quinta-feira, 22 de outubro de 2015

FanFic: "Nosso doce amor!" (+18)

Autora: Jessica Povêda





Michael Jackson, 34 anos, cantor, dançarino, super famoso, no auge da sua consagrada carreira. Têm de tudo e todos a sua volta, mas se sente frio, como se algo lhe faltasse.

Daniela Albuquerque, 24 anos, confeiteira, mora no Brasil, mas viajou a Paris, para estudar na maior escola de confeitaria do mundo. Como pode o destino unar essas duas pessoas? só a doçura do tempo dirá....

Estreia dia 09/11

Capítulo 1

DANI
É hoje! Deus nem acredito que vou para Paris! Meu sonho enfim está se realizando, estudar na Le Cordon Bleu? Ah quem diria Daniela Albuquerque! 
- Mãe, Pai....já está na hora!
- Querida, só Deus sabe o aperto que estão nossos corações!
- Ah mãe eu sei disso! Eu também estou triste pela saudade que sentirei de vocês...mas pensem, preciso agarrar essa oportunidade, não desistirei dela por nada nesse mundo! é minha carreira!
- Deus você cresceu e eu nem me dei conta!...minha menina, vá com Deus! Não se esqueça dos seus velhos, ouviu?
- Ah não vocês me fazem chorar!
Abraçamos forte os três e me despedi dos meus pais. Sei a falta que sentirão e eu também! morrerei de saudade, mas era meu futuro e eu precisava seguir.
A viagem foi tranquila, graças a Deus! Senti medo de início, afinal nunca tinha entrado em um avião! rs mas foi tudo bem!

Já em Paris, peguei um taxi e segui para onde seria minha casa, onde ficaria os próximos 12 meses da minha vida. O apartamento era pequeno, mas o suficiente para mim. Larguei minhas malas na sala, tirei meus sapatos e me joguei no sofá para comer o almoço pronto que tinha comprado. Enquanto comia, olhava em volta, aquela seria minha vida dali para frente, que em breve mudaria, como jamais havia imaginado....

MICHAEL
Estou aqui, no meu quarto, enfiado nas cobertas! Era somente isso que eu fazia, quando não estava nos palcos, tirando fotos, ensaiando....tenho tanto orgulho de tudo o que consegui, mas a solidão as vezes reina em mim....

TOC- TOC!! o bater na porta me tirou dos devaneios:
- Entre!
- Olá meu querido!
- Mãe!! que bom te ver, estava com saudades da senhora!
- Eu também estava com saudades filho, tome! e coma tudo!
- O que é isso?
- Melancia! Fiquei sabendo que mal se alimenta!
- Já começou mãe...
- Michael! Não adianta resmungar! Filho porque faz isso? Porque só fica trancado neste quarto?
- Não tenho ânimo mãe...
- Mas precisa ter! Arranje não sei onde!
- Não é tão fácil assim....parece que tudo o que eu faço não é suficiente! Olha tudo o que eles falam de mim, as pessoas me acham um monstro!
- Hei, olha pra mim!- segurou firme meu queixo me fazendo encará-la- você não é um monstro! é o meu filho! meu maravilhoso filho! e tenho orgulho de dizer que sou sua mãe! mãe de um homem extremamente bondoso, carinhoso, nada do que dizem sobre você é verdade, ouviu bem? NADA!
Meus olhos se encheram de lágrimas diante das palavras dela e não consegui segurar o choro:
- Oh mãe...- abracei-a com força
- Meu bebê!...e homens também choram, sabia?- retribuiu meu abraço, acarinhando meus cabelos
- Não sei, mas hoje o dia está parecendo mais difícil
- Eu sei filho, e sei o quanto fica triste com essas coisas....olha, tive uma ideia, quer ouvir?
- Quero!- disse enxugando as lágrimas com o dorço da mão
- Porque não faz uma viagem? tira umas férias, sai desse mundo um pouco e volta renovado!
- Não sei não mãe...
- Mas claro que sim Michael! Você nunca se distrai! Vá sim, relaxe! distraia a sua cabeça, você merece!
- Ta ok, vou pensar no que disse!
- Já é um ótimo passo! Agora vou indo!
- Mas já!?
- Sim, ainda tenho mais casas para passar para o testemunho! apenas passei para te ver um pouquinho.
- Ta bom, obrigada Mãe, por tudo! eu amo você!
- Também te amo filho! fique com Deus! e agora come a melancia!- seu tom querendo parecer brava me fez rir.
- Taah mãe!! Vá com Deus!
Despedi dela e terminei de comer a melancia e fui para a janela do meu quarto. Sentindo o vento no meu rosto, refleti sobre o que ela havia dito, a viagem, as férias....e quer saber? minha mãe tem razão! Desci as escadas procurando John, um velho amigo e meu motorista também:
- Oi John!
- Oi Michael! como vai?
- Bem e vc?
- Bem também, o que manda?
- Arrume suas malas, daqui a dois dias vamos viajar! quero que vá comigo, tudo bem?
- Claro! pra onde vamos?
- A Paris tirar umas férias, o que acha?
- Acho incrível! vou arrumar minhas malas agora mesmo!
- Ok, vou ligar para Frank pedir para que providencie as passagens!
- Tudo certo! até mais tarde amigo!
- Até John!
Pronto, resolvido! vou tirar umas férias, talvez eu esteja precisando mesmo, enfim, vamos ver como será!


Capítulo 2

DANI

Já faz um mês que estou aqui, e no próximo inicio minhas aulas, nem preciso dizer que não vejo a hora né!? Esses dias tem servido para eu conhecer a cidade, linda por sinal! me sinto em paz aqui!
Era por volta das 08:00 da manhã e resolvi sair um pouco. Andei pelas ruas frias de Paris e parei em uma confeitaria/biblioteca que tem aqui e eu adoro. Entrei, tomaria um café e provavelmente leria um livro.
Foi mais que um café, confeiteira que sou, pedi também um cupcake, queria saber quais eram os tão famosos sabores deste país do açúcar!
Em seguida, fui escolher um livro para ler. Parei na parte de biografias e li um título: "A incrível biografia de Michael Jackson", peguei, mesmo sabendo que aquele não era de autoria dele.
- Vamos ver quantas besteiras que este aqui fala dele!- disse sozinha
Comecei a comer e a ler esta porcaria! sim, porcaria sim! me irritei com tanta mentira! Coloquei então meus fones nos ouvidos e comecei a ouvir as músicas dele, até que avistei em pé, parado em minha frente um senhor, então....

MICHAEL

É, as mães sabem de tudo mesmo! E minha mãe sabia muito mais!rs. Esses dias que estou passando em Paris estão sendo bons para o meu descanso. Consigo relaxar, andar nas ruas, lógico disfarçado! tranquilo, tem sido bom. 
Levantei cedo, queria tomar meu café da manhã na rua em algum lugar, fui até o quarto de John e bati na porta, mas o que adiantou? o filho da mãe não acorda de jeito nenhum! Também, tudo o que fez dede chegou aqui é sair por essas boates da cidade! rs.
Resolvi deixá-lo dormir, ele merece, é um grande amigo. Me disfarcei e saí.
Fui diretamente a uma confeitaria daqui, já tinha ido uma vez e gostei então resolvi voltar. Peguei o ônibus e sentei no banco do lado janela, fiquei olhando a rua lá fora, enquanto ainda não chegava meus destino; essa sensação de liberdade para mim, é nova!

Enfim cheguei. O cheiro de café, manteiga e canela adentravam minhas narinas, me fazendo sentir confortável e com fome também! Comecei a fazer meu pedido para o moça simpática do balcão, mas de repente, outro cheiro, doce, suave adentrou novamente minhas narinas, me fazendo sem saída olhar para o lado, de onde vinha o tão gostoso e inebriante perfume, e eis que vi, a criatura mais angelical que já tinha visto!
Era uma moça, estatura baixa, cabelos lisos na altura dos ombros, pele morena clara, olhos negros grandes, boca desenhada; usava vestido claro de mangas longas na altura de suas coxas torneadas, meias calça, saltos altos e na cabeça, uma boina. Incrível como consegui reparar todos os detalhes dessa moça em fração de segundos! era como se o tempo tivesse parado! ainda mais quando ouvi sua voz, agradecendo a menina do balcão:

- Seu pedido moça!
- Ow obrigada! também quero uma ficha para a biblioteca
- Certo, está na mão!
- Obrigada e tenha um bom dia!

Que sorriso! que voz forte dessa mulher! Ao mesmo tempo que parece um sussurro! A segui com os olhos e vi quando escolheu um livro e se sentou:

- Senhor? seu pedido senhor!- acordei do transe quando a menina me chamou a atenção.
- Ah sim, obrigado! eu quero uma ficha para a biblioteca também!
- Está aqui!
- Obrigado!

Peguei qualquer livro, não estava mesmo afim de ler e me sentei. Comecei a comer sem tirar os olhos dela. Ela lia o livro com a mesma atenção que comia o cupcake. Olhava tudo, cheirava, experimentava parte por parte do bolinho, parecia querer analisar, até a hora que ela perdeu o interesse no livro, colocou dois fones nos ouvidos e deixou o livro de lado.
Deus! que vontade de falar com ela! ao menos um oi! mas e a coragem? Ah Michael vai lá! Ah mais e se ela não gostar? Também, o que um simples fará de mal? O tico e o teco ficavam martelando na minha cabeça! Pois então, tomei coragem! Enchi meus pulmões e me levantei. Andei até parar ao lado da mesa dela. Pronto! agora já era!


Capítulo 3

DANI

Estava dando minha última garfada no cupcake, quando um homem parou ao meu lado. Usava boné, óculos escuros e tinha cavanhaque:
- É...é...Olá!
- Olá!
- É...será que eu poderia me sentar aqui senhorita? As mesas já estão cheias....
- Ahh...sim! claro, sente-se!- achei estranho, ele parecia nervoso, mas mesmo assim deixei ele sentar
- Bem, como se chama senhorita?
- Daniela, sem senhorita ta bom? rs e você?
- Michael!- vi que ele arregalou os olhos, como se tivesse falado algo de errado
- Michael? - ah eu adorava esse nome!- Bonito nome!
- Ah obrigado! Lindo seu nome também!...mora em Paris?
- Não, na verdade estou aqui apenas por 12 meses, vim estudar, sou brasileira, e você, mora aqui?
- Brasileira que máximo!! não também, estou tirando umas férias...
- Legal!
- E você estuda o que?
- Confeitaria na Le Cordon Bleu, começo no próximo mês, sou confeiteira no Brasil.
- Olha só que interessante!....o que estava lendo?
- Uma biografia de Michael Jackson, mas essa não é de autoria dele
- E porque parou de ler?
- Porque só tem besteiras!
- Tipo?
- Mentiras! coisas que dizem a respeito dele apenas para tirar proveito!
- E porque tem tanta certeza disso?
- Basta olhar nos olhos dele! Sou fã dele, o acho incrível!
- É mesmo??
- Sim, mesmo! Você também gosta dele? Porque se não gosta, nem adianta falar mal dele pra mim, ok?- falei!
- Não, não! me desculpe se pareceu que eu não gosto, ou que iria falar mal, não quis dizer isso!
- Tudo bem- exagerei!- Eu que me desculpo! Quando converso sobre ele com alguém já venho com 4 pedras nas mãos! me desculpe mesmo!
- Imagine, não foi nada! mas me diga Daniela....você já o conheceu?
- Eu? Quem me dera!
- Nem show você foi?
- Nem show! Ele ainda não foi ao Brasil, se um dia ele for, espero poder vê-lo.
- E se eu te dissesse que posso te ajudar a conhecê-lo?
- O que? Como assim? Que história é essa?
- Calma, vem comigo!

Aquele homem se levantou e me estendeu a mão, receiosa perguntei:
- Pra onde?
- Confia me mim, venha, preciso te mostrar uma coisa!

Mesmo com medo segurei na mão dele. Percebi a pele frágil, branquinha, me segurou com tanta delicadeza. Ele então me levou para a última prateleira de livros, bem no fundo, onde não havia ninguém.
Me encostou nos livros, ficando de frente para mim, quando então, começou a tirar sua barba! Deus era falsa!
- O que está fazendo??- perguntei ficando ainda mais assustada!

Ele nem me deu ouvidos! Foi então que tirou seus óculos escuros. Meu Deus, eu conheço esses olhos!
- Não pode ser....
Quando eu já ia colocando a mão na minha boca de surpresa, ele tirou o boné, revelando seus cachos, deixando-os cair sobre os ombros. Fiquei dura! sem reação nenhuma! Apenas olhando para ele, sorrindo para mim. Quando consegui proferir uma palavra:
- Michael....você?
- Sim, sou eu Daniela!
Senti tudo rodar, minha vista cada vez mais escura, quando enfim, apaguei.

MICHAEL

Ah caramba! A menina caiu dura! Só queria fazer uma surpresa, não matá-la do coração!
- Daniela, acorda querida por favor!

Encostei-a no meu peito, e comecei a dar leves tapinhas em seus rosto, na tentativa de despertá-la. Apenas 1 minuto depois, ela foi abrindo os olhos. Olhava ao redor, até seus olhos encontrarem os meus. Estava segurando seu rosto, olhando-a sério, com medo que ela desmaiasse novamente, até que ela abriu aquele sorriso lindo e disse:
- Diz pra mim que isso não é um sonho!
- Não é não! Estou aqui! você está bem?
- Sim, minha cabeça só está um pouco tonta...
- Tudo bem, venha, te ajudo a levantar...
A levantei e deixei ela de frente para mim. Nos olhamos por um tempo, até novamente ela cortar o silêncio:
- Por favor não me vá achar uma fã histérica, mas posso te dar um abraço?
- Mas é claro que sim! venha!

Ela então, se ergueu e enlaçou os braços no meu pescoço. Enlacei sua cintura com um braço, e acariciei seus cabelos com a outra mão. Fiquei ali, abraçado nela a ouvindo falar:

- Oh meu Deus Michael! não sabe o tamanho da minha felicidade! Não imagina o quanto te admiro, o quanto amo suas músicas- ela tirou os braços do meu pescoço e segurou meu rosto com as duas mãos, olhando bem dentro dos meus olhos e disse:
- Deus te abençoe Michael!- em seguida me deu um beijo no rosto. 

Por um momento minhas pernas tremeram! Deus o que está havendo com você Michael? Vai desmaiar também?

- Deus abençoe você também Daniela! Você me assustou!
- Eu sei, sinto muito! Mas não é todo dia que eu encontro Michael Jackson na biblioteca!- ri do jeitinho dela
- Ta bom, disse do nado né?
- É mesmo, mas agora me conta, o que faz aqui em Paris?
- Já disse, estou de férias. Hoje resolvi sair pela manhã e parar aqui, daí te encontrei!
- Ah mais que sorte a minha, justo aqui! Como não pude perceber que era você o tempo todo?
- É o meu disfarce que sempre funciona! Você sabe né, preciso sair com ele, se não, não saio!
- Sim eu entendo....está podendo ter um pouco de liberdade agora não é?
- Sim e isso é raro! estou aproveitando! estou conseguindo fazer tudo que uma pessoa normal faz!
- Mas você é uma pessoa normal! Apenas seu estilo de vida é diferente! Mas as pessoas são fracas de espírito e só querem enfraquecer a fé dos outros! Não ligue! sei que é fácil para mim estar falando, mas você não merece isso, seu coração é bom! Então, deixem que falem!

Meu Deus, de onde essa mulher saiu?

- Michael? o que foi? disse algo de errado?
- Ow não! não disse não! é que é raro alguem pensar assim de mim sabe, só minha mãe! Ainda mais você que é uma fã falando tão normal comigo! Normal para mim é as fãs chorando loucas para me agarrar! rs
- Eu sei! e confesso que quando era mais nova eu tinha vontade de fazer isso tudo, mas a gente amadurece com o tempo!

Ah, mas eu estava cada vez mais encantado com essa moça! Só então percebi que conversamos o tempo todo abraçados, e pior, sem o meu disfarce!

- É Daniela...
- Dani, pode me chamar assim!
- Ok, Dani! Preciso colocar meu disfarce!
- Ahh...ok...oh meu Deus Michael que perigo! Tome coloque então- me estendeu a mão me entregando o disfarce-  bem, acho que vou indo...
- É, eu também vou, você veio como?
- A pé! meu apartamento não é tão longe daqui
- Então posso acompanhá-la?
- Claro!
- Então vamos!

Saímos da confeitaria e fomos andando em direção ao apartamento dela. A conversa no caminho continuou sendo agradável. Perguntei sua cidade, qual doce que mais gostava fazer, enfim. Chegamos!
- Obrigada por me acompanhar Michael Jackson! rs
- Não há de quê Dani! Foi um prazer!
- O prazer é todo meu!
- É...eu...você.....nós poderiamos nos ver mais vezes?
- Mais claro que sim! eu adoraria Michael!
- Então, me passa seu número!
- Está aqui!
- Vou te ligar!
- Vou esperar!
- Até mais Dani!
- Até mais Michael!

Dei um beijo na sua bochecha e saí. Nossa, eu estava tão bobo que até gaguejei! como pode ser tão encantadora! Ah Michael chega! acabou de conhecer a garota e já está igual a um moleque! é uma fã, e pronto! Poderíamos nos tornar amigos, e só! Eu acho....


Capítulo 04

DANI
Ah Deus! Aquele dia foi um sonho, conhecer Michael Jackson! coisa que estava no mais longe dos meus pensamentos. Já se passou um mês desde aquele dia. Nos vemos quase a semana toda; tomamos café juntos, passeamos na praça, conversamos de tudo. Adoro estar com ele, e é isso que o mais vem me preocupando ultimamente! Estou levando tudo na amizade, assim como ele, mas ao contrário dele, da minha parte é da boca para fora! Mas que inferno! Deus ele é meu ídolo!! Sou apenas uma companhia para ele, uma fã! preciso imediatamente tirar essa ideia maluca da minha cabeça, que Deus me ajude!

Balancei minha cabeça, espantando tais pensamentos, e voltei a me concentrar na receita que o professor tinha passado. Era minha primeira semana de aula, nem preciso dizer o quanto está gostoso né! rs Minha receita era Charlotte de Framboesa, hum!!

- Parabéns Daniela, acertou o ponto do biscuit!
- Obrigada!

Experimentei minha sobremesa e pensei sozinha "Michael iria adorar se eu fizesse para ele", pois sim, eu farei!
Cheguei em casa depois da aula morta de fome, preparei meu almoço e me senti no sofá, assistindo tv e comendo.
Ao terminar fui tomar um banho, mas no caminho pensei, vou preparar  a Charlotte do Mike! Depois de 2h e 30 min, estava pronta a minha lindeza!




Amarrei uma fitinha nela e fui para meu banho. Estava exausta! demorei embaixo do chuveiro e relaxe com água quente que aquecia meu corpo. Me enxuguei, vesti meu roupão e me sentei para pentear meus cabelos, quando estava quase terminando a campainha tocou:

MICHAEL


Ah, eu nunca havia me sentido tão bem! Vir a Paris foi o melhor conselho que a minha mãe poderia me dar! Esse país al´me de ser lindo, esconde várias surpresas, e a minha foi a Dani! Conhecê-la tem sido cada dia melhor, ela me encanta em tudo, uma mulher sem exageros, incrível! 

A amizade dela é ótima para mim....o problema é esse! Saber que para ela não passa de amizade, não passa de um sonho que ela achou que nunca ia se realizar. Tá eu sei que a conheço a pouquíssimo tempo, mas meu coração esquentou desde o primeiro dia que a vi naquela confeitaria! e desde então está difícil esfriá-lo! É difícil quando estamos sozinhos, quando assistimos filmes juntos e ela encosta a cabeça no meu ombro, quando saímos para ir ao parque, sentamos na grama eu deito minha cabeça nas pernas dela, enquanto ela dispersa, enrola seus dedos nos meus cachos...eu fico todo bobo! olhando cada traço prefeito dela...Ah meu Deus o que faço? Daria tudo pra saber o que se passa na cabeça dela...

- Sonhando acordado Mike?

- Ow John! me desculpe, estava a muito tempo está aí?
- Não, somente a 30 minutos! kkkkk brincadeira
- Seu mala! rsrsr quer falar comigo?
- Nada demais, só vou comprar algo pra comer, quer alguma coisa?
- Ah se puder me trazer eu agradeço
- Pode deixar....tá tudo bem cara? 
- Tudo!
- Está suando!
- Não estou não!
- Está sim! olha sua testa como brilha! Está com febre?- perguntou ele colocando a costa da mão em minha testa.
- Estou bem cara, palavra!
- É a garota não é?
- Ai John, sim é...
- E até quando vai ficar remoendo isso aí dentro?
- E o que quer que eu faça?
- Diga a ela!
- Ah não, não mesmo!
- Mas pq não Mike? do que tem medo?
- De nada oras! só acho muito cedo, vou assustar ela desse jeito!
- Ta ta ta, ok! faça o que achar melhor, agora vou que estou com fome!
- Ok, vai lá!

TRIM TRIM!! o telefone toca:


- Deixa que eu atendo Michel

- Ta bom...
- Oi, sim Frank é o John! Sim estamos bem....o Michael está aqui do meu lado....tá cara calma, to passando para ele.
- O que foi?
- É o Frank, está uma pilha! tome, quer falar com você....
- Me dê aqui....Oi Frank!
- Oi Michael, como está?
- Bem e vc?
- Bem Michael, bem, nem tanto!
- Credo o que ouve? é algo com Omer?
- Não, o menino está bem! é outra coisa...
- Pois fale....
- Mike é muito sério e triste isso....
- Fala de uma vez Frank!
- Você tem assistido TV?
- Não graças a Deus!
- Pois então ligue!
- Affe! ta bom....

"O mais recente clipe de Michael Jackson, Black or White, terá sua parte extra retirada do vídeo. As cenas em que aparecem um astro destruindo uma rua, se torna prejudicial para algumas crianças que assistem ao vídeo....."



- Mas isso é brincadeira, só pode!

- Não Michael, está sendo difícil ter que dar essa notícia para você
- Façam o que puder Frank, mas não deixe isso acontecer!
- Sinto muito Michael, mas já fizemos tudo o que poderiamos fazer....

A costumeira dor de cabeça de nervos estava começando a vir. Inferno! mais uma vez a imprensa se metendo na minha vida, me derrubando! Deus até as minhas músicas?? até onde isso vai? Desligue o telefone e cai sentado na poltrona, me permitindo chorar feito criança:


- Cara, eu sinto muito!- senti a mão de John em meu ombro

- Não tem mais jeito John....você viu? prejudicial! é a ignorância deles isso sim! mas não se preocupe.... me faz um favor?
- O que quiser!
- Me leve até o apartamento da Dani, eu preciso ficar perto dela agora...
- Eu posso imaginar, vamos, não podemos perder tempo, coloque o disfarce, não vai nem comer né?
- Perdi a fome.....estou pronto.
- Ok, vamos lá, força amigo!
- Obrigada John, por tudo!

Cheguei no apartamento dela. Toquei a campainha e esperei ela abrir. A vontade de chorar só crescia, meu coração parecia querer sair do peito. Quando ela abriu a porta se surpreendeu em me ver abrindo aquele costumeiro sorriso aberto que ela me dava. Fiquei estático com a bela visão que meus olhos contemplavam: ela estava de roupão branco, aberto até a altura dos seios, me possibilitando ver entre eles sua pele ainda molhada, cabelos penteados úmidos....medi ela dos pés a cabeça, só parei quando ouvi ela me chamar....



Capítulo 05

DANI

Deixei meu pente em cima da cômoda e fui ver quem era. Olhei pelo olho mágico e era Michael. Meu sorriso se abriu ao vê-lo e logo abri a porta, mas meu sorriso se desfez: Michael estava duro! e com olhos inchados e vermelhos:

- Michael?- chamei-o- Michael??- seus olhos enfim encontraram os meus- Mike- segurei sua mão, puxando para dentro- o que foi?- ele levou as mãos no rosto e desabou a chorar- Meu Deus, querido o que aconteceu?

Terminei de puxá-lo para dentro e fechei a porta. Estava levando ele até o sofá, até que me puxou para si, me abraçando fortemente.

- Michael por favor, me diga o que está acontecendo!- Cada vez mais ele me apertava e a impressão que dava, era que íamos virar um só! Estava preocupada com ele, mas ao mesmo tonta de estar tão colada no corpo dele!- venha, vamos sentar aqui- me sentei ao lado dele. Coloquei a mão em seu queixo e guiei até olhar para mim- Diga pra mim, quem fez isso com você?

- Dani, eu....estou tão magoado...
- Sim estou vendo, mas porque?
- Sabe, hoje Frank me ligou e.....sabe meu clipe Black or White?
- Sim...
- Nele eu simulo o comportamento de uma pantera certo?
- Sim, e eu adoro! mas o que tem isso?
- Não poderá mais ser exibido!
- Como assim???
- Frank disse que fizeram de tudo, mas sem sucesso! Eles estão falando horrores de mim!
- Ahh Deus Michael!
- Estão dizendo que o vídeo é prejudicial a algumas crianças e...
- Prejudicial?? Ah que ridículos! prejudicial é a ignorância deles Michael!
- Eu disse exatamente isso também Dani! Não entendo o pq de tanto ódio de mim!
Eles não conhecem você! São um bando de fominhas isso sim!....ai querido, me desculpe, não estou ajudando né?
- Não minha pequena, você sempre me ajuda! por isso vim aqui, posso ficar com você hoje?
- Mas é claro que pode! 
- Você tem me feito muito bem esses últimos dias....
- Você também me faz um bem enorme Michael....espere um pouco, vou pegar um suco pra você e...
- Não, fique aqui do meu lado por favor! Pelo menos por agora, não saia de perto de mim!- pediu parecendo um menino e eu não resisti
- Tudo bem, mas me deixe colocar um roupa antes....
- Você está sem roupa??- corei com sua pergunta e ele percebeu- Ah, é, sim, tudo bem, te espero aqui.

Me vesti e peguei algumas cobertas e uns travesseiros e voltei para sala.

- Voltei! tire os sapatos!
- Hã?
- Sim anda, vamos deitar! me ajude a puxar o sofá

Nos acomodamos e liguei a TV; ele viu o canal de desenhos e pediu para deixar. Não demorou muito e Michael pegou no sono. Estava cansado, exausto de chorar. Fiquei olhando para ele, me perguntando como alguém pode fazer mal a um ser tão lindo como ele. Não sei quanto tempo fiquei o olhando, mas peguei no sono também.

Fui a primeira a acordar e arregalei os olhos com a cena que vi: nós dois abraçados um de frente para o outro....como isso aconteceu? será que eu o agarrei? Oh mais é claro que fui eu!! Caramba foi totalmente sem querer, quer dizer é claro que ia querer mas....Assim que vi ele começando a abrir os olhos fechei os meus, fingindo estar dormindo, não estava com coragem de encará-lo.


MICHAEL

Por mais desesperado que eu tivesse, estar perto da Daniela era sempre um alivio para meu coração. Abraçá-la, sentir seu perfume era como um calmante! claro se ela não estivesse sem nada por baixo daquele roupão! Deus aquilo foi intenso! Quanto mais apertava ela, mais sentia suas curvas e por um momento, pude esquecer meus problemas.
Acabei pegando no sono e quando acordei, vi que ela também tinha dormido, linda, parecia um anjo! Deus que vontade de abraçá-la de novo...e quer saber, vou sim!

Cheguei bem pertinho dela devagar, coloquei meu braço com cuidado por debaixo dela e com o outro, enlacei sua cintura.

Ela se mexeu um pouco, mas aquietou colocando as mãos em meus peito. Ficamos com o rosto quase colado um no outro, senti sua respiração quente bem perto. A vontade de beijá-la era imensa! Mas me segurei, fechei meus olhos e me permiti dormir assim, agarrado nela.


Capítulo 06


MICHAEL

Não sei quanto tempo passou, mas acordei novamente. Vi que ela ainda estavamos na mesma posição e ela ainda dormia. Tirei meus braços dela, a cobri e fui ao banheiro. Ao voltar ela tinha acordado, permanecendo deitada e eu deitei ao lado dela:

- Oi...
- Oi...dormimos muito?
- Acho que sim, já são quase 18 horas
- Nossa, dormimos sim! rs...e você, se sente melhor?
- Sim, estou mais calmo...
- Que bom, e logo ficará mais ainda! Você merece nada disso....
- Não acha que sou um monstro Dani?
- O que? Não fale isso nem de brincadeira!- apoiou o cotovelo na cama me encarando- você não é nada disso que dizem, muito pelo contrário, é um amor de pessoa, ouviu bem? E pare de pensar assim, certo?- disse acarinhando meu rosto, um toque delicado de sua mão pequena, a beijei:

- Suas mãos são pequeniníssimas sabia?
- Aaahhh! Só pq você tem essas mãos enormes acha que pode me zoar é?- disse em tom divertido
- kkk estou brincando! suas mãos são pequenas e lindas!
- Mãos pequenas, mas que sabem cozinhar! e modéstia parte, muito bem!
- Hummm, é mesmo? ainda não provei nada do que faz, quando vai cozinhar para mim?
- Pode ser agora!
- Sério??
- Lógico! estou com fome, que tal comermos umas panquecas!?
- Humm que delícia!! eu adoraria, panquecas com mel eu adoro...
- Mas não vamos comer panquecas com mel garotão!
- Pq não?- minha cara de criança decepcionada a fez rir
- Calma seu bobo! Para sobremesa temos outra coisa!
- O que é?
- Surpresa! se aquiete e verá!

