraçadamente gostoso não me fodesse não me daria por vencida. Aguarde-me Rei do Pop antes do que imagina estarei na sua cama te transformando em meu submisso.

- Tenho um assunto tedioso para tratar._Enfatizei nitidamente entediada.

- Quem é a vítima da vez?_Sorriu de canto,já sabendo o tipo de missão que eu tinha pendente.

- A empregada de Anne e Michael, ela ligou os pontos, a imbecil descobriu que estou envenenando meu cunhadinho._Soltei um longo suspiro. -Estava com preguiça de dar cabo da infeliz, porém há deveres necessários.

- Você é a personificação da maldade em forma humana,e isso me enlouquece._Gargalhou sonoramente, jogando-se em um sofá de couro sintético que havia ali em sua sala de estar.

- Bom, preciso ir,minha árdua tarefa me aguarda..._Queixei-me lançando beijos no ar para Josh, caminhando em direção a porta com meus elegantes e firmes passos.


***

A inútil da empregada não morava ela se escondia.Atravessei a cidade inteira até chegar a um bairro localizado na periferia da cidade. O lugar mal iluminado cercado de casebres e traficantes negociando com alguns viciados causa-me repulsa, e uma sensação de alergia a miséria humana.

Caminhei pela rua escura e deserta a procura da casa de Diana. O endereço que a infeliz me passou coincidia com o de um barraco de madeira antigo, que mais aparentava ser um cubículo. As condições precárias não foram suficientes para me comover,ao contrário pessoas desse cacife deveriam ser banidas da sociedade. Não hesitei adentrar o muquifo,e sem perder tempo com formalidades me atrevi a entrar na humilde residência de Diana.

- Hey, não aprendeu a bater na porta, Srta. Wood?_Provocou, rindo da minha expressão de asco ao percorrer os olhos brevemente pela lugar extremamente pequeno, sujo, parecia a raiz da pobreza.

- Não sinta nojo, nem todos tem a sorte de nascer em berço de ouro. O Sr. Jackson me paga muito bem, mas tenho uma irmã doente.Pago pelos remédios e tratamentos,os custos são exorbitantes_Esclareceu, acreditando que amoleceria meu coração, se eu tivesse um talvez teria me emocionado.

- Isso pouco me interessa,particularmente as mazelas de sua vida não me interessam.Vim para tratar de negócios._Reforcei ríspida, ocasionalmente assumia a pose de mulher gentil, e sensível mas não em momentos inoportunos.Abri minha bolsa despistadamente e localizei um lenço.

- Por acaso não oferece nada de beber as suas visitas?_Insinuei sarcástica, preparando-me para desmaiar minha presa. Bastava um pouco de éter. Sempre carreguei meus utensílios de "trabalho" comigo,éter me é de grande valor em alguns imprevistos.

- O quê você bebe, Srta. Wood?_Perguntou pálida. Sua expressão de desconfiança atiçou meus instintos psicóticos.

- Pode ser uma cerveja, certamente não tem whisky aqui ._Desdenhei, amassando o pano com éter entre as mãos disfarçadamente,jamais cometo erros,é preciso agir com frivolidade e sorrateiramente. A descuidada apenas assentiu e quando deu as costas para mim afim de pegar a cerveja a enforquei,mobilizando seu pescoço com um braço e usando o outro para fazê-la inalar o éter. Devido o desespero em buscar ar nos pulmões,e a euforia,desorientação provocada pelo éter a desgraçada tentou lutar, debater-se contra mim o que não durou mais que enésimos segundos,graças aos efeitos do éter que é um depressor do sistema nervoso central.

A partir do momento que aquela mulher se impôs no meu caminho e se mostrou corajosa,aparentemente esperta o bastante para me dar um golpe, meu cérebro processou exatamente os passos que deveria seguir para me livrar dela sem deixar pistas. Além do éter tinha me encarregado de conseguir uma quantidade razoável de gasolina,então procedi jogando todos os telefones,celulares,aparelhos eletrônicos no vaso sanitário.Tranquei portas e janelas,bloqueando a passagem dela. Rapidamente espalhei gasolina em todos os cômodos do barraco.O resto parecia tão fácil quanto brincadeira de criança,acendi um isqueiro e o joguei no corpo estirado no chão.Diana não passava de uma infeliz, e ao meu ver merecia morrer lentamente,para refletir sobre suas escolhas audaciosas.

Não fiz questão de presenciar a cena da pobre coitada queimando em vida, fui até generosa deveria ter a queimado em consciência. É a sensibilidade de Anne é contagiante.
Retirei as luvas que utilizei para não deixar minhas impressões digitais gravadas e as guardei na bolsa.Saí dali e travei a porta principal com um lasca de madeira. Um sorriso triunfante despontou no canto de meus lábios e corri o mais rápido que minhas pernas permitiram, o risco de explosão era eminente, caso eu não me apressasse poderia me tornar uma vítima da minha própria armadilha.

No momento que me joguei em meu carro e liguei o motor o barulho ensurdecedor da explosão fez as pequenas casas ao redor tremerem, precisei tampar os ouvidos com as mãos devido ao estrondo violento. As chamas poderiam ser vistas a quilômetros de distância, explicitando meu trabalho impecável, modéstia a parte esse foi um crime irrelevante, porém ofereceu perigo real. Sem mais perder meu precioso tempo observando aquela cena de filme de ação dei partida na Ferrari blindada e pisei fundo no acelerador...




 Capítulo 6 



#Game of seduction





- Alex, ai meu Deus! Ainda bem que chegou._Anne levantou as mãos para o céu ao me ver girar a maçaneta da porta, imediatamente imaginei o real motivo do desespero dela.

- Que cara é essa Anne, qual a tragédia da vez?_Brinquei com um sorriso de satisfação escancarado nos lábios. Matar aquela maldita empregadinha me serviu como diversão, tão fácil que perdeu até a graça. Todavia livrar a humanidade de inúteis feito ela, sempre me rende uma boa dose de adrenalina e algumas gargalhadas.

- Nossa empregada, Alex. Se lembra dela? Diana, recentemente pediu demissão._Pronunciou-se com os olhos arregalados. Puta que pariu! Se está nesse estado de nervos por uma serviçal prevejo que fará uma tempestade num copo d' água quando me vir na cama com o marido gostoso dela.

E por que eu sentiria remorso? Somente irei recuperar aquilo que me pertence .

- Ah... claro, mas o que tem a miseráve.. digo aquela moça com poucos recursos financeiros._Corrigi-me ao perceber que cometi um pequeno deslize.

- Alex não seja tão prepotente, odeio quando usa esses termos maldosos. Ela foi encontrada carbonizada,a casa onde morava foi incendiada e parece que estava desacordada._Completou ainda assustada e incrédula. Prepotente não irmãzinha, perspicaz. Talvez diabolicamente irresistível combine mais com minha personalidade.

- Nossa maninha que horror, não desejo isso nem para meu pior inimigo. Há algo que possa fazer pela família dessa pobre moça?_Ofereci minha solidariedade a família da desgraçada, contendo o riso. Minha vontade era de soltar fogos de artifício.

- Infelizmente, ela era sozinha no mundo, perdeu os pais quando criança, não me lembro de me falar sobre parentes a não ser de uma irmã com problemas mentais que está internada em um sanatório._Suspirou com pesar quase se debulhando em lágrimas. Sendo a mesma insuportável sensível de sempre. Anne me surpreende a cada dia,chega a ser comovente sua fé no ser humano e essa mania dela em acreditar que todos são bons como, sua confiança nos outros destruirá sua família.

- Sinto tanto por essa mulher, uns tem tudo, poder aquisitivo, todas as chances e meios de alcançarem a felicidade,porém desperdiçam toda sorte._Balancei a cabeça negativamente, forjando uma  certa revolta .

- Sim, devemos agradecer pelas oportunidades que tivemos de crescer na vida. Desde criança graças as condições financeiras do papai, tivemos acesso aos melhores colégios, viagens e luxo... E principalmente pelo amor altruísta que ele e mamãe dedicaram a nós_Direcionou sua atenção a mim, fazendo-me encarar aquela cara de vítima intragável que tive que suportar desde criança. Anne não se equipara a mim em nenhum aspecto, nem extremamente bem maquiada e penteada consegue ficar tão linda, sexy, ou melhor dizendo, esplêndida como eu.

O que Mike viu nessa mortal com uma beleza comum? Provavelmente seja um esquizofrênico, isso explicaria seu gosto deplorável para mulheres. Fez uma péssima troca é outro inútil digno de pena.  



~  Flash back_10 anos atrás... ~



- Anne.deixe-me apresentá-los,esse é Michael Jackson.meu namorado. Já deve ter o visto se apresentando nos palcos,mas pessoalmente é a cópia perfeita de um príncipe,um verdadeiro cavalheiro!_Alex fez questão de esfregar na cara da irmã sua felicidade.No fundo para ela superar Anne era um desafio,se corroía de inveja da alegria inerente a irmã .


- Prazer, Michael! A propósito,Alex vive se lamuriando pela casa, reclamando que está morrendo de saudades e que em virtude das suas turnês ficam meses sem se verem._Anne tentou ser simpática e romper o silêncio desconcertante, estava positivamente surpresa Michael lhe pareceu gentil,simples. e aparentou ser mais normal do que se espera de um super astro.

- Também morro de saudades da minha bela garota... Sua irmã me faz um homem feliz!_Exclamou, abraçando sua belíssima e sensual namorada. Havia uma atração fortíssima entre eles,era perceptível o desejo que brilhava nos olhos do casal.

- Há algo inexplicável entre vocês, como uma inércia que os puxa e os leva sempre ao mesmo lugar, eu diria que tem muita química. _Estranhou Anne, impressionada com a forma como os olhares deles se cruzavam parecia que iriam se devorar ali mesmo a qualquer momento.

- Eu e Michael somos quentes, ele é um amante extremamente "experiente"._Mordeu os lábios e ergueu as sobrancelhas num sinal de provocação a irmã.

- Foi um prazer conhecê-la, Anne,vejo que Alex tem de quem herdar a beleza._Beijou o dorso da mão da linda morena, consequentemente o sorriso sórdido de sua namorada foi se fechando.Alex tinha os reluzentes olhos azuis flamejando de ódio. Anne sempre ganhava a atenção de todos graças a sua doçura, bondade e para a estonteante loira de longos cabelos dourados e curvas esculturais, presenciar o namorado elogiando a irmã que julgava sem grandes atributos era o pior castigo.

- Vamos amor... quero passar o máximo de tempo com você._Dependurou-se no pescoço dele revirando os olhos e o arrastando para longe do perigo iminente que a irmã representava....


 ~ Fim de flash back  ~
 

- Lucy, e então como vai minha princesa?_Sorri, abrindo os braços para acolher a linda garotinha que me ajudaria a conquistar o pai

- Muito feliz tia Alex, gosto muito de tê-la morando conosco._Fez um carinho leve no meu cabelo.

- Também estou princesa, tem sido um recomeço na minha vida saber como é ter uma família_Retribui o carinho de minha sobrinha a altura de uma sentimental tia.

- Sabe papai parece mais feliz desde que chegou._Disse inocentemente e finalmente teria um motivo para estourar uma champagne. O gostinho da vitória salivou em minha boca.

- É mesmo, princesa?_Aproveitei para sondar os pensamentos do futuro moribundo.

- Sim, ele me disse que você traz vida a essa casa e que te acha muito bonita._Confidenciou, me fazendo suspirar de contentamento. Se Mike soubesse o quanto preciso ser fodida urgentemente, não hesitaria em cumprir essa árdua tarefa e satisfazer uma mulher com tendências sexuais aguçadas.

- Seu pai é um bom homem, Lucy _Enalteci agindo pela lógica, sabia que ela ia correndo contar a respeito para o pai.

- Ele está na biblioteca...Mamãe vai trabalhar até tarde,por que não faz companhia ao papai ? Deve estar se sentindo sozinho!_Sugeriu, correndo saltitante apartamento a dentro .
Às vezes a ingenuidade de uma criança é genuína. Quem diria minha sobrinha me ajudando a fisgar o pai. Ideia brilhante, afinal Michael deve estar se sentindo tão solitário e essa é uma espécie de sinal para que eu entregue as fotos e o deixe tirar suas próprias conclusões


  ***
 

Bati na porta gentilmente e ouvi a voz de Michael soar e um tranquilo "sim pode entrar" atingir minha audição como música aos meus ouvidos.

- Desculpe, incomodar, vim entregar essa correspondência que deixaram em seu nome,e desejar uma boa noite !_Caminhei sensualmente até a poltrona em que Michael estava concentrando lendo um de seus livros clássicos favoritos. Ele levantou o óculos que usava e piscou lentamente através de seus cílios me prestigiando com um sorriso largo.

- Não atrapalha, Alex._Fechou o livro que lia e retirou os óculos fixando seus olhos negros em mim.

- Aqui está._Entreguei-lhe o envelope com uma expressão serena. -Vou deixá-lo em paz com sua leitura._Sorri sem graça,me dirigindo até a porta. Era tão excitante brincar com o rei do pop,estava sendo tão convincente. Que grande atriz me tornei. Exatamente como previ senti as mãos grandes e quentes de Michael enlaçarem minha cintura e me impedirem de prosseguir.

- Não vá, me faça companhia._Pediu afável daquele jeito meigo que só ele tem, me prendendo em seu mar negro.Nossos corpos estavam a míseros mililitros de se unirem,a respiração dele falha e pesada demonstrava a excitação que sentiu ao me tocar. Precisei fazer um esforço sobre humano para voltar a assumir minha compostura de cunhada amigável.

- Não vai abrir a correspondência
?_Sutilmente afastei-me dele e dei uma tossidela discreta.-Hum... pensei que estivesse curioso._Ergui sutilmente a sobrancelha esquerda, atiçando a curiosidade da minha presa.Poderia jurar que se já não houvesse mexido com os instintos sexuais de Michael estava muito,muito perto de deixá-lo insano por um beijo meu.

- Acertou, estou bastante curioso!_Respondeu um tanto quanto embasbacado e sem jeito soltando uma risada curta. Vitória! O suave gosto do triunfo já me consumiu

- Então não vou mais atrapalhar. Boa noite, Michael!_Despedi-me dele com um beijo na bochecha e sem olhar para trás caminhei rebolando sensualmente até a porta. Apesar de ter ficado tentada a presenciar a fúria dele ao ver as fotos da santa Anne com seu suposto amante não seria conveniente arriscar ser descoberta. Michael viria ao meu encontro por livre e espontânea vontade e eu ofereceria meu ombro amigo,o faria esquecer até mesmo da aliança em seu dedo esquerdo anelar...
 


***

Um sorriso malicioso brotou dos meus lábios no momento que a cena de Michael me agarrando pela cintura vinha a minha mente.Atração sim ao menos isso despertava nele, o bastante para manipulá-lo Resolvi tomar um banho relaxante de banheira,o dia havia sido em grande parte tedioso. Uma total droga! Mas também um tanto quanto proveitoso,driblar Michael Jackson nem de longe me parecia estar sendo uma missão impossível. Ao contrário foi simples, bastou vestir a máscara de mulher compreensiva,amável,doce e o deixa-lo intrigado, fácil atiçar um homem. 


Sempre tive o mundo aos meus pés,minha beleza me rendeu inúmeras vantagens ,detesto ser tão arrogante porém a verdade deve ser dita e nenhum homem permanece imune aos encantos de uma mulher bonita tampouco o Rei do Pop seria diferente.

A Espuma exalava essências de rosas refinadas, Peônias para ser mais específica esse é meu aroma preferido em unânime. Apenas a taça de champagne francesa me fazia companhia. Eu apreciava ficar horas em uma banheira de espuma,refletindo sobre os aspectos de minha vida. Meus objetivos, as pessoas que ainda tinham utilidade ,as que mereciam ir direto para o inferno.

E além do mais sabia que Michael estaria na minha cama em breve, talvez em uma questão de horas,dias..

Saí da banheira e me enrolei em uma toalha branca, segui até o closet e procurei uma lingerie sexy para vestir.

Meus olhos pousaram sobre a peça íntima de um vermelho sangue envolvente e decidi a vestir. O contraste do vermelho com minha pele alma me deixa irresistível aos olhos masculinos.

- Alex, está aí?_Ouvi a voz estridente e quase inaudível questionar.Terminei de me arrumar borrifando um pouco de perfume e deixei o closet indo em direção a suíte.

- Michael...algum problema?_Deslizei minhas mãos pelos ombros largos dele,sorrindo de soslaio. Minhas previsões se concretizando antes do que esperava.Alex Wood superando Alex Wood,nada mal pensei o fitando preocupada.

- Alex, tem um tempo para falar?_Direcionou-se a mim praticamente suplicando para que eu o ouvisse e lhe cedesse ao menos alguns minutos do meu tempo.

- Sim Michael, pode contar comigo,o que está o deixando assim tão tenso?_Ofereci minha amizade a ele mal sabia que nunca seríamos amigos me referindo ao sentindo literal da palavra é claro.

- Anne está me traindo, olhe para essas fotos!_Condenou a esposa,atirando no chão as fotos de Anne com seu adorável amigo.Era inevitável não rir da situação lastimável de Michael entrando em desespero mas precisei conter o riso.

- Oh... meu Deus! Desculpe, mas não consigo acreditar que Anne seria capaz disso._Cobri a boca com as mãos,me fazendo de rogada .-Ela o ama Michael deveria dar-lhe uma chance de se explicar._Completei o incitando a dar uma nova chance a esposa.

- Foda-se Anne, esse casamento e todo o resto,Alex! Pouco me importa manter essa vida de aparências._Bufou, dando uma risada cínica.Finalmente o jogo começou a virar a meu favor, não me surpreende saber que o matrimônio deles não passa de uma farsa.

- Michael, tente se acalmar, sei que na hora da raiva falamos sem pensar querido,mas precisa ouvir a explicação de minha irmã._Aconselhei, descendo minhas mãos pelo peitoral magro dele, deixando em desalinho o terno Armani impecável.

- Está enganada Alex, de Anne só quero o divórcio. Chegou o momento de dar um basta nisso, nos libertar dessa sina de infelicidade. Sinto-me aliviado_Limitou-se a dizer nivelando o timbre de voz.

- Há algo que eu possa fazer "Mon Cherrie"?_Indaguei com o olhar carregado de luxúria.

- Alex Wood..._Suspirou profundamente .-Desde que voltou tem tirado meu sono garota.Por vezes penso que fiz a escolha errada._Puxou meu queixo com dois de seus longos dedos, fazendo-me arfar e sorrir pela expectativa. Enfim Michael Jackson voltará para minha cama







 Capítulo 7 



#Falling into temptation







- Parece que temos muito em comum, pois você também é figura constante em meus sonhos Jackson_Mordi o lábio e tomei a liberdade de sussurrar um cálido "me deixa louca"rente ao ouvido dele.

- Acho que merece ser punida por atormentar meus pensamentos...Estamos sozinhos e poderíamos aproveitar para reviver alguns momentos do passado._Arqueou as sobrancelhas sugestivamente e deslizou suas mãos largas pelas minhas costas,logo depois enlaçando minha cintura possessivamente. Michael possui o dom de despir uma mulher apenas com o olhar, ele transpira sensualidade.

- Quem diria que teria uma ideia tão genial?_Desafiei, caminhando até a cama e me deitando vagarosamente.

- Esse cheiro ainda me fará perder a sanidade..._Alegou ao inalar meu perfume de um buquê floral levemente atalcado, vindo em minha direção a passos cadenciados.

- Sexo de vingança, Michael?_Ri me livrando do meu vestido e sandálias expondo minha ousada lingerie .





- Exatamente, porém isso inclui algo além do carnal. Morro de saudades de seus gemidos, das nossas noites regidas a paixão e prazer._Confessou, fazendo menção de abrir o fecho do meu sutiã.

- Michael Jackson..._Suspirei fechando meus olhos .-O único capaz de me levar as estrelas,preciso dar ênfase a isso._Massageei o pênis dele coberto pelo tecido da calça social.Dona de admiráveis habilidades entre quatro paredes, fode de uma maneira extraordinária, com a mesma intensidade que se entrega a dança nos palcos.

- Gostosa!_Grunhiu, rasgando o tecido fino da minha lingerie, primeiro se concentrou a arrancar o sutiã do meu corpo em seguida a calcinha.

- Lembra dos tempos em que você me fodia demasiadamente?_Gemi, estimulando os instintos mais primitivos dele.

- Como eu esqueceria aquilo que tínhamos na cama, tão selvagem,viciante,sentia vontade de ama-la até o sol raiar e o crepúsculo da noite chegar._Suscitou meus desejos íntimos e insanos,me instigando a pousar meus lábios sobre os seus..

Quando senti seu hálito quente, e sua língua explorando a minha devotamente meu corpo entrou em erupção e toda minha ânsia em matá-lo transformou-se em prazer.Não nos beijamos com carinho,ou delicadeza era agressivo,intenso, exatamente como sempre fizemos.

- Ohh... porra! Senti saudades disso, parece quente aqui._Afastou-se milímetros de mim para levantar meu rosto e analisar minhas reações.

- Definitivamente, estou em chamas..._Acariciei o rosto perfeitamente esculpido dele e o trouxe para mais perto de mim. Enterrando minhas mãos em seus ombros largos e me rendendo as sensações do torpor da luxúria.Ambos não fizemos questão de perder tempo com preliminares. Michael estava sedento demais,sua ereção latente roçava em minha intimidade mesmo com a boxer de empecilho. Havia fogo entre nós, tesão pairando no ar e eu sabia que no sexo em específico nos completamos como dois amantes ardentes e destemidos.

- Se já está se contorcendo e gemendo em ladainha meu nome, apenas com singelas carícias ,imagino quando estiver te possuindo, Alex._Aguçou minha libido e eu permiti que um suspiro longo escapasse da minha garganta.

- Fica inacreditavelmente irresistível falando sacanagem Jackson ,e não tenho dúvidas que tê-lo dentro de mim será maravilhoso._Retribui a linguagem suja dele a altura, observando seus olhos negros faiscarem de desejo.

- Quero que me diga o que quer delícia. Pretendo lhe satisfazer por completo._Prometeu, percorrendo suas mãos enormes por minha barriga e se limitando a sugar meu mamilo.

- Desejo que me faça gozar forte com sua língua mágica, sei muito bem o efeito que seus lábios imperam em meu clitóris._Arranhei as costas dele abrindo minhas pernas,ficando a mercê do meu homem.O poder de um oral bem feito é desconhecido pelas moças de família, mal sabem o que estão perdendo.

A língua de Mike roçou no meu clitóris e eu me agarrei nos lençóis sentindo uma corrente elétrica percorrendo cada uma das minhas células nervosas.

- Ahh... mais, Michael. Não pare!_Ordenei sôfrega, me deleitando com as sugadas dele em meus nervos mais sensíveis .

Michael sorriu maliciosamente e começou a intercalar entre sugadas, lambidas, beijos ousados. Sua língua me penetrava avidamente e eu já não conseguia deter meus batimentos cardíacos acelerados,meu corpo não obedecia aos meus comandos e meus sentidos perderam suas respectivas funções. Michael prosseguia me levando ao delírio enquanto eu urrava e me contorcia para ele em busca da minha libertação. Meus olhos não se mantinham milésimos de segundos abertos,e se fechavam instantaneamente .

- Isso... Alex, goza para mim!_Rosnou entre dentes, circundado meu clitóris com mais precisão.As palavras desconexas e trêmulas dele foram suficientes para que meu corpo fosse tomado por espasmos violentos e Michael me arrastasse para o abismo sublime do orgasmo.

- Lindíssima gozando, nunca vi uma mulher gozar tão linda em toda minha vida, Alex!_Beijou minha testa fitando-me com o olhar mais pervertido que já presenciei em um homem.

- Vou lhe recompensar "Mon Cherrie",espere até minha vagina apertar seu pau e você urrar o nome Alex Wood em agonia._Lambi os lábios e Michael não tardou a se livrar de sua cueca boxer e se colocar por cima de mim.

- Prefere ficar por baixo ou por cima?_Apertou meus seios, distribuindo selinhos do meu colo até meu pescoço.

- Gosto de comandar Michael, portanto vou cavalgar nesse pau grande e duro muito muito gostoso._Sorri perversamente e inverti as posições montando em cima dele e encaixando seu membro teso em minha intimidade o sentido me alargar até o fundo.
Apoiei minhas mãos no peito arfante dele e iniciei o vai e vem torturante. Quicava em cima dele em uma velocidade absurda até para os adeptos a fodas selvagens. A cada sentada minha no pau de Michael um gemido dele preenchia o quarto.

- Assim gostosa... Isso continue até que se satisfaça._Sua voz rouca e ofegante implorava para que eu prosseguisse. Claro que eu estava exausta,energia nunca me faltou, mas essa posição requer mais fôlego do que qualquer um pode suportar.Mesmo cansada perdendo as forças atendi ao pedido dele e persisti rebolando alucinadamente, a cada vez que nossos corpos se chocavam Michael pressionava minha cintura com mais força tentando me ajudar com os movimentos. Por mais que eu me esforçasse para continuar dançando em cima dele minhas pernas não obedeciam aos meus comandos e gradativamente fui cessando os movimentos. Michael percebendo meu cansaço e me virou e depositou seu peso por cima de mim voltando a assumir o comando.

