quinta-feira, 23 de abril de 2015

FanFic: "Condenado" (+18)

Autora: Larissa Rabelo 


                                                  
                                                 
Sinopse 

Ele estava lá o tempo inteiro.Sozinho,abandonado em sua dor. Não havia ninguém para amá-lo, nenhuma boa alma para lhe confortar e se importar com seu martírio. Uma vida movida a dor, medo e preconceitos.Michael Jackson o homem julgado, massacrado,condenado a solidão eterna. Talvez,esse não seja um conto de fadas baseado na idealização de felicidade que muitos de nós insisti em acreditar. Mas um anjo da guarda sempre cruza o caminho dos oprimidos e com Michael não será diferente... Resta saber se ele abrirá seu coração para uma bela e doce mulher.

Seu sofrimento profundo cessará? Ou nem mesmo um amor altruísta o salvará? 

O amor é a resposta para tudo, pena que muitas vezes as pessoas não se entregam e o deixam escapar...





            Capítulo 1 
    
   "Há algo mágico nele, talvez seja a pureza de um sofredor."



Se eu fosse resumir meus anseios em uma mera frase seria: Arrisque,antes se arrepender do que fez do que daquilo que deixou de fazer. Retornar a vida agitada de Los Angeles nunca esteve incluído em meus planos.Mas a vida nem sempre segue nossos desejos,é preciso se adaptar a toda essa loucura que é viver,não dá para sair ileso dessa aventura. Meus pais são a única família que me restou.Claro que tenho parentes adoráveis que vejo em datas festivas,algumas vezes por ano.Porém em meu desespero mais profundo quem me disse para ser livre e acreditar que havia uma luz no túnel foram meus pais.

Infelizmente,não sei até quando poderei desfrutar do amor incondicional e dos conselhos experientes de meu sábio pai.Por mais que lágrimas rolem dos meus olhos ao pensar que talvez ele tenha que partir,tento pôr um sorriso no rosto.Desde criança,quando ele me levava ao parque,lembro que me dizia que por mais que dor me corroa por dentro devo manter um sorriso nos lábios.

Meu pai não está enganado,posso estar desolada e perdida mas sorrir me causa uma paz solene.É como se a esperança se acendesse em meu ser quando sorrio. Apesar de estar destruída,não irei desistir de lutar por meus sonhos.A música é minha eterna paixão,cada melodia e toque suave que uma canção exerce sobre minha alma me faz crer na magia e no amor.O que seria do mundo sem música? Bem, algo totalmente obscuro e melancólico.Uma boa música dá cor ao dia mais nublado e é exatamente esse poder que um simples concerto de piano impera sobre meu emocional. A música me torna um instrumento da natureza, uma escrava do ritmo e não me imagino longe disso.

A faculdade de Los Angeles Stander, na qual me matriculei é referência em música e isso me deixa eufórica. Por um lado a tristeza me domina,pelo outro a vontade de orgulhar meus pais me impulsiona a seguir adiante. O primeiro dia em uma Universidade não pode ser sereno e muito menos magnífico na vida de uma garota do interior do Texas.Há toda aquela pressão em ser gentil e sorrir para cada uma das patricinhas desprovidas de inteligência,sensibilidade e neurônios. Mas preciso enfatizar minha opinião quanto a essa "espécie" de garotas. Detesto tudo que elas amam,especialmente suas conversas fúteis e a crueldade ao se referir aos seus colegas.Abomino essas atitudes e até que permaneça nessa terra repudiarei as maldades dessas bonecas de plástico. Não tenho o menor senso de compreensão ou pretensão de me agregar a esses grupinhos. Vim para adquirir conhecimento,me encontrar no mundo da música o resto não interessa.



                                                         (...)


Suspirei fundo pela enésima vez, fixando meus olhos na imponente construção. Esse é o lugar onde iniciarei minha jornada de pianista. Por mais que tivesse a plena convicção de meu dom, a insegurança rondava minha mente. Voltei a andar em direção ao prédio moderno em que passarei daqui pra frente a maior parte do meu dia e me mantive alheia a alguns estudantes que me observaram curiosos. Ao entrar na universidade percebi uma movimentação absolutamente normal já que é o primeiro dia de aula. Haviam garotos se atracando com suas namoradas e uma serie de estudantes perdidos como eu. Realmente eu pareço um animal assustado, fora de seu habitat natural.Se pudesse sair correndo e pegar o primeiro voo para o Texas eu o faria sem relutar.

                                              
                                                           ****

Depois de alguns minutos de puro tédio, mudei meus olhos para algo interessante. Comecei a analisar descaradamente um garoto. Ele era hipnotizante,incrivelmente lindo e com um ar de timidez adorável. Pousei meu olhar sobre os lábios carnudos e perfeitamente desenhados dele e meu coração ganhou vida própria. A minha curiosidade se aguçou ao perceber que ele era "diferente" dos demais garotos, pelo simples motivo de estar sentado em um dos últimos degraus de uma escada,solitário e mergulhado em seus pensamentos.

Um óculos escuro adornava seu belo rosto até o momento que ele se livrou do par de lentes e pude apreciar seu mar negro. Seus olhos estavam cobertos por uma tristeza sem igual,isso me fez pensar em me aproximar e puxar assunto. Lamentavelmente o estonteante rapaz voltou a pôr o óculos, se ele soubesse o quão são seus olhos são hipnotizantes jamais os esconderia.

Hesitei por um instante,mas resolvi me entrosar. Caminhei até ele e dei uma tossidela a fim de chamar a atenção dele.Notei que o belo homem me ignorou,sim simplesmente agiu como se não estivesse me vendo parada ali e fosse invisível.Resolvi ser mais ousada e estendi minha mão para saudá-lo.

- Prazer,sou Viviane Mitchell, você é?_Perguntei e vi seus olhos se esbugalharem através das lentes parcialmente claras do Ray-ban azulado.






Surpreendentemente ele tocou os degraus da escada em busca de mim ou do lugar que partira som. Que diabos esse cara está fazendo?_Pensei indignada.

- Quem está aí?_Indagou assustado como uma criança indefesa, pegando um óculos que estava posicionado entre o último botão de sua camisa vermelha e o enfiando subitamente no rosto. É isso! Ele não pode me ver. Meu Deus! Deve ser cego._Sou mesmo impulsiva e inconveniente._Me puni mentalmente.

- Desculpe, você não pode me ver?_Murmurei timidamente e ele parou de mover os dedos à procura de alguém.

- Sim, eu sou cego. Qual o problema?_ Retirou o par de óculos Ray-ban aviador e semicerrou os olhos.__ Captei pelo tom nivelado de sua voz o quão suas palavras soaram em sinal de auto defesa.

- Hey, não quero machucar você.Desculpe, eu não sabia._Garanti, me sentindo uma verdadeira insensível.

- Acha que acredito nisso garota? Olhe ao seu redor, vê os dedos que creio estarem apontados para mim? São essas pessoas,como você,que me mataram por dentro._Bradou se pondo de pé e se apoiando no corrimão da escada para adquirir a noção de espaço.

- Não sou como eles,jamais jogaria pedras em alguém._Rebati convicta, entendendo o motivo da desconfiança exagerada dele.

- Essas palavras bonitas não me convencem. Não tenho o direito de sonhar, minha realidade é a escuridão._Frisou tomado pela frieza.

- Ao menos me diga seu nome._Pedi educadamente, tentando ganhar a confiança dele. Senti uma ligação inexplicável entre nós.__Esse pobre mortal está se atirando em um abismo chamado desilusão e eu vou resgatá-lo desse inferno.

- Se isso a fará me deixar em paz._Deu de ombros. -É Michael Jackson._Completou relutante quanto a continuar com a conversa.

- Obrigada! Não quero me intrometer,mas onde estão seus amigos?_Atrevi a questionar e obtive um gargalhada sórdida como resposta.

- Amigos?_Arqueou suas sobrancelhas em conjunto. -Eu não tenho ninguém Viviane, a única amiga que conquistei é Violet, mas ela não faz parte dos meus colegas, é professora._Explicou e sua expressão antes aborrecida deu lugar a uma feição de doçura imensurável.

- Sinto muito, não ligue para esse bando de gente vazia. Garanto que é muito mais especial que cada um dos que lhe julgam._Enfatizei, revoltada com as atrocidades que os malditos filhos de papai certamente faziam com ele.

- Mal a conheço e me sinto a vontade perto de você._Exclamou como se estivesse tentando entender o porque de eu ter lhe despertado essa sensação.

- Faço suas minhas palavras Michael, por favor me deixe ser sua amiga._Pedi sentando-me na escada ao lado dele e toquei suas mãos .

- Não quero sua piedade._Protestou ríspido.__Como pode parecer ser tão doce, frágil e seco ao mesmo tempo?

- Acha que estou fazendo uma caridade? Pois saiba que, apenas gostaria de ter sua companhia,por trás desse homem frívolo e desacreditado na raça humana, sei que existe um ser humano genuíno._Exteriorizei minhas suspeitas e dessa vez tive mais sorte.__Michael sorriu largamente, e finalmente consegui apreciar a fileira de dentes brancos e alinhados que antes ele escondia veementemente .

- Estou sendo um ogro com você, Viviane.Nem sempre fui assim,perdoe-me._Desculpou-se notoriamente arrependido.

- É esse Michael a qual me referi, pelo visto não estava enganada._Comemorei,e fui agraciada pela risada gostosa dele.

- Tem razão,aliás as mulheres tem um ótimo sexto sentido._Brincou rendendo-se ao meu senso de humor.

- Em qual curso está matriculado, Michael?_Desconversei,tentando compreender o propósito dele estar nessa Universidade.

- Música, pensei que minha jaqueta de couro me denunciaria._Resmungou, fazendo uma careta de lamentação .

- Pode até ser, mas o problema é que não sou muito detalhista._Admiti.

- Temos algo em comum então, porque sou um horror em decifrar detalhes.Talvez por não poder enxergá-los._Murmurou debochado, deixando-me totalmente constrangida com seu argumento.__Se ele pudesse me ver, estaria presenciando a cena constrangedora de uma garota com suas maçãs do rosto tomadas pelo rubor.

- Gosto do seu senso de humor._Ressaltei e ele voltou a colocar os óculos.__Não entendi o porque do acessório, os olhos dele são esteticamente perfeitos. Suponho que isso lhe faça se sentir mais seguro.

- Vejam! O ceguinho encontrou uma nova amiga._A voz estridente me fez sobressaltar e obrigou-me a encarar a realidade de Michael.__Ele é mesmo um guerreiro, eu não conseguiria lidar com toda essa humilhação por um único dia. Deus! Michael não merece encarar essa situação deplorável.

- Cale sua boca Barbie!_Ordenei,e acredito que Michael aprovou o apelido "carinhoso" que dei a loira imponente.__Algum elo me uniu a Michael Jackson e definitivamente embora tenha me compadecido do sofrimento dele,vai além disso.Sua aura é tão brilhante. Mesmo sendo tão massacrado, enxergo bondade em seu par de olhos negros.

- Viviane, não tem que fazer isso._Sussurrou e eu obviamente não dei ouvidos.__Vou colocar essa patricinha em seu devido lugar.

- Michael tem sorte de não precisar olhar para essa sua cara de megera!_Vociferei. 


- Por que não volta para suas "amiguinhas" arrogantes e diz a elas que desejo que tenham um péssimo dia?_Descontei toda minha raiva em cima dela me detendo nas ironias.

A patricinha insuportável apenas revirou os olhos, deu-me as costas e saiu de nossa presença bufando.

- Sabe que não é necessário se expor dessa maneira para me defender._Michael se pronunciou quanto a discussão lastimável que teve apenas o prazer de ouvir.

- Mas acontece que não aceitarei essas injustiças._Retruquei, deixando explicitas minhas intenções de defendê-lo de quem quer que seja.__ Não faço ideia de onde surgiu a vontade de proteger esse cara, mas atribuo isso ao fato dele me parecer ser frágil, solitário e um tanto quanto introspectivo.


- Não cabe a você me salvar._Disse quase em um sussurro.

- Pode apostar que as coisas mudarão daqui em diante.Tem em mim uma amiga, Michael._Segurei suas mãos longas e demonstrei que não estava mais sozinho.

- Nem sei como agradecer, há algo que possa fazer para reparar minha indelicadeza?_Questionou nivelando novamente a voz.

- Saia para tomar um drink comigo?_Sugeri animada com a ideia de conhecê-lo mais a fundo.

- Claro, sempre pego carona com Violet após as aulas. Irei avisa-la a respeito e um dia desses saímos._Assentiu me fazendo vibrar de alegria .

- Eu dirijo, não se preocupe._Frisei e ele sorriu forçado.

- Será bom passar um tempo com você Viviane._Murmurou dessa vez com um sorriso grande brincando em seus lábios.

- Michael!_Uma mulher vestida em requintados trajes sociais clamou por seu nome.__Imediatamente desviei meus olhos dele para encarar a mulher e percebi que ela estranhou eu estar fazendo companhia a Michael.

- Violet!_Exclamou reconhecendo a voz da fiel amiga dele.





                  Capítulo 2

             
"Me encantei pela a bondade e doçura de Michael, ele é um homem que me desperta os mais contraditórios e sublimes sentimentos."


- Então essa é a famosa, Violet?_Perguntei retoricamente, sabendo o quão soei indiscreta.

- Sim, e você quem é?_A velha amiga de Michael analisou-me com um semblante sério.__Provavelmente está protegendo-o.

- Bem...apenas uma novata, é meu primeiro dia na universidade e em Los Angeles também._Confessei, sendo o mais cordial possível.

- Isso suscita outra questão. Conhece Michael de onde?_Quis se certificar.__Michael comprimiu os lábios se sentindo incomodado com o clima tenso.

- Acabo de selar uma amizade com ele e pelo que tive a oportunidade de conhecer dele já é o bastante para ficar completamente encantada._Suspirei e detive os outros pensamentos indecentes que Michael me provocou.__Tão lindo, forte e acima de tudo bondoso.

- Fico mais sossegada em saber que tem boas intenções e que estão se entendendo._Destacou feliz pelo amigo.__Violet me pareceu enxergar Michael além do que um deficiente visual,ela o vê com o coração.

- Agora que já trocaram um diálogo amigável, devemos nos apressar. As aulas já vão começar._Alertou preocupada com o atraso que estávamos sujeitos a cometer.

- Foi uma honra falar com você._Enalteci, dando um beijo na bochecha de Michael.__Ele arfou e com uma certa dificuldade encontrou meu rosto, fazendo-me uma carícia delicada na bochecha.

- Gosto de você, Viviane..._Sussurrou, deslizando suas mãos por meus cabelos.__ Antes que pudesse retribuir aos galanteios do "Don Juan" vi Violet agarrar o braço dele e o guiar pelas escadas.

Queria ter corrido atrás deles e dito a Michael que ele havia mexido comigo de uma maneira sublime e que inexplicavelmente me fazia sorrir feito uma idiota, mas o dever me chama e não posso perder as primeiras aulas do semestre.





Universidade Stander._Dois meses depois...

As horas pareciam passar em câmera lenta e eu estava ansiosa em um grau tão intenso que checava o relógio de pulso a cada míseros 30 segundos. Michael atrasado,claro que isso é absolutamente normal,ele deve estar com Violet. Está períodos adiantados em relação a mim,o que me deixa frustrada de não poder ser da mesma turma que ele.

- Hey gata, que tal irmos para um lugar mais reservado?_Um play boy metido a garanhão propôs me devorando com o olhar.__Asco,define o que o imbecil do Edward me despertou. Se não fosse racional o empurraria da escada em que estou sentada a espera de Michael sorrindo feito idiota.



 

- Calma aí, não estou interessada, agora dê o fora._Esbravejei, me levantando e descendo apressadamente os numerosos degraus.

- Viviane._Violet gritou, tendo Michael entrelaçado ao seu braço e o ajudando a descer a escada.__Ela tinha presenciando parte de minha discussão com o play boy e estava aflita e um tanto quanto desconfortável em me encarar diretamente.

- Pensei que me daria o bolo, faz dois meses que está me enrolando._Brinquei e Michael balançou a cabeça se desvencilhando de Violet.__Entendi que ele queria um contato físico,andei até ele e toquei seus ombros,aproveitando para o abraçar. Ele me acolheu em torno de si carinhosamente e logo em seguida entrelaçou nossas mãos.

- Tenham uma boa noite. Se divirtam!_Felicitou-nos Violet.

- Não se preocupe,vamos apenas beber um drink e o levo em casa._Assegurei recebendo um olhar repreensivo dela.

- Confio em você._Salientou já mais tranquila.

- Garotas, a conversa está maravilhosa, mas já estamos perdendo tempo._Michael manifestou sua ansiedade em dar no pé e eu fiz um sinal positivo com a cabeça a Violet e uni nossos braços o arrastando em direção ao meu carro.




                                                         ****


- Viviane,posso lhe pedir algo?_Michael levantou uma das sobrancelhas um tanto quanto tímido.

- Sim... Michael, o que quiser._Dei total liberdade a ele, pousando meu dry martini sobre a mesa.

- Descreva o lugar que estamos._Pediu ainda hesitante.

- É um típico bar,há garçonetes circulando por todo o ambiente.Um balcão onde os homens desiludidos com seus casamentos se embriagam. As paredes são vinho,as mesas de madeira e com um arranjo de peônias brancas as adornando._Descrevi do meu modo particular o bar localizado em um bairro nobre de Los Angeles no qual estamos.

- Eu notei o arranjo na mesa, toquei as flores. Mas seu cheiro consegue der ainda mais delicioso do que o dessas peônias._Elogiou, bebericando um pouco do vinho que tinha pedido para ele.

- Também usa um perfume delicioso, Michael.Por quê não me fala mais de você? Seu apreço pela música..._Sugeri.

- Violet e eu rodamos várias perfumarias de Los Angeles para encontrar algo do meu agrado. Não há muito o que falar, nasci em Nova Jersey,meus pais vieram para cá para expandir a corretora deles. Faleceram em uma tragédia de trânsito quando tinha 12 anos... Ah e a cerca de 7 anos descobri que tinha uma doença congênita que causaria minha cegueira._Revelou, permitindo que eu entrasse em sua vida.__Meu desejo foi de arrancar toda a dor dele e sofrer em seu lugar.Amá-lo,l he oferecer apoio,e é exatamente isso que farei.

- Sinto muito Michael,mas apesar dos pesares o importante é que está vivo_Consolei-o,tendo a consciência de que palavras não tem o poder de curar as cicatrizes da alma.

- Viviane,só aceitei que se aproximasse de mim por não sentir pena do meu estado._Disse com o tórax subindo e descendo em uma velocidade intensa pelo nervosismo.

- Por que eu teria pena de você, Michael? É independente, forte, e suponho que seja também um músico excepcional._Ri e ele fez o mesmo.

- Terei que lhe mostrar minhas habilidades de músico._Insinuou inconformado com o fato de ainda não ter me apresentado seu dom.

- Que tal fazer isso hoje? Pagamos a conta e me leva até sua casa, assim poderei vê-lo tocando._Sorri com a possibilidade de conhecer o verdadeiro Michael Jackson.

- Quer mesmo fazer isso? Viviane, acho que não deveríamos embarcar nessa loucura,alguém pode se machucar._Protestou receoso quanto a continuarmos com nossa "amizade".

- Sou uma mulher feita Michael, quero estar ao seu lado._Bradei.

- Já vi que não conseguirei persuadi-la a afastar-se de mim._Deu de ombros convencido de que eu não me afastaria dele.

- Nem pensar._Reclinei-me na mesa e rocei meu nariz no dele.

- Nunca pensei que a esperança voltaria a cruzar meu caminho._Balbuciou rente ao meu ouvido.

- O destino tem dessas surpresas. Agora chega de beber._Arranquei o copo abruptamente de sua mão e joguei uma nota de cem dólares na mesa, o bastante para pagar pelas bebidas e cobrir a gorjeta.

Estendi minha mão a Michael e saímos do bar trocando risos e promessas de nos tornarmos influentes no ramo musical...






                  Capítulo 3

           "Você, eu não consigo resistir aos seus encantos Michael Jackson."



O apartamento de Michael se localiza próximo a Beverly Hills. Ele me passou o endereço e deu as coordenadas para que eu conduzisse o veículo pelo caminho correto.


Preciso dizer que no exato momento que meus olhos atravessaram o prédio majestoso,digno de um milionário, uma certa dúvida me dominou. Mas como um simples "estudante de música" mora nessas condições tão nobres?


- Imagino no que está pensando. Deixe-me tentar adivinhar. Quer saber como tenho meios de pagar por um apartamento de luxo?_Sorriu torto, debochando da minha curiosidade.

- É, confesso que estou incrédula. Você é algum tipo de milionário?_Franzi o cenho me sentindo uma verdadeira inconveniente.

- Meus pais me deixaram uma boa fortuna e algumas propriedades._Explicou, enquanto eu observava o retrovisor me concentrando em estacionar meu esportivo.

Destravei as portas do carro,me livrei do cinto de segurança e saí do Porsche dando a volta para ajudar Michael a descer.

- Como se sente sendo meu cão guia?_Gargalhou sonoramente.

- Muito honrada.Já lhe falaram que é um gato?_Mordi os lábios e Michael limitou-se a suspirar pesadamente.

Seguimos até a recepção do prédio e um segurança nos cumprimentou.

Michael me instruiu sobre o andar que residia e apanhamos o elevador de mãos dadas.


                                                        ****



Os minutos pareciam se transformar em intermináveis horas. Procurei manter minha boca fechada, e o silêncio sepulcral se fez presente até o elevador de aço anunciar que estávamos enfim no andar correto.


Guiei Michael pelo corredor ladeado de obras de arte caríssimas,dentre elas quadros clássicos, e ele enfiou as mãos em sua jaqueta de couro arrancando do bolso uma chave.

- Sei fazer isso,Viviane... Já me acostumei._Avisou, me deixando sem argumentos e girou a chave pela fechadura dourada. Por fim entramos no lar de Michael e para minha perplexidade o apartamento é absurdamente requintado. As palavras se perderam em meio ao torpor da admiração. Michael deveria ter sido mais sincero e me dito que é podre de rico.

- Então apreciando a vista?_Rompeu o silêncio, rindo discretamente da minha falta de discrição.__Posso apostar que ele consegue imaginar minha expressão embasbacada nesse exato momento.

- É deslumbrante,Michael! Seus pais deviam ser multimilionários._Constatei ainda desnorteada com tanto luxo.__Sentei-me em uma sofá de couro e ajudei Michael a se acomodar de frente para mim.

- Sinta-se em casa! Lembro que vinha aqui com meus pais quando criança... Sei a cor de cada uma das esculturas, as texturas das paredes, e os quadros de Monet que vê ao lado paralelo a esse sofá, a imagem dos lustres de cristal ainda está cravada em minha memória._Enfatizou visivelmente triste.

- Michael, é realmente uma decoração digna da nobreza._Reafirmei, notando a emoção se apossar dele.

- Posso tocar seu rosto?_Pediu com os olhos brilhando e um jeito meigo irresistível.

Também desejo sentir o toque dele, necessito do contato físico e assim ele conhecerá um pedaço de mim.

- Sim, o que está esperando para fazê-lo?_Assenti, pegando as mãos dele e as encaixando sobre minhas têmporas.__Michael acariciou meu rosto delicadamente e eu fechei os olhos me permitindo absorver toda a felicidade do momento. Um sorriso cativante iluminou o rosto de Michael, quando ele se limitou demasiadamente em meus lábios e logo depois mudou suas mãos para meus cabelos.

- Tão delicada! Sei que é linda Viviane, não posso vê-la, mas eu sinto que é a mulher mais bela da face da terra apenas ao imaginar os traços angelicais de seu rosto._Enalteceu parando de afagar meus cabelos.

- Michael, aquilo é um piano? Meu deus!_Apontei para um piano belíssimo, ladeando a janela de vidro da sala de estar.

- Quer me ver tocando? Venha!_Ordenou se levantando do sofá e andando sem dificuldade alguma em direção ao piano.__Provavelmente já se adaptou a andar sozinho por esse apartamento, devo deixá-lo livre ao menos em seu espaço.

- Vamos, quero ouvi-lo tocando._Murmurei, parando em frente ao piano. 


- Seu desejo é uma ordem! _Sorriu e começou a mover seus dedos longos com destreza por toda a extensão das teclas do instrumento que ganhou meu coração__O som que preencheu o ambiente para mim representa o "canto dos anjos". Michael tem um dom de encantar os que o rodeiam. Há uma particularidade em seu caráter e em seu terno sorriso que me faz flutuar.

- E então aprova?_Removeu seus dedos do piano e eu tomei a coragem de caminhar até ele e me sentar em seu colo.

- Estou sendo muito audaciosa?_Afundei minhas mãos em seus cachos negros.

- Tudo bem linda,vamos com calma. Certo?_Girou meu corpo e me ergueu em seus braços caminhando comigo como um bebê em seu colo na direção de um quarto creio eu.


                                                       ****
Fiquei tão entorpecida com a sensação de sentir o calor do corpo dele que só me dei conta que estava deitada sobre uma cama quando minhas costas sentiram a maciez do colchão.

- Que tal assistirmos um filme? A temperatura caiu bruscamente e te trouxe para cá porque tem aquecedor._Esclareceu, temendo que eu pensasse que ele era um pervertido sexual.

- Relaxe, Michael.... sei que não teve segundas intenções._Murmurei, me acomodando na montanha de travesseiros que havia rente a cabeceira da cama.

- Sabe... eu tenho uma ideia melhor bem melhor do que um filme..._Sorri com meus próprios pensamentos lascivos.

- Como assim, o que está aprontando?_Questionou com um sorriso sapeca dançando nos lábios.

- Podemos nos beijar, isso não é pecado e eu me sentiria nas nuvens._Exteriorizei meus desejos, vendo pela primeira vez um sorriso malicioso brotar de seus lábios cheios.

- Tem certeza? Viviane,estou...me...apaixonando por você e isso não está seguindo um rumo bom. Não tenho nada a lhe oferecer._Tocou meu queixo e eu o puxei para mais perto de mim.__O hálito quente dele me deixou embriagada e sedenta por seus lábios convidativos.

Que diabos esse homem fez comigo? Desde quando me entrego assim tão rápido as facetas da paixão? Talvez isso se deva ao fato de ter me encantado por ele à primeira vista, ou quem sabe minha sanidade se perde quando sinto a pele quente dele entre meus dedos.

- Viviane._Sussurrou entrecortado. -Eu não posso, e se não me controlar? Faz tanto tempo que não toco uma mulher..._Grunhiu, pressionando minha cintura com suas mãos enormes.

- Não quero que se controle, Michael._Respondi extasiada com as carícias ousadas dele.

- Mas eu me importo._Protestou ríspido e de repente se afastou de mim enterrando as mãos em seu rosto perturbado.

- Michael, qual o problema? Não me quer, é isso?_ Inquiri decepcionada e agressiva, desabando em lágrimas.__Não costumo chorar compulsivamente,mas me nego a aceitar que estou amando sozinha e não sou correspondida.

- Por favor, não chore._Implorou afável e quanto mais tentava deter meu choro mais eu chorava e soluçava.

- Michael,eu amo você,não entende? Sei que fui precipitada e atirada, mas eu preciso que me diga que sente o mesmo._Berrei com todas minhas forças e imediatamente senti os braços dele me aninharem.

- Sua boba, eu te amo mais..._Mordeu o lóbulo da minha orelha e minhas lágrimas foram substituídas por um sorriso de satisfação.

- Apenas tenha paciência Viviane, eu a desejo e sonho em fazer amor com você... Mas não nessas condições,movido pelo torpor da paixão.Quero conhecê-la antes. Saber qual sua cor favorita, seu gênero musical preferido, a música que marcou sua adolescência,você nem sequer me falou sobre seus pais, ou a cor de seus olhos,não faço ideia se é loira ou ruiva._Reclamou, instigando-me a me abrir com ele.

- Minha cor favorita é azul, sou morena e tenho cabelos castanhos. Odeio esportes radicais,e sou fissurada em Bob Dylan. Moro com meus pais,e temos uma relação aberta._Despejei algumas peculiaridades de minha personalidade em cima dele.

- Nossa! Podia jurar que amava esportes radicais._Soltou uma risada curta.

- Detesto, evito tudo que induza meu organismo a produzir adrenalina em excesso._Enfatizei,sentindo um arrepio perpassar minha espinha somente em pensar em altura.-Acho que também deve saber que odeio fazer dieta, e morro de medo de escuro._Conclui e o vi sorrir lindamente amando cada um dos defeitos que julgo como patéticos.

- Você é perfeita para mim Viviane. Trouxe luz a minha vida,só espero que esse sonho bom nunca tenha fim._Suspirou e eu deitei entre suas pernas.

- Somos amigos coloridos, ou coisa do tipo?_Perguntei confusa quanto ao nosso status de relacionamento.

- Nem pensar baby, sou um homem sério.Gosto de fazer as coisas conforme a tradição. Viviane Mitchell aceita ser minha namorada?_Pousou suas mãos em minhas coxas,não consegui deter a euforia e pulei em seu colo.

- Claro que sim, é tudo que mais quero Michael_Aceitei o enchendo de selinhos.

- Prometo fazê-la feliz, mesmo com minhas limitações._Jurou entristecido.

- Nada disso, não quero te ouvir falando assim._Repreendi sendo o mais incisiva possível.

- Deve estar se perguntando sobre como toco piano estando nessas condições?_Presumiu.

- Na verdade não pensei nisso Michael, mas como consegue ter o domínio de um pianista experiente sem enxergar o instrumento?_Indaguei curiosa.

- Comecei a tocar piano com 5 anos de idade, já sou veterano._Riu discretamente. -Claro que, no início, quando fiquei cego foi desafiador me adaptar a tocar nessas condições, mas com muito esforço aprendi a fazê-lo._Sorriu e eu entrelacei nossas mãos.

- Não terá vergonha de ser vista comigo na universidade?_Insistiu em me comparar com o bando de infelizes da faculdade o que me deixa absolutamente irritada e desapontada.

- Precisa confiar em mim,Michael... Não sou como eles,enxergo sua alma._Rebati ressentida com as desconfianças dele.

- Desculpe,é que as pessoas me feriram tanto,que sempre acho que coisas boas não podem acontecer comigo._Tentou redimir-se e eu resolvi lhe dar mais uma chance.__Afinal Michael tem motivos de sobra para se sentir ameaçado.

- Já esqueci essa bobagem! Agora preciso ir,está tarde e meus pais já devem estar apreensivos._Expliquei percebendo que tinha perdido a noção das horas e me despedi de Michael com um cálido beijo me sentindo a mais sortuda das mulheres por ser a dona do coração de um homem tão doce e especial.





                  Capítulo 4
        

"Não posso permitir que Michael continue sendo massacrado, por ele luto contra tudo e todos se necessário."


Em menos de 1 mês de namoro com Michael eu senti na pele a perversidade do ser humano. Cada um dos olhares maliciosos e cochichos direcionados a ele,me afetaram diretamente. Se pudesse o protegeria de cada um dos insultos infames que ouvi por todos esses os dias. As pessoas o julgam sem dó ou piedade e nem se dão conta de que isso machuca e de que ele tem sentimentos. Nosso namoro foi apenas mais uma desculpa para que Michael seja tratado por seus colegas universitários como uma "aberração".

A maioria das meninas de minha turma mal me dirigem a palavra, é claro que na mente mesquinha delas meu relacionamento com um deficiente visual é uma "injúria" e uma afronta aos padrões sociais.

A verdade é que estou tão o cansada de me calar,de abaixar a cabeça perante a tanto preconceito,e ver essas pessoas bombardeando um homem inocente e com sonhos como eles. Meu coração sangra por Michael o tempo inteiro,sinto a dor dele a cada palavra dura que ele é obrigado a ouvir diariamente.


Kate é a única exceção do restante de meus colegas, ela ainda se mantém ao meu lado e apoia minha decisão.
 

                                                         ****


- Viviane, não acredito que está atrasada novamente ._Kate lançou um olhar de reprovação a mim e eu não parei para ouvir os sermões dela continuando a subir os degraus.

Porém antes de alcançar o último degrau da escada que me levaria ao prédio principal, um aglomerado de pessoas começou a se formar na entrada da universidade. Deixei meus cadernos irem de encontro ao chão e me limitei a observar a imensa multidão ladear o pátio ferozmente. Minha intuição me instigou a ir até lá, conferir o que se passava e eu o fiz. Comecei a correr apressada escada abaixo, chegando por fim ao local onde centenas de universitários fúteis gargalhavam e se divertiam com o "teatro" de Edward.


- Então o ceguinho agora se acha no direito de me desafiar só por que está comendo uma gostosa?_Os berros de Edward ecoavam com uma potência absurda a quilômetros de distância, preenchendo cada parede do ambiente.__Que diabos esse infeliz pensa que está fazendo? Dessa vez esse play boy de merda ultrapassou os limites.

Me enfiei no meio das pessoas que rodeavam Michael e Edward e infiltrei na multidão, empurrando inúmeros estudantes para chegar até eles.

- Seu animal,pare com isso!_Urrei partindo com agressividade e fúria para cima de Edward, esmurrando o peito do desgraçado sem pudor.

- Amor não precisa..._A voz embargada de Michael implorava para que eu não prosseguisse e agisse com serenidade.__Realmente, eu não preciso usar de violência para repreender ninguém,mas quero dar um basta em toda essa injustiça. Tenho que agir e pôr um ponto final nesse inferno que é a vida de Michael.

- Você é um maldito,Edward! Deveria se envergonhar de depreciar uma pessoa por ser deficiente visual._Prossegui socando o peitoral dele,completamente fora de mim, à beira de esganá-lo ali mesmo diante de seus "coleguinhas"imbecis.__Mike certamente ouviu o barulho dos socos e por isso grita incessantemente para que eu pare de bater em Edward.

- Calma aí gata, sem violência,não tem porque se exceder._O desgraçado segurou meus punhos, me impedindo de descontar minha revolta nele.

- Tenho nojo de vocês._Explodi e resolvi tomar uma providência definitiva. -Cada um se vocês que estão rindo da desgraça de Michael, algum de vocês já parou para pensar que ele tem um coração? Ou já se colocaram na pele dele? Não, claro que não, porque o egoísmo e ego de vocês os deixam "cegos" de ódio e os impedem de enxergar a dor nos olhos de Michael. Esse preconceito os transforma em seres humanos incapazes de respeitar as diferenças e conviver como pessoas civilizadas na sociedade._Apontei meu dedo indicador em direção a uma pequena parcela de estudantes que riam abertamente, apreciando o que julgam como: "espetáculo"

- Isso vai acabar! Vão parar de crucificar Mike e de insultá-lo._Bradei, sentindo o sangue drenar cada micro poro do meu rosto.

- Chega!!! Já estou farta,por que precisam machucar outras pessoas para se sentirem melhores? Tem noção do que Michael sente ao ouvi-los o difamarem? Seus preconceituosos de merda._ Urrei irada.


Nesse exato instante lágrimas de desespero já escorriam livremente dos meus olhos, enquanto Michael permanece desolado e em estado de puro choque, evitando ao máximo estabelecer contato visual comigo.

Definitivamente, ele não sentiu orgulho da minha atitude impulsiva e obviamente jamais irá apoiar meus atos extremistas, mas eu não me arrependo do que fiz.Faria de novo se preciso, talvez Michael venha a me odiar e nunca mais queira olhar na minha cara, porém nem o desprezo dele muda ou influencia em minha decisão de não ser conivente com a crueldade alheia.

Michael é um cidadão como qualquer outro, merece ser respeitado.Ele não é bizarro ou esquisito,é um ser humano falho e que chora quando alguém o ofende. Quantas noites não o peguei chorando dolorosamente na solidão de seu quarto.

Meus olhos voaram novamente para a figura pálida de Michael e o avistei novamente abaixar a cabeça. Ele não dirigiu uma única palavra a mim após meu desabafo.Nunca o presenciei tão arrasado, seus olhos negros parecem inchados em virtude do choro constante.

Deus! Michael mal consegue olhar diretamente para mim,como se sentisse repulsa. Está claro que meu namorado não me quer mais por perto,e reprovou severamente minha discussão com Edward. Provavelmente, deve julgar aquilo como uma tremenda humilhação, é doloroso pensar que o homem que amo não entende que só quero protegê-lo.

                                                       ****


Violet apareceu no meio da multidão rapidamente, e como um anjo da guarda tirou Michael da confusão arrastando-o para longe dos olhares cruéis ...


 Universidade Stander_Horas depois...


Eu me permiti desabar no chão e permaneci horas a fio sentada com a cabeça afundada entre os joelhos. Não tinha forças para me levantar e encarar Michael. Sempre fui impetuosa e corajosa,mas nesse momento tudo que sou capaz de fazer é chorar feito um bebê desprotegido. Acredito que quando você se sente pesado,ao ponto do vazio o consumir deve chorar e permitir que as lágrimas lavem sua alma e levem embora a dor de seu coração. Ao menos antigamente quando era criança,essa tática funcionava e as lágrimas lavavam minha alma.

 Amo Michael Jackson irremediavelmente, mas apesar desse sentimento inexplicável e altruísta ter me dominado,não tenho o direito de fazê-lo sofrer com um relacionamento conturbado. Portanto, se ele quiser terminar o namoro, por mim tudo bem. Abdico da minha felicidade,contanto que ele se sinta melhor.