Dani fez vários discos de panquecas, colocou-as na mesa junto com uma jarra de suco de laranja, manteiga e vários queijos cremosos para acompanhar. Vê-la cozinhando era lindo! a paixão que ela depositava naquilo fazia seus olhos brilharem:

- Pronto, cardápio de vegetariano perfeito!
- E como sabe que sou vegetariano?
- Será que pq sou sua fã Michael Jackson!?
- É mesmo! rs....hum....estão uma delícia Dani!
- Obrigada! mas guarde espaço para sobremesa, vou pegar

Tirou da geladeira um doce lindo! com uma fita rosa em volta, a cara dela! dava água na boca só de olhar.

- Nossa Dani que lindo! o que é?
- Se chama Charlotte, essa é de framboesa, aprendi hoje na aula, come e me diga se está bom
- Uau está incrível!- comi o primeiro pedaço
- Aii que bom! quer mais?
- Não obrigado, já comi demais hoje
- Ah que nada, aposto que nem almoçou hoje!
- Como sabe???
- Sei que é um desnaturado, não se alimenta direito! Gostei de ver o tanto que comeu!
- É que estava tudo muito bom!
- Obrigada de novo! me deixa colocar isso na pia...Opa!

A espátula que ela segurava escapou da mão dela, Eu abaixei junto com ela para pegar. Ficamos cara a cara, cada um segurando uma ponta da espátula. Levantamos juntos, com os olhos fixados um no outro. Num impulso meu, segurei sua cintura e a puxei para mim, coloquei na sua nuca e pude perceber ela começando a ficar ofegante. Mesmo assim, fechou os olhos e fui devagar, chegando cada vez mais perto de encostar meus lábios nos dela. Já ia sentindo seu hálito quente quando a campainha tocou, nos tirando do clima que estava se formando.

Mas que droga! gritei em pensamento. Ela saiu depressa e foi ver quem era. Voltou com as bochechas vermelhas e disse com a voz trêmula:

- É....da escola! não tenho aula amanhã...
- Entendi

Ficamos um tempo quietos, até que ela cortou o assunto:

- Não quer comer mais nada Michael?
- Não obrigado!
- Ok, vou terminar de lavar louças, você me espera?
- Claro, antes Dani...
- Sim?- respondeu de imediato
- Sem querer abusar muito de você....posso dormir aqui hoje?
-Ah, sim, sim claro! claro que pode!
- Obrigado, mesmo!
- De nada...

Eu já estava ficando louco por essa mulher! Eu precisava dela, precisava beijá-la, dizer o quanto gosto dela....
Liguei para John trazer minhas coisas para eu passar a noite aqui.....hoje, ela não me escapa!

Capítulo 07

Caramba, que dia foi esse?? Primeiro eu acordo agarrada nele, e depois ele quase me beija! Santa campainha! e o pior, o dia ainda nem terminou!

Terminei de lavar as louças e fui tomar um banho. Arrumei a cama de Michael do quarto de hóspedes, coloquei uma roupa e saí.

- Michael, arrumei sua cama, coloquei travesseiros, cobertas, fique a vontade! se quiser tomar um banho...
- Claro obrigado, daqui a pouco irei sim.....- o silêncio se fez. Eu estava super sem graça pelo ocorrido mais cedo, e ele parecia querer me dizer alguma coisa
- Bem, eu vou ao supermercado comprar algumas coisas e já volto, ta bom?
- Tudo bem, te espero aqui.

Saí e não demorei mais que meia hora. Comprei alguns ingredientes para fazer um bolo de chocolate. Eu precisava manter a minha cabeça ocupada, a aquela altura, meus pensamentos já estavam virados no avesso, imaginando tudo o que poderia ter acontecido, se não fosse aquela campainha tocar!

Voltei pro meu apartamento e Michael ainda estava sentado no sofá, mas dessa vez com seu pijama e seus cabelos molhados, sem disfarce ou maquiagem alguma, era somente ele, lindo como deve ser! "Foca Daniela, foca Daniela", eu pensava comigo mesma, perdida na beleza dele.

Passei por ele, demos somente um sorriso um para o outro e fui para a cozinha preparar meu bolo. Nunca demorei tanto pra fazer um! eu precisava ganhar tempo, ficar enrolando, tinha medo qual seria nossa reação se ficassemos em silêncio, muito próximos um do outro, ai Deus, me dá medo. Ele ficou onde estava, assistindo tv no sofá, hora ou outra vinha para ver o que eu estava fazendo, mas já voltava.

Terminei de cobrir meu bolo e o deixei em cima da mesa. Fui até a sala e o encontrei:

- Mike, eu já vou me deitar ta bom?
- Tudo bem, eu também daqui a pouco já vou
- Se quiser bolo de chocolate tem na mesa...
- Ok, obrigado!
- Boa noite Michael....
- Boa noite Dani....

Coloquei meu pijama e fui tentar dormir, sim, tentar! Óbvio que não ia conseguir. Revirei na cama de um lado para outro, a cena daquele "quase beijo" teimava em ficar na minha cabeça. Afundei minha cabeça no travesseiro tentando achar algum vestígio de sono, mais nada. Saco!

Já que não adiantaria ficar deitada, me levantei e fui até a cozinha. Vi meu bolo que tinha preparado mais cedo, cortei um generoso pedaço e fui para o sofá. Liguei a tv em qualquer canal e devorei o bolo super chocolatudo que tinha feito!

- Chocolate costuma me acalmar, mas dessa vez não está adiantando!- falei para mim mesma- vou comer mais!

Fui em direção a cozinha para pegar novamente um pedaço do bolo, quando ia cortando, ouvi a voz de Michael atrás de mim:

- Bolo de chocolate ia cair muito bem agora!- ah não! estava ele, parado no batente da porta me olhando com um sorriso torto nos lábios.
- Venha, eu corto pra você, tome- entreguei a ele que comeu em três garfadas
- Hum.....
- Está gostoso?
- Sim, como tudo o que você faz!
- Obrigada....

Fomos juntos para a sala e sentamos no sofá.

- O que estava vendo?
- Nada, liguei a TV por ligar mesmo, pode mudar o canal se quiser
- Ta bom, vou deixar neste, pode ser?
- Oh Ghost! eu amo esse filme Mike!
- Somos dois!
- Está sem sono?
- Sim, minha cabeça está muito cheia, não consigo dormir
- Somos dois!- rimos e novamente aquele silêncio chato se deu. Nossos olhares alternavam em se encontrar ou encontrar os lábios um do outro, cortei novamente o assunto dizendo:
- Está frio demais hoje, vou pegar uma coberta para nós e....
- Não se preocupe, deixe que eu pego!

Se levantou e voltou com uma coberta finíssima, em Paris aquilo não cessaria nosso frio de jeito nenhum!

- Mike essa é fina demais, deixe eu pegar uma mais grossa...
- Eu sei disso, eu esquento você, venha deite aqui!- se acomodou no sofá e deu batidinhas no peito, apontando onde era para eu deitar
- Como??
- Sim, deite aqui comigo
- Michael....
- Por favor!!- insistiu ele e eu me vi sem saída. Se era para eu me acalmar, todas as minhas tentativas tinham ido por água abaixo!

Me acomodei no meio de suas pernas e encostei minha cabeça em seu peito. Ele nos cobriu com a coberta e me abraçou por debaixo dela. Deus....

- Ainda sente frio?
- Sim...- ouvindo isso, ele me apertou ainda mais, fazendo meu corpo estremecer com esse simples gesto. Era para mim um misto de paz e inferno, calmaria e agitação que representava aquele momento.

Passamos tempo nesta posição assistindo o filme, quando senti o corpo dele se levantar, me levando junto, até ele ficar sentado no sofá e eu ajoelhada, de frente para ele. Segurou meu rosto com as duas mãos e disse:

- Porque me evita tanto Dani?
- O quê? Não estou entendendo Michael....
- Não?
- Não...- disse em um fio de voz, o vendo ficar cada vez mais perto do meu rosto
- Então deixa eu te explicar...

Enfim, ele segurou firme meu rosto e me beijou. Invadiu minha boca rapidamente com sua língua macia e explorou cada canto da minha boca. Eu me perdi naqueles lábios, naquele beijo inebriante que um dia, como fã, sempre tive o sonho, a utopia de beijar, mas sempre achei impossível, e que naquele momento eu podia provar. Aos poucos, um fio de consciência começou a me trazer a realidade, me fazendo ver o quanto aquilo era loucura. Num impeto meu, o empurrei:

- Não Michael!- tentei sair mas ele me segurou
- Por que não Dani?
- Como porque Michael! por que está fazendo isso? o que está fazendo?- disparei uma enxurrada de perguntas
- Porque não consigo mais parar de pensar em você!- me calei congelando!
- O....o quê disse?
- Sim, você não sai mais da minha cabeça! todos os dias eu preciso ver você, eu espero a hora de ligar pra vc, espero a hora de encontrar você, me diz você Daniela, o que fez comigo?
- Eu...eu- a única coisa que consegui dizer depois dessa declaração dele.
- Diz o que eu faço com essa vontade de beijar você, diz minha pequena...

Eu não tive outra alternativa a não ser me jogar em seus braços e beijá-lo com toda fome, com toda vontade que eu estava aprisionando em mim desde o primeiro momento em que nos encontramos. Deixei de lado todos os pensamentos que queriam me fazer parar aquele momento, e me permiti beijá-lo, provar dos seu lábios, um beijo que até então eu só tinha provado dele, somente dele.


Capítulo 08

MICHAEL

Me surpreendi quando Dani se jogou em meus braços, ela ficou tão nervosa com o beijo, com uma expressão de medo, que achei que tiria que voltar para o quarto!
A beijei com vontade. Aqueles lábios pequenos, perfeitamente desenhados, sua língua macia e úmida passeava por cada canto da minha boca, suas mãos agarradas aos meus cabelos....eu já estava ficando excitado só de beijá-la.
Segurei sua cintura e a guiei para meu colo, fazendo-a sentar de frente para mim, o que ela fez de bom grado. Apertei-a contra mim, enquanto ela se movimentava, rebolando em meu colo, apertando meu membro, tão sensual que jamais tinha visto igual!

Meu torpor cada vez mais aumentava. Alisei suas coxas torneadas, por cima do pijama até chegar em seu bumbum, apertei de leve ouvindo ela suspirar baixinho ainda com os lábios grudados aos meus. Parei aos poucos de beijar sua boca e desci meus beijos para seu pescoço. Minhas mãos que antes estavam em seu bumbum, agora subiram pelas suas costas, levando junto sua blusa, ela me ajudou a tirar erguendo os braços e então seus seios lindos, redondinhos e durinhos se revelaram para mim.

Subi devagar meus dedos pela sua barriguinha lisinha, observando sua pele se arrepiar e pousei minhas mãos em seus seios. Vi ela arfar o peito quando comecei a massageá-los, estavam tão convidativos que não demorei para levar um deles na minha boca. Suguei, beijei, mordi, a medida que via ela se contorcer e suspirar. Parei meus beijos e a encarei:

- Faz amor comigo Daniela? Hum, faz minha pequena?- ela nada disse e me beijou, me fazendo entender como um sim!

Fomos colados nos beijando até seu quarto, parei na porta a peguei no colo, ela sorriu pra mim e eu depositei um selinho em seus lábios. A deitei no  colchão macio e me coloquei por cima dela. Nossos beijos ficavam cada vez mais urgentes. Tirei minha blusa com a ajuda dela e comecei a beijos e sugadas em todo o seu corpo. Tirei sua calça, ela usava uma calcinha branca de renda, beijei sua intimidade por cima do tecido, enquanto ela mordia os lábios me observando.

Sem demora tirei sua calcinha e vi sua intimidade inchada para mim. Dei leves beijinhos em sua virilha, ela se arrepiava a cada beijo meu. A coloquei inteira dentro da minha boca, sugando todos os seus nervos pulsantes. Um gemido alto escapou da sua boca, ela inclinava o corpo, deixando seus seios altos, sua respiração estava ofegante, e eu estava totalmente hipnotizado com tanta sensualidade dessa mulher! Meu membro já estava dolorido de tão duro, sua intimidade cada vez mais úmida, inchada, eu devorava ela a cada vez que ela soltava um gemido.

Estava prestes a gozar quando ela parou. Ergueu minha cabeça e se levantou devagar, colando a mão em peito me fazendo ir cada vez mais para traz até eu sentar. Seu olhar penetrado em mim era de pura gana, desejo, parecia ter fogo em seus olhos. Tirou minha calça junto com minha cueca e jogou em qualquer canto do quarto.
Fez uma trilha de beijinhos com os lábios molhados em meu peito, barriga, até chegar em meu membro, senti seu hálito quente o toque da sua mão o envolvendo-o. Observei atento o que ela fazia e sem muito esperar, senti sua língua quente percorrer toda a extensão do meu membro e em seguida, ela abocanhar ele inteiro:

- Hum, isso linda...continue!- envolvi meus dedos dentre seus cabelos, e a observei fazer aquilo deliciosamente. Ela me olhava, com aqueles olhos grandes, pegando fogo, cheios de desejo, o que me deixava mais louco ainda!
Senti meu orgasmos chegando e puxei seus cabelos a fazendo sair. Ela se ergueu me beijando e mordendo meu corpo até ficar de frente para mim. Apoiou as mãos em meus ombros e foi guiando para sentar em meu membro, já entendendo o que ela queria, arrumei-o para encaixá-lo em sua entrada e a observei descer devagar, revirei meus olhos pela sensação!

Logo começamos a nos beijar e ela a rebolar em mim. Segurei sua cintura, ajudando a subir e descer, o ritmo estava cada vez mais rápido, e eu enlouquecia vendo seus seios pularem junto aos seus movimentos. Já não aguentando mais, a deitei na cama e comecei a amá-la desse jeito, investindo cada vez mais forte e rápido, ouvindo cada gemido, sentindo cada arranhão seu em minhas costas, cada mordida que ela dava na minha orelha. Em meio ao turbilhão de prazer que me tomava, disse a ela:

- Você é deliciosa Dani! Que delícia fazer amor com você...
- É?
- Oh sim....
- Então vem, mais forte Michael!

Atendi seu pedido, segurei na cabeceira da cama e a estoquei com força, preenchendo inteira, logo gozamos juntos.
Cai cansado no peito dela, retirei meu membro e deitei ao seu lado. Ela estava ainda ofegante e olhava para o teto, apoiei o cotovelo na cama e a encarei:

- Dani...
- Não, não diz nada por favor!- colocou dois dedos em meus lábios

Fiz o que ela me pediu. Puxei-a me fazendo deitar quase inteira sobre mim, ela encostou a cabeça no meu peito e eu cobrei nós dois com a coberta. Abracei-a forte e dormimos assim, juntinhos e agarrados, pelo resto da noite. 


Capítulo 09

DANI

Eu não sabia se queria que alguém me beliscasse para acordar desse sonho ou então sonhar várias vezes o que acabara de acontecer. Michael Jackson, um homem tímido, discreto, mas que se torna um tigre sem pudor na cama! "Porque não consigo mais parar de pensar em você" essa frase dita por ele ecoava na minha cabeça. Apesar de tudo ter sido tão maravilhoso, um medo me toma. O que vai acontecer daqui para frente? será que foi apenas um momento de carência dele? uma forma de escape para as suas tristezas? o pior é que eu não sei de nada!

Acordei e Michael não estava mais na cama. Levantei, me vesti, escovei os dentes e fui procurá-lo. Senti um cheirinho de café vindo da cozinha, fui até lá e vi a cena mais linda e divertida ao mesmo tempo: Mike estava com seu pijama, pés com meias, com meio avental amarrado na cintura, jogando para o alto várias vezes uma fatia de pão que caia na frigideira. Encostei na porta e logo ele percebeu minha presença:

- Bom dia....- disse vindo até a mim, com um sorriso de orelha a orelha, agarrando a minha cintura, me dando um selinho demorado e me erguendo um pouco- dormiu bem?
- Sim e você?
- Como nunca dormi em toda a minha vida!

Eu apenas sorri e disse:
- Se aventurando na cozinha?
- Claro! acha que é só você que sabe cozinhar? venha ver o café da manhã que eu preparei para nós dois.
- Que mesa linda Michael!- ele tinha feito pão de fôrma na chapa, capuccino e rabanada!
- Obrigada Cheff!- ri do seu jeito- agora prove, preciso saber se gostou?
- Certo....hum! Mike essas rabanadas estão incríveis!
- É, é minha especialidade!
- Mais é um convencido!
- kkkk...brincadeira...
- Não vai me acompanhar?
- Ow, claro que vou!

Começamos a comer e o silêncio se fez. Eu estava receiosa, não deixei quando ele quis falar, então sabia que ele tocaria no assunto de novo., pois dito e feito! assim que terminou de dar o último gole do capuccino, disse:

- Dani olha...
-Michael...
- Não Dani! por favor me deixa falar!
- Ok, fale!
- Então...eu sei que estou assustando você, me perdoe por isso! mas juro que nem de longe é essa a minha intenção!
- Eu sei...
- Mas quero te dizer que tudo o que você ouviu de mim ontem é verdade!
- Ai Deus...
- Linda, presta a atenção...- colocou sua cadeira mais perto da minha e segurou meu rosto me fazendo encará-lo- não tem ideia do bem que anda me fazendo! eu sei que é pouco tempo pra dizer isso, mas que parece que te conheço a tanto tempo, parece que eu estava esperando você aparecer....acredite em mim pequena!
- Tenho medo Michael!- me levantei da cadeira e me encostei na pia, ficando de costas para ele.
- Medo?
- Sim, medo! já passei por muitas decepções...
- Own minha princesa- levantou e me abraçou por traz me beijando a nuca- não vou fazê-la sofrer, não é isso que eu quero!
- Eu sei que não Michael, mas....você é um artista! sua vida é corrida, está aqui de férias, pra espairecer, eu sou só uma fã! uma estudante que....
- Uma estudante que tem me encantado todos esses dias!- engoli seco- você é incrível Daniela! eu vim sim pra me distrair, mas acabei arrumando para minha cabeça, ou melhor, para o meu coração! Por favor Dani, deixe que Deus conduza daqui para frente, me deixe fazer parte da sua vida!
- Michael...
- Deixa...- eu já estava amolecendo, com ele falando com os lábios roçando nos meus, e sua mão apertando minha nuca
- Desse jeito não é justo!
- Então me diz, fica comigo, fica?
- Sim, eu fico!

Me rendi a ele que me tomou em um beijo desesperado e sedento. Me pegou forte pela cintura e me colocou sentada na pia, enlacei minha pernas em sua cintura e disse:

- Toma banho comigo?
- Claro que sim!

Fomos para o banheiro. Ele estava completamente nu embaixo do chuveiro,  e eu preparando a banheira sentada na beira, com os seios amostra, apenas de calcinha, esperando encher de água, quando vi Michael me olhando:

- O que foi?
- Nada! só estou te olhando, vendo como está longe de mim...
- Quer que eu fiquei mais perto querido?- fechei a torneira e andei para perto dele, mas sem chegar totalmente
- Quero....- sua voz já estava ficando rouca
- Aqui está bom?- perguntei sinicamente, me virando de costas e me abaixando, levando junto a minha calcinha. Vi ele inclinar para ver o que fazia, retirei totalmente o tecido do meu corpo e perguntei a ele novamente:
- Ainda não me respondeu Michael?

Eu nem vi, mas ele puxou pelo braço, colando meu corpo no corpo quente e molhado dele.
- Não! aqui está bom! desse jeito colada em mim...

Me beijou fogosamente. Descendo os beijos de encontro aos meus seios, onde abocanhou-os segurando com força.

- Hum...Michael!- gemi e ele nem me deu bola, passou seus beijos para meu outro seio e fez a mesma coisa.
Seguimos nosso banho, nos ensaboando, tocando um ao outro, beijando, passamos tempo ali sem se preocupar com nada. Tiramos o sabão do corpo e segurei sua mão, o guiando até a banheira.

Ele entrou e estendeu sua mão para que eu sentasse. Sentei em seu colo de frente para ele, mas sem penetrar, começamos a nos beijar, e eu senti suas mãos no meu bumbum, me instigando a penetrá-lo, segurei seus punhos e disse:
- Está com pressa querido?- rebolei em seu membro- hum?
- Está me torturando princesa!- disse arfando um peito
- Estou apenas começando! - disse pegando dois de seus dedos chupando-os.
- Hum....- ele gemeu, com aquele biquinho que só ele sabe fazer.

Desci chupando seu corpo até chegar em seu membro que sem demora, abocanhei. Ele me observava atento sugando o ar entre os dentes. Prendeu meus cabelos em suas mãos em um montante, empurrando minha cabeça para baixo, me fazendo engolir seu membro e soltou.
- Ah, Dani que delici....ah!- levei outra vez seu membro na minha garganta e soltei
- Está me enlouquecendo Danie...AH!- mais uma vez, segurei mais tempo, vendo-o se debater, gemer, puxando meus cabelos, enquanto eu o devorava com tanta sede, que meu sexo pulsava constantemente.

Levantei minha cabeça e olhei para ele que estava com os olhos pesados, a boca aberta e me olhava extremamente sensual. Levou sua mão em meu sexo, e massageou meu pequeno nervo, me arrancando gemidos:

- Você me tira do sério Daniela!
- Oh Mike!- gemi quando prendeu meu seio esquerdo entre seus dentes
- Pensa que é só você que pode provocar?
- Seja bonzinho, sim?
- Serei princesa, eu serei....mas saiba que se eu não estivesse dolorido, te engoliria até se perder para mim!

Aquela voz sedutora só aguçou mais os meus sentidos. Empurrei-o para traz me sentei em seu colo. Penetrei devagar, mas Michael me abaixou com força, me dando um pequeno susto.

- Te machuquei amor?- perguntou preocupado
- Não...
- Então vamos, pule em mim!

Fiz o que ele pediu e comecei a subir e descer freneticamente em seu membro. Suas mãos enormes me alisavam todo o corpo que queimava a cada toque seu. O frio de Paris não era suficiente para o fogo que nossos corpos emitiam.

- Isso linda, pule assim...
- Eu estou quase Mike....- disse, sentindo tudo dentro de mim se apertar
- Então goze amor!- ele então sugou meu seio, tempo o suficiente para me fazer gritar de prazer.

Ainda tonta pelo torpor, abri meus olhos e vi ele me olhando hipnotizado, me inclinei e beijei seus lábios, começando a me movimentar novamente, mas ele parou:

- Não, descanse agora! e fique de quatro pra mim!

Obedeci sem demora o sentindo arremeter contra mim. Mais uma vez, tudo dentro de mim se apertou, sentindo tudo que ele acabara de causar em mim, voltando mais uma vez.
Ouvindo o choque dos nossos corpos, senti os dedos de Michael massagear meu nervo rapidamente:
- Goze mais uma vez Dani, goze eu quero ver...
- Oh Michael....

Bastou mais algumas investidas e gozamos os dois, tontos de prazer. Caímos sobre a água quente da banheira cansados, olhando um para o outro, um olhar de puro carinho, de realmente, puro amor.....


Capítulo 10


Alguns dias depois....

DANI

Meus dias não poderiam estar sendo melhores. Estou estagiando na minha escola, fazendo minhas aulas que tanto amo, e claro, tem o Michael que deixa meus dias cada vez mais fascinantes! sim, é assim que acontece quando estamos juntos, algo que eu nunca havia sentido com outros namoros que tive, somente com ele, somente ele me faz sentir assim. Como fã, já sabia como ele era, porém agora, o vejo com outros olhos, o vejo com mais admiração ainda. 

Nos vemos praticamente todos os dias. Ele dorme aqui no meu apartamento, as vezes eu durmo no que ele está hospedado, saímos para o parque, cinema, ou até mesmo para não fazer nada, somente andar de mãos dadas na rua. As vezes parece, que o tempo só estava esperando a hora certa de nos encontrarmos, que era realmente para acontecer.

Sim, eu estou completamente apaixonada por ele! Já aceitei isso! porém, o que está difícil aceitar é o nosso futuro. Apesar de tudo estar as mil maravilhas, sei que esse não é o mundo dele, que por mais feliz ele esteja, a vida dele é outra e pior, longe daqui. Não sei como será quando ele tiver que voltar, se ainda ficaremos juntos, se vamos namorar a distancia, quando der, mas como saber se para princípio de conversa, eu nem sei o que somos! estamos namorando? sei la....

Dói meu peito todas essas perguntas sem respostas que dominam meu cérebro, e sei que Michael já percebeu isso. A verdade é que já estou sofrendo desde já, pois a cada dia que passa, me apaixono mais por ele,e sempre quando penso na possibilidade de estar longe dele, me apavora...entreguei para Deus!


MICHAEL

Esses últimos meses estão sendo sem dúvidas os melhores da minha vida! Consigo fazer tudo, vou ao mercado, no parque, no cinema, ando nas ruas...estou livre pela primeira vez! Mas claro, tudo ao lado da minha pequena! ela, somente ela soube preencher o vazio que eu tinha no peito. Nos vemos todas as noites, dormimos juntos todos os dias e de manhã, a levo para trabalhar, assim, como um casal de namorados normal e feliz! Porém, durante as duas últimas semanas a sinto mais distante, calada, quando eu pergunto se está tudo bem ela que responde que sim, mas não convenço, esses meses já me fizeram conhecê-la um pouco e sei que tem algo errado.

O pior é que sei o porque; ela sabe que eu tenho que voltar pra Califórnia, já passei tempo demais sumido de tudo, essa infelizmente não é a minha vida. Vivo nos palcos, é o meu maior prazer, mas ela balançou meu mundo! hoje, não consigo viver sem os palcos, mas também não consigo viver longe dela! Já estou envolvido demais para deixá-la aqui e ir embora, eu queria que ela fosse comigo, mas não sei se ela aceitaria....a única que sei, é que não posso mais viver longe da Daniela, estou cada vez mais louco por ela, mais encantando, mais....apaixonado! 
Hoje, como de costume nos veremos. Dessa vez ela virá aqui, já pedi para John ir buscá-la, Deus me ajude a ter coragem! Preciso dizer a ela que...

DIN DON!!

- Já estou indo!...Olá meu amor!
- Oi....tudo bem?- me deu um beijinho
- Melhor agora e você?
- Estou bem...
- Entre, sente aqui. Foi tudo bem no seu trabalho?
- Foi sim, está sendo bastante puxado!
- Imagino, trabalhar numa cozinha não deve ser fácil
- Não mesmo!
- Está cansada?
- Um pouco, consegui descansar um pouco a tarde
- Então fique aqui deitada, eu preparo o jantar pra nós, está com fome?
- Estou, mas deixe ajudá-lo
- Não quer ficar aí? eu trago pra você, te dou na boca se quiser!
- Hum não precisa meu amor- disse manhosa, enlaçando os braços no meu pescoço- o que vamos comer?
- Não sei ainda, o que me sugere minha mais linda chef!?
- Hum..., risoto de queijos e camarões grelhados!
- Uau, acho ótimo!- lhe dei um beijinho- pode ir começando, vou ligar a TV pra gente ouvir
- Ta bom.

Grande caca que eu fiz! Passado 5 minutos miseráveis e uma chamada de um programa de fofoca entrou no ar:

" e por falar em sumisso, por onde anda Michael Jackson? Onde está o astro POP? E a polêmica sobre o vídeo de Black or White? Será que Jackson desistiu da vida de artista? Ninguém sabe..."