Minhas unhas rasgavam a pele dele, e para minha total loucura Michael continuou metendo com toda a fome animal que possuía. Forte, rápido, incansável me fazendo gemer feito um animal no cio. Porra! Michael me atingia em pontos onde ninguém jamais conseguiu, pontinhos brilhantes cintilavam em minha visão.Estávamos suados, ofegantes e ainda assim nossos corpos se impactavam em um erotismo alucinante,tanto que a cama rangia.

- Porra... Alex! Foder você é viciante..._Grunhiu, afundando sua cabeça no meu pescoço.E eu não vou parar até vê-la gozando lindamente de novo._Completou com a respiração irregular , arremetendo contra mim sem cessar a intensidade das estocadas.

- Isso Michael... .me come seu maldito._Gemi altiva, movendo meus quadris de encontro aos dele.

- Você gosta assim, não é gostosa?_Perguntava retoricamente,metendo com mais força.

- Hmmm muito, pode apostar que sim. Mais forte, vamos mais rápido._Incitei, sentindo meu orgasmo próximo .

- Então goze para mim Alex, quero sentir sua bocetinha fodendo meu pau._Sussurrou devasso com um sorriso largo e travesso dançando em seus lábios cheios.

- Ohh... Michael eu vou..._Perdi a linha de raciocínio enquanto meu corpo todo se rendia aos tremores fortíssimos de um dos orgasmos mais avassaladores de toda minha vida. Meus olhos se reviravam e minhas unhas permaneciam cravadas nas costas de Michael,seu nome saia da minha boca em gemidos roucos. Era como se estivesse flutuando,fora de órbita,perdida em um paraíso, sim absorta nas indecifráveis sensações do orgasmo.

Michael parou de me penetrar e acariciou meu rosto, minha respiração foi normalizando aos poucos e encontrei forças para exteriorizar a ele meus pensamentos.

- Hey "Mon Cherrie" falta você._Argumentei com um sorriso pequeno despontando na minha face.

- Agora é minha vez ,gostosa..._Apertou meus seios e antes que pudesse piscar já estava me estocando freneticamente.Sua ânsia era tamanha que apoiou as mãos na cabeceira da cama no intuito de meter com mais gana.

Michael soltou um grito gutural anunciando que também havia tido seu glorioso orgasmo e jatos de seu líquido me preencheram enquanto ele gozava e cravava seus dentes em meu ombro deixando ali o rastro da mordida.

Ele permaneceu um tempo dentro de mim sorrindo largamente, me enchendo de selinhos e carinhos. E depois saiu delicadamente de dentro de mim desabando na cama e me trazendo para seus braços. Quem visse a cena poderia jurar que não passava de uma mulher frágil acolhida pelo homem que ama.Pena que as pessoas não enxergam por trás das máscaras.

- Alex, por que está tão dispersa,por acaso se arrependeu?_Reclinou-se na cama para olhar em meus olhos, ele parecia confuso com minha atitude atípica.

- Claro que não, se não estivesse afim de transar com você eu não o faria. Aliás você me conhece Michael não sou mulher de meios termos._Respondi seca.

- Eu a conheço e não está eufórica, ou animada com o fato de termos feito "amor"._Insistiu com seu romantismo lírico.

- Esse tipo de conversa me desagrada,não faço o tipo de mulher que vê filmes de romance e suspira lendo poesia. Prefiro um bom whisky e sexo, de preferência sem pudores._Dei uma piscadela e Michael balançou a cabeça rindo da minha observação peculiar.

- Sempre a considerei um mistério, como se escondesse um grande segredo. Para mim você é como um labirinto, e eu não consigo encontrar a saída, não sou capaz de desvendá-la._Confessou,alisando meus cabelos.

- Quem sabe quando menos esperar tenha as respostas para suas perguntas e me decifre.Sou apenas uma garota sem coração._Brinquei, entrelaçando nossas pernas.

- Sinceramente, não aparenta ser tão desprovida de sensibilidade, ao contrário somente tem um bloqueio e dificuldade de expressar suas emoções._Afirmou inocentemente. Talvez Michael devesse ter usado a palavra metódica,se encaixaria melhor a meu perfil..

- Dorme comigo essa noite?_Fiz um beicinho emburrado, repousando minha cabeça no peito dele.

- Nem precisa pedir Alex, aprecio muito sua companhia e se Anne tiver que descobrir o que aconteceu aqui deve ser o mais rápido possível._Expôs seu desejo em dar fim aquele casamento monótono.

- Shh... nada de se culpar, nós apenas não resistimos e quer saber? Eu amei essa loucura e a repetiria sem hesitar._Rebati bancando a compreensiva.

- Nada disso senhorita, embora esteja pensando que só que a usei para me aliviar, eu nunca trataria uma mulher assim._Esclareceu envergonhado, beijando minha testa com ternura.

- Quem pensou nisso,aqui?_Protestei, fazendo um sinal de rendição com as mãos. Se bem que eu adoraria ser usada dessa forma mais vezes._Admiti minhas reais intenções quanto a nossa relação estritamente sexual.

- Preciso ser um homem livre, só então poderemos recomeçar do zero._Ressaltou de cenho franzido, bastante sério e obstinado a dispensar minha irmãzinha.

- Lamento por seu casamento. Porém, sempre pressenti que a união de vocês estava fadada ao fracasso.Irá falar ainda essa semana com sua esposa,não é?_Presumi gritando por dentro de felicidade e por fora assumi um semblante de preocupação e tristeza .

- Esperar para quê? Esse relacionamento já terminou há muito tempo, só eu não quis enxergar._Retrucou com o pensamento preso a Anne. Michael estava distraído, longe, perdido nas lembranças,

- Por que me deixou, Michael?_Desconversei,chegando no ponto chave.- Éramos felizes, e você me feriu tanto, Deus... eu o amava mais que Anne,ninguém foi capaz de  amá-lo como eu... Tire essa angústia do meu coração,ela é melhor que eu,mais atraente?_Indaguei furiosa com a hipótese daquele morena sem graça se equiparar a mim.

- Alex você é linda, uma das mulheres mais sexy que já conheci.. Está enxergando as coisas pelo lado errado, não terminei nosso namoro em virtude de Anne ser superior ou mais bonita. Entenda, eu me apaixonei por ela!_Bradou, me repreendendo com o olhar demasiadamente expressivo .

- Desculpe...é tão doloroso,lembrar do inferno que vivi quando o perdi._Mudei de tática usando a estratégia de garota com o coração partido.

- Por favor esqueçamos o passado, isso não nos levará a um consenso. Reconheço meu erro, mas já paguei um preço alto de anos de infelicidade,sempre faltou algo em minha vida._Murmurou pesaroso

  Quando entrei naquele jatinho e parti de Washington, acreditei que me dedicar aos negócios e amenizaria a dor da traição. Os anos passaram sem que pudesse sorrir verdadeiramente uma única vez, tinha tudo nas mãos e um vazio na alma.


Um barulho ensurdecedor me impediu de prosseguir a conversa com Michael, e a figura de uma mulher dominada pelo ódio,incrédula,atônita e com os olhos banhados por lágrimas nos analisou. Anne, havia visto seu marido com sua rival na cama,parecia quase impossível para mim segurar o riso. Finalmente ela sentiria na pele como é perder alguém que de transformou no centro do seu universo.

Repito eu venci, teria um enorme prazer em matar a desgraçada dolorosamente, isso porque ando bastante maleável senão teriam que reconhecer o cadáver de minha irmãzinha pela arcada dentária.





 Capítulo 8 



#Poisonous 




- Michael é isso mesmo que estou vendo? Deixe-me compreender... Meu Deus! Você e Alex , minha irmã, vocês estão me traindo inescrupulosamente debaixo dos meus olhos._Berrou com asco, mal conseguindo se equilibrar de pé. Michael desnorteado enrolou-se nos lençóis e correu até a esposa.Eu cruzei os braços e contive as risadas, observando  a desgraçada ir ao chão e desabar em um choro profundo. Esse pranto não me comove, sinta o veneno entrando traidora desgraçada.

- Cale a boca, Anne! Não tem moral para atirar julgamentos em cima de mim. Quem é você para insultar alguém e falar de respeito?_Apontou o dedo indicador na cara dela,que imediatamente se pôs de pé e o fitou perdida mediante as acusações .O show teria início e eu fazia questão assistir o declínio daquele maldito casamento.


- Do que está falando seu cafajeste? Meça as palavras antes de falar comigo._Ameaçou enfurecida com as afirmações indelicadas do marido. Sabia que primeiro ela daria um ataque de nervos e viria me confrontar, minhas premonições não falham,não as relacionadas a minha irmã previsível.Anne ignorou a presença de Michael e caminhou a passos ritmados até a cama.


- Sua descarada! Infiltrou-se na minha vida apenas para destruir nossa família, não é? Vagabunda... não passa de uma puta invejosa! _Cuspiu sua indignação em cima de mim, seus olhos castanhos fumegavam. 


- Bem, posso até ser uma vadia, Anne, mas pelo menos não roubei o namorado da minha irmã! Veja como as coisas mudam, estou recuperando o que é meu por direito._Desdenhei, pondo dois de meus dedos abaixo do queixo. 


- Meu Deus...você é um demônio, Alex. Dissimulou tão bem que me convenceu de suas boas intenções. Nunca me perdoou,continua com essa amargura e rancor consumindo-a._Sentou-se na cama, afundando o rosto em torno de seus joelhos.Vê-la sofrendo,entrando em desespero me deixou em puro êxtase . 


- Saia daqui, Anne! Nos deixe a sós,e aproveite para ir atrás de seu amante._Sugeriu Michael com as feições refletindo seu sarcasmo. 


- Co... como assim?_A adepta a santidade questionou e nesse momento eu ri discretamente, virando de bruços e relaxando no colchão macio


- Sei de toda a sujeira, dos seus encontros com outro homem. Acabou Anne, a verdade veio a tona. Mostre-me quem realmente é sua traidora!_Ralhou ríspido sem ao menos lhe dar a chance de defesa.  


- Seu estúpido, não está claro para você que a mulher com a qual trepou... entrou em nossas vidas com o objetivo de gerar discórdia e desgraça?_Manifestou sua ira, mostrando seus verdadeiros modos.
 

- Lave a boca antes de usar termos rudes._Vociferou, estreitando o cenho. -Eu e Alex fizemos "amor". Representa muito mais do que sexo, tive enfim a certeza de que ela é mulher certa para mim e você não passou de uma escolha errônea._Retrucou com os músculos retesando, segurando-se para não voar no pescoço da esposa. Jamais vi um ódio tão brutal dominar seu par de olhos escuros.  


- Quero o divórcio Michael,exijo que você e essa vadia desapareçam da minha vida, por mim podem ir para o fim do mundo... Só sumam das minhas vistas._Ordenou,convicta de sua decisão movida pelo sentimentalismo,devo enfatizar que a escassez de razão fodeu Anne em todos os aspectos e colaborou para o sucesso do meu plano. 


-  Ótimo,bom que resolveu se adiantar, Anne. Agora quem quer o divórcio, sou eu! Não se atreva a me dar ordens, esse apartamento é meu, pretendo me mudar para uma casa em breve, mas se alguém tiver que ir embora será você._Protestou Michael, não fazendo o mínimo esforço para ser cavalheiro,ao contrário Michael não se dispôs a ajudar a esposa em momento algum. 


- Dormirei num hotel, essa noite. Aproveitem casal, vocês se merecem._Rugiu,  ao ponto de praguejar algo dirigido a mim, mas acabou dando as costas a Michael. -Ah! Só mais uma coisa... Não estarei aqui para ver essa maluca levá-lo para o fundo do poço,mas ela com certeza se tornará seu desespero mais profundo._ Minha irmãzinha amável alertou batendo a porta com força.  

 
 
 


Maldição! A amizade de Anne ainda poderia ter lá suas vantagens,planejei esfregar certas injúrias na cara dela,e a torturar por mais um tempo.Mas ela já é carta fora do baralho e teria que mudar de estratégia. 


- Lamento Alex, não pretendia que nossa relação começasse com essas turbulências. Anne nem parecia a mesma mulher com o qual me casei_Abraçou-me demoradamente.


-Tudo bem, não me abalo facilmente,as palavras cruéis dela não me atingiram._Dei de ombros, assegurando que não me importava com as ofensas de Anne. Seria excitante planejar com mais reticência a passagem dela para o inferno . 


- Sou um completo imbecil, embarquei nesse casamento sem medir as consequências. Faltava desejo, fogo, e com o passar dos anos foi se esfriando ainda mais._Ressaltou o desastre que tornou-se seu casamento,suspirando pesadamente.


- Desconfiava que com ela não era como comigo Michael, Anne é extremamente inibida, baseada em princípios do século passado._Gargalhei, sentindo o sabor da vitória.
 

- Tem razão, preciso dizer que ela não chega aos seus pés e não é  capaz de me satisfazer como você._Confirmou minhas suspeitas,dando um daqueles sorrisos tortos, basta passar segundos perto de minha irmã  para chegar a conclusão de que deve ser uma sem graça até na cama.


- Sério Jackson, com um homem feito você uma mulher não tem que trabalhar muito para dar e receber prazer..._Mordi o lábio,me deitando entre as pernas dele.


- Tão cheirosa, tem cheiro de mulher segura que sabe o que quer,bem resolvida,isso é encantador._Acariciava minhas coxas com a ponta de seus dedos.
 

- Vamos viver o presente sem apressar as coisas, ser livre para expor nossos segredos mais íntimos. Estou confiando minha vida a você, a entregando em suas mãos._Ergui o braço para tocar o rosto dele.
 

- Amo você, Alex..._Sussurrou num tom quase inaudível. -Não aguento mais guardar esse segredo, perdoe minha fraqueza, eu sinto tanto por ter a abandonado._Lastimou beijando o dorso da minha mão. -Deveria ter estado lá para você quando as paredes começaram a ruir._Culpou-se duramente por ter se unido em matrimônio com outra que não fosse eu. Michael enfim está sobre meu dominó e farei com ele o que bem entender. Hipnotizado como aparenta estar, supriria todos meus caprichos sem se opor. Uma mulher que sabe o poder que tem é perigosa, entretanto uma mulher que sabe usar o poder que possui é fatal...




(...)



Exatos 7 dias se passaram desde que assumi o relacionamento com Michael. E se não fosse tão segura de minhas habilidades fenomenais  em construir um caráter fictício que não condiz com minha personalidade real, talvez estaria perdendo o controle sobre a situação.Para minha ilustre sorte,Michael se portava como um gentil e atencioso cavalheiro,um companheiro doce e divertido.Entre quatro paredes eu o torno ainda mais refém do meu corpo. O veneno começava a manifestar seus efeitos devastadores e ele frequentemente sentia arritmias cardíacas. Obviamente eu como a namorada exemplar que sou o aconselhei a consultar um médico,claro que tinha a consciência tranquila. Michael foi homem o bastante para me descartar de sua vida feito um objeto sem valor e eu serei fria na mesma proporção para vê-lo definhando. Anne resolveu manter distância de nós e se mudou para uma mansão de Michael nos arredores da movimentada e badalada Las Vegas. 


- Alex amor pode vir até aqui?_Gritou e eu me apressei a vestir um roupão e sair do banheiro em direção a suíte.
 

- Sabe que odeio quando grita, não é mesmo?_Resmunguei,revirando os olhos.


- Desculpe, é que seu advogado entrou em contato, e... Anne reabriu as investigações referentes ao homicídio dos seus pais.Ela quer vê-la para conversarem a respeito._Explicou, nitidamente intimidado.




- Porra! O que aquela inútil pensa que está fazendo?_Bufei, cerrando os punhos. -Por que ela quer trazer esse martírio de volta a nossas vidas?_Repudiei a atitude da filha da puta,pensando em uma maneira segura de me livrar de uma vez por todas dela...






 Capítulo 9 




#Jealousy destroys 





- É assim que se refere a  sua irmã?_Michael arregalou os olhos, abismado com meu amor "altruísta" por Anne.
 

- Deveria entender meu lado, sofri anos por causa disso... Agora, Anne quer retomar esse inferno_Justifiquei com a voz branda, mantendo  parcialmente o equilíbrio, tenho que sustentar a a personagem de boa moça que criei. A infeliz não conseguiria mesmo  me incriminar sem provas concretas.

- Alex, estou dando o melhor de mim para conquistar sua confiança, mas você não se abre comigo._Reclamou aos suspiros.

  - O que precisa saber sobre mim já sabe, Michael... Pare de insistir!_Repreendi,sendo intransigente. 

Não era um momento oportuno para discutirmos a relação.

- Vejo que permanece relutante, lamento contrariá-la, acontece que não vou desistir._Beijou minha testa e saiu  do quarto bufando,deixando apenas o rastro de seu perfume malditamente inebriante.


Por que diabos está  se derretendo com essas palavras doces ,Alex? Me puni sorrindo feito uma donzela apaixonada, pena que isso não faz meu gênero, se fizesse Michael estaria à salvo.


(...)
 

A mansão em estilo imperialista preencheu as órbitas dos meus olhos,deixando-me absurdamente sem ânimo para encarar minha irmã. Os portões de madeira requintada davam um ar sofisticado a propriedade. E mesmo alguns metros da entrada,árvores podiam serem avistadas. Era árduo admitir a verdade. Aquela casa superou minhas expectativas,me parecia digna da realeza, e de bilionários donos dos gostos mais distintos  do país. Essa residência também me pertencerá.


Michael Jackson como um apreciador de arte optava por ambientes decorados com cores elegantes,quadros de pintores clássicos. Mesmo  sem adentrar a mansão  meu cérebro processava perfeitamente o que me aguardava por trás daqueles portões.

Me pus a caminhar a passos largos e seguros até o jardim da mansão onde dois seguranças aguardavam por mim ansiosos.

- A Sra. Jackson, está a sua espera._O homem de pele negra e feições severas, me informou.

- Permita lhe corrigir, ex Sra. Jackson._Enfatizei cinicamente.

- Por favor me siga, Senhorita Wood._Pediu e me deixei ser guiada por ele para dentro do novo lar de minha irmãzinha.

  

***

 
- Alex... _A voz estridente me saudou. Como vai?_Aproximou- se, me estendendo a mão e eu fiz questão de não retribuir ao cumprimento.

- Infelizmente, hoje é um péssimo dia, não tem ideia do que me provoca ter que olhar para essa sua cara de imprestável._Ataquei-a com os olhos vidrados na suíte  luxuosa e opulenta, agraciada por pomposos lustres de cristais e um belo carpete.

- Desculpe pelos insultos,peguei pesado Alex, não deveria ter..._Mediu as palavras ,articulando melhor seus argumentos. -Em fim, fui cruel .Sabemos que não sou um anjo,ou inocente nessa história toda.Jamais poderia ter sequer olhado  para o namorado de minha irmã._Completou demonstrando estar arrependida.


Por mim ela deveria ir de mãos dadas com Michael para o quinto dos infernos.

- Nada disso é relevante.Você sempre quis tudo que é meu Anne, e nem Michael poupou._Destilei meu veneno em cima dela, a maldita não devia tentar remediar suas atitudes maléficas 



~ Flash back - 10 anos atrás... ~

- Alex,por favor escute! Precisamos ter uma conversa,definitiva._O homem vestido impecavelmente em seu figurino militar que destacava seus ombros largos pedia uma chance de se explicar a sua deslumbrante namorada.

- Michael... não quero ouvir nada que venha de você. Já vi de mais por hoje,Anne e você estavam conversando e se tocando como se fossem íntimos._A loira de olhos azuis retrucou irônica seus olhar queimava de ira.


- Eu a amo, tentei enganar a mim mesmo .Me neguei a assumir meus sentimentos,mas a verdade irrefutável é que sou perdidamente apaixonado por Anne._Michael puxou o braço de Alex, analisando um ódio mortal dominar o olhar dela .Alex gargalhou sem humor, prestes a ter uma síncope pela revelação do namorado e  o fitou espantada.

- Está dizendo que você e aquela traidora de merda me apunhalaram pelas costas?_Descontrolou-se e  se soltou  da proteção dos braços dele.

- Não falará assim de sua irmã em minha presença! Acha que tenho controle sobre meu coração._Riu sem vontade, temendo a histeria fora da comum  de Alex .

- Ótimo, parabéns por destruir todos nossos sonhos.Chega dessa discussão infame... Corra atrás daquela sonsa maldita!_Exteriorizou sua fúria aos berros.

- Podíamos ser amigos, para que  tanto rancor?_Michael tentava entender o motivo de tamanho desafeto dela com Anne.

- A antipática conseguiu fisgar o milionário,ao menos para alguma coisa tinha que servir..._Insinuou hostil.

- Sua irmã é a mulher mais especial, bondosa, sensível e linda que já conheci._Apressou-se a retrucar as indiretas de Alex .


- Faça-me rir Michael,Anne nunca chegou aos meus pés...Olhe para mim..._Desdenhou. -Sou indiscutivelmente mais bonita, infinitamente mais sexy que aquela morena sem classe._Disse aborrecida com o elogio dele direcionado a irmã.

- A verdadeira elegância está na alma,aprenda que a beleza física se perde junto ao tempo.Portanto, deve conquistar as pessoas pelo  seu  caráter._Aconselhou,segurando as mãos trêmulas dela.


- O único equivocado aqui é você,nenhum homem inteligente,que enxergue com clareza,seria otário ao ponto de me trocar por uma mulherzinha sem grandes atributos._Levantou a cabeça, sorrindo com imponência.

- Parece que se engana em crer que graças a sua beleza pode ter tudo que deseja._Bradou, assustado com a superficialidade e frieza de Alex,saindo de sua presença,atordoado com a cena que presenciou.Alex era perigosa e sem limites,extremamente sórdida para não dizer perversa, e Michael sabia disso.



~ Fim de flash back ~
 


- Alex, está tão distraída e distante,me parece perdida em lembranças. Algum problema?_Constatou Anne, me trazendo de volta de meus devaneios.

- Nenhum, claro se não levarmos em consideração que me provoca ânsia de vômitos._Respondi austera.

- Contratei um detetive para investigar sobre a morte de papai e mamãe.Espero que colabore._Ressaltou desconfiada que me negaria a participar das investigações .

- Estou disposta a fazer o que estiver ao meu alcance para ajudar._Garanti,usando de esperteza. Hora de mudar de tática,isso incluiu me colocar a disposição de quem quer seja para prestar esclarecimentos.

- Do que se lembra daquela noite, Alex?_Perguntou educadamente.

- Bem,antes de viajar com Bridget me lembro de ver papai discutindo com mamãe. Depois disso ele me deu sua bênção e desejou "boa viajem"_Menti despreocupadamente,meu álibi era incontestável. Anne jamais poderia jogar a culpa em mim tampouco suspeitaria.

- O detetive quer falar pessoalmente com você, alguma objeção contra isso, Alex?_Questionou nitidamente alterada,o nervosismo e gentileza falsa dela me deixaram intrigada.

- Como quiser, estou disposta a colaborar com a investigação,empenhada nessa luta por justiça._Bradei, encarnando a justiceira, obstinada a fazer o culpado por desintegrar sua família pagar pelo crime.

- Ótimo,pensei que iria praguejar e revoltar-se com minha inclinação a revirar o passado._Sorriu discretamente,um daqueles sorrisos que não alcançam os olhos.

- Sou uma nova mulher, comecei a mudança comigo mesma,Anne.O amor nos transforma._Fitei-a com uma típica expressão de apaixonada, quem me visse aos suspiros facilmente me confundiram como uma garota sentimentalista.

- Ama Michael verdadeiramente,ou ele é mais um de seus caprichos?_Riu, me analisando descrente, ela não acreditava que pudesse ter sentimentos amorosos por um homem.

- Toda a amargura e sensação de rejeição deve estar afetando seus neurônios,
 querida... Conforme-se, Michael jamais foi feliz ao seu lado._Utilizei de minha sordidez mestra.

- Cale a boca, Alex! Desde criança vejo dentro de seus olhos uma inveja destrutiva, por mais que me negasse a lidar com o problema,sentia seu ódio me devastar._Excedeu-se despejando as mágoas passadas em  cima de mim.Se ao menos ela admitisse que sou superior a ela, basta ser um entendedor de estética para  constatar o quão mais bonita,e sexy sempre fui.

Exerço poder sobre os homens,quem dita as regras em um relacionamento sou eu.

- Deveria envergonhar-se dessa crise de ciúmes, nunca houveram motivos para eu invejar uma sonsa como você._Gargalhei sonoramente,me divertindo ao vê-la me fuzilar com olhar, mortificada com meu sarcasmo.

- Essas respostas ensaiadas e elegantes não fazem jus a sua personalidade metódica. A verdadeira classe vem da alma. Portanto,você Alex,é vulgar!_Retribuiu aos insultos agressivamente.

- Aposto que já deve ter terminado me descontar sua ira em ser rejeitada pelo marido! Preciso ir, Michael deve estar à minha procura,tenho muito o que fazer._Rebati, insinuando o quão aguçado eram meus desejos sexuais por Michael Jackson .

Dei as costas a minha irmãzinha me movendo a passos cadenciados em direção a garagem... 






 
 Capítulo 10 



#Trapped 







As luzes do apartamento estavam apagadas,dando um toque sepulcral ao ambiente. Estranhei Michael não estar assistindo TV ou lendo um bom livro na biblioteca,afinal é um dos rituais sagrados dele.