Como eu fico nessa história, isso não tem a menor relevância, vou superar, talvez demore um tempo, mas conseguirei dar a volta por cima.Juntarei os cacos do meu coração e deixarei Michael livre para fazer suas escolhas. Perante aos últimos acontecimentos é a saída que encontro,cada um segue o seu caminho e o martírio terá  fim.

                                                          ****


- Viviane,vamos se levante, me deixe ajudá-la._Ergui a cabeça ao sentir um toque em meus ombros.

- Violet,só quero desaparecer. Eu estraguei tudo!_Desabafei,voltando a cobrir meu rosto,mas dessa vez com as mãos.

- Escute Viviane, precisamos conversar como duas mulheres civilizadas e adultas._Enfatizou e eu me pus de pé a fitando com os olhos ainda lacrimejados.

- Vamos até a biblioteca?_Incitou e eu a segui até a espaçosa biblioteca da Universidade caminhando a passos largos.__A luz da esperança se acendeu dentro do meu ser, provavelmente seja um sinal de que nem tudo está perdido._Pensei soltando um longo suspiro continuando minha caminhada...


                 
Capítulo 5 


                "Meu doce amor...Eu simplesmente não consigo parar de amá-lo"

- Conheço Michael há 5 anos,e embora não pareça,sinto um amor fraterno por ele... Desde que perdeu a visão,tem sido apedrejado pela sociedade, existe muito preconceito Viviane._Disse com pesar. 


- Acha que não sei o inferno que ele vive?_Estreitei o cenho.


- Michael é massacrado por esse bando de pessoas fúteis o tempo todo. E é exatamente por isso que armei aquele escândalo, não aguento mais me curvar diante desse tormento!__Alterei o tom de voz batendo meus punhos sobre a mesa  que os estudantes usam para estudos.


- Michael,ama você,nunca o vi tão entusiasmado com uma garota. A não ser com Amy...


- Quem é Amy?_Indaguei,me corroendo de ciúmes ao ouvir esse nome.__Minha intuição não falha e essa mulher deve ter sido muito importante para ele.


- A ex namorada de Michael, eles pensavam em se casar e 
 construir uma família, mas ela o abandonou quando ele ficou totalmente cego._Confidenciou hesitante.


- Michael,deve ter se fechado para amor em virtude dessa decepção,  Violet._Constatei, percebendo o quão o ódio me cegou.__Michael é extremamente sensível e tem sido obrigado a acordar todos os dias de sua vida lembrando que a mulher que tanto amou o virou as costas em seu sofrimento mais profundo. No fundo,isso só confirma minhas suspeitas, talvez Michael ainda tenha sentimentos por a tal Amy.

- Exato, ele jurou que nunca mais ia se entregar a alguém e que não se iludiria facilmente com garotas._Concordou com minha teoria.


- Eu o amo Violet,sei que ele odeia que eu o defenda e brigue com todos por sua causa,mas isso tem que acabar. Michael é uma pessoa como qualquer outra e merece respeito._Protestei sendo o mais incisiva possível.

- Eu o levei até o apartamento dele. Deveria ir até lá para conversarem._Aconselhou.

- Está certíssima, eu e Michael temos que ter essa conversa e não quero mais adiar. _Respirei fundo,chegando a conclusão de que Michael precisa do meu apoio. _Despedi-me de Violet e agradeci a força que me  deu, logo em seguida deixando a Universidade Stander e seguindo para o centro de Los Angeles.


                                                         ****




Leia ao som de (I like)The Way You Love Me _Michael Jackson






Minhas mãos suando, o coração batendo num ritmo descompassado,os olhos marejados pelo receio em perder Michael,todos esses sinais sinalizam o quão desolada o desprezo dele me deixou. Olhando fixamente para a campainha do apartamento de Michael a vontade que tenho é de sair correndo e não afrontar a realidade. Comprimi os lábios tentando amenizar o nervosismo exacerbado e toquei o botão dourado esperando ser atendida.

Um breve silêncio persistiu por alguns minutos, até que foi rompido pelo barulho da maçaneta sendo girada. A figura entristecida e cabisbaixa de Michael apareceu no hall da porta causando-me uma enorme preocupação.

- Viviane, acho melhor ir embora._Bradou sendo intransigente.__Na verdade eu mal escutei o que ele ordenou, tamanha a surpresa em ouvi-lo pronunciar meu nome sem que tivesse anunciado minha presença.

- Como identificou que era eu sem ouvir minha voz?_Perguntei sem ressalvas.

- Conheço o seu cheiro, consigo sentir este perfume à metros de distância._Confessou abrindo passagem para que eu entrasse e eu o fiz.

Assim que Michael girou a chave pela fechadura e se pôs de frente a mim, arfei com a visão do peitoral nu dele.Michael usando apenas uma calça de moletom é algo tão sexy. Aliás esse homem é um verdadeiro príncipe e a cada dia o amo mais.


- Michael, eu vim me desculpar pelo meu descontrole hoje na Universidade,minha intenção não era te humilhar.Entenda,só quis te defender._Esclareci, obtendo como resposta uma risada tímida dele.

- Viviane,sei muito bem que suas intenções sempre são as melhores. Mas Edward está certo em dizer que não sou homem para você,preciso aceitar meu lugar na sociedade._Frisou.

- Seu lugar é ao meu lado, nunca vou abandoná-lo._Contestei, sentindo o chão se abrir embaixo dos meus pés ao notar a frieza de Michael perante a minha declaração de amor.

- Não tenho nada a lhe oferecer, além do mais,não estou disposto a permitir que sofra todas as humilhações que já sofri. Sua vida não se transformará em um suplício por minha causa._Gritou num tom de voz severo.

- Está enganado Michael Jackson, você me faz plenamente feliz e não importa o que aquelas "pessoas" mesquinhas e superficiais pensam._Retruquei.

- A resposta continua sendo não Viviane, sua vida se transformou em um verdadeiro "inferno" desde que assumimos o namoro e eu não quero isso para você._Disse relutante.

- Pois entre lutar contra os preconceituosos e ser infeliz, eu escolho a primeira opção._Nivelei meu tom de voz,pronta para persuadi-lo a acreditar no futuro do nosso relacionamento.

- Queria que as coisas fossem simples, mas eu te amo o suficiente para abdicar de você e deixá-la encontrar alguém que lhe faça feliz._Murmurou, fixando seus olhos ternos e negros em mim.__Mesmo que Michael não possa me ver,sei que ele enxerga através da minha alma.

- Você é minha felicidade, então acho que terá que reconsiderar._Soltei o ar que prendia em meus pulmões,suspirando pesadamente. 

- Não posso..._Sussurrou e balançou a cabeça negativamente.__Caminhei até ele e toquei seu queixo aproveitando para sentir a textura macia da pele do homem pelo qual sou capaz de dar a vida.

- Por que faz isso comigo, garota?_Indagou erguendo seu belo par de sobrancelhas arqueadas. -Não consigo manter a racionalidade perto de você. Droga... te amo tanto e preciso sentir seu amor._Suas mãos voaram para minha cintura e em um ímpeto senti o hálito quente dele soprar em meu rosto e  seus lábios bem desenhados  se unindo aos meus. Nossas línguas se enroscando dentro de nossas bocas, as mãos dele deslizando sem pudor por minhas curvas,cada mínimo toque de Michael me leva ao êxtase, é como se fosse entrar em combustão. Ele detém o poder de me deixar excitada apenas com uma carícia delicada,mas o seu beijo em específico me faz sair fora de órbita e me entregar ao íntimo de meus desejos mais ocultos. Michael Jackson é tão necessário a mim quanto o que ar que inspiro,e não importa o caminho ladeado de "pedras" que terei que percorrer para tê-lo ao meu lado, nunca desistirei dessa doce paixão.

Michael desgrudou seus lábios dos meus,no intuito de recuperar o fôlego e colou nossas testas. Seus olhos negros tomados por um brilho celestial me fez enxergar que  corresponde aos meus sentimentos. Preciso acabar com essa dúvida que me atormenta e quebrar o silêncio sepulcral que se impôs entre nós._Pensei, me afastando alguns centímetros do rosto dele,para enfim encará-lo.

- Michael, preciso senti-lo,faça amor comigo._Pedi contornado as costas largas dele com a ponta dos meus dedos.

 Ele  sorriu de leve, o mesmo sorriso cativante de sempre e impulsionou seu corpo contra o meu, fazendo-me  estremecer em seus braços por conta de sua ousadia...

    


Capítulo 6 

            
"Eu só quero me sentir tão pouca nos braços de Michael, só espero que ele entregue-se a mim de corpo e também de alma."



- Tem mesmo certeza disso?_ Michael ergueu as sobrancelhas e mordeu os lábios de um jeito tão meigo que minha vontade foi de beijá-lo novamente e nunca mais largá-lo.

- Jamais desejei tanto uma coisa em minha vida._Murmurei ,e perdi a linha de raciocínio,graças ao perfume viciante dele.

- Oh...baby, quando estou com você,não consigo deter a necessidade que tenho de te beijar,tocar... Também desejo ardentemente fazer amor com você._Confessou, me surpreendendo com uma carícia em minhas coxas.

- Quero que me marque como sua mulher, sou somente sua!_Balbuciei,me concentrando em provocá-lo e o levar ao puro êxtase.

Michael se limitou a soltar uma risada curta, e eu aproveitei que ele não se opôs, para arrastá-lo para o seu quarto.



                                                           ****

Quando adentramos a suíte eu parei de lutar contra meus instintos e ataquei Michael com um beijo carregado de luxúria.Nossas línguas se encontrando com volúpia,as mãos quentes dele presas em minhas pernas... Tudo tão sublime.Michael parece sedento por mim tanto quanto eu por ele.

Começamos a diminuir o ritmo do beijo a medida que o fôlego se tornou  escasso. Michael desuniu nossos lábios ainda sôfrego, e eu vislumbrei um sorriso cafajeste despontar em seu belíssimo rosto.

- Hey,você está bem amor? Parece sem ar..._Insinuei maliciosamente.

- A culpa é da Srta., mas eu garanto que quem irá deixá-la completamente sem energia essa noite, sou eu._Gargalhou altivamente, demonstrando estar obstinado a satisfazer sua namorada.

Me atrevi a abrir a camisa do pijama de flanela que ele usa com uma certa frequência e o guiei até a cama. Comecei distribuindo selinhos pelo peitoral magro dele e Michael agarrou meus cabelos com delicadeza. Senti meu corpo se debater contra o colchão macio e o peso de Michael exercer pressão sobre mim.Inesperadamente ele inverteu as posições. Constatei admirada que ele é um amante ardente, surpresa com a "habilidade" do meu namorado e a experiência em enlouquecer uma mulher. Toquei o queixo do meu homem carinhosamente e levei suas mãos até o zíper do meu vestido o instigando a abri-lo.Michael entendeu o que eu queria e ajudou-me a me despir com maestria, enquanto eu fiz o mesmo com ele rapidamente.

Nossos lábios se fundiram novamente em um beijo deliciosamente urgente,porém dessa vez,senti necessidade de ir ainda mais "longe" e aprofundar o contato físico. Preciso sentir esse homem me possuindo, ouvir os gemidos roucos dele no meu ouvido e simplesmente não sou mais capaz de me controlar.

- Se quiser desistir, bem ainda há tempo,baby..._Divagou,e eu mordi o lóbulo da orelha dele a fim de deixá-lo mais excitado.

- Não quero parar por aqui,serei sua, Michael._Sussurrei e instantaneamente as mãos deles pousaram no meu rosto.__Sorri e deixei que um suspiro escapasse de minha garganta me permitindo apreciar o toque dele, não quis quebrar a magia do momento.

- Eu te amo garota,ah... se palavras pudessem explicitar o quão sou grato por ter conhecido o amor ao seu lado!_Exclamou, me agraciando com um de seus sorrisos doces.

Ousei me posicionar por cima dele,pensando que com certeza essa posição será mais confortável para ambos, e por consequência aumentará o prazer.

Apoiei minhas mãos no tórax de Michael e encaixei o membro teso e rígido dele em minha intimidade encharcada, sentindo-o me alargar aos poucos e me preencher por inteira. Tê-lo inteiramente dentro de mim é sem dúvidas a sensação mais magnífica do universo, a expressão de satisfação estampada na face de Michael,faz de mim a mais realizada das mulheres.

- Quer me ajudar com isso?_Perguntei num tom de voz lascivo e imediatamente senti minha cintura ser movida para cima e para baixo, pressionada pelas mãos enormes de Michael. Não esperei mais um segundo e comecei a cavalgar sobre o pênis dele lentamente,o torturando com um vai e vem alucinante.


Michael facilitou meu trabalho me ajudando a subir e descer em uma velocidade intensa. O suor escorria pelos nossos corpos e não nos importávamos com o cansaço,eu estava extasiada, embriagada pelo torpor do prazer,ocupada demais me deleitando com as estocadas de Michael para me preocupar com detalhes e o resto do mundo.Tudo ao meu redor sumiu, é como se nos tornássemos um só corpo e nada mais importasse,eu vi as "estrelas" e a constelação inteira ao sentir Michael indo cada vez mais fundo, impulsionando minha cintura contra si com uma mão e usando a outra para acariciar meus seios e pernas.

Apenas gemidos cálidos ecoavam pelo quarto. Michael repetia indecências em meu ouvido sem dar trégua tornando nosso momento ainda mais erótico,
levando-me ao delírio. Mas ainda assim Michael não esqueceu de enfatizar seus sentimentos puros por mim, e proferiu incontáveis juras de amor.


É inacreditável como ele consegue ser doce e sexy ao mesmo tempo.Isso me enlouquece,nesse homem... seu poder de sedução. Michael é hipnotizante, me faz acreditar em romance, é capaz de despertar as mais contraditórias sensações em mim,às vezes tudo que sinto é que devo protegê-lo, já em determinadas situações tenho vontade de me entregar a ele como agora, e suprir todos meus desejos.

- Ah... como é linda princesa. Eu amo você!_Murmurou roucamente,voltando a sugar o ar entre dentes.

- Eu te amo mais, Michael._Gritei sem o menor constrangimento e logo em seguida prendi os lábios entre os dentes, procurando absorver o prazer que as investidas lentas e cadenciadas dele me proporcionam.

- Gostosa!_Grunhiu acariciando minhas costas com seus longos dedos.__As palavras de Michael agiram como um combustível para  eu continuar eu rebolando sobre o pênis dele com mais precisão.

- Acho... que.. vou.. gozar. Oh...Deus!_Avisei,sentindo meu corpo sucumbir a espasmos violentos e todo meu núcleo se contrair e relaxar sucessivamente.O orgasmo me atingiu com força total,fazendo com que minhas unhas rasgassem as costas de Michael. Ele também chegou ao seu ápice e gozou loucamente gritando por meu nome e apertando meus seios com gana. Desabei na cama exausta, porém satisfeita, ainda tentando entender o que acabara de acontecer entre mim e o homem da minha vida...



                                                            ****

Nossas respirações anteriormente pesadas foram se estabilizando, e meu sorriso de boba apaixonada foi se fechando no instante que percebi que Michael permanecia pensativo, aéreo, com o maxilar cerrado como se tivesse cometido um erro irreparável e o arrependimento o corroesse.
 

A atitude incomum dele depois de termos feito amor com entrega total,me alarmou, a intuição não falha e sei que esse é um péssimo sinal.

- Michael, qual o problema?_Fitei-o de soslaio e ele se esquivou da minha indagação se afastando alguns centímetros de mim na cama.

- Responda!_Ordenei e sacudi os ombros dele, deixando meu desespero evidente.

- Acalme-se Viviane, e por favor pare de exigir explicações. Não lhe devo satisfações._Vociferou,agindo pela primeira vez como um verdadeiro grosso.

Ver o par de olhos negros que sempre me enfeitiçou por sua doçura genuína,dominado por nada além de aflição, fez minha angústia crescer dentro do peito. Mesmo que eu não queira demonstrar fraqueza não sou forte o bastante para cessar as lágrimas que já insistem em molhar meu rosto. O Michael Jackson pelo qual me apaixonei não é um homem frívolo que usa as mulheres e as descarta. Não posso ter me enganado tanto a respeito de uma pessoa, ele não é assim, ao contrário é um cavalheiro, um exemplo de benevolência.

- Quer dizer que as coisas entre nós terminam,aqui?_Ri sem humor, engolindo então em seco.

- Não é exatamente dessa forma que esperava por um fim à essa loucura._Deu de ombros e se reclinou na cama me oferecendo uma visão perfeita de seus traços marcantes.

- Acha que sou o que, para me usar e jogar fora como um objeto? Uma qualquer é claro!_Ri com sarcasmo. -Escute bem Michael, não sou dessas que vai para cama com todos._Protestei indignada,e ele se manteve alheio a meus argumentos.

- Sei disso, é uma moça de boa índole. Mas acontece que não tenho nada a lhe oferecer._Abaixou a cabeça.__Parece que  ele quer me dizer alguma coisa.Droga! Não é só impressão minha...


 Por que Michael tem que ser tão misterioso? 

- Se fosse menos reservado e me deixasse te ajudar..._Lamentei

- Esqueça! Detesto,quando me incita a falar sobre assuntos pessoais.É minha vida, são minhas escolhas, meu passado, minhas angústias e você não tem nada haver com isso!_Bradou, enfurecido com minha intromissão.

- Claro,desculpe tocar na ferida,Amy ainda deve ser o amor de sua vida._Ironizei e o vi sobressaltar e empalidecer em uma fração de segundos.
 
- Quem te falou sobre... Amy?_Questionou e franziu a testa,mudando seu semblante de assustado para sério.
 
- Violet,ela teve a decência de me revelar a verdade._Respondi seca.
 
- Ela não tinha o direito._Berrou, fechando os punhos e tremendo de ódio.
 
- E por que sua namorada não pode saber que era louco por sua ex?_Indaguei erguendo as mãos em direção aos céus.__Fervilhando de raiva,foi exatamente assim que me senti ao ouvir Violet proferir o nome da tal Amy com tanto receio.


- Deviam se envergonhar de me apunhalar pelas costas. Amy é passado,e não gosto da ideia de você e Violet revirando essa história._Enfatizou nivelando a entonação de sua voz.

- Se não se sente pronto para libertar-se de seu passado e conversar sobre Amy, eu respeito._Consenti.
 
- É melhor esquecermos isso, devemos afastar as lembranças amargas de nossas vidas._Sorriu abertamente aparentando estar mais brando e consequentemente amável como de costume.
 
Obviamente, eu me derreti com o sorriso iluminado dele e repousei minha cabeça em seu peito.

Apesar de minhas desconfianças e inseguranças estarem me "matando" aos poucos o sono acabou me domando e adormeci, tendo apenas os braços de Michael servindo de proteção.




Capítulo 7


            "Eu estou fora da vida de Michael Jackson, dessa vez é definitivo... Não há mais volta."





Os raios solares adentraram o cômodo onde havia feito amor intensamente com Michael, me obrigando à abrir os olhos. Com certa resistência,permiti que minhas pálpebras se abrissem e encarei o quarto amplo e arejado. Nossas roupas esparramadas no chão denunciavam que tínhamos de fato, consumado nosso relacionamento. Michael ressonava tranquilamente, como um ilustre anjo,tamanha sua graça. O vendo assim... em um sono tão profundo, nem de longe ele lembra o homem egoísta que me destratou na noite passada.

Catei minhas roupas no chão e comecei a me vestir. Após estar mais apresentável, rumei para o banheiro da suíte e fiz minha higiene matinal. Retornei ao quarto e a primeira imagem que minhas órbitas avistaram,foram os olhos expressivos e amedrontados de Michael.

Tentei desfocar minha atenção de Michael, mas ele notou minha presença e tratou de enroscar os lençóis em torno de sua cintura,ele saltou da cama e passou a andar de um lado para o outro,demonstrando estar nervoso ao extremo. Mesmo sem conseguir me manter passível,perante a atitude incomum dele, deixei que alguns míseros minutos passassem sem manifestar minhas suposições. Michael já estava perfeitamente vestido em um casaco que havia encontrado estendido em uma cadeira giratória, próxima a um mesa retangular onde estavam postos um notebook e alguns livros,pertences pessoais dele... Após ele aquietar-se e parar de frente para mim, evitando direcionar qualquer palavra afetuosa, decidi por fim ao maldito silêncio e desvendar o que o martiriza.

- Michael... está tudo bem, amor?_Aproximei-me dele e não hesitou se esquivar de mim quando tentei abraça-lo. 

- Não,Viviane..._Meneou a cabeça. -Permiti que essa loucura fosse longe de mais.Você perdeu todos seus amigos e sofre humilhações constantemente, mas agora isso chegou no limite.Quero terminar..._Afirmou convicto, e tudo que senti foi meu coração se afundando no peito.__Esperei por esse momento desde o escândalo que imperei na universidade. Michael é um homem de palavra e sei que não voltará atrás, o que significa que o perdi definitivamente. Poderia usar as mais rebuscadas palavras para expressar meus sentimentos por ele,porém isso não o fará reconsiderar e só prolongará meu sofrimento.

 Inclinei meu rosto, já tomado por angústia e tristeza e encarei o semblante austero e inalterável de Michael. Não notei o mínimo resquício de arrependimento no olhar penetrante dele,certamente a separação não está o afetando como a mim. Nunca imaginei o ver agindo com uma frivolidade tão exorbitante.


Michael é forte, pode seguir em frente,mesmo sem uma mulher ao seu lado. Está claro para mim, que a força que precisa para enfrentar e vencer o preconceito,todos insultos pejorativos, ele encontra dentro de si mesmo,e essa é mais uma das qualidades que aprecio nele. A verdade é que acima de meu amor, sobretudo, Michael Jackson conquistou minha admiração.

- Eu amo você, e mesmo que me devaste ter que deixá-lo,eu o farei se assim deseja. Perdoe-me,pelo episódio lastimável de ontem... Bem,eu só quis te defender._Esclareci, me contendo para não cair aos prantos diante de Michael.

- Eu não guardo ressentimentos por ter brigado com o imbecil do Edward daquela maneira, pelo contrário, sou grato por tudo que fez por mim, e é exatamente por gostar tanto de você que quero poupá-la de viver em um inferno._Suspirou pesaroso, mas ainda assim obstinado a me arrancar de sua vida. 

- Não tem o direito de decidir por mim. Eu estou disposta a enfrentar o mundo se preciso,para estar com você..._Berrei exteriorizando parte da minha indignação e Michael apenas sorriu sem graça, confirmando o que eu sempre soube. Não lutaria por nós...

- Acontece,que eu não quero mais Viviane,acabou!_Reforçou com rigidez. 

- Sabe o que dói mais? Relembrar todas as promessas falsas que proferiu à mim,e vislumbrar em seus olhos, apenas o desprezo... Nem sei mais para onde estamos indo,tudo o que dissemos e fizemos...isso pelo que me parece é o nosso fim definitivo._Despejei toda minha revolta em cima dele, para só então criar a devida coragem de prosseguir com a conversa...

- Tem razão Michael,nos terminamos aqui. Espero que encontre alguém que supra suas exigências._Ressaltei angustiada, correndo na direção da porta e saindo dali o mais depressa possível.__Se permanecesse na presença de Michael por mais um instante não resistiria e imploraria por seu amor, e a última coisa que preciso é bancar a sentimental arrasada com o término do namoro,ainda mais recebendo como retribuição somente a indiferença dele.




Capítulo 8


               

"Não vai demorar até trocarmos votos,eu espero...Agora posso ver, Michael é a luz da minha vida,"



Infindáveis 30 dias se passaram desde que Michael me expulsou de sua vida.Os piores momentos da minha existência se procederam após a atitude extremista dele. Foi como estar viva, mas morta por dentro, parece que não existo sem Michael Jackson. Sempre soube que se em um determinado ponto,nosso relacionamento chegasse ao limite,não suportaria esse duro golpe. Claro, a princípio pus um sorriso no rosto e ergui a cabeça,mas a saudade estava lá para trazer à tona as lembranças que só gostaria de apagar de minha memória,aquela angústia torturante esteve lá nos 43.200 minutos que se sucederam, não houve um mísero instante que o sorriso resplandecente de Michael não viesse em minha mente...

Meus pais simplesmente desde então, tentam imperar milagres para que eu saía da cama e não perca mais aulas. Graças a depressão que me assolou e me deixa a casa milésimo de segundo mais desanimada, sem forças para reassumir meus compromissos letivos,já perdi o primeiro período e terei que repeti-lo.

Às vezes meu pai me vence pelo cansaço e quase que como se fosse para um sepulcro vou a universidade, especificamente por pura obrigação. Parte disso é culpa minha,que entreguei minha felicidade nas mãos de outra pessoa, mesmo tendo a consciência de que isso é altamente perigoso. Mesmo sabendo que poderia sair ferida,no final das contas, resolvi arriscar e agora estou colhendo o que plantei.


                                                         (...)


Infelizmente,hoje é mais um daqueles dias nublados,em que não dá para escapar da faculdade,as provas finais já tiveram início e eu perdi nota em muitas disciplinas,o que implica um possível problema,chamado reprovação.

Me vesti com a mesma simplicidade de costume e tirei meu Porsche da garagem, pondo o veículo em movimento depois de relutar por um bom tempo.


                                                          ****

A construção grandiosa que preenche nesse instante,as órbitas dos meus olhos,  me remete a uma doce lembrança dos bons tempos. Respirei profundamente pela enésima vez, vislumbrando a beleza do prédio moderno minuciosamente e só então, tomei a devida coragem de caminhar em direção a entrada da Universidade Stander.


                                                           ****

Involuntariamente meus olhos pousaram sobre a escada onde conheci Michael e tantas coisas maravilhosas e trágicas consecutivamente aconteceram. Fiquei parada, próxima ao primeiro degrau observando atentamente a grande movimentação de vários estudantes caminhando ao meu redor.

Michael chegou acompanhado de Violet e os vi passar rapidamente por mim. Ela virou o rosto na minha direção e sorriu notavelmente constrangida e logo em seguida continuou guiando o amigo para o andar superior do prédio,enquanto eu apreciava a silhueta esguia de Michael se movimentar majestosamente. Ele se equipara a um Deus da beleza em movimento...


 Horas depois...


- Hey,Viviane!_A voz macia soou em meus ouvidos, fazendo-me sobressaltar de ímpeto.__Devo estar enlouquecendo._Pensei antes de me levantar da cadeira na qual estava sentada na biblioteca.

- Michael!_Exclamei arregalando os olhos. É ele,Deus... meu coração acelera somente ao olhar dentro dos olhos escuros desse homem. 

- Desculpe assustá-la, mas precisava anunciar minha presença, deve estar tão distraída que nem me notou._Destacou, procurando por uma cadeira e assim que a encontrou sentou-se.

- Sim,eu sempre fui letárgica._Brinquei e Michael soltou uma risada discreta.

- Vim para saber como você está,Violet me garantiu que eu a encontraria na biblioteca. Será que podemos conversar?_Explicou, gesticulando com as mãos.

- Claro,creio que ainda somos "amigos"_Sugeri com um sorriso grande se desenhando em meus lábios.


- Tenho pensado em você... o tempo todo._Confessou, quase que em um sussurro.

- Isso é sério? Porque se estiver brincando comigo...

- Jamais mentiria,Viviane. Sou completamente apaixonado por você e a distância não parece ter destruído meus sentimentos._Admitiu, tendo as sobrancelhas levemente arqueadas.

- Michael,eu sofri feito uma condenada desde o dia que rompeu comigo no seu apartamento. Ah,como desejei morrer,apenas para matar a dor da minha alma. Agora você volta e me promete algo que talvez o seu orgulho o impeça de cumprir._Balancei a cabeça em negativo, querendo me convencer de que Michael não estava sendo sincero.

- Eu sinto muito em ter te desapontado, só quis te poupar,protegê-la._Disse,transparecendo estar mesmo arrependido.

- Acredito que podemos passar por cima disso, esquecer esta história e tentar novamente._Sugeri, me reclinando sobre a mesa da biblioteca e deslizando meus dedos pelos cachos úmidos dele.

- Pretende dar uma nova chance a nosso amor?_Sorriu e pude ver uma lágrima solitária escorrer por sua pele macia

- Sabe Michael... fiquei devastada por não ter confiado em mim, porém a saudade me machucou dia após dia e percebi que não consigo viver longe de você._Revelei, enquanto meus dedos enxugavam as lágrimas dele.

- Também achei que não suportaria a separação. Na verdade eu sofri cada milésimo de segundo._Seus olhos foram inundados por lágrimas, e presenciar tal cena fez meu coração se afundar dentro do peito.__Se pudesse arrancaria toda a dor de Michael e sofreria no lugar dele, somente queria ter o poder de dar fim ao tormento diário que ele tem que enfrentar.

- Só tente entender... Ninguém sabe como é para mim... Como é ser menosprezado e julgado pela sociedade. Sim, eu tenho uma doença,a qual não pude deter. Vivo na escuridão desde muito jovem,mas pior do que não poder enxergar a beleza dos seus olhos, Viviane, e imaginar que posso ter jogado minha única oportunidade ser feliz feliz fora, por medo e receio de não satisfazê-la... Sempre achei que uma garota maravilhosa como você, merecia uma pessoa melhor, um homem que lhe transmitisse segurança, um cara normal, sem limitações..._Confessou, causando-me revolta e a sensação de impotência, por não ser capaz de evitar que ele seja massacrado por um bando de pessoas mesquinhas.

- Você é esse cara, Michael, é perfeito para mim, exatamente por ser diferente dos outros homens._Enfatizei. -Mereço uma recompensa, não acha?_ Ergui um das minhas sobrancelhas, tentando não rir de uma situação tão delicada.

- É claro que merece.Humm... Tive uma ideia, baby. Que tal passar alguns dias em meu apartamento? Assim, recuperamos o tempo perdido._Propôs, abrindo um sorriso cafajeste que julgo, adorável.

- E por que não? É óbvio que estou dentro._Aceitei o convite de bom grado.

- Ótimo, te espero no meu apartamento hoje à noite._Sorriu ainda mais cativante e eu me detetive a contemplar a expressão travessa dele. Entrelacei nossas mãos e o guiei junto a mim para o prédio principal,onde teríamos que marcar presença nas aulas e enfrentar horas a fio de tédio... Caminhamos sorridentes pelo corredor da universidade, tendo a esperança de que enfim, teremos nosso tão aclamado recomeço...




                  Capítulo 9

  
"Algumas pessoas partirão de nossas vidas... Mesmo que desejemos retê-las eternamente conosco."


Alguns dias depois...

- Filha,pelo visto esse namoro com o tal moço está ficando sério!_Meu pai exclamou com um semblante de tristeza notório. 


- Pai,eu cresci... Okay,sei que tem medo de me perder,é absolutamente normal,todos os pais sentem que suas filhas são suas eternas menininhas._Salientei,abraçando-o demoradamente.__Afastei minha cabeça alguns centímetros dele para decifrar o que seus olhos refletiam e tudo que encontrei foi amor, e uma angustia inquietante,o famoso instinto paterno.

- Eu sei que já tem idade o suficiente para tomar suas próprias decisões,sem me consultar, mas esse relacionamento não é como os outros. Michael se difere dos seus anteriores namorados por ser mais frágil, esse moço é um sofredor, e tenho medo que se machuque Viviane._Esclareceu suas reais preocupações e confesso que as palavras dele me incomodaram.

- Michael pode até parecer ser sensível,graças ao seu estado, mas quando o Sr. o conhecer entenderá porque ele ganhou meu coração._Garanti e suspirei pausadamente.

- Tenho certeza que é um bom homem. Só não quero ver minha menina sofrendo._Reforçou,evidenciando que não passa de um super protetor.

- São poucos dias papai. Em breve estarei de volta... Jurei visitá-lo todos os dias,se lembra
? _Cruzei os dedos e os beijei demonstrando selar minha promessa.

- Se não vier irei eu mesmo buscá-la no apartamento de seu namorado._Brincou tentando soar autoritário, mas acabamos caindo na risada.


- Filha,agora precisamos conversar sobre outro assunto..._Desconversou.

- Sobre o que, papai?_Ergui as sobrancelhas e me apressei a questionar onde ele queria chegar.

- Viviane... Eu a eduquei de acordo com meus princípios de integridade. Fiz de você uma mulher forte, decente, sobretudo madura o suficiente para lidar com os problemas e desafios que surgirem em seu caminho. Hoje vejo diante de meus olhos uma bela e generosa mulher, e preciso que saiba que me sinto muito orgulhoso do ser humano fora dos padrões sociais e infames que se tornou minha pequena princesa. Se amanhã Deus decidir me levar e me transformar em um anjo oficial, lembre-se que eu te amo._Concluiu com os olhos dominados por lágrimas.__Toquei o queixo dele e suspirei fundo me preparando para abrir meu coração ao homem o qual devo minha vida. Meu pai acima de meu exemplo e herói, sempre foi meu anjo e confidente. Parece insustentável para mim viver em mundo onde Leonardo Mitchell não exista.

Enxuguei as lágrimas de meu pai com o dorso de minha mão e me ajoelhei perto a poltrona que ele estava sentando, me esforçando para não desabar em um choro profundo e deixá-lo mais apavorado que já está desde que foi diagnosticado com câncer terminal.

- Pai,por favor... não se despeça. Ainda não. Tenho fé que sairá dessa. O Sr. sabe que significa tudo para mim.Sou imensamente grata por ter feito de mim uma mulher de boa índole,mas preciso do seu apoio para seguir em frente. O que será de mim longe de seus conselhos e abraços acolhedores?_Indaguei, me sentindo uma verdadeira impotente perante aos últimos acontecimentos.__Se estivesse em minhas mãos arrancaria todas as dores dele e transferia para mim. Sofreria no lugar de meu pai e daria qualquer coisa para livrá-lo dessa maldita doença.

- Hey,não chore princesa... Você ficará bem,eu estarei sempre em seu coração._Consolou-me, acariciando meus cabelos e eu afundei minha cabeça em seu colo deixando que as lágrimas que tanto me esforcei para conter, rolassem livremente.

Eu já perdi tantas pessoas que amei,mas nada pode se comparar com a angústia que se apossa do meu ser, somente ao acordar todas manhãs e pensar que talvez no próximo amanhecer meu pai não estará mais ao meu lado, me espetando na biblioteca como de costume para termos uma de nossas extensas conversas e refletirmos sobre a vida.

Posso lidar com qualquer coisa, mas definitivamente,não sou capaz de me acostumar com a ausência do homem que me amou incondicionalmente, cuidou de mim com dedicação total. Aquele cara que passou noites em claro me contando histórias e tentando ceder minha febre quando eu adoecia.Foi ele que fez de mim a mulher forte que sou, e não estou preparada para deixá-lo ir.


                                                           (...)

Michael havia se encarregado de ornamentar o apartamento com pétalas de rosas vermelhas espalhadas por todo canto, velas e tudo que uma noite precisa para ser incrivelmente romântica. Com a ajuda de Violet ele deixou o ambiente, especialmente a sua suíte fabulosa e propícia para um casal de amantes fazer amor incansavelmente.




Graças ao cavalheirismo, romantismo e paciência de Michael me entreguei de corpo e alma a ele nessa noite e fundimos nossos corpos na dança mais antiga e cobiçada diante dos olhos dos homens, o amor. Dessa vez foi diferente, mais intenso e apaixonante. Michael se concentrou em me dar prazer,mas não se deteve apenas em me arrancar gemidos. Ao contrário ele me amou vagarosamente,sem pressa,com delicadeza, sem desgrudar seus lábios dos meus por um mero segundo e fez questão de sussurrar ao pé do meu ouvido o quanto me ama durante toda a noite. Os olhares cruzados,os toques,gemidos, o calor de nossa pele, é como se tivéssemos o encaixe perfeito e de fato temos uma química avassaladora,principalmente entre quatro paredes.

Me sinto a mais sortuda das mulheres,sim,Michael me trata feito uma rainha e seu jeito meigo e atencioso tornou o momento ainda mais singular.Se pudesse... eternizaria as feições do meu príncipe quando goza,tão absorto na sensação inexplicável do orgasmo,entregue inteiramente à mim. Michael é lindo de qualquer forma,mas na cama em especial,sua beleza transcende os limites da compreensão humana.

Após ternos feito amor por horas a fio,ambos nos permitimos ficar abraçados,ouvindo a respiração um do outro,escutando as batidas aceleradas de nossos corações e por fim entrelaçamos nossas mãos. Apesar de Michael ter o dom de me levar ao delírio no sexo,o melhor vem depois, a união dos corpos,os beijos ternos,o cafuné, sentir o cheiro do meu homem suado, exausto e satisfeito... Isso eu denomino como paraíso. A melhor parte é sempre quando me acolho nos braços dele e adormeço serena e esperançosa.





                  Capítulo 10

 

" Michael é o meu anjo...Não permitirei mais que ninguém o machuque."



Despertei vagarosamente e aproveitei para me espreguiçar no intuito de tomar ânimo. Não encontrei Michael na cama e suponho que ele deve estar se vestindo,ou tomando uma ducha como faz costumeiramente pela manhã.

Decidi dormir mais um pouco, não tenho aula por agora só a noite e meu corpo ainda clama por descanso...

                                                      ****


Fechei meus olhos ainda pesados devido o cansaço e após alguns segundos relaxando e tentado pegar no sono senti o toque de duas mãos quentes em minha cintura. O cheiro de baunilha característico de Michael adentrou minhas narinas e pude reconhecer o perfume que tanto amo. Abri meus olhos para confirmar se estou sonhando e felizmente não é um belo sonho e sim Michael me aninhado em seu peito como adora fazer. Inclinei meu rosto para olhar dentro dos olhos dele,mas acabei me esquecendo disso no mesmo instante que vislumbrei um sorriso grande escancarado nos lábios de Michael.