Ela estava cortando alguns ingredientes e imediatamente parou pra ver a fofoca, ela abaixou a cabeça e respirou fundo, seu olhar estava triste e eu, era agora, eu tinha falar:

- Dani olha...
- Michael eu já sei tudo bem?- me interrompeu- sei que uma hora ou outra isso iria acontecer, você precisa voltar!
- Eu sei disso...
- E eu vou entender, por mais que seja difícil para mim, mas nossas vidas são diferentes...
- O que quer dizer com isso?
- Que acho que você deve voltar pra sua vida, pra sua carreira que tanto ama
- Sem você?- a interrompi
- Acho que é o único jeito Michael! 
- Não!
- É a sua vida Michael, você precisa seguir, eu vou entender...
- Vida ? Que vida Daniela!?- a interrompi novamente- fama? dinheiro? nada disso é vida! vida foi o que eu comecei a conhecer com você, você me faz sentir vivo Dani!
- Mas você lutou por isso Michael! sofreu o que sofreu para ser o que é hoje, não pode ficar aqui, sabe disso! Você ama a música, ama seus fãs- ela já chorava.
- E amo você também!- ela parou e me olhou surpresa, era a primeira vez que tinha dito isso a ela durante esses meses que estamos juntos
- Por favor Michael, você me conhece só a alguns meses...
- Suficientes para ter a certeza que amo você! Você já faz parte de mim Dani, não posso ir embora sem você!
- E o sugere que a gente faça?
- Vem comigo!- me aproximei dela e segurei suas mãos- vamos embora comigo Dani! eu sei que pra mim é fácil falar, que você tem seus sonhos aqui, mas é a única maneira de eu voltar pra minha vida, com você fazendo parte dela!
- Eu...eu...Michael, eu não sei o que dizer!
- Diga que sim!
- Eu não posso!- disse virando de costas para mim- é tudo muito incerto Michael, minha cabeça está um nó!
- Eu sei meu amor, estou te assustando mais uma vez, mas por Deus, diga que vai pensar um pouco...
- Michael me desculpe, não sabe a dor que sinto agora, não quero deixá-lo, mas....mas....a gente precisa parar por aqui!
- Não, não Dani!! Não faz isso comigo!- ela ja ia de encontro a porta e eu segurei seu braço
- Michael não!
- Por Deus Dani, não me deixe, venha comigo por favor!- chorei descontroladamente
- Michael, por favor! não dificulte, por favor....por favor

Ela suplicou em meio aos soluços e eu soltei o braço dela devagar a vendo partir. Ouvi o barulho da porta se fechar e aquele vazio tomar conta daquele apartamento. A dor era a mesma para ambos. Ela tinha ido embora, tudo o que eu mais temia aconteceu, sem que eu pudesse fazer nada. Fiquei aéreo, sem chão! eu a amava, e agora não sabia como voltar a minha vida sem ela, eu precisa que ela fosse comigo....Deus, me diga que ainda não acabou!

Capítulo 11

1 semana depois...

MICHAEL

Os dias vêm passando devagar, quase parando. Não saio de casa para nada, a não ser para ir até o apartamento da Daniela. Fico parado em frente ao hotel, vejo ela chegar, seu semblante está péssimo assim como o meu, morro de vontade de correr até ela, mas a minha covardia e o medo dela me rejeitar não deixam. 

Ligo todos os dias, não sei quantas vezes, mas ela não me atende. Sei o quanto está sendo difícil para ela, e sei também que estou sufocando-a dessa maneira, mas o meu desespero aumenta a medida que se aproxima o dia de eu voltar para Califórnia.

Levantei da cama depois de horas acordado sem nenhum vestígio de sono e fui comer alguma coisa. John já estava na mesa, havia pedido o jantar do hotel, era bom, mas nem de longe era melhor que o jantar que a Dani me fazia.

- Boa noite...achei que não fosse levantar!
- Boa noite John, pois não queria mesmo...
- Nossa Michael, você tem estado cada dia mais péssimo
- Não sei mais o que fazer John, parece que falta um pedaço de mim, não consigo dormir, nem comer....ela nem se quer atende minhas ligações!
- Deve estar sendo difícil para ela também Mike...
- Eu sei, mas daqui dois dias iremos voltar, e eu não vou conseguir subir naquele avião sem ela John!
- Você está mesmo apaixonado hein!
- Estou muito, eu amo aquela mulher John!
- É, mas eu acho que você deve dar um tempo
- Tempo?? Não temos tempo!
- Calma cara, deixa ela pensar um pouco, vejo você ligando toda hora para ela, ela também está sofrendo, deixe-a raciocinar um pouco! Fique em paz amigo, algo me diz que vocês darão muito pano para manga!
- Ok, vou tentar! Obrigado cara!
- 100 dólares!
- kkkk

Consegui rir um pouco com o palhaço do John, mas uma coisa é certa, se ela não me atender outra vez, vou atrás dela, e fim de papo!


DANI

Essa semana tem sido a pior de toda a minha vida! 

A falta dele, a saudade me corroía por dentro. Lembrava dos beijos, dos carinhos, dos toques...eu mais do que nunca precisava dele.
Eu sabia que uma hora ou outra isso iria acontecer, mas não contava que fosse doer tanto. Na verdade, eu não contava que fosse me apaixonar perdidamente por ele! eu decidi deixá-lo ir, achei que assim seria melhor para os dois, que a saudade uma hora iria acabar, mas só vejo essa angústia aumentar cada dia mais. As palavras dele me pedindo para ir com ele ecoavam em minha mente...isso não daria certo! nossas vidas são tão diferentes....e meus sonhos, como ficariam? 

Hoje eu não fui trabalhar, não estava em condições. Resolvi andar por essas ruas que agora parecem mais frias sem ele segurando a minha mão. Andei por horas até anoitecer, passei em frente a vários lugares que eu ia com Michael e um turbilhão de lembranças me veio a mente, acompanhada de uma crise de choro, totalmente inevitável.

Voltei para meu apartamento no mesmo instante, já era tarde por volta das 11h, só olhando no relógio me toquei do quanto tempo tinha passado fora. Me debrucei no braço do sofá, chorando feito criança, quando o telefone começou a tocar, tocou, tocou até cair na caixa de mensagens, era ele! Dessa vez não interrompi, deixei-o falar:

"Dani, não sabe como tem sido essa semana sem você. Creio que para você também não tem sido fácil, sinto muito a sua falta....depois de amanhã eu partirei meu amor....por favor me ligue, eu te amo!"

Foi praticamente impossível não chorar ainda mais. A dor só aumentava, a sensação era que eu iria sufocar a qualquer momento, foi aí que eu tomei a decisão que iria mudar completamente minha vida, vou atrás dele! Eu posso estar cometendo o maior erro da minha vida, mas o amor da minha vida está indo embora e eu não podia, definitivamente não podia viver sem ele. A escola, meu estágio, não teria sentido nenhum se ele não estivesse comigo.

Tomei um banho rápido, engoli o que tava mais perto para eu comer, me vesti e saí. Entrei no carro e segui até o apartamento onde Michael estava, deixei as chaves para que o motorista estacionasse meu carro e entrei. Na recepção, a atendente já me conhecia:

- Boa noite senhorita Daniela! é...está tudo bem?- perguntou ao me ver com o rosto inchado de chorar e os cabelos molhados somente penteados e bagunçados!
- Sim, estou bem obrigada! Apenas preciso conversar com o Michael, eu posso subir?
- Claro que sim, o senhor Jackson nos disse que poderia entrar a hora que quisesse!
- Obrigada querida, até mais!
- Até!

Subi aquele elevador com as pernas trêmulas, a medida que se aproximava do andar, meu coração acelerava mais.
Enfim cheguei no sétimo andar. Fui até a porta do apartamento dele e apertei a campainha, 5 minutos passaram e ninguém abriu, apertei mais uma vez impaciente e eis que ele abriu a porta, lindo, de pijama azul, cabelos desalinhados, com cara de sono, mas quando se deu conta de que era eu ali parada, arregalou os olhos:

- DANI???- disse surpreso
- Oh Michael....- me joguei nos braços dele e me permiti chorar mais uma vez, abraçando-o com força, me sentindo acolhida por ele.

Capítulo 12

MICHAEL

Terminei de comer o pouco que consegui e fui tomar um banho. Já em meu quarto, me deitei a fim de tentar dormir mais uma vez, pelo menos um pouquinho, porém logo no início, meus pensamentos foram tomados pela imagem da minha pequena. Na minha cama onde a gente deitava junto ainda restava um pouco do seu cheirinho, me lembrava do seu sorriso, do seu jeito brincalhona, de quando me mimava com as suas habilidades na cozinha, daqueles lábios inchados depois de nos beijarmos, daquele corpo nu que me enlouquece...., lágrimas começaram a escapar dos meus olhos, estava cada vez mais difícil ficar sem ela.

Meus olhos se fecharam acho que tanto arderem. Achei que enfim dormiria um pouco, mesmo que fosse pelo cansaço das lágrimas. Quando então comecei a relaxar meu corpo, a campainha tocou:

- Não, agora não!- disse para mim mesmo, enterrando minha cabeça no travesseiro.

DIN DON! DIN DON!! DIN DON!!

- Mas será possível! agora que consigo pegar no sono essa campainha desembesta! Deve ser o John, saiu sem as chaves com certeza- disse- Peraí John eu já vou!!

Mas não era John. Abri direito meus olhos e eis que tive uma surpresa, parecia miragem! Arregalei os olhos para ver se não estava vendo coisas!

- DANI???
- Oh Michael!!- ela agarrou meu pescoço, escondendo seu rosto e desabou a chorar... que abraço! Deus como senti falta
- Meu amor se acalme, entre- a puxei para dentro, tranquei a porta e me virei de frente para ela.
- Me perdoe Michael?!
- Perdoar o que amor?
- Por ter deixado você, por ter ido embora daquele jeito, não ter atendido suas ligações...
- Hey não faça isso! eu que tenho que te pedir perdão, eu venho te assustando muito, te sufocando eu acho, não queria que a conversa fosse daquele jeito- disse segurando seu rosto
- Ainda quer que eu vá com você Michael?- ela perguntou de sopetão!
- Como? co- como Dani?
- Perguntei se ainda quer que eu vá embora com você!
- Por favor, isso é sério? Dani olha...
- É muito sério Michael!- me cortou- durante esses dias eu só soube chorar. Senti sua falta, não consegui trabalhar...foi por esses dias que eu tive a certeza de algo que sinto desde a primeira vez que nos vimos....certeza de que amo você!

Meus olhos que já estavam aguados, agora se desmancharam em lágrimas!

- Oh meu amor!- ataquei-a com beijos- lógico que eu quero, é tudo o que eu mais quero!- disse apertando-a, distribuindo selinhos em seu pescoço.
- Eu sei Michael, eu irei...mas estou com tanto medo...
- Farei com que perca todo o medo que tiver!
- A minha confeitaria, eu...
- Eu vou te ajudar! Lá também tem escolas boas, procuramos a melhor para você, eu vou estar sempre ao seu lado, vou te fazer feliz, farei tudo por você, tudo Daniela....- eu falava desenfreadamente, sem parar meus beijos
- Eu te amo Michael...- ela disse ficando mole, depois de eu passar meus beijos para chupões e mordidas em seu pescoço
- Eu também te amo princesa!- encontrei sua boca, lhe dando um beijo cheio de desespero, de saudade, louco para invadi-la!

Fomos nos beijando até encostá-la na penteadeira. Coloquei-a sentada no móvel, jogando tudo ao chão o que tivesse por cima, sem se importar se havia algo que quebrasse. Tirei sua blusa e ela fez o mesmo comigo, agarrei-a beijando seu colo, levando minhas mãos nas suas costas, na altura do seu sutiã que logo desabotoei. Pousei minhas mãos em seus seios apertando-os e levei-os a minha boca, suguei seus bicos terminando com uma leve mordida, ela gemeu e pediu mais:

- Morda Michael!

Fiz o que ela pediu mordendo-os de leve, hora um pouco mais forte, mas sem machucá-la.
Tomei seus lábios em seguida, chupando sua língua, gemendo em sua boca, enquanto sentia ela arrancar para fora meu membro, massageando.
- Hum....continue!- pedi sôfrego e ela intensificou seus movimentos, fazendo a pele subir e descer tão rápido que achei que gozaria

Abri o ziper de sua calça e a tirei jogando-a para traz. Tirei sua mão de meu membro e sem delicadeza alguma, puxei sua calcinha para o lado, abaixei até a sua intimidade, sem tirar os olhos dela, que me olhava cheia de expectativas, dei a primeira lambida de cima para baixo e ela gemeu:

- Ah!- fiz mais uma vez, dessa vez parando em cima do seu nervo, e sem pressa o estimulei
- Oh Michael...- dizia sôfrega. Ela já estava quase deitada na penteadeira quando introduzi dois dedos no seu sexo, deixando seu nervo exposto e suguei:
- Aaah! Ahh!- ela gritava e mordia o lábio observando tudo o que fazia, não tirava os olhos dela que se curvava deixando seus seios altos, como eu adorava essa visão! Prendi seu nervo entre meus dentes e ela agarrou meus cabelos, eu sabia que já estava chegando ao seu limite, mas logo parei. Ela já ia segurando meu membro para abocanhá-lo mas eu a impedi:
- Não não amor!
- Por favor deixe...
- Sem lembra de como me torturou na banheira do seu apartamento?
- Sim...- disse com um sorriso malicioso 
- Então meu amor, eu disse que teria volta! aquele dia você me enlouqueceu Daniela, hoje será minha vez de te engolir!- disse segurando seus cabelos em um rabo de cavalo, com os lábios roçando em sua orelha, observando com satisfação sua pele arrepiar, ela gemeu ao me ouvir e eu continuei:
- Vou devorá-la meu amor, das formas que eu quiser e quero que prometa pra mim que vai segurar até onde não puder mais, sim?
- Oh sim!- respondeu ela prontamente e ofegante

 A peguei no colo e coloquei em cima da cama:

- Fique de quatro na ponta da cama e levante bem o bumbum para mim- ordenei e ela obedeceu rapidamente. Agachei tendo a visão do seu sexo extremamente aberto para mim, segurei suas pernas e comecei a sugá-la:
- Oh Michael, isso assim!- quanto mais falava mais abria suas penas, me permitindo encaixar cada vez melhor minha língua em seus nervos
- Michael estou quase!- avisou ela e logo parei, virei-a de frente para mim e beijei seu pescoço:
- Só mais uma vez amor, aguente só mais uma vez...- sem esperar uma reposta dela, a joguei na cama novamente deitando-a e ergui suas pernas na altura de sua cabeça e coloquei um travesseiro embaixo do seu bumbum. Estava linda! cabelos bagunçados no lençol, uma trilha de suor descia do seu peito até seu umbigo, totalmente entregue a mim.
Abaixei devagar, fiz menção de que ia começar devagar, mas abocanhei sua intimidade, sentindo suas mãos agarrarem meus cabelos

- Michael!!- seus gemidos passaram para gritos, hora agarrava meus cabelos, hora puxava o lençol da cama, eu já estava louco para vê-la no seu limite, então decidi parar de torturá-la
- Goze amor!- prendi seu pequeno nervo nos meus lábios e suguei-os com força, enquanto ela se derramava para mim aos gritos, segurando os lençóis. Subi beijando todo seu corpo até encará-la:
- Que delícia meu amor!
- Delícia foi vê-la tão entregue! que falta senti de você Daniela...sou louco por você...eu te amo!
- Eu também te amo Michael, aaahh!- ela gemeu quando eu inesperadamente a penetrei de uma só vez

A estoquei forte, fundo, permitindo que nossos corpos fizessem barulho ao se chocarem

- Mais Michael, mais!- pediu a minha pequena insaciável arranhando minhas costas.
Senti sua intimidade apertando meu membro a aumentei a velocidade, ficando louco com os beijos que ela distribuía em meu pescoço

- Ah...eu vou gozar Dani!
- Goza comigo amor!
- Ah!!!

Nossos gritos saíram juntos. Cansado, caí por cima dela. A dias estava com saudade desse momento, saudade dela, e hoje ela voltou, irá comigo embora e eu nem sei como fico de tanta felicidade! Dormi agarrado nela, do jeito que eu gosto, do jeito era e do jeito que sempre será!

Capítulo 13

DANI

Nosso reencontro não poderia ter sido melhor. Vê-lo novamente, beijá-lo, abraçá-lo, sentir seu toque hora firme hora leve, sentir sua língua quente percorrendo todo meu corpo, sentir seus mimos quando estou em seus braços, aquela segurança que só com ele eu podia sentir, estava viva outra vez. 
Acordei antes dele, estava dormindo feito um anjo e tive dó de acordá-lo, beijei  a ponta do seu nariz e fui prepara nosso café.

Pães, queijos, frutas e suco de laranja, bandeja pronta! Cheguei até o quarto, deixei a bandeja no criado mudo e subi devagarinho por cima dele, dando beijinhos em sua barriga até o queixo, ele se mexeu um pouco e abriu os olhos:

- Bom dia meu amor!
- Hum....bom dia!- disse manhoso- dormiu bem princesa?
- Como nunca havia dormido! e vc?
- E eu também!
- Vamos sente-se, preparei nosso café
- Nossa desse jeito eu fico mal acostumado, acordando com café na cama, com beijinhos...
- Farei sempre pra você amor!
- Eu que farei tudo pra você Daniela!tudo o que quiser....eu te amo! não sabe a felicidade que estou agora!
- Eu também te amo vida! - o abracei forte- mas agora me diga, quando iremos? mas antes, prove a torradinha que fiz- dei na boca dele
- Amanhã às 10h, hum muito bom!
- Meu Deus às 10h!! preciso correr, é pouco tempo pra resolver tudo!
- Podemos ir em um voô mais tarde se quiser...
- Eu quero sim amor, preciso pedir demissão da minha escola, trancar minhas aulas, avisar meus pais, meu Deus...meus pais!- me vi preocupada em contar que irei largar tudo para meus pais, me vi triste também por estar deixando para traz tudo o que demorei tanto pra conquistar, e Michael percebeu
- Olha...sei que não está sendo fácil, mas eu vou fazer de tudo para que você não sinta falta de nada disso! sua escola, seu estágio, sei que adora cozinhar, e disso você não ficará longe lá, eu prometo!
- Obrigada amor, me desculpe, mas está sendo um pouco difícil processar tudo isso...
- Eu sei e te sinto tão insegura! Tem certeza da decisão que tomou Dani? 
- Claro Michael! tudo irá mudar para mim, mas já disse, nada disso tem sentido sem você do meu lado!
Ele sorriu bem aberto com aqueles dentes perfeitos e me beijou

- Acha que seus pais ficarão bravos?
- Bravos eu não digo, mas não aprovarão de início sei que não! imagine, vou dizer que larguei tudo para ir com meu paquera!
- Como é? falou de mim para eles Dani?
- Falei, desde o primeiro dia que nos conhecemos, só não disse que você é você!- ele riu
- Eu também falei de você, mas só pra mim minha mãe e a Janet, e vem cá, seu paquera é?
- É ué!
- Hum desde quando?
- Ahh amor pára!
- Diga desde quando você me paquera Dani...- ele dizia me provocando
- Pare Mike, está me deixando com vergonha
- Ownn que linda...não tem problema amor, eu também te paquerei o tempo todo!
- E o que anda dizendo pra sua mãe e pra sua irmã?
- Disse que tinha conhecido uma moça linda, que estava cativando meus dias, e que eu a levaria embora comigo!
- Já disse assim convicto?
- Disse! se até o último momento você não me atendesse, iria atras de você, convencê-la de vez!
- Desculpe por tê-lo feito esperar assim...
- Shhhii isso já passou, agora é daqui para frente...
- Só eu e você!
- Sim...eu e você!

Ele demorou para responder "só eu e você" e eu achei estranho, mas não liguei, estava muito atarefada aquele dia e teria que correr. Decidi não contar nada por quanto para os meus pais, conversaria com ele depois, esperaria chegar a Neverland e conto...meu Deus, é isso mesmo que eu disse? eu em Neverland? ahhh Daniela quem diria!

***
Tudo pronto! dei a última olhada no meu apartamento e saí, não estava mais triste, muito pelo contrário, feliz demais. Cheguei até o apartamento de Michael, e quando parei a porta, John estava de saída:

- Olá senhorita Daniela, pronta para viajar?
- Olá Jonh, Dani pra você mocinho!- ele riu- estou pronta, e seu patrão, já está?
- Está sim, entre ele está no quarto, vou dar uma checada no carro e já venho
- Tudo bem

Fui até o quarto e no caminho, escutei Michael conversando com alguém no telefone

- Não mãe, ainda não contei...eu sei mãe, mas ainda não tive como contar....sim mãe, mas agora já era! ela saberá quando chegarmos aí...
- Querido?- ele deu um pequeno pulinho de susto e logo desligou o telefone
- Oi minha vida! não te vi chegar, tudo bem?- veio até mim ligeiramente nervoso e me beijou
- Estou bem e você....tá tudo bem Michael? parece nervoso!
- Nervoso? não linda, impressão sua!
- Hum...quem era no telefone?
- Telefone?
- Sim Michael, quando cheguei você falava com alguém no telefone
- Ahh sim, minha mãe, ela está anciosa pra te conhecer
- Será que ela vai gostar de mim?
- Mais é claro que vai, impossível não gostar de você!- disse me envolvendo pela cintura- está feliz?
- Muito! e você está?
- Como nunca estive! eu te amo!
- Eu também te amo!- nos beijamos demoradamente
- É...com licença!- era John, nos tirando do clima
- Já está na hora John?
- Sim, podemos ir?
- Podemos, já estamos descendo, vamos amor?
- Vamos!- abri um longo sorriso e ele retribuiu. Desci junto com ele, junto com meu amor, rumo a minha nova vida....


Capítulo 14


MICHAEL

A viagem estava correndo tranquilamente. Eu não podia estar mais feliz! agarrada em meu braço, com a cabeça encostada no meu ombro, dormia a minha pequena, sim, era real, ela estava indo embora comigo. Ainda que tudo estivesse bom, algo pendente ainda martelava na minha cabeça, algo que não consegui contar a ela, e não sei qual será sua reação quando contar.
Deixei ela dormindo e fui ao banheiro, quando saí, John estava na porta:

- Tudo bem John?
- Estou e vocês?
- Bem também, a Daniela pegou no sono
- Certo, e você não conseguiu pregar o olho nem um minuto pelo jeito!
- Não mesmo, pra variar! não tem noção do quanto estou nervoso
- Michael você deveria ter contato sobre o Omer antes de voltarmos!
- Eu sei John mas não deu tempo, eu contaria naquele dia que ela foi embora do meu apartamento, depois disso não consegui contar! pense, se ela já não queria ir embora comigo, imagine sabendo que eu tenho um filho?
- É, seria um baque mesmo, ou melhor será Michael! pense bem em como irá contar isso a ela, não vá assustar a moça, ela já está mudando completamente a vida dela
- Eu sei cara, e estou martelando isso a viagem toda! que Deus me ajude!
- Amém!

Eis aí o motivo desse meu nervosismo, meu filho Omer Bhatti! meu menino de 4 anos. Somente a minha família e amigos de verdade sabem da existência dele, a imprensa nem sequer sonha com isso, o quanto mais eu deixar meu filho longe desses sangue-sugas eu deixarei! Omer nasceu de um fruto de uma aventura com uma fã, Pina Bhatti que hoje nem imagino onde esteja! Lembro-me como se fosse hoje, quando descobriu da gravidez, me disse que não poderia de jeito algum tomar conta de uma criança, que ainda era nova demais para ser mãe e perderia sua vida. Imediatamente disse que ficaria com a criança sendo meu ou não, independente do que saísse no exame de DNA. Após feito, o resultado apontou que realmente ele era meu e desde então ele vive comigo.

Eu ia contar pra Dani, juro! mas depois daquele dia não tive mais coragem, certamente ela não viria mesmo comigo.

***
Assim que chegamos no aeroporto, seguimos até o carro onde nos levaria para a minha casa. Em um momento de distração dela, liguei para a minha irmã, Janet:

- Alô, Janet?
- E aí cabeça de maçã! já voltou?
- Sim, estou no aeroporto, você está bem?
- Bem e com saudades de você!
- Eu tbm!! Janet, preciso que me faça um favor
- Diga!
- Leve Omer para passear!
- Ah sim, a mãe já me contou, ficou maluco Michael?
- Aii Janet eu sei! mas não dá para chegar aí com ela e o Omer estar aí!! será pior desse jeito!
- Aii Michael...
- Por favor Bo, me ajuda nessa vai?
- Tá bem...!
- Te amo!
- Eu também!
- Preciso desligar, beijo!

Dani vinha cheia de sorrisos em minha direção:

- Está muito engraçado com esse disfarce!- disse enlaçando os braços nos meus pescoço
- Devo estar mesmo! rs, tá tudo bem?
- Sim, só estou um pouco anciosa, pensando nos meus pais sabe...
- Está preocupada né?
- Um pouco, depois que descansar vou ligar para eles
- Isso, descansaremos e você conversa com eles mais calma, não fique nervosa, está bem?
- Não irei amor...você que parece nervoso, tá tudo bem?
- To, to sim amor! só um pouco cansado...é, vamos para o carro?
- Vamos!

Seguimos bem até a nossa casa, no fundo eu me sentia super mal de esconder isso dela, mas agora já não havia outra saída, já estava feito!
Os portões de Neverland se abriram e vi a carinha de admiração que ela fez:

- Uau Michael! esse lugar se torna mais lindo pessoalmente, é mesmo real?!
- É sim meu amor, é a minha casa, nossa casa!- ela me olhou nos olhos e me beijou. 
Descemos do carro, John foi na frente com nossas malas e eu entrei com ela pelo portão principal, todos estavam a nossa espera, e que comecem as apresentações!

- Olá pessoal! essa é a Daniela, minha namorada! é brasileira, cozinha maravilhosamente bem e daqui em diante ela morará conosco. Dani esses são Felix e Chris meus seguranças, Arnald o porteiro, Grace, Filip e Orlando meus chefes de cozinha, os demais estão por aí, teremos tempo de apresentar todos!
- Olá, muito prazer!- ela falou sorridente
- E essa senhora que está vindo aqui é minha mãe...
- Dona Kate!- ela completou
- A mesma! mãe, essa é a garota que lhe falei
- Como vai querida?
- Oh meu Deus dona Kate que honra!- abraçaram-se apertado
- Imagina! seja bem vinda, e cuide bem do meu filho!- disse em tom divertido
- Obrigada, será bem cuidado!
- Bom, iremos subir agora, estamos cansados
- Vamos preparar um lanche para vocês!- disse Grace
- Obrigado Grace!

Subi pelas escadas com ela no andar de cima e a levei até a última porta, a do meu quarto e entramos:

- Entre, esse será seu quarto agora!
- Nossa que lindo Michael, é um quarto de príncipe!
- De príncipe não sei, mas de uma princesa sim!
- Hum meu amor você é ótimo com as palavras sabia!
- kkkk bom saber!
- Promete que seremos felizes?
- Prometo! seremos as pessoas mais felizes desse mundo!- me beijou a ponta do nariz e se despreguiçou
- Humm estou tão cansada...
- Estou também, venha, tire os sapatos e sente aqui- me sentei na poltrona e dei dois tapinhas em minha perna a chamando para sentar o que ela fez prontamente
- Nossa meus pés parecem queimar!
- Então coloque eles aqui- ela colocou-os na minha perna e comecei a massageá-los
- Hum...
- Tá doendo?
- Não, continue!
- Ta bom...
- Hey, vem cá, quer dizer que sou sua namorada então?
- Mas é claro! e logo logo será minha esposa!
- Certo, e quando foi que você me pediu em namoro Michael Jackson?
- Não pedi!?
- Não!
- Nossa mais que desligado eu sou, pois então- segurei seu rosto e olhei dentro dos seus olhos grandes, negros que brilhavam- quer ser minha namorada Daniela Albuquerque?
- Ownn que lindo você! é lógico que quero!- me encheu de beijinhos
- Linda.....é Dani, é....eu precisava conversar com você..
- Hum...- ela disse sem dar muita atenção, se levantando, puxando o lápis que prendia seus cabelos em um coque
- Mas não se assuste ta bom?
- Nossa desse jeito!
- Na verdade eu precisava te contar uma coisa, que era para eu ter te contado desde o início, mas tive medo...
- Já está me assustando com todo esse mistério! fala logo vida!
- Ok...- respirei fundo e continuei- Dani, eu...
- Papai!!!!- gelei o corpo todo! Omer estava no fim do corredor e gritou esbaforido quando me viu. Ela só virou e olhou, observando Omer correr ao meu encontro e pular no meu colo, o olhar dela de confusão e ao mesmo tempo pedindo uma explicação para toda a cena me deixavam ainda mais nervoso, de tudo, eu não sabia como proceder naquela situação!



Capítulo 15

DANI

Papai??? Quando aquele garotinho correu pelo corredor, chamando Michael de pai, fiquei aturdida! Na minha cabeça já estava se formando um emaranhado de nós! Mas que diabos está acontecendo aqui??