Deduzi que os ensaios o deixaram exausto. Provavelmente havia voltado do estúdio e caído em um sono profundo.Subi os degraus de mármore e segui até a suíte principal.

- Boa noite, Michael!_Murmurei ao vê-lo sentado na cama de costas para mim,me encostei em uma penteadeira que havia ali e inclinei  o rosto em direção ao chão evitando encará-lo diretamente.







- Alex... _Virou o rosto imediatamente na minha direção, encarando-me visivelmente furioso. Pela sua feição notei que estava chateado.

Ao mudar meus olhos para suas mãos percebi que segurava minha arma,sim eu a tenho uma por precaução e em casos de emergências.

- Porra, Alex! Me diga,que tipo de ser humano normal tem uma arma na mesinha de cabeceira? Desde quando está envolvida com essas porcarias. Por acaso enlouqueceu?_Berrou,me condenando por ter uma arma em casa. Não me espantou a atitude mesquinha dele, os princípios da sociedade o ensinaram a pensar dessa maneira primitiva. Por isso o mundo não evoluiu,a mente limitada das pessoas é uma droga total!

- As pessoas normais tem suas manias ...Ora, sou uma grande colecionadora.Adepta ao perigo,e apaixonada por essas belezinhas._Arranquei a arma da mão dele bruscamente. Quando foi  que lhe disse que era perfeita?_Gargalhei sordidamente. -Isso é o que condiz com o meu caráter,se quer um romance clichê, fazer amor,jantares a luz de vela deveria ter ficado com sua esposa._Dei de ombros deslizando o dedo polegar pelo cano da arma.

- Perdeu o juízo? Espero que já tenha registrado essa arma. Pretende mesmo arriscar ser presa por porte ilegal de armas
?_Levantou-se da cama e pôs as mãos dentro da calça social me fitando horrorizado,Michael transpirava medo.

- Fique tranquilo, já cuidei disso, e por sorte moramos em um país onde todos tem o direito a se proteger. Querido, estamos nos USA, aqui por questão de segurança todo cidadão pode ter uma arma.Nem devíamos estar perdendo tempo com algo tão irrelevante. Pode me chamar de excêntrica, mas sou assim insana,livre,segura de mim mesma, escrava de meus próprios desejos._Dramatizei, me portando uma garota frágil,incompreendida que precisava urgentemente de consolo.

- Está insinuando que o fato de ter apreço por armas é apenas um detalhe sem importância?_Esbravejou,perturbado com minha tranquilidade e naturalidade ao tratar do assunto.

- Exatamente, para ser mais sucinta para mim isso é o extremo da mediocridade de sua parte.Completamente desnecessário, Mike._Sanei as dúvidas dele em pleno torpor do tédio me jogando na cama

- Alex, você não está bem, deveria se tratar... Conheço um excelente profissional._Deitei-me na cama e ele fez o mesmo, se apoiando no cotovelo para ter uma visão melhor de minhas reações .De todas os conselhos estúpidos que já recebi em minha vida, esse ganha em disparado como o mais ridículo. O último adjetivo que ele poderia usar ao se referir a mim é "maluca",garanto que em alguns minutos com um psiquiatra otário o convenço da minha sanidade.Louca ?Ri por dentro, Michael e seus excessos.

Maldição! Abomino esse maldito extremismo dele.

- Por acaso,está surdo
? É  apenas um vicio, meu..._Vociferei, sentindo meu rosto esquentar .-Isso não significa necessariamente que eu vou descarregar as armas na cabeça de um filho da mãe sem utilidade para a humanidade. _Completei, puta da vida com as indiretas dele. Quem deveria ir a um bom analista é Michael, afinal para se casar com Anne deve ter sérios distúrbios psíquicos.

- Alex, não me venha com sarcasmo, não posso lidar com o fato de que a mulher com qual pretendo construir um vínculo afetivo guarda uma arma ao lado de nossa cama._Explicou atônito,perante as circunstâncias da discussão .


 - Eu também não posso lidar com o fato de que o homem pelo qual sofri durante anos... não confia em mim._Forjei estar decepcionada e totalmente devastada.

- Perdoe-me Alex, não tive intenção de magoá-la, sinto muito. Acredito em você,jamais seria capaz de fazer mal a alguém._Redimiu-se já mais calmo,sua voz macia amenizou minha raiva reprimida.

- Tenho minhas excentricidades, mas isso não faz de mim uma desequilibrada._Rocei meu nariz no dele de um jeito divertido, dissipando a tensão que se instalou entre nós.

- Alex..._Sussurrou,espremendo abruptamente os olhos e gemendo de dor.

- Qual o problema "Mon Cherrie"?O que está sentindo?_Olhei-o fingindo espanto, tinha que demonstrar estar apavorada.Mas em grande verdade era nítido que os efeitos mortais do veneno começavam a se manifestar.

- É aquela dor de novo, parece estar me dilacerando por dentro._Reclamou com dificuldade, levando a mão a linha esquerda de seu peito. -Parece que vou morrer._Choramingou com a voz arrastada.



- Tranquilize-se... vou chamar uma ambulância.Prometo,cuidar de você..._Dei-lhe um selinho e com as mãos trêmulas peguei meu celular e disquei para emergência.


É só uma questão de tempo para coração dele parar de bater. Será interessante presenciar a cena do rei do pop agonizando e implorando por sua vida, porém darei uma pausa nos venenos.Obviamente não cheguei até tão longe para não aproveitar a companhia de Michael. Irei me permitir desfrutar do prazer que ele me proporciona,depois de me deleitar com esse homem impossivelmente gostoso aí sim o mandarei para o inferno fazer uma visitinha ao Sr. e Sra. Wood.
 

(...)
 
- Alex! Como ele está?Não entendo,Michael,estava saudável._Anne fitou-me confusa,após conversar por horas com um médico inaturável.

- Pois é maninha, também estou transtornada... Temo por ele,os médicos não conseguem fazer um diagnóstico preciso,não fazem ideia do motivo dessas arritmias frequentes._Lamentei, inspirando tristeza.É eu nunca disse que tenho um coração meus caros.

- O Dr. Burke acredita que esse descontrole das funções cardíacas estejam ligados com os esforços físicos dele nas apresentações._Esclareceu, pálida pelo susto de ver o ex marido a beira de um infarto.

- É mesmo?_Exclamei encarando-a com altivez. Sem querer soar grosseira acha mesmo que Michael aprecia sua presença nesse hospital?_Esnobei,revirando os olhos.

- Vim não somente vê-lo,mas principalmente para lhe avisar que o detetive que contratei está a sua espera no restaurante do hospital._Sentenciou me fazendo perceber que não era prudente ir contra suas exigências. Engoli a seco, vesti minha máscara de mulher compenetrada e a segui até o local onde o mais novo desafio me aguardava com uma série de perguntas indiscretas.




***
 
O homem pretensioso,vestido com um casaco negro permanecia disperso observando atentamente a movimentação das pessoas ao seu redor.

Anne fez as referentes apresentações e eu rapidamente desci meus olhos pelo jovem evasivo e distinto.Minha irmãzinha fez questão de nos dar privacidade e deixou-nos a sós.

- Então podemos conversar, Senhorita Wood?_Sorriu de soslaio ,me analisando de cima a baixo, gesto típico de profissionais da área ,meramente corajosos,se apegam aos mínimos detalhes.

- Estou a sua disposição, faço questão de colaborar com a investigação..._Consenti, sentando-me a uma cadeira de frente a ele e repousei minha bolsa na mesa de vidro muito bem ornamentada com um arranjo de lírios.

- Anne me informou que na noite do assassinato de seus pais viajou pouco antes do entardecer ,ao encontro de uma amiga íntima em Nova York._Comprimiu os lábios, me olhando desconfiado.

- Exato,tal como minha empatia por pessoas invasivas e medíocres._Salientei,semicerrando os olhos.

- Contenha-se Alex,só estamos tendo uma conversa amigável._Ergueu os braços com o mesmo sorriso cínico estampado rosto.

- Sendo assim,diga o quer quer de mim? Estou atenta a suas objeções._Assegurei, apoiando os cotovelos na mesa.

- Conte-me o que fez no dia da morte de seus pais. Por favor, seja o mais minuciosa possível,e não oculte nenhuma informação_Pediu gentilmente com um semblante mais relaxado.

- Naquele dia tudo correu na mais perfeita normalidade.Tomamos café da manhã juntos,conversamos sobre os novos investimentos do meu pai, e o restante do dia gastei uma quantia exorbitante em compras no shopping. Ah... e depois voltei para casa, fiz as malas para a viagem e me despedi de minha família._Destaquei, fulminando o infeliz com o olhar discretamente.

- Tem certeza que nada de diferente, ou anormal aconteceu, Alex? Esforce-se mais, eles eram seus pais.Pelo que pude constatar é fria e estranhamente objetiva._Repudiou, horrorizado com meu depoimento objetivo,e minha falta de sentimentalismo.

- O Sr. queira me respeitar, e não tire conclusões precipitadas sobre meu caráter._Bradei irritada com o atrevimento dele.

- Apenas, quero desvendar o mistério que ronda esse homicídio.Creio que saiba muito mais do que me contou._Afirmou,me desafiando e incitando a agredi-lo.

- Suponho que Anne já tenha o colocado à par de todos os fatos.Portanto,não irei perder meu tempo retrucando seus insultos sem fundamentos_Frisei,  levantando-me bruscamente da cadeira e levando comigo minha bolsa,dei as costas elegantemente ao invasor que Anne havia enfiado no meu caminho.
 


Flash back_Residência dos Wood 
13 anos atrás...



- Alex,pela enésima vez vou lhe perguntar,está mesmo certa disso? _O moço de cabelos dourados e olhos azuis hipnotizantes quis se certificar meneando a cabeça.

- Ethan..._A lindíssima jovem mordeu os lábios e soprou o lóbulo da orelha dele.-Tenho certeza absoluta,e vou matá-los com ou sem sua ajuda._Concluiu,cerrando os dentes irritada.

- Estou com você nessa, formamos um time,lembra?_Ele segurou as mãos dela, demonstrando que era seus cúmplice fiel.

- Ótimo,sabia que não iria me decepcionar...Preste atenção! Irei subir até meu quarto pegar as malas,seguir com elas a suíte dos velhos malditos,me despedir,enquanto isso pegue meu carro e o estacione a uma distância considerada.Assim eles não desconfiaram que não viajei._Um sorriso maléfico dançava nos lábios de Alex,uma exímia em crueldade ela não se sentia culpada pelo que estava prestes a fazer.

- Entendi gata,sempre tão perfeccionista!_Enfatizou,disposto a seguir as instruções dela.

- Chega de enrolação! Nada de erros Ethan,qualquer distração sua e no fodemos,mas não no sentido literal da palavra._Piscou para seu parceiro e caminhou até o andar superior da mansão.

 
Horas depois...


- Filha...promete não nos deixar aflitos por notícias?_O simpático grisalho abraçou a filha,sentindo seu coração se apertar dentro do peito e um péssimo pressentimento.

- Não se preocupe paizinho,em breve nos veremos. Ligarei todos os dias._Garantiu, radiante ao pensar que seu martírio de ter que viver debaixo do teto dos pais teria fim.

- Alex minha filha,temos tanto orgulho de ter se tornado um mulher linda e de princípios._A mãe orgulhosa, enalteceu com lágrimas nos olhos.

- Poupem-me do choro desnecessário,são apenas alguns dias._Repreendeu, dando um beijo no rosto da mãe e do pai .Por fim capturou as malas que estavam no chão, se sentindo pronta para colocar seu plano atroz em ação.



~ Fim de flash back  ~




 


 Capítulo 11 



# Cold killer  




- Alex,tem certeza que é seguro eu vir até aqui?_Josh,cruzou os braços e me olhou sério.

- É óbvio que sim,Mike está internado e mesmo que receba alta hoje, ele raramente entra nos quartos de hóspedes.

- O detetive levantou indícios que remetem a suspeitas contra você?_Perguntou amedrontado com essa possibilidade.

- Aparentemente,ele tem uma aversão por mim! Mas não existem provas concretas sobre meu envolvimento nesse crime_Explicitei minha tranquilidade erguendo os ombros.

- Mesmo assim... precisa ser cuidadosa, esse cara deve estar de olho em você._Alertou, fixado a ideia de que um detetive de merda me acarretaria problemas.

- Josh,sempre tão medroso. Precisa se convencer de que eles não tem meios de me incriminar, nem se esforçarem muito encontraram provas que  gerem desconfianças contra mim._Repreendi impaciente com o pessimismo e insegurança de Josh. Maldição!

- Alex,aquele ursinho em cima da penteadeira. Observe os olhos dele, há algo estranho._Alertou com o olhar vidrado no ursinho de pelúcia.

- Deve ser de Lucy._Revirei os olhos. -Deixe-me ver._Segui  até o móvel de madeira e analisei minuciosamente o inocente bichinho de pelúcia. Notei uma saliência, uma certa protuberância e um reflexo diferente nos olhos do urso.

- Josh, corra aqui!_Ordenei, desmontando o brinquedo infantil e me deparando com uma micro câmera.

- Veja o que temos... aqui! Um traidor!_Bradei, sentindo o sangue drenar meu rosto e se instalar entre minhas têmporas.

- Alex,mas quem na sua opinião faria isso?_Arqueou as sobrancelhas, perdido em meio as circunstâncias preocupantes.

- Não é óbvio?_Arremessei a câmera contra o chão violentamente.

- Anne,mas posso apostar que a ideia partiu do detetive._Supôs, incomodado com a perseguição de minha irmãzinha.


Anne havia cometido um equívoco ao achar que poderia me enganar. Ela nunca foi astuta o bastante para me confrontar.

- É óbvio que aquela sonsa não tem capacidade de ter ideias brilhantes, isso me cheira a experiência. O maldito detetive... é mesmo um completo filho da puta!_Bufei, começando a perder o bom senso.

- Quais são suas pretensões,Alex? Precisa se livrar da única prova que resta.Se quer sair limpa,tem que ir atrás de Ehan e comprar o silêncio dele._Aconselhou,andando de um lado para o outro aturdido.

- Hey, ainda estou no comando dessa porra! Anne não pode me incriminar, não existem provas,será minha palavra contra a dela._Anunciei minha vitória eminente,tendo a plena convicção de que Anne não estragaria meus planos, antes disso corto a artéria carótida dela.

- Ethan está morando em um apartamento de luxo em Los Angeles,consegui o endereço dele... Sou precavido gata, caso queira ir até lá acertar as contas com seu cúmplice, aqui está o endereço._Entregou-me um papel com as coordenadas da nova residência de Ethan. Não poderia adiar,era hora de afastar qualquer espécie de ameaça.

- Vou pegar o primeiro voo de amanhã para Los Angeles. Prometo,retribuir o favorzinho Josh, não vai se arrepender de colaborar comigo._Mordi o lóbulo da orelha dele como uma maneira de deixá-lo ainda mais enfeitiçado,disposto a dar seu sangue para livrar minha cara.

- Estou contando com esse pagamento, Alex Wood,sabe que por você cometo qualquer loucura._Enlaçou minha cintura fazendo nossos corpos se chocarem.

- Josh,tem que dar o fora. Michael irá receber alta e não pode te ver aqui._Apontei para a porta e me desvencilhei dos braços musculosos dele.

- Tem razão,se você for para uma prisão imunda, Alex,não quero ser o causador do desastre.Muito menos ser visto como seu fiel amigo,foda-se sozinha. Mas não sou um objeto que você usa e descarta,quando não que tem mais utilidade,tenha cuidado com sua segurança excessiva._Alterou-se e saiu de minha presença batendo a porta com força.
 


***
 
Confesso que jamais presenciei Josh se revoltar e me ameaçar diretamente. Ele sempre me serviu de aliado, amável, cínico, profissional, discreto, foi um dos grandes trunfos de minhas relações pessoais.De repente Josh se transforma em um desafio a ser vencido. Em um homem emocionalmente abalado,capaz de me trair se eu não ceder a seus caprichos infames. Definitivamente, não cheguei tão longe para permitir que um mauricinho rejeitado destrua meus planos,se ele vier a se tornar um problema real fará companhia a meus pais no inferno.




(...)

 
O voo com destino Los Angeles decolou por volta do entardecer e após algumas horas tediosas dentro de um avião pousamos na cidade cinematógrafa. O lugar onde se fazia mágica Hollywood e os mais filmes mais caros do planeta terra. Uma bela referência para Los Angeles,pena que meu tempo é regrado e não posso aproveitar a viagem essa cidade fascinante.





O apartamento de Ethan se localiza no centro da cidade. Encontrei com extrema facilidade um táxi e o instrui sobre onde deveria me levar.



(...)
 
Uma opulenta construção moderna composta por vidros escuros fez meus olhos se concentrarem em apreciar a beleza do prédio.

Sem dúvidas tinha um ar imponente,requintado. Ethan sempre gostou de ostentar,não me parecia minimamente estranho morar em condições tão nobres.

Meu salto agulha bateu contra o piso luxuoso e eu passei a andar a passos elegantes até o elevador. No exato momento que o elevador anunciou que já estava no andar que almejava, eu me pus a caminhar por um vasto corredor. Ouvi uma voz trêmula gritar o meu nome em desespero e virei-me para ver de quem de tratava. Ethan, lá estava ele dentro das órbitas dos meus olhos, com o olhar estreito, o infeliz mal conseguia disfarçar a angústia que me rever o provocou. Resolvi romper o silêncio sepulcral e ser cordial.

- Boa noite, Ethan!_Saudei,dando um leve beijo na bochecha dele como forma de cumprimento.- Desculpe,aparecer assim sem avisar,como você está, querido?_Analisei o maxilar cerrado dele o que significava que não estava eufórico com minha visita inesperada.

- Alex Wood em carne e osso,pensei que nunca mais colocaria meus olhos em você._Levantou a sobrancelha, nem minimamente entusiasmado com minha aparição incomum.

- Senti saudades "Mon cherrie ",você foi um grande aliado,e eu não esqueço aqueles que me são úteis._Sorri cinicamente, descendo meus olhos pelo caríssimo pulôver azul dele.Ethan em trajes tão sociais me cheira a novidade, uma mudança de vida,talvez,ou melhor uma nova profissão.

-  O que quer de mim, Alex? Nós dois sabemos que você não é mulher de rodeios, venha comigo até meu apartamento, assim teremos mais privacidade._Respirou profundamente e se moveu rumo a sua luxuosa moradia. Eu assenti e o acompanhei calada, teríamos tempo de sobra para discutir algumas particularidades a respeito do assassinato de meus pais.



***
 

-  Então é aqui que mora,agora?_Perguntei num tom afirmativo.- Nada mal para um ex traficante._Terminei de dar minha opinião sórdida e aproveitei para observar a opulência do local.

- Percebo que continua sarcástica e sem alma _Abriu um sorriso pequeno e se sentou em um belo sofá branco que havia na sala de estar.




- Há coisas que jamais mudam ,e minha personalidade pertence a esses fatos imutáveis._Respondi sem ressalvas.

- Por que se deu ao trabalho de vir atrás de mim? Por acaso sua irmã desconfiou do seu envolvimento na morte de seus pais?_Fitou-me de soslaio,como se tivesse o poder de ler meus pensamentos. Bom, ao menos economizo palavras.






- Vejo que continua usando seu cérebro e nada lhe passa despercebido, Ethan. Pois bem,Anne contratou um detetive de cacife, competente e obstinado a foder comigo._Bradei tempestuosa apenas em citar o nome da vadia traidora. Maldição! Aquela desgraçada já deveria estar a 7 palmos abaixo da terra.

- Uau!_Desviou o olhar. -Quais são os próximos passos a se tomar, Alex? Lembre-se que nenhum crime é perfeito, sempre há falhas..._Ressaltou,  encarando-me temeroso.

- Errado Ethan, contanto que se negue a depor. Ou então criamos um álibi infalível para você, e fim de história._Constatei, mais relaxada.

- Não é tão simples, querida, forjar um álibi decente requer muita muita inteligência..._Retrucou nitidamente preocupado.

- Isso eu tenho de sobra, sou genial "Mon cherrie ". Preciso que procure Anne e diga que mantínhamos um relacionamento em segredo e que estive com você na noite do crime. Na verdade isso não se trata especificamente de uma mentira,afinal tivemos um caso,e partilhamos infindáveis noites prazerosas de sexo._Dei uma piscadela para ele.


- Querido, a essa altura... ela já deve ter descoberto que não pus os pés em Nova York naquela noite,esse é um excelente álibi._Afirmei, não gostando nem um pouco da reação de Ethan.

- Alex, eu mudei, saí do mundo do tráfico... Não farei nada que inflija a lei e prejudique sua irmã._Enfatizou hesitante.

- Não me interessa que queira se redimir e dar outro rumo a merda da sua vida! Você está nisso comigo, se eu cair caí também,não pode se negar a salvar sua própria pele_exaltei-me, abrindo o zíper de minha bolsa, localizando minha parceira fiel, uma arma é sempre um amigo indispensável.

- O que não posso é prosseguir causando dor as pessoas. Esqueça essa história descabida e por favor se retire do meu apartamento._Pediu educadamente, acreditando que conseguiria tirar o corpo fora.Não fiquei relutante quanto ao meu próximo passo. Tirei a arma da bolsa e a ergui na direção do lado esquerdo do peito de Ethan,apenas um tiro certeiro e não teria mais que tolerar os discursos de arrependimento e lições de moral dele. Estava segura sobre como deveria proceder.

- Meu Deus...  Alex, olha não precisa se exceder, desculpe se fui rude. Entendeu tudo errado._Tentou me persuadir a desistir de mandá-lo para o paraíso onde os seguidores de Deus devem ir. -Vamos conversar._Suplicou exasperado, mudando drasticamente de postura. Uma arma apontada diretamente para ele mudou tudo.

- Você é um maldito traidor, Ethan! Me virou as costas nesse momento crítico..._Posicionei meu dedo no gatilho prestes a pressioná-lo, meus músculos já retesavam pela ira.

- Eu imploro Alex, faço o que você quiser,mas por favor abaixe essa arma..._Implorou com os olhos marejando. Detesto covardes e ele havia se tornado um deles.Impulsei o gatilho contra meus dedos e a bala atingiu o peito do infeliz exatamente no coração. Em míseros segundos ele estaria morto. Sabia a dor infernal que o desgraçado estava sentindo, até mesmo respirar doía e se tornava execrável, ele definhava tentando procurar ar nos pulmões,enquanto o sangue escorria em abundância pelo carpete caríssimo e uma paz solene me fazia sorrir aliviada.

Infelizmente, não tinha tempo de ficar para apreciar meu trabalho majestoso e corri dali o mais rápido que consegui. Como não toquei em nenhum objeto impressões digitais não me denunciaram. Segui até a recepção do prédio e esperei que dois empresários muito bem vestidos que carregavam elegantemente em suas mãos pastas empresariais sumissem do meu campo de visão e rumei até a movimentada rua. Fiz sinal a um taxista e me apressei a entrar no veículo. É Alex,mais um que não oferece riscos, mas Anne continua respirando,então  ela que se prepare para a guerra.





 Capítulo 12 




# Lover lust  





Michael havia recebido alta, e eu estava tão sem paciência de bancar a namorada exemplar que pedi a Anne para ir buscá-lo no hospital com seu trio de seguranças. Ela não se opôs ou me julgou como insensível,claro depois do rio de lágrimas que derramei alegando não estar pronta para ver Michael debilitado é óbvio que ela não me negaria esse favorzinho.

Acontece que uma teoria ainda ronda minha mente. Alguém instalou câmeras em pontos estratégicos do apartamento no intuito de vigiar meus próximos passos. Não que estivesse receosa,porém não se pode dar brechas aos inimigos ou eles podem ter êxito em derrubá-lo.





(...)
 
O apartamento se encontrava na mais serena penumbra. Constatei que Michael deveria estar na suíte repousando e como eu precisava de um pouco de diversão não hesitaria em abusar de sedução.

Subi para o andar principal do apartamento e notei que a luz do quarto dele estava acesa. Um sorriso lascivo se desenhou em meus lábios e eu prossegui minha caminhada elegante até chegar ao meu destino.

Quando o estrondo da porta se fez presente Michael inclinou-se na cama em que estava deitado e me fitou entristecido. Eu sempre soube como tirá-lo do maldito tédio e lhe fazer perder o juízo. E essa noite não economizaria em provocá-lo.

- Alex, posso saber aonde se enfiou?_Semicerrou os olhos e cruzou os braços, aguardando uma satisfação minha. O desgraçado acha mesmo que por que estamos compartilhando alguns momentos de prazer, isso lhe dá o direito de ter o domínio sobre meus atos.

- O clima fúnebre de hospital me deixou de péssimo humor, querido... Para descontrair saí com uma amiga_Respondi tranquilamente, me sentando na cama ao lado dele, estendi o braço até a mesa de cabeceira e sem que ele percebesse abri a gaveta do pomposo móvel.

- Deveria ter me ligado, amor... Sabe que sou um ciumento._Sorriu já mais brando. Minha mão encontrou minha fiel amiga Pâmela, e meus dedos agarraram o cano da arma. A diversão teria início,veríamos se Jackson era mesmo mestre em dar prazer a uma mulher estando sob pressão.