- Bom dia, baby._Saudou-me,logo em seguida procurou meus lábios e assim que os encontrou me beijou avidamente até o ar se fazer rarefeito e nos afastarmos completamente ofegantes.

- Esta é sem dúvidas uma ótima maneira de começar o dia._Murmurei sorrindo feito uma idiota.

- Espero que tenha dormido bem._ Michael ressaltou afável,me apertando contra seus braços .

- Consegui descansar e recuperar as energias... E você aposto que nem pregou os olhos, não é mesmo?_Presumi.

- Vejo que me conhece mesmo._Riu.- Fiquei velando seu sono, mesmo que não possa enxergá-la, gosto de tocar seu rosto e imaginar o quão bela deve ser._Concluiu, me deixando comovida e admirada com a doçura dele.

- Francamente, você só pode ser mesmo um tipo de príncipe encantado._Afirmei embasbacada com o homem que está diante de mim, não deixando espaço para contestações.

- Quem sabe? Sou apenas um homem apaixonado e não tenho atitudes lá muito racionais._Soltou um longo suspiro, enquanto eu me perco em meus pensamentos,dispersa e preocupada com a saúde instável do meu pai.

- Michael..._Clamei por seu nome como em uma suplícios por ajuda, de fato preciso obter o apoio dele.__Não suporto mais lidar com todos meus problemas sozinha.

- Amor,o que tanto a aflige?_Perguntou colocando uma mecha do meu cabelo atrás da orelha. -Confie em mim._Puxou meu queixo delicadamente, mostrando que posso me abrir com ele.

- Michael... meu pai está muito doente. Nunca falei com você a respeito,mas ele tem câncer em estágio avançado._Expliquei já usando o dorso da minha mão para limpar o rosto banhado por lágrimas.

- Amor..._Conteve sua respiração já descompassada pelo impacto da notícia. -Eu sinto muito. Há algo que eu possa fazer?_Afagou meus cabelos para logo em seguida beijar minha bochecha ternamente.

- Infelizmente, Michael, o médico não me deu esperanças. O tratamento pode dar alguns anos à ele, mas as metástases estão se espalhando para outros órgãos rapidamente._Lamentei e uni nossas mãos.

- Viviane,sei o quanto é apegada ao seu pai. Gostaria de passar por isso no seu lugar,arrancar essa sensação maldita de impotência de dentro do seu peito... Acontece que a vida nem sempre é justa, e mesmo que nos neguemos a aceitar, as pessoas que amamos partem..._Confortou-me com suas palavras revigorantes e demasiadamente belas.

Michael tem esse dom,de me inspirar paz e acalmar minha alma pesada,transformar meus dias nublados em luz. E as palavras dele além de melódicas são coerentes e sobretudo verdadeiras. Mesmo que deseje com todas minhas forças reter meu pai ao meu lado pela eternidade, isso não cabe a mim decidir.

- Isso é o mais torturante,não poder salvá-lo ou impedir que o câncer vença._Alterei o tom de voz, explicitando por fim minha vontade de gritar e por para fora toda essa angustia que me corroí dia após dia.

- Hey, baby._As mãos enormes e quentes dele pousaram sobre minhas têmporas fazendo meu corpo queimar de desejo e reagir a pele dele. -Nem sempre detemos o controle de tudo. Se seu pai tiver que deixá-la,lembre-se dos momentos felizes, devem haver tantas lembranças maravilhosas.. E ele nunca morrerá,estará sempre em seu coração._Circundou minha face delicadamente com as pontas de seus dedos longos e conseguiu aliviar parcialmente minha tristeza.

- Como consegue aplacar meu desespero? Parece um anjo Michael, muito obrigada por suas palavras reconfortantes._Murmurei, me sentindo grata a ele por toda sua sensibilidade.

- Não tem que agradecer amor, estamos juntos, não só  para partilhar as alegrias, mas em todos os momentos._Frisou e eu me aninhei em torno dos braços dele, é tudo que eu preciso para ganhar forças para seguir em frente.__Sentir a quentura de Michael assim não é mias raro para mim, tanto eu quanto ele transpiramos amor em cada poro de nosso corpo.

- Eu te amo... minha menina._Disse brando, de uma forma tão meiga que me fez arrepiar.__Aconcheguei minha cabeça no peito de Michael e permiti que as mãos dele acariciassem minhas costas.

                                                  

Universidade Stander_Horas depois...


- Amor,então... nos vemos após as aulas, te encontro na escada,no mesmo lugar de sempre._Instruiu-me e beijou o topo da minha testa castamente.

Violet como sempre observa a cena sem proferir uma frase, ela somente se detém a sorrir discretamente e dá alguns sinais de constrangimento, esses indícios são divertidos de se presenciar. Talvez, já tenha se acostumando com o meu ritual e de Michael, somos inseparáveis. As poucas horas que passo longe dele me provocam nostalgia.

- Michael,desculpe interromper... mas está na hora. O dever o chama!_Brincou Violet, interferindo na nossa paquera.__Ela tem a mania de checar o relógio de pulso constantemente, é perfeccionista e obriga Michael a cumprir todos seus horários na Universidade Stander.

- Infelizmente,temos que assistir às aulas._Deu de ombros e eu abri um beicinho emburrado.__Sorte de Michael não poder visualizar minha atitude infantil e insensata.

- Tem razão..._Dei-me por vencida e revirei os olhos.

- Nossa...Parece que o ceguinho insiste em namorar a gostosa da Universidade._Edward apontou o dedo indicador na nossa direção e gargalhou detestavelmente. Michael apenas respirou profundamente e eu estreitei o cenho pronta para dar uma lição de moral no filho da puta.

- Deixe-nos em paz... Play boy! Faça um favor para mim e a humanidade... Vá estudar ou fazer algo útil._Esbravejei,espremendo os olhos devido a raiva.

- Viviane,isso não necessário,já estou indo..._Michael se manifestou,notoriamente coagido com os argumentos do imbecil e logo em seguida saiu de perto mim guiado por Violet escada à cima.

- Como pode namorar aquele,ceguinho? Você me enlouquece Viviane... Tão determinada, marrenta e gostosa._Edward forçou algum tipo de aproximação comigo,me faltando com o respeito e tudo que recebeu em troca foi o peso da minha mão e um rastro vermelho no rosto, graças ao tapa violento que desferi com todo o prazer nele.

- Sua desgraçada! Vai pagar muito caro por ter me dado esse tapa e me humilhado._Excedeu-se e apertou meu braço com força.

- Se isso for uma ameaça..._Ri e puxei meu braço,desvencilhando-me dele.-Pouco me importa,não tenho medo de você, Edward,me desperta apenas asco e repulsa._Bradei ríspida e dei-lhe as costas, subindo os degraus da escada bufando.


                  Capítulo 11
 


"Preconceito, humilhação,ameaças...Esse é o preço que tenho que pagar para ficar ao lado do homem que amo."


Como de costume aqui estou próxima a escada em que eu e Michael nos encontramos pela primeira vez e daí em diante nos tornarmos um só corpo... Sempre marcamos de eu espera-lo no mesmo lugar,e as vezes Michael me deixa impaciente com seus atrasos. Bem,cumprir com horários não faz o gênero do meu namorado e embora pareça a personificação da perfeição humana, Michael tem defeitos,sim mas a maioria deles são irrelevantes e o tornam ainda mais adorável,acrescentam um charme a sua personalidade meiga. O problema é que hoje em especial meu namorada está muito atrasado, todos os estudantes praticamente já deixaram a universidade e me sinto insegura sozinha.

- Olha só... aposto que está esperando o ceguinho._A voz fanha e extremamente chata disse,e ao virar meu rosto para ver de quem se tratava, tive o desprazer de avistar a figura esguia da mesma patricinha que humilhou Michael na minha frente no meu primeiro dia de aula na Universidade Stander.

- Caia fora, boneca de plástico..._Exigi,revirando meus olhos.

- É justamente por você ser tão presunçosa e petulante que vou lhe dar uma boa surra._Ameaçou com altivez e antes que pudesse recuar de perto dela e rebater os insultos senti meu corpo ser empurrado e impulsionando para a entrada da Universidade.

- Solte-me, sua vadia!_Ordenei,tentando me desvencilhar dos puxões de cabelo da patricinha.__Acontece que ela não me deu ouvidos,ao contrário,minhas palavras só serviram para atiçar sua fúria. A maldita começou me estapear ferozmente e me jogou contra no chão brutalmente para facilitar seu servicinho sujo. Ao cair em um impacto violento minha cabeça em virtude da gravidade e da pancada um corte profundo se formou ao redor da minha nuca o qual pareceu ser preocupante já que eu sangrava incessantemente. Porém para meu desespero a infeliz não se deu por satisfeita,persistiu me chutando e socando meu rosto. O sangue jorrava abundantemente,e escoria pela minha face completamente machucado.


Eu vi a morte de perto a cada vez que os punhos dela se chocavam com o meu corpo dolorido. De repente tudo ao meu redor passou a girar e nem um mísero grito escapou de minha garganta. As dores tomaram proporções lancinantes e eu não conseguia mais me equilibrar nos meus próprios pés. Dor,medo,angústia,as mais distintas sensações se apossaram,e ao me esforçar para procurar a desequilibrada que havia me espancada percebi que ela não estava mais lá. Certamente o estrago deve ter sido absurdo pensei permanecendo firme e confiante. Busquei pelo ar nos meus pulmões e ao tentar gritar o máximo que consegui foi gemer baixinho de dor... Fraca,sim,só nesse instante me dei conta que estou extremamente ferida e mal consigo abrir a boca para proferir um pedido de socorro. Minhas pálpebras pesadas, cada célula nervosa do meu organismo parece responder ao estímulos da dor.

- Oh... Deus... Me socorra.Por favor, não me deixe morrer aqui desse jeito..._Implorei em um sussurro quase inaudível e meus olhos tão pesados enfim se fecharam, logo em seguida fazendo toda minha aflição e dor ser aplacada por uma névoa de escuridão...

                                                          (...)


Abri meus olhos lentamente e a primeira visão que tive foi o rosto abatido e choroso do meu pai,as mãos trêmulas dele estão afagando meus cabelos carinhosamente,ele sempre teve essa mania,principalmente quando estou doente. A claridade forte feriu de imediato minhas órbitas e apenas os soluços do choro do meu foram o suficiente para fazer minha dor de cabeça lancinante crescer. As dores estão tão fortes que sinto como se meu crânio tivesse sido esmagado. Lembro-me da surra surreal que levei daquela patricinha covarde e do quão ela fez questão de me machucar. Deus... por um instante cheguei a cogitar a morte, e penso que por muito pouco não parto dessa pra melhor. Meu paizinho aparenta estar a horas prostrado nesse hospital velando meu sono. Ele não pode sofrer essas emoções,isso pode agravar o estado de saúde frágil dele. Preciso tranquilizá-lo.

- Papai, hey, eu estou bem, não falta nenhum pedaço._Sorri com dificuldade e só então,percebi a faixa que adorna minhas costelas fraturadas graças a brutalidade das pancadas.

- Oh... princesa. Não sabe como fiquei desesperado._Fez um carinho terno em minhas têmporas e ao olhar fixamente dentro de seus olhos, notei sua angústia e medo de me perder.

- Não precisa mais se preocupar tanto, ficarei bem._Garanti segurando as mãos gélidas dele.

- Você me deu um grande susto, mocinha._Brincou apertando meu nariz delicadamente.

- Pois é... Filhos também tem que dar dor de cabeça às vezes._Suspirei sutilmente e o fitei de soslaio. -Onde está mamãe?_Observei a ausência de minha mãe ao rolar meu olhar minuciosamente pelo quarto arejado e cuidadosamente articulado em tons de um branco límpido.


- Viajando... como sempre. Telefonei para ela e assegurou que pegará o primeiro voo de Londres para Los Angeles._Enfatizou,convicto de que mamãe cumpriria com tal promessa,coisa que eu duvido...



                  Capítulo 12


"Nós nos pertencemos, não há como mudar isso."


- Ah... claro,a linha de roupas dela é o mais importante. Os desfiles e o glamour!_Ri sem humor e revirei meu olhos.

- Viviane... sua mãe te ama._Ressaltou, proferindo essas palavras pausadamente.

- Não acredito mais nisso..._Rebati austera e cruzei meus braços.

- Não a condeno por ser tão severa com sua mãe, ela tem posto o trabalho na frente desde que você era uma criança.Ser uma estilista de renome sempre foi mais relevante para ela do que cuidar de sua própria filha._Concordou comigo e pareceu lamentar sinceramente as atitudes da esposa.

- Mudando de assunto... Seu namorado está aí fora. Finalmente conheci o famoso Michael.Tem razão... ele é especial, o homem perfeito para minha princesinha._Enalteceu, aprovando meu namoro com Michael dando-me sua bênção.

- Sei disso papai, Michael  é maravilhoso, incrível, lindo, doce, cavalheiro, sensível..._Respirei fundo, evidenciando um ar apaixonado lírico.

- Vejo que estão loucamente apaixonados. Isso é mesmo extraordinário, só se cuide minha filha._Pediu e depois beijou o topo da minha testa.

- Pode deixar, sei me cuidar..._Enfatizei e dei uma piscadela discreta para meu pai, observando-o deixar o aposento hospitalar.
                                                                
                                                              ****

Quando meus olhos de cruzaram com o par de órbitas negras de Michael meu coração ganhou um ritmo acelerado. Com a ajuda de Violet ele caminhou em direção ao meu leito e sua expressão de tristeza foi imediatamente substituída por um de seus sorrisos doces. Mike aproximou-se de mim e ficou um tempo paralisado,sem proferir nenhuma palavra.No momento que Violet deixou-nos a sós ele continuou em silêncio e resolvi que preciso me manifestar.


- Hey... fico exultante com sua visita, amor._Exclamei sem ressalvas ou receio de transparecer carência porque sim, estou extasiada em vê-lo.

- Não sabe como..._Suspirou profundamente e pude ouvir sua voz embargada. -Como é difícil para mim vir até um hospital visitá-la._Abaixou a cabeça e permitiu que as lágrimas molhassem seu rosto.

- Michael isso não é culpa sua.... Aquela patricinha é uma maluca!_Protestei.

- Sim, o nome dela é Jesse,e é sem dúvidas desequilibrada, mas é óbvio que ela bateu em você porque estamos namorando._Riu sem vontade e eu toquei a mão dele.

- Ahh... Mike, isso é ridículo.Não pode se torturar dessa maneira por causa desse bando de preconceituosos._Bradei num tom repressivo.

- Claro, que é minha culpa,eu sempre soube o quão esse namoro afetaria sua vida e que meus inimigos recairiam sobre você!_Retrucou aumentando o tom de sua voz exponencialmente, o que demonstra que Michael está se excedendo.

- Mentira! Não pode controlar as atitudes das outras pessoas!_Retruquei com rigidez.

- Não, isso realmente não é possível, mas posso me afastar definitivamente de você e evitar que seja humilhada, insultada e até espancada._Assegurou com uma amargura assustadora.

- Isso não... bem, nem pense nessa besteira,Michael._Reivindiquei,revoltada com a hipótese de nos separarmos. 

- Só quero protegê-la... Droga! Eu já te amo demais garota... e por esse motivo que tenho que ficar longe..._Confessou visivelmente desolado com sua decisão descabida e egoísta de abrir mão de mim.

- Não! Se me deixar eu vou sofrer muito mais. Não percebe?_ Michael se ajoelhou no chão próximo a minha cama e acariciou meu rosto molhado pelas lágrimas. Envolvi minhas mãos ao redor da nuca dele e agora foi a minha vez de cair aos prantos mediante a impulsividade de Michael. 

- Quer saber? Vamos tentar... ou melhor dar uma nova chance a nós,mas se esse tipo de coisa, que põe sua vida em risco se repetir, irei embora de Los Angeles, Viviane._Salientou sério e eu sei o que isso significa,na verdade não aprovo esse radicalismo de Michael.

 - Pelo amor de Deus... nunca cogite uma insanidade dessas._Implorei, agarrando os ombros largos dele. Michael ao perceber meu desespero inclinou seu corpo e me acolheu em torno de seus braços,eu o abracei firmemente e me deleitei em seu perfume delicioso.

Meu coração, corpo e alma pertencem a Michael Jackson, sou inteiramente desse homem e não há como voltar atrás.


                  Capítulo 13
 


"E eu estarei pensando em você até que as estrelas sumam...Eu estarei amando você,é isso que eu quero fazer."


- Tem certeza que quer fazer isso? Suas costelas ainda doem, creio que não está totalmente recuperada,amor..._Murmurou com as mãos presas em minha cintura. Estamos no apartamento de luxo dele,especificamente em sua suíte, relaxando em cima de uma cama enorme.

- Absoluta, já me sinto bem melhor._Garanti e Michael me encarou com uma eminente expressão de desconfiança.

- Humm, então, deixe-me tirar a prova._Debochou graciosamente e começou a pressionar seus dedos sob minhas costelas, ainda levemente doloridas.Provavelmente, eu não posso realmente transar nessas condições,mas não dou a mínima para as recomendações médicas, não quando estou a centímetros de distância de Michael, sentindo a respiração quente dele,seu toque suave,envolvente, sabendo que ele também está excitado e louco para me possuir até a exaustão.

- Bem..._Mordeu o lábio inferir lentamente,aguçando minha libido.-Parece que está melhor...  vamos com calma, certo?_Insinuou com um semblante de preocupação e ternura genuíno. Michael é sublime em sua essência, e eu o amo sobretudo por sua doçura, sinceridade e caráter.

- Sim, como quiser..._Reprimi uma careta de dor, mesmo assim temendo que acabasse gemendo ou gritando feito uma gazela ferida.

As mãos grandes de Michael contornaram meus quadris e os lábios convidativos e macios dele se uniram aos meus com maestria, levando-me ao êxtase... Quando nossos lábios se desconectaram eu já me contorcia e tremia nos braços de Michael. Ele notou meu nervosismo e ânsia em senti-lo.

- Oh... Michael!_Gritei,movida pela emoção e o desejo ardente de tê-lo dentro de mim.

- Shhh... princesa, apenas sinta..._Pousou seu dedo indicador sobre meus lábios e começou a beijar avidamente meu pescoço, simultaneamente meu colo até alcançar o vão entre meus seios. No instante que as carícias tornaram-se intensas senti como se meu corpo explodisse em um relâmpago, e tudo ao meu redor cintilasse em pequenos pontinhos brilhantes.


Nunca desejei Michael com tanto fervor, cada poro de meu corpo parece arder pela expectativa. Michael carinhoso como sempre, prolongou ao máximo as preliminares deixando-me ser consumida por um fogo indecifrável. Em chamas, ou quem sabe entrando em erupção defina melhor as sensações que meu homem me faz sentir entre quatro paredes.

Michael não se detém somente em me tocar,ao contrário beijou cada parte de minha carne, para ele é como se não houvesse amanhã e fôssemos apenas dois amantes sedentos um pelo outro. Aprecio essa entrega dele na cama,me sinto uma rainha, a mais venturosa das mulheres.

- Eu amo você, minha menina... Nunca se esqueça disso._Sussurrou com a voz arrastada no pé do meu ouvido, enquanto suas habilidosas mãos mudaram para o zíper do meu vestido e o desceram em um piscar de olhos, para depois Mike puxar a peça de roupa pelos meus pés.

- Eu te amo mais..._Retribui ao gesto dele e recebi um sorriso largo como recompensa.

Em poucos segundos Michael terminou de me despir e iniciou uma tortura deliciosa em meu clitóris. Chupando, sugando meu núcleo,beijando continuamente minha parte tão sensível com sua língua aveludada.Tão experiente... É o que meu cérebro é capaz de processar desde o instante que Michael tomou-me em um prazer indomável e eu enterrei minhas mãos nos cachos macios dele, suplicando cada vez por mais e mais.

- Ah... Michael.. mais, por favor não pare!_Ordenei em um fio de voz, sabendo que meu orgasmo se aproxima.Michael nada respondeu somente continuou me penetrando com sua língua ávida e assim ele o fez até eu sucumbir ao abismo do prazer e gozar alucinadamente na boca dele. Um sorriso bobo brotou dos meus lábios e Michael também sorriu discretamente, feliz em ter me satisfeito por completo.

- Molhadinha... agora sim está pronta para mim, baby..._Balbuciou roucamente,tendo dois de seus dedos movendo-se impacientemente por todo o meu clitóris. Ajudei-o a se encaixar em minha entrada e ele penetrou-me cuidadosamente até me alargar e atingir-me fundo. Michael não esperou mais tempo para iniciar as investidas, dessa vez ele não se preocupou em ser um cavalheiro, as estocadas já começaram frenéticas, intensas, e não cessaram. Michael não diminuiu o ritmo nem mesmo por um segundo sequer, me possuindo com gana,indo cada vez mais forte,eu o sinto em meus pontos mais sensíveis, e suas mãos não pararam de me apertar em todos os lugares humanamente possíveis. Certamente gemeremos loucamente durante todo o ato. Michael tão insaciável é algo ilustre e raro de se presenciar.

- Você é tão linda,tenho vontade de não sair de dentro de você nunca mais..._Sibilou, pressionando a parte interna das minhas coxas com leveza e voltou a arremeter contra mim dessa vez com mais força,fazendo-me arfar e o querer mais.

- Isso é muito bom... Michael,continue.. Vamos me foda!_Rosnei com as unhas cravadas nas costas dele.Eu jamais senti tamanha necessidade de gozar,e satisfazer meu homem,talvez porque nunca nenhum homem me levou a insanidade como ele.Michael me colocou em todas as posições que se possa imaginar,me fez sua mulher e questão de gemer indecências a cada minuto que fizemos amor, sim, ele está me levando às alturas.

- Deixe vir... gostosa, goze para mim._Grunhiu,cerrando seus dentes,metendo incansável e com precisão,gerando ondas de calor em cada uma de minhas terminações, provocando um tremor que se espalhou por minha espinha e percorreu todo meu corpo até se concentrar nos dedos de meus pés.

Nada pode se equiparar a corrente elétrica que esse orgasmo provocou em minhas células nervosas. É mágico, insano, deliciosamente erótico fazer amor sem pudores,provavelmente uma das melhores dádivas da vida, especialmente quando se é feito com o homem que você ama.

Alguns minutos não muito longos se procederam e finalmente Michael também explodiu em um orgasmo violento, alcançando então seu clímax e me arrastando novamente com ele ao limite glorioso do prazer, o qual eu denomino como o céu,ou quem sabe o próprio paraíso. Estando assim nos braços dele me sinto leve, viva, como se flutuasse sobre as nuvens de um céu inacreditavelmente límpido e azul, às vezes sinto medo de toda essa loucura ser um sonho que cedo ou tarde irá desaparecer e transformar-se em minha ruína... Se pudesse eternizaria o momento,e gravaria na memória as feições de Michael no torpor do prazer.

                                                              ****

Ambos estamos exaustos,suados e com os batimentos cardíacos acelerados,respiração falha,e uma inacreditável sonolência,parece que nossas energias se dissiparam e que meu corpo está livre da gravidade agora que tudo terminou, mas ainda assim estamos nos sentindo plenamente felizes. Michael não consegue parar de sorrir de orelha a orelha,me agraciando com um sorriso iluminado e imensamente sacana. Rapidamente ele me aninhou em seu peito e passou a acariciar meus cabelos. Me concentrei em aproveitar o carinho dele,sentir o calor de seu corpo e ele fez o mesmo. Tudo que preciso e desejo é esquecer dos meus problemas e de todos os empecilhos que vem se impondo entre nós apenas por esta mágica noite. E pretendo fazê-lo,ao menos posso me sentir em paz e adormecer,tendo somente meu homem como meu protetor...






                  Capítulo 14


"E não importa o que aconteça... Eu sempre irei acreditar na força do amor."

 

Despertei,sentindo um toque suave em minhas bochechas,abri os olhos preguiçosamente e me deparei com Michael, beijando-me com uma delicadeza impressionante.Suspirei pesadamente e forcei um sorriso de contentamento,me preparando para saudar meu belo namorado. Flashes da noite anterior se apossam involuntariamente de mim, fazendo meu rosto esquentar e a timidez me possuir em cheio. Encarei Michael timidamente e ele notou meu de imediato meu constrangimento.

- Bom dia, princesa!_Clamou calmamente.

- Bom dia, Mike..._Cumprimentei-o,bastante embasbacada com os lábios avermelhados e bem desenhados dele.

- Descansou?_Indagou,pousando suas mãos em meus cabelos. -Sinceramente querida, espero que tenha recuperado suas energias, porque irá precisar delas._Insinuou,voando suas mãos para minhas coxas.

- Sim, e você, conseguiu renovar as energias?_Perguntei num tom brincalhão que nos fez cair na risada.

- Não se preocupe, já estou novo em folha._Enfatizou,subindo seus dedos pelas minhas costas de uma maneira lasciva.

- Nada disso,temos aula hoje..._Repreendi e arremessei um travesseiro nele.

- Hum, verdade,eu vou tomar um banho e me arrumar._Anunciou,pulando da cama e correndo para o banheiro de sua suíte.

                                                              **** 

- Tem certeza que não quer tomar um banho, Viviane?_Questionou Michael pela enésima vez,me encarando com as sobrancelhas arqueadas, enquanto abotoa uma camisa social vermelha de veludo.

- Não, obrigada, ontem de madrugada tomei uma ducha, meu corpo estava pregando._Comprimi os lábios, tendo pensamentos pervertidos me dominando,pelo meu timbre de voz Michael captou o duplo sentido do que eu disse.

- Sem provocações, senão vou carregá-la em meu colo até aquele quarto e amá-la horas a fio._Alertou aos risos e eu dei de ombros, sabendo que não poderíamos passar a tarde inteira na cama.

                                                            (...)

Michael terminou de se arrumar,finalizando o visual com um clássico óculos escuro, seu chapéu Fedora favorito e claro para completar, uma adorável mordida nos lábios. Sim, Michael tem conhecimento dos efeitos avassaladores que provoca em mim e os utiliza com maestria. 


- Pelo menos alguém aqui precisa ser racional._Pronunciei minha opinião sobre as investidas maliciosas de Michael, me dando por vencida.__Michael beijou meus lábios com ternura e só depois de recuperarmos por completo seguimos até o estacionamento do prédio dele, onde meu Porsche está estacionado.

                                                            (...)

- Vejam só os pombinhos..._A voz aguda feriu meus ouvidos e afastei meus braços da nuca de Michael para ver se é de fato a mesma patricinha infeliz que me deu aquela surra brutal.

- Dê o fora,Jesse! Já comuniquei ao Reitor Charles que espancou, Viviane._Michael me surpreendeu ao se pôr em minha defesa contra a tal Jesse.

- Claro, o ceguinho foi o responsável pela minha expulsão!_Bradou,fuzilando-o com o olhar.

- Errado, boneca de plástico._Interferi. -A única responsável por isso é você mesma._Protestei ríspida,me controlando para não voar no pescoço dela.

- Viviane está certa, deveria se envergonhar de sua atitude violenta, pedir desculpas pelo ocorrido, por acaso pensou em se retratar
?_Sugeriu Michael, assustado com a frieza de Jesse.

- Prefiro morrer ao seguir as ordens de um maldito cego!_Ralhou e eu sequei a filha da mãe com o olhar, embora meu desejo seja esganá-la com minhas próprias mãos.

- Repita o que acabou de falar?_Requeri,explodindo e jogando meu bom senso as favas. -Vamos vadia... repita!_Reforcei aos berros,segurando o braço da patricinha com brutalidade. -Eu vou te matar!_Ameacei e Michael ao ouvir tais palavras me arrastou para longe da entrada da Universidade Stander com uma certa dificuldade, mas ele o fez.

- Precisa se conter._Avisou quase suplicando por isso, visivelmente transtornado com a briga que impediu que eu me metesse.

- Impossível, ela provocou...._Hesitei em responder,mas o fiz mesmo assim.

- Sei disso, mas tem que entender que violência não leva ninguém a lugar algum._Reafirmou, suscitando a ideia de eu ser mais compreensiva e menos impulsiva.

- Mike... estou farta dessa palhaçada! Merda! Eles não o direito de tratá-lo como se fosse uma aberração._Exteriorizei minha indignação, demonstrando estar impassível quanto as calúnias de Jesse e os outros preconceituosos que atormentam Mike.

- E você não pode mudar isso, é o meu destino!_Reforçou firme em sua resignação.

- Claro que eu posso me manifestar, não seja ignorante, Michael._Retruquei, sendo propositalmente intransigente.

- Estou apenas sendo realista, é diferente!_Insistiu em se manter submisso,perante aos insultos que recebe diariamente de seus colegas. -Droga, você não entende..._ Lastimou, desapontado com minha atitude audaciosa e longe de ser imparcial.

- Não,Michael,o nome disso é orgulho. Você é um grande teimoso!_Espremi os olhos para deter minha raiva, meu sangue ferve nas veias ao ouvir Michael proferir tamanhas imbecilidades.

- Se é assim que pensa não posso fazer nada a respeito._Inspirou e expirou o ar profundamente em seus pulmões e ergueu os ombros em sinal de conformismo.

- Ótimo, se quer continuar servindo de deboche para aqueles desgraçados o problema é seu._Dei lhe as costas e revoltada me dirigi para o andar onde se localiza minha sala de aula.
 
                                                          ****

Ao término das aulas,percebi que preciso ter uma conversa séria com Michael,sim,devo agir com cautela e maturidade... Ele já sofreu muito, levou uma vida anormal,enfrentou o preconceito desde muito jovem e eu devo compreender sua dor. Às vezes sou impetuosa e isso gera conflitos entre nós, mas eu amo aquele homem,e não posso negar que me enfurece ver as pessoais maltratarem Michael frequentemente. Simplesmente não consigo fechar meus olhos, ignorar e tampouco ser indiferente as atrocidades que cometem com meu namorado.

Permaneci aguardando Michael por um tempo até que por fim o vi apontar na escada agarrado aos braços de Violet.

- Mike..._Exclamei e ele ao reconhecer a entonação da minha voz continuou sua caminhada guiado por Violet. Os segui pelo corredor vasto da Universidade e persisti clamando pelo nome de meu namorado até ser atendida.

- Viviane... Esse não é momento apropriado para conversamos._Relutou contrariado e eu cruzei os braços, aliviada por ter obtido uma resposta dele.

- Discordo Mike, e não pense que desisto tão fácil._Explicitei minhas intenções e Violet sorriu sem jeito, me fitando despistadamente e deixando-nos a sós.

- Você venceu! Mas por favor ,sem brigas._Pediu levantando as mãos para o alto com meiguice e eu arfei com o jeito afável dele.__Tomando coragem para prosseguir com meus argumentos e instigar Michael a lutar contra o preconceito,enfrentar de cabeça erguida aqueles que tanto o humilham e vencê-los.

- Não quero brigar.._Elucidei branda,pronta para seguir adiante com a conversa e iniciar uma discussão crítica e definitiva...




                  Capítulo 15


"Tudo parece ter fugido do meu controle...Sinceramente,não me sinto pronta para perder meu pai,amigo,confidente....Eu só queria mantê-lo para sempre ao meu lado..."

 

- Eu sei..._Michael permaneceu distante e com um feição endurecida. -Mas como a conheço muito intimamente, também imagino que queira me instigar a voltar atrás com minha palavra._Agraciou-me com sua risada gostosa.Bem,é a mais pura e irrefutável verdade. Eu o conheço a fundo e isso faz parte de sua auto defesa.

- Uau... Está muito gostosa hoje Viviane! É uma pena que seu namorado cego não possa vê-la e apreciar sua beleza._Edward destilou seu veneno em cima de mim e Michael suspirou profundamente,fechando o semblante.

- Cale a boca!_Michael em fim resolveu colocar o play boy em seu devido lugar. Respeite minha mulher!_Exigiu com rigor. Confesso que amo quando ele me defende e trasparece sentir ciúmes.

- Por acaso está me desafiando ceguinho?_Encarou-o com uma notória ira e ergueu a cabeça em sinal de soberba.

- Quero que nos deixe em paz! Não sou obrigado a ouvir suas injúrias. Ahh, vá para o inferno! E nunca mais tenha a audácia de desrespeitar minha garota._Vociferou autoritário, sem o menor peso na consciência e eu comemorei a atitude firme e corajosa de meu namorado.

- Desejo que sejam infinitamente infelizes!_Edward praguejou e eu gargalhei sonoramente.

- É uma pena que seres humanos podres como você tenham o direito de conviver em sociedade._Bradei e Michael balançou a cabeça em positivo demonstrando concordar com cada uma de minhas palavras. Edward percebeu a inutilidade de retrucar meus insultos e correu para longe de mim e Mike.

- Hey, parabéns!!!_Saudei-o eufórica. -Você espantou ele._Bati palmas para Michael e ele riu do meu gesto imaturo.

- Na verdade foi a Srta. que fez Edward dar meia volta e nos deixar em paz._Mudou o rumo do assunto, me obrigando a dar razão a ele. Afinal, fui bastante convincente com Edward.

- Fala sério, Michael, nós dois fomos incríveis._Dei um tapinha no ombro dele e lhe arranquei um belo sorriso. -Já ganhei o meu dia, fiz o Sr. carrasco sorrir._Insinuei e Michael ficou pensativo e surpreso com meu comentário.

- Princesa... sabe que é a única dona de meus pensamentos e sorrisos._Argumentou gentilmente e eu me derreti com a afirmação dele.

- Admita agora que quem está me instigando a agarrá-lo é você?_Envolvi meus braços em torno do pescoço dele e mordisquei o lóbulo de sua orelha.

- Tenho uma ideia mais interessante... Que tal passar a noite com seu namorado? Podemos assistir um filme, jogar conversa fora e namorar..._Propôs num tom sacana.

- Fico com a última opção, gosto de ir direto ao ponto._Murmurei num tom provocativo, induzindo Michael a sorrir sutilmente.

- Não seja tão maliciosa, garota..._Disse envergonhado.

- Eu?_Ri timidamente.-Jamais... sou uma mulher de princípios._Ironizei, incitando-o a me tomar em um beijo ávido.

- Vamos... para meu apartamento?_Piscou e ao invés de suprir meus desejos insanos, entrelaçou nossas mãos. Entendi o recado e o arrastei junto a mim em direção ao estacionamento da universidade. 



 Alguns meses depois...

- Papai piorou? Mas como assim?_Perguntei atordoada com as notícias nada agradáveis que minha mãe proferiu pelo celular. Ela apenas me explicou que uma cliente a esperava impaciente em seu ateliê e finalizou a ligação. Sempre foi assim, a carreira dela em primeiro lugar e resto que se dane. Estou farta de aturar ficar em segundo plano, nesse momento meu pai precisa do apoio da esposa e onde ela está? Em seu ateliê se preparando para embarcar para Paris amanhã.

- Viviane?_A voz macia desviou minha atenção das reais preocupações.

- Sim, Michael?_Atendi o chamado dele e fixei meus olhos em sua silhueta esguia.

- Está tudo bem? Desde que passou a receber telefonemas de sua mãe está melancólica.Ela lhe deu notícias sobre o seu pai, creio eu..._Supôs, se sentando ao meu lado no sofá de sua sala de estar.

- Mamãe esteve com o oncologista que cuida do meu pai e bem..._Respirei fundo,ganhando coragem para prosseguir com a conversa. Michael o médico deixou claro à ela que meu pai não tem muito tempo,nem mesmo chances de melhorar._Conclui, sentindo meu mundo desmoronar junto com minhas poucas esperanças.

- Oh.. eu sinto muito, imagino o quão essa notícia deixou-a destruída_Presumiu e me acolheu em torno de seu peito, dando-me um abraço reconfortante.

- Ele vai morrer Michael,meu pai vai..._Aconcheguei minha cabeça na curvatura do pescoço de Michael e deixei o choro me consumir com força total.

- Eu suplico, não chore. Sinto meu coração se despedaçar quando te vejo sofrendo, princesa._Michael implorou, consternado com minha dor eminente.

- Eu só não consigo mais me controlar... Não,eu não sou tão forte! Aquele homem me amou incondicionalmente desde o dia que cheguei a esse mundo. Isso é tão injusto..._Contive os soluços e despejei parte de minha indignação em tais palavras.

- A vida é cruel, Viviane, as pessoas que amamos são arrancadas de nós muito cedo.. .Quando perdi meus pais em um desastre, naquele acidente... desejei ter sido enterrado junto com eles. Tudo,absolutamente tudo,inclusive a fortuna que herdei não significavam nada para mim, porque nem todo dinheiro do mundo traria minha família de volta. Eles se foram e eu me torturei durante anos procurando uma resposta coerente,ao menos lógica para aquela morte prematura. E sabe o que percebi? Simples, isso não está em nossas mãos, por mais que nosso egoísmo queira manter aqueles que amamos pela eternidade ao nosso lado, muitas vezes uma fatalidade ou uma doença nos priva da convivência com nossos entes queridos, mas o amor não morre.Portanto, as lembranças ficaram sempre gravadas em sua memória, o Sr. Leonardo viverá eternamente em seu coração..._Sorriu de leve e entrelaçou nossas mãos, me oferecendo conforto, sobretudo seu carinho e compreensão.