- Oi meu garotão!
- Senti saudades pai!- o menino dizia agarrado no pescoço dele
- Eu também filho- Deus ele o chamou de filho!- mas já voltei está bem?- o menininho assentiu- olha, essa moça se chama Daniela, ela é namorada do papai, vá e dê um abraço nela.
- Oi...
- Olá, querido, como se chama?- me abaixei a sua altura e lhe dei um abraço
- Omer, você é namorada do meu papai?
- Sou sim, e quantos anos você tem?
- 4!- ele me mostrou levantando os dedinhos, Deus 4 anos!- vc vai , morar aqui com a gente?
- Eu vou querido, pode ser?- Michael nos olhava extremamente nervoso
- Pode!
- Omer, vem aqui com a tia! tem bolo de chocolate la embaixo- era Janet, olhando do fim do corredor
- Obaaa!!- ele saiu correndo de nossas vistas

Me levantei da posição que estava e encarei Michael. Ele foi até a porta, fechou-a e olhou para mim, ele nada dizia, apenas passava as mãos pelos cabelos, tentando conter o nervosismo, e eu já estava sentindo uma ponta de irritação com esse silêncio!

- Estou esperando uma explicação Michael!- disse em tom baixo com os braços cruzados
- Vem, sente aqui- me puxou pelas mãos e sentamos na beira da cama- olha, antes de tudo, eu juro que eu ia te contar...
- É verdade Michael? ele é mesmo seu filho, ou é alguma dessas crianças que você traz para brincar aqui?- como as crianças gostavam muito dele, umas eram até carentes e pensei na possibilidade de por sentirem muito afeto a ele, o chamarem de pai
- É verdade Dani, Omer é meu filho!
- Mas...mas como assim? eu que achava que você não era de relacionamentos me deparo com um filho!!! onde está a mãe dele Michael?- já disse mostrando todo o meu nervosismo
- Calma amor, eu vou lhe contar tudo!
- Certo, conte!
- Bem, eu nunca fui de relacionamentos mesmo, porém as vezes, eu tinha algumas aventuras, não vou negar...certa vez em um show, eu não afim de nada e nem de ninguém, só queria descansar, mas então, John entrou em meu camarim me dizendo que tinha uma fã histérica, implorando pra me ver. Acabei deixando ela a entrar, seu nome era Pina, ela entrou e começamos a conversar, autografei seus cds, sua camiseta e quando ela já ia saindo, me surpreendeu com um beijo.
- Affe!!- bufei demonstrando meu ciúme
- Eu até tentei negar, mas estava a tempo sem...
- Ok já entendi!
- Então...enfim. Foi somente essa única vez e dois meses depois ela procurou minha equipe. Disse que precisava falar urgente comigo e eu recebi ela novamente. Ela nem se quer disse como vai, quanto tempo e já foi cuspindo todas as palavras, dizendo que estava grávida e que era meu filho.
- E você??
- Eu não acreditei claro! mas ela insistiu e eu disse para esperarmos ele nascer, eu faria os exames para ter a certeza, ela deu de ombros, disse pois faça! mas já te aviso, sou muita nova para ser mãe nem tão pouco tenho condições de criar uma criança!
- Meu Deus!
- Disse com todas as letras que se eu não cuidasse do Omer, ela largaria na porta de qualquer casa
- Nossa mais que nojenta! como ela pôde dizer isso??
- Ela disse Dani, e a partir dali, disse para mim mesmo que cuidaria de Omer sendo meu filho ou não, e quando saiu os exames ele era realmente meu. Omer nunca conheceu a mãe
- E o que diz a ele?
- Quando pergunta, digo que ela morreu quando ele nasceu. Não posso de maneira nenhuma contar a ele a espécie de mãe que ele tem!
- Não, não deve mesmo!! Michael você deveria ter me contado!
- Eu sei amor, mas tudo aconteceu tão rápido, não tive tempo! pedi pra Janet levar ele pra passear, assim ganharia tempo pra te contar sabe...
- Por isso estava tão nervoso?
- Sim...me perdoe por ter mentindo? eu não queria...
- Eu sei que não....bem, será mais uma coisa para eu processar agora...
- Eu sei, vou estar aqui!
- Será que ele vai me aceitar?
- Claro que sim! Omer é um amor de menino, tenho certeza que irão se dar bem
- Assim espero! Olha, agora preciso descansar, o dia foi cheio demais e ainda nem acabou!
- Eu sei, mas uma vez te peço desculpas!
- Ta bom vida, já passou. Vou tomar e me deitar um pouco
- Posso ir com você?
- Se você se comportar, pode!
- Ah amor!- reclamou
- Ah amor nada! estou morta! vai se comportar?
- Chata!
- Meu emburrado!
Tomamos banho e fomos cochilar

***

Acordei de um cochilo de duas horas merecido! Michael já não estava mais ao meu lado, mas não me preocupei em procurá-lo, precisava ligar para minha mãe! preparei meu psicológico e liguei:

- Alô
- Mãe?
- Oi filha, que surpresa ter ligado essa hora
- Se te acordei me desculpe
- Não não filha, está tudo bem?
- Sim, e vocês?
- Estamos bem também. Me conte, como estão suas aulas?
- Mãe, eu preciso te contar uma coisa...- um nó se formou na minha garganta, eu odiava mentir para meus pais!
- Credo! o que houve meu bem?
- Então....se lembra de quando comentei que eu havia conhecido uma rapaz, que eramos amigos?
- Sim lembro, lembro até que você disse que estava gostando dele, mas só, depois não me disse mais nada, ele fez alguma coisa com você Daniela?
- Não mãe, ou melhor, fez sim, nós estamos namorando...
- Ahh que bom filha!! você está feliz?
- Muito mãe!
- Eu fico super feliz por você! agora com companhia você não vai ficar mais tão sozinha aí em Paris
- Então mãe, tenho outra coisa pra te contar!
- Então conte!
- Não estou mais em Paris, não moro mais lá
- O quê??- nossa, agora ela ficou nervosa!
- É isso mãe...
- Como assim?? Daniela onde vc está?
- Estou na Califórnia mãe, estamos morando juntos
- E simplesmente largou tudo!? Olha filha, eu entendo que vc pode estar apaixonada, mas largar suas aulas, seu estágio, seus sonhos Daniela por um namoro!! já é demais!
- Aii mãe eu sei que está brava, sei que posso estar cometendo um erro...
- Grande erro Daniela! imagine quando eu contar para seu pai, ai meu Deus!
- Eu sei mãe, mas eu não podia ficar sem ele! eu bem que tentei, mas quase tive uma síncope quando terminamos!
- Nossa Daniela! quem é esse homem tão extraordinário? falando assim, até parece o Michael Jackson!!
- Ele mesmo mãe!
- Affee filha para de brincar com essa piada besta que fiz! A questão é que...
- É ele mãe!!!- cortei-a e ela viu que eu estava falando sério, pude perceber pelo seu silêncio por um instante
- Daniela, filha pelo amor de Deus! me explica o que você acabou de me dizer!
- O rapaz que eu estou namorando é Michael Joseph Jackson mãe! foi ele quem eu conheci, ele que se tornou meu amigo, ele!
- Meu Deus...
- Mãe me desculpe por não ter te contado antes, é que nem eu mesma podia prever que a situação chegasse onde chegou, foi tudo muito rápido, só agora tive tempo de respirar!
- Nossa é quase impossível de acreditar! Filha, você tem noção do quanto a vida de vocês são diferentes!
- Tenho mãe, mas meu coração falou mais alto e não pude ignorá-lo!
- Eu sei Daniela, mas olha, não quero te apavorar com nada, mas não vejo coisa boa vindo dessa história toda, não consigo!
- Por que mãe?
- Não sei filha, somente sinto isso...acha que tomou a decisão certa?
- Acho mãe!
- Certo, bem...só me resta te desejar boa sorte e cuide-se filha!
- Ta bom, obrigada por me ouvir e me desculpe!
- Tudo bem amor! não deixe de me ligar!
- Não vou deixar, eu te amo!
- Te amo tbm!

Ufa, desligamos! Foi difícil, mas eu já sabia. O que agora ecoa na minha cabeça é a frase da minha mãe " não vejo coisa boa vindo dessa história", minha mãe, como todas desse mundo eu acho, é vidente, bruxa, bola de cristal, sei lá! Para tudo ela sempre me alertava, e quase sempre acertava, eu espero, que dessa vez ela esteja errada, que somente sentiu isso por conta do baque que levou dessa história, por conta da sua preocupação de mãe....eu realmente espero isso....


Capítulo 16


DANI

Depois de toda a agitação do dia, consegui um tempinho para desfazer minhas malas. Guardei minhas roupas, arrumei meus cremes no banheiro, olhei cada canto do quarto, que agora era meu também. Precisava me acostumar com aquelas coisas, vi cada armário, as roupas de Michael, mas algo me chamou a atenção: um armário grande, cheio de remédios, gases, curativos, enfim. Abri e comecei a ver tudo o que tinha ali, uns eu até conhecia, remédios para dores de cabeça, cólicas, antigripais, mas alguns, eu nunca havia escutado falar! Bem, todo mundo tem uma caixinha de primeiro socorros em casa, essa é de Michael! exagerado as vezes, deve ter comprado remédios para 1 ano ou mais!rs. Fechei as portas de vidro do armário e sorri balançando a cabeça com o que acabara de pensar, quando Michael me tira dos devaneios:

- Está tão linda sorrindo assim!- me dizia com Omer no colo
- Humm obrigada- fui até ele e lhe dei um beijinho- estava arrumando minhas coisas, queria guardá-las hoje mesmo
- Certo...tudo bem?
- Tudo sim, conversei com minha mãe....
- E aí??
- Ah Michael, ela ficou nervosa, era a reação que eu esperava da minha mãe
- Entendo, você ficou mal né?
- Fiquei por ter mentido para ela, só isso....- mentira! na vdd eu não parava de pensar no que minha mãe havia dito, enquanto arrumava minhas coisas era só isso que reinava em minha cabeça, mas não quis dizer a ele, isso logo iria passar!
- Eu sei amor, mas você vai ver, conforme for passando o tempo, as coisas vão ficando mais claras, mais fáceis de lidar, ta bom?
- Claro vida....hum....esse cheirinho eu conheço, Donuts!
- Sim, Grace está preparando para nós
- Que delícia, estou com fome mesmo! Vamos comer alguns Omer?
- Vamos!
- Então vem comigo!- estendi meus braços para pegá-lo no colo, ele ficou com receio no começo, mas logo se entregou- você vem também amor?
- Agora não amor, estou com dor de cabeça, vou tomar um remédio e deitar um pouquinho
- Ta bom vida, fica quietinho aí, eu trago alguns para você ta bom?
- Humm obrigado meu amor!- nos beijamos e desci

Sentei com Omer na mesa e nós dois ajudamos Grace a enfeitar os Donuts com chocolate e confeitos coloridos. Ele se divertiu muito e acho que estou começando a conquistá-lo.
Passado aproximadamente uns 10 minutos que descemos, resolvi levar uns para Michael antes de começar a comer, arrumei as rosquinhas numa cestinha e subi. Entrei no quarto e o vi esparramado na cama, o chamei, mas ele estava em sono profundo, nem se livrou dos sapatos para deitar, ele deveria mesmo estar com muita dor. Deixei a cestinha no criado mudo e comecei a despi-lo, tirei seus sapatos, sua calça e camisa, o deixando comente de cueca boxer que usava, o cobri e depositei um beijinho em sua testa, saí do quarto para deixá-lo dormir e desci novamente ficar com Omer.

Fiquei com Omer até o fim da noite, comemos os Donuts, dei banho nele que rapidamente me deixou banhá-lo, e fomos para a cama. Deitei com ele um pouco debaixo da coberta e conversamos um, ele me perguntou se eu sabia fazer doces, se eu gostava de brincar, quantos anos eu tinha, e eu ria com suas perguntinhas de criança. Não demorou muito para pegar no sono, estava cansado, o dia foi cheio para ele também. Reparei enquanto dormia, era incrivelmente a cara de Michael, os olhos grandes e bem desenhados, quando sorria era a figura do pai escrita! Saí devagarinho da cama e apaguei a luz, segui para meu quarto e Michael já não estava mais dormindo, constatei que estava no banheiro quando ouvi o barulho do chuveiro. Entrei e ele nem me viu, abri o vidro do box e ele assustou:

- Que susto amor, não te vi entrar!
- Nem ia me convidar para tomar banho né!- fingi estar brava
- Ahh vida você estava com entretida com Omer, fui lá e vocês nem me viram abrir a porta
- É estavamos conversando mesmo...
- O que?
- Coisas Michael, coisas....rs!
- Rs fico feliz que estejam se dando bem!
- É, acho que vai dar certo! 
- Não vai vir aqui não?
- Não, eu espero você terminar!
- Ahh amor, vem aqui vai!
- Claro que vou seu bobo!- me despi e fui até ele
- Melhorou sua dor de cabeça?
- Sim...estava forte!
- Percebi, subi para trazer Donuts pra você e estava dormindo feito pedra!
- É, mas tomei alguns remédios e passou
- Alguns remédios?
- Sim, porque?
- Tomou mais de um?
- Tomei, foram dois comprimidos apenas
- Michael isso pode fazer mal, misturar compridos!
- Imagina amor, foram dois apenas e fracos, veja já estou melhor! não se preocupe ta bem?
- Certo....
- Ah não faz essa carinha!
- Está bem mesmo?
- Claro vida novo em folha! e louco para fazer uma coisa....
- Uma coisa é? que coisa....
- Prefiro te mostrar!

Tomou meus lábios em um beijo demorado e sedento enquanto alisava meu corpo já molhado, apertando-o contra o seu quente, envolvi meus braços em seus pescoço me entreguei aos seus beijos. Seus lábios agora rumaram para meu pescoço, descendo cada vez mais até chegar em meus seios, Michael segurou-os com as duas mãos juntando-os um no outro e se deliciou, chupando um de cada vez, até senti-los endurecer em seus lábios. Tombei minha cabeça pra traz quando ele tirou uma de suas mãos do meu seio e levou até meu sexo, massageando com maestria, aqueles chupões fortes em meu seio e seus dedos ligeiros em minha intimidade quase me fizeram chegar ao ápice!

Parei-o antes que não aguentasse mais e desci beijando seu peitoral até encontrar seu membro, que já estava duro e com as veias saltadas. Segurei-o e dei leve beijinhos em sua extensão, mordisquei devagar observando Michael abrir e fechar a boca, sugando o ar entre os dentes. Levei-o agora até minha garganta, indo e voltando, puxando e soltando o ar, senti as mãos de Michael segurarem as laterais da minha cabeça, fazendo um movimento de vai e vem com seu membro em minha boca. Deixei-o comandar, o vendo acelerar seus movimentos cada vez, quando de repente ele me ergueu, me empurrando até encostar no azulejo frio do banheiro e me penetrar fundo, sem avisar. Envolvi minhas pernas em sua cintura e facilitei mais a sua entrada. Nos amamos ali, em pé, molhados pela água quentinha do chuveiro, nos beijando a cada estocada que Michael dava. Chegamos ao limites juntos, gemendo, suas mãos puxando meus cabelos e as minhas, cravando as unhas em seus ombros. Era um misto de carinho, de violência, de romantico, de selvagem, todos as vezes que faziamos amor. Terminamos o banho e fomos deitar, dessa vez para dormimos em definitivo, a primeira noite em minha nova casa.


Capítulo 17

Dois meses depois....

MICHAEL

E lá se foram dois meses! Dois meses que estamos juntos, dois meses que tenho uma família, eu, Daniela e meu pequeno Omer! Nos damos tão bem, Omer e Daniela então nem se fala, me orgulha de ver! ele tem sido um grude com a Daniela, ás vezes não sobra espaço para mim! rs mas entendo, Omer nunca teve uma figura maternal por perto e a Dani tem sido como uma mãe para ele.
Nesses dois meses ainda ninguém sabe que estou namorando, e sinceramente, espero que isso demore muito, mas muito para acontecer! Não quero minha mulher e meu filho sendo vítimas desses paparazzis sem respeito, sendo alvos de chacota como fazem comigo, com os amores da minha vida? não, não vou deixar!

Hoje, levarei Dani para conhecer sua nova escola, conheço os donos de lá, será fácil ela entrar e se adaptar. Levantei antes dela que dormia com as costas nuas ao meu lado, saí devagar pra que ela não acordasse e fui ao banheiro, lá estava tudo preparado para mim, estou me referindo aos meus remédios! Ao longo de tempo, com a queimadura que sofri a anos atras, o vitiligo, me fizeram desenvolver dores antes desconhecidas e também a dificuldade para dormir. Todos os dias tomo vários deles, para dores, insônia enfim, tudo para me livrar desse sofrimento e não deixar parar a minha carreira e meus dias corridos, Dani já me questionou sobre isso, por isso tomo sem que ela veja, não quero preocupá-la, afinal, são só alguns remédios, não há nada de mal nisso.

Remédios tomados, voltei para a cama. Dani ainda dormia gostoso, me deu dó de acordá-la, mas precisavamos sair:
- Acorda dorminhoca...- dizia enquanto dava beijinhos molhados em sua costa, vendo ela se arrepiar a cada lugarzinho que beijava
- Hummm bom dia amor...
- Bom dia! não queria acordá-la, estava tão entregue ao sono
- Humm estava mesmo, que horas são?
- 08:00 da manhã, te acordei porque vamos sair
- Onde vamos?- disse se sentando na cama
- Vamos conhecer sua nova escola!
- É sério??
- Claro! eu não prometi?
- Ownn meu amor obrigada, estou sentindo falta das aulas
- Eu sei, mas hoje isso acaba! vamos nos arrumar para sairmos o quanto antes
- Sim senhor!- bateu continência e eu ri
- Vou tomar banho, você vem?
- Não vida, vou chamar o Omer, o que acha dele ir com a gente passear um pouco?
- Pode não ser uma boa ideia amor
- Ahh amor, qualquer coisa a gente disfarça ele também, e outra, um dia as pessoas ficarão sabendo da nossa existência!
- Eu sei linda, mas não agora, quero privá-los o tempo maior possível dessas coisas, entende não é?
- Claro meu bem! mas por favor, me deixe levá-lo, só hoje?- disse enlaçando os braços no meu pescoço fazendo carinha de dó, não resisti.
- Assim como não deixar? tudo bem, levaremos ele.
- Aii obrigada vida!- me agradeceu me dando beijinhos

Todos prontos e disfarçados, saímos. Tudo ocorreu como eu planejava na escola, Dani começará na próxima semana. Depois disso, passeamos um pouco pela cidade, Omer comeu pipoca, tomou sorvete, tudo no colo da Daniela! só a largou quando ela foi comprar uma garrafa de água, só assim o danadinho veio comigo!

- Agora você só tem olhos pra Dani, não é garotão?
- Ahh papai, você fica triste?- ri da sua carinha de preocupado
- Claro que não meu amor, só estava brincando, fico feliz de vocês estarem se dando bem, viu?
- Eu amo a Dani papai! e tbm te amo muito!
- E eu amo vocês dois!- ela veio atras de nós sem que percebecemos

Nos abraçamos forte e dei um beijinho nela. Ficamos ali rindo, nos divertindo, até que algo nos tirou da alegria do momento:
- Michael Jackson?? Oh meu Deus, sim é ele! Rápido Kevin, bata as fotos!- o paparazzi ordenou a seu estagiário
Como me descobriram??? A minha única reação foi agarrar a mão de Dani, segurar firme Omer no colo e sair correndo
- Michael! Michael! fale conosco por favor!- aqueles insuportáveis não paravam de correr atras da gente- quem é essa moça? e esse garotinho em seu colo? moça, quem é a senhorita?- meu sangue ferveu quando o vi tocar no ombro da Dani e rapidamente pousei minha mão em sua camisa, agarrando seu colarinho:
- Fique longe da minha mulher e do meu filho, ouviu bem?
- Michael pare com isso!- senti Daniela retirar minha mão da camisa dele- venha, entre no carro!

Entramos e eu ordenei a John que fossemos embora o mais rápido possível! a minha cabeça fervia, mas que inferno!! tudo o que menos queria era isso, essa gente petulante em cima da minha família! agora já era, não teremos mais paz!
- Amor, se acalme.....já passou, não foi tão ruim assim!- ela dizia tentando me acalmar, colocando uma mexa do meu cabelo para traz da minha orelha
- Não passou nada Dani, isso foi péssimo! agora eles seguirão vocês onde forem!
- Mas Michael, isso uma hora iria acabar acontecendo! só não foi de um jeito bom!
- De nenhum jeito será bom Daniela! claro que iria acontecer uma hora ou outra, mas era pra demorar! nós demos bandeira, aliás, você deu bandeira!
- Eu???
- É sim você! disse que não era para levar o Omer, mas você ficou insistindo!
- Ahh pronto! eu queria levar ele para passear um pouco, sou culpada por isso?
- Sim Daniela, é sim! me ouça quando eu disser algo pra você, você não sabe a merda que é viver com esse tipo de gente na tua cola o tempo todo, portanto, pare de se fazer de vítima de uma situação que você causou!

Terminei meu desabafo, nervoso, perdendo a noção com ela calada, com os olhos arregalados, não acreditando em tudo o que havia cuspido nela. Na verdade, nem eu estava acreditando que tinha me deixado levar pelo nervo e acabei descontando tudo nela e no meu filho, que também me olhava assustado.
- Eu só queria que a gente se divertisse um pouco...- ela disse com a voz trêmula
- Já chegamos pessoal, se acalmem, já estamos em casa...- John anunciou nossa chegada, e ela saiu tão rapidamente com o Omer nos braços que eu quase não os vi.

Desci do carro nervoso, confuso, com a cabeça explodindo e subi direto para o quarto. Desesperado, engoli logo dois comprimidos e uma dose do frasco do remédio para dormir. Foi o tempo de eu chegar até cama, comecei a tirar meus sapatos, mas apaguei.


Capítulo 18

DANI

Nunca poderia imaginar que Michael falaria desse jeito comigo. Sabia que viriam as brigas com o passar do tempo, mas não agora, não assim....
Ele estava tão nervoso, tão...tão desequilibrado! nem de longe era aquele homem carinhoso e doce que me conquistou, me doeu bastante vê-lo tão bravo comigo daquela forma, e eu ainda estava me perguntando, será mesmo que eu que provoquei essa situação? talvez ele tivesse razão, talvez não deveriamos ter levado Omer...eu tentava achar explicações.

Levei Omer em seu quarto. Daria um banho nele, estava todo sujinho de tanto brincar; é, eu realmente tinha adotado esse garoto! Enquanto ensaboava suas costas, ele brincava com um carrinho de borracha na banheira:
- Dani, o que houve com o papai?
- Nada querido, seu pai só ficou um pouco nervoso com aquele rapaz que estava tirando fotos
- Ele está zangado comigo? foi minha culpa?
- Não claro que não Omer! O papai só quer proteger você, daqui a pouco ele fica mais calmo
- É, o papai fica assim as vezes...
- Assim? como?
- É bravo, ás vezes muito bravo, não sei o porque...

Uma pulga enorme se alojou atrás da minha orelha! Porque Omer disse isso? Pq Michael ficava tão bravo? Não sei, mas eu iria descobrir!

Terminei o banho em Omer e o coloquei para tirar um cochilo. Rumei para o meu quarto, respirei fundo e girei a maçaneta, temendo encontrá-lo, não queria mais discussões, mas ao invés de encontrá-lo acordado, o encontrei deitado na cama, ainda de sapatos e com a roupa que saímos mais cedo, totalmente apagado, jogado na cama. Estranhei pois já vi essa cena antes, mas logo vi o que poderia ser o motivo daquele sono repentino: em cima do criado mudo estavam uma cartela de comprimidos e um frasco com um líquido transparente, li o rótulo e constatei ser um potente remédio para dormir, apertei-os nas mãos e me apavorei:

- Não, meu Deus me diga que não!- disse temendo que minhas conclusões estivessem certas
- Daniela??- era Janet na porta
- Oi Janet, a quanto tempo está aí?
- Tempo suficiente para ver que você já entendeu tudo!
- O que??
- Venha, uma hora você iria ficar sabendo...

Fui guiada por ela até o quarto de hóspedes mais próximo, sentamos uma de frente para a outra na cama e eu comecei:

- Por favor Janet, me diga que não é isso que estou pensando!
- Sinto muito querida, mas infelizmente é
- Ah Deus não!- cobri meus rosto com as mãos não contendo as lágrimas
- Depois que Michael sofreu aquelas queimaduras foi que tudo começou Dani, ele ficou dependente desses remédios
- Mas como?? eu não o via tomando esses remédios em Paris, no meu apartamento ele não levava, eu tenha certeza disso Janet!
- É ele não levou mesmo, mas no apartamento dele com certeza tinha! John disse que ele tomava bem menos, ele dizia para John que quando estava com você as coisas mudavam, a dor diminuia, conseguia dormir...
- Então porque ele está começando de novo?
- Porque o mundo dele não ajuda Daniela! você vê o quanto todos são muito duros com ele, a vida dele é uma verdadeira pressão, é muito pra cabeça dele, e pra se "libertar" ele acaba ficando refém dessas porcarias!

Escutei tudo tremendo cada vez mais meu corpo, de desespero, de dor, por vê-lo assim tão refém dessas coisas, por vê-lo tão injustiçado por todos

- Vocês já tentaram fazer alguma coisa?
- Sim, conversamos muito com ele, mas sabe, um viciado nunca admite ser um viciado, acho que somente você poderia reverter essa situação, ele é louco por você Daniela! por favor nos ajude, salve meu irmão!- ela tbm não conseguiu conter o choco e me abraçou forte
Dali para frente seria uma luta. Michael precisava de mim, talvez eu conseguisse convencê-lo a parar com esses remédios, talvez eu conseguisse fazê-lo entender o quanto isso faz mal, e era isso mesmo que eu iria fazer!

Voltei para o quarto e ele ainda dormia, na mesma posição que o deixei. Tirei meus sapatos e fui para o banho, enfiei minha cabeça no chuveiro e fiquei ali pelo o que pareceu horas. As lágrimas se misturavam com água quente, meu corpo estava cada vez mais pesado, cansado. Não tive a mínima vontade e sair do banheiro mas mesmo assim saí, coloquei uma roupa confortável e saí, dando de cara com Michael em pé do lado da cama.

Ficamos parando nos encarando, seu olhar era de puro arrependimento e de repente ele correu até a mim me abraçando, me apertando contra o seu corpo, desesperado, chorando feito criança:
- Meu amor me perdoa! Eu não queria ter falado com você daquele jeito!
- Tudo bem Michael...- disse afagando seus cabelos, eu já nem estava mais ligando pela briga no carro, sei que ele estava sob efeitos dos remédios, eu estava mesmo era preocupada com ele
- Olha aqui- segurei seu rosto me fazendo encarar- já passou, tudo bem está perdoado, mas a gente precisava conversar, venha

Puxei-o pela mão e sentamos juntos na cama

- Sabe o motivo de tudo isso?
- Sim eu sei claro! eu me descontrolei com aquele paparazzi e...
- Não amor....o motivo é isso aqui!- mostrei o frasco a ele
- Um remédio para dormir? o que tem de mal nisso?
- Um remédio para dormir e tantos outros que estão ali naquele armário Michael! Vida, eu já sei que você toma esses remédios, pq não me contou antes?
- Pra você não ficar preocupada amor, eles me ajudam a dormir, as dores passam...
- Eles te ajudam a piorar Michael!
- Não, você está enganada!
- Não estou Michael, e você precisa parar!
- Eu não vou parar Dani, você dorme como uma pedra e eu não! Mas que droga! estava me desculpando pela grosseria e você me vem com esses papos absurdos! me polpe Daniela!
- Como pode dizer isso?? como pode achar tudo normal? veja o jeito que está falando comigo, seu filho está assustado com você! estava aí agora a pouco, jogado nessa cama, parecendo um morto....
- CHEGA!- o grito dele me fez pular- Chega Daniela, não vou ficar aqui ouvindo seus sermões, te ouvindo dizer que tudo é fácil na sua cabeça, cansei!

Ele saiu batendo a porta. Meu coração se apertava cada vez mais com a frieza de suas palavras, minha mente, meu corpo gritavam pelo homem pelo qual me apaixonei, ao invés disso, havia um homem vítima de medicamentos, tornando-se frio e fora de si.
Desci as escadas, indo até a entrada da mansão, me sentei na grama baixinha do jardim, ouvindo os passarinhos cantarem. Cada momento, cada cena se repetiam na minha cabeça, fiquei ali até escurecer.

Entrei e encontro Michael na sala, com duas malas ao seu lado e John, prontos para sair:

- Onde vai?
- Precisarei viajar, negócios de última hora- disse seco- até mais
Esperei um abraço, um beijo, um "vou sentir saudades" "eu te amo", mas tudo o que ganhei foi o seu olhar frio.
Dali em diante eu não tinha ideia de como ficariam meus dias....