- Estive pensando, que tal relaxar um pouco?_Mordi o lábio e posicionei a arma rente ao ouvido dele.Michael arregalou os olhos e pude sentir o ar lhe faltar, seu coração batia desenfreadamente no peito,demonstrado seu medo eminente de não ver o sol nascer.

- A.. Alex o que está fazendo sua maluca? Largue essa arma!_Falou 3/4 mais alto. Ele me parecia angustiado ao ponto de ter uma síncope. Estava excepcionalmente bonito com aquela típica expressão de pavor.

- Oh... não seja tão injusto com a Pâmela, o medo aumentará nosso prazer.Vamos Michael,me deixe levá-lo ao limite do prazer._Deslizei o cano de Pâmela pelo pescoço dele e o vi fechar os olhos e esperar pela morte.

- Por favor,não precisa fazer isso. O que pretende,me matar, é isso?_Grunhiu, travando o maxilar, ele me fitava notoriamente assustado.

- Não exatamente querido, somente quero transar e se me der um orgasmo avassalador ,obviamente,não terei motivos para descarregar essa arma em sua cabeça._Sussurrei rente ao lóbulo da orelha dele.

- Essa arma está carregada, Alex? Responda sua vadia!_Berrou, perdendo o controle e se atreveu a puxar meu braço.

- Digamos que parcialmente, há três balas apenas... E uma chance real de você não sair daqui vivo,claro,se não se dispor a me satisfazer_Frisei,  desvencilhando-me dele e friccionando a arma contra sua garganta com mais precisão.

- Eu... não acredito que tenha co.. coragem._Gaguejou, devido a adrenalina lhe subindo a veia.

Ah...eu mal poderia esperar para tê-lo me comendo todinha.

- Não consigo fazer isso Alex, pare com essa brincadeira,já está me assustando_Pediu aflito, porém usando de sua doçura adorável. Pena que desconhece meus instintos primitivos. Transaria com ele, o faria se render por bem ou por mal.

- Mostre-me do que é capaz, me foda até eu gritar por seu nome, Michael!_Voltei a roçar a arma na cabeça dele ameaçando pressionar o gatilho.

- É completamente insana Alex, desista, eu não vou transar com você, muito menos compactuar com seus caprichos._Bradou enfurecido e eu não me exaltei. Apenas levei minha mão que estava livre até a calça dele abri o zíper,desci a boxer preta de meu homem e comecei a masturbar o pau dele deliciosamente. Michael gemeu entrecortado e se entregou as facetas da luxúria.

- Continua relutante, amor.O que custa fazer uma mulher feliz? Não vou te machucar somente se enterre em mim._Supliquei sedutoramente. Em milésimos de segundos o vi depositar seu peso em cima de mim e beijar meu pescoço avidamente.

- Quer que eu te foda, não é?_Perguntou retoricamente, puxando meus cabelos rudemente,podia ver fagulhas divergindo de seus olhos escuros. -Pois eu irei fazê-lo, garota._Rugiu,rasgando grosseiramente meu vestido e enfiando as mãos dentro do meu sutiã.Envolvi um de meus braços em torno dos ombros de Michael e soltei a arma a deixando ir de encontro ao chão. Não precisava mais da ajuda de Pâmela, meu objetivo havia sido alcançado. Bem e que ser humano resistiria aos meu encantos?

O ajudei a se despir e passei a beijá-lo urgentemente. Estávamos literalmente nos devorando, nossas línguas duelavam loucamente dentro de nossas bocas. Já sentia minha intimidade encharcada pulsar. Pontinhos brilhantes se formavam atrás de minhas pálpebras apenas ao sentir Michael mordendo e chupando meus lábios com maestria.

- Tão molhadinha..._Murmurou ofegante, me penetrando com dois de seus longos dedos se limitando a atingir meu clitóris.

- Sim baby, só para você..._Confessei, cravando minhas unhas em suas costas e deixando ali o rastro de um arranhão profundo.

- Vai se arrepender de ter me incitando a te foder nessas condições...É extremista, não é? Pois,  verá o que é sexo radical_Avisou com um sorriso obsceno escancarado em seu rosto divinamente esculpido pelos anjos, e por fim posicionou sua glande em minha entrada,começando a empurrar seu membro vagarosamente para dentro de mim.


- Porra, Mike! Enfia esse pau maravilhoso de uma vez._Ordenei sem paciência de esperar que ele se enterrasse inteiramente em mim. Michael lambeu os lábios e inclinou-se para sugar meus mamilos com gana. Aquilo me proporcionava sensações que chegavam bem perto do delírio absoluto.Mas eu queira mais,necessitava ser fodida subliminarmente por ele .


- Por favor, me foda seu maldito!_Exigi sôfrega e suada. Nem havíamos começado e o suor já escorria em gostas pelo meu corpo. Michael deixou as preliminares de lado e me penetrou de uma vez só me arrancando um longo grito. Começou a me estocar freneticamente, sem pausas,em um ritmo intenso e violento.Palavras obscenas saíam em forma de gemidos de nossas bocas. Enquanto Michael me fodia selvagemente me fazendo quase desfalecer em seus braços de tanto prazer.

Os movimentos aumentavam e ambos já urrávamos. A medida que o sentia impulsionando os quadris contra mim os gritos ecoavam pelo quarto e eu parecia ir as estrelas e voltar. Michael me atingia em pontos específicos que me levavam a um prazer indescritível. Éramos selvagens na cama,de uma forma esplendorosa,tínhamos o encaixe perfeito e poderíamos ficar ali pela eternidade nos unindo em um só.

- Você gosta assim, não é, sua indecente?_Murmurou com dificuldade, distribuindo uma série de tapas em minhas nádegas. O estímulo da dor fez meu corpo inteiro tremer e minha vagina se contrair apertando suntuosamente o pau dele. Finalmente após toda a dor de cabeça que excitá-lo me causou,explodi em um orgasmo descomedido,enquanto os espasmos me faziam me contorcer de prazer e agarrar os cachos úmidos dele.

Meus olhos se reviravam e os dedos de meus pés se dobraram devido a intensidade do prazer que aquele maldito me proporcionou. Michael não se importou com o fato de eu estar sensível por ter gozado e continuou metendo com toda fome animal que possuía, indo ainda mais rápido,forte e fundo. Aquilo era até mesmo doloroso, pois ele arremetia para dentro de mim em uma velocidade fervorosa. Se eu não estivesse tão entorpecida,dominada pelo desejo,talvez perderia tempo em pensar na dor,mas Michael me deixou embriagada ao grau de sentir cada vez mais prazer com suas estocadas ferozes.

- Malditamente apertada,puta que pariu, Alex! Você é gostosa demais..._Urrou e eu senti meus seios serem acomodados entre suas mãos quentes.

- Caralho... vai me fazer gozar muito forte, delícia_Conseguiu formular as últimas palavras antes de gozar alucinadamente e derramar jatos e mais jatos de seu sêmen dentro de mim.

Estava exaurida,satisfeita,em êxtase,porém rapidamente os braços de Michael me envolveram e eu consegui relaxar, nossos batimentos cardíacos se normalizaram e enfim pude pensar na foda extraordinária que havia tido. O melhor desempenho de Michael até então, o ódio agregado ao poder que exerço sobre ele com uma boa dose de tensão,sacanagem o transformaram em uma máquina de sexo.

- Alex eu..._Ponderou e acariciou meus cabelos que grudavam no rosto devido aos suor. -Te machuquei, baby? Você me instigou transar daquela forma e..._Pousei meu dedo indicador nos lábios inchados dele, graças aos beijos urgentes que demos aos longo da transa o fazendo calar-se.

- Shh... foi fabuloso. Deus... você me fez perder o fôlego. Era isso que eu queria,ser totalmente fodida por você.Até perder a razão e esquecer do mundo ao meu redor_Deitei-me no peito dele e comprimi os lábios, ainda aborta no mar de sensações pós orgasmo.

- Alex nunca mais aponte uma arma para minha cabeça. Sei que só estava me excitar e nos dar mais prazer. Mas se isso repetir-se, pode apostar que não voltarei a olhar na sua cara._Repreendeu severo, fixando suas órbitas lúgubres sob mim . -Tudo bem,se não quer ousar eu respeito. _Ergui os ombros e revirei os olhos. -"Mon cherrie" é lógico que a arma está descarregada,jamais colocaria sua vida em risco._Saltei da cama sem a mínima intenção de discutir sobre nossa relação. Ele está vivo, é  não saiu totalmente ileso da minha "brincadeirinha"suas costas tinham algumas marcas de escoriações mas isso faz parte do processo fisiológico,é extremamente natural.

- Onde pensa que vai, mocinha
?_Apressou-se a enroscar um lençol em torno de sua cintura e me abraçou por trás,pousando suas mãos em meus quadris.

- Tomar um banho de espuma._Afirmei me soltando dele. -Ah... e só para constar você não está convidado, Sr. Jackson. Se quiser tome banho em outra suíte._Dei uma piscadela e entrei no luxuoso banheiro o deixando bufando, o infeliz ficou frustrado.Aprecio muito provocar essas reações de abstinência sexual nos homens. Eles se deixam envolver pelo poder da luxúria, a beleza física não só atraí como é capaz de imperar verdadeiros milagres em um seres humanos ditos como compenetrados. Não existe santo que resista ao pecado carnal, imagine o que seria do mundo se as pessoas não se permitissem mergulhar em suas fantasias e explorar um universo avultado de prazer
? O sexo é fonte inesgotável de satisfação pessoal...





 Capítulo 13 




# Dirty game  





Permaneci um tempo razoável relaxando na banheira, inalando o aroma sofisticado e doce das essências de rosas. Refletindo, sim, tenho algumas pendências a resolver com minha irmãzinha metida a astuta.As câmeras que ela instalou para me espionar haviam despertado meu lado maléfico.É como sempre digo Anne aguça meus instintos assassinos. Parece que sua especialidade é me atormentar.

Saí da banheira e vesti um apenas camisa confortável retornando ao quarto. Michael estava sentado na beirada da cama, já devidamente vestido com uma expressão indecifrável. Seu maxilar estava cerrado e suas mãos percorriam a arma que apelidei carinhosamente de Pâmela.

- Você é louca, Alex! Descarregada? Há 6 balas nessa arma._Berrou, gesticulando com as mãos. Michael sempre as usa quando está furioso.

- Ah... "Mon Cherrie", só queria um sexo fora dos padrões.Mas eu jamais apertaria o gatilho._Justifiquei, achando uma graça a cara de indignação que ele fez,andando em direção a ele.







- Poderia ter estourado meus miolos!_Protestou, deslizando sua mão pelo tambor de metal da arma que ele tinha aberto.


- Poupe-me desse drama desnecessário, Michael. Não sou nenhum tipo de psicopata,nunca iria adiante com aquelas ameaças._Defendi-me, esfregando os olhos. Precisava de lágrimas urgentemente, elas sempre comovem os homens.

- Seu capricho leviano poderia ter custado minha vida. Que merda Alex! Por que tem que foder tudo?_Gritou, perdendo totalmente a noção do perigo.

- Está sendo insensato e estúpido!_Bradei, sendo o mais solícita possível.

- Claro, eu sou o imprudente, não é? Aponta uma arma para minha cabeça,me incita a transar com você e tem a coragem de dizer que isso tudo é normal._Riu seco. Seus olhos negros estavam dominados pela ira.

- Perdoe-me, tem que entender que gosto do extremo.Odeio a rotina,e não sou o tipo de mulher que vai aturar um sexo baunilha._Rebati as calúnias, conseguindo forjar um choro.Aquilo cortaria o coração do Rei do Pop.

- Hey Alex, por favor não leve em consideração ,fui egoísta e idiota... É óbvio que não é uma assassina perigosa, tanto que quando comecei a beijá-la atirou a arma no chão!_Segurou minhas mãos e a seguir me acolheu em um abraço carinhoso. Vitória, amo o esse gostinho de triunfo.

- Eu não deveria ter agido daquela maneira impetuosa, mas como iria imaginar que levaria tão sério_Suspirei profundamente, exatamente como mocinhas frágeis e desoladas fazem.

- E eu não devia ter lhe insultado Alex, sério, foi apenas uma brincadeira estranha,um jeito peculiar de me deixar excitado._Presumiu que essas teriam sido minhas intenções. Se soubesse que caso viesse a me negar sexo eu o mandaria para o inferno.

- Vamos esquecer esse infeliz episódio. Prometo lhe manter distante dos meus bebês._Pisquei para ele e rimos do meu senso de humor sórdido.

- Como vão as investigações do assassinato misterioso de seus pais?_Mudou de assunto. Maldição... lá vamos nós de novo, provavelmente esse não é um dia maravilhoso.

- Na mesma, Anne me fez conversar com o tal detetive. Bem, eu detestei a prepotência do indivíduo._Ressaltei, revirando os olhos.

- Esse assunto lhe incomoda tanto, amor... Se não quer falar a respeito eu entendo._Tocou meus ombros e eu girei meu corpo para encará-lo.

- Engana-se ao pensar que me desagrada querer estar a par do que se passa em minha vida.Na verdade julgo isso adorável_Sorri e dei um selinho nele.

- Sempre estarei aqui para você no momento que se sentir segura para abrir seu coração a mim o faça_Sugeriu, dando ênfase ao "abrir meu coração". Michael pode acreditar que está preparado para compreender a mente maléfica e brilhante de Alex Wood,mas na realidade nunca estará.

- Michael estou apreciando muito a sessão casal romântico, mas Anne me espera em sua casa para mais uma série de perguntas intermináveis?_Fiz uma careta de reprovação e Michael me olhou incrédulo.

- Não cansa de ser tão sincera?_Debochou com um sorriso de canto sexy.

- Por que fingir ser uma garota de família e de princípios religiosos? Definitivamente, essa não sou eu._Afirmei, soltando uma indiscreta gargalhada.

- Por isso te amo, sei que essa é a verdadeira Alex,e isso é encantador._Murmurou, jogando meus cabelos nos ombros e beijando minha nuca.

- Hey Jackson,s em provocações ,infelizmente tenho que comparecer ao circo de minha irmãzinha._Reclamei,já me sentindo entediada.

Corri até o closet a procura de um vestido para a ocasião. Encontrei um belo Chanel branco com um decote em V profundo e o vesti. Calcei de meus costumeiros saltos e completei o visual com uma maquiagem sutil. 


 
Quem disse que preciso de uma super produção para ficar deslumbrante? Já fui agraciada pelos céus com uma beleza obcecante aos olhos dos outros. 


***
 
Retornei a suíte e Michael estava repousando sobre colchão macio coberto somente com alguns lençóis.

- Tenha uma boa noite "Mon cherrie"._Saudei-o, capturando minha bolsa.

Devo ter acabado com as energias dele.Ri com esse pensamento erótico e saí porta afora...
 






 Capítulo 14 



# Law of return  





- A ex Sra. Jackson está a minha espera._Anunciei minha presença a dois brutamontes que Michael chama de seguranças. Irei o apressar a entrar com o processo de divórcio me deixa totalmente indignada ter que chamar aquela inútil de Sra. Jackson.

- Fomos instruídos a liberar sua entrada._Assentiu e passou a se mover em direção a mansão. Segui o passo do rabugento filho da mãe e antes que criasse uma forma profissional de mata-lo adentrei a propriedade majestosa .

                                                                                           ***

- Anne tinha um livro em mãos o qual lia atentamente e precisei chamar a atenção da infeliz.A sonsa só me recebe na biblioteca,e isso é o bastante para impulsionar meu ódio a se crescer.

- Então maninha, vejo que está contente. Qual o motivo da ilustre  felicidade?_Alfinetei, pronta para contra atacar.

- Apenas algumas novidades no caso da morte de nossos pais. Sabia que o assassino que tirou a vida deles já estava na casa há um tempo razoável. Por isso teve tempo de premeditar tudo, e entrar em ação quando já estivessem dopados. Porque sim eles foram drogados, usaram remédios no intuito de matá-los em inconsciência.

- Ora,quantas informações desconhecidas. Inclusive, uma delas diz respeito ao fato de uma vadia ingênua ter se achado esperta o bastante para me desafiar e instalar câmeras escondidas no apartamento do meu namorado._Bradei a fuzilando com o olhar. Mas minha vontade era de cortar carótida dela ali mesmo e a ver sangrando até a morte.

- Alex, eu não..._Articulou uma desculpa decente e continuei com os olhos fixos ao seu semblante assustado. -Não sei onde quer chegar._Completou, tremendo feito uma covarde que é o que se tornou.

- Muito simples Anne, você quis me espiar,a mando daquele detetive imbecil que contratou._Clareei a memória da infeliz,fazendo o possível para ser incisiva.

- Vejo que não há porque eu continuar ocultando informação.Autorizei ele que instalasse câmeras onde desejasse._Admitiu despreocupadamente, obrigando-me a ameaçá-la.

- Escute bem, sua inútil. Não costumo medir esforços para me livrar de quem se impõe em meu caminho. Portanto sugiro que não ouse persistir com essas investigações._Ameacei, fixando meus olhos dominados pelo ódio sobre ela.

- Está me ameaçando, Alex?_Estreitou o cenho, me encarando intimidada.

- Oh... Não, claro que jamais cometeria uma atrocidade dessa. Apenas estou abrindo seus olhos e defendendo meu ponto de vista._Esclareci, me segurando para não gargalhar em um momento inoportuno.

- Você não presta Alex. Essa sua soberba me provoca medo._Repudiou meus comentários inofensivos e eu somente soltei um risada curta mediante ao drama dela.

- Sabe Anne, tenho alguns desvios de caráter... Talvez, deva atribuir isso ao fato de nossos pais nunca terem me enxergado._Satirizei, perdendo a vontade de manter a boa compostura.

- Não me venha com esses argumentos infantis. Eles a amavam tanto quanto a mim._Rebateu, me repreendendo por relembrar os malditos pais que tive.

- Infantis?_Ri sonoramente. -Claro, me desculpe, esqueci que a menina dos olhos do papai se tornou uma mulher feita e madura._Ressaltei com uma expressão de tédio preenchendo meu rosto. Anne e seu poder habitual de me fazer ter que recorrer ao sarcasmo. Eu preciso matá-la dolorosamente, simplesmente não suportaria olhar nessa cara de Maria Madalena arrependida dela por muito tempo...



                                        ~ Flash Back_18 anos atrás... ~


As garotinhas corriam pelo pátio organizado e extenso do colégio.Alex tinha um sorriso malicioso nos lábios e observava atentamente uma piscina próxima a uma quadra de tênis que ladeava o jardim do local.Anne brincava inocentemente com seu ursinho de pelúcia e ao contrário da irmã se socializava com as outras crianças.

- Hey, Anne quero brincar perto da quadra._A linda garota loira de olhos azuis disse, tendo os pensamentos mais perversos rondando sua mente.

- Tudo bem, Alex..._A morena doce,concordou com as imposições da irmã e ambas correram saltitantes até as redondezas da piscina olímpica límpida.

- Anne por que não senta aqui comigo? Venha,é tão bom molhar os pés na piscina._Sorriu perversamente se sentando no azulejo frio que adornava a piscina. Ela era diabólica.

Anne ficou tentada a fazer o mesmo que a irmã e sentir o toque da água morna em seus pés e correu até o encontro de Alex.Assim que ela chegou até a irmã sentiu duas mãos pequenas a empurrarem agressivamente em direção a água.

Alex tinha os olhos brilhando pelo prazer em ver sua irmã se afogando diante de seus olhos.Ela não chamou por socorro ou tentou ajudar Anne,somente continuo balançando seus pés na água vitoriosamente com um sorriso maléfico desenhado em seus lábios...


 ~ Fim de flash back  ~

 


 Capítulo 15 



# Cursed baby  



- Alex, você está bem?_Divagou Anne pela enésima vez.

- Sim._Revirei os olhos. -Estou ótima,melhor impossível._Respondi exaurida com a preocupação ridícula dela.

- Está pálida Alex, não me parece nada saudável._Exclamou, fitando-me desconfiada.

- E como eu deveria estar tendo que aturar seus discursos ridículos?_Bradei, sentindo uma sensação esmagadora de dor cabeça se apossar de mim.

- Tia Alex..._A voz infantil me fez sobressaltar e aguçou ainda mais meu mal estar súbito.

Abri meus braços para acolher Lucy mas antes que o fizesse tudo ao meu redor girou me fazendo perder o equilíbrio. Aquela maldita vertigem me tomou novamente e meu corpo sucumbiu a dor perturbadora. Cravei as mãos no braço do sofá que havia ali evitando uma possível queda. Estava literalmente fodida,o mal estar que julgava ser passageiro voltava a me perturbar com mais frequência e em uma intensidade massacrante.

- Tia a Sra. está bem?_Lucy questionou assustada, obrigando-me a sentar no sofá.

- Sim princesa, deve der apenas uma queda de pressão._Forcei um sorriso e acariciei os cabelos dela.

- Lucy querida, sua titia ficará bem, ela só precisa de um médico._Enfatizou Anne, me olhando atônita e nitidamente alterada.

- Sua mãe tem razão princesa, agora vá brincar no seu quarto._Murmurei autoritária e a menina insuportável e mimada feito a mãe fez um careta de lamentação e correu casa afora.

- Alex, precisa de um médico, pode estar doente._Reforçou Anne com as mãos na cintura.

- Por mais que torça para que eu esteja realmente a beira da morte isso não acontecerá._Retruquei com um sorriso de canto presunçoso.

- Por favor, não seja tão sórdida. Apenas prezo por sua saúde ,e essas vertigens não são normais._Respirou profundamente e se acomodou ao meu lado no sofá.

- Ah... porque não cuida da sua vida monótona e infeliz?_Sugeri, fazendo menção de me levantar e desaparecer dali. Mas para a porra do meu azar, no instante que me pus de pé minhas vistas foram preenchidas pela escuridão e meu corpo tomado por uma sensação de relaxamento... Meus olhos não se detiveram a se manterem abertos e fecharam-se seguindo o ritmo de minhas pernas que perderam suas respectivas funções e não ficaram presas ao chão...





(...)
 

Abri meus olhos com dificuldade e senti minhas pálpebras serem assoladas por uma ardência incomoda. Quando por fim consegui despertar a primeira surpresa desagradável que tive foi perceber que estava adornada por um quarto asfixiante branco, luzes fluorescentes davam um aspecto ameno ao ambiente. Mudei meus olhos para o teto que também é um de branco reluzente. Meu corpo parece dolorido,e minha cabeça continua latejando. Absolutamente, isso não pode ser um bom sinal. Fixei meus olhar em uma agulha enfiada no meu antebraço e ao ser impedida de me inclinar na cama por vários equipamentos intravenosos me dei conta de minha real situação.Então é isso que se passa? Estou em um hospital, constatei enraivecida. Tentei arrancar todos aquelas agulhas de mim mas uma mão grande segurou meus punhos com firmeza me impedindo de prosseguir. Ergui minha cabeça e me deparei com um par de órbitas negras e arregaladas. Michael parecia abatido, e tinha uma expressão de quem chorou até perder as forças. Não senti pena ou me emocionei com a cena lastimável.

- Hey,precisa ficar quietinha Alex, se acalme. Está tudo bem amor_explicou fazendo um carinho em meu bochecha.

- O que está acontecendo?_Ensaiei minha melhor cara de confusa.

- Não se lembra de nada?_Franziu o cenho, surpreso com o questionamento.

- Não_balancei a cabeça em negativo.-É óbvio que se me lembrasse não estaria lhe perguntando._Comprimi os lábios.

Estava completamente perturbada. Talvez devesse atribuir minha confusão mental as drogas que estavam injetando no meu organismo. A medicação com certeza atacou meu sistema nervoso e está me gerando amnésia, e deixando-me atordoada.

- Você estava na casa de Anne, e desmaiou. Perdeu a consciência e ela lhe trouxe para o hospital._Disse num tom de voz afável.

- Só me lembro de estar sentada ao lado dela no sofá e...._Ponderei as palavras. Até por que o que realmente queria saber era motivo do desmaio.

- Alex,precisa se cuidar. Agora mais do que nunca,não só por você mas pelo..._Percebi pela forma como ele desviou os olhos e depois restabeleceu o contato visual que havia algo a ser dito, e seja o que for está o enlouquecendo. Por que diabos Michael está hesitante?

- Diga de uma vez o que está o fingindo! Por acaso estou morrendo?_Supus, segurando a mão dele.


 - Alex, o médico realizou alguns exames em você e descobriu que está grávida de 4 semanas _Revelou cautelosamente, e pude sentir cada célula do meu corpo esmorecer.Aquilo não podia ser real,um filho? Impossível,jamais deixei de tomar pílulas. Só podia estar vivendo em um pesadelo.Uma criança era o pior castigo da face a da terra. Michael pode estar encantado com a ideia,e vir com aquele papo clichê de que ama crianças mas se isso for mesmo verdade esse bebê não virá ao mundo.

- Não, não e não.Não posso estar grávida._Gritei,sentindo minha garganta secar e arder pela entonação forte de minha voz.

- Alex um filho é uma dádiva, algo maravilhoso._Sorriu serenamente, exultante com a hipótese de aumentar o número de herdeiros.

- Definitivamente,eu não aceitarei essa merda de maternidade! Um monstrinho crescendo em meu ventre e deformando meu corpo escultural._Gargalhei, levando as mãos a minha barriga.

-Nunca!_Berrei a ponto de mandá-lo para o quinto dos infernos.