- Sei disso... Mas só de imaginar nunca mais vê-lo, abraçá-lo, o medo me corrói,entende? Tenho receio de não ser forte o suficiente para lidar com esta perda irreparável, de me afundar em uma depressão profunda e desistir de lutar._Confidenciei. -Eu estou desolada! Perdi o rumo e ele nem se foi, imagina quando..._Engasguei com as palavras, e engoli a seco.

- Por favor, não pense em mais nada, feche os olhos e apenas relaxe..._Sussurrou encantadoramente, afagando meus cabelos com as ponta de seus longos dedos.__Segui as orientações dele, obedecendo-o,e suspirei pesadamente.O perfume embriagante de Michael adentrou minhas narinas e foi o bastante para toda minha tristeza dissipar-se. Então dei-me conta que devo absorver ao máximo a energia pura de meu namorado,e é o que estou fazendo nesse exato momento. Sim,Michael tem uma aura de luz,algo inexplicável,porém mágico.Exato, somente a voz macia dele e seu abraço reconfortante aplacam minha angústia e revigoram minhas esperanças.

Ahhh... como eu o amo, de uma forma que nem sei definir ou resumir tal sentimento em palavras. Jamais... me senti tão completa como agora,assim acolhida nos braços de um homem incrível. Deus... apenas sentir a respiração quente de Michael, seu toque suave em minha pele é definitivamente o que preciso nesse momento delicado em que a vida parece estar testando minha resistência.




                  Capítulo 15



"O passado sempre retorna para atormentar...Só espero não ser mais uma vítima dos desígnios do destino."

 

- Droga!_Resmunguei, sentindo a preguiça me possuir ao ouvir o soar estrondoso da campainha. Procurei por Michael na cama e constatei que ele ressonava profundamente. Decidi não acordá-lo,para ser mais exata ele parece um anjo dormindo e me falta a coragem até mesmo de tocá-lo. Ainda sonolenta, saltei da cama, ajeitei os cabelos em desalinho e me obriguei rumar em direção a sala.

                                                           ****   


Girei a maçaneta e ao me apoiar na soleira da porta parcialmente aberta,meus olhos se fixaram na silhueta feminina de uma mulher loira,e por sinal lindíssima, pele alva com certeza minuciosamente tratada, lábios carnudos, extremamente bem maquiada, e elegante.
 

Diabos!!! Admito mesmo a contragosto, ela deixa qualquer reles mortal no chileno. Sim, é incrivelmente delicada, atraente e tem classe. Ao analisá-la meticulosamente um súbito mal pressentimento se apossou do meu ser. Essa mulher não me trará felicidade,minha intuição me diz isso._Previ,soltando um suspiro demasiadamente longo e pesado. Um suspiro de verdade, vontade, saudade.Um suspiro imenso, profundo, intenso. Um suspiro que a gente só dá quando lembra de alguém que foi importante na nossa vida. Ergui a cabeça e tomei coragem de cumprimentar a loira de feições imponentes, já de imediato notei a curiosidade e sarcasmo atravessado no par de olhos azuis intensos. 


- Olá, bom dia... Bem em que posso ajudá-la?_Saudei-a, suspirando pesarosa e ela ignorou minhas palavras, me empurrando e invadindo o apartamento grosseiramente.

- Mas o que você?...

- Ahh,"fofa" isso não lhe diz respeito!_Cortou-me e eu arqueei as sobrancelhas em conjunto, não compreendendo em absoluto a atitude grosseira da tal loira misteriosa.

- Esse é o apartamento do meu namorado, portanto se o assunto que pretende tratar diz respeito a Michael é da minha conta também._Gritei enfurecida, presenciando o sorriso cínico dela ir se fechando para dar lugar a decepção.

- Então Michael tem uma namorada...Pobrezinho, só arranjou uma mulher como você, sem grandes atributos._Riu,me desdenhando ao extremo.

- Cale a boca! Quanta petulância? Quem pensa que é?_Revidei as insinuações dela com elegância.__Não pretendo me rebaixar por causa de uma pessoa fútil e superficial.

- Garanto, que sou muito mais importante para Michael do que você "fofa"! Já deve ter ouvido falar sobre mim, está diante de Amy Scott._Apresentou-se com a mesma expressão de deboche,anulando meus argumentos,e minha vontade de discutir.__Eu literalmente gelei ao ouvir tal nome,nem quero ou pretendo contestar os motivos que a trouxeram de volta a vida de Michael. Sei me pôr em meu lugar e não detenho o direito de reivindicar nada à Amy.

- Então veio até aqui para tentar resgatar o perdão dele?_Analisei-a com um ar de piedade.__Afinal, Michael com certeza deve nutrir um ódio mortal pela mulher que o abandonou quando ele mais precisou de apoio. -Acha mesmo que ele gostará de vê-la por aqui?_ Ri seca. -Pois creio, que você, Amy, nem deveria ter perdido seu tempo. É a última pessoa que Mike quer ver na face da terra._Satirizei,mordendo os lábios de propósito.

- Amy,mas..._A voz familiar interferiu, alcançando meus ouvidos, soando baixa e sem a mínima entonação.__Involuntariamente virei meu rosto para encarar Mike totalmente consternado e com o cenho estreito. O copo de suco de laranja que ele está segurando em sua mão esquerda,provavelmente ainda não foi direto de encontro ao chão e estilhaçou-se por pura sorte. Oh,Deus... nunca o vi tão  perturbado, parece trêmulo, surpreso, sobretudo entristecido, mas também essa infeliz não lhe traz boas lembranças.

- Viu isso "queridinha"? Ele se lembra da minha voz e me conheceu de imediato?_A loira prepotente destilou seu veneno em cima de mim, fazendo questão de esfregar na minha cara que tem papel fundamental na vida de meu namorado.__Eu me detive a ignorá-la e me agarrei aos braços de Michael.

- Cale essa maldita boca! Afaste-se de Viviane! Como se atreve a vir até aqui? Quero que desapareça do meu apartamento._ Ordenou autoritário.__Os olhos negros que sempre refletem doçura,simplesmente agora transbordam dor,e um ódio fervoroso.

- Não ouviu o que ele disse? Dê o fora, deixe-nos em paz!_ Cruzei os braços,perdendo o ânimo de continuar rebatendo as provocações infames da covarde que abandonou Michael quando ele mais precisava. -Você Amy é muito mais desprezível que imaginei, agora suma das minhas vistas!_Michael  salientou, pousando o copo de suco de laranja em uma mesa de centro que ornamenta a sala. Fuzilei a infeliz com o olhar, e me apressei a abraçar Michael,que mal notou minha tentativa de aproximação, mas correspondeu automaticamente ao abraço.

- Está bem._Levantou as mãos em sinal de rendição e assentiu hesitante. -Mas eu voltarei "querido", nós ainda não terminamos a conversa._Reforçou no pé do ouvido do meu namorado e depois girou os calcanhares, deixando nossa presença com a mesma presunção do momento que invadiu o apartamento.

Droga! Essa mulher me trará problemas,só espero estar enganada,mas meu sexto sentido não se engana. Amy Scott, representa perigo alçado.Talvez ela seja a verdadeira dona coração de Michael,bem conseguiu balançá-lo, e o desestabilizou por completo, e isso já é suficientemente doloroso de se presenciar.. .Não, definitivamente eu nunca suportarei perdê-lo, Michael Jackson é o centro do meu universo,e ninguém o ama como eu,nem mesmo aquela loira oferecida... É claro, não esquecendo de ressaltar que a patricinha é inacreditavelmente atraente, sexy ,a nojenta parece uma deusa Grega da beleza. Sem dúvidas esse detalhe é o que torna tudo mais humilhante. Jamais poderia concorrer com Amy. Mike certamente lembra-se do rosto dela e o quão é bonita, e mesmo se ele pudesse me ver, provavelmente escolheria ela.





                  Capítulo 16



"Às vezes o amor dura,mas às vezes ele fere,destrói,machuca...Mesmo assim eu não me arrependo de ter me envolvido com Michael Jackson,ele mudou minha vida e aprendi muito ao mergulhar em seu mundo cruel."

 



Embora, Mike continue negando veementemente que ainda tem sentimentos por Amy,sei que a visita dela abalou as estruturas dele. Não é preciso ser intuitivo ou sensitivo para captar na expressão aflita dele o quão essa ex noiva deixou-o perturbado. É notório que Amy pertence a um passado que Michael não foi capaz de superar e tampouco esquecer... Odeio me precipitar e tirar conclusões baseada em hipóteses subjetivas, porém parece que chegou a hora de pôr os pés no chão e encarar a realidade, por mais devastadora que ela possa ser. O silêncio reina entre eu e meu namorado desde que Amy saiu de nossa presença e por mais que tente encontrar as palavras apropriadas para iniciar uma conversa inevitável, os argumentos se perdem em minha garganta, dando lugar a um aperto no coração.


- Mi..Michael._Batalhei contra meus próprios medos e puxei assunto.

- Sim, Viviane?_Parou de caminhar ininterruptamente de um lado para o outro na sala e sentou-se ao meu lado no sofá. Claro, sem concentrar sua atenção minimamente à mim.Sinto que ele está me evitando.

- Mike, o que foi aquilo?_Estalei os dedos para ganhar tempo e disfarçar meu constrangimento,e conter minha ansiedade fora do limite. Essa é uma de minhas manias incuráveis.

- Quero dizer..._Suspirei pausadamente. -Como pôde ter dado chance à Amy de lhe dirigir a palavra? Por que não a botou pra correr daqui no instante que reconheceu a voz dela? Tem o mínimo senso de compreensão do quanto foi humilhante para mim?_Questionei contida, me esforçando para não crescer o tom de voz. Só estou procurando pelas respostas as quais não sou capaz de encontrar explicações racionais.

- Ah, então é isso?_Riu seco, levando as mãos aos seus cabelos. -Ciúmes? Por favor... não me atormente com uma besteira sem tamanho... Amy é a última mulher no mundo que me interessa,e  se confiasse em mim não estaria duvidando do meu amor por Viviane._Ralhou austero, desacreditando em minhas incertezas, mas se alguém tem o direto de se exaltar após a cena extremamente sentimental que presenciei entre meu namorado e uma patricinha fútil, esse alguém sou eu.

- Não tente se justificar se vitimizando, mudar o foco das minhas indagações não resolverão seus problemas._Protestei, sentindo a dor infinitamente cruciante do meu coração, concentrar-se exclusivamente em meus olhos, e lágrimas escorrerem pelo meu rosto.

- Minha princesa, por favor não fique assim._Contestou dócil e enxugou minhas lágrimas com o dorso de sua mão direita. -Às vezes eu ajo como um completo idiota,mas realmente não quero inserir Amy em minha vida novamente._Explicou e seus punhos se fecharam ao proferir o nome da ex noiva.

- Confio em você, mas ainda é doloroso para mim aceitar que Amy continua presente em seus pensamentos. Não esqueceu-a, sinto isso._Frisei com rispidez,colocando para fora o que realmente de fato possui relevância e tem me tirado o sono, me propondo a tirar a limpo esta história.

- Porra!!! Se quer terminar comigo, basta dizer que se cansou dessa brincadeira, mas não seja hipócrita!_Bradou sem precedentes e senti as palavras implacáveis dele cortarem meu coração. Nesse momento sinto-me estraçalhada,desesperada,inconformada com a desconfiança de Michael. Ele não tem sequer o direito de duvidar do meu caráter,estive sempre ao lado dele,dedico minha vida a amá-lo e defendê-lo contra tudo e todos. amais imaginei que Michael viria a ser tão ingrato e frívolo como está sendo agora,ele sempre se mostrou amável, e tão carinhoso ,mas diante dos meus olhos é a figura de um homem calejado pela vida, machucado, frágil, porém insisti em assumir uma pose de segurança que nem sequer lhe é ideal.

Busquei por uma força interior que nem tinha conhecimento que possuo, e detive minha raiva reprimida, me preparando para pôr um fim definitivo no martírio que represento para Michael Jackson. Ergui a cabeça,tomando coragem,mesmo sentindo ânsia de vômitos apenas ao pensar em prosseguir com a loucura que pretendo cometer.

- Quer se livrar de mim, não é Mike?_Retraí o cenho e ele sobressaltou com minha pergunta.-Pois bem ,então cumpriu com êxito sua tarefa, estou indo embora,e não porque tenha deixado de lhe amar,ao contrário eu te amo... Mas isso não parece ser o suficiente para você construir uma vida ao meu lado. Sinto muito, minhas intenções sempre foram puras, só pedi o seu amor em troca,e... se Amy te faz bem, vá atrás dela._Engoli a seco, enquanto meus olhos percorrem o semblante entristecido e contraditório de Michael.

- É melhor assim, ao menos ninguém irá se machucar mais._Disse abertamente,não temendo que eu volte atrás com minha decisão.-Espero que seja feliz,sei a garota incrível que é,aprendi a admirá-la e só quero vê-la sorrindo._Concluiu nitidamente confiante de que eu serei feliz longe dele.__Isso provavelmente soará insensato, todavia quando uma pessoa se torna parte de seu ser,quando ela o abandona não deixa somente a saudade,me refiro a solidão, de um vazio que ninguém senão Mike pode preencher. O amor tem que ser vivido até a última gota, é ele é tão fatal quanto salva. Mesmo um amor como o meu, escrito por linhas tortas,o fim parece um erro, como um ponto final no meio da frase.

- Quer que eu chame um táxi, está em condições de dirigir?_A voz branda de Michael rompeu o silêncio e eu balancei a cabeça em negativo, conseguindo proferir um mecânico "não se preocupe, eu posso dirigir". Ele sorriu e me envolveu em seus braços,dando-me talvez o último abraço que terei dele,algo que guardarei na memória como uma genuína lembrança.O perfume embriagante,o toque suave,a pele macia. Deus... não existe nada que eu não ame nesse homem. Desvencilhei-me de Michael e inclinei meu rosto para analisar os olhos expressivos e proporcionalmente belos. Há tanta ternura refletida em seu mar negro,amor,dor,tristeza e posso vislumbrar também um resquício de alívio,conformação... Decerto, se ele estivesse disposto a lutar por nós como sempre estive,seríamos incondicionalmente felizes pela eternidade. Infelizmente essas não são as pretensões de Michael e preciso libertá-lo, permitir que ele siga seu caminho,e eu o fiz mesmo sentindo meu mundo desmoronar,e vontade de gritar, correr, mesmo submergida na angústia de perder o único homem que já amei.





                  Capítulo 17



"Então, é isso... Estive todo este tempo enganada, cega de amor por alguém incapaz de corresponder aos meus sentimentos."

 

Corri do apartamento de Michael com a máxima rapidez que minhas pernas permitem... Não adquiri coragem  suficiente para olhar pra trás embora a voz de meu ex namorado prossiga clamando por meu nome continuamente, simplesmente ignorei os chamados dele e me dirigi para o estacionamento do prédio de luxo.

 
                                                                **** 


Impulsionei minha cabeça contra o volante do meu carro e percebi que tenho urgência em desaparecer do estacionamento particular do apartamento de Michael.

É tão estranho deduzir que esse é o fim de uma relação que para mim não acabou... Até mesmo respirar tornou-se penoso,estou dilacerada em todos os aspectos que se possa imaginar e com vontade uma incontrolável,de me enfiar minha cabeça em um travesseiro e chorar até perder a noção de tempo,espaço,e esquecer quem sou... Reprimi o choro arrancando o meu Porsche a toda velocidade para longe do quem por muito tempo acreditei ser minha doce paixão.

 
                                                                ****


Adentrei meu quarto feito um furacão,minha visão permanece turva em virtude das lágrimas que não cessam desde que deixei o apartamento de Michael desesperada. É como se parte de mim tivesse morrido junto ao calor do último abraço que ele me cedeu.A dor parece se esparramar por cada célula de meu organismo,chega a consumir, dando lugar a uma inquietude angustiante,enquanto absolutamente tudo perdeu o sentido de ser. Contornei enfim minha cama com as mãos para logo em depois desabar sobre a maciez do colchão. Agradeci aos céus por meu pai estar no médico,fazendo seus indispensáveis exames mensais,não quero que ele me veja nesse estado deplorável .Isso muito provavelmente se tornaria uma preocupação "fatal" para ele,quando na verdade meu pai precisa de tranquilidade,já que está enfrentando um tratamento agressivo para deter os estragos acarretados pelo câncer... É por ele que preciso me reerguer,e arrancar Michael dos meus pensamentos. A vida tem que continuar... O que fazer quando não há mais nada a ser feito? As coisas perderam o rumo,o encanto foi quebrado e nosso relacionamento ruiu por causa da insegurança desmedida de Mike. E por mais que eu compreenda e conheça os ínfimos motivos dele para ter ser tão amargurado me agarrei a esperança de que meu afeto seria o necessário para tirá-lo do abismo de medo e rancor que ele de enfiou junto a escuridão. Não me refiro a cegueira, mas a escuridão da alma para a qual não existe cura, ou sequer previsões de salvação.


 Semanas depois...

Os dias andam nublados,a vida sem cor, sinto com o se absolutamente tudo que me rodeia tenha perdido a magia. Se conseguisse ao menos verbalizar o quão me sinto perdida. Claro, que vesti a máscara de garota forte e conformada, é a única maneira humanamente possível que encontrei de me manter firme em meu propósito de esquecer Michael Jackson. Continuo frequentando a universidade e por pura ironia do destino ou sorte, ainda não me deparei com Mike, embora as vezes a saudade comprima meu coração e estrangule meu orgulho e auto estima,me incentivando a implorar pelo amor dele eu não anseio recomeçar uma história que na visão de muitos nem deveria ter começado e decidi abdicar do amor de minha vida. Se tivesse agido pela razão e sido cautelosa, talvez hoje não estaria arruinada. Chego a triste constatação de que apagar as lembranças é o que me resta,ficar revivendo os momentos de plena felicidade que compartilhei com Michael só irá prolongar minha aflição e gerar mais dor no futuro. Afinal, não fui eu quem desistiu dos nossos sonhos,não fui eu que destruí nossa esperança, essa decisão Mike tomou sozinho, não deixou-me apresentar argumentos ou sequer questionar o que ele denomina como amor. Mas para mim ahh,isso é puro medo, sinal de fraqueza, nunca pedi que ele me protegesse, tudo que clamei se resume a fidelidade e amor.

Teimoso eu tive o conhecimento que Michael é, desde o inesquecível episódio na escada da Universidade em que conheci superficialmente aquele que me trouxe luz, para depois me jogar em precipício de escuridão chamado pelos poetas de solidão... Eu tento dormir, estudar, não me concentrar no sofrimento, tenho dado meu sangue para superar. Acontece que meus sentimentos persistem colidindo com a razão. Michael é figura constante em meus sonhos. Deus... eu fecho os olhos e o aquele sorriso deslumbrante de Michael me contagia. O perfume entorpecente dele parece estar cravado em minha olfato e cada um dos gestos que ele costumava usar para melhorar sua comunicação. É como se aquele encantador homem fosse parte de mim, e pensar nele tão inerente quanto o fantasma da saudade.

                                                                (...) 



Mais um dia se passou e droga você não está comigo... Oh meu amor porque teve que me abandonar e deixar meu mundo tão vazio?_Indaguei retoricamente, reclamando como faço todos os dias a ausência de Michael, retornando ao martírio após fugir disso por infindáveis horas. Infelizmente, tenho que colar os pedaços do meu coração e viver,mesmo sem a presença Mike... E isso inclui estudar, consequentemente alcançar sucesso profissional,mas para tal feito é necessário conquistar um diploma.

- Filha, precisa se apressar senão vai perder as primeiras aulas._O som da alerta do meu pai quanto à atrasos ecoou pelo quarto, trazendo-me de volta a realidade.

- Tem toda razão papai, só vou terminar alguns afazeres e prometo estar pronta em minutos._Assegurei e ele assentiu com um maneio de cabeça, logo em seguida deixando-me sozinha com meus tormentos e obrigações.


Horas depois..._ Universidade Stander


Atrasada, como não já não é inédito em meu currículo atrasos são minha mais nova marca registrada. Chequei o relógio de pulso e ao ratificar o horário corri do meu Porsche e confundi meu corpo fatigado e dolorido pela entrada da Universidade Stander.            

                                                              ****           
                           
A movimentação atípica de estudantes do curso de música pelos corredores,e o  salão da universidade não me alarmou, com certeza devem estar cumprindo ordens do Reitor ou quem sabe ensaiando para o coral de alguma cerimônia de formatura. Virei as costas ao tumulto de pessoas que cantavam alegremente em coro e segui meu percurso o qual foi bruscamente interrompido por a última amiga de confiança que me restou. A bolsa que tinha em mãos foi direto ao chão ao visualizar Kate parada de frente a mim. Enrijeci o cenho ao avistá-la me fitando da cabeça aos pés e resolvi manifestar opinião sobre o comportamento intrigante dela.

- Hey, por que está me olhando como se quisesse me informar sobre alguma desgraça? Não esconda a verdade de mim Kate,se não falar darei um jeito de descobrir por mim mesma.Que porra está acontecendo aqui?_ Inquiri rudemente, até mesmo severa, com o mesmo mal humor cotidiano o qual ela já está adaptada.

- Amiga, Mi...Michael, bem ele... Você soube da mudança de seu ex namorado?_Mudou o rumo da conversa, sendo solícita e objetiva no questionamento.

- Co... como assim?_Gaguejei contendo ao máximo as lágrimas. -Onde ele está?_ Completei, sacudindo Kate pelos ombros.__Ela afastou-se abruptamente de mim e rolou os olhos pelo teto, fugindo de meu olhar confuso e vago.

- Pelo amor de Deus, me diga o que aconteceu com aquele orgulhoso?_ Exigi em um tom de súplica,apelando para a chantagem emocional.

- Então, ninguém comentou com você nada a respeito?_ Suspirou pesadamente e encarou-me com piedade, lamentando a notícia desagradável que tem que me dar.- Michael, não estuda mais aqui,eu quero dizer... nessa universidade.Ele se mudou de Los Angeles, Violet está com ele,decidiu acompanhá-lo._Terminou de esclarecer os fatos que sucederam o término repentino do meu relacionamento com Mike.__Tais palavras tiveram efeito destruidor sob mim, agora eu sei que jamais fui importante na vida dele.Tenho finalmente a certeza de que não passei de uma distração para Michael, fui somente a garota iludida que ele usou para suprir suas necessidades físicas e descartou assim que enjoou da companhia, creio que isso é o bastante para pôr um ponto final nessa história.




                  Capítulo 18


"E eu só gostaria de fechar meus olhos e cair em um sono profundo que me impedisse de raciocinar e soprasse para longe a angústia da saudade."



- É claro... como não pensei nisso antes
?  O cretino deve estar rindo da minha cara na companhias de Amy._Supus com desdenho, percorrendo minha atenção pelo semblante solidário de Kate.

- Não tente deduzir nada, Viviane. Ninguém sabe os motivos que o levaram a deixar tudo para trás._Advertiu.


- Michael não passa de um cafajeste, agora que não tenho mais serventia simplesmente desaparece com aquela loira insuportável._Rebati, revirando os olhos em virtude da aversão que aquela patricinha me provocou.__A primeira impressão é a que vale, esse é o meu melhor palpite, acrescido dela ser uma mulher deslumbrante e bem resolvida.

 - Amiga, não se torture, tudo isso são somente suposições, Michael pode não estar com essa tal Amy, talvez ele esteja apenas fugindo dos sentimentos que tem por você. No fundo é um cara extremamente frágil e sensível.Acredito que antes que possa perder as esperanças seu príncipe estará de volta, enfim, livre dos fantasmas do passado, pronto para lhe fazer plenamente feliz._Sorriu modestamente, do jeito reservado que costuma agir.__Não posso adquirir embasamento para criticar Mike sem conhecer os motivos dele, logo eu que sempre o defendi de toda a corja de preconceituosos, estou me portando como uma verdadeira incomplacente. Há o outro lado da moeda também, e nesse lado existe um ser humano crucificado por ser portador de uma deficiência visual. Uma pessoa com sentimentos, receios, anseios, porém vítima da selvageria da sociedade.

- Kate, não disse nada além da verdade, mas e se Violet..._Ponderei as palavras e fitei-a desgostosa.

- Por quê está assim tão consternada, que cara de aborrecimento é essa?_Inquiriu me desconhecendo.

- Não ligou os pontos? Violet me inspira esperteza, sempre esteve ao lado de Michael, cuida dele, e seus olhos brilham quando o vislumbra sorrindo.Ela provavelmente se apaixonou perdidamente por ele, Kate. É possível que esteja manipulando Mike, e agora tem a chance de conquistá-lo._Bradei, espremendo meus olhos já marejados pela constatação que conclui.

- Oh, não acredito que se essa for a intenção oculta de Violet ela obterá êxito, aquele homem é louco por você, estava escrito em cada expressão dele quando estava com você, parecia iluminar o mundo tão obscuro dele._Kate reagiu aos meus argumentos.

- Está mesmo convencida de que nunca haverá nada entre os dois?_Ri sem vontade, o sarcasmo se fez necessário. -A insistência dela trará resultados, quem sabe um casamento?_ Rosnei entre dentes, sentindo o ódio se espalhar por toda minha corrente sanguínea.

- Isso me cheira a ciúmes dona Viviane Mitchell, mas se aquiete, o que tiver que ser será, esse afastamento não é por acaso, servirá para fortalecer o laço de amor de vocês._Tocou minhas mãos, me incentivando a enxergar um lado positivo em meio a toda minha dor.

- Obrigada, pelas palavras doces e sinceras, eu só..._Senti meu corpo sucumbir a uma vertigem brutal, e meu cérebro perder o comando de minhas pernas.Por sorte Kate notou meu mal estar súbito e me ajudou a me manter de pé.

- Hey, está pálida Viviane, olhe para você totalmente zonza..._Ressaltou, me ajudando a reagir, e a não desabar no chão.

- Esqueça isso, não ando me alimentando bem, vivo chorando pelos cantos desde que Michael me abandonou, vou sobreviver._Contestei, tomando novamente o equilíbrio e me soltando dos braços dela que de fato serviram de apoio.

- Venha...eu dirijo, precisa ir para casa, descansar... Está realmente acabada._Lastimou minhas condições psicológicas e físicas.

- Claro, chegou o momento de recomeçar e permitir que o tempo cure as cicatrizes antes que me eu torne uma deplorável amargurada._Murmurei resignada a esquecer de uma vez por todas Michael.

- Responda-me uma coisa, por favor busque essa resposta em seu coração._Implorou e eu assenti com um movimento sutil de cabeça.-Esse mal estar pode ser proveniente de algo que não seja uma anemia ou estresse? Quero dizer... bem, Michael e você chegaram a..._Repreendi-a com um olhar mortífero e resolvi interferir.

- Não, nem ouse proferir isso, repudio tudo que me ligue emocionalmente a Michael, preciso rasgar essa página da minha história e para esclarecer suas dúvidas e sanar sua curiosidade, não, eu posso estar grávida.Isso é impossível!_Cruzei os braços, tentando enganar a mim mesma, porque afinal é mais do que normal esta suspeita de minha amiga, e nela há muitos fundamentos e dentre eles um que pode ser verídico, o qual me nego a aceitar.__Michael se foi, não suporta sequer olhar dentro dos meus olhos, então só suplico aos poderes divinos que todo esse pesadelo cesse...


Permaneci longos segundos em silêncio e logo Kate me conduziu até o meu carro, tomando o controle do volante e dando partida no veículo....Deus, orei em uma prece silenciosa para que esse amor em meu peito que mais parece farpas me consumindo, se perda junto a todas minhas frustrações.Essas incertezas fazem parte de quem eu sou, assim como sentir atração pelo impossível, Michael sempre esteve e persistirá sendo inatingível para mim..._Afundei a contragosto minha nuca no encosto do banco de couro do carro e fechei meus olhos, procurando pela paz interior que só Mike pode me proporcionar... 




                  Capítulo 19

"Preciso manter a fé no poder do amor, é hora grudar os pés no chão e usar minha força interior."


- Minha filha tem certeza que não quer que eu chame um médico?_Meu pai afastou meu cabelo e puxou-o para atrás de meus ombros, erguendo meu rosto do vaso sanitário e me ajudando a levantar do chão, após vomitar ininterruptamente por horas. Capturei a toalha próxima a pia e enxuguei minha face depois de terminar minha higiene bucal.Embora, meu estômago ainda revire, e a cabeça lateje, consegui arrumar ânimo de rumar até meu quarto, e enfim desabar na cama.

Meu pai temeroso quanto a minha tristeza fora do comum, seguiu meus passos e eu mal tive tempo de me enfiar debaixo dos edredons e escutei a voz afável dele preencher o ambiente.Não revelei a ele sobre a possível gravidez, nem pretendo fazê-lo por enquanto, antes tenho que realizar um exame de sangue e confirmar se estou mesmo esperando um filho do homem que me feriu brutalmente. Talvez eu soe como uma garotinha inexperiente e amedrontada, mas todos os dias que tento ir a um médico e dar fim a esse martírio o medo de ler um simples "positivo" em um laudo de laboratório me possui e recuo. Esse não é o momento oportuno para enfrentar uma gravidez e eu decerto nem esteja pronta para assumir a responsabilidade que representa um filho.
                                                         
- Hey querida, converse comigo.Qual o problema?_Papai indagou me trazendo de volta a realidade,  deitando-se de frente para mim no colchão macio.__ Vaguei meus olhos pela decoração nostálgica dos meus aposentos para só então tomar coragem de encarar a expressão de preocupação dele.

- Está tudo bem, vou sobreviver, provavelmente esse enjoo é proveniente do Fast-Food que ingeri na lanchonete da universidade._Deduzi, me agarrando a um travesseiro, sabendo que de fato os enjoos frequentes, a fraqueza, sonolência e quedas de pressão simplesmente não podem ser justificados por uma banal indigestão.

- Minha princesa, eu carreguei-a em meus braços quando nasceu, portanto tenho o direito de discordar de você e lhe informar que é péssima em mentir._Gargalhou abertamente, para logo em seguida fechar o semblante e ficar definitivamente sério.

- É eu sei que o Sr. me conhece, só não gostaria de falar sobre mim, que tal mudarmos de assunto?_Sugeri, evitando restabelecer minimamente o contato o visual.

- A tristeza em seu olhar, é por causa daquele moço, não é?_Insistiu em me instigar a lhe falar a verdade.__Eu confio cegamente em meu pai, sei que ele pode me dar conselhos úteis e me confortar com sua ternura, mas ultimamente ele está tão exorbitantemente fatigado das sessões de quimioterapia, e não posso ser egoísta ao ponto de pensar somente em meus habituais problemas amorosos.

- Por favor..._Choraminguei, mas papai impediu-me de continuar e levantou meu queixo delicadamente confirmando suas suspeitas.__Claro, chorar feito uma menina fragilizada e sensível não está necessariamente em meus planos, porém fitando ele assim tão profundamente, lembro de todos os planos que construí para o futuro que sonhei ao lado de Michael.Deus...por que ele teve que me abandonar? Como foi capaz de me iludir para depois fugir com outra mulher? Mike é o homem mais doce que já conheci, e é por ele ser um verdadeiro cavalheiro em seus modos que me conquistou.Agora ao lembrar de cada gesto de gentileza dele e daqueles sorrisos graciosos que me fazem sair de orbita não posso evitar sofrer, lamuriar por tudo àquilo que não foi,e simplesmente foi corroído pelo orgulho dele.

- Querida, não sei exatamente o que aconteceu entre você e Michael...Apenas que ele rompeu o namoro, mas me diga, por que seu suposto príncipe tomou essa atitude extrema, foi alguma briga?_Perguntou cautelosamente, temendo que mesmo com sua delicadeza o assunto me desagrade.

- Não...Michael é um tremendo teimoso._Alterei meu tom de voz exponencialmente. -Ele simplesmente cismou que não poderíamos viver uma vida normal juntos, pelo fato de ser cego, ele se deprecia pai, e eu não suporto essa mania dele de se vitimizar.Para mim Mike, não é limitado, pelo contrário é completamente normal, um cara inteligente,divertido, um pianista brilhante, apto a se casar, ter filhos, no entanto ele mesmo não enxerga suas qualidades...Lamento muito que nossas opiniões tenham divergido e ele optado por ir embora do país._Apoiei as costas na cabeceira da cama e decidi não fazer mais rodeios desnecessários.Enxuguei as lágrimas com o dorso da mão direita e encarei o olhar de pura compaixão de meu pai. -Bem, Michael se mudou de Los Angeles sabe-se lá Deus para onde.Kate afirma que está em Londres e embarcou com sua leal "amiga" Violet._ Enfatizei o nome de minha aparente rival, cerrando os dentes somente ao imaginar Mike tocando outra mulher que não seja eu. -Creio que sua ex noiva também pode ter o acompanhado._Sentenciei e os olhos de meu pai se arregalaram em sinal de incredulidade.

- Nem posso acreditar...Vi refletido dentro dos olhos daquele rapaz a luz do amor, não entendo o motivo pelo qual ele agiu feito um verdadeiro canalha._Protestou austero, em busca de uma explicação aceitável que justifique a partida repentina do homem que amo incondicionalmente mesmo tendo me provocado tanto sofrimento.

- Também já passei longas noites em claro à procura de respostas, as quais nunca encontrei._ Confessei, unindo minhas mãos as de meu herói e ele sorriu de leve.

- Precisa esquecer esse moço, está te fazendo mal, reaja e siga em frente.A pessoa certa irá aparecer na hora certa._Beijou minha testa carinhosamente como sempre faz todos os dias ao me desejar "boa noite"

As palavras sinceras dele apaziguaram a dor do meu coração e fizerem renascer em mim a graça da esperança.

- Está ficando tarde, é melhor o Sr. ir descansar, tem médico amanhã bem cedo._Aconselhei, me lembrando do estado crítico de saúde dele.

- Tem razão mocinha, já foram muitas emoções fortes por hoje._Riu, dando de ombros, e ao se preparar para deixar minha cama sua costumeira dor de cabeça lancinante se apossou dele. Esses episódios são regulares em virtude do estágio avançado do câncer e segundo o oncologista irão se agravar com o passar do tempo .

- Papai, o que está sentindo? É aquela dor de cabeça novamente?_ Questionei desesperada e ele espremeu o cenho, tentando conter a dor intensa e notoriamente insuportável.

- Sim, mas não se preocupe princesa...já está passando._ Respondeu brando, voltando a levantar-se da cama e obtendo sucesso dessa vez.

- Não seria melhor ligar para o seu médico?_ Incentivei e ele negou com um aceno de cabeça, deixando meu quarto em uma fração de segundos. As coisas realmente estão perdendo o rumo, se eu perder meu pai nesse momento não sei a quem irei recorrer, tampouco aonde arranjarei forças para não cair em depressão e seguir com o que restou da minha vida. Ele ainda me sustenta com seu afeto, mas se eu perder isso também, a outra parte de mim morrerá junto a vontade se recomeçar e todos meus sonhos serão aniquilados ...



                  Capítulo 20

"E agora tenho uma nova razão de viver, alguém com quem me preocupar, uma luz.Um anjo enviado pelos céus para dar um novo sentido a minha vida."


1 mês depois...

- Amiga é você quem tem que fazer isso, mas eu estarei aqui para apoiá-la._Garantiu Kate, me incitando a acabar logo com o suspense e abrir o exame.__Talvez, eu não esteja grávida ou meus medos podem vir a se concretizar. Seja como for preciso tirar esse peso dos meus ombros e encarar a realidade mesmo que seja assustadora e cruel.

Olhei fixamente na expressão suave de Kate e deslizei a mão pelo envelope transparente, descolando o lacre, e enfim visualizando o laudo do laboratório.Meus olhos arregalados rolaram rapidamente pelas poucas linhas e que precedem o irrefutável resultado"positivo" e atravessaram tal palavra por longos segundos.

Ohh, é claro que ainda existia esperança, mas agora isso dissipou-se por definitivo, e terei que lutar para educar essa criança,torná-la um ser um humano íntegro sobretudo corajoso. Michael não saberá da existência de seu filho se depender de mim dar a volta ao mundo à procura dele, quando voltar para o pais terei satisfação em lhe dar a notícia ,mas se não retornar é porque não merece a bênção que Deus nos mandou, jamais irei me rebaixar, rastejar pelo amor de qualquer homem, ainda sobrou-me decência o suficiente para não cometer essa insanidade.

- O que pretende fazer agora que já tem certeza absoluta?_Kate se referiu a gravidez sem planejamento, me encarando de cenho franzido, ao contrário do que acredito ela não aparenta estar perplexa. 

- Sinceramente, eu não faço ideia._Ergui os ombros. -Aliás se Michael não teve nem mesmo a consideração de despedir-se de mim, creio que jamais irá assumir a responsabilidade de pai dessa criança._Retruquei com desdenho, sentindo o ressentimento me atingir de súbito.

- Sou totalmente a favor de sua decisão, no entanto apesar dele ter agido como um cafajeste sem escrúpulos tudo mudou, agora existe um laço que os unirá pela eternidade._Ressaltou num tom repressivo, me aconselhando indiretamente a não esconder a gravidez de Mike.

- E acha que isso tem importância para aquele teimoso egocêntrico? Na melhor das hipóteses ele vai rejeitar esse bebê e na pior delas irá me insultar e alegar que não é o pai._Argumentei, cruzando os braços impaciente com toda essa conversa inconveniente.

- Pois eu considero inconcebível essa teimosia de ambas as partes, enxergo pelo brilho nos seus olhos quando cita o nome dele que o ama loucamente._ Afirmou com convicção e eu exprimi os olhos mediante a estupidez que minha amiga proferiu.