Capítulo 19





DANI

Duas semanas se passaram desde que Michael viajou não sei para onde! Me desespero a cada dia que ele não volta. No dia após aquele ocorrido com o paparazzi, nossas fotos estavam estampadas nos jornais e revistas já com várias chamadas "Michael Jackson tem uma esposa? Um filho? Desde quando??", tenho certeza que da onde ele está pode ver isso, e deve estar furioso, creio.

Minhas aulas na escola começavam, é o que me faz esquecer um pouco dessa saudade misturada com mágoa dele que me tomava por todos esses dias. Se ele ao menos me ligasse, me dizendo onde está, se está bem, mas nada...Me sinto completamente de mãos atadas, sem poder fazer nada.

Estava exausta, a aula foi puxada. Cheguei em casa, vi meu pequeno que já está de banho tomado, li uma historinha e o coloquei para dormir. Tomei meu banho merecido e me sentei na penteadeira, comecei a escovar meus cabelos, de cabeça baixa, meu pensamentos rumavam sempre para o Michael, mais uma vez eu dormiria sozinha, sem ele. Levantei minha cabeça e gelei com a imagem de Michael refletida no espelho, apertei meus olhos, querendo identificar se realmente era ele ou apenas uma miragem da minha cabeça, mas não, era mesmo ele.

Levantei da cadeira e fiquei de frente para ele. Estava lindo, mas com seu semblante de arrependimento que eu já conhecia, seus olhos marejados e vermelhos. Se aproximou de mim e senti sua mão segurar firme minha nuca, suspirei com esse simples toque:

- Michael...- disse em um fio de voz
- Que saudade de você!- rapidamente tomou meus lábios, me beijando com urgência- me perdoa por tudo amor- dizia não contendo as lágrimas, entre um beijo e outro
- Porque sumiu assim amor?
- Eu me descontrolei mais uma vez....
- Deus você quase me deixou louca aqui....
- Me perdoa pequena!
- Não faz mais isso por Deus Michael!
- Não farei, não farei.....- nossos beijos se tornavam cada vez mais fortes que chegavam a machucar nossos lábios.

Eu estava louca de saudade dele, e apensar da mágoa, tudo o que eu queria era tê-lo agora, dentro de mim. Eu já podia sentir sua ereção me cutucando, suas mãos subiram pelas minha pernas parando em meu bumbum onde apertou. Meu roupão arrancado com força e eu fiz o mesmo estourando todos os botões da sua camisa. Fui empurrada até ser encostada na penteadeira, ele uniu meus seios com as duas mãos e mordeu meus bicos, lambendo-os em seguida, gritei. 

Estava agora sentada na penteadeira com minhas pernas sendo abertas por suas mãos e sua cabeça enterrada em meu sexo. Observei-o fazendo aquilo, sendo devorada por ele sem algum pudor, prendi minhas mãos em seus cabelos quando o senti me mordendo naquele local tão sensível, mas que fez revirar os olhos de prazer. Bastou mais algumas mordidas e eu me derramava toda para ele.

Mais uma vez fui guiada por ele, ficando agora em pé, apoiada na penteadeira, lutando para manter minhas pernas firmes após o orgasmo que ele me deu. Fui preenchida de uma só vez por ele, que empurrava minhas costas cada vez mais até eu sentir meus seios encostarem na penteadeira. Michael segurava as laterais da minha cintura e arremetia forte, rápido, gemendo como um louco e eu estava adorando vê-lo assim.

Ele então aumentou ainda mais suas investidas, eu senti tudo dentro de mim se apertar novamente até que nossos gemidos saíram juntos, anunciando nossos limites.

O senti saindo de dentro de mim e virei para ele. Seu olhar ainda era de arrependimento, passei a mão em seu rosto, ele fechou os olhos beijando minha mão.

- Eu te machuquei?
- Não meu amor...
- Me perdoe, estava louco de saudade de você
- Eu também estava...
- Me perdoe por todas aquelas coisas que disse, me perdoe por ter saído sem me despedir de você, me perdoe por tudo que estou fazendo você passar!
- Xiiiuuuu- coloquei meus dedos em seus lábios- está perdoado! mas promete que vai me ouvir dessa vez?
- Prometo!
- Vem, deite aqui comigo, vamos conversar

Fomos até a cama e ele deitou a cabeça em meu colo, agarrando minha mão que estava em seu peito, parecendo um menino com medo. Acariciei seus cabelos e comecei a falar:

- Entende tudo o que disse para você?
- Sim...
- Vê o quanto faz mal a você amor?
- Infelizmente vida, quando estou sobre efeitos deles, só vejo os "benefícios" que eles me fazem
- Eu sei, mas agora, assim desse jeito, o meu Michael, entende o quanto isso acaba com você?
- Entendo amor, mas....eu me desespero com essa insônia! tenho sempre que pular cedo e ás vezes não prego o olho a noite inteira e essas dores que só os remédios para curar!
- Suas dores vão parar quando você parar de achar que tomando os remédios elas não vão vir! e quanto a insônia, ficarei com você até que pegue no sono!
- Linda não faz isso...eu demoro muito pra dormir, ficará muito cansada
- Estou aqui não estou? Não vim aqui achando que seria um mar de rosas Michael, só preciso da sua ajuda, sozinha eu não consigo! Promete que não vai desistir?
-.....prometo!- ele suspirou e respondeu.

Ele então entrou no banheiro para tomar um banho e voltou já vestido com seu pijama. Deitamos na cama e nos preparamos para dormir, ou melhor, para ficarmos acordados! Michael não pregou os olhos antes da 05:00 da manhã, meus olhos já ardiam de sono, fiquei sentada na cama pois se deitasse, certamente dormiria, mas não poderia deixá-lo sozinho, tive medo dele se desesperar e tomar mais remédios para dormir. Ele me olhava com cara de culpa, e até quase me fez deitar, mas eu não deixei. Sei que doía para ele me ver assim, mas a minha dor de vê-lo totalmente mudado, dependente dessas porcarias era maior, tudo o que essas coisas causavam nele era muito pior do que dormir tarde. 

Enfim as 05:00 ele dormiu, ainda fiquei observando por mais meia hora, para ver se realmente ele havia dormido, após constatar que que sim, caí exausta ao lado dele, pegando no sono rapidamente, parecia que eu que havia tomado remédios.

Não será fácil eu sei, mas se for para tê-lo ao meu lado livre dessas merdas, eu estarei aqui, sempre com ele.



Capítulo 20





DANI

Já se passaram 2 meses desde que Michael voltou, dois meses de puro cansaço, pura luta. Cada dia é um novo dia para nós, é uma batalha que travamos contra a dependência de Michael, sim nós travamos! é minha luta também, sozinho nessa ele não está!
Há dias que são piores, já chegou a vezes que deitamos para dormir as 23:00 e até as 07:00 da manhã, Michael não pregou os olhos. Quando acontece assim, cancelamos todos os seus compromissos, tudo o que havia programado para o dia para que nós possamos descansar. 

O problema está sendo minhas aulas e Omer. Problema porque chego quase todo dia caindo de sono nas aulas, sem contar que fiquei duas semanas fora, Michael precisou viajar mais uma vez em planejamento de sua nova turnê e eu o acompanhei, e Omer porque não consigo mais ler as historinhas para ele antes de dormir. Todo dia, chego das aulas, almoço, brinco um pouquinho com ele e vou tirar um cochilo, a fim de amenizar as sofridas horas acordada.

Michael está sendo forte, muito forte, vejo o quanto ele se esforça, o quanto é sofrida essa luta. Vejo alguns picos de desespero durante algumas noites nele, mas eu o abraço forte, unimos nossas forças. Percebo que esses últimos dias, diminui uma hora que ele vai dormir, um dia dorme as 07:00, outra dorme as 05:00, já chegou a dormir as 03:30, consigo ver progresso, mas mesmo assim, já cheguei a comentar com ele sobre internação, afim de ser menos doloroso esse progresso, ficar nem que seja um mês nessas clínicas pra acabar de vez com isso, mas ele se recusa, disse que não aguentaria ficar infurnado nesses lugares, eu entendo.

Depois de toda a história com os paparazzi, as pessoas até que nos esqueceram um pouco, mas mesmo assim, saio com disfarces! nunca nem cheguei a pensar nessa possibilidade, e hoje se não coloco uma peruca e óculos escuros não consigo sair tranquila.
Hoje não terei aula na escola, Michael está no estúdio criando e eu fui vê-lo. Abri a porta e ele nem me viu, estava concentrado, com aqueles fones enormes nos ouvidos, estalando os dedos contagiado com som que ouvia, fui atrás dele bem devagarinho e o abracei por trás:

- Tudo bem meu amor?
- Estou bem vida e você? tem ficado tão cansada ultimamente....
- Estamos não é? mas estamos juntos, é isso que importa!
- Eu amo você Daniela! não sabe a força que vem me dando, tudo o que está fazendo por mim, pelo meu filho, Deus foi muito generoso comigo colocando você em minha vida!
- Ele foi generoso com nós dois! faço isso porque eu te amo Michael! e tive a certeza disso desde que pousei meus olhos em você, desde que conheci o homem incrível que é, certo?
- Certo...agora me dê um beijo!- abaixei o beijei
- Meu amor.... o que está ouvindo?- disse me sentando em seu colo
- Um trecho da música que será tema da nova turnê, ouça, veja se gosta- ele colocou os fones nos meus ouvidos e comecei a ouvir "Everyday create your history..."
- Demais!
- Gostou mesmo amor?
- Mais é claro que gostei!
- Ótimo, depois de conto mais umas ideias que estou tendo para os shows, quero que ouça todas!
- Vou ouvir com prazer! bem, vou deixar você aí concentrado e perguntar a Omer se ele quer passear
- Porque não aproveita para descansar amor hoje que não tem aula?
- Não vida, tem dias que nem leio uma historinha para o Omer, não brinco direito com ele, quero ficar um pouco com meu pequeno!
- Meu pequeno! você está sendo uma mãe para ele, sabe disso não é?
- Eu sei e te confesso que adoraria a ideia de ser mãe dele! mas, deixe que ele resolva isso com o tempo!
- Claro, como quiser!
- Estou indo amor, fica bem e boas criações!
- Obrigada vida! tome cuidado, eu te amo!
- Pode deixar, te amo também se cuida!

Rumei para o quarto de Omer e perguntei se queria passear, na hora ele aceitou. Nos arrumamos e saímos direto para o shopping mais próximo, comprei alguns brinquedos, fomos a loja de discos, comemos um sanduíche, sorvete e por fim, entramos na biblioteca. Fomos os dois disfarçados, e aquela peruca estava me dando coceiras! o calor estava insuportável, apensar do ar condicionado daquele ambiente, estava com uma vontade imensa de retirar aquelas coisas, Omer também estava ficando irritadinho com o calor e pensei, quer saber: as pessoas já se esqueceram da gente, se tirarmos um pouquinho não irão perceber, tirei.

Fui vítima da minha ingenuidade mais uma vez, pois 10 minutos que se passaram, alguém já gritou : A ESPOSA DE MICHAEL JACKSON!!! Deus que vida sem limites! entendo perfeitamente o que Michael sofre. Rapidamente uma aglomeração se formou em volta da loja, os funcionários trataram de fechar as portas imediatamente, se não, se tornaria um caos! Vários dos funcionários vieram me cumprimentar, cheios de cerimônias, apenas porque souberam de quem se tratava. Vi que não tinha mais jeito de ficar ali, ia pedir para John nos levar embora quando ele atendeu o telefone:

- Sim Felix.....O QUE?? o que houve? por Deus Felix estamos indo agora mesmo!
- O que houve John?
- É o Michael senhorita Daniela, levaram ele as pressas para o hospital!
- O QUE??- gritei desesperada, o que tinha acontecido com ele?- O QUE ACONTECEU JOHN???
- Não sei, Felix disse que ele desmaiou!
- Deus vamos imediatamente! vamos Omer!- o peguei no colo saindo em disparada
- O que aconteceu Dani?- perguntou ele preocupado
- Nada querido, encoste a cabeça no ombro e descanse um pouquinho, já chegaremos em casa.- ele me obedeceu e seguimos direto para o hospital

No caminho meus olhos já começavam a arder, a vontade de chorar vinha a tona, eu já podia imaginar o porque de Michael ter passado mal. Ao chegar lá, estavam todos, Janet, Dona Kate, Jermaine....entreguei logo Omer para a Janet dizendo:

- Dani querida...
- O que houve Janet? Fique com Omer por favor, eu preciso vê-lo...
- Tudo bem, vá, ele ja está acordado, foi um susto!
- Obrigada Jay!- beijei o dorço de sua mão e entrei no quarto

Entrei e ele me olhou com cara de vergonha, de tristeza, enfim! Logo já entendi o que havia acontecido, mesmo assim queria ouvir dele:

- Amor....o que houve com você?- disse me aproximando
- Eu....eu.....
- Michael, não diga que....- as lágrimas dele caiam feito uma cachoeira, já entregando tudo o que tinha acontecido, sim, ele teve uma recaída, e das feias! o abracei forte também não contendo minhas lágrimas que se misturavam em desespero e alívio por vê-lo salvo!

Logo, dois médicos entraram no quarto me relatando tudo o que havia acontecido. Michael tomou quatro remédios fortíssimos e acabou desmaiando, minha vontade era de xingá-lo, poderia ter acontecido algo pior poxa! mas eu sei que recaídas viriam e eu não podia condená-lo agora.

Naquele dia Michael ficou somente durante a noite em observação, e claro, eu não saí de perto dele. Fomos pra casa pela manhã, nos dirigimos direto para o nosso quarto, ele nem queria comer mas insisti, estava fraco, havia vomitado muito, consegui fazê-lo comer um pedaço de bolo de cenoura generoso e um copo de suco de laranja, mas só.

Conversamos muito. Disse para ele não desistir, que o que aconteceu já passou, mas que agora deveria lutar contra essas tentações mais forte do que já estava. Terminamos de comer e ele resolveu deitar, não havia dormido direito no hospital, se não conseguia dormir nem em sua casa, imagine num hospital? Não, ele apenas cochilou e eu também, hora ou outra eu via ele acordando de repente e olhando para ver se eu estava ainda na poltrona, até que uma hora ele me chamou e pediu para deitar junto com ele na cama.

Deitamos e dessa vez eu não consegui me manter acordada, o sono, o cansaço, a pressão daquele dia foi mais forte que eu, acabei desabando. Acordei sem ter a menor noção de horas eram, Michael não estava mais ao meu lado, o chamei mas ninguem respondeu, me levantei e fui até o banheiro, depois desceria para procurá-lo, mas ao chegar ao banheiro, encontrei em cima da pia cartelas de remédios abertas e o bendito frasco com remédio para dormir, outra vez ele teve uma recaída, com certeza não conseguiu dormir e se entupiu de remédios, Deus, tudo outra vez.....


Capítulo 21

DANI

Andei pelos corredores e comecei a ouvir risadas, brincadeiras, vindos do quarto de Omer, logo constatei que era Omer e Michael brincando. A porta estava entreaberta e os observei, Omer se divertia muito, estavam brincando de imitações e eu poderia entrar na brincadeira também se não soubesse que Michael estava sob efeitos de remédios. Bati na porta e entrei:

- Danii!! venha brincar com a gente!
- Oi meu pequeno...se importa se eu não brincar agora, queria conversar um pouco com o papai, posso roubá-lo de você um pouco?
- Ta bom, mas só um pouquinho!
- Rsrs tudo bem querido, só um pouquinho! podemos sair um pouco Michael?
- Claro meu amor! filho, papai já volta ta bom!

Voltamos para nosso quarto e ele logo foi trancando a porta, me agarrando pela cintura, me distribuindo beijos:

- Que bom que foi me chamar um pouquinho, estava imaginando várias coisas para fazermos juntos....
- Michael...pare!- disse em tom manso
- O que foi vida? não está afim?- era incrível como tudo era normal quando estava sob efeitos daquelas drogas, eu suspirei e comecei
- Amor, Michael...sabe que não te chamei aqui por causa disso, não é?
- Então foi para quê?
- Espere aqui- fui ao banheiro, peguei a cartela e o frasco novamente e voltei- por isso! de novo Michael!
- Affeee! por isso Dani!
- Michael você acabou de voltar do hospital por conta dessa merdas e você diz como se nada tivesse acontecido!
- Pronto, vai começar tudo outra vez! Olha Daniela, definitivamente entenda: EU NÃO CONSIGO DORMIR! consegue entender?
- Meu Deus Michael você já estava se recuperando! devagar nós iamos conseguir!
- Nós?? Por favor, não diga isso! você não tem nada! tem saúde, dorme super bem, esse martírio não é seu!
- Pelo amor de Deus não diga besteiras! E as noites que passo em claro com você? E essa noite que passei grudada em você no hospital porque você quase me matou do coração? E as minhas aulas que quase nem frequento? Acha mesmo que é só você envolvido nessa história Michael?- disse já alterada, com os olhos aguados
- Estou atrapalhando você Daniela? atrapalhando seu sono, suas aulas, sua vida? pois não se dê ao trabalho! viva sua vida e esqueça do peso que estou sendo nela!
- Ahh Deus! agora isso? Olha Michael, sinceramente não irei lhe dar ouvidos pois está totalmente fora de si, mas também não sou obrigada a ficar ouvindo merda de alguém que se deixa levar pelo seu vício! que aceita ser um viciado entregando sua vida a merda, se entupindo de remédios, caindo em qualquer canto parecendo um morto!

Eu nem percebi, mas em fração de segundos ele estava a um palmo de mim, com a mão direita levantada, pronta para me depositar um tapa. Me encostei na penteadeira e arregalei meus olhos, olhando bem dentro dos olhos dele, querendo saber se ele realmente iria fazer aquilo, mas não o fez. Logo ele viu a besteira que quase fez, abaixou sua mão e me olhou assustado. Naquele momento eu não pensei em nada, não pensei que não era realmente ele, que ele nunca, mas nunca me faria uma coisas dessa, meus nervos estavam a flor da pele, aguçados demais para relevar aquele ato, por mais que não fosse da intenção dele

- Dani....- sua mão rumou para meu rosto, mas eu desviei saindo de sua presença
- Não coloque suas mãos em mim!

Saí igual louca e me enfiei no primeiro quarto de hóspedes que vi. Chorei o que pareceu horas, me coração afundava no peito cada vez mais, e eu, definitivamente não sabia como ficaria depois daquilo, eu somente rezava. Voltei após algumas horas para o quarto. Ele estava derrubado na cama, não havia nenhum remédio perto, mas pelo seu estado que eu já conhecia, ele havia tomado. Suspirei contendo o choro e tomei meu banho para dormir, eu precisava apagar por umas horas, deitei ao lado dele e dormi.

****

Mais um longo mês se passou, mês esse que com certeza foi o mais longo de toda a minha vida. As coisas só tem piorado, ele desde aquela vez só vem tendo recaídas, uma atras da outra. Ele até volta a lutar, até nos reconciliamos, ele sempre me seduz e eu não aguento não fazer amor com ele após uma briga, eu o amo e é difícil resistir a ele. A praticamente uma semana que não nos falamos, brigamos mais uma vez e ele teve que viajar, perguntou se eu iria junto mas não fui, preferi ficar com Omer que está cada vez mais confuso com toda essa história e também não estamos no clima de ficarmos só nós dois.

A minha vida virou um caos! O homem que eu amo, o homem pelo qual eu larguei tudo pra ficar, está cada vez mais cego, surdo e mudo pra essa malditas drogas! Eu definitivamente não estava feliz.

Cheguei de mais uma aula, meus colegas de classe me perguntavam o porque de eu estar tão cansada, se eles soubessem....
Tomei meu banho e me deitei pra assistir TV. Michael voltaria hoje, não sei se falaria comigo, me gelaria, ou se me recepcionasse com aqueles beijos marcantes que ele me dava, sinceramente, magoada como estava, eu não sabia o que queria!

Ouvi quando ele chegou, o observei entrar na mansão, cumprimentar a todos e subir. Parou no banheiro do fim do corredor, entrou e fui atrás, pelo vão da porta que ele tomava mais comprimidos, Deus! eu nem sabia medir a quantidade nem a frequência que ele tomava.

Apertei meus olhos, contendo o choro que começava a vir e desci. Fui direto para a cozinha, arrumar algo pra fazer, um bolo, um cupcake, algum doce para Omer que me ocupasse a cabeça, mas o passar pela sala, me deparei com um jornal em cima de sofá, não sei porque mas a minha curiosidade aguçou e eu peguei para ler. Meu coração congelou ao ver qual era a principal matéria, primeira foto, primeira capa!

"Michael Jackson é visto com a herdeira de Elvis Presley, Lisa Marie Presley na Suiça. Fontes próximas disseram que os foram vistos numa cafeteria conversando com intimidades e andando pelas ruas da cidade, será que está rolando um clima entre os pops?"





- Deus....- caí sentada no chão, nervosa, confusa, sem saber o que dizer, o que pensar!

Era isso que ele estava fazendo enquanto estava fora e nós estamos em crise? De risos e frescurinhas com essa nariz empinado!? Deus eu estava furiosa, magoada, louca da vida! Aquele jornal poderia ter aumentado as coisas, mas eu nem queria saber! Subi imediatamente como uma vespa para o quarto onde o encontrei, minha vontade era de socá-lo! Abri a porta e ele se virou para mim, me cumprimentando seco!

- Oi
- Oi....tudo bem?
- Sua viagem foi boa?- nem respondi sua pergunta e disparei
- Foi normal, porque?- perguntou ele confuso
- Acho que foi mais que normal não é querido!
- O que está querendo dizer?
- Ah então não sabe? pois então engula este jornal!- joguei o pedaço de papel na cara dele que se assustou
- O que é isso??- viu a imagem dele e de Lisa estampada no capa e arregalou os olhos- Daniela, não é nada disso que você está pensando!
- Não?? é que Michael?? Achei que você viajaria a negócios e não pra ficar de passeios com outra!
- Pelo amor de Deus eu fui a trabalho sim!
- Aahh sim claro! então o que é isso Michael? É assim que você faz, deixa a sua mulher aqui e vai ficar de risadinhas com essa fresca?!!É isso Michael??? Deus que pesadelo...
- Dani pelo amor de Deus...- seu tom agora era mais amável- não aconteceu nada lá, e a encontrei por acaso e...
- E a levou para tomar um café e passear pelas ruas da cidade, assim como fez comigo, não é mesmo?
- Não...!
- Chega Michael! já está tudo demais pra minha cabeça!- saí em disparada e ele tentou me segurar mas eu fui mais rápida e saí.

Isso definitivamente eu não aguentaria. Foi a pior coisa ter visto eles dois naquela foto, e por mais que fosse mentira daquele tablóide, eu estava tão nervosa que eu não conseguia ouvir nem um piu!


Capítulo 22


DANI

Corri, o mais rápido que pude pelo jardim. Ouvi os passos de Michael um pouco distantes, mas vi que estava atrás de mim, entrei no meio daquele mato, mas ele me alcançou, senti ele segurando meu braço e me prensando na árvore:

- Pára Daniela! me deixa explicar pra vc!
- Explicar Michael??? não tem nada o que explicar!
- Não acredito que você vai dar confiança pra esse lixo de tablóide!
- E devo dar a você? O que está naquela foto é totalmente diferente de negócios Michael!
- Pelo amor de Deus não diga besteiras! está aí descontrolada falando o que não deve, deixe de ser desequilibrada pelo menos uma vez!- aquilo doeu!
- Desequilibrada?? é isso que você acha de mim Michael?? desgraçado!- comecei a socá-lo, tentando me soltar dele mas ele me prensou ainda mais, dessa vez segurando meus punhos até que não aguentei mais e parei
- Pare com isso.....por favor!- seu tom era calmo, seus olhos rumaram para meus lábios, e ele conseguia me deixar sem defesas comente com esse olhar- me perdoe pelo que falei.....- disse aproximando ainda mais nossos lábios- estou morto de saudades de você!- disse ao encostar seus lábios nos meus mas eu desviei
- Pare Michael! não é hora nem lugar pra isso!- ele fingiu que não me ouviu e levou meus braços acima da minha cabeça, ainda segurando firme meus pulsos e começou a beijar meu pescoço- Michael....pare....- eu não tinha forças pra competir com ele, estava muito magoada, muito! mas ainda eu amava aquele homem e não podia negar a saudade que eu também estava dele, ele vendo que eu já estava entregue, soltou meus braços devagar e agora rumou suas mãos para meus seios, apertou-os logo em seguida dando uma mordida ainda por cima da minha blusa tomara que caia.

Meu sexo já pulsava, eu já estava totalmente entregue, deixaria ele fazer o que quisesse, apesar da imagem da foto dele e Lisa vir como flash em minha mente. Minha blusa foi levada até minha cintura com violência, fazendo meus seios pularem para fora do top, ele não demorou muito para abocanhá-lo, sugando-os, levando-os quase inteiro para dentro de sua boca. Revirei meus olhos quando senti sua mão enorme colocar minha calcinha de lado e infiltrar um de seus dedos em minha intimidade. Seus movimentos eram rápidos, fortes e eu tentava envolver minhas pernas em sua cintura, para recebê-lo, mas ele insistiu em me tocar. Sem que eu percebesse, tirou rapidamente seus dedos de dentro de mim e arrancou sua camisa que estendeu no chão:

- Deite-se e abra as pernas Daniela, o quanto você conseguir, estou louco de saudades do seu gosto em minha boca!- disse em meu ouvido, segurando um montante dos meus cabelos em sua mão. Eu nunca tinha ouvido falar assim, Michael sempre foi cheio de fogo, mas dessa voz o tom de sua voz estava diferente, eu sabia que os remédios a essa hora estava a mil por hora em seu organismo, mas mesmo assim, o vendo tão violento, eu consegui ver prazer nisso tudo, me excitando apenas com puxão forte que ele deu em meus cabelos.

Me deitei sobre sua camisa e sem me dar tempo ele me puxou pelos quadris, abrindo minhas pernas tanto que chegavam a doer, e se afundou em meu sexo. Estava totalmente aberta, me debatendo no chão quando o senti penetrar sua língua em meu pequeno nervo. A fome que Michael me sugava, levando meu sexo quase inteiro na sua boca, faziam meu corpo queimar ainda mais.

- Michael!!!- gritei quando ele levou todo meu sexo para dentro de sua boca, chupou e depois soltou, eu não aguentaria muito tempo!

Vendo meu desespero ele parou o que fazia e subiu por cima de mim, arrancando seu membro pra fora da calça, ficando a centímetros do meu rosto, quase sentado em cima de mim. Ele sem esperar, colocou seu membro em minha boca, arremetendo contra ela, levando-o até minha garganta. Ele transava com minha boca, ficava ali até eu perder o ar e soltava e por mais assustada que eu tivesse, mas eu queria, mas eu o engolia.

Já não aguentando mais, ele me virou de quatro, arrastou minha calcinha para o lado e me arremeteu tão forte que dava para ouvir o barulho dos nossos corpos de chocando. Segurando com força minha blusa ele montava em mim, estapeando meu bumbum até ver a marca dos seus dedos se fazerem ali. Gritamos juntos quando o limite nos atingiu, seus dedos cravados em meu bumbum, sua testa pingando suor em minhas costas, cansado caiu do meu lado.

Como um turbilhão, tudo que havia acontecido antes voltou a tona acompanhado de lágrimas que caiam incessantemente. A única coisa que eu pensava era, até quando viveremos assim? Até quando vamos brigar, ficar sem nos falar, mentir, omitir, e depois quase nos matarmos de transar como se tudo tivesse passado? Aquilo, naquela hora eu vi, que estava sendo demais pra mim, sem dúvidas, aquela não era a maneira de ninguém viver.

Ajeitei minhas roupas e saí dali, ele não veio atras de mim, apenas me olhava com os olhos cheios de lágrimas, ele parecia entender tudo que eu estava pensando, tudo o que estavamos passando, mas todo esse vício o tinha vencido, e ele não conseguiria barrar.

Subi para o quarto, rezei pelas escadas para ninguem aparecer e me ver naquele estado e rumei para o banheiro. Tomei meu banho, refletindo tudo o que havia acontecido em todo esse tempo que fiquei aqui, e constatei que foi somente dor. Decidi, contra minha vontade, mas pensando no meu bem, que ali, Neverland, não seria mais o meu lar. Precisava sumir de tudo aquilo, precisava respirar, aquele lugar sem dúvida estava me sufocando. Michael, meu amor, meu único amor! eu não aguentaria passar a vida longe dele, mas do jeito que está não dá. Omer, meu pequeno! que falta vou sentir, mas é uma criança, logo esquecerá da namorada do papai. Decidido, voltarei! mas não para Paris, lá estão gravadas todos os meus momentos com Michael, seria impossível voltar pra lá, vou ficar no Brasil, com meus pais, preciso de um pouco de colo da minha mãe, essa que agora entendo o porque dela ter ficado tão nervosa quando contei que estava aqui, mãe sabe de tudo mesmo!