- Pelo amor de Deus Alex, não fale assim do nosso filho._Implorou, decepcionado com minha reação nada amistosa.


 - A culpa é sua. Seu desgraçado! Foi você quem me fodeu sem usar camisinha._Esmurrei o peito dele agressivamente, partindo para a violência. Pena, não estar prevenida e dar a Michael o mesmo fim que dei a Ethan, bastaria um único tiro certeiro e fim de discussão...





 Capítulo 16 



# Dark past  




- Pare com esse escândalo! Você pode lidar com isso._Assegurou, tentando me persuadir a 
render-me ao "mundo cor de rosa" da gravidez.

- Não mesmo Michael, não vou estragar meu corpo._Berrei convicta e ele fechou os punhos em função do ódio que sentiu. -Sou sincera doa a quem doer,jamais seguirei adiante com a tarefa de ser mãe.

- Alex, sei que é extremamente impulsiva e está falando isso por receio de não estar preparada para assumir essa responsabilidade._Presumiu, voltando a ser o mesmo Michael meigo e gentil.

- Precisa entender que eu não nasci para ser mãe._Reforcei, cruzando os braços.

- Quanto a isso não se preocupe, posso cuidar de nosso filho sozinho._Afagou meu cabelo e me fez perceber que não seria conveniente contrariá-lo.

- Tudo bem, vamos ver no que isso vai dar. Vou tentar, eu juro._Assenti, fingindo que daria prosseguimento a gravidez.

- Sabia que quando o torpor do medo passasse iria se render a magia que um filho representa._Sorriu de leve, pousando suas mãos sobre as minhas.

- Quem diria "Mon cherrie"? Eu me tornando uma mulher emotiva e sensível_Retribui o sorriso dele,mostrando minha fileira de dentes perfeitamente alinhados e brancos.

- Sempre soube que no fundo é doce e bondosa, Alex! Talvez, não saiba se expressar de uma maneira delicada, porém é uma mulher incrível._Enalteceu, me tratando como uma verdadeira rainha. Esse tipo de tratamento é exatamente o que eu mereço,faz jus a minha beleza.

- Vá com calma. Não sou um anjo, mas também não sou um demônio!_Murmurei num tom de voz quase inaudível.

- Para mim você é perfeita amor!_Impulsionou seu corpo contra o leito de hospital e depositou um beijo casto em meus lábios.

- Até essa gravidez tem lá suas vantagens Jackson, esse beijo foi uma delas._Mordi os lábios levemente inchados pelo beijo e voltei a direcionar minha atenção inteiramente ao monumento de homem diante de meus olhos.

- Agora que está grávida teremos que ser mais prudentes.Quero dizer irmos com mais calma no sexo_Repreendeu, deixando bem claro que não iria mais satisfazer meus desejos sexuais "excêntricos".


- Está dizendo que teremos um sexo baunilha, sem graça,até eu dar à luz?_Ergui as sobrancelhas, desacreditando na merda que tinha ouvido.

- Claro que não, obviamente sua gravidez não lhe impede de transar, mas pegaremos mais leve certo?_Esclareceu, tentando me convencer a diminuir o ritmo.

- Michael, não estou morrendo... apenas engravidei. Jamais abrirei mão de sexo sacana com você em troca de fazer amor a luz de velas ou do luar._Avisei, suspirando profundamente antes que optasse por matar o infeliz e me livrar de vez de suas imposições.

- "Mon cherrie" me sinto tão exausta,poderia me dar licença ,preciso descansar._Pedi manhosa. Na verdade estava de saco cheio daquela conversa de família feliz.





- Sim amor, realmente creio que precisa repousar._Concordou e se despediu de mim com um selinho na bochecha. Se ele soubesse o quão tenho aversão por assumir a responsável de ser mãe.
Gravidez é o que chamo de "inferno terreno" e não hesitarei em seguir os mesmos passos que segui quando o rei do pop  me abandonou e eu descobri que carregava um filho dele no ventre Michael nunca soube disso, não merecia que eu o contasse, não foi Anne quem ele escolheu? Pois bem,então o que uma criança mudaria em seus planos? Deduzi que o mais coerente a se fazer fosse livrar o bebê e a mim mesma de um sofrimento maldito e eu o fiz sem titubear.



  ~ Flash back 10 anos atrás ~
 

- Senhorita Wood, já está tudo pronto para o procedimento!_A enfermeira de um profissionalismo solene informou a bela loira perversa.

- Ótimo,mal posso esperar para fazer logo esse aborto e cessar esse martírio._Alex ressaltou,sorrindo satisfeita e aliviada.

- Entendo, não se preocupe o Dr. é muito competente e sua saúde não será comprometida._Garantiu, encorajando ainda mais a lindíssima mulher obstinada a arrancar aquele bebê de seu caminho.

- Tenho a plena certeza das habilidades do Dr. Patrick, ele é de total confiança,por isso o escolhi para essa missão._Piscou para a enfermeira.-Não se esqueça de minhas exigências assim que receber alta,quero que se livrem de todos os documentos que comprovam que dei entrada nesse hospital no intuito de fazer um aborto.Queimem esses papéis!_Ordenou,inclinando a cabeça tendo um sorriso sórdido escancarado em seu belo rosto.




- Claro, nos certificaremos disso,não tem que se alarmar, faremos tudo conforme o combinado,a descrição é de nosso feitio Senhorita._Assegurou,assustada com a frieza da estonteante da loira de olhos azuis.

Alex não precisava de palavras reconfortantes para prosseguir com aquilo, já sabia o que queria.Estava certa de que ser mãe não fazia parte de seus planos para o futuro.Essa ideia a deixava desesperada e totalmente perturbadora, lhe causava repulsa pensar em engordar,viver enjoada e em virtude de educar uma criança.

- Então vamos?_Alex incitou a mulher a levá-la de uma vez até a sala cirúrgica e foi acatada.


            Seguiram para pelo vasto hospital rumo o que para Alex representava sua "libertação"...



                                                   ~ Fim de flash back ~






 Capítulo 17 



# Spilling blood into their own hands  





 

Felizmente recebi alta do hospital antes do esperado.Michael tem se dedicado de corpo e alma ao seu novo álbum. Por pura sorte, não sobra muito tempo para ele me sufocar com seus cuidados desnecessários, mas mesmo assim as poucas horas que ele fica em casa são o suficiente para me fazer perder uma de minhas raras virtudes,"a paciência".


*** 


- Michael!_Clamei, arrancando de suas mãos o livro que estava lendo. 


- Qual o problema Alex?_Encarou-me com docilidade, tirando seus óculos de leitura e os colocando sobre a mesinha de cabeceira.


- Eu quero transar, agora!_Mordi o lóbulo da orelha dele e senti suas mãos grandes pousarem no vão entre meus seios.


- Podemos fazer amor com calma, mas se está referindo a "sexo" no seu contexto selvagem, esqueça._Balançou a cabeça negativamente, removendo abruptamente seus dedos de meu colo.

- Michael, por favor a gravidez me deixou ainda mais insaciável._Admiti, me prontificando a abrir os botões da camisa social amassada dele.


- Eu repito Alex, a resposta é não.A cho melhor eu dormir em outro quarto._Vociferou, me punindo  com o olhar e logo depois levantou-se da cama.

Michael me fitou indignado por alguns minutos e saiu dali batendo a porta violentamente.Somente me joguei na cama, dando-me conta que já era hora de ir ao encontro de Matilde e me livrar do "monstrinho". Preciso fazer isso com urgência, antes que me transforme em uma grávida sentimentalista e horrorosa.


(...)
 

Meus olhos vislumbraram a modesta casinha de madeira e uma sensação imediata de paz se apossou de mim. Matilde sempre foi a solução de meus problemas, e sei que uma de suas maravilhas irá me livrar deste carma que carrego no ventre Apressei os passos pela pouca mata fechada que me restava percorrer, e após caminhar cerca 12 de metros cheguei em meu tão sonhado destino,a residência de minha fiel protetora.


Com uma certa dificuldade em empurrar a porta pesada,consegui fazê-lo e adentrei o local de trabalho de Matilde. Rolei meus olhos pelas centenas de frascos,contento os mais potentes venenos. Ela rapidamente abriu um sorriso amarelado ao me ver ali e eu retribui a gentileza mordendo o lábio inferior  lentamente.



- Alex,no que posso lhe servir?_Perguntou Matilde, analisando sorrateiramente minha expressão austera.


- O pior aconteceu Matilde, estou grávida daquele que tanto almejo matar!_Exclamei, semicerrando os olhos.


- Oh... minha bela garota! Não se puna por esse infortúnio do destino. Existem muitas poções abortivas_Tentou me consolar e eu apenas desviei meus olhos para os frascos das poções. Caminhei até onde elas estavam e passei a analisar minuciosamente cada um dos líquidos contidos em pequenos vidrinhos dos mais variados tamanhos e formas.


- Qual dessas você me indica?_Estreitei sobrancelha,capturando um vidro avermelhado que julgava ser algo de muita utilidade.


- Seu faro é bom Alex! Essa poção que está segurando provoca aborto espontâneo depois de poucas horas da ingestão._Garantiu,me parabenizamos por meu sexto sentido refinado.

- Posso usá-la? Estou em busca de algo que simule um aborto natural._Frisei, explicitando minhas intenções e claro,deixando claro minhas preferências.


- Sei disso,essa mistura de ervas é uma das mais recomendadas, Alex.Irá ingerir os 30 ml do frasco, aguardar algumas horas e terá um sangramento que indica que está abortando._Instruiu-me, dando as orientações que deveria seguir ao utilizar uma de suas maravilhas.


- Não há riscos de não obter o efeito desejado?_Quis ter certeza absoluta, que meu adorável namorado não terá a menor dúvida de que meu aborto não passa de um infortúnio do destino.


- Minha querida, nenhum exame clínico do mundo acusará que você ingeriu essa poção._Contestou e abri o frasco contendo um líquido incolor e tratei de beber até a última gota presente no recipiente.


- Não sou mulher de esperar,prefiro não contar com a sorte._Sorri, me sentindo mais leve e livre para seguir com minha vingança.


- Alex,é melhor que vá embora agora. Antes que a poção comece a manifestar seus efeitos e não consiga dirigir._Aconselhou e apesar de não ser adepta a aceitar opiniões de "terceiros"  segui as orientações dela e sai da cabana retornando para o mesmo caminho que fiz para chegar até a moradia de Matilde. Como sempre seriam tórridas horas enfrentando um percurso em uma mata fechada.


(...)
 

Suspirei aliviada ao me deparar com Wayne e mais dois seguranças correndo em minha direção no instante que cruzei a entrada do apartamento.


- Onde a Senhorita estava
? O Sr.  Jackson nos deu ordens de não deixá-la sair sem nossa escolta_Wayne me repreendeu severamente.


- Isso não lhe diz respeito,Wayne. Não veem que estou inteira,agora por favor sumam daqui!_Ordenei, secando os brutamontes com o olhar. Levantei a cabeça me posicionando como uma verdadeira mulher de classe e adentrei o apartamento.



***


Assim que meu salto bateu contra o carpete ouvi uma voz tossidela discreta e me virei para ver de  quem se tratava .


- Anne!_Roguei, revirando os olhos ao vê-la sentada em uma cadeira metálica revestida de couro que havia na sala de estar





- Alex, precisamos conversar!_Disse, cruzando os braços em sinal de impaciência.

- Desapareça das minhas vistas Anne, agora não!_Bradei, sentindo uma dor forte em meu ventre,a sensação da pontada denunciava que meu desejo estava perto de se concretizar.


- Ah... você vai me escutar... E é agora sua desgraçada!_Segurou meu braço e minha primeira reação foi retribuir a agressão dela com uma sonora gargalhada. Pobre Anne, acha que suas crises de mulher rejeitada me abalam e põe medo.


- Tire as patas de cima de mim ,vadia!_Exigi, e ela não o fez. Trucidei a maldita com o olhar e me soltei dela.


- Vamos lá maninha, diga logo o que veio fazer no apartamento do meu namorado?_Indaguei, levando minha mão a barriga dolorida.


- Pode me explicar o que estava fazendo com Michael? _Arqueou a sobrancelha,capturando um vidrinho de sua bolsa. Maldição! É o veneno que usava para envenenar Michael. Com certeza devo ter deixado cair na mansão no dia que desmaiei e fui internada.Porra de descuido!


- Que horror Anne, mas o que será isso?_Fingi estar abismada e a ela começou a balançar o vidro.


- Alex,isso estava em sua bolsa e suponho que seja algo de valor._Argumentou,me deixando à alerta.


É óbvio que minha irmãzinha terá mais um motivo valioso para duvidar de minhas boas intenções.


- Anne faça um favor para mim e a humanidade, se mate! Eu indicaria algo tão dramático quanto você. Já sei! Corte seus pulsos e sangre até a morte. Aconselhei, já tendo dificuldades de pronunciar alguma palavra lógica devido a dor intensa.


- Estou farta da sua sordidez Alex,não é a dona da razão.Não se envergonha de valorizar a aparência física ao ponto de perder sua essência? Esse ódio que tem por mim é fruto da inveja e nós sabemos disso._Berrou, tendo a audácia de me desafiar.Se minhas mãos não estivessem ocupadas em aplacar as pontadas do meu ventre a estrangularia.


- Não seja tão convencida...Olhe para mim,Anne,sou superior a você em todos os aspectos.Que tipo de maluca teria inveja de um ser insignificante e fracassado feito você._Gargalhei, impressionada com evolução dos "insultos" de minha irmãzinha.


- Não você não é melhor que ninguém,e o fato de ser linda não a fará mais feliz que
 as outras pessoas_Insistiu em pregar seu discurso espiritual,relacionado a "igualdade de direitos". Como se já não tivesse conhecimento de seus princípios de honestidade e humildade.


- Michael está cego mas um dia abrirá os olhos. Estava o envenenando,não é Alex? O que há dentro desse vidrinho é veneno!_ Constatou,lançando o pequeno vidro em formato triangular contra a parede, fazendo-o quebrar e se estilhaçar em mil pedacinhos.


- Ah... Então está ficando esperta..._Ri sem vontade. -Foda-se você e suas desconfianças maninha.Como vai provar que o que está falando é verídico?_Espremi os olhos e soltei um longo gemido de dor.Foram as últimas palavras que consegui proferir antes de sentir Anne me puxar para o sofá e eu desabar sobre o mesmo.


- Meu Deus... Alex,você está sangrando!_Gritou desesperada e nesse momento a vi abrir sua bolsa com as mãos trêmulas e tirar dela seu iPhone, ligando imediatamente para emergência, enquanto eu me contorcia de dor. Maldição! Matilde deveria encontrar uma forma de produzir poções que tivessem efeito abortivo e indolor.


- Oh,..meu...filho..por favor salve meu filho!_Encenei um semblante de choro,Anne correu e ajoelhou-se perto ao sofá.


- Tudo ficará bem,não vai perder o bebê,eu prometo._Afagou meu cabelo,se esquecendo do propósito de sua visita,que era me detonar.


Quem diria que encontraria um inútil para jogar a culpa da perda do bebê com tanta facilidade
? É Anne,definitivamente este não é seu dia de sorte.





 Capítulo 18 



# The face of evil  




As luzes fluorescentes não me são mais desconhecidas,isso se deve ao fato de eu estar de volta a um maldito hospital. Mas dessa vez para concretizar meu plano e me livrar definitivamente de um monstrinho que Michael dizia que se fosse menino lhe daria o nome de Prince.

Algumas vozes alteradas e estridentes chegaram aos meus ouvidos fazendo minha dor lancinante de cabeça crescer.

Me preparei para um dar um basta na discussão 

"comovente" de Michael e Anne, porém ambos se concentraram em mim no momento que perceberam que havia acordado.

- Alex meu amor! Hey, como está se sentindo
?_Indagou Michael,correndo em minha direção, enquanto Anne chorava compulsivamente.

- Bem,melhor que antes, as dores cessaram..._Respondi, sorrindo de leve e em contrapartida Michael tinha os olhos vermelhos e inchados,denunciando que também tinha chorado durante horas a fio.

- Anne,pode por favor nos deixar a sós
?_Pediu, mordendo os lábios e a encarando com seriedade.

- Claro,se quer que eu me retire, já estou indo..._Respondeu seca, deu as costas a nós e saiu de nossa presença batendo a porta com força.

- Ela não fará mais mal a você, Anne se afastará de nós,eu deixei bem claro a ela que se voltar a machucá-la,não respondo por mim._Vociferou exaltado, ao ponto de ter uma síncope.Pelo que vejo o plano deu certo.

- Eu tive tanto medo de Anne me matar,Michael. Ela estava fora de si dominada,pelo rancor .Deus... Sabe o quanto fiquei desesperada quando ela começou a me agredir.Tentei me defender e ela me empurrou..._ Esfreguei os olhos, fazendo um esforço árduo para transformar minha felicidade em lágrimas.


Anne levando a culpa pela perda do meu bebê é excitante. Sou mestra na arte de encenar.

- Hey ,não se torture. É apenas vítima nessa história toda._Confortou-me com sua meiguice imensurável e eu decidi que era o momento aparentemente perfeito para "sofrer" pelo aborto.

- Como está nosso filho Michael?_Arqueei as sobrancelhas tentando transparecer aflição.

- Ele.... não.. .resistiu é isso! Fale alguma coisa Mike, por favor olhe para mim._Exigi,sacudindo os ombros dele.

- Alex,eu não queria ter que lhe dar esta notícia,mas você abortou!_Murmurou e eu pude vislumbrar seus olhos negros carregados de uma tristeza sem igual.


Obviamente tenho que demonstrar estar angustiada e desesperada com a ideia de ter perdido uma criança.

- Não... não pode ser!_Berrei mudando minhas mãos para meus cabelos,e assumindo uma nova estratégia. -Anne matou meu filho! Aquela infeliz é uma assassina!_Urrei, acusando minha irmãzinha de causar a "desgraça" que eu denomino como alívio,mais precisamente falando o aborto espontâneo.

- Amor, sempre achei que Anne fosse uma mulher integra e bondosa,porém agora percebo que fui casado com uma mentirosa sem caráter._Bradou em sinal de arrependimento por ter se unido em matrimônio com Anne.

- Ela se corrói de inveja de mim,passou a vida inteira querendo imitar cada gesto meu.A grande verdade é que Anne não se conforma em eu ser mais atraente e inteligente que ela._Dei de ombros e Michael soltou um doloroso suspiro.

- Detesto ter que concordar com suas teorias sobre a competição entre você e sua irmã.Acontece, que as coisas mudaram e sou obrigado a admitir que Anne não se importa com nenhum vínculo afetivo, tampouco com os laços sanguíneos. Ela realmente é uma invejosa!_Sibilou, decepcionado com a falsa santa.

- Michael não quero julgá-la, mas desde criança Anne era retraída,tímida e acredito que ela realmente o ama._Frisei, bancando o ser humano nobre e compreensivo.

- Devemos esquecer esse infeliz capítulo de nossas vidas e recomeçar._Sugeriu com a voz embargada devido a emoção do momento.

- Tem razão,ficar revirando o passado e se lamentando não trará nosso filho de volta._Reforcei com uma expressão de melancolia lírica.

- Promete que me dará outro filho, Alex? Sei o quão soa assustador para você a maternidade, mas juntos podemos enfrentar esse desafio._Tocou minha mão e eu retribui a gentileza com um sorriso forçado.Possuir uma mente brilhante e o QI acima da média mundial tem lá suas desvantagens, dentre elas ter que aturar a sensibilidade de imbecis fracassados.

- Michael precisa confiar em mim. É claro que ainda teremos muitos filhos, eu lhe darei quantos quiser_Menti descaradamente, apreciando um sorriso largo iluminar o belo rosto de Michael.

- Sempre soube que lá no fundo escondia um segredo. Vejo agora que é uma garota normal, tem lá suas inseguranças e uma personalidade incomum, no entanto é possuidora de grandes sentimentos. O que você busca na verdade é ser amada e aceita pela sociedade._Concluiu as asneiras que costuma proferir em momentos delicados como esse. Michael e seus discursos de auto ajuda. Deveria dar uma chance ao infeliz de viver para me ver feliz e realizada? Não, definitivamente, o lugar de Michael é no inferno ao lado de seus sogrinhos.

- Ah... por favor!_Gargalhei e notei que ele estranhou meu comportamento. Me recompus e formulei uma explicação plausível.

- Desculpe "Mon cherrie", mas essa percepção romântica sua sobre a vida,é pura besteira.Não existem finais felizes,mocinhas ingênuas e puras,muito menos vilões e bruxas más.Somos nós que escolhemos o caminho seguir,nosso pior inimigo somos nós mesmos._Protestei e os olhos do rei do pop me encararam amedrontados.

- Acha engraçado também o fato de Anne ter a empurrado e matado nosso filho Alex?_Ironizou,me fitando com o olhar de reprovação.

- Michael, estou tentando amenizar a dor do meu coração... Sorrir faz bem para a alma,é uma pena que você possua o dom de distorcer tudo._Retruquei austera,dando uma passada de olhos repreensiva nele.

- Eu compreendo,apenas me exaltei..._Admitiu, reassumindo a pose de perfeito cavalheiro.

- Por gentileza "Mon cherrie",deixe-me repousar._Pisquei lentamente para ele ,fechando os meus olhos em uma tentativa de pegar no sono. 


Senti um toque suave em minhas bochechas e constatei ser os lábios de Michael. Poucos minutos depois ouvi o barulho da porta se abrindo e sorri com a possibilidade de ter Michael Jackson em minhas mãos. O pobrezinho, nem imagina quem é a verdadeira Alex Wood. É interessante pensar que Michael me conheça apenas superficialmente assim.Matá-lo será tão revigorante.





~ 2 meses depois... ~


Posso dizer que minha vida não anda nada mal.
Para uma mulher que em um passado não muito distante foi abandonada e traída,estou levando vantagem. Michael tem sido um namorado espetacular,beija o chão que piso e reverencia minhas atitudes. Para ser mais específica,esse homem me idolatra como se fosse sua majestade e isso torna tudo mais excitante.

Michael tem lá suas ideias detestáveis,as quais tento ignorar,mas dessa vez não pude fugir do pedido dele para que o acompanhasse em um jantar na residência dos Cascios. Inacreditável! Ele é  absurdamente ligado aquela "gentinha". Há anos atrás quando o conheci, já era amigo daquela família comum a cerca de uma década.Obviamente nunca me opus a respeito disso,ir contra esse elo que Michael construiu com os Cascios,acarretaria sérias consequências em meu relacionamento "sólido" com o Rei do Pop. Prefiro aturar os infelizes, minha opção é mais sensata,e vale a pena o sacrifício.

Não costumo me produzir muito para jantares medíocres,mas nesta noite em especial quero estar esplêndida e ainda mais bela. Escolhi um vestido longo de renda vermelha que molda perfeitamente minhas curvas e me deixa extremamente sexy. Soltei os cabelos em ondas e finalizei o look de gala com uma elaborada maquiagem.

Permaneci alguns instantes apoiada sobre um móvel da suíte e após refletir sobre como deveria me portar com os queridinhos de "Michael" escutei o ranger da porta indicando a presença de meu namorado.Continuei na mesma posição de antes,porém pus um sorriso sedutor no rosto ao perceber que Michael me encarava embasbacado. Sempre soube que Michael Jackson não consegue viver sem minha beleza.





- Alex,você está fabulosa, a mulher mais linda que já vi._Elogiou, beijando o dorso da minha mão ,enquanto seu olhar percorria as curvas do meu corpo.

 - Eu sei amor, mas olhe para você,não fica atrás,está belíssimo nesse terno!_Elevei o ego de Michael, contemplando o belo Armani escuro moldando a silhueta esguia dele.





- Não tanto quanto você, baby..._Mordeu o lábio inferior, praticamente me devorando com o olhar.

Claro que terei que mandá-lo me foder até o amanhecer a fim de suprir meus desejos.

- Adoraria lhe arrastar para a cama e senti-lo me comendo,como só você sabe fazer,mas estamos atrasados._Fiz um beicinho de emburrada e Michael riu do meu argumento indecente.

- Sempre me provocando, mas tem razão,é melhor irmos..._Ergueu os braços em sinal de redenção e enlaçou minha cintura com delicadeza.

Seus olhos esta noite estão doces e tomados por uma ternura sublime. Na verdade Michael é adorável o bastante para deixar qualquer mulher encantada,mas há exceções,e eu pertenço ao grupo de garotas insuscetíveis a emoções.

Caminhamos trocando olhares lascivos até chegarmos a limusine que nos levará ao aeroporto particular onde o jatinho de Michael nos aguarda para levar-nos ao nosso destino. Assim que Michael e eu adentramos o carro luxuoso ele deu ordens para o motorista pôr o veículo em movimento.



 


 Capítulo 19 




# The girl is dangerous...  


Horas depois...

Los Angeles_Residência dos Cascios




- Conhece essa família por mais de 17 anos, não é?_Estreitei o cenho, avistando a mansão modesta que certamente pertence aos Cascios.


- Sim,eles conquistaram minha total confiança e os amo como se fossem meus parentes._Murmurou arqueando suas sobrancelhas, e andando a passos elegantes rumo a construção de madeira extremamente bem arquitetada .Michael me guiou junto a ele até a moradia de seus "amigos íntimos" e eu tratei de abrir um de meus sorrisos cordiais já que a ocasião exige uma dose de simpatia e gentileza.