- A dignidade que me restou me obriga a agir como uma radicalista,Michael é o único culpados nisso tudo, e vou ocultar isso dele o quanto for possível. Fez a escolha errada e colhera os frutos do que semeou._Bradei imponente, obstinada a defender bravamente meu ponto de vista.

- Está bem, não posso julgá-la, afinal não sei o quão mal ele lhe causou e nunca saberei, já que não estou na sua pele._Salientou, me analisando sorrateiramente.Kate evita conflito direto comigo, prefere me ceder espaço para eu possa refletir e quem sabe fazer a escolha que ela julga como correta sozinha.

- Michael Jackson me machucou covardemente, inseriu em mim rancor e todo esse maldito ódio ,para ser mais exata acho que não o perdoarei pelo que me fez._Rebati automaticamente, sentindo cada um dos meus músculos faciais se enrijecerem pela raiva.

- O problema é que mesmo nestas circunstâncias não consegue deixar de amá-lo é isso, não?_adivinhou, ela praticamente leu meus pensamentos ou quem sabe enxergou dentro de meus olhos marejados a resposta para seu questionamento retórico.

- Sim, droga eu o amo._Suspirei dolorosamente - E acho que vou amar ate o fim doa tempos mesmo que esse sentimento me consuma, e eu sei que irá me destruir._Conclui conformada, fechando os olhos e emergindo nas doces lembranças que me recordo de viver ao lado do homem mais sensível, doce, cavalheiro, amável, para mim o cara mais encantador do universo.

- Pensando nele, não é?_Supôs Kate fazendo-me voltar a órbita da realidade.

- Não._Neguei aturdida, me posicionando como uma mulher independente e leal aos seus propósitos deve se portar.

- Eu no seu lugar não manteria isso em segredo. Conte logo a verdade ao seu pai._Aconselhou.

- Eu vou fazê-lo mesmo que ele fique desapontado comigo confronto._Prometi,temendo pela reação dele perante a notícia impactante,posso me atrever a dizer que alimento as piores perspectivas possíveis quanto a um suposto confronto com papai.

- Seja honesta com o Sr. Leonardo, ele merece isso de você, é o mínimo e além do mais sinto que irá compreender e consolá-la se precisar de conforto e lembre-se que deve cuidar de você e desse pedacinho do anjo que abriga seu ventre._Um sorriso pequeno, quase imperceptível se desenhou nos lábios de minha amiga.

- Pro..prometo abrir meu coração a papai._Articulei bem a resposta e o semblante dela tornou-se mais sereno.

- Amiga, infelizmente, preciso ir.Combinei de jantar com minha família._Explicou me dando dois beijinhos de lado como de costume para despedir-se de mim e logo em seguida deixou meu quarto.

                                                         (...)


- Minha princesa, sei que está aflita, quer me contar alguma novidade?_Afagou meus cabelos me induzindo a dar fim a toda esta angústia e cessar meu tormento.Estamos como fazemos todas as noites, acomodados sobre minha cama, eu deitada entre as pernas de meu pai e ele me oferecendo seu carinho exatamente como sempre foi desde que era uma garotinha que amava Barbies e castelinhos de areia.

- Sim, o Sr, me conhece tão bem._Ri sem vontade, sentando-me de frente a ele.- Papai, Deus tem agregado muitos desafios em meu caminho, porém agora se trata de algo lindo e também trabalhoso, requer dedicação, paciência e promete me esforçar,darei o melhor de mim para ser uma mãe presente na vida dessa criança que está crescendo aqui dentro de mim._Acariciei minha barriga e ao contrário do que pensei os olhos de meu pai encheram-se de alegria, ele simplesmente parece estar extasiado com a ideia de ser avó.

- Oh, mas isso é maravilhoso,sempre sonhei em ter um netinho, mesmo nestas circunstâncias..._Mediu as palavras, evitando me magoar.- Querida ficará tudo bem, estarei aqui por você, podemos fazer isso juntos, basta nosso amor para seu filho se tornar uma pessoa de bem._Disse num tom afirmativo, soando brando e totalmente despreocupado.

- É mais um dia ele ou ela, não sei, perguntará pelo pai, e o que irei responder?_Ajustei meus receios em uma frase, exteriorizando então parte de meus temores. 

- Esta é uma decisão que cabe somente a você princesa,é exclusivamente sua e  não devo interferir, a partir desse momento terá que aprender o que representa se tornar responsável pela vida de outro ser humano. Só posso lhe aconselhar a não usar de mentira quando chegar o dia de revelar a verdade ao seu filho._Orientou e eu apenas me joguei nos braços dele, abraçando-o apertado porque é disso que necessito para ganhar forças e coragem para escolher o melhor para o futuro de meu bebê, talvez privar uma criança inocente da convivência com o pai faça de mim uma mulher egoísta, vingada mas nem um pouco feliz, não tenho esse direito, ninguém deve responder pelos erros de terceiros... 



                  Capítulo 21


"E ainda bem que o sol sempre nasce outra vez, sempre existem novos dias, novas amizades e infindáveis recomeços..."

 Dias depois...


- Papai._ A entonação aflita e trêmula da minha voz ecoou pela soleira da porta e depois preencheu o ambiente até então ameno do quarto. Meus olhos lacrimejados rolaram a suíte aconchegante e cruzaram sorrateiramente o corpo de meu pai estirado no chão.Mesmo estando no momento sem forças para vender meus próprios demônios, corri na direção paralela a ele e me ajoelhei no carpete nas proximidades ao lugar onde meu pai permanece desmaiado,sem reagir.Chequei a pulsação dele cautelosamente e notei uma fraqueza eminente, provavelmente o coração está falhando ao bombear sangue para o restante dos tecidos, a pressão sanguínea pode estar abaixo do normal.Deus...são tantas hipóteses e nenhuma solução ou garantia de que o homem que cuidou de mim desde que vim ao mundo e enxugou minhas lágrimas irá se recuperar. 

As lágrimas enfim me tomaram por completo, tal como um misto de sentimentos angustiantes.

- Oh, meu Deus não deixe-o partir, não dessa forma, permita que ele carregue o neto nos braços antes de sua passagem..._Supliquei, orando aos anjos para protegê-lo de todos os males, já chorando compulsivamente me agarrei ao corpo imóvel dele,para tomar coragem de capturar suas mãos gélidas. 


Vê-lo assim... diante dos meus olhos,totalmente inconsciente é devastador e soa como um choque de realidade, finalmente posso entender que esse maldito câncer arrancará meu pai de mim antes do que imagino, e eu definitivamente, me enganei ao acreditar que estou preparada para deixá-lo ir. Jamais estarei pronta, tampouco conformada, ele é como minha tábua de salvação, e sem os conselhos, o amor e carinho desse homem eu não existo...


Algumas horas depois...

- Viviane, eu sinto muito, querida._Kate clamou ao adentrar transtornada a sala de espera do hospital.__Eu soltei livremente o ar que prendi nos pulmões por segundos e inspirei novamente o sabor agridoce da impotência. Kate me fitou com uma tristeza notável e abraçou-me carinhosamente, isso com certeza ratifica que ela é uma amiga leal e sobretudo entende que palavras nesse momento se fazem desnecessárias.

- Ele foi levado para a cirurgia há cerca de horas, o médico explicou que as metástases acometeram o lóbulo frontal do cérebro, fígado, os rins..._Engoli a seco, me libertando do abraço apertado de Kate.

- Isso é de uma tremenda irrelevância num momento como esse, mas mantenha a fé, tudo ficará bem._Divagou, me estimulando a ser positiva e espiritual e decerto não me resta nada a fazer, tudo que necessito é de consolo, força, e um ombro amigo para lamuriar.

- Ao contrário, o seu apoio tem sido indispensável para que eu continue de pé, me reerguendo mesmo com o coração dilacerado pelo desaparecimento abrupto de Michael, e agora a doença incurável do meu pai..._Segurei com firmeza as mãos dela e retribui com um sorriso quase imperceptível e ilusório tudo que tem feito por mim nesses maus tempos.

- Não precisa agradecer, apenas fique bem, na medida do possível tente não se cobrar tanto._Recomendou antecipadamente,ela sempre se antecipa, só espero que dessa vez as notícias sejam boas o suficiente para me elevar a um novo nível de felicidade e gratidão.

- O primeiro passo para a vitória você já deu, acreditar é muito importante._Kate ressaltou, me parabenizando por dissipar os pensamentos pessimistas.

- Filha, eu sinto tanto, queria ter pegado o primeiro voo para Los Angeles, porém tive que organizar um desfile para divulgar minha coleção e... O timbre de voz estridente, imponente alcançou meus ouvidos violentamente e só depois de estreitar o cenho que decidi reconhecer que se trata da minha mãe. Kate e eu nos entreolamos e logo em seguida virei a cabeça ainda relutante ao encarar diretamente uma das pessoas mais desprezíveis que já tive o desprazer de conhecer.Ao me deparar com o semblante de falso arrependimento do poço de egoísmo e futilidade que mamãe se transformou lancei-lhe um olhar mortífero, ignorando sua presença sem cerimônia.

- Anjo, eu realmente sei que cometi erros e tenho sido uma mãe ausente, mas agora estou aqui._Cravou o belo par de olhos azuis em cima de mim, transparecendo uma doçura a qual ela desconhece.




- Cale a boca!_ Berrei, sentindo um ódio inexplicável decair sobre meu ser.

- Me perdoe, por favor, precisamos nos unir e orar pelo seu pai, somos uma família anjo._Reafirmou no intuito de se convencer de que algum dia representou uma figura materna em minha vida.O remorso está consumindo-a, mas não cederei as suas súplicas descaradas por perdão. Kate permanece observando a cena teatral e lastimável em silêncio, ela sempre foi extremamente discreta, jamais se mostrou inconveniente em qualquer situação.

- Kate, por favor... nos dê licença._Instrui e ela sendo naturalmente elegante como é, acatou meu pedido imediatamente, saindo de minhas vistas, e deixando-me a sós com minha mãe.

- Meu anjo, eu já pedi desculpas o que mais quer que eu faça,por acaso espera que eu implore ou me ajoelhe?_Inquiriu soberba, atiçando minha ira.

- A Sra. é realmente a personificação de um ser humano mesquinho, egocêntrico, vazio e desprovido de sensibilidade. Mamãe percebe o quão se tornou 
deplorável?_Gritei até sentir minha garganta arder.- Meu pai foi diagnosticado com câncer em estágio avançado a meses atrás, e você nem sequer pensou em se afastar por um tempo do seu mundo glamouroso cor de rosa para segurar a mão de seu marido, ou apoiar sua filha. Onde você estava quando ele mais precisou de você? Em qual hotel 7 estrelas estava hospedada quando as paredes vieram abaixo? No meu sofrimento mais profundo você esteve lá para mim? Não, aliás desenvolveu o hábito de nem mesmo dar um telefonema para dar notícias e saber se eu ou papai estamos vivos. E hoje quando seu marido está naquela sala cirúrgica em estado grave, à beira da morte, quer justificar sua negligência e alega que somos uma "família". Lamento, mas é tarde de mais para tentar reparar anos de indolência._ Balancei a cabeça negativamente, reivindicando meus direitos de filha.

- Sabe que isso é uma disparate, sou sua mãe, me deve respeito, entendeu?_Retrucou ríspida, me sacudindo pelos braços.- O problema é que você prefere seu "paizinho" e sempre foi assim._Argumentou, dando de ombros despreocupadamente.

- Engano seu, eu não o prefiro, fui induzida, praticamente obrigada a aceitar que eu só tenho pai, de você felizmente só carrego o sangue._Ralhei austera e obtive uma risada sórdida de minha mãe como resposta.

- Seu pai e eu somos diferentes, talvez ele devesse ter sido mais rígido com você, imposto limites._ Disse me analisando indignada. - Não se atreva a contestar as habilidades paternas dele, porque fui recompensada com um pai honrado, abnegado, carinhoso, Leonardo Mitchell é incrível e admirável._ Vangloriei e ela revirou os olhos em sinal de provocação.

- Quero que saia daqui imediatamente!_ Ordenei, me excedendo por inteiro. 

- Não, estou disposta a aguardar por notícias do seu pai mesmo contra sua vontade._Desafiou e eu tomei ciência de sua falta de escrúpulos, ou melhor tive certeza e descartei minhas suspeitas.

- Você não é bem vinda nesse hospital, eu sinto nojo de olhar para essa sua cara cínica._Contrariei-a, exteriorizando uma pequena parcela de minhas mágoas. - Exijo que me deixe em paz._ Impus, repreendendo-a sem receio de soar ofensiva.

- Tudo bem, vejo que não faço falta mesmo, se o estado de seu "queridinho" mudar, basta me telefonar, este é meu cartão._Entregou-me alguns telefones para contato e deu-me as costas, se movendo com a postura de uma rainha até a saída da sala de espera e deixando-me sozinha, enfim aliviada por não ter que aturar por um tempo demasiadamente longo seus acessos infantis.Assim que me recuperei de todas as atrocidades que escutei, e absorvi tudo que acabara de presenciar, amassei o cartão que ela me deu entre meus dedos, expulsando àquela mulher de minha vida para sempre.




                  Capítulo 22



" E ele se foi... deixando apenas a amarga saudade dentro do meu peito... Agora o que me resta é buscar por uma força interior que antes eu desconhecia."


A fisionomia abatida do médico ao adentrar a sala de espera fez meu coração afundar dentro do peito, o que mais eu posso esperar? A possibilidade das notícias serem animadoras são praticamente nulas, e minhas esperanças se esvaneceram há um tempo considerável.Estou exaurida desde aquele maldito diagnóstico de câncer que condenou meu pai.

Andei cerca de alguns centímetros para alcançar o cirurgião que permanece em absoluto silêncio sentando no sofá que adorna o pequeno cômodo de paredes reluzindo um branco límpido, onde familiares aguardam o parecer de cirurgiões quanto ao caso de seus entes queridos. Apertei os olhos com força detendo meu desespero e me acomodando no sofá.

- Dr. diga o que tem que ser dito seja lá qual for a desgraça que ocorreu naquela sala cirúrgica preciso ouvir a verdade._Impus trêmula e solícita.__Não costumo agir com intransigência mas não suporto mais essa demora, é torturante se sentir perdido, agarrado a hipóteses ilusórias.

- Eu realmente gostaria de possuir o dom de manter as pessoas aqui, ou saber usar as palavras certas para amenizar sua dor, mas infelizmente não tenho o poder de salvar a todos. Sinto muito Srta. Mitchell, seu pai se foi..._Concluiu cabisbaixo, extremamente abalado em ter que me informar sobre a partida de meu pai.

- Não se culpe, fez impossível para ajudá-lo, porém não pode lutar contra a vontade de Deus._ Murmurei, sentindo um vazio inexplicável me atingir de imediato, como se parte de mim também morra aqui nesse hospital com meu pai.__Agora posso dizer sem medo de soar uma fracassada, que estou perdida no mundo, sozinha comigo e minha angústia. Mergulhada na frustração de ter permitido que felicidade escapasse tão fácil, eu poderia gritar, me punir, lamuriar, fechar meu coração para o restante do mundo, cair em depressão profunda e emergir em toda minha aflição, mas carrego uma crianças no ventre, a qual não irei castigar pelos erros de seu pai.

Nunca fui uma covarde, até então me mantive na medida do humanamente possível firme, apenas tenho lutado constantemente para não perder a esperança de que o sol sempre nasce outra vez e o amanhã será melhor... É eu tenho a plena consciência de que quando aquele cara teimoso, muitas vezes rabugento, impassível foi embora levando metade do meu coração com ele, deveria já não se importar comigo, claro, essa é nada mais que a realidade...Michael deixou de sentir qualquer coisa relacionada a carinho por mim no instante que percebeu que seu amor por Amy não havia morrido, talvez tivesse sido soterrado pelas lembranças e decepção, sim, no entanto o sentimento continua vivo dentro dele, e floresceu no segundo que os olhares deles se cruzaram naquele apartamento. Deus, não é aconselhável me iludir, eu o perdi, assim como minha inspiração de viver meu pai não esta aqui ao meu lado para me reconfortar com suas palavras bondosos e me oferecer um olhar de compreensão e pura doçura. As pessoas que eu amo sempre são arrancadas de mim abruptamente, deixando rastros de recordações felizes,tal como suas marcas e tristeza...No caso de Leonardo Mitchell além da saudade permanecem cravadas em minha memória, as alegrias,  minha eterna gratidão por ter tido a chance de conviver com um ser humano incrível como ele. Meu pai era generoso, compreensivo, carinhoso, humilde e gentil com todos, um exemplo se simplicidade e bondade, e isso tornou-o inesquecível para mim...



Leia ao som de Goon Too Soon._ (Michael Jackson)

                                                    

                                          
                                                                 (...)
 

O céu nublado e o clima nebuloso, contrastam perfeitamente com a escuridão de minha alma perante a cerimônia de enterro de meu pai. Quase ninguém consegue me fitar diretamente, se já não bastasse essa sensação de impotência ainda sou obrigada a lidar com a piedade de familiares e "amigos". Me tornei um ser digno de pena, carente de afeto, esperança e perspectivas para o futuro, por esses e outros motivos eminentes que não pretendo me exaltar com os olhares indiscretos lançados a mim. Aqui em um cemitério, presenciando meu pai sendo sepultado, sentindo o vento frio do inverno soprar tenho a confirmação de todos os meus medos de infância, os quais sempre se resumiram a morte.

- Hey, amiga você não quer ir dar uma volta, sair desse ambiente fúnebre e respirar um pouco?_Kate sussurrou com discrição e eu neguei incisiva, balançando a cabeça. É necessário que eu veja com os meus próprios olhos o caixão ser repousado sobre a lápide... Por mais que essa cena dolorosa me atormente pelo resto dos meus dias se eu seguir meus instintos e fugir, futuramente será mais difícil me conformar com a partida do homem que dedicou-se de corpo alma em me transformar numa mulher de bem...

- Não! Oh Deus, deixe-me com ele._Gritei no torpor do desespero, me apoiando nos ombros de Kate para manter o equilíbrio e não ir de encontro ao gramado que ornamenta o cemitério...

- Se acalme por favor, respire fundo._ Sugeriu minha fiel amiga, enxugando minhas lágrimas com a ponta de seus dedos delicados.

- Venha comigo minha menina._ Escutei uma voz afável, doce e nem um pouco estranha preencher o ambiente e movida pela curiosidade virei meu rosto para descobrir quem era o dono da súplica. Se antes sentia tudo ao meu redor girando, agora o restante do mundo desapareceu, e se tornou impossível manter o equilíbrio, pois minhas pernas não respondem aos meus comandos, e as palavras se perderam junto ao desejo de submergir no par de olhos negros que mais me lembram um mar negro e que tanto me fascinam. Michael Jackson não é apenas mais uma ilusão de ótica presente no íntimo dos meus sonhos, nesse momento ele volta a ser real, está aqui diante de meus olhos, me analisando com ternura. É como se ele pudesse absorver minha dor e de alguma forma queira me ajudar, me salvar, libertar-me desse cativeiro sem fim ao qual estou algemada. Embora, minha garganta esteja seca, e eu nem encontre as coisas certas para dizer, chegou a hora do acerto de contas...

- Você?!_Inquiri firme foi a única palavra que consegui proferir e em resposta a minha pergunta Michael sorriu de leve, aproximando-se de onde estou, junto a Kate e minha "mãe" observando atentamente o sepultamento de meu pai.

- Eu sinto muito, fiquei sabendo a poucas horas e peguei o primeiro voo da Inglaterra para Los Angeles, precisava abraçá-la,lhe oferecer minha solidariedade._Explicou notoriamente triste e temendo que eu o expulsasse, exprimisse ódio ou repulsa por ele. Após ter me abandonado daquela forma cruel,  seria natural esse tipo de reação da minha parte.

- Tire-me daqui!_Ordenei, surpreendendo a todos, inclusive minha "mãe" que nem sequer o conhece, ou sabe o que ele realmente representa para mim, o real significado desse homem em minha vida. Entreguei-me aos meus impulsos, me jogando nos braços de Michael, abraçando-o fortemente, como se quisesse entrar dentro dele, senti-lo, entendê-lo mais e melhor.__Mike não titubeou em retribuir meu gesto de carinho, beijou o topo da minha testa assim que desfiz o abraço e circundou suas mãos na minha cintura, conduzindo-me para longe das lamúrias falsas e o choro teatral de alguns familiares que nem mesmo se importavam com a existência de Leonardo Mitchell e não respeitam a filha dele que sofre de verdade.



                                                                  ****

- Você vai ficar bem? Quer que eu a acompanhe até sua casa?_Michael perguntou cautelosamente, me fitando profundamente, enquanto eu permaneço com atenção fixa na estrada, dirigindo em silêncio.

- Pensei que iríamos para o seu apartamento? Não acha que temos muito o que conversar?_Ressaltei e ele suspirou fundo...

- Claro... verdade, muitas coisas ficaram subentendidas..._ Respondeu seco, desviando o foco da conversa.

- Para mim tudo ficou esclarecido Mike, você resolveu decidir por nós dois, preferiu fazer o que julgava certo e não me consultou, agiu feito um covarde._Bradei, me libertando enfim de tudo que ficou entalado dentro de mim durante esses meses obscuros que sucederam o sumiço dele.

- Isso não é verdade, estou aqui agora pra você e ficarei ao seu lado o tempo que precisar de mim._Garantiu, novamente desconversando.

- Se veio por sentir pena de mim, é melhor voltar para Londres hoje mesmo._Aconselhei, fingindo uma indiferença que de fato não existe entre nós.

- Vim porque ainda te amo._ Enfatizou. - Estou aqui para te abraçar, apoiá-la, e o farei mesmo sem contar com seu consentimento. Quero que saiba que não deixei de pensar em você nesse tempo de afastamento nem por uma fração de segundos, meu coração esteve sempre com você, mas não pude te submeter ao inferno que seria continuar namorando um cara como eu._ Defendeu seu ponto de vista.__ Captei pela entonação irregular de sua voz um certo arrependimento, que obviamente não me comoveu. Parece que o mal que Michael me fez, deixando o país sem ao menos despedir-se, criou muros gigantescos entre eu e ele.

- Um cara como você?_ Ri sem vontade.- Não há nenhum problema com você,  Michael...A questão é que comece a se aceitar._Disse descrente quanto a uma mudança de comportamento dele. __Sinto que não assumirá uma postura mais madura...conheço esse cabeça dura.

- Como chegou até o cemitério, quem o levou?_ Questionei, praticamente exigindo uma explicação plausível.

- Violet me deixou lá, ela entendeu que era um momento só nosso, e permitiu que eu procurasse por você sozinho.

- Acho que você tem muito o que aprender, precisa urgente se restaurar, fazer uma mudança._Exteriorizei meus pensamentos sem receio dele me interpretar mal. 


- Tem razão, eu também quero fazer "aquela" mudança e a única capaz de me ajudar é você._Afirmou, me encarando com docilidade.

- Bem, eu já entendi....Deixe-me dirigir em paz, teremos tempo de sobra para dar continuidade a essa discussão._ Rebati já mais branda, convencida de que ele decerto irá amolecer meu coração, porque eu o amo e jamais conseguirei me manter alheia as investidas dele, não resisto aos encantos desse homem e isso é incontestável.


                Capítulo 23





"E eu irei tentar novamente, colar os cacos do meu coração, me doar por inteira ao homem que eu amo e ao filho que carrego no ventre, mesmo diante dos obstáculos me manterei firme."



Michael e eu estamos nos olhando fixamente, está assim desde alguns instantes atrás, esse silêncio se mantém entre nós mesmo depois de termos chegado ao apartamento de luxo dele.Mas esses momentos são o meu segredo. Há o que eu chamo de conexão perfeita, como uma comunhão de almas. Denomino isso como: estado agudo de felicidade.Porém, às vezes temos que sentir menos, e agir com racionalidade, preciso acabar de vez com meu tormento interior, romper esse clima, ou seja... só me resta iniciar a conversa.

- Pronto Michael, já estamos em seu apartamento,em sua suíte, já respiramos, esfriamos a cabeça... então, vamos lá.Comece o seu discurso._Impus grosseiramente, cruzando os braços.

- Viviane não seja injusta comigo, sei que não é cruel, tampouco sente ódio de mim. Você está magoada, tem todo o direito de querer me tratar com indiferença...Mas por favor meu amor, deixe-me explicar._Implorou dócil, nivelando seu tom de voz ao máximo.

- Claro...sou todo ouvidos._Comprimi os lábios contra meus dentes contendo meu nervosismo ou melhor dizendo ansiedade pelo que está por vir.

- Eu te amo...sim eu fui extremamente egoísta indo embora do país daquela forma, talvez um covarde, um imbecil atribua o adjetivo que quiser a minhas atitudes impensadas.

- Não continue, por favor pare._Interrompi-o sentindo meu rosto sendo banhado por lágrimas e o rancor me corroendo por dentro,me consumindo integralmente.

- Eu preciso terminar._Suplicou aos suspiros, parece que tudo isso dói nele também porque só consigo ver dor refletida em seu par de órbitas negras.

- Pois, siga em frente._ Dei permissão para ele fazê-lo sem titubear.

- Sou fraco, inseguro,corto relacionamentos com a maior frieza, às vezes firo quem mais amo, sou agressivo e intolerante. E preciso acabar com esse medo de ser tocado lá no fundo. Ou é necessário que alguém me toque profundamente para acabar com isso. Tenho medo de já ter perdido muito tempo. Tenho receio de que seja cada vez mais difícil. Tenho medo de endurecer, de me fechar para o amor, de me encaraçapar dentro de uma solidão-escudo. E você veio a tempo, me salvou, levou embora a tristeza e trouxe alegrias aos meus dias obscuros, foi a única capaz de burlar a armadura que construi para me proteger...Viviane, eu estava sozinho, perdido, e foi quando você segurou minha mão e me deu um novo sentido para viver._Concluiu com sinceridade tudo que guardou dentro de si durante toda sua vida. Decerto, admito que é nobre da parte dele abrir seu coração para mim, isso me tocou..,não devo negar que Mike teve motivos para se fechar em seu próprio mundo, nunca julguei ninguém e não é agora que o farei.

- Michael, se antes já tinha encontrado em nosso amor um sentido pra viver, hoje descobrirá o verdadeiro significado da vida.Creio que se sentirá o mais feliz e  completo dos homens._Dei algumas pistas sugestivas, instigando-o a me questionar.

- Do que exatamente se refere?_ Suas sobrancelhas arqueadas se ergueram e eu me aproximei dele, capturando suas mãos para encaixá-las sobre o meu ventre já  saliente pela gravidez de poucos meses.

- Precisa perder o medo definitivamente de ser feliz Mike, por mim, e pelo filho que estou esperando. Nós amamos você e precisamos do seu afeto, apenas peço que cuide de mim...Deus abençoou-nos com uma criança e uniu nossos almas em um laço mais sólido do que o sanguíneo._Ressaltei emocionada e pude vislumbrar os olhos dele brilharem, assim como um sorriso cativante despontar dos lábios dele.

- Então serei pai? Oh, princesa...nada poderia me deixar mais exultante...Quem diria? Para um homem antes solitário e amargo até que tive sorte...Obrigado por me fazer feliz, por seu amor, paciência e por favor, tente me perdoar por toda a merda que fiz ao me afastar de você. Nesses últimos meses, eu agi feito um canalha!_Puniu-se severamente, retornando ao ponto delicado da conversa e eu suspirei profundamente em resposta ao pedido desesperado de desculpas dele.

- Eu já perdoei, acha mesmo que consegui odiá-lo algum dia?_Ri alto. -Eu tentei, juro que passei meses em busca disso, desejei ferozmente esquecê-lo...Na verdade, joguei a culpa por todas as desgraças que aconteceram na minha vida nos últimos tempos em cima de você...porém no meu coração o sentimento permanece intacto e puro. Droga, eu te amo Mike!_Reforcei, perdendo o receio de me entregar e acabar ferida, de fato sinto que dessa vez as coisas serão diferentes.Uma criança muda tudo, sei que ajudará Michael a se aceitar e reencontrar-se como homem.

- Hey, eu te amo mais, sou seu eterno admirador bela dama._ Murmurou no pé do meu ouvido, fazendo cada pelo do meu corpo se arrepiar. Como sempre as famosas ondas de calor me possuíram e novamente tive vontade de pular em cima dele, necessidade de sentir o perfume abaunilhado e o toque aveludado dos lábios que tanto venero.

- Sr. Jackson você realizaria um desejo de uma pobre grávida?_Divaguei maliciosamente e ele sorriu de um jeito pervertido que aguçou meus instintos femininos.

- Tudo que minha menina quiser._Acatou meu pedido e eu obviamente alcancei o botão da camisa vermelha dele o mais rápido que meus dedos conseguiram.

- No que está pensando?_ Provocou, se fazendo de rogado e inocente.

- Quero fazer amor com você até perder a noção do tempo, é do seu amor que preciso, de ser acolhida em seus braços e acariciada por suas mãos quentes...

- É tudo que sempre sonhei... Fazer amor com você após termos feito as pazes...Este é o nosso recomeço e prometo dar meu melhor para ser digno de uma mulher forte e linda como você._ Reafirmou suas juras de amor e eu somente posso dizer que estou aliviada em ouvir essas palavras da boca dele.

- A campainha?!_ Gritei de ímpeto, ouvindo um barulho estrondoso e inconveniente estragar nosso momento mágico.

- Vou até lá, me espere aqui no quarto...Volto em minutos._Garanti ainda relutante quanto a atender a porta mas não me esquivando de tal obrigação caminhei a passo firmes e apressados até a sala do apartamento, logo em seguida chegando ao meu destino e destravado a fechadura. Meus olhos curiosos varreram a silhueta sensual da loira insuportável que julgo como perigosa .Amy realmente me causa repulsa e faz minha segurança se dissipar com sua altivez e beleza fora do comum.Ela é muito acima da média, deslumbrante, embora sádica, vazia o que anula seu belíssimo rosto, já que é pobre de espírito.

- Não me convida para entrar "queridinha"?_ Analisou-me desdenhosa, mostrando sua fileira de dentes perfeitamente alinhados e brancos.

- Sim, sinta-se em casa._ Saudei-a educadamente, abrindo passagem para que ela adentrasse o apartamento.

- Onde está o meu "bebê"? Digo... Michael, esse é apenas um apelido carinhoso que usamos...você sabe, entre quatro paredes._Frisou imponente, se divertindo com minha expressão de ira.

- O que está acontecendo aqui?_ A voz aguda de Mike preencheu o ambiente e eu agradeci no meu íntimo, sabendo que agora ele irá colocar essa vadia em seu devido lugar,mandá-la direto para a sarjeta.



Confesso que me custa a acreditar que ele já está totalmente recomposto, depois da nossa pré- sessão de amassos. Ajeitou a camisa, umedeceu seus cachos deixando o visual impecável, claro, sem contar o belíssimo óculos escuro adornando seu rosto escultural. Deus, ele se arrumou em meros minutos e correu até a sala.

- Nada "bebê"...vim visitá-lo, poucas horas sem você foram o bastante para eu quase morrer de saudade._ Disse manhosa se agarrando ao pescoço dele vulgarmente.__ Como se não tivesse suportado sentir o que senti, desviei subitamente o rosto e olhou para o teto. Meu coração não bateu no peito, merda essa dor é excrucitante.

- Sabe que não gosto desse apelido ridículo..._ Bradou enojado com o jeito peculiar dela ao se dirigir a ele. -Depois conversaremos Amy, só peço que respeite minha decisão, entre mim e você não haverá mais absolutamente nada além de amizade._ Michael cortou-a, se livrando das carícias da descarada.

- Mas "bebê"..._ A loira deslumbrante e insuportável, fitou-o desapontada, insistindo em tocá-lo.__No entanto, para minha sorte Michael se negou a retribuir aos carinhos de Amy, segurando-a pelos ombros e afastando-a para longe dele.

- Já chega... é melhor ir embora._Sugeriu duro, sendo impassível e ela lançou-lhe um olhar mortífero, obedecendo suas ordens, e saindo porta afora sem voltar a olhar na minha direção...

Definitivamente, as circunstâncias não estão colaborando comigo, mas a felicidade só aparece para quem arrisca, tenta, quebra cara e tenta outra vez, essa tem sido minha filosofia de vida...E quem garante que Mike realmente não tenha esquecido Amy, muita coisa aconteceu e o mais importante para ele é o nosso filho, nessa ilusão eu me agarrarei até o fim dos tempos...




                Capítulo 24




"Porque a vida é isso, repleta de surpresas, e no fim das contas o amanhã pode nunca vir a existir... Só espero ter uma segunda chance de fazer tudo diferente."



- Viviane, Amy não voltará a nos importunar, eu prometo_Michael atestou e calei-me, querendo soar hostil.

- Não irá manifestar opinião?_ Retraiu o cenho, bastante incomodado com minha indiferença.

- Não é de se estranhar que Amy tenha o tratado com tanta intimidade, claro, vocês são "velhos amigos"._Contestei e Michael mudou suas mãos inquietas para seus cachos ainda úmidos.

- Crise de ciúmes, amor?_ Rebateu desafiador.

- Não se porte feito um equivocado, estou apenas relatando minha visão sobre sua "aproximação" com Amy._Alterei exponencialmente minha voz, e Mike riu sem pudores.

- Não fazia ideia que é do tipo obsoleta e possessiva._ Brincou, contendo o riso e eu senti um certo constrangimento em virtude do comentário "inofensivo" dele.

- Quanta gentileza... O veneno nocivo da loira insuportável recaiu sob você._Praguejei.

- Fica encantadora assim enciumada...Tão linda, marrenta, eu amo tudo em você, sabia?_Acariciou minhas bochechas e pousou suas mãos na curvatura da minha cintura em um gesto de carinho e provocação . Mas dessa vez não irá funcionar ou amenizar a situação, preciso de explicações precisas ou nunca conseguirei confiar novamente na palavra dele. O encanto se quebrou quando ele literalmente "fugiu" de um confronto direto comigo...

- Michael esteve com Amy na Inglaterra? Voltaram a se encontrar?_Disparei,me esquivando dos chamegos dele e pude observar seus olhos negros se esbugalharem já que está sem óculos escuro.

- É melhor esquecermos as sombras do passado, não quero falar sobre nada desagradável._Protestou apreensivo o que gerou mais dúvidas e acentuou minhas desconfianças.

- O passado irá nos perturbar pelo resto dos nossos dias se tentarmos fugir das lembranças. Por favor me diga a verdade, apenas seja sincero comigo._Pedi gentilmente, impondo minhas condições.__ Michael abaixou a cabeça para só então decidir assumir uma boa compostura.

- Amy, me convenceu a lhe dar uma nova chance, ela me seguiu até Londres e eu acabei cedendo aos encantos dela... Assumimos um compromisso e embora estivesse devastado por dentro, lutei para fazer dar certo...Me enganei ao me concentrar na hipótese de que um amor cura o outro, não consegui te esquecer Viviane, minha vida se transformou em um inferno, e meu relacionamento com Amy estava fadado ao declínio desde o início.Foi um erro, algo baseado e construído sobre as ruínas do meu desespero..._Alegou, concluindo suas justificativas por ter reatado com a mulher que virou-lhe as costas quando soube da existência de sua deficiência visual.

- Amy te abandonou, Mike._Gritei, sentindo meu corpo arder de fúria.- Porra! E a idiota aqui, pensando que devia estar arruinado, triste, solitário, enquanto durante todo esse maldito tempo se divertia com uma vadia qualquer, ahh como deve ter rido da minha cara junto àquela patricinha._ Vociferei, tomada pelo despeito, ódio e infinitos outros sentimentos... -Você teve coragem de ir para cama com ela?_Inquiri no torpor do asco, meu estômago revira ao processar tal cena.

- Nós...bem, foram só algumas vezes, no entanto era estranho e eu não parava de lembrar de você, seu sorriso, o perfume floral, sua pele macia..._ Admitiu cravando repulsa em mim...Isso certamente fere mais que uma facada, ou um soco, destrói, machuca, corrói por dentro.

- Fez amor com outra? Como teve capacidade de..._Engasguei com as palavras ou será a dor de ser traída gerando toda essa confusão mental efêmera.

- Não fiz amor com Amy, transamos, nunca houveram sentimentos envolvidas, jamais me envolvi emocionalmente com ela, era sexo, sem paixão, fervor, cumplicidade...Algo limitado a atração física, somente prazer momentâneo,nada mais._Elucidou convicto de que palavras bonitas podem me fazer reconsiderar e perdoar todas suas falhas...Como se isso fosse o suficiente para reparar os danos irreparáveis que ele provocou em meu coração...

- Pare de mentir, não percebe?! Acabou! Nossa relação terminou no momento que se acovardou em assumir que sua deficiência não o impede de ter uma vida normal...E agora a prova de que não me ama veio para concretizar um fim inevitável._Dei de ombros, não surpresa com os últimos acontecimentos.__ Sou tão culpada quanto Michael, desde o princípio insisti em um relacionamento condenado ao declínio, o que começa errado não pode dar certo, tampouco ter um final feliz.

- Para mim podemos nos reerguer, porque eu sinto o amor correndo por entre minha veias, borboletas no estômago, meu corpo queimar de desejo quando ouço sua respiração descompassada, continua me arrancando suspiros como da primeira vez que sua voz doce ressoou em meus ouvidos._Retrucou

- Pare!_Exclamei audível, balançando a cabeça. -Deixe-me em paz._Sibilei cega de ódio, empurrando-o fortemente no intuito de fazê-lo entender minha raiva demasiada.