Esperaria somente o aniversário de Omer que será na próxima semana, prometi que fariamos uma grande festa, e daí assim, partiria, mesmo contra a minha vontade, mas era para o meu bem, chega! não dá mais!



Capítulo 23


DANI

Terminei meu banho e me vesti. Vi que Michael não estava mais no rancho, dei graças a Deus pois iria conversar com Janet, dona Kate e John sobre minha ida. Liguei para elas que conversaria antes de John, em 1 hora elas estariam aqui. Eu não sabia como falar, dona Kate não aprovaria lógico, Michael é seu filho, ela não aceitaria eu deixá-lo a essa altura do campeonato; Janet pensaria em Omer, o quanto ele já é apegado a mim e o quanto sofreria com minha partida, mas até agora eu venho vendo isso, Omer, Michael...não que eles não fossem importante para mim, são minha vida! mas por conta disso, acabei esquecendo de mim, dos meus sonhos, da minha saúde, cheguei a me pesar esses dias, estou com 5 kilos a menos, já sou magra, mas estou quase secando!

Ouvi quando os portões de Neverland se abriram e Janet e Kate desceram do carro. Esperei elas no quarto, terminei de pentear meus cabelos e ouvi o toque delas na porta, fui abrir:

- Olá...
- Daniela querida.....viemos assim que chamou, tudo bem?
- Não tão bem Jay- me abraçou forte- entrem, como vai dona Kate?
- Bem minha filha- me deu também um abraço- Deus você está magra! não anda comendo?
- Do jeito que as coisas andam por aqui Kate, comer é o que menos faço!
- Nossa Dani, pelo visto as coisas pioraram não é?
- Sim e é por conta disso que chamei vocês aqui....eu tentei, juro! tentei tirar Michael desse vício, a até achei que fosse conseguir no começo, mas a situação tomou um rumo pior que do imaginei
- Deus Daniela...
- O que ele tem feito filha?
- A dias que só estamos brigando, ele não me ouve mais, é frio, distante, some por dias sem me avisar, até agressivo as vezes..
- Ele te bateu??
- Não, mas quase! sei que Michael, o Michael de verdade não faria isso, mas sob efeito dessas drogas ele fica outra pessoa....e tem também algo que essa semana me deixou pior....
- O que?
- Peguei por um acaso um jornal e vi...
- A foto dele e de Lisa!- disse Janet me cortando
- Você já viu Jay?
- Sim eu vi e olha Dani, sei e reconheço os erros do meu irmão, mas por Deus, não acredite nessas mentiras de tablóide!
- Janet é difícil dizer em que acreditar ou não diante da situação que estamos vivendo! não sei como descrever como me senti quando vi aquela porcaria de foto! me senti enganada, deixada para traz...
- Eu sei entendo....
- Pois bem, agora que vocês já estão a par de tudo aqui, chamei vocês também para comunicar outra coisa
- Pois diga!
- Estou partindo na outra semana!
- Como??- as duas disseram ao mesmo tempo
- Eu sei, é loucura, mas eu não posso mais!
- Deus Michael terá uma síncope! 
- E Omer? o garoto vai ficar triste demais Daniela!
- Eu sei, eu sei, eu sei! já pensei em tudo isso, mas se tornou demais pra mim, eu já aguentei a mais do meu limite! Janet, Kate, eu sou louca pelo Michael! tão louca que não teria largado minha vida para viver ao lado dele, mas não posso ficar aqui vendo ele se matar pouco a pouco! Omer dentro do meu coração é meu filho! mas com tudo isso e nem consigo dar atenção a ele! o coitadinho não entende nada, está super confuso com isso tudo! não dá gente, por favor me entendam!
- Ohhh filha....- nos abraçamos forte chorando as três. Eramos três mulheres, loucas por um homem, sofrendo e partilhando da mesma dor.
- É difícil Dani, será difícil, mas eu consigo te entender. A única coisa que quero te dizer e obrigada! obrigada por cuidado do meu irmão, obrigada por ter dado amor para ele!
- Você foi a única mulher que encheu os olhos e coração do meu filho Daniela! e sei que fez o que pode para salvá-lo, vá em paz, se a sua missão terminou aqui, você a cumpriu!
- Obrigada vocês duas pela recepção aqui, por ter me aceitado sem ao menos me conhecer, me senti em casa com vocês aqui.
- Agora Dani, como faremos para contar a eles?
- Não, não iremos contar!
- Não??
- Não posso Jay! os dois me pediriam pra ficar, Michael não deixaria eu ir de jeito nenhum, e eu não aguentaria ver os dois implorando, ficaria com certeza! Vou no meio da noite, sem ninguem saber!
- Mas é arriscado Daniela! Michael vai ficar louco quando souber que a gente sabia de tudo Janet!
- Eu sei mãe, mas a Daniela ta certa! Michael nunca permitiria que a Daniela fosse embora, se não for assim, não terá outro jeito.
- Obrigada mais uma vez!- nos abraçamos pela última vez- semana que vem é aniversário do Omer, vou fazer uma festa, vocês virão certo?
-Claro, estaremos aqui! já estamos indo
- Certo, espero vocês! Poderiam me fazer uma favor?
- O que for Dani!
- Chamem John para mim, preciso conversar com ele também, afinal ele quem ajudará a ir embora.
- Tudo bem, ele já subirá.
- Até semana que vem!
- Até!

Conversei com Jonn, disse a ele tudo o que havia planejado para ir embora. Ele relutou no começo, pensou na raiva que Michael sentiria dele, mas eu o convenci. Para não levantar suspeitas, apenas os três saberiam da minha ida, e meus pais claro, que foram os primeiros a saberem de tudo. Eu iria sem contar a ele nem a Omer, não suportaria vê-los implorando para ficar, eu certamente ficaria se isso acontecesse, mas estou determinada demais, e vou embora!

***

Enfim chegou o dia do aniversário de Omer, meu pequeno está fazendo 5 aninhos e está todo contente com a festa. Ajudei Grace, Filip e Orlando com os docinhos e quitutes da festa, ensinei a fazer nossos doces típicos do Brasil, os coringas de festa brigadeiro e beijinho, eles lógico adoraram! chamei uma equipe de decoração, mandei fazer uma roupinha de herói especial para Omer, alguns animadores para crianças, tudo como se eu estivesse fazendo para um filho meu, é que o que Omer é! Tudo estaria perfeito, se não fosse no mesmo dia em que partiria; hoje, no meio da noite após a festa de Omer eu partirei, deixarei tudo para traz, rumo a um pouco de paz.

Olhei para o salão do rancho e fiquei satisfeita com o resultado da festinha de herói que Omer escolheu:




Suspirei satisfeita e subi para me arrumar, em breve os convidados chegariam, não que eu tivesse com um animação para me arrumar, muito menos com festas, mas meu pequeno merece eu faria por ele.

Escolhi um vestido rosa pink e coloquei. Os convidados começaram chegar, vi que já era a hora de descer, sem o mínimo e humor e vontade para festas, recepções enfim, arfei o peito e desci. Todos no salão se voltaram os olhos para mim:




Forcei um sorriso para o fotógrafo que parou em minha frente. Logo vi Michael, ele ainda não tinha percebido minha presença, até que vi Jermaine cutucar com o cotovelo seu braço, dizendo que eu estava ali, ele se virou, estava rindo com um copo de refrigerante na mão, até que ficou sério quando me viu, me olhou dos pés a cabeça:


Ele ia se aproximando de mim quando Omer veio correndo, com sua roupinha de herói com uma capa vermelha nas costas e agarrou minhas pernas:

- Daniii!!!
- Olá meu herói!- o peguei no colo- está gostando da sua festa!?
- Estou adorando Dani!
- Vem cá, vamos ver sua mesa, olhe quanto doce Omer!!
- Sim e parecem muito gostosos!
- Rsrse estão sim, logo irá comê-los, ta bom?
- Ta bom!
- Está linda a mesa!- ele disse, próximo a minha nuca a qual se arrepiou
- Obrigada! Grace, Filip e Orland me ajudaram!
- Eu sei, parabéns, está linda a festa que preparou para Omer!
- Obrigada!- ficamos ali, nos olhando, nos encarando; ele queria me dizer alguma coisa, olhando com ternura, com arrependimento, com tudo! no normal, ele me cumprimentaria com um beijinho, mas estava sem jeito de fazer isso.
- Daniela, venha tirar fotos com as suas cunhadas!- Janet me chamando me tirou da brisa
- Omer vá um pouco com o papai, está bem?
- Ta bem!
- Vem aqui herói do papai!- ele pulou nos braços de Michael e continuaram vendo a mesa

A festa correu normalmente, Omer brincou e se esbaldou de comer doce. Fiquei o tempo todo longe de Michael, apenas nossos olhares que se encontraram toda hora. Ele bem que tentava se aproximar de mim, eu arranjava alguma desculpa, banheiro, Omer, fotos e me esquivava, mas eu sabia que uma hora eu teria que encará-lo, a noite, em nosso quarto.

Subi as escadas com Omer dormindo em meu colo, fiquei com dó de acordá-lo, tirei sua roupinha e o deixei dormir assim mesmo. Dei um demorado beijo em sua testa, disse baixinho quanto eu o amava, o quanto sentiria saudades dele e o quanto sentia muito por estar partindo. Chorei baixinho para que ele não acordasse e fui para o meu quarto.

Michael estava parado do lado da cama e me observou entrar, o olhei e me virei para a penteadeira começando a tirar meus brincos, pulseiras, até que ele parou atras de mim. Me virei para ele e logo senti sua mão segurando meu rosto, fechei meus olhos, seria a última vez que sentiria o toque de sua mão, mas logo acordei do torpor quando ele foi aproximando nossos lábios, quase encostando, virei meu rosto e beijei sua face, o olhei e ele estava com os olhos molhados, incrédulos com o que eu acabara de fazer. Desviei de seus braços e fui para o banheiro, só Deus sabe o quanto foi doloroso rejeitar o beijo dele.

Quando voltei, encontrei a costumeira cena: Michael jogado na cama e seus remédios em cima do criado mudo, ali eu vi que sempre seria desse jeito.
Aproveitei e comecei a fazer minhas malas, guardei tudo o era meu, mas não pude deixar de levar uma foto de nós três no jardim brincando como uma família, chorei ao ver aquela foto.

Malas prontas, todos dormindo. Dei um beijo nos lábios de Michael e deixei um bilhete em cima do meu travesseiro, saí sem olhar para traz, as lágrimas já estava ficando sufocantes. Encontrei John e seguimos direto para o aeroporto, me despedi dele, nós dois chorando muito e fui. Permaneci o tempo todo da viagem com disfarce, eles não tinham esquecido quem eu era, ainda mais depois daquela maldita foto com Lisa!

Desci no aeroporto de Guarulhos/Brasil e logo avistei meus pais. Corri para seus braços parecendo uma menininha com medo, me senti acolhida por eles.

- Filha meu Deus, você está bem?? está tão magra...
- Ahh mãe, pai....me perdoem!
- Não diga isso filha, você fez por amor, e eu e sua mãe sabemos muito bem como é isso!- vi que tinha mistério no ar, mas depois eu perguntaria isso
- Me levem pra casa, por favor!
- Vamos agora mesmo!

Pronto, estava feito. Aqui a minha única esperança é de ter um pouco de paz, esquecer Michael e Omer?? nunca! por mais doloroso que fosse, eu já tinha aceitado essa ideia, agora, só Deus na minha vida.



Capítulo 24

MICHAEL

Acordei depois de algumas horas. Coloquei a mão ainda de olhos fechados no canto onde a Dani dorme, mas ela não estava, com certeza já tinha ido ver se Omer acordou.
Levantei, fiz minha higiene matinal, me vesti e desci para tomar café, talvez tivesse sorte de pegá-los ainda na mesa e me sentar junto com eles. Ontem, ela me evitou o quanto pode, todo tempo na festa, no quarto quando fui beijá-la ela desviou, doeu muito isso, mas ela está magoada, não ando sendo um bom marido, hoje, eu pediria desculpas.

Desci a mesa a estava intacta. Estranhei, sabia que ainda hora ela já estaria aqui tomando café com Omer, resolvi perguntar a Grace:

- Grace!?
- Bom dia Sr Michael!
- Bom dia, Daniela e Omer já tomaram café?
- Ainda não desceram senhor!
- Certo...tudo bem!

Estranhei, ela já desceu sim, mas onde teria ido!? Subi e abri a porta do quarto de Omer, ele ainda dormia, fechei a porta achando mais estranho ainda, Omer nunca dormia até essa hora.

Entrei em cada quarto de hóspedes ela não estava, meu coração estava acelerando e eu não sabia o porque. Voltei para o quarto e logo algo me chamou a atenção, um bilhete, deixado em cima do travesseiro dela, abri e vi que se trava da letra da Dani, comecei a ler lutando para que minhas mãos parassem de tremer, assim dizia:

"Oi meu amor,  a essa hora, você já deve ter notado que eu não estou aí, não é? Sabe, eu não queria que tivesse acontecido dessa maneira, na verdade eu não queria que tivesse acontecido isso....você Michael, me mostrou o que é o amor de verdade diante de todas as decepções que eu havia enfrentado na vida, porém, estava impossível ficar aí o vendo tão debilitado, tão dependente dessas drogas. Você tentou amor, nós tentamos, mas infelizmente não deu certo. Eu já estava no meu limite e precisei partir, me desculpe ter ido sem você saber, mas foi o melhor jeito que encontrei. Não culpe John, nem sua mãe e nem sua irmã, que foram as únicas pessoas que sabiam da minha partida, eles foram contra, mas eu insisti e se não fosse por eles, eu teria ido por outra maneira. Obrigada por ter me dado Omer, não sou mãe, mas aprendi a ser com esse menino que aprendi a amar. Espero vida que fique bem, que siga com sua tão linda carreira, que tenha mais sucesso do que já tem, que tenha saúde, que tenha mais filhos, que Deus te dê tudo o que você merece, eu te amo meu amor! Para sempre sua, Dani."

Eu estava aturdido! Minhas lágrimas molharam aquela carta, meu coração parecia pular do peito e um grito estrangulado escapou da minha garganta:

- NÃÃOOOOO!!!!!

Imediatamente, abri todas as portas do closet e nenhuma das suas roupas estavam ali. Arranquei as gavetas da cômoda e nada de suas coisas. Seus cremes, perfumes, as jóias que eu havia lhe dado, nada, nenhum sinal da minha Dani.

- NÃO NÃO DEUS!! A MINHA DANI NÃO!! 

Eu gritava e corria pelas escadas abaixo, louco atras de John:

- JOHN!!!JONH!!!

Ele se assustou quando me viu, já saberia o que eu iria lhe falar

- Sim Michael...
- Sim Michael!!!!??? com que direito você levou a Daniela embora, diga John???!!!!
- Michael, por favor me perdoe! mas eu fiquei sem saída e...
- Você não era pra ter feito isso em hipótese alguma John! eu sou louco por aquela mulher! você sabe que seria o fim pra mim ficar longe dela! pq fez isso??? PQ???
- Eu...
- Cale a boca! não diga mais nada! eu mesmo vou buscá-la!
- Como assim Michael!
- Assim mesmo! vocês tiraram ela de mim e eu vou buscá-la de volta!
- Michael não faça isso!
- Não venha atras de mim Jonh!

Subi as escadas furioso, chorando feito louco, estava decidido, iria buscar minha mulher onde quer que ela tenha ido! Ouvi Janet e minha chegarem e conversarem com John:

- John que gritaria é essa!?
- Não consegue adivinhar Janet?
- Meu Deus mãe chegamos tarde demais!
- Ele está louco! disse que vai atras dela, pelo amor de Deus façam alguma coisa para impedir!- John dizia já desesperado

Estava jogando minhas coisas na mala quando minha mãe e Janet entraram no quarto.

- Ohh Olá senhoritas cúmplices!!
- Pare de sacarmo Michael! o que pensa que está fazendo?
- Vou buscar a minha mulher!
- Ahh mais não vai mesmo!
- Mas é claro que vou! vocês duas me fizeram o favor de afastá-la de mim e agora vou desfazer essa merda!
- Você quem afastou a Daniela de você e de Omer Michael!
- EU NÃO VOU FICAR SEM A MINHA MULHER!!- disse em grito e um estalo se fez na minha cabeça, trazendo a dor costumeira de sempre- aiii Deus minha cabeça!- corri para o criado mudo e já ia engolindo vários comprimidos, quando me assustei com o grito de Janet
- MICHAEL POR FAVOR!!!- derrubei os remédios e foi impossível respondê-la naquele momento- Cristo Michael, será que mesmo sem a Daniela aqui você não percebe que essas merdas desses remédios acabaram com seu casamento!??
- Claro filho! ainda assim você insiste em se entupir de tudo isso! A Daniela foi embora pq não aguentou te ver se matando! Ela esteve o tempo todo ao seu lado, cuidou de Omer, cuidou de você e mesmo assim você frio, violento até Michael! acorda filho!

Minha mãe chorava e eu, pude reviver tudo o que tinha acontecido. Como se alguem tivesse me parado no tempo, lembrei de quando nos conhecemos, quando a encontrei tão linda naquela biblioteca em Paris, de como me apaixonei a primeira vista por ela, de quando ela me acolheu nos braços na vez que tiraram meu vídeo do ar, de quando ela cozinhava pra mim, me lembro dos seus sorrisos, de suas gargalhadas a cada palhaçada minha...do nosso primeiro beijo, da primeira vez e todas as vezes que fizemos amor, das noites que ela passou em claro comigo pra me ajudar, dos abraços fortes de conforto que ela me dava, de quando ela pegava Omer em seu colo e cuidava dele como se fosse realmente seu...porém, logo em seguida, me lembrei de todas as vezes que fui rude com ela, me lembrei da nossa primeira discussão no carro, de quando saí por semanas sem ao menos me despedir, sem ao menos lhe dar um beijo, das manhãs em que acordei e não disse o quanto eu amava, da vez em que levantei a mão para lhe dar um tapa, daqueles olhos sempre marejados e cheios de medo da minha princesa....era disso que agora eu lembrava, com a imensa vergonha e arrependimento.

Caí ajoelhado no chão e me permiti chorar:

- Deus......não acredito que fiz isso!
- Michael.....- minha mãe a Janet se ajoelharam diante de mim e abraçaram
- Mãe, Janet eu perdi a mulher da minha vida! eu perdi a minha Dani, Deus o que vou fazer agora! fui tudo culpa minha, tudo!
- Acalme-se Michael por favor....
- Não consigo mãe! eu a perdi, aquela mulher era o combustível da minha vida eu a perdi mãe! Deus e agora!
- Michael olhe, a Dani estava muito magoada, foram esses remédios, foi a foto com Lisa...
- Foto com a Lisa?
- Sim Mike não se lembra?
- Ahh sim, nossa até já tinha me esquecido! mas por Deus Janet, eu não fiz nada! eu a encontrei por acaso lá e um merda de um paparazzi bateu nossa foto, acredita em mim não é!?
- Claro que sim Michael, mas a Dani está muito magoada meu irmão...
- Eu sei.....digam-me o que vou fazer da minha vida agora?
- Filho, a primeira coisa, o primeiro passo para ter a Daniela de volta, é se curando desse vício, afinal foi ele que acabou com vocês!
- Mas como mãe?
- Se lembra do que a Dani dizia? o que você poderia fazer pra curar?
- Me internar?
- Só vemos essa maneira Michael!
- Deus isso é o fim!
- Será difícil Michael mas....
- Como vou conseguir sem ela aqui?
- Pense nela todos os dias, pense em como ela estaria feliz de ver melhorando, pensa que era tudo o que ela queria, te ver bem!
- Eu vou fazer....Deus, eu tenho que fazer! mas por quanto tempo?
- Acho que dois meses para estar bem recuperado!
- Não! eu prometo que vou me esforçar, prometo que vou fazer direitinho, mas dois meses longe dela será a morte! ainda mais trancado lá! por favor, me deixem ir atras dela com pelo menos 1 mês!
- Tudo bem Michael! tudo bem....mas saiba, isso não é somente por causa dela, é por você e pelo Omer, pela sua família!
- Ta bom mãe, eu vou, prometo! prometem que não vão me deixar?
- Lógico que não! enquanto você lutar, lutaremos com você!
- Obrigado!

Eu não sabia o que iria enfrentar, mas se for para ter a minha pequena de volta, a minha saúde, o meu filho, a minha vida toda de volta, eu faria. Pena que só desse jeito, com ela partindo eu consegui entender isso. Me espere meu amor, logo eu estarei bem, logo eu vou te buscar.



Capítulo 25

MICHAEL

Cá estou eu, de malas prontas, pronto para passar o pior mês da minha vida. Decidi que ficaria internado, exigi que fosse uma clínica bem longe daqui e com total sigilo, a imprensa não poderia nem sonhar que estou aqui, mas claro, como eu já nem tenho mais controle da minha própria vida, bastou dois dias e em todos os jornais já estavam uma foto da Dani tirada rápida dela entrando em um hotel, já sei que ela está no Brasil. Já estou falando aqueles monte de besteiras que vocês já sabem e claro, eles correram pra me perturbar sobre o sumisso da minha esposa. Tendo isso, minha amiga que não via a tempo, Liz Taylor, aconselhou que eu deveria contar a verdade para onde estava indo, não gostei nada da ideia de começo, mas funcionou para eles calarem a boca um pouco.

Antes eu precisava fazer uma coisa, se despedir do meu filho, desse eu tenho cuidar totalmente, é uma criança e sua cabeça já está sofrendo muitas emoções de adulto, sei bem como é isso e não quero que Omer passe pela mesma coisa. Abri a porta do seu quarto e o vi sentadinho no tapete, brincando sozinho, essa cena não seria a mesma se a Dani estivesse aqui, com certeza ela estaria sentada nesse chão brincando com ele.

- Posso entrar filho?- dei duas batidinhas na porta
- Oi papaii! pode!
- Do que está brincando?- abaixei até sentar do lado dele e dei um beijo em sua testa
- De uma brincadeira que a Dani me ensinou...
- Hum...e é legal?
- É sim, ela disse que brincava bastante quando era criança
- Sente falta dela né filho?
- Sinto muita saudade dela papai, você não sente?
- Sinto demais filho! o papai sente muita saudade dela
- Porque ela foi embora papai?
- Ahh filho...- as lágrimas começaram a cair- a Dani é uma mulher muito forte, mas o papai fez ela chorar muito e ela foi embora...
- Puxa....
- Mas olha- levantei seu queixo- o papai logo logo vai ver ela de novo
- E ela vai voltar?
- Com a graça de Deus sim Omer! o papai só precisa sarar
- Você ta doente?
- Um pouco filho, mas o papai ta indo agora ficar bom, eu vim me despedir, mas eu prometo que eu não vou demorar pra voltar, tudo bem?
- Promete papai?
- Prometo! e quando voltar, vou voltar com a Dani junto, tudo bem?
- Ebaaaa!!!
- rsrs certo, enquanto isso, a tia Janet ficará com você, tudo bem?
- Ta bem!
- Te amo meu filho!
- Tbm te amo papai!

Me despedi do meu filho e rumei para onde ficaria por um mês. Cheguei aqui nessa clínica, tudo é lindo, muito verde, muito ar puro, um lugar sereno de muita paz....mas sei, que a única paz que quero é ao lado da minha pequena. 

***

Já se passou uma semana, e tem horas que é horrível estar aqui, principalmente a noite, na hora de dormir que sempre tenho dificuldade. Os médicos ao constatarem minha insônia, diminuiram quase toda a dose do remédio pra dormir que eu tomava, sinceramente, nos primeiros dias não vejo diferença, parece que não tomei nada! o tormento pra dormir é o mesmo, ainda mais difícil, pois agora não tenho a minha Dani pra me acolher nos momentos de desespero.

Ahh Dani....não há um dia sequer que eu não pense nela. A saudade dela aperta meu peito nessas horas, to me esforçando ao máximo pra me melhorar e sumir logo daqui, ir ao encontro dela, pedir perdão, ter minha mulher de volta. Esses dias apesar de tristes, tem um lado favorável, consigo refletir sobre tudo aqui, minha carreira, minhas atitudes, meu filho, minha família, tudo! Esse silêncio absoluto desse lugar me faz me acalmar tem horas.

- Senhor Michael?- estava sentado na grama, quando a enfermeira me voltou a realidade
- Sim?
- Chegou uma visita para o senhor, é uma moça....- meu coração bateu acelerado, logo a Daniela me veio a cabeça, será que ela estaria aqui?
- Mande vir aqui por favor!
- Só um momento!

Me levantei da grama limpando as calças, curioso pra ver quem era que tinha vindo me visitar, Deus se fosse ela....apertei meus olhos para ver direito a silhueta que vinha em minha direção pelo jardim, logo já vi que não era ela, era Lisa Marie.

- Michael!!- sorrindo me abraçou
- Olá Lisa, que surpresa!
- Vim te ver, como está indo?
- Bem, na medida do possível! venha, vamos nos sentar aqui- a levei para uma mesinha de pedra que tinha no meio do jardim
- Logo irá melhorar Michael....é, e sua esposa, é verdade mesmo que ela te abandonou?
- Ela foi embora sim....
- Ela não deveria ter feito isso Michael! logo agora você nesse estado, ela deveria te dar apoio sendo sua esposa!
- Lisa a Daniela me deu muito apoio sempre! infelizmente eu que não consegui enxergar o quanto ela esteve ao meu lado
- Sim, mas ela deveria entender que não era realmente você nesses momentos, e que agora ela deveria sim ficar ao seu lado, como uma esposa de verdade deve fazer!
- O que quer dizer com isso Lisa?
- Sabe Michael...- disse se sentando mais próximo de mim- desde aquele dia que nos encontramos na Suiça, você não sai da minha cabeça...
- Lisa...
- Por favor...se quiser, posso ficar ao seu lado, posso vir aqui todos os dias, te apoiar, fazer tudo o que uma esposa de verdade faria numa hora dessas, se quiser amor eu te dou Michael....- ela dizia cada vez mais aproximando nossos lábios, tratei logo de me afastar!
- Lisa o que é isso?? Não faz nem 5 minutos que você chegou e já está falando essas coisas! o que deu em você?
- Eu me apaixonei por você Michael! 
- Lisa por favor! conversamos apenas uma vez numa cafeteria e você diz que está apaixonada!!
- Sim Michael! foi tudo muito rápido, e quando eu vi que estava aqui, sozinho, achei que poderia...
- Lisa, você bem sabe o quanto eu amo a Daniela!
- Ama? e vai continuar amando uma mulher que te abandonou?
- Fui eu que provoquei isso!
- Vai continuar amando uma estudantezinha que veio só se aproveitar da sua fama, do seu dinheiro e...
- Mas cale essa boca!! você não sabe nada da Daniela pra falar assim dela! Daniela é a mulher mais maravilhosa desse mundo Lisa, tenha santa paciência, se for pra isso que veio aqui, vá embora por favor!
- Vou, vou sim Michael, mas não pense que eu desisti!

Saiu batendo o pé, que louca! a gente realmente não conhece as pessoas, naquele dia na Suíça não vi nada de diferente nela, nem deu em cima de mim como fez hoje, vai entender? Bem, não quero saber de nada, a única coisa que quero a minha mulher, minha família, minha vida de volta, em breve estarei ao lado dela.


Capítulo 26

DANI

Nem preciso dizer como está sendo essa primeira semana aqui no Brasil, ainda me sinto um peixe fora d'água aqui! Meus pais estão me dando o maior apoio, me levam pra muitos lugares, eu disfarçada lógico, consigo visitar shoppings, lanchonetes, enfim, até reencontrei algumas amigas, mas nada preenche o vazio deixado pelo Michael.

Meu coração só pode estar completo com a presença dele, é ele que preenche esse tão imenso vazio que nele abita. A saudade dele corrói, como da vez que terminamos em Paris, mas claro que agora está sendo muito pior; não paro de pensar nele, como ele ficou quando viu que eu não estava mais lá, como ele está agora, e meu pequeno Omer, como estaria nesse momento?