Entramos na mansão dos queridinhos de Michael e assim que cruzamos o hall porta, Connie Cascio, a matriarca da família nos saudou e fez questão de felicitar-nos pelo namoro. Antes que eu conseguisse piscar os outros "preferidos" de Michael vieram nos cumprimentar e para variar o tédio me dominou por completo.


- Hey Michael, quando vai parar de enrolar sua garota?_Frank Cascio um confidente, e assistente pessoal de Michael brincou.


- Se Alex aceitar, nos casamos hoje mesmo. Ela sabe que é a dona de meu coração._Respondeu com um sorriso torto de lado me fitando profundamente.


- Bom,saber que parou de "pescar"e encontrou alguém que lhe faça feliz o bastante para assumir um compromisso._Frank enfatizou e pela maneira em que sua voz oscilou senti o sarcasmo. A simples metáfora dele me deixou a intrigada,provavelmente o amigo de infância de Michael não me acha confiável ou digna do Rei do Pop.


- Shh... não revele nosso segredo à Alex!_Repreendeu num tom de voz debochado e eu revirei os olhos.

- Não se preocupem comigo, finjam que não estou aqui._Dei de ombros, pedindo uma taça de champanhe a um garçom,que imediatamente se dispôs a acatar meu pedido.


- Eu confesso que estou surpreso com o fato de terem reatado. Michael me parecia tão feliz ao lado de sua irmã ,Alex._Insinuou, me analisando com uma expressão sórdida.O infeliz não imagina o tipo de garota "indefesa" que está afrontando.


- A vida tem destas surpresas Frank, além do mais o casamento deles já estava fadado ao fracasso desde o inicio._Suspirei, e levei a taça de champagne a boca.


- É melhor esquecermos o passado, o importante é que estamos felizes e o quanto antes pretendo selar nossa união._Ressaltou,direcionando seu olhar terno exclusivamente a mim.


- Claro,desejo que sejam imensamente felizes. Não vá magoar meu amigo, Alex._Riu e eu fiz o mesmo disfarçando minha ânsia de pular no pescoço dele.


- Não se preocupe Frank, darei o meu melhor para fazer dar certo._Enfatizei. -Agora me deem licença cavalheiros ,preciso usar o toalete_Avisei, me pondo a andar como uma dama da alta sociedade até o toalete.


***
 

Retocar a maquiagem é tão necessário para uma mulher vaidosa quanto despertar a cobiça no sexo masculino. Diante do espelho tenho a liberdade de apreciar meus traços perfeitos sem ter que fingir ser como as outras mulheres. Sei que sou mais bonita que Anne,p oderia afirmar sem medo de estar equivocada que minha beleza é algo obcecante, e nenhum homem consegue ficar imune a ela.Minha aparência é como uma arma nociva,viciante, torturante e capaz de transformar o mais integro dos homens em um insano.


Pronto!_Exclamei observando meu reflexo no espelho pela milésima vez. Capturei minha carteira de mão cravejada de cristais e retornei ao ambiente onde acontecia a festa. Providenciei uma nova taça de champagne francesa, afinal para aturar Michael e sua "família preciosa" tenho que me embriagar,ou relaxar derramando sangue,mas nesse momento essa opção não é lá a mais indicada,tampouco viável.


(...)


- Boa noite, Alex!_Senti um toque leve em meu ombro e reconhecendo a voz aguda me virei para rever o empresário "competente" do Rei do Pop.




- Frank Dileo,  que surpresa maravilhosa! Faz tanto tempo, não?_Disse com uma mão adornando minha cintura e a outra estendida para saudá-lo.


- Verdade Alex, não te vejo à anos.Desde que você e Michael..._Mediu as palavras, tentando não ser desagradável.


- Deixe-me facilitar para você. Desde que terminamos e ele se casou com minha irmã._Completei com ironia, mas me mantendo o mais indiferente possível.


- Perdoe minha indelicadeza, é que jamais poderia imaginar que estão juntos._Desculpou-se, constrangido com seu comentário deselegante.


- Ah.. .por favor, o passado deve ser enterrado, foi o que fiz._Forcei um sorriso, retornando minha atenção para Michael que conversava aos risos com Cris Tucker.



 Capítulo 20 




  #Facets gives lie






- Deve ser difícil para você relembrar aqueles tempos..._Supôs nitidamente constrangido.

- Não se preocupe,já superei. Além do mais a vida dá voltas e veja quem está acompanhando Michael com o título de sua garota. Anne perdeu sua chance, não soube jogar e lançou a sorte ao vento e aqui estou Frank._Rebati e dei mais um gole na champagne,aproveitando para rolar os olhos pelo salão da festa.

- Tem razão,Anne não oferece mais nenhum risco, conheço Michael e ele está loucamente apaixonado por você._Destacou e eu gargalhei comedidamente.

- Não é tão difícil se apaixonar por mim "Mon cherrie"._Sorri maliciosamente, enquanto Michael caminhava em minha direção. Frank e eu nos entreolhamos e eu dei uma piscadela discreta para o imbecil metido a astuto.

- Amor,fico feliz que esteja se entrosando, e você como vai Frank?_Perguntou educadamente e enlaçou minha cintura  possessivamente.

- Bem...Michael,obrigada! A propósito eu e Alex estávamos conversando e eu ressaltei à ela meus votos de felicidade ao casal._Saudou, dando um sutil tapa no ombro de Michael.

- Verdade querido, Frank a princípio se surpreendeu com a novidade,mas rapidamente percebeu que nascemos um para o outro._Manifestei minha opinião e Michael me encarou de soslaio,desconfiado que minha conversa com seu empresário havia sido de fato "cordial".

- Tenho certeza que ele está feliz por nós, baby._Exaltou gentilmente.

- É claro meu amigo, Alex é uma mulher bela e igualmente íntegra,bondosa._Frisou.

- Michael,não me sinto bem._Desconversei , levando a mão a testa e forjando uma careta de dor.

- Qual o problema?_Michael questionou preocupado.

- Minha cabeça está explodindo, me sinto tonta._Resmunguei.

- Quer ir para o hotel, Alex?_perguntou Michael de cenho franzido, tendo a mão no bolso da calça social e eu assenti positivamente com a cabeça.

- Escute, fique mais um pouco, se divirta com seus amigos... Eu faço questão_Murmurei num tom de voz quase inaudível.

- Tem certeza que não quer que eu a acompanhe?_Reforçou estreitando seus olhos escuros.

- Absoluta, a festa mal começou, o motorista pode me levar ao hotel._Sugeri.

- Sim,se é assim que deseja, assim será!_Beijou minha testa de leve e o vi chamar Wayne e dois de seus seguranças e deixar a mansão dos Cascios acompanhado dos brutamontes.



***

 
Continuei mergulhada no tédio e resolvi ligar para Josh para combinar de o encontrar em seu apartamento nos arredores de Beverly Hills. Acertei os últimos detalhes dos meus planos com meu fiel aliado e desliguei o celular,me pondo a esperar pelo retorno de Michael. Poucos minutos depois ele apareceu sem a presença de seus homens de confiança.

- Desculpe a demora ,mas é que tinha alguns assuntos pendentes com Wayne._Explicou, sorrindo torto para mim.

- Por mim sem problemas, já posso ir "Mon Cherrie"?_Fiz um beicinho charmoso e me agarrei aos braços dele.

- Sim,o motorista e Wayne te acompanhará,passe a eles as coordenadas do hotel que pretende se hospedar,deveria ter me avisado que passaria noite em um hotel e teria cuidado das reservas_Repreendeu. -Aqui está um cartão platinum, use para as despesas._Incitou e eu capturei o cartão ilimitado de suas mãos,dei as costas e deixei a festa sem ressalvas.



(...)
 

- A Sra. tem certeza de que é aqui que ficará?_Wayne indagou pela milésima vez,em menos de  cinco minutos,me induzindo a aumentar minha extensa lista de assassinatos.

- É exatamente aqui que ficarei ,diga a Michael que mudei de ideia e me hospedarei no apartamento de uma "amiga"._Ordenei, e ele me ajudou a descer da limusine. Logo em seguida seguindo minhas orientações e ordenando ao motorista para dar partida no carro de luxo.



***

- Hey, sua maluca... Já estava desesperado. Demorou muito Alex!_Josh me fuzilou com o olhar e eu apenas o empurrei, adentrando o apartamento.

- Boa noite, para você também!_Revirei meus olhos.

- Conseguiu despistar o rei do pop?_Provocou,se apressando a servir uma boa dose de whisky escocês a mim.

- Obrigada, preciso mesmo de álcool._Agradeci e beberiquei um pouco do whisky.

- Com certeza está se sentindo vitoriosa.Parabéns Alex! Admito,que é brilhante,livrou-se de sua irmã ,fez Michael acreditar que era um corno,deu cabo de Ethan, a única pessoa que tinha provas contra você e poderia incriminá-la, reconquistou a confiança de Michael, abortou pela segunda vez um filho do babaca.

- Eu tenho conhecimento sobre minhas habilidades referentes a manipular as pessoas,destruir suas vidas e foder suas chances "reais" de felicidade.Michael Jackson,tem muito o que me agradecer,poderia ter feito pior, mas sou uma garota benevolente._Suspirei profundamente e mordi os lábios.

- Você não presta Alex Wood, é uma verdadeira descarada,e isso me faz perder o juízo._Confessou entrecortado, me dando uma excelente ideia para relaxar.

- Que tal nos divertirmos um pouco
? Ou quem sabe posso ser mais direta, me foda,Josh!_Exigi e me detive em sentar-me no colo dele.

- Isso é o que chamo de "golpe baixo"_Riu e me atacou com um beijo feroz, sedento ,a urgência tínhamos era nítida, nossas línguas se enroscavam eroticamente,eu sentia ondas de calor se espalhando em meu baixo ventre e uma vontade incontrolável de ser literalmente fodida por Josh. Teríamos saciado nossos desejos mais insanos se a campainha não tivesse soado bem no instante que Josh estava prestes a rasgar meu vestido.

- Preciso atender._Afastou-me de seu colo e se levantou do sofá, rumando em direção a porta.

Antes que pudesse me recompor,e dar um jeito em meu cabelo desgrenhado,um estrondo preencheu todo o apartamento e gritos ecoaram, chegando aos meus ouvidos... Apressei-me a caminhar até Josh e quando cheguei ao hall da porta,me deparei com a figura enraivecida, desapontada e totalmente perturbada de Michael.

- Então é com esse desgraçado que está me traindo?_Michael exclamou retoricamente,me secando com o olhar.

- Errado, Josh é uma amigo, se não quer acreditar bem,isso não é um problema meu._Dei de ombros.

- Sua vadia!!! É isso que você é: uma vagabunda..._Berrou, entrando como um furacão o apartamento.Josh me fitou sério e tratou de trancar a porta assim que Michael deu-lhe as costas.

- Muita calma nessa hora "amorzinho". Nada de me insultar com essas palavras chulas_Repreendi ironicamente, assumindo o controle da situação.

- Como foi capaz de uma atrocidade dessas? Cínica!_Rugiu, enterrando suas mãos em seu cabelos.

- Nunca trai você Michael, deveria, mas não o fiz... Na verdade é hora de colocar as cartas na mesa e revelar quais meus verdadeiros interesses...






 Capítulo 21 




  # Account Setting




- Quais são suas malditas intenções?_Bradou, semicerrando seus olhos expressivos.

- Simples... Farejo por vingança, minha meta é acabar com sua raça e de todos os infelizes que o rodeiam.Jamais,deixaria barato a humilhação que me fez passar quando escolheu Anne, ao invés de mim, você me traiu Michael Jackson!_Gritei em alto e bom som,pronta para meu acerto de contas. 

- Alex, acho melhor não..._Josh tentou me impedir de prosseguir.


- Pois, eu estou farta de aturar esse cantor de merda!!! Para mim Michael Jackson não passa de um brinquedinho, sempre quis recuperar o que é meu por direito e agora que já tive êxito,podemos ter uma conversa aberta. O que acha "Mon cherrie"?_Propus, direcionando minha atenção exclusivamente a meu namorado,e me acomodei em um sofá de couro que havia ali na sala de estar,em paralelo com um ostentoso bar, TV,e algumas esculturas clássicas.


- Merda! Você é um demônio, como não percebi sua sordidez?_Michael soltou uma risada curta.- Estava cego de paixão,acreditei em suas promessas,me deixei levar por seus joguinhos e artimanhas de sedução..._Puniu-se pela idiotice de se deixar envolver por uma bela e sedutora mulher.


- Não perca seu tempo, culpando-se por ter caído em tentação._Aconselhei, contendo-me a todo custo para não cair aos risos.


- É doente Alex,precisa de tratamento, parece uma obcecada... Fique longe de mim!_Urrou, tomando distância de mim com um daqueles semblantes patéticos de pura aflição.


- Nada disso ,não sairá daqui enquanto eu não lhe der permissão._Protestei, alcançando minha bolsa em uma mesinha de centro que ornamentava a luxuosa sala de estar.


- Quero que vá para o inferno!_Descontou sua ira em cima de mim e eu simplesmente tirei uma arma calibre 38 da bolsa e me prontifiquei a apontá-la diretamente para a cabeça de Michael.

- Sente-se, cale a porra da sua boca e me escute! Eu juro Michael, que estouro seus miolos._Ameacei, impulsionando meu dedo indicador contra o gatilho da arma.


- Fa.. faço tudo que você quiser,só abaixe essa arma._Implorou com uma gentileza admirável,se portando como um verdadeiro cavalheiro.


- Assim que eu gosto "Mon cherrie",sabia que sua voz macia soa um tanto quanto sexy quando, transamos?_Provoquei,sentindo-me excitada somente ao pronunciar tais obscenidades.

- Alex, isso é arriscado..._Alertou Josh.

- Josh, me deixe a sós com meu "namorado", tenho tudo sobre controle_Sugeri e ele sendo o covarde que é,apenas acatou ao meu pedido ,sem relutar,deixando-me sozinha com Michael.

- Agora somos só eu e você, Michael. Sabe o sacrifício não foi de todo mal,você é um homem atraente e o mais importante de tudo,é um fodedor nato!_Enalteci, apreciando o medo dele tomar conta de suas feições.


- O que quer de mim? Basta colocar o preço, dou quanto dinheiro quiser._Garantiu, me fazendo gargalhar sonoramente.


- Não voltei por isso, tenho dinheiro de sobra... Quero que admita que não consegue viver sem minha beleza,vamos... Diga que sou mais atraente que Anne!_Ordenei  autoritária e pressionei a arma contra o lóbulo da orelha dele.


- Alex,por favor,solte essa arma._Suplicou,fechando seus olhos,enquanto certamente orava por sua vida.


- Por acaso é surdo?_Reivindiquei, perdendo a porra do auto controle, disposta a descarregar a arma nele.


- Não quer fazer isso, Alex.Sei que não é assim,deixe essa loucura de lado e converse comigo._Usou suas técnicas persuasivas para virar o jogo ao seu favor,o que francamente não me comoveu minimamente.


- Não, preciso matá-lo, é tão simples,diga que sou a mais bela!_Murmurei, tendo a certeza de que Michael suplicaria a mim ainda por muitas coisas...


- Sim, você está totalmente certa .É linda Alex, a mulher mais incrivelmente sexy que conheço,gostosa pra cacete!_Exclamou com rigor e percebi que estava sendo sincero.


- Gosto de franqueza, mas nesse caso não me restam dúvidas de que está falando a verdade.Afinal sou irresistivelmente bela._Ressaltei, tendo os pensamentos mais maléficos possíveis me possuindo. -Chega de brincar! Soube que Anne e minha adorável sobrinha estão aqui em Los Angeles. Leve-me até elas._Exigi rígida.


- Já disse, faço o que quiser...Esqueça isso baby,deixe Anne e Lucy fora disso_Suplicou,engolindo a seco tamanho o medo de perder sua "princesinha"


- Fique calmo,não farei mal à Lucy, jamais...encostaria em uma criança._Sorri abertamente. -A  não ser que não me desse escolha._Enfatizei.


- Não te levarei à lugar algum!_Desafiou, atiçando minha ira.


- Ótimo,terei que descobrir isso sozinha, parabéns! Acaba de me dar motivos de sobra para matar sua ex esposa e Lucy._Provoquei, obstinada a convencê-lo de que não havia saída.


- Está bem..._Suspirou profundamente .-Eu vou com você até elas!_Assentiu relutante.


- Ao menos ainda tem um pouco de inteligência._Ri, sentindo o sabor do triunfo.


- Prometa que não tocará na minha filha!_Pediu afável.

- O que eu ganharia com isso? Quero você Michael, o resto que se dane! Meu objetivo sempre foi dominá-lo._Confessei o fitando maliciosamente.-Agora, chega de perder tempo! Vamos logo._Guardei a arma na minha bolsa, e decidi levá-la comigo por "precaução". -Ahhh... antes que eu me esqueça,se tentar alguma gracinha "Mon cherrie ", os inocentes pagarão pelos pecadores._Avisei num tom de autoritarismo admirável, e logo em seguida saímos do apartamento de Josh.Michael deu as devidas instruções ao seu motorista, ele não teve coragem de tentar bancar o astuto, vigiei cada palavra que ele proferiu aos seguranças.

***

Miseráveis minutos depois  a limusine foi posta em movimento em direção a minha "recompensa" de honra, Anne Wood.



 Capítulo 22  


  # No way out





- Então não pretendem mesmo me dizer porque se deram ao trabalho de vir até aqui?_Anne questionou, desconfiada da nossa visita inesperada.Na verdade estávamos há horas na sala de estar da mansão que Michael cedeu a minha irmãzinha e Lucy em Los Angeles e o desgraçado não se manifestou, fazendo um silêncio sepulcral dominar o ambiente e levantando suspeitas.


- "Queridinha" ,a ideia foi minha é que estou morta de saudades de Lucy._Ironizei, me divertindo com a expressão de pura agonia e ódio de Michael.


- Não verá minha filha_Avisou, sendo contrária a minha aproximação com Lucy.

- Anne tem razão, Alex, Lucy é uma criança. Não vamos atormentar e bagunçar a cabeça da minha filha._Fitou-me com ternura,já mais calmo,sendo meigo e delicado. Notei por seus olhos levemente lacrimejados o desespero.


- Como quiserem._Concordei, erguendo os ombros e retornei minha atenção a Anne.

- Sendo assim creio que não tem mais nada o que fazer aqui._Insinuou e Michael se apressou a sobressaltar, caminhou em minha direção,se aproximando de mim e sussurrando uma linda súplica no pé do meu ouvido"Vamos embora,eu imploro"


- Anne, discordo totalmente de você, pelo contrário mana,temos muito o que conversar._Enfatizei, tomando uma boa distância de Michael e Anne. Disfarçadamente abri minha bolsa e tirei de dentro dela minha arma favorita Pâmela.Chegou a hora de mandar Anne diretamente para o quinto dos infernos.


- Sabe Anne, você é uma maldita! Sempre foi uma pedra no meu sapato,mas agora pretendo me livrar definitivamente dessa sua cara de sonsa._Ri, me sentindo vitoriosa e mirei a arma na direção exata do lado esquerdo do peito de minha irmã.


- Meu Deus... Alex._Arregalou os olhos e ele levantou as mãos em sinal de rendição. Ela começou a tremer e espremer os olhos tomada pelo susto e sua ânsia de sobrevivência.


- Alex... eu suplico, não cometa uma loucura. Seu problema é comigo lembra? É a mim que você quer?_Incitou-me a recuar e deixar Anne de lado. Sim, ela é uma personagem secundária mas merece ser punida por ter roubado meu namorado.

Se teve a petulância de se oferecer para Michael Jackson deve ter a coragem suficiente para  encarar a fúria de uma garota traída.


- Afaste-se Michael, dê o fora daqui!_Ordenei, sentindo a ira se apossar de mim e meus músculos se enrijecerem. Michael retraiu o cenho e recuou alguns passos,o rei do pop ainda tem amor a merda da vida dele.


- Alex, por que está fazendo isso?_Anne indagou em um murmúrio de voz.


- Ainda tem a audácia de perguntar? Quem terá que mendigar por sua vida,agora é você "irmãzinha"._Gargalhei, impulsionando meus dedos contra o gatilho da arma.


- Deixe Anne em paz, Alex!_Michael insistiu em defender minha irmãzinha, agravando mais ainda a situação da inútil. -Por acaso é surdo Michael? Se der um passo juro que mando sua queridinha para o inferno_Ameacei com um sorriso altivo dançando em meus lábios.

- Pelo amor de Deus... Pare com isso Alex!_Implorou Anne, desabando em lágrimas, e dessa vez ela está realmente encrencada e tem motivos relevantes para chorar. 


- Eu te odeio!_Gritei com toda minha força,transparecendo todo o rancor que sinto por Anne.- Nunca deveria ter se posto no meu caminho, sempre quis tudo que é meu, sempre atrapalhando minha vida, você é uma filha da puta!_Vociferei me preparando para atirar, mas Michael percebeu minha desconcentração,e aproveitou-se disso puxando-me pela cintura,e arrancando Pâmela de minhas mãos.


- Solte-me. Puta merda Michael! Deixe-me acabar com a raça dessa infeliz!_Esbravejei, esmurrando o peito dele,embora seja magro Michael tem força o suficiente para me imobilizar.

- Fuja Anne, tire Lucy daqui. Passem a noite em um hotel._Sugeriu, ainda me prendendo em seus braços . A verdade é isso soou como uma ordem.


- Michael..._Anne suspirou demoradamente,observando a cena de eu me debatendo contra ele consternada .-Não posso deixá-lo aqui,sozinho com essa maluca._Argumentou, encarando-me com repulsa e eu apenas inclinei meu rosto para fuzilá-la com o olhar,enquanto Michael me segurava firmemente.

- Não percebe? Tem que desaparecer dessa mansão e levar nossa pequena com você._Alertou num tom autoritário, instigando-a a dor o fora dali.


- Mas..._Anne, relutou.


- And ! Eu cuido disso, tenho tudo sem controle!_Tranquilizou-a e eu comecei a socá-lo com violência.


- Pare Alex... Porra está descontrolada!_Bradou perplexo com minha atitude irracional para não dizer primitiva. .

- Tire as mãos de mim, Michael._Protestei, e ele me repreendeu com seus olhos malditamente escuros e expressivos.


- É muita ousadia de sua parte me segurar dessa forma, vamos... Solte-me, está me machucando._Berrei e ele somente me jogou no sofá e capturou minha arma no chão.

- Alex..._Limitou-se a dizer e eu abaixei a cabeça me esforçando para não dar um soco nele e quebrar seu nariz .-Por que tem que ser assim tão perversa? Eu estava apaixonado por você, queria construir uma família ao seu lado.. .Droga! Você fodeu tudo por puro orgulho e essa sua arrogância desmedida._Conclui semicerrando seu par de olhos negros.


- Não, Michael!_Balancei a cabeça negativamente. -Foi você que estragou tudo e preferiu aquela morena sem graça,para não dizer feia._Retruquei me permitindo ir de encontro ao chão.

- Anne me mostrou o significado verdadeiro do amor... O que tenho com você sempre foi química sexual,talvez atração, no máximo desejo._Salientou, se sentando no carpete da sala próximo a mim.


- Já estamos indo._Anne anunciou sua presença e ao erguer o rosto para encará-la,percebi que ela já tinha Lucy em seu colo,e Michael sorriu ao ver sua filha sã e salva.


- Não percam mais tempo._Aconselhou.


- Tia Alex, por que está tão triste._Lucy perguntou inocentemente, fazendo seus pais trocarem olhares apreensivos.


- Por nada, princesa._Respondi seca.Anne me fitou friamente e depois saiu porta a fora levando a filha consigo.

- Como teve a coragem me trocar por Anne?_Ri sem vontade .-É mesmo um completo idiota,olhe para mim... Sou belíssima, é impossível que não me ame, Michael! Isso é inconcebível...


- Cale a boca, Alex! Aprenda que a beleza física é anulada perante uma alma vazia, e é isso que você se transformou._Afirmou ríspido, aparentando estar indignado.


- Se não for meu ,jamais será de ninguém._Mirei meu dedo indicador diretamente no rosto dele.

- Terá que se conformar, porque eu e você terminamos aqui._Deu de ombros despreocupadamente.


- Não, não e não,você é obcecado por mim._Arregalei os olhos, tentando processar o que Michael acabara de dizer. Ele é meu por direito e não o deixarei livre para correr para os braços de Anne. Se Michael brincou com fogo é porque sabia que sairia queimado então é interessante que ele se prepare para o pior... 

 


 Capítulo 23   

  
# The spell turned against the witch

~ Narradora ~




- Eu não amo você, Alex,não percebe? Nunca voltaremos a ficar juntos. _Reforçou, soltando um riso curto e se afastando da linda loira de olhos tremendamente azuis,no entanto nebulosos.

- O que eu faço? O que eu faço?_Alex balançou a cabeça em negativo,notoriamente perturbada.- Não pode fazer isso comigo Michael!_ Gritou totalmente fora de si e enterrou as mãos em seus cabelos,bagunçando-os.

- Já sei!_Exclamou, meneando a cabeça, como se tivesse tido,enfim uma ideia brilhante,capaz de coagir Michael a assumir um compromisso definitivo com ela, e antes de colocar em prática mais um de seus planos teatrais sujos, fitou-o de soslaio.