- Hey, não faça isso, eu imploro amor._Apelou para a chantagem emocional, porém não teve êxito.__ Michael ultrapassou os limites e é repugnante pensar nele tocando aquele projeto de madame soberba. Claro, é terrivelmente arcaico da minha parte bancar a ciumenta que controla o ex namorado em outro pais, afinal ele e eu havíamos rompido automaticamente o namoro quando ele partiu, bem ou mal Mike se encarregou de me afastar dele.Droga, não cabe a mim o direito cobrar fidelidade dele enquanto morou em Londres.

- Eu posso consertar as coisas._ Mike fortificou seguro de si, e eu gargalhei altivamente.

- Impossível._Decretei, pegando as chaves do meu carro na escrivaninha do lado da cama King Size dele, rolando sorrateiramente os olhos pela figura inconformada, melancólica do agora somente "pai" do meu filho.

- Preciso de um tempo sozinha, portanto não se preocupe se eu não retornar para minha casa essa noite ou deixar de lhe telefonar._ Alertei calmamente e vi os músculos faciais dele enrijeceram-se involuntariamente.

- Esqueça esta loucura, não permitirei que dirija nesse estado de nervos, suas emoções estão à flor da pele._Censurou e eu sorri presunçosamente girando nos meus calcanhares e deixando a suíte dele. Ouvi passos firmes me seguindo pelo apartamento e ao virar o rosto tive a infelicidade de fitar Michael aos prantos.

- Fique, não vá embora._ Segurou meus braços e eu soltei-me de suas mãos trêmulas seguindo meu trajeto até a porta, a qual assim que alcancei abri e consecutivamente bati abruptamente sem piedade, ou a menor faísca de arrependimento por agir com tamanha impassibilidade.Não pertenço ao gênero dos sangue-frio, contudo em certos momentos o que resta a se fazer é correr, se enfiar em um lugar deserto, repousar sua cabeça num travesseiro, mirar seus olhos no teto de seu quarto e chorar até as lágrimas varrerem a dor miserável da sua alma. Agora a mulher forte definha e perde sua pose de bem resolvida. 

Mesmo me debulhando em lágrimas, consegui destravar as portas do meu carro e me refugiei dentro do veículo como se aqui, recostada nesse assento de couro pudesse reassumir as rédeas da minha vida...

                                                              ****

 Droga!_Resmunguei, apertando o volante do meu Porsche bruscamente, já saindo da garagem do prédio e acelerando para longe dali.Uma necessidade de esquecer toda a merda que Michael fez me consome. Por que ele fez aquilo? Como teve coragem de transar com Amy? Ele merece meu desprezo, que tipo de homem é cínico ao ponto de lhe fazer juras de amor e ir para cama com a ex que o machucou covardemente? Onde foram parar nossos sonhos? Palavras lançadas ao vento._Suspirei antes de mudar a marcha e pisar fundo no acelerador em uma busca implacável por aliviar minha angústia.- Se eu morrer quem irá se importar?_Divaguei da boca pra fora, e parece que Deus ouviu minhas preces porque os pneus do carro deslizaram violentamente pelo asfalto e eu perdi o controle da direção, um estrondo ensurdecedor se fez presente e senti meu corpo ser impulsionado para frente, o choque abrupto e a ausência do cinto de segurança me fizeram impactar contra o vidro dianteiro do veículo, e então o a carro foi arrastado na direção de um acostamento, colidindo com um muro que estraçalhou os vidros e o capô do automóvel, o impacto foi tão brutal que minha cabeça bateu contra o volante.

 Merda!_Sussurrei zonza, tocando minha testa ensanguentada e agradecendo ainda estar consciente. Oh, Deus._Gritei em um fio de voz, sentindo pontadas fortíssimas em meu ventre. Ao levar as mãos até minhas pernas notei o sangue escorrendo ininterruptamente pela região, além do medo, dor...Maldição, sangramento pode representar um aborto,não posso perder o bebê, não aguentaria um golpe como a perda de um filho. Entrei em desespero, incapacitada de me mover pelas dores intensas.

 Preciso de socorro urgente._Murmurei fraca, mas determinada a alcançar meu celular dentro da bolsa no banco traseiro que por sorte ficou intacta. Reclinei meu corpo dolorido, e por um milagre capturei a bolsa, tirando de dentro dela o celular.Apertei um único botão encaminhando uma chamada a Michael que é o primeiro na lista de meus contatos de emergência..Minha última esperança é de que ele chame por ajuda, não devo estar tão longe do apartamento.

- Viviane. Onde você se meteu? Porra, estou louco atrás de você._A voz autoritária, levemente embargada de Mike saudou-me e captei de imediato a preocupação dele.

- Michael me ajude, sofri um a..acidente._Conclui e minha visão tornou-se embaçada, meu corpo relaxou, o celular escorregou por entre meus dedos,tudo foi se tornando tão distante...Sinto como se uma névoa de obscuridade estivesse se apossando de mim,as batidas anteriormente lentas do meu coração se tornando aceleradas, irregulares, totalmente fora do padrão da normalidade...A sensação é de estar caindo em queda livre, e puro relaxamento, flashes da minha vida desde a infância passando em câmera lenta diante da  minha memória, a vontade indomável de morrer dissipando-se para dar lugar ao medo de não resistir ao ferimentos graves ,meus olhos ardendo, as pálpebras tão pesadas.Mais uma vez as dores brutais se espalhando por cada micro célula do meu organismo e novamente o abismo chamado: Escuridão...






                Capítulo 25




"Perdida, mergulhada na minha própria angústia, é como me sinto."




A claridade me causou um incomodo inicial, o choque da luz acentuou a enxaqueca lancinante, sinto como se mil fagulhas entrassem dentro do meu corpo, até o ato involuntário de piscar me provoca um certo ardor. O vulto de um homem de esguio, magro, elegante preenche minha visão ainda turva e pouco nítida. Michael, é claro, tive a impressão preliminar de ser ele, suposição que de fato se concretizou diante dos meus olhos, os quais finalmente se acostumaram com a luz e se abriram integralmente.

- Você acordou minha menina, graças a Deus!_Comemorou, aproximando-se do meu leito. Suponho que esteja em um hospital, isso explica as agulhas enfiadas no meu braço, o soro, e essa dor dilacerante de cabeça.

- O que aconteceu?_ Fingi estar no pico da inconsciência, buscando respostas as quais temo não serem animadoras.

- Sofreu um acidente de carro, perdeu a direção do veículo e..._ Articulou bem as palavras para dar prosseguindo a narração da tragédia que vivenciei.Creio que algumas horas anteriormente. -É melhor você descansar, Dr. Rámon prescreveu repouso absoluto e preciso informá-lo que reagiu._ Explicou e eu segurei com firmeza sua mão.

- Fique mais um pouco._ Pedi manhosa, fitando-o diretamente.

- Tudo bem, estou aqui princesa._ Cedeu sem relutar.

- Mike, e nosso bebê?_ Reclinei-me levemente na cama e ergui a cabeça na direção da figura pálida e nitidamente apavorada de Michael.

- Por que está chorando?_ Perguntei ao observar uma lágrima solitária, trilhar o caminho escultural de seu rosto exuberante 

- Nada amor..._Apressou-se em justificar o motivo de tanto desespero, mas tive a chance de visualizar perfeitamente uma dor esmagadora espelhada em seu par de olhos negros expressivos.

- Michael está mentindo para mim..._ Bradei, cruzando os braços, fulminando-o com o olhar

 - Só quero te poupar, é diferente._ Defendeu-se afoito e eu sustentei minha expressão de insatisfação.

- Acontece que não sou mais uma criança._Revirei os olhos, ao ponto de jogar o bom senso as favas e dar um escândalo.

- Mas está agindo feito uma menina mimada._ Frisou com um sorriso forçado se desenhando no canto de seus lábios.

- Continua o mesmo presunçoso seguro de si._Resmunguei sádica.

- Talvez..._ Concordou.__Obviamente no objetivo de me irritar. Michael possuiu o maldito dom de me contrariar, se ele não fosse tão impossivelmente lindo, sexy, certamente facilitaria meu trabalho em expulsá-lo definitivamente dos meus pensamentos e do meu coração.

- O médico não trouxe notícias precisas sobre o estado de saúde do nosso filho, é por isso que não tem nada a ser dito._ Confessou erguendo os ombros adoravelmente.__Droga! Cada um dos gestos dele se torna adorável somente por ele incluir sua graça em absolutamente tudo que faz, sim Mike é tão encantador...capaz de despertar paixões arrebatadoras com sua forma doce de encarar a vida, além de seu cavalheirismo admirável...Por mais que relute em admitir ele facilmente se passa por um príncipe encantado, daqueles que toda garota de dez anos de idade sonha encontrar, e acredita que irá salvá-la de todos os "monstros e dragões" que a imaginação infantil cria.

- Bastava ter me explicado, Mike._Suspirei, repreendendo a discrição dele indiretamente. Toda esta cautela só serve para me alarmar.

- Tem razão, enfim eu não quis preocupá-la antes da hora, até por que..._ Engoliu a seco, dando um basta no que pretendia proferir.__ E não importa que ele me venha com palavras bonitas, sinto que há algo muito errado acontecendo, as coisas estão fugindo novamente dos eixos...Provavelmente essa criança também não sairá ilesa dos erros que os pais cometeram.

- Sr. Jackson._ Saudou um homem de aparência agradável, impecavelmente vestido em seu jaleco branco, calças e sapatos da mesma cor combinando com o visual, interrompendo provisoriamente a discussão de casal.

- Sim, Dr. Ramón? Como está meu filho?_Indagou, nivelando o timbre trêmulo de sua voz e o médico se limitou a dar dois tapinhas no ombro dele, ignorando minha presença por completo.

- Sinto muito..._Lastimou e pela primeira vez fitou-me por alguns segundos logo em seguida desviando o olhar exclusivamente para Michael. -Fico mais aliviado que a Srta. Viviane esteja se recuperando tão rapidamente da cirurgia, bom vê-la voltar da anestesia aparentemente bem._ Mudou o rumo da conversa o que não me agradou ou diminuiu minha obstinação a saber o que realmente está acontecendo com meu filho.

- Obrigada Sr., mas agora me diga...o bebê sobreviveu?_Questionei aflita, querendo sair correndo desse hospital e sentindo uma necessidade inexplicável de tomar meu filho nos braços.

- Infelizmente, não foi possível salvá-lo Srta. Mitchell, vocês ainda são muito jovens, terão outras oportunidades._Relatou calmamente, sugerindo que teremos outros filhos futuramente. Contudo, esse futuro não existe,para mim Michael Jackson morre aqui, apesar de ter consideração por ele, e o amar alucinadamente, preciso compreender que lutar contra a maré só me trouxe desgraça...Culpá-lo por um acidente isso não farei, quem poderia prever que minha impetuosidade provocaria uma tragédia do nível dessa? Sou tão culpada como ele, possivelmente a grande responsável pela perda do nosso filho. Quando a raiva me assola me torno impulsiva e inconsequente, simplesmente agi influenciada pelo torpor da fúria,demonstrando ser uma verdadeira egoísta...Se ao menos fosse uma adolescente rebelde sem uma estrutura familiar sólida...Esse não é o caso, Leonardo Mitchell dedicou-se inteiramente a cuidar de mim, e chegou a crer que me transformou em uma mulher forte, equilibrada, capaz de lidar com as alegrias e tristezas.Parece que foi inútil sua inclinação a fazer de sua garotinha um ser humano exemplar...Fracassada, a melhor definição para o que me tornei eu diria que é: derrotada, perdida no meu próprio mundo, lamentavelmente esse é o reflexo que enxergo no espelho...Uma verdadeira profissional na arte de magoar as pessoas que amo.

- Viviane,o Dr. deixou-nos à sós, por favor temos que..._Michael adiantou-se e acabou se embaraçando com seu discurso de consolo e eu me rendi a uma crise de risos espontâneos, porque por um instante a liberação de endorfina preencheu o vazio interior da minha alma, aliviando uma parcela desprezível dessa maldita sensação de culpa...

- Está satisfeito Sr. "dono da verdade"?_ Satirizei, despejando sobre ele a responsabilidade pela morte do bebê.

- Era o meu filho também, sempre sonhei em ser pai, então pare de achar que é a única que sofre aqui, porque nos dois sabemos que a princípio essa criança parecia não ter espaço na sua vida, significava um deslize, um erro com o qual seria obrigada a conviver._Respondeu ao meu sarcasmo a altura, causando-me repulsa, e claro indignação por sua frivolidade perante as circunstâncias delicadas que estamos enfrentando.

- Vá se ferrar!_Esbravejei com os músculos enrijecidos. -Você me virou as costas, e se acovardou...Desapareceu do país no primeiro obstáculo que se impôs entre nós, que tipo de ser mesquinho age assim? Por acaso isso o torna o "herói" da história?_ Gargalhei sonoramente, envenenada pela sede de justiça, graças aos desaforos que escutei de Michael.

- Já implorei pelo seu perdão, e não me arrependo de ter sido humilde o suficiente para assumir meus erros._Rebateu orgulhoso de ter agido com um pouco de decência.

- Recuperou sua paz? Com certeza tem a consciência limpa, nem sequer tomou nota do quão sua ausência me destruiu, nunca se importou comigo._Supus quase que em um desabafo desesperado.

- Isso irá passar, essa dor insuportável, a vontade de gritar, se esconder eternamente dentro de um quarto...É apenas mais um desafio, sei que sairá como vencedora, talvez amadureça, mas toda a angústia passará..._Reiterou suas energias positivas e esperança de que terei meu tão inatingível "final feliz".__Realmente é uma pena que no frenesi da desilusão todo o entusiasmo e as perspectivas visionárias de Michael não me acrescentem em nada.

- Será que tenho direito a lhe fazer um último pedido?_ Murmurei com os olhos úmidos e ele assentiu educadamente.

- Vá embora! Não volte nunca mais, saia da minha vida, e permita que o tempo cure as cicatrizes. Deixe-me seguir meu caminho e siga o seu._ Completei meu desejo hipócrita e ânsia em afastá-lo da minha vida...

- É isso que realmente quer? Porque se for, tudo bem, nunca mais colocará seus olhos em cima de mim._ Quis me confundir ou melhor fazer com que eu reconsidere sobre algo o qual refleti meticulosamente antes de apresentar a última decisão a ele.

- É exatamente isso que desejo._Reafirmei, convicta de que não poderei faltar com minha palavra.

- Certo, eu estou indo, mas se precisar de alguma coisa, não hesite em me telefonar, estarei lá por você._Ofereceu seu apoio incondicional, que já rejeitei mesmo sem exteriorizar isso verbalmente. -Violet deve estar apreensiva, prometi levar notícias à ela, está na sala de espera do hospital no aguardo de novidades sobre o bebê, como de costume se mostrou uma amiga leal, me dando uma carona até aqui...e transparecendo preocupação pelo nosso filho._Concluiu seu relato a respeito da benevolência atípica de sua "amiga íntima".

- Ótimo, aproveite, corra para os braços da sua amante oferecida._Sugeri insinuando que os dois me apunhalaram pelas costas, e o cenho de Michael se retraiu em sinal de incredulidade.

- Jamais a trairia com Violet, ou qualquer outra mulher, pense o que quiser, mas ela é somente uma amiga de confiança, e não consigo enxergá-la de outra maneira. Cuide-se!_Enfatizou, partindo o que restou do meu coração em mil pedacinhos e quebrando minha imponência.__Embora não encontre as palavras corretas para explicar...sinto-me carente, e uma necessidade de ser acolhida por ele...Porra! Tudo que gostaria nesse momento é de um abraço caloroso de Mike, inalar seu perfume inebriante de perto, afundar minhas mãos em seus cachos macios e cheirosos.

- Você ficará bem?_ O toque leve como uma pluma em meus cabelos me trouxe de volta a realidade e respondi a Michael "que não é necessário que se preocupe comigo".

- Então...Boa sorte! Adeus, minha menina._Despediu-se inconformado com meu ultimato, contendo-se para não chorar na minha frente.__Ainda pude observar suas órbitas negras vagarem pelo quarto, e mesmo que não enxergue, ele tem sensibilidade o bastante para compreender o quanto esse termino me abala, machuca...e sobretudo que tenho sob meus ombros o peso da escolha da separação. Não necessariamente eu julgaria essa como a melhor opção, mas é sem dúvidas a mais sensata...O barulho do ranger de uma porta se fez presente quebrando silêncio desconfortável e denunciando que Michael se foi, parece que tudo ficou mais frio de imediato, é sombrio, intragável continuar respirando sabendo que o homem que você ama partiu drasticamente da sua vida...






                Capítulo 26




"Não Michael, eu não desistirei de nós, Deus sabe que sou forte, ainda tenho muito a aprender..."


  Dias depois...

 
- Dr. então quer dizer que o aborto não foi proveniente da pancada que levei graças ao impacto do acidente? Mas foi tão grave..._Murmurei boquiaberta, me lembrando de cada injúria que proferi injustamente a Michael.

- Pelo que constatei nas suas ultrassonografias antigas, e a forma que o aborto ocorreu, concluí que o feto estava em processo de mal formação, teria abortado ocasionalmente, talvez o acidente tenha acelerado o ocorrido...Sinceramente, não existiam chances reais daquela criança sobreviver._Assegurou convicto, e me dei conta da besteira que fiz rompendo terminantemente com Mike, é mais nefasto que isso, eu o usei, expulsei-o da minha vida sem um motivo aparente. O que foi que eu fiz? Aquilo foi imperdoável, pura crueldade ter acusado Michael influenciada pelo impulso momentâneo...

- Obrigada por ser tão transparente comigo Dr. Ramón, agora percebo a insanidade que cometi mandando Michael embora._Forcei um sorriso de descrença, admitindo que me precipitei.

- Espero que vocês dois se acertem._ Disse gentilmente, sendo solidário e desejando felicidades a mim e Michael.

- Quem sabe? Isso só destino dirá..._ Sorri sem mostrar os dentes e meu médico despediu-se com um aperto de mão cordial, deixando-me sozinha com meu arrependimento por ter agido feito uma adolescente desvairada cega de ciúmes. Aquilo foi uma crise existencial? Não, a quem quero enganar com esse discurso de garota responsável? Foi uma tremenda crise de ciúmes.Desde que soube que Amy e Michael se reencontraram na Inglaterra comecei a ter atitudes dignas de uma despeitada desequilibrada...Se Michael fez o impossível para agir com delicadeza e se portou como um cavalheiro nato, eu em compensação me empenhei em destruir todas nossas chances de reconciliação.

Mereço um atestado de idiota, que porra foi aquela cena? Jogar a culpa de todas minhas frustrações em cima de outra pessoa é no mínimo inaceitável e patético...Mike me estendeu sua mão quando precisei dele, errou ao me abandonar, deixar o país, mas se arrependeu.Ele praticamente rastejou aos meus pés em uma tentativa de salvar nosso relacionamento...E onde eu me perdi? Em qual momento passei a ser egoísta e insensível? É muito provável que isso transcorreu quando esqueci que ele também tem sentimentos, e estava sofrendo tanto quanto eu. O poder de voltar no tempo não nos é concedido, talvez para crescermos e apreendermos a lição com os erros que poderíamos evitar...Arcar com as consequências de atos impensados é sempre devastador...Porque dói admitir que o maior culpado não é outro, dar o braço a torcer e enxergar suas próprias falhas... ainda é duro demais para nós pobres seres humanos...Eu fiz uma escolha que pensei ser coerente, e por pura insensatez e orgulho ferido, julguei alguém que só quis me fazer feliz...


Minhas ações fruto do rancor, são somente uma prova de que nem sempre somos donos da razão, há o outro lado da história, emoções envolvidas...Agora eu sei que o amor é para ser vivido intensamente, até a última gota, não mata.Deveria ter feito tudo diferente, concedido o perdão ao homem que amo, me acolhido nos braços dele, dito que continuo o amando com o mesmo fervor de quando o vi pelo pela primeira vez sentado naquela escada da universidade.Tanta coisa mudou, porém meu amor por Mike permanece intacto, tão vivo e aceso em minhas doces lembranças, cravado dentro do meu coração como se aquele cabeça dura jamais tivesse partido dos Estados Unidos...Logo eu que vivo buscando explicações,  como se tivesse que encontrar respostas passíveis para tudo fazer sentido.

Às vezes sinto medo dessa desorganização profunda que tornou-se minha vida e é por isso que tento ser racional, mesmo sabendo o quão insano é fingir ser algo que não sou...Por que não tentar de novo? E de novo? Por que desistir de amar? Não o farei, enquanto tiver forças para lutar nessa batalha seguirei em frente, um coração partido não pode machucar mais que a sensação de nem ter tentado.

- Viviane._Clamou Violet timidamente, adentrando o quarto, trazendo-me de volta de minhas reflexões interiores.

- Olá Violet._Cumprimentei-a, passeando meus olhos pelo semblante entristecido dela, que denuncia as horas contínuas de choro que com certeza vivenciou recentemente.

- Como se sente querida?_Perguntou realmente preocupada com meu estado frágil de saúde.

- Infelizmente... tive que passar por uma cirurgia neurológica, e ainda inspiro cuidados._Respondi com sinceridade e ela franziu a testa.

- Eu sinto muito por isso, e pelo...

- Quer dizer que veio até aqui apenas para prestar condolências pela morte de meu filho?_Ri sem humor e ela abaixou a cabeça totalmente consternada.

- Está distorcendo as coisas, não é nada disso..._Apressou-se em rebater.-Vim por livre e espontânea vontade porque me importo com você, imagino o quanto te abalou profundamente esta tragédia, realmente tem sido uma mulher de garra Viviane..._Desviou o olhar de meu mim e embora queira relutar ela conseguiu me comover.

- Fico agradecida pela sua compaixão, mas do que veio tratar comigo?_ Refiz a indagação, sendo solicita dessa vez.

- Amy não voltou porque ama Michael, ela quer se dar bem à custa da fragilidade dele, é uma golpista de baixo calão...Está atrás do luxo que a fortuna de Mike pode lhe proporcionar, temo pelo mal que uma decepção como essa possa gerar a ele..._Ressaltou aquilo que eu já sabia assim que dei de cara com Amy no apartamento de Michael e bati os olhos naquela vadia interesseira.

- Isso não me surpreende, é óbvio que mulheres desqualificadas como ela se sujeitam a qualquer espécie de humilhação por dinheiro, no caso em questão Amy fará o sacrifício de ficar com um deficiente visual só para usufruir dos milhões de dólares dele e ter a vida de regalias que sempre sonhou..._Sibilei sarcástica.

- Vá atrás dele!_Aconselhou e eu arregalei os olhos diante da atitude dela. -O amor que tem por ele é mutuo, estou afirmando que aquele homem é completamente louco por você, por favor tire-o das garras da megera disfarçada de cordeiro, lute!_Alterou a voz, querendo soar mais firme em seu propósito audacioso de unir Michael e eu.

- Quero muito te ajudar, e a mim também._Confessei constrangida em me abrir com uma amiga da inteira confiança de Michael. -Entretanto, sinto receio de ser menosprezada...E se ele estiver disposto a fazer da falsa santa sua mulher?_Balancei em negativo a cabeça.


- E daí? Qual o problema
? Precisa confiar em si mesma, o amor tem um poder incrível._Enalteceu, sorrindo ligeiramente.

- Violet, não desisti de Michael, me desculpe pela mágoa, é que as vezes a gente acumula tristeza sem perceber...enfim, apenas me responda.Você ama Mike como homem? É apaixonada por ele?!_Indaguei séria e percebi que intimidei-a com a pergunta.

- Quer saber? Não existe mais necessidade de ocultar a verdade de você, exato...eu o amo, mas que mulher seria capaz de não se apaixonar por um homem tão maravilhoso, gentil e sensível? Ainda mais estando em meu lugar de confidente intíma._ Elucidou despreocupada. -Devo estar soando piegas nesse exato momento, sinto muito..._Riu e deu de ombros.

- Claro que está._ Consenti e gargalhei abertamente. -Somos duas românticas incuráveis, contudo além do amor que partilhamos em comum por aquele teimoso há outro detalhe que nos torna parecidas, ambas enxergamos o Michael frágil por trás daquela capa de rabugentos na qual ele se enfiou, sentimos aquele calma com a alma._Soltei um suspiro de alivio, me sentindo leve em poder compartilhar minhas intimidades com Violet...

- É verdade, a diferença somente está no fato de eu tolerar o Sr. marrento por mais tempo que você, e claro julgar isso um presente dos céus._Argumentou debochadamente.

- Violet, irei à procura dele assim que receber alta do médico._Aleguei e imediatamente as feições faciais dela se relaxaram.

- Quero deixar esclarecido que jamais tive esperanças com Michael, ele sempre me ofereceu sua amizade, nada mais...o resto aconteceu pelos acasos do destino.Antes de você aparecer para iluminar os dias obscuros dele, salvá-lo já não nutria ilusões de conquistar Michael, então tudo foi se revelando e hoje enxergo claramente que Viviane Mitchell é a única garota capaz de fazê-lo feliz, pois só ela quebrou a armadura de amargura dele e aqueceu seu coração tão machucado, inatingível.._Emitiu sua admiração por mim, e no mesmo instante meus olhos foram inundados pelas lágrimas.

- Violet, você me tocou...Oh, muito obrigada por cuidar de Mike, apoiá-lo, ser uma amiga tão leal e dedicada..Sou grata por tudo que faz em nome do amor abdicado que tem por ele.Olha...é uma mulher vibrante e atraente, sei que encontrará um homem digno de amá-la, será feliz, sinto isso._Enfatizei.__ Apesar de sempre ter me ruído de ciúmes de Violet, preciso e devo entender que ela dedicou-se a proteger Michael do mundo cruel...Agora posso enxergar a mulher admirável que Violet é e desejo que encontre alguém para completa-la, fazê-la sorrir.Sendo bonita como ela é, tenho fé que não irá demorar, sim Violet é lindíssima...Tem a pele naturalmente bronzeada, é dona de traços harmoniosos, chamativos olhos amendoados e um corpo esbelto delineado por curvas sinuosas, além de ser delicada, inteligente, elegante possui um enorme senso de bondade. Sem dúvidas qualquer homem se sentiria afortunado por tê-la ao seu lado...




- Quem sabe um "príncipe" não aparece?_ Brincou aos risos, piscando para mim.-Viviane tenho que ir, há trabalho a concluir e quero passar no apartamento de Michael para ver como vão as coisas._ Explicou e assenti, incentivando-a a cumprir com suas obrigações acadêmicas. Ser professora tem desses contratempos...Violet me mostrou o caminho a seguir, e por mais que tenha a impressão de que ela está escondendo algo de mim, para me poupar ou sabe-se lá o motivo do mistério estampado em seu olhar.Já se eu Michael teremos uma nova chance, depende exclusivamente dele dizer "sim" para o amor.



2 semanas depois...

 
- Dr. Ramón, é claro que não quero pressioná-lo, no entanto estou ansiosa para ir para casa, quando pretende assinar minha alta?_Retornei a incitar o médico a me libertar desse ambiente fúnebre e também da comida medonha que servem para os pacientes desse lugar.


 - Mediante a sua resposta positiva aos medicamentos...bem Srta. Mitchell, hoje mesmo assinarei._ Prometeu, me causando um entusiasmo revigorante.

- Muito obrigada._Agradeci, com vontade de abraçá-lo por me libertar enfim dessa monotonia característica de hospitais.

- Te vejo mais tarde, agora tente descansar um pouco._ Sugeriu tranquilamente, caminhando a passos firmes até a porta e saindo do quarto para que eu relaxe um pouco. Impossível fechar os olhos ansiosa como estou, rever Michael balança minhas estruturas, e eu não faço ideia do que me aguarda.Ele pode ser compreensivo ou simplesmente me ignorar e agir com frivolidade...E o conhecendo como conheço sua reação sempre é imprevisível...





                Capítulo 27





"E eu não desejo nada além do melhor para eles, que ela complete Michael, e tente fazer dele um homem menos amargo...Só quero que ele seja feliz."


Engoli a seco, desprendi o ar dos meus pulmões, e prontamente depois de repensar um milhão de vezes se devo encarar Michael, apertei o botão dourado que eu chamo simplesmente de campainha.A princípio me pareceu insanidade antemão sou uma mulher apaixonada ser piegas se enquadra em minha situação atual de desespero.

- Olá, veja só quem está aqui? Viviane a ex do meu noivo._Amy recostou-se na soleira da porta entreaberta, e destilou seu veneno em cima de mim assim que seus olhos azuis fumegantes me alcançaram.__O reflexo de sua ira não me intimida, o preocupante mesmo são os trajes casuais que ela está usando em plena manhã.Uma camisa vermelha que julgo pertencer a Mike, e puta merda, os cabelos desgrenhados dela certamente representam que passou uma exaustiva noite sem dormir.A patricinha não deve ter pregado os olhos. Droga! Apenas ao pensar nela tendo acesso ao corpo do homem antes restrito a mim já me causa repulsa e vontade de estrangulá-la até o óbito...

- Será que é possível que eu fale em particular com Michael?_Satirizei, fervendo de raiva por ter que me rebaixar para essa vadia desprovida de classe.

- Mas é claro que...não,"queridinha"_Resistiu, abrindo um sorrisinho presunçoso. Essa mulher é um demônio, realmente veio munida para guerrear...

- Por acaso agora você responde em nome dele?_Semicerrei os olhos e ela soltou uma risada curta, a infeliz é mesmo audaciosa e imponente ao ponto de me desvalorizar...


- São totalmente impertinentes seus argumentos._Aleguei. -Faça-me um favor "fofa", e abra caminho para eu entrar nesse apartamento que por sinal tem como prioritário Michael Joseph Jackson._Explodi, calando por alguns instantes a boca da "amiga"odiosa de Michael...


- Esqueça, volte para o lugar onde garotas da sua classe social residem "queridinha", precisa de uns trocados para o táxi?_ Contra atacou perversamente, tentando me atingir com sua ofensas mesquinhas referentes a condições financeiras.

- Cansei desse teatro...talvez eu não tenha sido criada em berço de ouro, mas me orgulho de ter caráter o suficiente para conquistar um homem pelo que eu sou e não pelo prazer que posso proporcionar a ele na cama._Retribui as injúrias dela bravamente, reassumindo meu amor próprio.

- O que está insinuando "gata borralheira"?_Tremeu os olhos e piscou nervosa, me apelidando "carinhosamente", do que eu traduzo de uma maneira mais realista para pobretona.

- Se a carapuça serviu..._Encolhi os ombros.

- Não deveria ousar me desfiar Viviane, sou muito perigosa querida._Ameaçou, rolando os olhos indiscretamente pelas minha roupas simples.__ Sim, sou adepta ao conforto por isso optei por uma calça jeans, sapatilhas e uma camisa branca de chiffon, não nasci para me vestir no cotidiano como uma boneca de porcelana, ou para bancar a dama dos bons modos e me maquiar feito uma estrela de Hollywood.

- Serpentes como você demoram a dar o bote._Revidei cínica. -Acredito na força do bem, há uma justiça da qual nenhum ser humano escapa, costumo dizer que isso se trata da lei do retorno._Conclui enfurecida com os desaforos que escutei.__E essa história descabida de casamento? Não claro que Amy está blefando, Michael no máximo se aliviou com ela após o escândalo que dei aquele dia no hospital, jamais se casaria com uma garota desse nível.

- Dê o fora, tenho que voltar para o quarto, meu noivo me espera._Provocou, mordendo os lábios vulgarmente.

- Seu noivo?_Indaguei cruzando os braços. -Duvido que isso tenha fundamento._Balancei negativamente a cabeça, me negando a processar tal informação e sem saber como proceder.__ Essa loira de araque falou em casamento, será que? Não, Michael não seria capaz de se unir em matrimônio com uma golpista, além do mais Amy o feriu muito no passado, as feridas não podem ter cicatrizado em tão pouco tempo.

- Acredite no que quiser, mas em breve serei a nova Sra. Jackson, aceite que dói menos..._Ironizou.

- É verdade então..._Minha boca se abriu em sinal de perplexidade.Dizer que estou incrédula é sutil...Michael nem esperou os lençóis esfriarem para enfiar essa vagabunda em seu apartamento e decidir torná-la oficialmente sua esposa...Quando foi que eu me transformei em passado nisso tudo? Me questiono sobre os planos que construí para o futuro com Mike sorrindo largamente e me jurando amor eterno...

- Hello, acorde! Sonhando acordada? Aposto que está pensando no homem extremamente sexy e lindo que perdeu._Debochou da minha tristeza eminente e expressão de choque.

- Na verdade eu...

- Viviane, você aqui..._Michael apareceu no anexo da sala, enrolado em uma toalha branca, cobrindo-o da cintura para baixo, com corpo parcialmente molhado por minúsculas gotículas de água e os cabelos úmidos.__ Seus olhos penetrantes se destacando em seu rosto de traços afiliados, e um sorriso torto escancarado nos lábios. Céus... por que ele é tão perfeito? E sempre parece empenhado em me desvendar... Porra! Minha reação não poderia ser menos constrangedora...Sei que devo estar enrubescida e a cor púrpura localizada, que minhas bochechas assumem quando esse homem cruza meu caminho é perturbadora.

- Mi..Michael._ Sussurrei, sentindo meu rosto esquentar de imediato...-Preciso falar em particular com você, isso é possível?_Recapitulei o que realmente almejo, direcionando um sorriso falso a Amy que retribui a gentileza revirando os olhos.

- Sim, eu tenho um minuto._Respondeu seco, e estranhei a resposta curta dele,eu diria rude.

- Amor nos dê licença, te encontro mais tarde no quarto, Amy._Pediu docemente, se aproximando de Amy e abraçando-a por trás. Isso me enojou, vê-los como um casal de apaixonados é totalmente incômodo, e aguça meu ciúme já acentuado por natureza.

- Como quiser._ Assentiu, e inclinou o rosto para beijar o pescoço do "noivo" descaradamente.

- Agora vou deixá-los._Dirigiu suas palavras diretamente a mim e deu-nos as costas, sumindo pelos corredores do luxuoso apartamento.

- Veio para quê?_Michael retraiu o cenho e não perdeu tempo em me destratar.__Nunca o vi tão agressivo comigo, eu o feri, não nego que fiz muito mal em ter o expulsado do hospital daquele jeito.

- Mike, vim em paz, se acalme._Enfatizei e ele espremeu os olhos desacreditado no meu comportamento normal...

- Não me leve a mal, eu só estou tentando compreender aonde quer chegar com essa vitimização? A crise de nervos no hospital não foi o suficiente? pensei que tivesse dito o quão sou imbecil, egoísta e culpado pela morte do nosso filho porque nunca mais gostaria de me olhar na minha cara...?_ Sentenciou, possesso  com os últimos acontecimentos.

- Está enganado,é sério, só quero consertar as coisas...Me deixe explicar, se me der um voto de confiança não irá arrepender-se._Acariciei os ombros largos e masculinos dele, sentindo-o arfar com meu toque.

- Tudo bem, por quê não? Vou escutar o que tem a me dizer._Aceitou relutante, dando alguns passos para trás no intuito de tomar uma certa distância de mim.

- Agi mal, em ter jogado sobre você a responsabilidade por uma mera fatalidade, não foi insensato tentar procurar um culpado quando na verdade fui eu quem peguei o carro e dirigi feito uma maluca...maldição!_Resmunguei desolada e frustrada comigo mesma.-Mas Michael, eu imploro não cometa os mesmos erros que eu cometi, não ponha tudo a perder._ Supliquei, querendo me reparar por todas as besteiras que fiz sem pensar nas consequências.

- Quem pôs tudo a perder foi você._Interferiu ríspido.

- Exato, e não vou negar que jamais deveria ter o insultado, mas Mike, tente se pôr no meu lugar, estava atordoada, de cabeça quente, desesperada com a morte no nosso bebê, repentinamente meu mundo desmontou e eu não sabia para onde correr...Perdoe-me por ter magoado você.A última coisa que quero é mendigar seu amor, amor sabe não se pede...Deve vir livre e espontâneo.É um clichê, dizer que representa absolutamente o ar que você respiro.Eu imploro, não me diga que aqueles momentos mágicos, de plena felicidade não significaram nada...porque me desculpe...eu lia em seus olhos o quão me desejava, sentia em sua voz o carinho e respeito que tinha por mim...Nunca imaginei que estaria aqui hoje, prestes a perdê-lo, a permitir que siga seu caminho...Não sente saudades de como éramos?_Questionei, enxugando uma lágrima solitária que insistiu em rolar pelo meu rosto.

- Saudades?_Riu sem humor. -Sim, eu sinto saudades de quem eu pensei que você fosse._Completou sarcástico, fazendo um torrente de pensamentos se alojarem dentro da minha memória.Evidentemente ele está em seu direito de expressar sua repulsa comigo, mas não está necessário que pisoteie sobre minha dor.Amar infinitamente como amo esse homem dói, mas como toda dor insuportável cria anestesia própria e já nem machuca tão brutalmente.Apenas sufoca, aflige.

- Michael, meu amor está esgotado, sem forças, surrado, ele quer me deixar para renascer depois, lindo e puro, em outro canto, mas eu não quero outro canto, eu quero insistir no nosso canto._Declarei metaforicamente e ele calou-se, porque realmente não se importa comigo ou em estilhaçar com meus sonhos.