Um filme passava na minha cabeça, mostrando as cenas de toda essa história, desde quando cheguei a Paris, quando eu tinha apenas um sonho, estudar e crescer na minha carreira, mas daí apareceu Michael e mudou completamente meu rumo. Penso no que poderia ter acontecido se eu não tivesse o deixado sentar comigo naquele dia na biblioteca, será que tudo estaria nos eixos? talvez eu ainda estivesse em Paris estudando, mas não! O universo nos colocou frente a frente por algum motivo que só Deus sabe o qual, se eu não tivesse o deixado sentar, eu não teria conhecido a pessoa que eu mais admiro nesse mundo, e também não saberia até agora o que é ser amada, desejada e admirada de verdade. Por mais dolorido que foi nosso término, sei que ele me amou. Na minha cabeça, se misturavam emoções lindas, lembranças quentes nossas, carinhosas, mas também as lembranças ruins....

A minha vontade era de ligar pra Janet, saber ao menos como ele está, teria mesmo que ligar pra ela, prometi que ligaria quando chegasse. Peguei o telefone e o mesmo tocou no mesmo instante:

- Por favor a Daniela?
- Sim é ela!
- Dani querida! sou eu a Janet!
- Deus, estava com a mão agora no telefone pra te ligar! como está?
- Estamos bem e você?
- Indo.....Omer, como está meu pequeno?
- Ele está bem Dani, está com saudade de você
- Eu tbm estou.....e...e Michael, como ele está Jay?
- Bem, ele ficou muito mal quando viu que vc não estava aqui, ficou furioso comigo, com minha mãe, com John, ficou muito mal...
- Deus....
- Mas eu tenho uma notícia pra te dar!
- Pois diga!
- Michael está a uma semana em uma clínica de recuperação!
- O que??
- Sim, conseguimos convencer ele cunhada!
- Nossa mas, como vocês conseguiram?
- Fizemos ele entender que você foi embora por conta do vício dele, foi doloroso quando ele reconheceu isso, quando ele caiu na real sabe....
- Posso imaginar!
- Mas ele foi Dani e é isso que importa! disse que não sairá de lá enquanto não ficar bom!
- Ahh meu Deus Janet isso é uma benção!
- Sim é!!
- Não sabe a falta que sinto dele Janet....
- Eu sei pois vejo a mesma falta nele Daniela, confie, Deus ainda tem planos pra vc!
- Agora é hora dele pensar em sua recuperação, deixe ele repousar, sim?
- Claro!
- Preciso desligar Jay, estou me mudando...
- Vai mudar de país de novo?
- Não rsrs, vou para um apartamento que meus pais tem aqui, está vazio e eu prefiro ficar lá, tem horas que a gente precisa ficar sozinha sabe
- Entendo....então vai lá!
- Vou sim, mas Jay, não deixe de me dar notícias dele, tudo bem?
- Pode deixar! beijos
- Beijos

Essa notícia clareou um pouco a escuridão que eu estava vivendo, Michael finalmente estava se tratando, espero que se recupere o mais rápido possível desse tormento. Bem, eu continuarei o amando, o que reina em minha mente agora é que, o Michael com remédios é um e sem remédios é outro, quem sabe ele sem vício algum, prefira retomar sua carreira, deixa a nossa história pra uma outra vez? quem sabe ele pense que tudo não passou de um momento de carência que ele viveu? Não sei, ao mesmo tempo que estou feliz por ele, estou triste por mim....

Em meios a esses pensamentos, arrumei minhas coisas. Vou ficar num apartamento que meus pais tem aqui, está vazio agora, vou aproveitar pra ficar um pouco sozinha:

- Filha, já está tudo pronto?
- Sim mãe, já terminei
- Tem certeza de que não quer ficar aqui com a gente?
- Tenho mãe, mas eu estarei aqui o dia todo, não se preocupe! é só para eu ter meus momentos mesmo, entendem não é?
- Claro....teve notícias do Michael?
- Tive, falei com a irmã dele....
- E aí??
- Ele está se recuperando em uma clínica...
- Meu Deus isso é ótimo!!!
- É sim....
- Nossa você não parece feliz filha, o que houve?
- Ahh mãe, feliz eu estou por ele estar se recuperando, mas vai que ele tenha certeza de que tudo não passou de carência? de que esqueça tudo o que vivemos?
- Eu não acredito nisso Daniela!
- Porque mãe?
- Porque eu nunca te vi assim, tão apaixonada! nem pelo Bruno que você chorou horrores quando terminaram, seus olhos nunca brilharam dessa maneira filha, Daniela eu sou sua mãe, te conheço!
- Ahhhh mãe!- abracei-a chorando- o que será daqui pra frente?
- Deixe o tempo dizer filha, deixe o tempo....

Segui com minha mãe até o carro onde estava meu pais nos esperando. Cheguei ao apartamento, e comecei a arrumar minhas coisas; meus pensamentos eram todos dele, Michael se alojou em minha mente e eu nunca mais conseguiria o tirar dali! meus pensamentos são seus para sempre meu amor, mesmo que você me esqueça, serão sempre seus....



Capítulo 27

MICHAEL

Nem acredito que hoje é meu último dia nessa clínica. Me sinto cada dia mais renovado, cada dia mais leve; tudo o que passei aqui só serviu de aprendizado, nunca pensei que o processo de cura de um vício seria tão doloroso, tão angustiante, mas no fim, estou vendo que estou bem melhor, ainda tomo uma pequena dose do remédio pra dormir por conta da insônia, mas o que antes eu iria dormir as 07 da manhã do outro dia, estou indo deitar no máximo as 01:30 da manhã! Me sinto bem, leve, renovado.

Mais ainda falta uma coisa, uma pessoa, uma mulher, a mulher da minha vida, minha Daniela! Hoje, mas hoje mesmo embarco para o Brasil, nem que eu chegue lá de noite, mas preciso vê-la. Janet conversa sempre com ela e me conta tudo como ela está, sei que está sofrendo o mesmo que eu, mas também sei o quanto ela ficou feliz em saber da minha recuperação. Daqui a alguns minutos, minha família virá me buscar, estou mega ancioso! Acabo de vestir meu paletó e a enfermeira apareceu na porta:

- Com licença senhor Jackson, sua família já está o esperando na recepção!
- Ohh sim senhora Melanie, já estou indo, antes, permita-me lhe dar um abraço?
- Claro!- abracei-a e a encarei
- Sabe você foi uma grande amiga aqui, ouviu minhas lamentações, cuidou de mim aqui, quero dizer muito obrigado, por tudo mesmo!
- Ohh meu querido imagine, eu só fiz o meu trabalho! todos que entram aqui são meus filhos e cuido como se fosse!
- Cuida mesmo! por favor diga aos outros que eu disse muito obrigado por tudo o que fizeram por mim, certo?
- Digo sim, agora vá, você ainda precisa resolver umas pendências não é?
- É sim.....até um dia Melanie!
- Até querido!

Saí e logo avistei na recepção Janet, minha mãe, John e Omer, agarrei-o morrendo de saudade dele e comecei a cumprimentá-los emocionado:
- Deus que falta senti de vocês!
- Agora já acabou Mike, você está livre!
- Obrigado por terem me colocado aqui, obrigado por tudo, por sempre serem meu porto seguro! e me desculpem pelas vezes que eu fui um estúpido, me perdoe John aquele dia que falei descontrolado com você, juro que eu não queria...
- Relaxa Michael, a gente sabe que você seria incapaz de nos tratar assim!
- Obrigado! me faz um favor quando sairmos daqui?
- Manda!
- Mande trazer pra cá um cheque, vou assinar e te dar depois, esse lugar é enorme, tem de tudo, mas sobrevive de doações e eu preciso fazer a minha!
- Claro, como quiser!
- Bem vamos filho!
- Vamos!

Entramos todos no carro. John deu partida e disse:

- Então, qual será o destino patrão!?
- Brasil por favor!
- Como??- minha irmã e minha mãe disseram ao mesmo tempo
- Vou ainda hoje pra lá!
- Mas Michael você acabou de sair da clínica, espere um pouco, descanse e amanhã você vai!
- De jeito nenhum! já fiquei muito sem fazer nada nesse lugar, não tenho mais o que esperar Janet!
- Nossa mas você não perdeu essa teimosia hein! Filho sua irmã tem razão!
- Mãe, Janet, por favor entendam! eu passei um mês longe da Daniela, vocês viram meu desespero quando vi que tinha a perdido, não posso mais! Eu irei hoje, pronto acabou!
- Você vai ver a Dani papai?
- Vou sim filho, e torça pro papai trazer ela de volta!
- Vou torcer!
- John por favor, providencie tudo, o voo mais rapido, só vou passar em casa pegar algumas coisas e já vou
- Deixa comigo Mike!

Mesmo com o bico das duas e eu disse que ia e vou. Não há mais o que esperar, eu iria atras da minha pequena hoje mesmo! Ela largou tudo e foi atras de mim aquele dia, pedindo perdão, hoje, serei eu irei atras dela, mostrar pra ela o quanto estou melhor, o quanto eu a amo, o quanto sinto por tudo que fiz, nem que seja a última coisa que eu faça no dia de hoje!

Passei rápido em casa, segui com John até o aeroporto, claro mais uma vez ele iria comigo. Pegamos o primeiro voo que encontramos para o Brasil, pedi pra ninguem avisá-la que eu estava indo encontrá-la, queria fazer uma surpresa. Aterrissamos no aeroporto de Guarulhos em São Paulo e seguimos rumo ao prédio que ficaríamos, subimos em nosso quarto, tomei um banho, coloquei uma camiseta branca, calças pretas e sapatos, ela dizia que eu ficava bonito assim. Apressei John e mais dois seguranças que eu trouxe e fomos até o prédio onde ela estava, mas antes, me chamou atenção lindas flores que estavam numa floricultura próxima e pedi para John comprar pra mim.

Ao chegar, desci tão esbaforido do carro que me preocupei se tinha descido com as flores e a caixinha que estava em meu bolso e me esqueci do disfarce. Logo vi as pessoas pararem para me olhar e o John gritando "Michael, o disfarce!" putz, esqueci completamente de colocar! em questão de segundos uma grande aglomeração se formou em volta de mim, policiais que estavam na esquina vieram pra ajudar John e meus seguranças a conterem os fãs que gritavam incessantemente "MICHAEL!" MICHAEL!" "MICHAEL!"

Em meio a tantos gritos, olhei para cima, na janela do quarto andar, onde era o apartamento da Daniela e eis que a vi na janela, me olhando incrédula, assustada com tudo, e eu ali, no meio do fogo cruzado, com um buquê de flores enorme nas mãos a olhando, sentindo meu coração falhar só de vê-la.



Capítulo 28

DANI

Me levantei hoje sem a menor vontade, estava completamente exausta da vida que estava levando. Era um vazio sem fim sem o meu Michael, Deus até quando? Hoje a tarde minha mãe viria aqui para ficar comigo, a companhia dela me acalma, me consola, então queria ficar com ela hoje nessa tarde chuvosa e melancólica!

Preparei um bolo de cenoura com calda de chocolate, um que Michael adorava quando eu fazia (olhe ele aí de novo!), alguns biscoitos, torradas, sucos e a esperei chegar. Estava terminando de por a mesa e ela chegou:

- Oi filha!- me abraçou
- Olá mãe, como está hoje?
- Bem e você?
- É daquele jeito né....venha, fiz uma mesa pra gente tomar um café da tarde
- Nossa está linda....
- Sente-se

Sentamos e começamos a comer:

- Sabe Daniela, você não come direito tem dias...
- Eu sei mãe, estou magrela! mas não tenho fome
- Você que sempre teve uma fome de leão!
- Eu sei, mas perdi o apetite, e quando vou comer algo diferente, não pára no estômago, boto tudo para fora!
- Nossa filha, assim você vai ficar doente!
- Mãe....eu não aguento mais isso! pq eu não consigo esquecê-lo!?
- É amor filha!
- Mas mãe, quando eu te contei tudo vc ficou tão nervosa, disse que não tinha pensamentos bons sobre o nosso namoro e agora vc fala disso tão calma!
- Mas eu não tinha mesmo!
- Então?
- Dani eu nunca te contei da minha história com seu pai né?
- Não nunca!
- Pois bem, tá pronta pra ouvir?
- Claro!
- Certo, eu e sei pai nos encontramos ainda muito jovens, éramos da mesma escola, porém ele era novato e eu nunca tinha notado ele
- Hum...
- Certo dia, eu estava estudando na biblioteca da escola, lendo meus livros e um rapaz parou ao meu lado, o olhei de cima até em baixo, era seu pai, me perguntou se ele poderia se sentar comigo
- Uau....
- Eu mesmo desconfiando o deixei, logo de cara eu vi que ele não era igual os playboys da escola, era doce, diferente....logo viramos amigos....logo namoramos
- Mãe isso...
- Calma, deixa eu terminar! Eu então levei ele em casa pro seus avós o conhecerem e aprovarem, de início eles gostaram muito dele, muito educado conquistou o papai, mas até que um dia, seu avô descobriu que seu pai vinha de uma família humilde, que morava num bairro pobre, e então, como para seu vô naquela época tudo era status perante a sociedade, me proibiu de namorar com ele porque éramos de classes diferentes!
- Meu Deus mãe, e aí!?
- Aí que cheguei a até a apanhar do seu vô por conta disso, eu já amava perdidamente seu pai e eu não iria deixá-lo de jeito nenhum
- E o que vocês fizeram?
- Me lembro dele ter pedido para fugirmos, irmos embora daquela cidade pra bem longe onde seus avós não me encontrassem, mas eu pensei tanto na sua vó Daniela, sempre gostou muito dele, era um anjo de pessoa e até hoje é que não aceitei.
- Deus....
- Mas o destino e coração da gente fala mais alto filha! no meio da noite, arrumei minha mala, deixei um bilhete para a vovó, pulei a janela e fui bater na janela do seu pai. Depois dali a gente fugiu, fomos para Santa Catarina, apenas depois de dois meses, consegui o telefone da vovó e disse onde estavamos, quase a matei do coração, mas se não fosse assim filha, nós não teríamos nos casado e não teríamos você, que foi a maior benção em nossas vidas!
- Nossa, é por isso que o papai e o vovô só conversam o necessário!
- Sim, até hoje meu pai fica remoendo essa história, mesmo depois de tantos anos
- Meu Deus mãe eu to arrepiada! é exatamente a mesma coisa que aconteceu comigo e com Michael!
- Entende agora o porque de eu estar tão calma filha? estou vendo novamente o que aconteceu comigo com você e com Michael, como se fosse uma refilmagem de um filme! se acalme filha, a história ainda não acabou, confia em mim!
- Eu confio mãe!

Passamos a tarde conversando. Fiquei pasma com a história dos meus pais, identica a minha e do Michael, será Deus que tudo pode mudar? será que eu devo ir atras dele novamente? perguntas sem respostas! Sentada no sofá, senti uma fome de leão como minha mãe disse e corri pra cozinha, ainda estava em cima da mesa o bolo de cenoura que tinha feito, cortei um belo pedaço e quando ia comer, vi o potinho de patê de cebola que havia feito, pensei: deve ficar maravilhoso se eu passar no bolo! Passei uma generosa camada de patê em cima da cobertura do bolo e comi não só um, mas dois pedaços do bolo! fui para o sofá de barriga cheia, porém logo tudo começou a revirar e todo refluxo começou a voltar, não deu outra, corri para o banheiro e coloquei tudo para fora, bolo de cenoura com calda de chocolate e patê de cebola não foi uma boa ideia!

Tomei banho e escovei meus dentes, me enxuguei e saí. Eu só queria deitar, ainda sentindo o torpor por ter vomitado, me joguei no sofá e ali fiquei até que peguei no sono. Acordei por volta das 19:30 da noite com o barulho extremamente irritante na rua:

- Cristo o que pode ser isso, arrastão?

Perguntei me levantando e indo até a janela para fechá-la, mas quando olhei la embaixo, meu coração gelou ao ver quem era o causador de tantos gritos, Michael! As pessoas gritavam "MICHAEL!" MICHAEL!" "MICHAEL!" e ele estava no meio delas, segurando um buquê de flores azuis, cercado por policiais e seguranças. Arregalei meus olhos quando o vi, eu não estava acreditando que ele estava ali! Podia ver que ele estava nervoso, me olhando parecendo admirar, como da primeira vez que pousamos os olhos num outro, até que depois um tempo ele gritou:

- Daniela! eu...eu....posso subir?

A multidão o favoreceu gritando: - "DEIXA DANIELA!! DEIXA ELE SUBIR!!!

Não disse nada, apenas balancei a cabeça em sinal de positivo e fechei a janela. Me virei sentando no sofá, tentando buscar ar não sei onde, Deus! a poucos segundos ele estará em frente a minha porta, o que farei???



Capítulo 29


MICHAEL

Passei por aquela multidão sem ver ninguém. Subi diretamente para o apto dela, minhas pernas tremiam e eu ajeitava meus cabelos no espelho do elevador. O leitor do elevador anunciou o quarto andar e saí procurando o apartamento 256. Parei em frente a porta e bati, quase que imediatamente ela abriu, Deus como estava linda! estava mais magra, com vestido branco na altura de suas coxas, pézinhos descalços com as unhas pintadas de vermelho. A fala nos faltou até que ela me tirou dos devaneios:

- Entre!- me deu passagem e fechou a porta.
- Oi
-  Oi....como você está?
- Bem....bem melhor! é....trouxe pra você!- lhe entreguei o buquê
- Obrigada...são lindas....é, sente-se por favor!- me apontou o sofá e eu fui enquanto ela deixava as flores em cima da mesa
- É aqui que vc está morando?
- Sim, este apartamento é dos meus pais, resolvi ficar aqui já que está vazio
- Certo....você está bem?
- Estou bem Michael! e você....parece bem!
- Sim, estou bem melhor....Janet te contou que estive internado não é?
- É ela me contou...foi ela que te contou também onde eu estava não é?
- Sim mas, por favor não fique brava com ela, eu que insisti
- Tudo bem....mas me conte, como foi na clínica?
- Bem....a experiência não foi a das melhores, mas foi o que eu precisava pra ficar bom
- Certo....fico feliz!- nos calamos e eu continuei a olhando, estavamos conversando como se estivessemos pisando em ovos, eu não aguentaria essa cerimônia por muito tempo, até que sentei mais perto dela e comecei
- Dani....eu....eu vim aqui porque eu precisava lhe pedir perdão. Perdão por todas as coisas que eu lhe disse, perdão por tudo o que eu te fiz passar...eu estava fora do meu próprio controle....eu entrei nessa clínica porque eu queria me livrar dessas merdas, queria lhe mostrar que eu ainda sou o Michael que você conheceu, o Michael que ama você, o Michael que quase ficou louco quando sentiu que perdeu!

Ela me olhava com olhos marejados e rapidamente se levantou, ficando em pé, de costas para mim:

- Certo, e aquele armário de remédios Michae!??
- Não está mais lá!
- Eu tinha nojo daquele armário no nosso quarto Michael!
- Eu sei e eu tirei ele de lá....
- Michael tantas vezes eu tentei te explicar, você nunca me ouviu! Eu....eu estava enlouquecendo dentro daquela casa! você todas as vezes me deixava sozinha, na hora de dormir vc se entupia daquelas porcarias e quando era manhã sumia novamente! eu quase pirei lá dentro Michael! Omer estava sofrendo junto com nós três e você sempre viu somente o seu lado! Eu deixei toda a minha vida, todos os meus sonhos pra viver ao seu lado, aceitei seu filho mesmo sendo um baque quando vc me contou e você nunca viu nada dessas coisas!

Ela cuspiu tudo chorando, pude perceber que isso tudo estava entalado em sua garganta, pude ver o quanto ela sofria.

- Eu sei vida- me levantei do sofá indo até ela, a abraçando pela frente segurando seus braços com ternura- mas isso tudo acabou, eu juro! eu juro nunca mais cair nessas tentações, eu juro nunca mais ficar longe de você amor! por favor, eu te amo! enlouqueci com sua partida, eu já sou louco por você!
- E Lisa? não vai explicar toda essa história Michael?- ela perguntou saindo do meu abraço, putz ainda tinha mais essa! Essa louca da Lisa, eu contaria a ela o episódio na clínica, ela precisava confiar em mim outra vez

- Meu amor, eu juro por tudo que é mais sagrado que não aconteceu nada entre mim e a Lisa! nós apenas nos encontramos, eu sei que te magoei por isso, mas por Deus acredite no que eu estou dizendo! Esses dias ela foi me visitar...
- Ela foi te visitar??
- Sim...e vou te contar a verdade....ela disse que estava apaixonada por mim!
- Ahh! tsss....- ela novamente se afastou de mim, sorrindo sarcasticamente- apaixonada? e nada aconteceu na Suíça Michael?
- NÃOOO!!! por Deus Daniela!- corri até ela, prendendo-a em meus braços, fazendo a me encarar, nossos rostos já banhados pelas lágrimas- o que eu tenho que fazer pra você acreditar em mim?? Ela me disse esse monte de besteiras, mas a conversa não passou mais de 5 minutos e eu a mandei embora! Ela sabe quem é a dona do meu coração, quem é a mulher pela qual eu morri de saudades nesse 1 mês longe, quem é a única mulher que encheu meus olhos, a única que eu amei e amo, a única que eu quero comigo pra sempre....é você minha pequena! só você! por favor, volta pra mim Daniela! volta pra nossa casa, Neverland está um fiasco sem você, volta vida! vamos tentar mais uma vez, eu prometo que tudo será diferente...- disse e comecei a beijar seu queixo, descendo para seu pescoço
- Michael, porque você sempre faz isso.....- ela disse ficando mole em meus braços
- Casa comigo amor?- ela na hora acordou e arregalou os olhos
- O que??
- Casa comigo Dani!- retirei do meu bolso a caixinha com um anel de brilhantes, ela não sabia o que dizer!
- Mas Michael....eu já não era sua esposa?
- Mas eu nunca havia lhe pedido! você merece que eu faça os votos olhando pra você, vestida de noiva, andando pelo tapete vermelho até a mim....você merece uma grande festa, com tudo o que sonhou para este dia....diga que sim! casa comigo e volta pra mim meu amor, volte!
- Oh Michael! eu te amo, sou louca por você, completamente louca!- ela dizia e me beijava desesperadamente, arrancando minha camisa, meu membro já pulsava dentro da calça, mas tinha o anel que eu ainda não tinha colocado no dedo dela
- Amor- ela me calou com um beijo- vida o anel, me deixe colocar em seu dedo!
- Cale a boca Michael!- disse voltando a me beijar novamente, se é assim que ela quer, só tenho a obedecer!

Nos beijamos pelo o que pareceu horas, a saudade era muito grande, eu estava louco de saudade daqueles beijos, daquele corpo, do que toque das suas mãos, eu queria mordê-la inteira!

Ela foi me guiando até o sofá onde eu cai sentado e ela se sentou em meu colo. Puxou seu vestido para cima o tirando de uma só vez, revelando seus seios redondinhos, abocanhei-os. Ela não me deixou muito tempo ali, me encostou no sofá e desceu beijando e mordiscando a pele do meu peito, beijou e lambeu meu umbigo enquanto arrancava meu cinto e abaixava minhas calças, retirou rapidamente minha cueca e massageando meu membro, começou a beijá-lo, mordiscá-lo, envolvendo-o todo dentro de sua boca, levando hora ou outra em sua garganta. Seus beijos agora subiram para meu peito novamente, enquanto ela envolvia meu membro no meio dos seus seios o massageando de um jeito, que não sabia se eu a olhava fazendo aquilo ou então tombava minha cabeça para traz me deliciando com aquele gesto extremamente gostoso e sexy!

Ela lambeu, mordiscou e massageou desse jeito mais algumas vezes, até que eu parei-a, se não gozaria. Peguei- a no colo e levei até sua cama, coloquei- a sobre o colchão e beijei seus lábios, eu queria pelo menos um pouco acariciá-la todo o corpo, pra fazê-la esquecer da última vez que fizemos amor que fui um pouco rude, sei que ela gostou, mas sei que aquele dia eu só estava pensando no meu prazer.

Beijei com carinho todo seu corpo, mas logo comecei a morder cada canto erógeno de sua pele. Beijei sua intimidade ainda por cima da calcinha, a vendo arfar o peito, fazendo aquela visão de seus seios altos que eu tanto adorava. Retirei o tecido e abocanhei seu sexo, chupando-a com maestria, do jeito que eu sabia que ela gostava, ela abria suas pernas e agarrava os meus cabelos, eu sabia que em pouco segundos ela se derramaria, mas parei, gostava de gozar junto com ela, essa era a melhor parte de quando faziamos amor.

Fui empurrado mais uma vez, vendo-a sentar em meu membro, pulando repetidas vezes, gemendo feito uma gatinha. Agarrei seu bumbum e fiquei agora por cima dela, a estoquei com força conforme ela me pedia e a olhei fixamente. Olhei em seus olhos, acariciei seu rosto, eu estava com ela de novo, a minha mulher, minha pequena, eu a tinha de volta! uma lágrima escapou de seus olhos e foi impossível não chorar também. A estoquei mais rápido e nós dois chegamos ao ápice juntos.

- Eu amo você! você é o homem da minha vida!
- Ohh meu amor....
- Me perdoe por ter deixado você?
- Shiiii não diga isso, não diga! apenas me beije, me beije minha pequena...

Nos beijamos e fizemos amor mais uma vez, começando tudo de novo. Eu não poderia estar mais feliz....!



Capítulo 30


MICHAEL

Cochilamos um pouco e acordei primeiro que ela. O barulho na rua parecia ter cessado, mas olhei pela janela, ainda tinha pessoas sentadas na calçada, esperando a hora que eu ou a Dani apareceria. Abri a janela e começou todo mundo a gritar de novo, fiz sinal de positivo, joguei beijos, acenei e fechei a janela.

Desci pra falar com John e os rapazes, pedi para eles entrarem no hall do prédio e disse que poderiam ir, pela minha cara eles já sacaram o que tinha acontecido!

Voltei para o apartamento e ela ainda dormia, dei uma olhadinha nela, estava feito uma princesa, o que ela realmente é! dei um beijinho em sua bochecha, ela se mexeu um pouquinho e acordou:

- Hummm....eu não estava sonhando mesmo!
- Sonhou comigo?
- Sim....mas é de verdade, você está aqui!
- Estou e pra sempre estarei!
- Te amo!deite aqui comigo
- Eu amo mais! estou indo- eu deitei e ela ficou de bruços, apoiada no cotovelo, encostada no meu peito
- Dormimos muito amor?
- Não, foi só um cochilo de 30 minutos
- Certo....hum, estou com fome!muita fome!
- Nossa! não comeu nada hoje?
- Comi, porém coloquei tudo pra fora!
- Eita! ta tudo bem?
- Sim está, mas tem coisas que eu como que não param no meu estômago!
- O que por exemplo?
- Ahh coisas bobas, mais cedo comi dois pedaços de bolo de cenoura com patê de cebola e me fez mal, só isso!
- Eca vida! que péssima combinação! rsrs
- Ahh pára ficou gostoso!
- O que te fez comer isso??
- Sei lá, deu vontade! mas não deu certo, devolvi tudo!
- Nossa, melhor comer algo leve agora não é?
- É eu sei, apesar da vontade imensa de comer um hamburguer enorme, com milk shake e batatas fritas com sorvete, eu vou me contentar com uma saladinha!
- Meu Deus! batatas fritas com sorvete??
- Sim, é uma delícia! batatas fritas molhadas no sorvete de creme com calda de morango, hummm.....ai posso sentir o gosto delas!
- Nossa! que gosto mais estranho! rsrrs bom, deixaremos isso pra outro dia, tudo bem?
- Taaa bom!!! rsrsrs vou fazer uma salada e um salmão grelhado pra nós, ta bom?- foi se levantando da cama mas a chamei
- Ta bem! Hey!!
- O que foi?
- Não me respondeu ontem o pedido que te fiz?- disse a ela mostrando o anel
- Hummm...o que aconteceu não te respondeu não?
- Em partes sim! quero ouvir de você, casa comigo Daniela!
- Caso meu amor, eu caso sim!- coloquei o anel no dedo dela e a beijei
- Prometo, dessa vez eu prometo mesmo, que farei de você a mulher mais feliz desse mundo! seremos uma família muito feliz!
- Eu amo muito você Michael!
- Eu tbm te amo
- Dorme comigo hoje?
- Claro que sim!

Fui junto com ela ajudá-la a fazer o jantar, ela gostava quando eu ficava perto dela, lavando os alimentos, cortando pra ela, e eu também gostava, a gente ficava mais unido nesses momentos, jogando conversa fora enquanto cozinhava. Comemos e ela comeu super bem! como nunca vi ela comendo, repetiu a salada, tomou dois copos de suco e antes de dormir ainda tomou um copo de leite com chocolate! ela era sempre preocupada com a dieta, mas hoje, comeu que deu gosto! Fiquei com medo que ela passasse mal outra vez, mas talvez fosse pelo nervo que estava passando, algumas pessoas ficam assim quando estão nervosas. Graças a Deus ela não passou mal! na hora de dormir ela me perguntou como estava sendo e ficou toda orgulhosa de eu estar indo dormir mais cedo.