Alex inclinou a cabeça com altivez, encarou Michael por alguns milésimos de segundos para logo depois correr e trilhar os degraus da escada em formato de espiral que a levariam para o andar superior da mansão.Quando já tinha subido todos os degraus e estava no hall superior da propriedade dependurou-se rente ao vão de apoio das escadas e começou a pôr pra fora toda sua revolta, e despejá-la em Michael que presenciava a cena atônito.

- Não pode viver sem mim, Michael Jackson. Sem meus beijos,meu corpo,precisa da minha beleza..._Insistia aos berros, se inclinando cada vez mais seu tronco no corrimão de metal que adornava a escada.

- Não pode me deixar! _Vociferou, fixando seus olhos do cativeiro negro e frívolo de Michael.- Nunca irá sentir com ela o que sente comigo,não vou permitir que seja feliz com aquela sonsa..._Urrou, segurando-se desajeitadamente no corrimão com apenas uma de suas mãos.

- Pare com isso ,Alex!_Ordenou Michael, desnorteado com a crise psicótica dela. -Não consigo nem olhar na sua cara,não perca seu tempo... é inútil._Rebateu sem a mínima delicadeza, sendo o mais incisivo possível.

- Você é meu ,Michael Jackson!_Bradou e ao inclinar o corpo para se sacudir com mais força sobre o corrimão da escada,perdeu totalmente o equilíbrio, escorregando para fora do corrimão .Seu corpo foi impulsionando contra o ar e foi diretamente de encontro ao chão, mas no caminho Alex encontrou um obstáculo ,além de ter caído de uma altura estrondosa, foi lançada também sob uma mesa de cristal. O impacto da queda foi tão violento e sonoro que Michael precisou tampar os ouvidos e o rosto no intuito de proteger-se dos estilhaços de vidros e do barulho ensurdecedor.

- Oh.. meu Deus,Alex!!!_A voz trêmula  de Michael clamou pelo nome dela,ecoando pelos arredores da mansão quase como inaudível. Por mais que Alex fosse um demônio,e o enlouquecesse com sua possessão... Michael jamais desejou algo tão triste a ela. 

***

Após alguns minutos, absorto no torpor do susto,e ainda em estado de choque,Michael aproximou-se do local do incidente.

Preferiu não tocar em Alex, nem tentar removê-la,apenas checou a pulsação e se ela ainda respirava.O sangue escorria pelo carpete e o vidro da mesa em que ela caiu estava estilhaçado. Michael não negava, Alex era uma das mulheres mais belas que conhecera,dona de um beleza absurdamente envolvente,um esplendor de mulher.

O quão irônico a vida poderia ser? Ele se perguntava, prostrado próximo a Alex no chão, assim tão ferida e ensanguentada ela parecia um anjo, somente uma pessoa que precisava de atendimento médico. Michael temia pelo futuro dela,aparentemente sua perna direita parecia estar destruída,e o belíssimo rosto o qual Alex tanto amava afundado nos resquícios do que sobrou da mesa de cristal que ornamentava o ambiente luxuoso da sala.

Alex teve tudo para ser uma mulher plenamente feliz.

Que mulher não desejaria ser tão bela? E que homem permanece imune aos encantos de uma mulher bonita. Michael Jackson pertence ao grupo dos homens que caíram em tentação e se deixaram levar por uma garota de belos olhos.Atraente,sexy,milionária, inteligente ,astuta,dissimulada, sórdida, obcecada,e extremamente frívola sua sede por perder um homem para Anne e obsessão pela aparência física a destruiu.

Michael continuava ajoelhado perto do lugar onde Alex caíra.Voltou a tentar sentir o pulso dela e notou que permanecia muito baixo.O sangue se espalhava em abundância pelo carpete e acabou sujando o terno de corte fino dele. Ao virá-la cuidadosamente de bruços percebeu que o rosto de Alex havia sido retalhado pelos cacos de vidro. Havia sangue concentrado em toda a extensão da face dela o qual banhava os cortes profundos da pele de Alex.Sua perna sangrava incessantemente o que sinalizava uma possível hemorragia.

- Deus... tenha compaixão dessa pobre infeliz._Semicerrou os olhos preocupado com a profundidade dos cortes,temeroso quanto aos estragos e cicatrizes que Alex viria a ter. 

Michael mesmo transtornado em virtude da gravidade daquele acidente,não tardou a ligar para a emergência...Talvez ele não soubesse que era um mero engano seu pensar que o pior que poderia acontecer a Alex Wood era a morte. Seu ego e verdadeira idolatria pela vaidade a levaria a perder o sentido de continuar viva.




 Capítulo 24   

# End of line?


~ Narradora ~

 
- Dr. por favor, me diga...Como a paciente, Alex Wood está?_Michael suplicou por notícias ,tendo a voz levemente embargada. Apesar de ter consciência da gravidade do caso de Alex queria ouvir da boca do médico qual a real a situação de sua ex namorada.

- Sr. Jackson, infelizmente as notícias que trago são péssimas... Alex perdeu muito sangue,conseguimos controlar a hemorragia da perna de sua garota, mas para isso tivemos que amputar o membro del ... No momento ela está estável,já consultei um cirurgião plástico para avaliar o caso,e assim que os ferimentos do rosto de Alex estiverem totalmente cicatrizados,terá que realizar uma serie de procedimentos para consertar os estragos dos cortes ou ao menos melhorar a textura das cicatrizes._Explicou o simpático médico, fazendo a angústia apertar o coração de Michael dentro do peito ainda mais.

- Deus..._Michael suspirou dolorosamente e enterrou suas mãos nos cabelos. -Ela é tão jovem,cheia de vida... e agora está possivelmente condenada a uma cadeira de rodas,além de ter tido o rosto dilacerado e correr o risco de ficar definitivamente desfigurada._Balançou a cabeça inconformado com o estado de Alex.

- Eu sinto muito, mas foi inevitável amputar o membro dela,uma artéria se rompeu...



 - Sei que o Sr. não tem culpa, Dr. Roger, ao contrário fez o que estava ao seu alcance para salvá-la,mas compreenda meu choque ao ouvir tais informações._Enfatizou, sentando-se em um sofá que havia na sala de espera do hospital. Michael temia pelo futuro de Alex,ela provavelmente não se adaptaria a seu novo estilo de vida e recusaria qualquer forma de ajuda que viessem a oferecê-la.

- Quando poderei vê-la, falar com ela?_Indagou apreensivo e ansioso por rever Alex.

- Se quiser agora mesmo Sr. Jackson, Alex deve estar voltando da anestesia._Assegurou,guiando Michael pelo amplo corredor do hospital e deixando-o no quarto em que Alex estava temporariamente.

Michael abriu a porta com total descrição e percebeu que Alex estava despertando. Aproximou-se e tocou as mãos, já prevendo o escândalo que ela daria quando soubesse das últimas notícias e tomasse conhecimento da amputação de sua perna.

- Mi...Michael!_Alex proferiu o nome de sua eterna obsessão em um leve murmúrio e ele sorriu sem graça para ela.

- Tudo está bem,agora... Estou aqui,prometo ajudá-la._Atestou, segurando as mãos dela com firmeza.

- O que aconteceu? Por que tem essas faixas no meu rosto? Sinto tanta dor no corpo..._Reclamou, tocando seu próprio rosto nervosa. 




- Alex, precisa ser forte, a queda da escada foi bastante grave... Teve uma hemorragia muito persistente,e para salvá-la os médicos tiveram que amputar sua perna..._Revelou cabisbaixo e os olhos de Alex se esbugalharam e lacrimejaram mediante ao torpor da notícia. Alguns minutos de silêncio tomaram o ambiente até Alex puxar a coberta que cobria seu corpo e ver que não se tratava de nenhuma brincadeira e ela tinha mesmo se tornado uma deficiente.

- Nãooooooo... Eu não posso me tornar uma aleijada!_ Alex berrou, observando o que restou de sua perna direita. -Não pode ser..._Negava com fervor a realidade. -Diga que isso não está acontecendo Michael._Implorou, sacudindo-o pelos ombros fortemente.

- Queria que não fosse, Alex_Desvencilhou-se dela e se pôs próximo ao leito de Alex. -Mas essa é a verdade,não só isso... Há também outra coisa que precisa saber_Ressaltou,desviando o olhar dos olhos azuis amedrontados de Alex para só então ganhar a devida coragem de seguir com a conversa. -Dr. Roger já chamou um cirurgião plástico para avaliar seu caso e parece que os cortes do seu rosto foram muito profundos e as cicatrizes...

- Co..c omo assim?_Alex questionou assustada com o semblante de extrema seriedade de Michael.

- Ao se debater contra a mesa de cristal durante a queda,seu rosto foi gravemente comprometido pelos extensos cortes que sofreu... _Conclui e visualizou a feição de Alex se tornar obscura e frívola, como se ele tivesse lhe dado um golpe fatal.

- Meu rosto!_ Gritou apalpando as ataduras que envolviam sua face. -Nunca vou deixar de ser linda, Michael, recuperarei minha beleza custe o que custar!_Bradou, entrando em desespero.

- Tem que se preocupar somente com sua recuperação... o resto vemos depois._ Argumento afável e Alex revirou os olhos,pronta para despejar em cima dele toda sua ira.

- Vá se foder, Michael! Nada pode ser tão importante quando meu rosto de boneca,sou perfeita, se lembra? Sou a mulher mais atraente que conhece,e continuarei sendo ,nem que para isso tenha que mover céus e terra._Afirmou austera.

- Antes disso terá que responder pelos crimes que cometeu,Alex...Anne me ligou e pretende denunciar você pelo ocorrido na mansão e a morte de seus pais._Michael alertou-a sobre seus problemas judiciais.

- Anne é uma maldita filha da puta e irei fazê-la pagar muito caro por toda essa merda!_Urrou com os olhos dominados por um ódio descomunal. 


- Precisa pelo menos uma vez na vida aprender a ter humildade,veja onde sua prepotência te levou. Assuma que a culpa de estar nesse estado é sua, exclusivamente sua._Michael rebateu abismado com a atitude dela.

- Eu sou a mais bela,sempre serei,Michael Jackson.Anne jamais chegará aos meus pés,e quando eu sair dessa hospital você será o primeiro a se render a mim._Vociferou altiva.

- Está enganada,não quero mais saber de você, Alex....Nem adianta perder seu tempo se humilhando, a partir de hoje vou me dedicar inteiramente a minha família,e espero que Anne seja capaz de me perdoar._Decretou esperançoso.

- Seu desgraçado! Acha que pode se livrar de mim, não é? Mas não será assim tão fácil...Você e a maldita da minha irmã nunca terão paz._Ameaçou e gargalhou sem pudor.Michael permanecia horrorizado com a arrogância e sordidez de Alex mesmo em condições degradantes.

- Nunca irá mudar Alex, talvez isso que está acontecendo com você... seja um castigo... por isso ficará deformada._Michael retrucou com convicção.

- Saia daqui...Dê o fora!_Alex ordenou, apontando para a porta e Michael deixou os aposentos hospitalares dela sem ressalvas, tendo a plena certeza de que Alex Wood permanecia sendo a mesma mulher fria, sem caráter, arrogante e perversa que conheceu há anos atrás... 





 Capítulo 25   

# The revenge that consumes


~ Narradora ~



- Quando o cirurgião plástico virá,Dr.?_Alex sondava ansiosa o médico.

- Hoje mesmo Srta. Wood,por favor acalme-se._ Roger o médico responsável pelo caso de Alex esclareceu educadamente,estranhando a impaciência de sua paciente.


- Droga! Não aguento mais ficar com esses curativos no rosto,isso já está me dando coceira._Reclamou,visivelmente nervosa.


- Vou ligar para o Dr. Stevens novamente,com licença._ O jovem e profissional médico deixou Alex sozinha para fazer uma ligação importante e persuadir o cirurgião a não demorar mais a ir vê-la.


Alex estava sedenta pela curiosidade e sua vaidade a impulsionou a desejar ver como ficou de fato seu rosto,após a tragédia que recaiu sobre sua vida.Com ajuda de uma par de muletas ela caminhou até o banheiro que havia em seu aposento hospitalar e se pôs de frente ao espelho enorme que adornava uma luxuosa pia de mármore.Começou a desenrolar as ataduras e o fez até poder mirar sua face no espelho e visualizar o reflexo de uma mulher desfigurada,as cicatrizes salientes,e aparentes se espalhavam desde abaixo dos olhos dela até seus lábios,sem dúvidas eram perturbadoras e grosseiras ao extremo.Por um instante Alex sentiu uma vontade angustiante de estar morta,gritar e se revoltar contra o mundo.


- Não,essa não sou eu!_Berrou,fixando seus profundos olhos azuis no espelho.- Eu vou recuperar minha beleza_Jurou a si mesma com um ódio destruidor a possuindo por completo.- Anne e Michael pagarão muito caro por isso!_Reafirmou sua ânsia implacável por vingança e selou sua promessa de destruir a irmã e sua eterna obsessão,Michael Joseph Jackson.




Complexo Federal Prisional ( EUA)
 10 anos depois... 
 

- Olá...como está hoje,tia Alex?_A loira deslumbrante,perguntou sorrindo com seus dentes perfeitamente brancos e alinhados,enquanto se acomodava em uma cadeira de metal típica de prisões americanas.


- Feliz...June,chegou a hora de nos vingarmos de Michael Jackson_Ressaltou ríspida,ajeitando seu véu de seda negro.Desde o acidente grave que desfigurou seu rosto e tomou-lhe o que para ela significava sua felicidade,sua beleza,Alex usava lenços,e as vezes véus para cobrir o rosto deformado.Ela não conseguia mirar sua imagem no espelho e jurou que jamais permitiria que alguém visse suas cicatrizes.


- O que quer que eu faça?_June levantou a sobrancelha e tocou a mão áspera da amiga.Ela a conheceu graças a sua mãe.Kate ficou presa por longos anos respondendo pelo crime de sequestro e Alex ajudou a pobre mulher pagando advogados.Quando Kate foi solta e teve sua liberdade de volta,sem condições financeiras de educar a filha,resolveu apresentar a menina de 13 anos de idade para Alex no intuito de que ela bancasse os estudos da garotinha.Mas as duas acabaram se tornando amigas e confidentes inseparáveis.Alex tinha em mente planos ambiciosos pra a bela jovem e ela lhe serviria como seu instrumento de justiça.June se apegou a Alex a tal ponto que a venerava e se espelhava nela.Já Alex só queria usá-la para atingir seu objetivo doentio e mórbido de destruir Anne.Para ela June representava sua única chance de redenção.


- Quero que se infiltre na casa dos Jackson,dirá que é minha filha e que a rejeitei quando nasceu.Te darei todas as instruções,um médico de minha confiança está com um teste de DNA falso em mãos,e você o entregará a Anne.Meu advogado entrará  em contato com o empresário de Michael, e a levará até a mansão dele,para depois dar a cartada de mestre.Ahhh..se prepare para uma longa viagem,embarcará para Los Angeles na próxima semana,quando estiver lá irá procurar Josh,um antigo meu.Ele é de confiança.o advogado que está ao meu serviço a acompanhará até o apartamento de luxo em que Josh está residindo_Orientou com os olhos flamejando ódio.


- E que devo fazer?_Questionou maliciosamente,cruzando as pernas.June aparentava ser malditamente cínica e desalmada,ela seria com certeza a réplica viva de Alex Wood a mesma perversidade e o poder da persuasão.


- Vai deixar Michael louco,aos seus pés,provocará discórdia naquela família..._Reforçou.-Meu desejo é de que o seduza e se o cumprir com êxito os 30.000 milhões que lhe ofereci,estarão em sua conta bancária o mais breve possível._Assegurou com maestria,ela sabia que June havia se baseado nela em todos os aspectos e por isso se tornou uma mulher ambiciosa e absurdamente cruel.


- Sempre cumpro o que me proponho a fazer,tia.Vou seduzir o super astro e deixá-lo comendo na minha mão.Esteja certa que transformarei a vida dele em um verdadeiro inferno.Pobre rei do pop!_Gargalhou sordidamente,e prometeu exultante a Alex martirizar Michael. June estava resplandecendo entusiasmo com a ideia de foder definitivamente a família Jackson.


- Tenho certeza que se sairá muito bem.Use sua arma mais poderosa a beleza._Aconselhou confiante de que June realizaria seu sonho de vingar-se daquela maldita família.


- Tudo que sou foi você quem me ensinou.Desde que comecei a vir a cadeia visitá-la me tornei uma mulher forte,corajosa e destemida.Sou eternamente grata por seus ensinamentos,devo tudo a você._June enalteceu com os olhos brilhando...Selaram ali um pacto de honra,de sangue.Ambas sabiam que suas habilidades de manipulação se tornariam a perdição de qualquer homem.June foi moldada por Alex e graças a esse singelo detalhe se igualava a ela,principalmente no aspecto maléfico.



Residência dos Jackson_Los Angeles 
 Alguns dias depois...


- Anne,meu amor...tenho mesmo que ir para o estúdio_Beijou com ternura os lábios da atual esposa e mãe de seus 3 filhos,Lucy,Prince e Paris a caçula.


- Infelizmente,também preciso voltar para empresa.Nos vemos à noite..._Disse,desgrudando os lábios com resistência do marido e saindo então de sua presença.

 ***

Michael tomou um banho relaxante,vestiu-se impecavelmente elegante e se dirigiu ao estúdio particular que havia criado em sua mansão. As músicas pareciam estar lhe fugindo a cabeça,seu pensamento tão vago e distante.Seu estava coração apertado,inexplicavelmente um mal pressentimento o atormentava.


Desistiu de compor, de gravar naquele dia nebuloso,e acomodou-se em uma cadeira giratória de couro se pondo a escrever.A composição para ele sempre fora simples,mas Michael nunca gravava a canção sem atingir aos menos 99% do que julgava qualificado para integrar um álbum.
 

- Michael Jackson!_A voz sedutora clamou e o fez sobressaltar de imediato,instigando-o direcionar sua atenção a figura da atraente loira que caminhava sensualmente ao seu encontro.




- Mas você... não me é estranha, garota...._Arregalou os olhos,analisando minuciosamente e sorrateiramente os traços da delicada mulher que estava de frente a ele.De fato June lembrava vagamente Alex,o cabelo loiro dourado que lhe caia até a cintura,os olhos de um azul acinzentado raro vívido e belo na mesma proporção,claro,sem contar o corpo com curvas bem delineadas.

- Prazer,sou June Wood,filha de Alex,a irmã de sua esposa.Meu advogado comunicou seu empresário e ele autorizou minha entrada nessa casa._Estendeu a mão para cumprimentar Michael  cordialmente,notando que ele a fitava intensamente.Michael aparentava estar exasperado,incrédulo e sobretudo intrigado com a afirmação da tal June,nunca teve conhecimento da existência da garota,jamais Alex citou que tinha uma filha.


- Meu Deus... não pode ser,eu não...._Murmurou aturdido,completamente estático,e consequentemente embasbacado.


- Shh... creio que temos muito o que fazer._Piscou propositalmente,aproximando-se seguramente do rosto de Michael e usando suas mãos hábeis para puxar o colarinho apertado dele.


- O que pensa que está fazendo,  garota?_Segurou os punhos dela,tentando impedi-la de prosseguir com uma total loucura.Michael permanecia abismado com o comportamento lascivo dela,semelhante ao de Alex,aliás todos os gestos dela remetiam à ela.


- Nada,por enquanto... Mas posso fazê-lo relaxar..._Provocou com uma entonação de voz insinuante,se atendo a beijá-lo avidamente.Michael ferozmente,correspondeu as investidas da lindíssima garota e fez o que sentiu vontade,agarrando a cintura da moça enlouquecidamente,se deleitando com aquela boca rosada e pequena.Michael perdera o juízo no momento que tocou June,e sentiu o gosto doce de seus lábios o corpo dele incendiou de desejo por ela instantaneamente.Michael a possuiu até arrastá-la junto a ele ao abismo de sensações denominado orgasmo.O real agravante da situação não era que ele caiu no jogo de sedução de uma perigosa e linda mulher,mas sim o fato da luxúria o cegar,Michael não fazia ideia do quanto esse envolvimento mundano com June lhe custaria,tampouco estava disposto a se acovardar,seguiria em frente e enfrentaria todas as consequências para ter June em sua cama.

Se iniciava ali,em uma amena tarde de outono,um perigoso jogo de sedução,onde a luxúria era eminente e o casamento de Michael se tornaria fruto da dor e de sua suja traição...


- Sempre soube que tinha uma boca deliciosa Jackson,e pretendo prová-la mais vezes.Quero que possua até a exaustão._Dependurou-se no pescoço dele,fitando-o com a sobrancelha erguida,seu rosto foi agraciado por um sorriso perverso e Michael se deteve apenas a contemplar a beleza fascinante e quase que obcecante de June.Alex ensinou bem a sua "afilhada" a lição e June sabia como usar sua grande  arma ao seu favor.E uma mulher que sabe utilizar o poder que tem é fatal.


- Você será minha ruína, "baby"!_Michael enfatizou, se rendendo aos encantos de uma mulher bonita.

- Pode apostar que sim,agora,vamos...me leve as estrelas,Michael Jackson!_June umedeceu seus lábios com a língua,e ousou entrelaçar suas pernas em torno da cintura de Michael,que a manteve equilibrada e não resistiu as provocações insanas da garota. Ele não hesitou muito pelo contrário, cedeu e continuaria o fazendo todas as vezes que June o tocasse ou sussurrasse algumas indecências no pé de seu ouvido.Michael não seria capaz de rejeitar uma mulher determinada e sexy como àquela,como um reles mortal miserável,ele mergulharia no precipício que Alex mesmo trancafiada em uma prisão de segurança máxima e condenada a sentença perpétua articulou para desintegrar o coração do homem que se tornara uma obsessão para ela.


A família Jackson começava a desmoronar,o destino se encarregou de ajudar Alex e Anne nunca conquistaria a paz,pelo menos não enquanto Alex Wood respirasse o mesmo ar que ela...





180 comentários:

  1. Meu Deus sinopse perfeita *-* ansiosa :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwwww fico tão feliz em vê-la por aqui Stefany (^.^)
      Beijinho

      Excluir
  2. Oii? Sério? Eu estou na fic? rsrsr :D

    Ansiosa florzinha. :* Já gostei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkk tá podendo hein Anne ?
      Sua xará *----*
      É sempre bom te ver por aqui diva !
      Kiss

      Excluir
  3. Perfeita!! Mais um grande sucesso! Ansiosa aqui,flor! *---*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Madu (:
      Deus te ouça kkkkkkkkkkkkk
      Ah ! Amo seus comentários ❤
      Beijão amore

      Excluir
  4. So pela sinopse ja da pra ver que vai ser boa a fic *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh....que bom que gostou florzinha *--*
      Beijos honey <333

      Excluir
  5. Olá, estou procurando o dreamcast para a minha fanfic e gostaria de saber se você poderia me dizer o nome da modelo que está como a personagem Alex. Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe não sei o nome /:
      Nem sei se ela é modelo escolhi aleatório kkkkkkkk
      Abraço

      Excluir
  6. Gentee do ceu, isso ta com cara de que vai ser bom pra krl kkkk (desculpe o palavriado) to super anciosaaaaaa
    Parabens!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwww honey não sabe como fico feliz em te ver por aqui :3

      Espero que goste da fic rsrs.É um dos meus xodós e tem um estilo diferente das demais.Alex é uma personagem forte dona de uma mente perversa,e tem um passado misterioso.Então creio que surpreenderá !
      Beijinhos sua perfeita <333

      Excluir
  7. Respostas
    1. Muito obrigada florzinha saiba que aprecio muito seu carinho *-*
      Essa será uma fic bastante intensa,costumo dizer que Obsessiva é a história mais inovadora que já escrevi,repleta de mistérios,traições,o passado sombrio de Alex...
      This is it ^^

      BEIJÃO

      Excluir
  8. Uhullll. Que chegue logo o dia 23.... Super animada :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwwwv amore obrigada por estar aqui :-D

      Beijão ❤❤❤

      Excluir
  9. Uau que sinopse maravilhosa . Louca de ansiedade aqui,essa fic vai ser ótima *-----*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que esteja por aqui florzinha *-*

      Abraços

      Excluir
  10. Chega dia 30 e nada do dia 23 kkkk Gsuis *-*
    Não vejo a hora! #ansiosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amore fico feliz em vê-la por aqui já postei o primeiro capítulo ! Espero que goste *-*

      Excluir
  11. Bem não vi mais porque adiar a estreia já que estava tudo pronto e aí está o primeiro capítulo !
    As postagens serão segundas,quartas e sextas resolvi trazer um capítulo hoje pois amanhã não poderei atualizar.
    Alex esconde um passado nebuloso,veremos o porque dela ter se tornado assim,a raiz da inveja dela por Anne,e entenderemos sua mente psicótica ao longo da história.Portanto haverão muitos flash back na fic !
    Espero que apreciem ler essa fic como apreciei escrevê-la (:

    Conto com os comentários de vocês

    Beijinhos <3

    ResponderExcluir
  12. Respostas
    1. Obrigada por ler honey (:
      Já atualizei,espero que goste !

      bjs <3

      Excluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. *Amei mulher,parabéns! Continua. Perfeitaaa <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou amore *-* Atualizei !