- É tarde demais para querer reparar seus erros, eu temia o dia que teria que colocar um ponto final na nossa relação, cheguei a me iludir, acreditei que construiríamos uma família juntos e estão aí os resultados, nós dois saindo de toda essa merda descrentes do amor, sem esperanças ou sem saber como renascer para novos horizontes._Vociferou desiludido.

- Eu quis tanto que nós tivéssemos dado certo._Divaguei. -Que fosse diferente daquilo que os "invejosos" apostavam, você, foi o único homem para o qual eu me revelei por inteira, e não fiz sequer questão de esconder meus defeitos...Mas chega, se não houve troca, e não quer se doar,chega, porque amar sozinho é solitário demais, vazio demais,afinal estamos nessa vida para evoluir, e não para sofrer incessantemente._Verbalizei o que parece retalhar minha alma.__Michael remexeu os cabelos e em seguida espremeu seus olhos lacrimejados.

- É melhor que saiba através de mim que decidi me casar com Amy._Ratificou tranquilamente e apesar de transparecer segurança ainda consigo captar pela entonação da voz dele o quanto se preocupa comigo.

 - Deixe para lá, só desejo o melhor para vocês, creio que Amy lhe deu coisas que eu não lhe dei.Espero que ela esteja sempre lá para você, que segure sua mão em tempos difíceis, confie na sua palavra, e o faça um homem imensamente realizado como eu não o fiz._Suspirei intensamente e finalmente avistei lágrimas banharem a face enrijecida dele.

- Lamento que tenha que ser assim._Lamuriou, notavelmente desenganado.

- Todas as escolhas tem perdas._Destaquei, contendo o choro, e repentinamente Mike assumiu uma postura pensativa, uma visível dispersão assolou-o, a qual eu usei para tomar coragem de sair não só do apartamento, mas também da vida dele.

Respirei fundo, dando as costas para o amor da minha vida e caminhei o mais normal que minhas pernas permitiram, no momento que minhas mãos alcançaram a porta e eu destravei a fechadura nem pensei duas vezes e comecei a correr apressadamente, libertando a angústia avassaladora que prendi durante meses em meu coração, enfim chorando compulsivamente com todas as forças que me restam, após ter ouvido da boca do homem que amo que tem pretensões sólidas de casar-se com a filha da puta que o abandonou quando ele mais necessitava de afeto... Ironicamente é essa mesma mulher que destruiu Michael, e agora ela rouba minha felicidade, tendo intenções cruéis de arrancar até o último centavo de Michael, e usá-lo para suprir seus caprichos nefastos.


Meses depois...


- Viviane, tem certeza absoluta de que é isso que quer?_ Violet refez a pergunta, enquanto eu prossigo a tarefa tediosa de enfiar alguns de meus pertences pessoais dentro de uma mala.


- Sim._ Reforcei, sorrindo sem vontade e ela me fitou apreensiva. -Olha Violet, sei que acha eu devia ficar, lutar, e me rastejar aos pés de Mike, mas isso é fora de cogitação._ Dei um breve sermão nela.


- Não se trata disso, pelo contrário não quero que você desista, e nem que se humilhe para o idiota do meu amigo._ Defendeu-se e eu enfim terminei de fechar a mala.

- Obrigada por tudo Violet, tem sido uma grande amiga, mas preciso sair do país, respirar novos ares. Não há como voltar atrás, já vendi a casa que morava com meu pai._ Expliquei, sentindo uma apaziguante sensação de paz. -E depois...  desde que papai se foi, mal consegui pôr os pés naquele lugar, o ambiente trás lembranças excessivas dos velhos tempos._Confessei.

- Então não está mesmo fugindo?_Inquiriu firme. -Porque como já deve ter tomado conhecimento hoje é o casamento de Michael...

- Claro, que não, nada relacionado a Michael me diz respeito, não mais._ Cortei-a abruptamente.__ Prefiro não martirizar a ideia de que daqui a algumas horas Mike estará trocando alianças com outra e viajando em lua de mel para sabe-se lá para onde.

- Se quiser conversar...Estou aqui._ Ofereceu e eu neguei com a cabeça.

- Estou bem, irei sobreviver, só tenho que acertar a conta deste hotel, e tomar um táxi para o aeroporto._ Ressaltei, mantendo o equilíbrio.

- Sentirei saudades._Violet exclamou, me dando um abraço reconfortante.

-Também tenho compromisso no cabeleireiro, infelizmente não posso faltar ao "casamento", ou melhor ao sepulcro de Michael._ Lastimou irritada e um ligeiro suspiro fez-se presente.

- Sem problemas, se for possível mande lembranças a Michael, ele é o seu melhor amigo. Agora, corra, tem que se arrumar e ficar ainda mais linda!_Ordenei brincalhona, segurando para não desabar em lágrimas, porque tristeza não resolve nada, é inútil.

- Ok, fique bem, e me ligue assim que chegar em Toronto._ Frisou, capturando sua bolsa e se dirigindo até a porta da suíte do hotel na qual estou hospedada a cerca de cinco meses.

Às vezes é preciso esquecer pessoas, jogar fora o que nos machuca, abandonar aquilo que faz mal e se libertar de coisas que nos prendem, por mais que doa... É isso que farei, chega uma hora que temos que rasgar as páginas de uma história mal acabada para ressurgir em um ser humano melhor...





                Capítulo 28




"Porque o pode do amor é inabalável e nessa força que vem de dentro eu acredito até o fim."



Sempre fiz parte do grupo de garotas que detesta despedidas.Sim, eu sei é inevitável finalizar um ciclo e recomeçar uma nova vida sem os detestáveis acertos de contas e o adeus final, mas creio que no meu caso em específico é aturável para Kate que eu evite toda uma cena deprimente, cheia de lágrimas e lembranças indesejáveis, tristezas...Certo ou errado, atribuí a falta de coragem de rever minha amiga como covardia e efeito colateral pós trauma...Kate é leal, esteve ao meu lado em tempos difíceis, foi a primeira a me repreender no momento que pensei em desistir e a me incentivou a persistir meus sonhos. Ela terá um lugar especial no meu coração, mas temo não ser desapegada o suficiente para enfrentar os pedidos dela para que permaneça em Los Angeles, as forças que reservei para a batalha simplesmente se esgotaram.Michael também encontrou seu caminho, embora eu não faça parte dessa nova fase que ele vive, em pensamento estarei presente, minhas preces serão direcionadas a ele, para que abra os olhos e se liberte das correntes do passado traumatizante ao qual foi conduzido a se tornar resignado.

                                                               (...)

Mas que droga!_Bufei, tentando me proteger da chuva forte com meu casaco, o táxi que tomei fundiu o motor e  tive que ficar a poucos quilômetros do aeroporto.Obviamente, não tive saída, e aqui estou andando ensopada no meio da rua, é melhor eu apressar o passo ou correr, antes que perca o voo. 
Definitivamente, há dias que não se deve pôr o pé para fora da cama e esse é um deles.Por sorte, trouxe apenas uma mala, tendo em vista que sempre só carrego bagagem com o estritamente necessário é normal ter seguido os costumes, sim, e essa mania atípica está me salvando.

Ah, era só o que me faltava, hoje não está sendo um  dia pacato._Ri sem o mínimo senso de humor ao escutar o celular vibrar dentro da minha bolsa.Foda-se! Ignorei o barulho irritante, continuando meu trajeto.

                                                              (...)

Todas minhas certezas se esvanecem nesse aeroporto, após a fazer check-in e receber meu cartão de embarque, somente alguns minutos e alguns passos me separam do momento de decolagem e tudo que consigo processar é que perdi o homem da minha vida, fechei os olhos e em um piscar de olhos ele me abandonou, trocando-me por uma vadia de última categoria.É exatamente assim que enxergo o fim trágico daquela relação...Antes, bem, não parecia tão doloroso deixar tudo para trás, agora, chega a dar um aperto no coração, comprimi, fere.Por que tudo isso tem que acabar dessa forma infeliz? Michael e eu nos machucamos tanto, mas é muito tarde, nunca mais teremos a chance de fazer dar certo.Nesse exato instante ele deve estar se casando com Amy, certamente tomado por uma alegria que não cabe em si, nem deve se lembrar da minha existência. É por isso que errei ao depender de intermediários para sorrir, ao entregar minha felicidade nas mãos de Mike.Eu tenho que ser a comandante de minha vida, e a partir do momento que habilitei essa responsabilidade a outra pessoa arrisquei foder com meus sentimentos. Como já citava Clarice Lispector:

 (...) "Que minha solidão me sirva de companhia, que eu tenha a coragem de me enfrentar, que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse plena de tudo."


Flash back


  - Queria que as coisas fossem simples,mas eu te amo o bastante para abdicar de você e deixá-la encontrar alguém que lhe faça feliz._Murmurou, fixando seus olhos ternos e negros em mim.__Mesmo que Michael não possa me ver,sei que ele enxerga através da minha alma.

- Você é minha felicidade,então acho que terá que reconsiderar._Soltei o ar que prendia em meus pulmões,suspirando pesadamente.

- Não posso..._Sussurrou e balançou a cabeça negativamente.__Caminhei até ele e toquei seu queixo esculpido, aproveitando para sentir a textura macia da pele do homem pelo qual sou capaz de dar a vida.

- Por que faz isso comigo garota?_Indagou erguendo seu belo par de sobrancelhas arqueadas.Não consigo manter a racionalidade perto de você. -Droga...te amo tanto e preciso sentir seu amor._Suas mãos voaram para minha cintura e em um ímpeto senti o hálito quente dele soprar em meu rosto e seus lábios bem desenhados se unindo aos meus.Nossas línguas se enroscando dentro de nossas bocas,as mãos dele deslizando sem pudor por minhas curvas,cada mínimo toque de Michael me leva ao êxtase, é como se fosse entrar em combustão.Ele detém o poder de me deixar excitada apenas com uma carícia delicada,mas o seu beijo em específico me faz sair fora de órbita e me entregar ao íntimo de meus desejos mais ocultos.Michael Jackson é tão necessário a mim quanto o que ar que inspiro,e não importa o caminho ladeado de "pedras" que terei que percorrer para tê-lo ao meu lado,nunca desistirei dessa doce paixão.

Fim de flash back

                                                                                             ****

Talvez um tempo sozinha, me faça bem, acho necessário que, eu me redescubra, preciso tentar novamente, e quem sabe terei êxito em ser feliz.Às vezes temos a mania perigosa de acreditar que dependemos de calor humano para sermos realizados, de uma pessoa que nos tire da rotina, mude o modo raso como enxergamos a vida.Acontece que, somos nós que devemos aprender com a dor.A responsabilidade de nossos atos cabe a nós mesmos e é por que decidi me tornar um ser humano melhor, progredir com os erros que cometi na ânsia em acertar.Não vou bancar a hipócrita, porque amadurecer dói, e eu posso afirmar que o sofrimento quando constante, transforma as pessoas, e por um lado me fortaleceu.No fundo minha outra metade, àquele que me completou como mulher jamais se esforçou por nós. Mike era sempre o primeiro a fugir, se esconder dos problemas.Ele me feriu covardemente partindo dos Estados Unidos, no entanto Michael não foi o único a errar, pelo contrário, eu também o fiz.A crise desnecessária de histerismo no hospital. Proferi atrocidades a ele naquele dia, e aqui estão as consequências da minha impulsividade.Gostaria de poder tocá-lo e levar comigo na memória seu cheiro inebriante, eternizar o toque aveludado de seus lábios mágicos e carnudos.Oh, Deus, eu realmente quero fazer amor com Michael, amá-lo intensamente, ininterruptamente até me esquecer quem sou, e viajar para um mundo paralelo de prazer.Pena, que isso se resume a ilusórios desejos ardentes, os quais não passarão de fantasia.


Aeroporto de Montreal - Canadá

Algumas horas depois... 

Maldição! Por que não peguei um voo direto para o meu destino?_Praguejei pela enésima vez em um prazo de cinco de minutos, checando nervosa meu relógio de pulso.Os atrasos em voos de conexão não me agradam, parece até alguma espécie de sinal, mas irei mesmo se anunciarem uma tempestade ou um furacão de escala estrondosa.Não me importo, só tenho que sumir do que me remete as lembranças de tudo que sonhei que seria e não foi...

- Viviane, oh graças a Deus, eu encontrei-a..._Ouvi um murmúrio de alívio e em meio a movimentação gigantesca de pessoas no aeroporto não tive sucesso ao andar pelo local em busca de explicações plausíveis, tampouco encontrei o dono da voz conhecida.Essa voz, tão encantadora, doce, que soa como bálsamo para os meus ouvidos, me lembra...

 Claro, agora também estou enlouquecendo._Divaguei aos sussurros, posso estar ficando psicótica, mas não tenho pretensões de assustar as pessoas ou revelar meu lado anormal em pleno lugar público.Com certeza escutar vozes é um indício grave de doenças psíquicas. Meus olhos persistem vagando por cada canto do aeroporto à procura de quem sabe uma pista de onde ecoaram aquelas palavras de pura agonia e contraditoriamente brandas.Virei o rosto na direção contrária aos painéis que indicam os horários dos voos, e só então descobri que nada disso é sonho, não foi ilusão de ótica, nem uma alucinação criada por minha imaginação.É  real. Nem em meus sonhos, jamais poderia imaginar que veria um milagre se profetizar debaixo do meu nariz, assim tão liberto. É 'ele', descarregado de quaisquer sentimentos negativos.E não, isso passa longe de ser loucura.'Ele' veio, está caminhando como um anjo de ternura e graça em minha direção.Palavras perdem o sentido, mal sou capaz de manter meus pés presos ao chão, se não contasse com a ação da gravidade já teria desabado em queda livre. Deus, por favor que nossas vontades coincidam, pisquei mentalmente para o poder divino, voltando a ter fé no amor.




                Capítulo 29



"E eu não estou disposta a deixar a felicidade escapar novamente. Apenas quero viver intensamente o momento tendo meu homem ao meu lado."



- Mi...Michael_Proferi, exclamando esse nome eufórica,correndo na direção onde Mike estava me esperando ansiosamente de braços abertos..Não faço ideia de como cheguei até os braços dele, sinto como se estivesse flutuando, ou quem sabe voando? Assim que nossos corpos colidiram, posicionei minhas mãos em torno do pescoço do meu homem, impulsionando o peso do meu corpo contra o dele ao dobrar os joelhos.Michael me abraçou gostosamente e contornou minha cintura, me rodopiando com facilidade.Esse é o verdadeiro paraíso para mim, me vejo em um filme daqueles clichês de romance, sendo resgatada por um príncipe.

- Eu estou aqui, minha menina._Sussurrou, me ajudando a pisar novamente no chão, e quebrando a magia do nosso momento.

- Como chegou até aqui?_Perguntei ainda entorpecida e com um sorriso atravessado nos lábios.

- Isso, é uma longa história..._Riu e só então pude observar a multidão que se aglomerava ao redor de nós, inclusive Violet, prestigiando com palmas nosso reencontro.Subitamente o sangue drenou minhas têmporas tamanha a oscilação de vergonha que me atingiu ao me deparar com dezenas de pessoas comentando sobre o ocorrido.

- Oh, Michael me sinto em um conto de fadas._Brinquei constrangida.

- Estou escutando burburinhos, aposto que muitas pessoas perderam seus voos somente para nos felicitar_Michael exaltou vitorioso.

- Continua um convencido._Gargalhei altivamente.-Mas eu não entendo, você não deveria estar se casando?_Franzi o cenho confusa, meu sorriso foi se fechando, dando lugar a tristeza ao relembrar que ele e àquela megera estavam prestes a se casar.

- As coisas mudam, baby..._Murmurou audível, causando-me um arrepio delicioso.

- Acontece que não estou satisfeita com sua conduta misteriosa._Protestei autoritária e Mike mordeu os lábios nervosamente.

- Não creio que esse seja o lugar ideal para ter esse tipo de conversa._Frisou.

- Também me incomoda a atmosfera indiscreta, no entanto, prefiro acabar de uma vez por todas com isso!_Entonei obstinada a driblar o Sr. presunçoso.

- Sugiro que venham comigo até o carro._Violet que antes só analisava nossa discussão no absoluto sigilo, manifestou-se,salvando a pátria.

- Tudo bem, Violet._Me rendi, conduzindo Mike junto a mim, seguindo o percurso que Violet percorre.

                                                            **** 

- Pronto, agora que já temos privacidade, me explique, o que aconteceu?_Exigi num tom de recriminação.

- Quando chegamos a Montreal, após todas minhas esperanças terem se esvaído...E Violet, enfim me avisou que havíamos te encontrado foi como se eu tivesse renascido. Embora não possa enxergar e apreciar a beleza da mulher amo, senti sua aura e tudo que fui capaz de fazer foi clamar por seu nome e abrir os braços. Finalmente havia te encontrado e isso renovou minhas esperanças, portanto só lhe peço compreensão, é difícil eu sei, porém vou esclarecer porque agi feito um canalha aquele dia no meu apartamento._Garantiu.

- Nunca vou ser capaz de esquecer as palavras impiedosas que lançou a mim._Ressaltei ressentida.

 - Oh, eu sinto muito, não sabe o quanto lamento, jamais foi minha intenção magoá-la. Infelizmente, não houve outra saída. Irei começar do início. Amy estava me ameaçando durante todo o maldito tempo que passamos separados, Viviane. Sim, eu tenho um irmão, fruto de uma traição do meu pai...Raramente mantemos contato, mas quando papai faleceu prometi a mim mesmo que cuidaria dele. Kenny se perdeu na vida, e acabou caindo na traiçoeira armadilha das drogas.Fiz de tudo para ajudá-lo a se reerguer, mudar de vida e fui frustrado em todas as tentativas.Os anos se passaram, e paramos de nos falar...Amy retornou a Los Angeles com um único propósito: Lucrar e me chantagear. A filha da puta descobriu alguns caras da pesada os quais Kenny deve uma pequena fortuna e assegurou que se eu não me sujeitasse as suas exigências entregaria a cabeça do meu irmão a esses gangsters.Não tive outra alternativa, o sangue tem um poder inexplicável e não podia permitir que tirassem a vida dele, não me pergunte porque sinto a necessidade de cuidar daquele moleque. Viviane, ele é a única família que me restou nesse mundo cruel._A voz de Michael embargou ao concluir a última frase e pela primeira vez em meses vi sinceridade refletida em suas órbitas negras. Seja lá os argumentos que a desgraçada da patricinha utilizou tenho certeza de que Mike se tornou uma vítima da ambição desmedida daquela infeliz.

- E como se livrou dela? Meu Deus, e seu irmão?_Indaguei aflita, temendo pelos estragos que Amy pode vir a causar.

- Kenny, me procurou algumas horas antes da cerimônia para dizer que quitou a tal dívida com um empréstimo bancário. Ele arranjou um emprego decente em uma agência publicitária e voltou a se dedicar aos estudos. Meu irmão me livrou da sentença a qual estava condenado e me deixou aliviado em saber que está buscando novas alternativas de crescer profissionalmente. E claro o mais importante, percebi que ceder a uma chantagem faria de mim o mais fraco dos homens.Amy estava disposta a me destruir aos poucos, ela é um monstro._Admitiu sua fraqueza, furioso consigo mesmo e eu toquei o ombro dele.

- Desculpe por ter sido um ogro insensível com você àquele dia no apartamento, quis te poupar, tive tanto medo de Amy lhe fazer mal. Nunca me perdoaria se qualquer coisa acontecesse a você... Estupidez da minha parte sucumbir as condições impostas por aquela vagabunda, mas pensei que estava encurralado e não tinha saída a não ser obedecê-la provisoriamente._Desabafou e eu mecanicamente abracei-o.Transmitir afeto a Mike nesse momento é essencial, eu sofri assim como ele nas mãos de uma vadia inescrupulosa.Algumas pessoas tornam a vida das outras um inferno, levando a sério suas ideias gananciosas, mesmo que para terem êxito precisem atropelar os sentimentos de alguém.

- Entendo o motivo de ter cedido as chantagens daquela víbora, é seu irmão e fico feliz em saber que ele resolveu tomar um rumo na vida._Toquei o queixo quadrado de Michael sutilmente e percebi que ele apreciou o carinho.

- Passaremos a noite em um hotel, e amanhã bem cedo pegamos o jatinho que fretei direito para Los Angeles,_Explicou e eu abri a boca perplexa. Deus, ele disse jatinho ou estou tendo delírios?

- Como assim? Estou me tornando uma insana ou você falou que há um jatinho particular a nossa disposição?_Perguntei abismada e confusa com a torrente de informações que meu cérebro está sendo induzido a processar em tempo recorde.

- Não está ficando louca coisa nenhuma._ Michael riu despreocupadamente. -É isso mesmo, exato, aluguei um jatinho particular para impedi-la de escapar novamente de mim.Não encontrei outra opção,_Justificou irônico, se divertindo com minha reação escandalosa.

- Mike, você não é rico, certo? Mas sim um, milionário!_Deduzi exasperada. Como não captei esse detalhe anteriormente?

- Desculpe não especificar minha situação financeira, para mim nada disso tem valor. Conta bancária não passa de status, sou o tipo de pessoa que nunca se excede em gastos ou esbanja, porém foi necessário.Você fugiu e tive que imperar milagres._Brincou, tocando minha coxa delicadamente.-Esqueça, nada tem sentido se você não estiver ao meu lado, dane-se o resto do mundo, agora que recuperei sua confiança sou o homem mais feliz do universo._Sorriu largamente e enxerguei claramente o amor em seu olhar.Jamais apreciei tamanha doçura dele para
comigo. Oh... céus, obrigada por ter colocado Michael no meu caminho, nada é por acaso.

- E por que não pagou a dívida do seu irmão e ofereceu uma boa grana a Amy para ela deixá-lo em paz?_Questionei, reivindicando uma resposta honesta, já que não compreendo porque ele não usou seus milhões para se livrar das ameaças da vadia interesseira.

- Amy é cruel, não suja as próprias mãos, paga para fazerem por ela. Tenho certeza que daria um jeito de pôr fim a vida de Kenny... E depois estava abalado emocionalmente, fui fraco... Agora acabou, amor.Ela nunca mais voltará a nos perturbar, dei um ultimato e a enfrentei..Se voltar a importunar resolvermos isso na justiça._Destacou e inclinou seu corpo no banco do carro para alcançar meus lábios e quando conseguiu depositou neles um selinho terno.

- Michael_Afastei-me alguns centímetros dele para me fazer audível. O carro, pegou emprestado? De quem é?_Franzi a testa curiosa.

- Ora. Simples, eu o comprei._Deu de ombros.Hey, não se preocupe, deixe a parte chata comigo._Repreendeu-me docemente e enfim me convenci de que devo parar de me preocupar com tudo e deixar fluir naturalmente.

- Não tem limites Sr. Jackson? Vai acabar falindo._Ironizei, pasma com os últimos gastos dele.

- E daí? Já tenho tudo o que preciso._Rebateu, beijando minha nuca, fazendo-me estremecer e desejar arduamente varar à noite fazendo amor com ele.

- Estou ansioso para ficar sozinho com você, entre quatro paredes..._Sussurrou no pé do meu ouvido e pelo fato dele estar encostado em mim e se esfregando contra meu corpo senti sua virilidade ganhar vida própria.

- Lendo pensamentos querido, também quero fazer algumas coisinhas contigo._Provoquei maliciosamente, tendo as piores intenções possíveis.. -Mas e Violet? Onde ela se meteu, precisamos encontrá-la._Lembrei desorientada que estamos nos esquecendo de nossa amiga.

- Ela deve ter chegado o hotel que indiquei, tomou um táxi. Então somente dirija.  Te passarei as coordenadas do hotel em que nos hospedaremos._Avisou afável.

- Parece conhecer Montreal minuciosamente._Enfatizei surpresa.

- Sim, eu, papai e mamãe costumávamos vir passar férias nesse lugar, tenho maravilhosas lembranças daqueles tempos._Respirou fundo, visualmente enternecido ao relembrar suas memórias de família.

- Sinto muito._Reintegrei minha compaixão a ele. -Tente dissipar essas dolorosas lembranças._Aconselhei, sentindo uma pontada de compaixão por Michael.

- Tudo bem, um dia supero, agora dirija._ Instruiu e eu acabei seu desejo, ligando a ignição e pondo o carro em movimento

                                                           (...) 

Uma hora depois....

Hotel Ritz-Carlton Montreal 


- Nem pense em prosseguir, baby._Michael arrancou o cartão que dá acesso a suíte presidencial na qual ficaremos hospedados por essa noite em um hotel luxuoso.

- Eu faço questão, ainda sou um cavalheiro._Frisou deslizando o cartão pela fechadura da pomposa porta. Ao abri-la e trancá-la logo em seguida, Michael me pegou desprevenida e com um braço ao redor da minha perna e o outro atrelado a minha cintura ergueu-me em seu colo, adentrando a suíte com o pé direito.

- Faz parte do ritual._Murmurou, me carregando em seus braços até a confortável cama king size. Mal tive tempo de notar a maciez do colchão e ele já se colocou por cima de mim, beijando-me urgentemente. Suas mãos inquietas se movimentando magistralmente pelas minhas curvas, o hálito quente dele soprando contra minha pele, a boca convidativa se movendo gentilmente ora em meu pescoço, ora no lóbulo da minha orelha, me parece um convite a luxúria. Sempre tomei partido dos dotes sexuais dele, mas agora é diferente.Há uma conexão de almas envolvidas, vai além do prazer carnal e tesão, se trata de sentir o calor do corpo do meu homem, sua respiração desregulada, o toque ávido dele.Me refiro a troca de olhares, compartilhamento de fluidos corporais, claro também pele, carinho...

É mágico sentir tudo dentro de mim se reverberar pelo prazer, o torpor da excitação se torna um pontilhado no cento de um céu azul vibrante quando Michael Jackson me toca.

- Esperei loucamente por esse momento._Michael pausou um pouco os beijos e afagou meus cabelos, transparecendo suas emoções.O medo se perdeu, e agora só temos a certeza de que desejamos recomeçar.

- Então seus sonhos se tornarão realidade._Disse ofegante e ele pousou suas mãos na alça do meu vestido tubinho, e o sutiã rendado, despindo-me sem a menor dificuldade e eu segui o exemplo dele, ajudando-o com seu blazer preto e a calça social.

- Quero que olhe dentro dos meus olhos, eu não posso vê-la, mas sinto a energia._Revelou e eu não relutei em manter meus olhos fixos ao mar negro dele. Michael mudou seus lábios ágeis para os meus seios e se deteve em suga-los ininterruptamente. A língua dele cintilando com um relâmpago e me proporcionando as mais novas sensações é algo inexplicável, impossível traduzir em palavras a combustão que ele causa em mim.Outrora certamente eu não prolongaria as preliminares, mas preciso me sentir amada e seguro.Quero que ele se entregue a mim assim como o farei. Apenas o estímulo das carícias dele é suficiente para transportar-me as estrelas.

- Me possua Mike, por favor._Choraminguei ofegante, me retorcendo devido aos beijos incessantes dele em meus seios segurando os lençóis e gemendo baixinho.Michael não hesitou em atender meu pedido desesperado para senti-lo e logo após terminar de retirar minha pequena calcinha de renda e sua boxer posicionou-se em minha minha intimidade. Entrelacei minhas pernas ao redor da cintura dele e ajudei-o a se encaixar dentro de mim, sentindo por fim ele empurrar muito lentamente e iniciar o vai e vem torturante, enquanto nossas bocas se cruzam em um beijo atípico, e suave. Michael não controlou sua vontade de me preencher por inteira por muito tempo, foi aprofundamento suas investidas gradativamente, atingindo o centro do meu núcleo incrivelmente sensível...A cada movimento do quadril desse homem é como se eu me desfizesse juntamente com a corrente elétrica que perpassa cada uma de minhas terminações nervosas.Mike embora gentil e atencioso na cama é experiente e sabe exatamente onde me beijar, tocar e dança em cima de mim conforme o ritmo da paixão dita me conduzindo a um universo paralelo, distante de tudo e todos, um lugar onde só existem pontinhos brilhantes, desejo, paixão e dois corpos se fundem tonando-se se um só ser.

- Eu te amo, tanto, tanto...minha linda menina._Reforçou com um sorriso iluminado brotando no canto de seus lábios, não parando de arremeter contra mim nem mesmo por um instante e claro captando cada uma das minhas reações com sua aguçada audição. 

- Você é incrível, eu realmente não gostaria de parar de amá-la até o amanhecer, baby._Completou sôfrego e absorto no prazer momentâneo, levando minhas mãos até a altura da minha cabeça no intuito de demonstrar a singularidade desse momento.

- Só continue._Sibilei, observando a perfeição que é esse homem suado, contraindo e relaxando o abdômen, mordendo os lábios sedento por mais e mais... Porque Michael ao meu ver é ainda mais encantador nessa situação particularmente íntima.Deus, meu anseio é de conceber uma escultura dele assim, fascinantemente natural, pendendo a cabeça para trás no torpor da inconsciência, integralmente a mercê do prazer que eu lhe proporciono e vice versa.

- Deixe vir, preciso saber que estou te satisfazendo._Ordenou quase inaudivelmente, devido a sua necessidade fisiológica de me levar ao apogeu supremo do gozo e se satisfazer.

- Estou tão perto...._Gemi guturalmente, me agarrando aos cabelos macios dele,  reprimindo ao máximo meus pensamentos lascivos.Michael passou a me estocar freneticamente, indo cada vez mais fundo, rápido, aproveitando para pressionar minhas coxas e gritar obscenidades "inocentes".

Em um determinado nível de excitação eu me rendi a uma explosão de espasmos involuntários que anunciam a chegada do clímax. Nesse momento tremi, gemi, arranhei as costas largas de Michael, apertei-o contra meu núcleo, rebolei alucinadamente querendo sentir o pênis dele mais profundamente.As ondas de calor também foram um indício de que fui agraciada com o orgasmo mais violento e impactante de toda minha vida. Nunca alguém conseguiu me completar dessa maneira, ao ponto de eu estremecer e libertar meu lado selvagem. Mas não consegui descansar por mais de alguns minutos, isso foi o suficiente para eu me recuperar parcialmente do orgasmo, me restabelecer e Michael recomeçar a penetração com mais precisão e um desejo indomável de alcançar o ápice também. Eu sei que ele não demora a desfazer-se em um orgasmo, não nessas condições e não deu outra. Meu amado teve sua recompensa e gozou lindamente, derramando-se, jorrando todo seu líquido dentro de mim, o que foi o estopim para eu desfalecer em seus braços e me desmanchar em um segundo orgasmo, relaxando em seguida, graças a sensação primorosa pós orgasmo. Michael mesmo exausto arrumou forças para salpicar selinhos por toda a extensão da minha face.Ele age sempre como um perfeito cavalheiro, sejam as circunstâncias quais forem se porta adorável e carinhoso comigo, oh seria impossível não ama-lo, principalmente quando ele me enche de mimos.

- Esse é o céu, ou estou sonhando?_Questionei atônita com tamanha felicidade. Michael soltou uma risada curta e enfim saiu de dentro de mim, desabando adoravelmente no colchão e me arrastando para uma troca de calor humano genuína: o abraço. Ser acolhida por Michael nessa situação em especial tem um significado sentimental. O que eu poderia desejar além disso? Essa é a maior alegria que pode ressurgir no coração sonhador de uma garota, fazer amor intensamente, e ganhar o prêmio de se perder no abraço de quem fez de você uma pessoa melhor e sem dúvidas imensamente mais forte. Idealizei tantas espécies distintas de "príncipes encantados", até perceber que isso é um conceito  social e apenas ilusão.

A realidade é tão oposta, existem obstáculos, todos vão te magoar, sim, inclusive o cara incrível o qual entregamos nosso bem mais precioso o amor, cabe a cada um de nós a capacidade de lidar com as decepções e enxergar a beleza do estar vivo. Viver é complemente aventureiro, complexo, existir é fácil basta somente assistir a sua vida passar diante dos seus olhos sem se esforçar para mudar o rumo das coisas. Acho que eu escolhi meu lado no jogo da vida, decidi me jogar, mergulhar a fundo nessa questão de ser intenso em todos os aspectos.Creio que levei muitíssimo a sério o espírito rebelde que habita em mim.

- E será que um pobre mortal apaixonado como eu pode saber no que uma ilustre dama como a Srta. está pensando?_Michael quebrou o silêncio que se instalou entre nós e eu abandonei meus devaneios para dar atenção a ele.

- Claro "nobre cavalheiro", estava refletindo sobre o poder do amor, é por ele que estamos juntos novamente._Explicitei simploriamente.

- O amor tem um poder incrível, acredito nisso...Lembro que minha mãe sempre  dizia: "Não importa o que aconteça meu filho, não se deixe abater, acredite em si mesmo, se o fizer ninguém conseguirá derrubá-lo.Você pode tocar o céu"_Conclui notoriamente tocado ao lembrar as lições que a mãe ensinou-o.

- Ela fez um trabalho excepcional com você, estaria orgulhosa se estivesse aqui._Enalteci, me encolhendo mais nos braços de Mike e ele percorreu meus ombros com a ponta de seus longos dedos.

- Mamãe era um anjo, aliás papai também ajudou a formar meu caráter, ele foi fundamental na construção de meus valores. Tem sempre àqueles dias nos quais a saudade bate e me vence._Confessou pensativo, acariciando meus cabelos.

- Só esqueça de toda essa tristeza e fique aqui comigo, Michael._Pedi ternamente e senti ele colar mais nossos corpos. Talvez, Michael necessite de um contato físico mais ousado. O importante é que, finalmente conseguimos relaxar, unidos na sintonia da esperança de que outros dias sempre virão, o sol nasce todas as manhãs para nos conceder uma nova chance de fazer as coisas diferentes, assim como deveríamos fazer. Renascer mais "brilhante" e se reconstituir é fundamental para nossa evolução...

 


                Capítulo 30



"E no final das contas, percebi que ninguém nasce completo...Agradeço aos céus que eu encontrei minha outra metade e enfim posso dizer que sou uma mulher completa"






A felicidade é tanta que faz cócegas na alma. Há cerca de um mês eu e Michael vivemos em uma eterna lua de mel...

Apesar de conhecer os modos gentis e o cavalheirismo incontestável desse homem, preciso admitir que ele tem sido mais atencioso e romântico nos últimos tempos. Quando Mike me convidou para passar alguns dias com ele em uma ilha deserta, a princípio estranhei um lugar tão atípico ou melhor dizendo exótico para um casal apaixonado. No entanto com muita paciência e abusando de sua personalidade demasiadamente encantadora Mike conseguiu me arrastar para a tal ilha. Costumeiramente como fazemos todos os finais de tarde desde que chegamos a ilha, estamos caminhando pela areia rala, a brisa suave batendo contra a maré agitada, e balançando a copa das árvores. O anoitecer se aproxima e o sol enfim deixa seu trono para daqui a algumas horas a lua brilhar soberana, ofuscada apenas pelo reflexo estonteante das estrelas...

Exuberante, poderia definir Michael com essa única palavra, assim, caminhando livre e sorridente comigo entrelaçada aos seus braços ele parece a personificação em carne e osso de um deus Adonis da beleza. Posso senti-lo transpirar amor, e claro o sentimento é mútuo. Estou de fato transbordando alegria, o sorriso torto não saí dos meus lábios.O que mais poderia desejar? Absolutamente, estar ao lado do homem pelo qual respiro e desde que conheci se tornou o centro do meu universo é semelhante a pisar nas nuvens. Nem em meus sonhos onde às vezes anjos tocam harpas e flores florescem livremente exalando um aroma primaveril inconfundível superam ter Michael sorrindo largamente exclusivamente para mim. Ambos trajamos roupas leves, eu um vestido floral confortável e Michael uma camisa branca simples e de decote profundo revelando seu peitoral magro, impecavelmente estiloso ele completa o visual com uma calça jeans clean de lavagem clara que cobre parte dos joelhos dele, sem contar os cabelos negros  desgrenhados dançando junto a sintonia do  vento...Nunca tive a oportunidade de presenciar Michael belo dessa forma, foge dos padrões da realidade, eu poderia jurar que ele veio direto de um conto de fadas.

- Então, foi assim que nos enxergou em seus sonhos?_Michael esfregou adoravelmente as pontas dos dedos na água límpida e morna do mar e eu fiz o mesmo, abraçando-o apertado.__Ele sempre é o primeiro a quebrar o silêncio, sei que isso o incomoda mais do que normalmente deveria incomodar.

- Sempre lendo meus pensamentos, mas respondendo sua pergunta, não tão felizes...Sem dúvidas você se superou, definitivamente sou a mulher mais sortuda desse mundo._Gritei com todas minhas forças, querendo explicitar o quão estou explodindo de alegria.

- Isso não vale mocinha._Resmungou debochadamente. -O título de pessoa mais feliz do mundo não é compartilhável. Se bem que no caso de dois apaixonados, podemos abrir uma exceção, você é a garota mais linda do mundo e eu o cara mais afortunado do planeta._Deu de ombros divertido e seu riso maroto se fez presente, fazendo-me sorrir contidamente. Instintivamente voltei a unir nossas mãos, e ao vislumbrar o par de olhos demasiadamente escuros brilhando tive a certeza que faço ele um homem verdadeiramente feliz.

- Tem algo que preciso lhe dizer._Michael se pronunciou, comprimindo os lábios contra seus dentes reluzentes e alinhados.__Não sei elucidar ao certo o efeito positivo que as palavras dele exerceram sobre mim, mas tal afirmação causou-me uma sensação de paz aquecedora e inexplicável.Como se fosse nesse ponto que deveríamos chegar, dando-me a certeza de que sem dúvidas é aqui nesse lugar, diante dos encantos da natureza que deveríamos estar.