      Beijão :3

      Excluir
  15. Respostas
    1. Obrigada pelo comentário florzinha já postei o segundo capítulo (:

      Abraço

      Excluir
  16. Amei fic perfeita omg *o*.Que mulher é essa rsrsrs.Continua

    ResponderExcluir
  17. Mas Larissa... Eu estou com medo dessa Alex. :o
    Como assim ela quer me destruir? :o
    Que mulher astuta e louca.

    Pois continue, por favor que está muito boa.
    Bjs florzinha ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ainda não viu nada kkkkkkkk é para ter medo mesmo.Ela está obstinada a infernizar sua xará...
      Alex é psicótica ! Fico extremamente lisonjeada em ouvir de você que a fic está boa *------*

      Beijinhos linda <3

      Excluir
  18. Perfeita flor🌷 nossa q mulher vingativa kk continua ====>

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwwww flor que bom vê-la por aqui ^^
      Alex não é só vingativa é maléfica !
      Já atualizei *--*

      Abraço

      Excluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Alex se parece um pouco comigo khfdjkjmjf... peeerfeiiiiitooooo continuaaaa ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha diva espero que esteja gostando ! Amei o comentário <3
      Postei mais um capítulo (:

      Beijinhos doces :*

      Excluir
  21. Prontas para mergulhar a fundo na mente doentia de Alex ?
    Começamos a notar a sordidez dela,e o quão perversa é ! Mal chegou e já está envenenando Michael,pensando em usar Lucy para seu plano cruel...

    Espero que gostem do capítulo,nos vemos em breve :3

    Beijos <333

    ResponderExcluir
  22. Respostas
    1. Alex ansei vingança e usará a pessoa que Michael mais ama no mundo para isso sua filha /:

      Acabo de atualizar honey espero que goste *--*

      Beijinhos <333

      Excluir
  23. Essa Alex é surtada omg ela vai machucar a Lucy *o*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é psicótica e certamente vai ao menos tentar fazer mal a Lucy !

      Obrigada por estar aqui :3

      Excluir
  24. Respostas
    1. Já atualizei amore *-* Obrigada por ler

      Beijinhos

      Excluir
  25. Respostas
    1. Já atualizei amore *-* Obrigada por ler

      Beijinhos

      Excluir
  26. Alex anseia,fareja vingança e está começando a mostrar seus segredos,acreditem essa mulher é bem mais maléfica que vocês imaginam girls...

    Agradeço os comentários eles são muito importantes para mim (:

    Beijokas

    ResponderExcluir
  27. Atualizada começarão a entender o passado de Alex...Gostaria de ver os comentários de vocês por aqui eles me motivam a prosseguir com as postagens !

    Até o próximo *-*
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  28. Ela é maldosamente cruel.Continua!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por ler amore ,já atualizei
      ;-)

      bjs ❤

      Excluir
  29. Alex super malvada! #medo kkk
    Continua amore ta perfeita, bj :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkk ainda não viu nada essa mulher é perversa !

      Fico feliz que esteja gostando da fic,aprecio seus comentários linda.Já atualizei

      Beijinhos:3

      Excluir
  30. Alex super malvada! #medo kkk
    Continua amore ta perfeita, bj :)

    ResponderExcluir
  31. O que? Eu dou uma sumidinha e essa maluca da Alex machuca minha filha?
    O que? "DE NOVO" Ela matou os pais? :o Essa mulher além de ser obsessiva é uma doente mental.
    E mandar os pais para o inferno para dar um alô ao diabo é meio irônico da parte dela. Pelo o que parece ela é o próprio diabo em pessoa.
    Estou horrorizada com a tamanha crueldade dessa mulher.

    Continua florzinha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hello Anne ! Senti sua falta honey *-*
      O passado sangrento de Alex está vindo a tona e posso dizer que ela realmente mata como quem troca de roupa...
      Rsrs parece que até sua filha ela não poupou o.O
      O mais intrigante é essa obsessão dela por Michael,e a forma fria,sarcástica que lida com as pessoas.Anne que se cuide porque Alex é capaz de tudo !

      Já postei outro capítulo...

      Beijão <333

      Excluir
  32. Respostas
    1. Atualizei amore :-)
      Espero que goste !

      kiss

      Excluir
  33. Continuaaaaaaa ansiosa aqui

    ResponderExcluir
  34. Capítulo 5 postado !
    Alex prossegue mostrando-se frívola e cruel...
    Parece que ela simplesmente tira de seu caminho quem quer que seja
    Espero que gostem do capítulo*----*

    Beijão 💖

    ResponderExcluir
  35. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  36. Continuaaaaaaaaaaaa Alex é muita foda rsrs,mds que mulher cruel,louca !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é muito cruel !
      Obrigada por ler amore (:

      Excluir
  37. Girls vamos voltar mais um pouco no passado misterioso de Alex ! Espero que estejam gostando vem fortes emoções por aí,se tratando de Alex Wood a loucura não tem limite...

    Beijinhos ❤❤

    ResponderExcluir
  38. Continua pelo amor de Deus que fic mais perfeita,Alex é maluca kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já atualizei honey.Rsrs Alex é cruel,obsessiva e ainda irá atormentar muito Michael !

      Abraços

      Excluir
  39. Capítulo 7 postado (:
    A partir de agora Michael começa a entrar no jogo de Alex,é ele não a mínima ideia do perigo que ronda sua família !
    Obrigada por estarem aqui *-*
    Por favor comentem é importante para mim,escritoras precisam de um incentivo rsrs,deixem suas opiniões girls

    Beijinhos <3

    ResponderExcluir
  40. Atualizada Alex conseguiu em fim separar Anne e Michael !

    Gostaria de falar de um assunto não muito agradável ,como sempre as visualizações aumentam e nada de comentários.A opinião dos leitores é de extrema importância para as autoras portanto por favor comentem !

    Beijos :3

    ResponderExcluir
  41. deu um certa raiva do Mike, poxa ele caiu muito rápido no joguinho da Alex, por um momento cheguei a pensar que ele estava fingindo cair na dela para depois desmascara-la mas, não ele realmente está apaixonado. e esqueceu a mulher muito rápido.

    CONTINUA!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Pois é flor,Michael caiu direitinho na armadilha de Alex.E sim está apaixonado :/
      Obrigada pelo comentário é importante para mim !

      Beijinhos <3

      Excluir
  42. Respostas
    1. Obrigada por ler (:
      Já atualizei amore *-*

      bjs

      Excluir
  43. Respostas
    1. Tem razão honey ela é totalmente perversa !
      Amei o comentário *----*

      Abraços

      Excluir
  44. Mana voltei... \o/
    Espera aí... Sumi por uns dia e quando volto já levei um belo par de chifres? Ainda tô descrente com isso. Poxa, botava tanta fé no Michael cara, e ale acaba caindo nas armações mortais dessa louca. :/
    Sério mesmo. To triste aqui. E ainda mais ela continua envenenando-o. Michael tem que abri logo os olhos e ver que essa mulher não presta. U.u

    Continua mana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha ela aí rsrsrs...
      É amore kkkkkk e que par de chifres !!! Michael decepcionou e muito...
      Agora vai ter que arcar com as consequências,acho que no fundo ele tem uma atração avassaladora por Alex .É ela continua o envenenando /:

      Já atualizei sua diva :33

      kiss

      Excluir
  45. Respostas
    1. Bem vinda florzinha *-*
      Espero que esteja gostando da fic ...

      Já atualizei ok

      bjsss

      Excluir
  46. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  47. E aqui vamos nós.Como perceberam Anne reabriu as investigações da morte dos pais.E Alex tem seu motivos para estar irada !
    Creio que Michael ainda não se deu conta de que mulher com a qual está se envolvendo é uma psicopata fria *o*

    Obrigada pelos lindos comentários amores <333 Fico tão feliz em lê-los

    Beijinhos doces

    ResponderExcluir
  48. se eu fosse a Anne tinha avançado na Alex e dado uns bons tapas, queria vê ela se sentir tão linda com os olhos roxo e sem dentes!

    continua!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anne deveria se impor,tomar um atitude !
      Já atualizei amore (:

      Abraços

      Excluir
  49. Sabe de todas as fanfics eu nunca gosto das malvadas, mas dessa eu amo a Alex. Ela e muito foda! Eu só não quero que ela mate o Mike. Tipo ela ta certinha em da um jeito na Anne, ela ta senso muito boazinha se fosse eu já tinha decapitado a Anne. Kkkkk mas falando sério eu to amando essa fic!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alex é o tipo de vilã que inspira simpatia dos leitores haha
      Fico feliz que esteja gostando linda,seu comentário é muito importante para mim *-*

      Beijinhos <3

      Excluir
  50. Eu concordo com a Elen Oliveira, se eu fosse a Anne DA FIC já tinha dado uma belos tapas na Alex só para ela parar de ser tão metida a gostosona. kkkkk's

    Continua flor. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKKK ela merece sim levar um surra para parar de ser tão arrogante !
      Bom vê-la por aqui flor !

      Beijinhos :3

      Excluir
  51. Hello ! Capítulo 10 postado.Espero que gosta.Alex continua manipulando Michael mas agora está começando a se sentir ameaçada pelo detetive...
    Boa leitura !!!

    This is it#

    Beijinho

    ResponderExcluir
  52. Atualizada ! Alex não mede esforços para matar e tirar do seu caminho qualquer ameaça !
    Bom novamente venho pedir que comentem,e deixem suas opiniões sobre a fic.É complicado prosseguir com uma história sem saber se estou agradando...

    Até o próximo

    ABRAÇOS

    ResponderExcluir
  53. nossa a Alex é psicopata, ela não tem nenhum sentimento deu muita pena dos pais dela sem nem imaginarem a cobra que estavam criando.

    quanto ao Mike... bem ele tá muito trouxa nessa fic, tá na hora dele começar a desconfiar e se junta a Anne para pegar a Alex. Se ele só se arrepender no fim quando a Alex for desmascarada, vai parecer que ele nunca amou a Anne de verdade. vai ficar incoerente uma final feliz para os dois.
    Ele tem que agir e desmascara-la, o Mike podia até salvar a Anne para deixar de ser o trouxa e passar a ser o herói da historia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alex é sim uma psicopata fria e sem escrúpulos e concordo com você Michael está sendo idiota ao extremo em cair nos joguinhos de sedução dela...
      Obrigada por acompanhar amore,aprecio muito seus comentários (:

      Beijos <3

      Excluir
  54. Estou horrorizada com a frieza dessa mulher,nossa *o*
    Continua flor essa fic é viciante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awww flor fico feliz que esteja acompanhando a fic *-*
      Já atualizei !

      Abraços :3

      Excluir
  55. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  56. Atualizada (:
    Parece que Michael está enfeitiçado por Alex,sem dúvidas a atração que tem por ela está o cegando !
    Não se esqueçam de comentar,é importante para mim

    This is it *----*

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  57. Capítulo postado *-*
    Agradeço aos que leem e não comentam,mas gostaria que dessem suas opiniões.Fica complicado para uma autora seguir com a história sem saber o que os leitores estão achando /:

    Beijos

    ResponderExcluir
  58. Está cada dia mais perfeita!! Parabéns Larissa, amo suas fics!! *-*

    ResponderExcluir
  59. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  60. Oee Lari, apareci de novo uhu o/ (ava)
    Essa fic, senhor é uma das melhores que ja li
    Alex é muito psicotica gzuiz que mulher louca kkkkk mas continua aew ta muito showww
    (No meu primwiro comentario la em cima vc disse que estava feliz me ver aqui, tipo, eu nao lembro de vc se conheço de algum lugar , desculpe :c mas se nos conhecemos pf me diga preciso saber kk :v mas msm assim foi bom conhecer vc aqui, beijaao continua ai o/)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amore ! Tudo bem ?Espero que sim rsrs...
      Fico feliz que tenha aparecido,e mais ainda em saber que a fic está agradando.Não a conheço flor mas adoraria kkkkk,en fim quis dizer que gosto de saber que está acompanhando a fic

      Beijinhos linda :3

      Excluir
  61. toda vez que eu vejo a Alex se gabando da beleza eu tenho vontade de socar ela, até deixa-la deformada.
    Acho que um bom castigo para ela não seria ir presa, porque na cadeia ia acabar seduzindo o delegado e ficar cheia de regalias, acho que um bom castigo é acontecer alguma coisa que a deixe bem feia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é absurdamente arrogante,concordo com você ! A VAIDADE DELA É ASSUSTADORA...
      Amei o comentário,ah... e já atualizei

      Beijos *-*

      Excluir
  62. Desculpe não ter atualizado ontem,mas aí estão 2 capítulos para vocês ;-)
    Alex não irá aceitar essa gravidez...Michael que se prepare !

    Obrigada pelos lindos comentários amores <3<3<3

    Bjs

    ResponderExcluir
  63. fico com pena da Criança com uma mãe dessas...
    e o Mike continua gostando dessa bruxa, tem que acontecer logo alguma coisa pra ele ver quem é a Alex.

    a Anne é muito boazinha, mesmo depois de tudo ainda se preocupa com a Alex, se eu visse ela desmaiada,não ia nem tentar acordar, já ia jogando terra em cima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade amore,essa criança não merece isso.Anne tem um bom coração flor !
      Obrigada por acompanhar (;

      bjs

      Excluir
  64. Alex sempre má kkk se cuida Mike!
    Ne possível n que ela grávida, não mude?!
    Está perfeita continua, vc é dms. Fic maravilhosa! #ansiosa desde já bjs :*,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela nunca vai mudar amore kkk,é uma psicopata !
      Owww fico tão feliz que esteja gostando da fic.Muito obrigada pelo carinho <3

      Beijinhos

      Excluir
    2. Aq está melhor que uma novela!
      Alex super misteriosa, to louca p saber sobre o passado delaaa. Vamos esperar, ta perfeita! Fic top 👏. Continuaaa Larii <3 😉

      Excluir
  65. Capítulo 16 postado.Alex tem um passado sombrio...
    Realmente espero do fundo do meu coração que estejam gostando da fic *-*
    Nos vemos em breve

    Abraço :3

    ResponderExcluir
  66. Menina parabéns pela fic !!! Você escreve muito bem,estou tipo amando a Alex e as malvadezas dela heuhueheuhueheu
    Por favor não demore com o próximo capítulo,muito ansiosa <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Owww flor eu que agradeço o comentário :3 Estou muito feliz em saber que gosta da minha fic ! Já atualizei...

      Beijos *-*

      Excluir
  67. Continua amore <3 você é perfeita escrevendo

    ResponderExcluir
  68. Continua!!!!! Só acho que podia ter mas cenas românticas entre eles ia ser tao lindo e que o Mike tbm não morra !!!!!!! Continuaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pse kkkk mas acho dificil, a Alex sendo desse jeito :x a não ser que aconteça algo que a mude para sempre :v vai saber
      Continua Larih o/

      Excluir
    2. Meninas na verdade Alex nunca mudará,ela é uma psicopata, obcecada por Michael e infelizmente nada nem ninguém a fará se arrepender de seus atos !
      Obrigada pelos comentários.Já atualizei (:

      Beijão amores <3

      Excluir
  69. Atualizada a Alex realmente não mede esforços para eliminar os obstáculos que se impõe em seu caminho...
    This is it !

    Beijinhos girls <33

    ResponderExcluir
  70. Cada dia mais horrorizada com as maldades da Alex.
    O mulherzinha triste viu.

    Continua amore... Não me deixa sofrer tanto assim não. :v

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amore ela é perversa ao extremo ! Já atualizei (;

      Beijão

      Excluir
  71. Hello pessoas lindas <3
    Capítulo 18 postado,virão surpresas por aí...Não se esqueçam de comentar amores,é importante para mim !

    Beijinhos :3

    ResponderExcluir
  72. #teamAlex. Continua! !

    ResponderExcluir
  73. Quando o Michael vai enxergar a verdadeira Alex? Continua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele está cego de paixão,e ela é astuta,envolvente...
      Já atualizei amore *--*

      Bjs

      Excluir
  74. Quando o Michael vai enxergar a verdadeira Alex? Continua.

    ResponderExcluir
  75. Olá,cheguei com mais (:
    A partir de agora a sorte de Alex começará a mudar...

    Obrigada pelos comentários !

    Beijinhos <3

    ResponderExcluir
  76. Capítulo 20 postado...
    Gostaria de ver os comentários de vocês por aqui meninas,é muito complicado continuar escrevendo sem motivação ! Creio que muitas escritoras desistem de suas fics em virtude da falta de receptividade das leitoras,a qual eu não estou tendo em Obsessiva...

    THIS IS IT

    ResponderExcluir
  77. Agora as cartas serão colocadas na mesa.Continua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato amore...É hora do acerto de contas ! Já atualizei,espero que goste *-*

      bjs

      Excluir
  78. Atualizada..
    Agora,Michael já sabe quem é Alex Wood,mas parece que já é tarde demais para abrir os olhos !

    Não se esqueçam de comentar (:

    bjs amores <3

    ResponderExcluir
  79. Alex Wood está muito confiante,sera que tem tudo sobre o seu controle.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alex é sim,perspicaz,inteligente e fria o bastante para matar sem deixar rastros.Mas se tratando de Michael,bem,ela perde o controle.Sua sede por vingança e o desejo de possuir esse homem a cegam...

      Muito obrigada pelos comentários
      *-*

      Excluir
  80. Alex Wood está muito confiante,sera que tem tudo sobre o seu controle.

    ResponderExcluir
  81. Respostas
    1. Florzinha como expliquei,infelizmente,essa semana não terei tempo de atualizar a fic :-(
      Mas na próxima semana trarei mais capítulos de Obsessiva,sem falta !

      Desculpe minha ausência,em breve estarei de volta...

      Beijão linda :3

      Excluir
  82. Mas gente que babado! :o
    Ah não essa Alex n por fazer isso com Mike :'( Quero eles dois juntos kkk
    Melhor impossível continuaaaaaa amore! :* ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alex quer vingança,destruir Michael...Nada mais,ela não o ama,Michael é apenas uma obsessão para ela :-\

      Fico feliz que esteja gostando flor <3

      Excluir
  83. Recado aos meus amados leitores *

    Amores,estou aqui hoje para falar de um assunto nada agradável rsrs.Na verdade preciso da compreensão de vocês...

    Bem,viajarei essa semana e em virtude dos meus estudos não será possível atualizar a fic...Na próxima semana retorno normalmente com as postagens ;-)

    Prometo recompensar vocês com muitos capítulos de Obsessiva,tenham paciência e
    *please não me abandonem...

    Obrigada pelos comentários,e novamente peço que perdoem minha ausência

    Adoro vocês babies e sou grata por seus gentis comentários <3

    Nos vemos em breve !

    Beijinhos de luz ❤

    ResponderExcluir
  84. O ei espero que tenha feito uma ótima viagem ,volta logo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá florzinha...Já estou de volta e atualizei a fic *-*
      Obrigada pelo carinho

      bjs <3

      Excluir
  85. Oi espero que tenha feito uma ótima viagem ,volta logo.

    ResponderExcluir
  86. Hello meninas...

    Já estou de volta rsrs,bem as postagens voltaram a normalidade.
    Obrigada pela compreensão de vocês...

    Alex agora está tendo a lição que merecia,mas parece que sua prepotência e perversidade permanecem intactas /:

    Nos vemos em breve

    Beijinhos amores <333

    ResponderExcluir
  87. Capítulo excelente e a palavra que me vem na mente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Ane (; Fico feliz que esteja gostando florzinha

      bjs

      Excluir
  88. Respostas
    1. Desculpe a demora flor,já atualizei *-*

      Abraços

      Excluir
  89. Olá meus amores...

    Bem,é o seguinte.Obsessiva está chegando na reta final rsrs.Sim,quando eu voltar será para postar o último capítulo...

    Alex teve seu castigo,sabemos que ela valoriza apenas a beleza...Para ela sobretudo a aparência física é o mais importante,então,veremos o final que terá nossa vilã perversa e sem alma...

    Espero que estejam gostando da fic *-*

    Nos vemos em breve,no último capítulo...

    Beijinhos meninas <3

    ResponderExcluir
  90. Nossa quase senti pena da Alex, é triste vê alguém assim, sem um pingo de sentimento, ela vai sofrer muito sem a beleza dela, infelizmente ela buscou isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim,Alex está sofrendo as consequências de seus atos...

      Muito obrigada pelo comentário...

      bjs :3

      Excluir
  91. Alex está colhendo o que planto,mas mesmo assim e triste .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade...Não deixa de ser triste flor :/

      Obrigada pelo comentário...

      Abraço *--*

      Excluir
  92. Alex está colhendo o que planto,mas mesmo assim e triste .

    ResponderExcluir
  93. Respostas
    1. Obrigada por estar aqui florzinha (; Já postei o capítulo 24

      Beijão

      Excluir
  94. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  95. Olá meus amores...

    Eu sei que havia dito que hoje traria o último capítulo para vocês rsrs,mas acontece que ficaria muito extenso e eu resolvi dividi-lo em duas partes...Então na próxima semana eu postarei o final dessa fic que já está no meu coração e tanto amei escrever.Obsessiva tem um final diferente de tudo que acredito que tenham lido.Alex não aceitará jamais seu trágico destino,como perceberam ela está inconformada e com mais ódio do que nunca ! Realmente essa é uma fic muito intensa e o último capítulo promete emoções haha...

    Espero que estejam gostando meninas...

    This is it >>>

    Beijinhos doces <3

    ResponderExcluir
  96. Respostas
    1. Olá flor,já postei o último capítulo.Espero que goste (;

      bjs

      Excluir
  97. Respostas
    1. Obrigada por ler,já postei o final da fic amore :3

      bjs

      Excluir
  98. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  99. Chegamos ao fim de mais uma fic rsrs,as palavras me faltam quando se trata de falar sobre a sensação de dever cumprido que é finalizar mais uma história...

    Obsessiva é meu trabalho mais audacioso,sim,algo inovador,intenso e diferente do que muitos de vocês estão acostumados a ler.É uma fic na qual mergulhamos na mente doente,perversa,e genial de uma psicopata.Mas vai além disso,Alex Wood se tornou amada e odiada na mesma proporção.Muitos leitores em alguns de seus comentários expressaram a admiração e até torciam pela nossa majestosa vilã.

    A Ideia central dessa fanfic foi abordar um tema bastante complexo,o brilhantismo,frivolidade,e crueldade de um assassino.Alex matou quem se impôs em seu caminho e representou ameaça,e isso visto por um ângulo psiquiátrico é parte de uma personalidade extremamente psicótica...Outra coisa que gostaria de enfatizar,é a questão da vaidade desmedida do ser humano.A sociedade criou um padrão de beleza,exato,e muitas pessoas se esforçam para se manterem de acordo com padrões sociais.Essa busca infindável pela beleza é perigosa,a realidade é que estamos nos esquecendo da beleza que realmente é importante,a verdadeira beleza é,e sempre será a da alma.E por isso Alex se destruiu ao longo da fic,por crer fielmente que a beleza é sobretudo a arma de uma mulher,quando na verdade a sensualidade vem de um singelo sorriso,ou de uma palavra doce,ahhh tudo que cativa vem do coração.Essa é parte da mensagem que quis transmitir.Quando se perde a beleza interior todo o resto perde o valor,atitudes mesquinhas anulam as qualidades de quem quer que seja.Somos aquilo que despertamos nas pessoas,portanto devemos sempre ter grandes sentimentos...

    Gostaria de agradecer de coração aos meus fieis leitores,oh...muito obrigada por não terem desistido dessa fic rsrs,vocês são minha inspiração ! Leio cada um dos comentários e tento sempre respondê-los,porque isso reflete a consideração e respeito que nutro por cada um de meus leitores...

    Estarei fazendo o impossível para trazer novas fics para meus amores,sério,darei meu melhor para ser sempre mais criativa,inovadora...

    Este não é o final que muitos de vocês esperavam,mas a sim a raiz do mal,a verdadeira face da vingança que consome e corroí as pessoas,destruindo laços,pior do que isso,pondo em risco a felicidade dos atingidos...

    Forte abraço

    L.O.V.E

    ResponderExcluir
  100. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  101. Parabéns larissa pela fic incrivel <33 adorei muitooo e valeu a pena :3
    PF se vc for escrever outra me avise de alguma forma pq com certeza irei ler sabendo que não irei me decepcionar :33
    Mais uma vez parabéns :** bjbj

    ResponderExcluir
  102. Uma falta de respeito com o nome de uma pessoas tão especial como foi o Michael. Não sei como permitiram essa publicação. Uma pessoa que sofreu tanto quando estava vivo, passar por isso também em uma história. Mesmo que seja apenas, uma escrita. Mas na minha opinião, somete o humilhou ainda mais. Muito ruim mesmo esse fanfic.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isso o nome é Fanfic, ficção. Nós, algumas fãs criamos as estórias, e não existe a menor falta de respeito com nosso idólo. Amamos Michal Jackson, mas saiba entender que nada do que escrevemos condiz com o caráter dele. Doce, generoso, cavalheiro. Sabemos disso. Humilhação é receber um comentário como esses, fazendo um trabalho com tamanho amor. Entã,o antes de vir até o blog me ofender e dizer que estou desrespeitando Michael, aprenda que isso aqui é ficção para entreter fãs interessadas em Fanfics.

      Ademais, cuidado com as palavras! E por favor não volte a me insultar e pôr a prova a admiração que nutro por Michael.

      Excluir