                                             "Michael"

- Ando treinando muito no espelho a forma menos ridícula e convincente de fazer este pedido...Mas felizmente, não encontrei uma maneira menos piegas de fazê-lo. Viviane Mitchell, sabe que tem sido a luz da minha vida, e é até mesmo desnecessário me declarar pela milésima vez.._Riu timidamente. -Portanto reduzirei o discurso...A única certeza que tenho é a de que nenhuma outra mulher pode ocupar seu lugar no meu coração, porque de fato você é quem ocupa esse lugar, e foi por amor, no amor e em nome desse amor que superei meus medos infantis... Pretendo melhorar cada vez mais, para ser digno e merecedor do seu afeto prometo me tornar um verdadeiro escravo de seus desejos. Aceita ser minha esposa? Case-se comigo Srta. Micthell!_ Exclamei imperativo, não querendo fugir da tradição ajoelhei-me e tirei do bolso da calça um deslumbrante anel de diamante, o qual tem um significado sentimental incluído. O anel pertenceu a minha bisavó, e depois papai transferiu-o a mamãe, essa joia atravessou gerações e continuará sua jornada.

- Por favor, Viviane não prolongue essa tortura, estou aflito aguardando uma resposta positiva da minha menina._Supliquei estrategicamente, ao me dar conta que ela ficou totalmente estática.

- Ohh, Mike mas é claro que eu aceito, sim, sim, sim...é tudo que mais desejo, eu te amo!_Respondeu atônita e visivelmente extasiada com meu pedido romântico. Ainda ajoelhado na areia deslizei o anel pela extensão do dedo delicado de Viviane ,e em seguida beijei o dorso da mão dela,selando meus votos de amor por essa mulher excepcional. E pensar que tudo se resume ao poder do amor, ele modifica as pessoas, libertou-me de minha "prisão" interior.




Pouco mais de um ano depois...

Los Angeles  
 

- Droga! Amor está tudo bem aí, precisa de ajuda?_Gritei novamente andando desesperado de um lado para o outro pela suíte do apartamento para aliviar a tensão já que não obtive uma réplica de minha esposa. Para ser mais claro, estou a alguns minutos à espera de que Viviane me revele se engravidou e tivemos êxito naquelas infindáveis "tentativas". Quero sanar quaisquer dúvidas e ratificar minhas incertezas. Claro, eu sempre almejei ser pai, mas quando perdi a visão esse sonho foi sepultado e minhas esperanças de ter filhos tornaram-se nulas.

- Hey, acho que já podemos escolher uma casa com um quintal espaçoso, porque crianças precisam de liberdade, Michael._Viviane chamou minha atenção ao sair do banheiro resplandecendo contentamento e pela emoção de sua voz decifrei que enfim terei a oportunidade de ser um homem normal  como qualquer outro e viver a experiência genuína de ser responsável por uma vida humana.

- Então nós conseguimos? Deus, mas assim tão rápido, somos praticamente recém casados._Disparei engolindo seco, visivelmente esbaforido, ainda um pouco tonto com a notícia maravilhosa demais para para ser verdade ao meu ver.

- Sim, você será papai, Sr. marrento, o resultado do teste deu positivo._Comemorou brincalhona. Inesperadamente suas mãos delicadas e pequenas voaram para minha nuca. Retribui a ousadia de Viviane e contornei a cintura fina dela, logo depois erguendo-a em meu colo, no intuito de demonstrar minha gratidão e amor por ela. Como em um passe de mágica nossas bocas se fundiram e pude sentir a excitação pairar no ar. As famosas borboletas no estômago, os corpos quentes e sedentos por um toque mais íntimo denunciam o desejo ardente de dois amantes, nossa química permanece a mesma de quando tive essa mulher em meus braços pela primeira vez, tudo nesse sentindo continua intenso, fervoroso e arrebatador...Quando finalmente e claro com uma tremenda dificuldade desgrudei meus lábios vorazes dos de Viviane, e coloquei-a no chão, não pude mais me conter e uma lágrima de pura felicidade trilhou o caminho do meu rosto livremente. O que pode haver além do amor? Amar é o sumo da vida e é capaz de imperar milagres até mesmo no mais amargo dos homens. Isso foi o que aconteceu comigo, deixei de existir e voltei a viver...



                               Epílogo                                    

  10 anos mais tarde...


 Mansão da família Jackson - Beverly Hills
 
- Oh, não... vocês parecem peixes._Viviane choramingou com uma certa resistência em permanecer na piscina comigo e as crianças. O tempo simplesmente passou, confesso, parece que faz uma fração de dias que nos casamos, contudo muito em breve completaremos 10 anos de matrimônio. Nossa pequena princesa Lana nasceu e o seu irmãozinho esperto, Frederick simultaneamente. Felizmente concordei sem me opor com os planos de minha belíssima esposa e adquiri uma mansão pelos arredores de Beverly Hills mesmo, ladeada por um vasto jardim, com direito a piscina olímpica, quadra de tênis e uma área de lazer gigantesca.O investimento mais inteligente da minha vida foi essa aquisição, pelo bem estar da minha família dou o sangue.

- Papai, o Sr. vai ficar aí parado, pensando na vida
? Ah, assim não vale, vamos dar mais um mergulho._Instigou Lana manhosa com seus olhos negros assim como os meus, derretendo meu coração com sua meiguice infantil.

- Papai, chega de preguiça, vamos!_ Frederick que tem o fôlego de um nadador profissional também me repreendeu ao se aproximar de mim e da irmãzinha, no mesmo segundo ouvi a risada educada da mãe de meus filhos soar do outro lado da piscina.

- Você é quem manda._Rendi-me a fofura de minha princesinha e do meu pequeno peixinho retornando ao fundo da piscina...



                                                           ****


- Céus, desse jeito não terei pique para lhe dar mais filhos._Riu Viviane polidamente, entregando-me uma toalha branca para eu me secar, desabando exausta ao meu lado no gramado.

- Onde estão as crianças?_Indaguei subitamente, dando por falta de Lana e Frederick.

- Nossa eficiente governanta Martha fez a gentileza de levá-los para o banho e irá preparar um delicioso jantar, não se preocupe..._Tranquilizou-me.

- Humm, está noite você será somente meu...Sem nada, nem ninguém para nos interromper querido._Provocou graciosamente, do jeito cativante que só ela tem de me seduzir.


- Isso parece uma proposta irrecusável._Murmurei no lóbulo da orelha dela num tom lascivo e acabei pousando minhas mãos nas pernas desnudas de minha esposa.

- Sem pressa, sempre tão impaciente, Mike._ Gargalhou gostosamente removendo meus dedos das pernas dela.

- Não contesto as vontades de minha menina._Levantei as mãos para o alto em um sinal exasperado de rendição.

- Fico tão mais despreocupada em saber que meu marido sexy e agora também um ilustre professor de piano, escolheu Violet para cuidar de suas finanças._ Ressaltou serenamente e extremamente satisfeita por eu ter contratado Violet para assessorar a fortuna colossal que meus pais me deixaram.

- Ela é a pessoa mais indicada para essa tarefa, é leal, eficiente e põe amor em tudo que faz._Elogiei convencido de que fiz uma excelente escolha ao entregar a parte burocrática das finanças a Violet.

- Exato, merece a chance de progredir no ramo de advocacia e contabilidade._ Recapitulou sua fé na competência de nossa amiga e eu sorri radiante com o rumo magnífico que o futuro está tomando. Sou uma homem abençoado, fui agraciado com uma mulher forte que me completa e concedeu-me o direito de me sentir novamente vivo, dando sentido a uma vida a qual julgava inútil e vazia de perspectivas ou esperanças. 


- Por quê está tão receosa? Quero dizer, sinto que a Srta. quer me dizer algo.._ Questionei mordendo os lábios nervoso.

- Acho que Deus resolveu nos dar mais um presente divino._ Suspirou invadida por uma sensação de paz invejável, que pude capturar pela suavidade incomum da voz dela.

- Co.. como assim?_ Indaguei, tentando não criar ilusões quanto a termos mais filhos facilmente.

- Estou grávida, seu bobo! Muito em breve teremos mais um pequeno príncipe ou uma princesinha linda correndo pelo jardim e nos enlouquecendo._ Revelou brincalhona e um sorriso enfeitou meu rosto.

- Isso é incrível, teremos mesmo uma família enorme. Muito obrigado por não ter desistido de mim, sei que era bastante carrasco._ Debochei resignado e aliviado, claro, eu não resisti, acariciei a barriga da minha garota, embora seja cedo, quero estabelecer um contato mais íntimo com o bebê. Como não ficar eufórico após saber que de fato em um período não tão distante esta casa estará repleta de crianças adoráveis e energéticas?

- Sim, você me deu trabalho Sr. teimoso, mas valeu a pena lutar._ Garantiu, me abraçando como sempre faz em momentos especiais. O amor detém o dom de transformar vidas. E aqui, tendo Viviane acolhida em meu peito, perto de minha família, posso afirmar que sou plenamente feliz e possuo tudo àquilo necessário para me sentir um homem de verdade. Não sinto saudades dos tempos antigos e daquele cara frívolo, mal humorado e revoltado que fui um dia, quero apenas desfrutar de todo o afeto que minha esposa e meus filhos tem para me oferecer, sem me prender a suposições, ou mesmo planejar, arquitetar o futuro.

- Eu te amo, tanto, minha menina. Como jamais pensei que pudesse amar uma mulher nessa vida._Enalteci carinhosamente, beijando de leve a testa da mulher a qual devo cada batida acelerada do meu coração, a lágrima que escorre dos meus olhos neste instante traduz toda a gratidão que palavras não podem expressar. Sei que diante de amigos, familiares juramos além de fidelidade, respeito, e cumplicidade ficar juntos até que morte nos separe, mas meu amor por ela não terá fim, tampouco se abalará, será eterno ao menos dentro do meu íntimo Viviane viverá para sempre... Enquanto não atravessei a dor da solidão não aprendi o valor de amar e ser amado, é importante encontrar alguém que lhe complete, porém antes disso é preciso ser feliz consigo mesmo. A luz do amor brota no coração de todos, comigo não poderia ser diferente, e sim é a mais irrefutável realidade dizer "que por trás de todo grande homem existe uma grande mulher".


Eu sou o exemplo vivo e a prova definitiva de que todo ser humano veio para ser amado e deve deixar essa vida sendo amado, é tudo que necessitamos para sorrir mesmo em momentos obscuros. Amor. O amor é o dom divino. É o próprio Deus se revelando a nós. Se algo nos falta o amor nos traz. Tudo é completo e mais brilhante com o amor... O segredo é render-se como eu, se entregar, e no final das contas o resto o destino se encarrega, basta ter fé e amar intensamente... Agora acredito em finais felizes. Eles vem para os que lutam, erram, quebram a cara e ainda assim tentam de novo, e foi por isso que tive uma recompensa preciosa: o amor e apoio incondicional de uma mulher extraordinária.







264 comentários:

  1. Heueheueheue.. ♥
    -Viih

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha quem está aqui <333
      Sempre bom encontrá-la no blog Vivi

      Beijão :3

      Excluir
  2. Respostas
    1. Sim flor ela mesmo (;
      Bom vê-la por aqui !

      bjs <3

      Excluir
  3. Cara, essa sinopse tá ó, de parabéns! Já tô amando a fic sem nem ter começado ainda! Hahahaha. Tô ansiosa!

    Xx Manu ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Obrigada amore *-*
      Espero que goste do primeiro capítulo <3

      Beijinhos

      Excluir
  4. Olá meninas,aqui estou novamente rsrs,cheguei com a estreia hoje porque amanhã não poderei postar.Trouxe uma bela história de superação para vocês ! Essa fic é um tanto quanto cativante e espero que gostem *---*
    Escrevi com muito amor e prometo postar o máximo de vezes na semana que conseguir.
    Conto com os lindos comentários de vocês e claro que desde já agradeço os que comentam <3

    Beijinhos doces

    ResponderExcluir
  5. Own que linda sua fic! Já tem mais uma leitora aqui!
    Bjos, flor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz feliz que esteja gostando,bem vinda amore <3

      bjs

      Excluir
  6. Own que linda sua fic! Já tem mais uma leitora aqui!
    Bjos, flor!

    ResponderExcluir
  7. Ooowwwn coitado do Michael .....preconceito é a pior coisa q existe ...♥Ctn♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Duda ele ainda vai sofrer muito :(
      Obrigada por estar aqui florzinha <3

      Beijinhos

      Excluir
  8. Já vi q vou me emocionar.. continua.. deu vontade de proteger ele tbm..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá mesmo vontade de cuidar dele amore.Fico feliz com o comentário (: Muito obrigada pelo carinho

      Abraços ;3

      Excluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Aehhhhh, continuaaaa. Tuts.tuts,tuts

    ResponderExcluir
  11. Olá meus leitores favoritos *-*
    Capítulo 2 postado ! A partir de agora Viviane começará a se sentir no dever de ajudar Michael,e ganhará a confiança dele...
    Obrigada pelos comentários

    Beijos <333

    ResponderExcluir
  12. Respostas
    1. Awww flor obrigada por comentar,eu que agradeço <3

      BEIJÃO

      Excluir
  13. Adoreeei! Continua! ❤️

    Xx Manu

    ResponderExcluir
  14. Olha quem está aqui de novo heueheue.. ♥♥ -Viih | Ela tem o meu nome u.u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha ela aí rsrsrs.É sua xará amore :3

      Abraços

      Excluir
  15. O que dizer da fic??? Perfeita! Meus deus da vontade de agarrar ele e nunca mais soltar nesse mundo cruel ! Espera que a vivi consiga protege lo sempre ! Continuaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Florzinha fico muito contente em saber que gosta da fic *--* Dá vontade mesmo de cuidar dele...

      Beijinhos

      Excluir
  16. Como descrever essa fanfic? PERFEITA! Parabéns! Continua por favor! 😍😍😍

    ResponderExcluir
  17. Esta ótima continua peço um favor não demora

    ResponderExcluir
  18. Esta ótima continua peço um favor não demora

    ResponderExcluir
  19. Oii flore? Cheguei. \o
    Dá vontade pegar Michael e escondê-lo desse mundo cruel.

    Continua...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anne sua diva <3 nem preciso dizer que amo vê-la por aqui né...
      Já atualizei

      Abração ;3

      Excluir
  20. Ah que lindo! Já amando a fic!** continua flor por favor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou amore ! Já atualizei...

      Beijão <3

      Excluir
  21. Cheguei com mais amores *-*
    Fico tão feliz com os comentários <333
    Obrigada meninas !
    Em breve trago mais capítulos

    Beijinhos doces ❤

    ResponderExcluir
  22. Aí meu Deu! Eles tão junto que lindo!! Ah flor posta mais porfavor...

    ResponderExcluir
  23. Gente,que coisa mais maravilhosa! Meu coração não vai aguentar! Continua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flor fico tão feliz em vê-la acompanhando a fic (:
      Já atualizei

      bjs <3

      Excluir
  24. Ele tinha o jeito de ser bem meigo e doce . Continua .

    ResponderExcluir
  25. Cade o resto da fic? Estou anciosa!

    ResponderExcluir
  26. Cade o resto da fic? Estou anciosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amore desculpe a demora ! Mas já atualizei linda <3

      Beijinhos :3

      Excluir
  27. Olá (;
    Capítulo 4 postado,parece que esses dois ainda terão muitos desafios a enfrentar...
    Espero que estejam gostando da fic *--*

    Obrigada pelos comentários,vocês são incríveis <333

    Kiss

    ResponderExcluir
  28. Estou gostando muito cada capítulo ,continua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oww fico tão feliz que esteja gostando amore (:

      Já postei o capítulo 5...

      Abraços

      Excluir
  29. Ah flor ta linda a historia contiua please......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo lindo comentário diva <3
      Eu me esforço rsrs,bom que esteja gostando da fic

      Beijão

      Excluir
  30. Capítulo 5 postado...Parece que enfim teremos o hot do casal Michael e Viviane,ele não resisti a ela e vice versa haha.

    Obrigada pelos comentários amores !

    This is it ...

    Beijinhos :3

    ResponderExcluir
  31. Respostas
    1. Obrigada por acompanhar...Já atualizei

      bjs <3

      Excluir
  32. Respostas
    1. Fico feliz que esteja gostando flor *--*

      Abraços

      Excluir
  33. Atualizada !
    Michael é teimoso e orgulhoso...Não será fácil para Viviane driblar ele /:

    Nos vemos no próximo !

    Muito obrigada por seus gentis comentários,são extremamente importantes para mim :3

    Beijão <333

    ResponderExcluir
  34. Michael tem que se livrar do fantasma da ex noiva,para conseguir entrar nessa nova relação de corpo e alma.Continua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você amore,senão ele jamais conseguirá seguir em frente...
      Obrigada pelo comentário <3

      bjs

      Excluir
  35. Michael tem que se livrar do fantasma da ex noiva,para conseguir entrar nessa nova relação de corpo e alma.Continua.

    ResponderExcluir
  36. Atualizada (:
    Parece que o orgulho falou mais alto e Michael tomou uma decisão precipitada...
    Veremos se Viviane se conformará tão facilmente com esse término !

    Agradeço todos que leem e principalmente aos que deixam comentários ;3

    Abraços

    ResponderExcluir
  37. Respostas
    1. Já atualizei amore.Muito obrigada por estar sempre aqui <3

      bjs

      Excluir
  38. Pq ele têm que ser tão cabeça dura ? Caraka ele arrumou uma mina que gosta dele de verdade ! E ele ainda o a maltrata :-( . Bom não quero ver a Viviane sofrendo . Vamos ver até a onde esse casal vai *..* continua

    ResponderExcluir
  39. Respostas
    1. Já postei o capítulo 8...Boa leitura amore !

      Abraço

      Excluir
  40. ELES NÃO PODEM SE SEPARAR :( CONTINUA LOGO,ESSA FIC É MUITO BOA

    ResponderExcluir
  41. Respostas
    1. Oi florzinha,os dias de postagem são terça e sexta (:
      Já atualizei...Espero que goste,obrigada pelos lindos comentários

      Beijinho <3

      Excluir
  42. Ainda bem q se deram conta q não vivem sem estarem juntos ...❤Ctn❤

    ResponderExcluir
  43. Recado aos meus amados leitores *

    Amores estou aqui hoje para falar de um assunto nada agradável rsrs,na verdade preciso da compreensão de vocês...

    Bem,viajarei essa semana e em virtude dos meus estudos não será possível atualizar a fic...Na próxima semana retorno normalmente com as postagens ;-)

    Prometo recompensar vocês com muitos capítulos de Condenado,tenham paciência e * please não me abandonem...

    Obrigada pelos comentários,e novamente peço que perdoem minha ausência

    Adoro vocês babies e sou grata por seus gentis comentários <3

    Nos vemos em breve !

    Beijinhos de luz ❤

    ResponderExcluir
  44. Respostas
    1. Florzinha já atualizei,obrigada pelo comentário (:

      bjs

      Excluir
  45. estou adorando! você tem muito talento,obrigada por nos dar satisfação.!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own quem tem que agradecer sou eu amore,pelo seu lindo comentário <3

      Já estou de volta,espero que goste do capítulo que trouxe hoje...

      Beijinhos :3

      Excluir
  46. Como eu não pude acompanhar a fic desde o começo, comecei a lê-la ontem e terminei hoje ... Mds essa fic é perfeita amei, amei e amei ... Aguardando os próximos capítulos flor *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Awww é bom sempre vê-la acompanhando minhas fics,linda <3

      Fico extremamente lisonjeada com o elogio,obrigada pelo carinho...

      Beijão

      Excluir
  47. Anciosa pra ler os capítulos dessa fic bjus

    ResponderExcluir
  48. Anciosa pra ler os capítulos dessa fic bjus

    ResponderExcluir
  49. Ai meu coração,que coisa maravilhosa CONTINUA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que esteja gostando da minha fic flor <3

      Já atualizei...

      bjs

      Excluir
  50. Olá meninas...

    Conforme o prometido,estou de volta rsrs

    Capítulo 8 postado...Viviane está enfrentando um momento delicado,mas ela pode contar com o apoio de Michael...Nos próximos capítulos ela passará por muita coisa...Em breve entenderão o que quero dizer.

    Nos vemos no próximo (;

    Beijos de luz <33

    ResponderExcluir
  51. Seja bem vinda ,o capítulo está lindo e´ delicado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ana (: Que bom que gostou do capítulo...

      bjs :3

      Excluir
  52. Seja bem vinda ,o capítulo está lindo e´ delicado.

    ResponderExcluir
  53. Respostas
    1. Sempre bom te ver por aqui Lorena *--* Fico tão feliz que esteja gostando da fic...Já atualizei amore.

      Abraços

      Excluir
  54. Minha charazinha vai ficar sem papai. :c
    Amando essa fic maravilhosa <3 SUCESSO LARI LARI IÊ (brincadeira kkk <3)
    -Viviane.

    ResponderExcluir
  55. Ah como assim vc postou só um capitulo ? Eu necessito de maiiiiss .. Por favor não demore a postar ... Amando cada capitulo ❤ continuaaa pelo amor de Deus ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awww florzinha,obrigada por acompanhar <3 Atualizei rsrs.Prometo não demorar a postar...

      Beijinhos :3

      Excluir
  56. esta ótima essa fics mais um só capitulo é pouco!posta mais por favor!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por comentar Bete <3

      Pois é,kkkkk,posto apenas 2 por semana.Mas vou pensar no seu conselho amore *---*

      Bjs doces

      Excluir
  57. Atualizei mais um pouco meus amores...

    Michael vive sobre pressão constante,é menosprezado,julgado o tempo todo /: Viviane quer ajudá-lo,mas não está fácil.Bem,ela também está sofrendo muito pela doença do pai...

    This is it !

    Beijinhos <3

    ResponderExcluir
  58. Iiihuuuu !!!! Adoreeeeei aquele tapa u.u vejo muito de mim na Viviane .. Me passou aqui uma ideia do que pode acontecer nos próximos capítulos , com relação ao pai dela mas só a autora pode dizer rsrs tô adorando menina !

    This is it , tem mais nada não kk Bjinhos !
    ~ Ianna Jackson ♡☆

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico tão feliz que esteja gostando Ianna,muito obrigada por estar aqui florzinha <3

      Beijinhos :3

      Excluir
  59. SOCORRO, ADOREI AQUELE TAPA! CONTINUA

    ResponderExcluir
  60. Olá meninas...

    Atualizada a fic ! Parece que Viviane e Michael nunca terão sossego rsrs,dessa vez ela se feriu gravemente...Veremos nos próximos capítulos a reação de Michael.

    Muito obrigada por todos os comentários,eu amo cada um deles girls <3<3

    Beijos

    ResponderExcluir
  61. Cadê o senhor Michael numa hora dessas? Continua

    ResponderExcluir
  62. Faço a mesma pergunta ! Cadê o Michael ????



    Continua

    ResponderExcluir
  63. Meu Deus, será que fizeram algo pro Michael também?

    ResponderExcluir
  64. Também quero saber onde esta o Michael?

    ResponderExcluir
  65. Olá amores...Atualizada !

    Respondendo a pergunta de vocês rsrs,não aconteceu nada com Michael...Ele simplesmente estava no hospital aguardando para ver Viviane...

    Michael continua inseguro e com medo de fazê-la sofrer,mas o amor deles é mais forte que tudo isso,veremos adiante até quando o amor será o bastante...

    Muito obrigada Gi,Lorena,Geisiane e Ana...Amo os comentários de vocês meninas,eles me impulsionam a prosseguir com a fic <3

    Beijos :3

    ResponderExcluir
  66. O Michael tem que parar de pensar assim ©....© .. Tudo que acontece ele quer largar a menina , é óbvio que vai acontecer mais alguma coisa pela frente , e vai machucar ainda mais a Viviane , mais ele tbm têm que apóia-la e não ir embora , deixando à para trás . Continua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente com você amore,essa insegurança dele está estragando os dois...O que Michael precisa enxergar é que Viviane o ama,mesmo perante as limitações dele,Mike tem que se permitir viver esse amor,sem receios ou sombras de seu passado.

      Muito obrigada pelo lindo comentário <3

      Beijão

      Excluir
  67. O Michael tem que parar de pensar assim ©....© .. Tudo que acontece ele quer largar a menina , é óbvio que vai acontecer mais alguma coisa pela frente , e vai machucar ainda mais a Viviane , mais ele tbm têm que apóia-la e não ir embora , deixando à para trás . Continua

    ResponderExcluir
  68. Michael na maioria das vezes toma decisões muito radicais...ele fez bem ao dar uma nova chance a eles...se não desse a autora iria se ver comigo...brincadeira gatinha...mas enfim, a culpa não é do Michael, tanto o lado da deficiência como a puta que bateu na Viviane, ele tem que parar de achar que se o mundo sofre um ataque de um meteoro fazendo toda a terra explodir a culpa sera dele...isso é inseguro e do jeito que está torna até meio idiota ( sem querer ofender ).

    É isso gatinha...continua que eu quero ver mais desses dois, beijos.

    ~Bia Freitas~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá florzinha...

      Sim,Michael sempre se precipita,e na maioria das vezes é extremista...
      Mas ele ama Viviane e como não consegue resistir não teve coragem de deixá-la rsrs.Mesmo assim essa mania dele de se culpar pelo que foge de seu controle não faz bem para sua garota...Esta insegurança soa como algo imaturo!

      Muito obrigada por acompanhar a fic,fiquei infinitamente feliz com seu comentário :3
      Sério,amei sua opinião <3

      Já atualizei...Espero que goste

      Abraços

      Excluir
  69. Oi meninas...

    Capítulo 13 postado.Parece que nosso casal se acertou,quentes não ? Rsrs,é Michael é meigo,cavalheiro mas não deixa de ser um amante ardente girls.Viviane obviamente aproveita as habilidades do namorado,kkkkk.Aliás eles merecem um pouco paz,tem sido difícil para ambos se manterem fortes,e unidos...Veremos se Michael deixará sua insegurança de lado e passará a valorizar apenas o que interessa,a mulher incrível que tem ao seu lado.

    Obrigada por estarem aqui (;

    Beijinhos no <3

    ResponderExcluir
  70. Aeeeee , finalmente Mike deixou a insegurança um pouco de lado ! continua flor ! *--*

    ResponderExcluir
  71. Olá amores da minha vida...

    Trouxe mais um capítulo para vocês...

    Viviane é uma mulher determinada,ela ama Michael mas não compactua com a resignação dele.Pois é,claro,isso está estragando os dois,mas Mike tem seus motivos para pensar dessa forma.Se bem que não barreira que o amor não quebre e dessa vez nossa mocinha terá que ter pulso firme,é...lidar com Michael não é tarefa fácil rsrs.Ele é muito inseguro...

    Espero que estejam gostando da fic,tenho me esforçado!

    Obrigada por lerem e comentarem,eu fico tão feliz em ter leitores tão atenciosos <3

    Beijão

    ResponderExcluir
  72. esta otima acho que pra alegrar a vida dele so um filho . quantos capitulos tem essa fic?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniele obrigada por ler flor <3

      Bem,cerca de 20,25 capítulos...Não posso confirmar porque apesar dessa fic estar toda escrita,as vezes modifico algumas coisas,acrescento detalhes...

      Beijo *--*

      Excluir
  73. esta otima acho que pra alegrar a vida dele so um filho . quantos capitulos tem essa fic?

    ResponderExcluir
  74. Olá meninas...

    Capítulo 15 postado (:

    Viviane está sofrendo muito,ela não se conforma com o destino que aguarda o pai.É doloroso para qualquer ser humano saber que irá perder alguém que ama e não poder fazer nada para evitar...No próximo capítulo já começará uma reviravolta na fic...Se preparem,nosso casal enfrentará momentos difíceis...

    Obrigada pelos comentários <3

    Beijos :3

    ResponderExcluir
  75. Cheguei com mais para vocês amores ❤

    Amy, a ex namorada de Michael resolveu atormentar a vida dele,é ela voltou para infernizar.É normal Viviane se sentir ameaçada,qualquer mulher no lugar dela ficaria desconfiada,enciumada...rs
    Mas será que ela tem razão? Bem,em breve descobrirão...

    Daniele obrigada pelo comentário,espero que esteja gostando da fic (;

    This is it!

    Beijinhos <3

    ResponderExcluir
  76. Capítulo 16 postado (:

    A volta de Amy mudou tudo.Michael parece decidido a dificultar as coisas,claro que ele já sofreu muito e vê o afastamento como uma maneira de proteger Viviane...Mas ela o ama,e merece uma chance.Enfim é isso,Michael está errado,a insegurança dele é exagerada! Porém devemos considerar que ele é um homem desiludido,é complicado confiar quando se passa por tantas humilhações...

    Em breve trarei mais para vocês amores ❤

    Beijinhos doces *--*

    ResponderExcluir
  77. Só não demora e se puder poste mais de um capítulo bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amore eu posto dois capítulos por semana, desculpe mas infelizmente não tenho tempo de atualizar mais :/

      Own, obrigada por estar sempre aqui comentando sua linda *----*

      Beijinhos

      Excluir
  78. Só não demora e se puder poste mais de um capítulo bjus

    ResponderExcluir
  79. Continua.. To Amando Essa Fanfic ❤

    ResponderExcluir
  80. Olá meninas...

    Atualizei mais um pouco,espero que gostem do capítulo.Viviane está sofrendo muito e com certeza irá se desesperar agora que soube que Michael se mudou...O amor nunca foi tão impossível para ela.

    Agradeço os comentários e todos que leem minhas fics <3

    Até o próximo capítulo babies*

    Beijão

    ResponderExcluir
  81. Oi Larissa voltei estava com problemas na internet , mas vamos falar do capitulo muito coerente com o momento. Estou apaixonada pela sua historia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana, faz falta florzinha...Fico tão feliz em vê-la por aqui sua linda <3

      Obrigada pelo comentário...

      Bjs :3

      Excluir
  82. Que homem orgulhoso...e extremamente radical...ele bem que podia ouvir os argumentos da viviane...essa decisão de ir para outro estado é sem cabimento...apenas sair da faculdade era de se entender...mas sair do estado ( e olhe lá ) já é muito radicalismo...ele tem que parar de ser assim senão a Violet vai querer deixar ele...ai eu quero ver como ele vai se virar...e ainda penso na possibilidade de Violet ter feito a cabeça dele pra sair e esquecer a Viviane, não confio nessa tal de Violet ( ate pq nesse mundo existe de tudo ).

    Enfim...é isso flor, continua que eu não quero esse casal separado não.

    Beijos e abraços

    Bia Freitas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michael é extremista é claro que se mudar não irá resolver nada...ao contrário Viviane sofrerá em dobro e ele obviamente não vai conseguir esquecê-la, mesmo estando longe...

      Violet é um mistério muitos, mas ela tem caráter e sempre torceu pela felicidade do amigo, embora desperte ciúmes em Viviane acho que ela não tem com o que se preocupar rsrs.

      Lindo comentário <333 fico lisonjeada com o carinho

      Beijão

      Excluir
  83. Meu deus :-( .. A nem Michael , você não poderia ter feito isso ! Ainda bem que a Viviane não ficou grávida ! Mais eu iria adorar isso afinal quem sabe o Michael ficaria por resto da vida com e faz uma família ! Continua estou amando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ele errou em agir assim, pois é quem sabe um filho não seria a salvação do nosso cabeça dura (;

      Já atualizei...

      Obrigada por ler e comentar <3

      Beijokas

      Excluir
  84. Cheguei com mais meninas...

    Viviane está consumida pelo ciúmes, mas essa insegurança é absolutamente normal, Mike foi embora, e antes estava sendo duro com ela.Definitivamente as coisas não poderiam ser piores para ela /:

    Muito em breve tem mais (:

    Muito obrigada pelos comentários suas lindas <3

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  85. Eu acho que Viviane está gravida e Mike deve ter um bom motivo para ir embora? Pois esta claro que á ama.

    ResponderExcluir
  86. Ela está grávida mais logo acho eu UE esse sofrimento passe

    ResponderExcluir
  87. Ela está grávida mais logo acho eu UE esse sofrimento passe

    ResponderExcluir
  88. Olá meus leitores lindos...

    Capítulo 19 postado...Viviane enfrenta uma fase difícil, seu pai está cada dia pior, o câncer vencendo e para agravar a situação o homem que ela ama desapareceu do mapa rs. É apesar de ela ser forte, é humana, tem sentimentos e está se sentindo sozinha, sem rumo ou perspectivas...

    Logo, logo trarei mais capítulos (;

    Own muito obrigada pelos comentários meninas, me deixam exultante <3

    Beijos de luz

    ResponderExcluir
  89. Ansiosa pro proximo capitulo .....Continua Linda.... ❤❤

    ResponderExcluir
  90. Do jeito que é essa garota ela vai ter essa criança e vai enfrentar a perda do pai sozinha

    ResponderExcluir
  91. Respostas
    1. Flor desculpe os atrasos nas postagens, ando bastante ocupada mas aí está mais um capítulo (:

      bjs

      Excluir
  92. Respostas
    1. Já atualizei florzinha, perdoe a demora...Espero que goste do capítulo *-*

      Abraço

      Excluir
  93. Olá meninas (;

    Cheguei com mais...

    Viviane enfim confirmou suas suspeitas, está realmente grávida. Talvez essa criança una novamente Michael e nossa mocinha, ou não...Afinal ele foi embora, preferiu fugir porque julgava que isso protegeria a mulher que ama, mas é claro que o certo seria que ele tivesse lutado pelo amor dos dois.

    Vem muitas emoções pela frente, só posso adiantar que Viviane está magoada com Mike e será difícil recuperar o encanto da paixão que infelizmente quebrou-se, mas ela ainda o ama, contra isso não pode lutar...

    This is it!

    Beijos meus amores <3

    ResponderExcluir
  94. To chorando aqui, ta maravilhoso, espero que essa criança una novamente Michael e Viviane! CONTINUA

    ResponderExcluir
  95. Meu deus ! Cadê o Michael ? Viviane precisa muito dele ! Está gerando o filho dele e ele sumido ! Espero que a Viviane consiga passar por esse obstáculo! Continua

    ResponderExcluir
  96. Cadê o Michael??espero que não vai passar 10 anos para se reencontrarem! continuaaaaa.

    ResponderExcluir
  97. Cadê a continuação ? Venho sempre as terças e quintas e não encontro a atualização :-(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá flor, me desculpe a demora com as postagens, não foi possível atualizar terça...Mas hoje trouxe um capítulo novo (:

      Espero que esteja gostando...

      Obrigada por ler sua linda <3

      Beijinhos

      Excluir
  98. Hello babies...

    Em primeiro lugar gostaria de me desculpar com vocês pelo atraso com as postagens... Ando ocupado com os estudos, mas não me esqueci dos meus leitores. Sempre que dá venho até aqui atualizar a fic, e prometo tentar retomar normalmente as atualizações ;)

    Agora vamos ao que interessa rsrs...Viviane tem vivido em um verdadeiro inferno, passou por muitas decepções e tem enfrentado tudo sozinha. A morte do pai a afetou ao extremo, ele era o chão dela, representava um herói na vida da nossa mocinha.

    A partir de agora ela terá que encarar outros conflitos, Michael está de volta, disposto a mudar... Verão em breve o rumo que esse romance nada convencional tomará, talvez não seja fácil para Viviane perdoá-lo, mas vale lembrar que ela o ama...Então muita coisa ainda estar por vir...

    Agradeço a todos que deixam comentários, eles me deixam tão felizes amores, muito obrigada pelo carinho <333

    Beijão

    ResponderExcluir
  99. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  100. Estou feliz e smpre bom que a pessoa que amamos esteja por perto quando a gente precisa quero ver como vi ser quando ele souber que vai ser pai

    ResponderExcluir
  101. Olá meninas...

    Capítulo 23 postado (;

    Amy não pretende dar sossego ao nosso casal, e no próximo capítulo virão revelações que podem acabar com o romance de Michael e Viviane...Eles mais do que nunca terão que se agarrar ao incrível poder do amor... Vem por aí mais provas de fogo para eles vencerem!

    Obrigada pelos comentários, ownn são tão lindos *-* isso me deixa tão feliz.

    Até o próximo suas lindas <3

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  102. Agora só posta um vez por semana ?Continua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amore, os estudos estão tomando a maioria do meu tempo...Me desculpe os atrasos, peço compreensão. Sempre que posso venho até aqui atualizar um pouco para vocês (;

      Já postei o capítulo 24, espero que goste!

      Beijos <3

      Excluir
  103. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  104. Olá amores...

    Sim, tenho estado muito ocupada, por isso a demora nas postagens, peço mil desculpas, enfim... prometo que quando for possível atualizar, trarei capítulos novos para vocês...

    Tenho um recado especial, resolvi estender um pouco a fic, bem seriam apenas 25 capítulos, mas veio a inspiração para acrescentar emoção na história, e achei uma pena jogar no lixo minhas ideias que serão fundamentais para concluir o romance com maestria rs...

    Viviane sofreu um acidente, mas não para por aí, ela está grávida e esse infeliz acidente pode mudar o rumo de tudo na vida dela...Michael cometeu um erro, com certeza se arrependeu, só não irei garantir que ele não irá perder o controle com essa tragédia, e deixará de culpar-se pelo ocorrido.

    Agradeço do fundo coração por todos os comentários, amo cada um de vocês, obrigada pela paciência rsrs...Espero que esteja valendo a pena ler essa fic!

    Beijão

    ResponderExcluir