Pela manhã, acordamos e fomos tomar café. Logo, a mãe dela ligou, perguntando como foi, pois tinha visto tudo pela tv e também nos convidou para almoçar em sua casa, eu iria, mesmo nervoso, mas iria! Durante o café, Dani me contou a história dos seus pais, fiquei boquiaberto quando percebi que era exatamente o que tinha acontecido comigo e com a Daniela, isso só me fez constatar que a gente nasceu um para o outro, que Deus tinha um plano de vida maravilhoso pra nós dois.

Seguimos até o carro dela rumo a casa de seus pais:

- Ta tudo bem Michael?
- Sim...só estou um pouco nervoso!
- Nervoso, mas porque?
- Ahh sei lá, vou enfim conhecer seus pais! depois de tudo o que aconteceu, será que eles estão muito bravos comigo?
- Vida claro que não! relaxa, meus pais são compreensivos, e além do mais, sabem que a gente se ama, eles só querem te conhecer pessoalmente, ta bom?
- Tudo bem!

Ao chegar na casa de seus pais:

- Oi mãe, pai!
- Olá querida! nossa já está com outra carinha!- eles vieram abraçá-la
- Olha gente, esse é Michael Jackson!
- Ohh, sério? - o pai dela disse em tom divertido- meu Deus, que honra! deixe-me apertar sua mão rapaz!
- Que isso, hora é a minha de conhecer os geradores da minha Dani!
- A geradora mais importante não vai merecer um abraço seu não?- a mãe dela disse, logo de cara, amei aquelas pessoas!

Conversamos durante o almoço inteiro que estava maravilhoso, contamos sobre o casamento, sobre todos os nossos planos e claro, eles me pediram pra dançar um pouco, morro de vergonha disso! mas eram os pais da minha noiva, da mulher que eu amo, não faria disfeita!

Ao final, nos despedimos e rumamos para a porta:

- Bom, quero dizer que foi uma honra pra mim conhecer vocês, saibam que a filha de vocês mudou minha vida, eu a amo muito e prometo fazê-la feliz! e ah, quero vocês em Neverland, certo?
- Nós sabemos o quanto vocês se amam, tem toda a nossa benção! pode deixar que quando for o casamento nós iremos sim!
- Muito obrigada...
- Michael....- ela me interrompeu colocando a mão em sua testa
- Sim meu amor, ta tudo bem?- disse colocando a mão em sua cintura
- Eu...eu não sei....
- O que foi filha?
- Eu...eu acho que....- ela nem acabou de falar e apagou.
- Daniela???- falei, segurando-a no colo desesperado- meu Deus o que houve, amor acorda!
- Vamos direto para um hospital, vamos!

Saí como um tiro dali com elas nos braços rumo ao hospital, Deus o que tinha acontecido?? 

Fiquei no corredor do hospital andando de um lado para o outro, nenhum médico vinha, eu já estava tendo uma síncope! logo o médico veio:

- Vocês são responsáveis pela Daniela Albuquerque?
- Sim, somo nós!
- Bem, ela já acordou e passa bem
- Aii graças Deus!
- Mas o que houve doutor??
- Isso ela prefere ela mesma contar! porém só pode entrar um por vez!
- Vá você primeiro Michael, é o noivo dela!
- Obrigado! vou agora mesmo!

Corri para o quarto dela e a encontrei chorando, me deu desespero de vê-la assim, já fiz ela chorar demais!

- Minha vida, o que aconteceu! porque está chorando? está com dor? onde??
- Calma amor, não está doendo em lugar nenhum!
- Então?
- Eu sabia que Deus foi muito generoso comigo desde o início: encontrei você, o amor da minha vida, Omer que deu a oportunidade de ser mãe!
- Ohh minha linda!
- E agora Michael, Deus está nos presenteando novamente- ela pegou minha mão a apoiou em cima da sua barriga- Omer terá um irmãozinho amor!
- O...o que disse?- eu estava gaguejando de tão feliz
- Nós vamos ter um bebê Michael!! um bebê!!
- Ohh Deus!- a beijei, chorando- meu amor que alegria! você está esperando um filho meu, nosso filho! ahh meu Deus eu te amo tanto, mas tanto!
- Eu também te amo vida, muito!

Eu não poderia ter notícia melhor! Um bebê!! a Deus isso é muito mais que maravilhoso, é tudo! um filho com a mulher que eu amo, nossa família está crescendo! Agora sim a explicação para tanta fome e nauseas da Dani! Ahh meu Deus eu não via a hora de contar pra minha mãe, pra Janet!!


Capítulo 31
Penúltimo Capítulo



DANI

Eu não poderia ter recebido notícia melhor! Nós teríamos um bebê!!! E era do homem que eu amava, o meu Michael! ele havia voltado, voltado a ser como antes, meu doce e carinhoso Michael! A nossa relação foi escrita por Deus, assim como Ele escreveu a dos meus pais.


Relembrando tudo que havia acontecido na minha vida nos últimos meses, pude ver nascer em meus lábios um sorriso, que me fez esquecer todas as lembranças tristes, todos os momentos ruins que passamos, agora era tudo diferente! Acariciando minha barriga eu ria sozinha, contente, satisfeita pela minha escolha, a primeira escolha que fiz, que foi de ir morar com Michael; sem que eu percebesse, ele chegou atras de mim, só senti suas mãos envolvendo a minha barriga, por cima das minhas:

- Esse sorriso espontâneo que eu tanto amo ver....- beijou minha nuca
- Hum....você é o motivo do meu sorriso! você e o nosso bebê!
- Me perdoe por um dia eu ter sido o motivo dos seus choros, das suas decepções, das suas tristezas- ele disse sério e eu me virei de frente para ele
- Você nunca foi o motivo das minhas tristezas! você não! mas aquele Michael foi, o Michael totalmente debilitado que eu estava vendo, mas esse aqui- bati devagarinho no peito dele- esse Michael só me deu alegrias! era você que eu buscava o tempo todo!- o beijei demoradamente
- Você é a luz que apareceu quando tudo na minha vida era escuridão! eu vivia tão sozinho, quando não estava nos palcos ou não tinha nenhum compromisso eu ficava enfiado debaixo das minha cobertas...minha mãe que me convenceu a viajar, e eu escolhi justo Paris! você estava lá amor, me esperando!
- Eu estava sim! e olha só onde estamos agora, nós vencemos tudo isso Michael! agora temos mais um motivo pra continuar juntos, nossa filha!
- Filha??
- Sim será um menina!
- Ahh vida, eu quero um menino!
- Será um menina e pronto Michael! mãe já sabe antes mesmo de nascer!
- Ahh meu Deus! rs...menino ou menina, será o meu maior bem! Meu filho, sendo gerado pela mulher mais linda do mundo, a minha mulher!
- Eu amo você querido!
- Tbm te amo pequena!
- Sabe...estou um pouco preocupada com Omer, como será que ele vai reagir ao saber que terá um irmão?
- Acho que Omer vai reagir super bem Dani, sabe como ele é amoroso
- É eu sei, darei a mesma atenção para os dois!
- Ele está louco de saudade de vc!
- E eu então imagine! quero muito vê-lo logo amor!
- Amanhã isso acaba, partiremos logo pela manhã ta bom!
- Tudo bem, vou terminar de arrumar minhas coisas
- Ta bom, vou falar com John e já venho

Ele saiu e eu terminei de arrumar minha coisas, eu voltaria pra Neverland e dessa vez, seria em definitivo!

****

Chegamos na Califórnia. O tumulto foi enorme desde a nossa saída no Brasil até os portões de Neverland. Michael me segurava com a mão em minha barriga, protegendo nosso pitoco de qualquer coisa que pudesse bater na minha barriga. Entrei na casa principal e todos estavam nos esperando, me lembrei da primeira vez que pisei meus pés aqui, só que dessa vez era diferente, havia bexigas, muitas flores, Michael havia pedido para eles prepararem tudo para a minha chegada.

- Seja bem vinda novamente Daniela!
- Gente que lindo isso tudo! Ahh Deus eu amei, Obrigada!! Como vão vocês!?
- Bem e sentimos sua falta! me dê um abraço cunhada!
- Oohh Janet que falta senti de vocês e todos vocês!Dona Kate a senhora está aí!
- Olá minha filha!
- Gente eu sei que é emoção demais, mais amor, você não pode passar por emoções muito fortes ok?
- Vida ainda é muito cedo!
- Mesmo assim, tente-se manter o mais calma possível!
- Ahhh meu Deus!rs- já vi que Michael ficará 24 horas em cima de mim!
- Do que estão falando??- minha mãe perguntou curiosa
- Bom, vem cá amor- me pegou pelas mãos e posicionou na frente dele, segurando minha barriga- como eu disse, a Dani passou mal lá no Brasil, desmaiou, nos deu um susto e tanto!
- E você melhorou Daniela?
- Sim, foi por uma boa causa!
- Aii mas nos conte logo! o que foi que aconteceu??- Jermaine perguntou impaciente
- Ok ok....bem, aqui nessa casa, dentro de alguns meses, terá mais uma criança correndo pra lá e pra cá, a Dani está gravida! nós teremos um bebê!
- AHH MEU DEUS!!!- todos gritaram
- Mas isso é maravilhoso filho! mais um neto pra mim a meu Deus!!
- E mais um sobrinho!!! Omer ficará tão contente
- Falar nisso, cadê ele??
- Está no quarto, ele está um pouco triste está com saudade de vcs, quase não resisti em contar que vcs viriam hoje, mas me segurei!
- Vamos vê-lo agora mesmo Michael!
- Claro, vamos subir!

Subi direto para o quarto dele e Michael entrou primeiro. Ele estava deitadinho na cama assistindo desenhos.

- Filho?
- PAPAI!!!!!- ele correu para os braços de Michael e eu que estava escondida, quase chorei ao ouvir a vózinha dele.
- Meu amor!! 
- Papai eu estava com muita saudade!
- Eu tbm estava filho não chore se não o papai chora tbm! eu estou aqui tudo bem!
- Sim....
- Sente aqui- o colocou na cama- eu tenho uma surpresa pra vc, feche os olhos
- Ta bom

Entrei bem devagarinho e abaixei na frente dele, segurei suas mãos, e com a voz embargada falei:

- Olá meu pequeno!
- DANI!!!- agarrou meu pescoço e eu não contive as lágrimas
- Ohh meu querido! que saudade de vc!
- Eu tbm estava muito!
- Eu juro nunca mais sair de perto de vc ok?
- Promete?
- Prometo! nunca mais Omer, nunca mais!
- Eu te amo Dani!
- Ohh meu Deus!! eu tbm te amo Omer! como se fosse meu filho de verdade!
- Dani....eu posso chamar vc de mãe?- paralisei na hora e Michael que estava em pé vendo a cena, olhou pra mim surpreso, com um enorme sorriso no rosto- Mas...mas é claro que sim!! claro que pode Omer, era tudo o que queria!
- Mãe, minha mamãe! - ele agarrado do meu pescoço dizia "mamãe" repetidas vezes, e isso só enchia meu coração de alegria
- Sim, sou sua mãe! sua mamãe Omer!
- Ta vendo filho, agora você tem um papai e um mamãe!
- É! vocês são meus pais!
- Somos sim! sabe, nós temos mais uma surpresa pra vc
- Qual?
- Aqui dentro olha- Michael pousou a mão em minha barriga- tem um bebezinho sabia?
- É serio???
- É sim, ele será seu irmão Omer!
- Eu vou ter um irmãozinho??
- Vai sim querido!
- Que legal!!!!
- Você promete que vai cuidar e proteger ele filho?
- Claro! eu vou cuidar muito bem do meu irmão!
- Ahh que lindo!!!

O dia não poderia ter sido mais radiante! Ouvir Omer me chamando de mãe foi a sensação mais gostosa que eu senti, meu pequeno, agora era meu filho! e logo terei mais um pequenino pra me chamar de mãe! não via a hora...

No nosso quarto, estava tão claro! parecia um lugar tão sublime e gostoso de ficar, olhei para o canto que ficava os remédios e ele não estava mais lá, sorri aliviada. Michael entrou no quarto enquanto eu estava olhando para o canto agora vazio...

- Tá vendo, eu tirei daí....
- Eu vi meu amor, mas não estava pensando nisso agora
- No quê então?
- Que o nosso bebê poderia ficar aqui, num bercinho aqui neste canto
- Achei que você iria querer fazer um quartinho pra ele
- E quero amor, mas pelo menos nos primeiros meses, só pra ele ficar mais pertinho da gente sabe....posso?
- Mas é claro que pode, como vc quiser! e nosso casamento amor, quando será?
- Ahh vida, queria que fosse antes que minha barriga começasse a crescer
- Porque? vai ficar ainda mais linda com aquele barrigão enorme!
- Humm seu lindo! mas eu quero entrar no vestido vida, e com barrigão eu não vou conseguir!
- Está bem! além do mais, quero me casar logo com vc, para não dar tempo de desistir!
- Eu desistir? está louco! estou grudada em vc pra sempre igual chiclete Michael Jackson!
- E é assim que eu quero, grudadinha, agarradinha em mim!!- me deu vários selinhos- no próximo mês vamos nos casar então, pode ser?
- Combinado!
- Eu te amo Daniela!
- Eu também te amo Michael Jackson!
- Vem pro banho comigo, vem...?
- Claro que vou!

Fizemos amor no banheiro, do jeito que a gente gostava e depois nos recolhemos, no próximo mês seria nosso casamento, um sonho nosso que estava prestes a se realiza.


Capítulo 32
Último Capítulo


Um mês depois....

MICHAEL

Hoje, é o grande dia, meu Deus! estou mais nervoso do que a noiva! Seria o dia do meu casamento, o dia que eu achei que aconteceria quando eu tivesse uns 50 anos! mais está sendo o melhor dia da minha vida, só não será melhor que o dia em a Dani der a luz ao nosso bebê....ah minha Dani, daqui a algumas horas estarei a esperando no altar, estará linda, ainda mais linda com a barriguinha começando a crescer.

Vesti minha roupa e me olhei no espelho pra conferir se estava legal:







- Michael?
- Oi mãe!
- Ohh nossa como você está lindo!
- Estou mesmo mãe? tá legal essa roupa? acha que a Dani vai gostar?
- Claro que sim! acalme-se filho está lindo! ta muito nervoso!
- Estou mesmo mãe! a Dani como está? enjoou alguma vez? ta tudo bem com ela!?
- Não, ela não enjoou nenhuma vez e está tudo bem com ela!
- Nossa estou enchendo o saco né? rs
- Imagine filho, é natural os noivos ficarem assim no dia do casamento
- Ahh mãe me deseje sorte!
- Muitíssima sorte de todo esse mundo pra vcs dois Michael! não sabe como me orgulha te ver assim! é o meu filho agora!
- E pra sempre serei mãe!
- Eu te amo filho!
- Tbm te amo mãe! Vamos que já deu nossa hora
- Vamos

DANI

Ahhh Deus onde eu posso me internar pra enlouquecer de vez??? Estou uma pilha de nervos!! é o dia do meu casamento com Michael, o grande dia senhor! Nunca achei que chegaria tão rápido!

- Filha pare de comer tanto assim! daqui a pouco os botões desse vestido irão estourar!- dizia minha mãe enquanto ajeitava a barra do meu vestido
- To nervosa mãe!
- Eu sei Daniela mas já o terceiro brownie que vc come!
- Aii ta bom, a senhora tem razão- larguei o pedaço mordido em cima da mesa- onde está o papai?
- Lá fora te esperando, veja como ficou
- Uau, eu amei mãe! - exclamei olhando no espelho




- Está linda filha! a Deus eu já estou começando a chorar!
- Pare mãe já está na hora! vamos antes que eu tenha uma síncope!
- Sim vamos!

Fui ao encontro de meu pai que me recebeu emocionado. Logo que a cortina se abriu avistei Michael no altar me esperando, estava lindo e não teve como não chorar com aquele sorriso aberto que ele me lançou ao me ver.

Nossa cerimônia foi a mais linda de todas. Choramos muito, demos muita risada, e brincamos bastante. Nossa festa foi linda, do jeito que eu queria, que nós queríamos.

Ao final, alguns dos convidados passariam o fim de semana em Neverland, mas nós fomos viajar curti a lua de Mel. Ficamos em um chalé lindo, onde só havia nós dois, um lugar super afastado, onde nenhum paparazzi nem sonharia que estivessemos!

Ficamos uma semana, a agenda de Michael não permitiria passarmos muito tempo fora, e nem a minha, já que retomei minhas aulas e estava em processo de abrir uma confeitaria aqui na Califórnia, mas deu pra ficarmos juntinhos nesse tempo, o tempo todo.

Os meses foram passando e minha barriga foi crescendo. Já estava no oitavo mês de gestação, e o nosso menino, sim menino! Michael estava certo! a qualquer momento poderia vir.
Michael estava cada dia mais ancioso:

- Amor quer alguma coisa?
- Que coisa?- perguntei enquanto procurava um livro de receitas na instante
- Sei lá, algo pra comer?
- Não meu bem, acabei de comer um pedaço de torta de maçã que Grace fez, obrigada!
- Certo...quer que eu te faça uma massagem?
- Massagem?- perguntei me virando pra ele
- Sim, está com alguma dor? quer que eu massageie seus pés? ou então suas costas?
- Vida ta tudo bem!
- Ahh meu amor me desculpe! não te deixo mais em paz não é?
- Relaxa meu amor! nosso pequeno Prince daqui a pouco está aí! 
- Eu sei e estou cada vez mais nervoso! jura que não sente nada!?
- Olha, sinto- me mais cansada, a barriga ta cada vez mais pesada, mas só, nem enjoo não tenho mais, tudo bem?
- Tudo bem....mas então se está cansada, venha deitar aqui comigo, descanse! depois eu procuro esse livro pra vc!
- Tudo bem senhor Jackson!!rs

Deitamos e eu peguei no sono, eu sabia que daria nisso! ultimamente era só eu deitar que dormia! Acordei com algo molhando o meio das minhas pernas, chamei Michael:

- Amor?
- Hum....
- Amor acorda!
- Oi vida, o que foi? está bem?- acordou esbaforido
- Tá sim, só uma coisa estranha, parece que fiz xixi na calça olha!
- Ué, será que fez mesmo? mas......ah meu Deus do céu!
- O que foi Michael!??
- É a placenta!! estourou!
- Ahhh Deus então é assim!!
- Fique aí amor, vou chamar o John!! sente dores?
- Não!
- Nadinha?
- Não vida!
- Certo, fiquei ai, não saía de daí, eu já volto!
- Ta bom...
- Não se mexa viu!
- Ta bom Michael! vá que está começando a doer!
- Ta bom!! já estou indo!

Ele desceu igual logo por aquela escada e logo eu ja estava apoiada nele descendo, rumo ao hospital, hoje meu Prince nasceria!

Muitas dores, contrações, senhor! Dores imensuráveis vinham a toda hora! Mas eu cheguei ao hospital já com 6 dedos de dilatação! eu era "parideira" conforme as enfermeiras do hospital! E além do mais, Michael não soltou da minha mão em nenhum momento, beijando minha testa, me acalmando até a chegada do nosso príncipe!

Após horas sofridas, meu amorzinho chegou ao mundo:






Depois recolhida no quarto, estávamos eu, Michael, Omer e o mais novo e pequenino membro da família, Prince!

- Meu amor, ele é lindo!
- É a sua cara vida!
- É a nossa cara amor! olhe como está esperto
- Veja Omer, está te olhando!
- Olá Prince! sou Omer seu irmão!
- Ahh olha lá filho ele sorriu pra vc!
- Ahh que lindos!
- Eu amo vocês, amo vocês três! não sei o que seria da minha vida sem vocês!
- Nós tbm amamos Michael! seremos sempre uma família, sempre!

Fiquei no hospital só mais um dia e voltei pra casa. 

Dias se passaram e eu só estou em casa, cuidando dos meus filhos! Omer me ajuda a toda hora a cuidar de Prince e é a coisa mais linda de se ver! Deixei Pirnce com Michael e saí só um pouquinho com Janet, era queria me dar uma banheirinha de presente para Prince e fui com ela para escolher

Chegue em casa e subi direto para o quarto. Entrei devagarinho e peguei a cena mais linda: Michael estava encostado na cortina com Prince em seu colo, beijando-o, não pedir a oportunidade de bater um foto:




- Hey!! não te vi aí!
- Que bom, pois agora tenho uma linda foto!
- rsrsr....deixa eu colocar ele no berço, acabou de dormir...como foi com Janet?
- Bem, fomos rápido, não queria ficar muito tempo longe de vocês!
- Hum meu amor....não sabe como estou feliz!
- Sei, pois é assim mesmo que me sinto!
- Eu amo você Dani...amo demais- dizia enquanto beijava meu pescoço, ele sabia que eu sempre caía nessa!
- Michael.......não podemos vida.....
- Eu sei que não, mas vamos brincar um pouquinho enquanto as crianças estão dormindo....
- Só brincar....?
- Só brincar!

Fui tomada pelos costumeiros beijos sedentos dele. Agora, estou em cima da cama, com Michael arrancando minha calcinha, fazendo o mínimo de barulho possível para que Prince nem Omer acordassem. Abaixou-se e começou a lamber lentamente meu pequeno nervo, começando segundos depois a aumentar suas investidas. Eu queria gritar mas não podia! queria gemer mas não podia! não, nossos filhos estavam dormindo feito anjinhos....

Ele me provocava, me mordia, me sugava e sabia que eu não podia dar um piu! Cravei minhas unhas em seus ombros e apertei meus lábios, comprimindo um gemido quando ele prendeu meu nervo em seus lábios, fazendo sucção até eu chegar ao meu ápice.

- Está rindo não é?- perguntei o puxando pela gola da camisa
- Sim......
- Quero ver vai continuar agora!

Me ajoelhei na altura de seu membro e o puxei para fora da cueca. Levei-os até a minha garganta sem nenhum pudor, coloquei suas mãos em minha cabeça e deixei que ele comandasse, ele adorava quando eu fazia isso:

- Ohh me engole amor!

Dizia enquanto empurrava seu sexo até a minha garganta. Bastou mais algumas estocadas para ele gozar em meus seios. Ofegante ele me puxou pra cima:

- Você é a mulher da minha vida! me diga que ficará comigo pra sempre!
- Ficarei com você pra sempre amor, pra sempre!
- Eu te amo minha pequena!
- Eu te amo Michael!




Fim!


Autora:

Gente, obrigada mesmo a todas as meninas que leram e deixaram seus comentários, a todas que leram e não comentaram, obrigadas a todas! trabalhei bastante nessa fiquei e demorei pra postar até ficar do jeitinho que eu queria, espero que tenham gostado! Em breve, parte II!!!

Até lá!

Beijos!!!
Jéssica

























79 comentários:

  1. Meninas, ta aí!

    Postei os capítulos de hoje e de sexta já, espero que gostem!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Mais um meninas!

    Obrigada pelos comentários!! beijos

    ResponderExcluir
  3. A COISA PEGOU FOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Chegando aqui agora e já amando essa fanfic! Tao lindinhos esses dois!
    Maraaa.
    Continua, flor!

    ResponderExcluir
  5. Mais uma das fic's quentes...humm to adorando...lkkklk

    ResponderExcluir
  6. Meninas, postei mais!

    Estou adorando os coments de vcs! fico feliz que estejam gostando!

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Esses dois estão pegando fogo hahaa...lindos! Continuaaa....

    ResponderExcluir
  8. Meninas, tava bom demais para ser verdade né!

    Um pouco de emoção neste capítulo!

    Me perdoem! rs beijos

    ResponderExcluir
  9. Cheguei com mais meninas!

    Espero que gostem, beijos.

    ResponderExcluir
  10. QUE AMOR LINDO! CONTINUUUUUUUUUUUUUUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!

    ResponderExcluir
  11. Mais para vocês meninas!

    Os pombinhos se acertaram, muitas emoções estão por vir!

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Ufa! Tava bom demais pra ser verdade...espero que não demore pra postar os proximos capitulos. E tem que ter muitos capitulos, quando ela pra california,o que acontece por la durante a sua estadia com Mike e algo para apimentar essa
    relação. Afinal nem tudo são flores!

    ResponderExcluir
  13. Mais um meninas! o que será que Michael está escondendo?

    Até o próximo capítulo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Ansiosa pra saber oq a Daniela vai descobrir!!!! Continuaaaa

    ResponderExcluir
  15. Um filho? Como será que a Daniela vai reagir meninas!?

    Mais um pra vocês! Obrigada pelos coments!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. XIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  17. Continue Jessica estou amando

    Ansiosa como sera a reação dela? Como sera que essa historia vai acabar ? Continuaaaaaa

    Que dia vai vir o próximo capítulo ?

    ResponderExcluir
  18. Continue Jessica estou amando

    Ansiosa como sera a reação dela? Como sera que essa historia vai acabar ? Continuaaaaaa

    Que dia vai vir o próximo capítulo ?

    ResponderExcluir
  19. Mais um meninas! Obrigada pelo carinhos de vocês!

    Preparem os corações pois virão mais emoções aí!!

    Tauana, posto sempre nas segundas, quartas e sextas, fico feliz que esteja gostando!

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Estou amando a fi, mais qnd posta,posta mais capitulos.

    ResponderExcluir
  21. Essa fic tá pft! sei que ainda é cedo mais bem que vc poderia fazer uma segunda parte da história em que o Michael tem uma filha adolescente e tem ciumes dela por causa de namorados seria engraçado vê-lo assim e que ela tem uma grande personalidade (tipo a da Paris) e acontecem muitas coisas e enfim. eu sempre quis ler uma fic assim e achei que ficaria muito legal pq essa fic já tá demais!

    ResponderExcluir
  22. Ta aí meninas!

    Esses dois vão passar por muita provação, será que amor deles suporta? Torcemos que sim!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quais são os dias da postagem de cada capitulo? :)

      Excluir
    2. Laura, posto sempre nas segundas, quartas e sextas =)

      Excluir
  23. Continua! Tomara que o mike peça desculpas a Dani, ela parece ter ficado mto chateada...

    ResponderExcluir
  24. meu deus! e agora? esse homem vai fazer da vida dela um inferno. :(

    ResponderExcluir
  25. eiita geovana, continua logo mds!! rs :/ quero saber o que vai acontecer

    ResponderExcluir
  26. Já estou com dó da Dani,a vida dela será um tormento e muitas tristezas//e continua logo com essa fic é horrível começar a ler e ter que parar toda hora!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a vida deles passará por muita provação mesmo Luciana Cunha! Ah, apareça por aqui sempre as segunda, quartas e sextas que sempre terá um capítulo, ok? Beijos

      Excluir
  27. Meu deus, o Michael precisa de ajuda, ela precisa mto ajuda-lo! Mas essa frieza dele, é capaz dela não sei, sair de lá, não querer mais vê-lo, tomara que isso não aconteça! Apesar disso tudo ela precisa ajuda-lo , salva-lo de todos esses remédios, mas o mike precisa entender que esses remédios não prestam né, já estou com dó da Dani, ela não merece toda essa frieza dele! Continua!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Brenda, ela é muito forte, mas até que ponto, né?

      Espero que goste dos próximos capítulos!

      Beijos

      Excluir
  28. Ta aí meninas!

    Essa mulher é forte, dura na queda! Mas até que ponto?

    Veremos nos próximos capítulos!

    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Tomara que o Mike se livre desses remédios mesmo, não quero ficar com dó da Dani denovo! Bem, continua!

    ResponderExcluir
  30. Ta aí meninas! Os capítulos de hoje e sexta!

    Espero que gostem e feliz Natal!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  31. Deus, e agora...Ela vai embora? Nossa, o Michael não deveria ter continuado com esses remédios, eu pensei que ela iria conseguir faze-lo parar, e agora lisa, omg! Bem, espero que o michael vá atrás dela, e que ele pare de uma vez com esses remédios! Bem, Continua!

    ResponderExcluir
  32. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  33. Meninas, ta aí mais dois capítulos!

    Tentarei terminar a fic até o fim dessa semana, se não conseguir, voltarei a postar depois do dia 14, pois estarei viajando nesse meio tempo.

    Espero que gostem!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pelo amor de Deus! termina essa fica nessa semana ou eu vou surtar. Sabe, eu leio ela toda noite antes de dormir e quando não tem capitulo novo, eu releio tudo de novo. Não me deixa sem essa história até dia 14, eu vou surtar. Sou uma grande fã sua. Por favor, continua. Quero saber o fim dela logo.

      Excluir
    2. Laura querida! Obrigada pelo carinho de sempre!

      Prometo que tentarei terminar até o fim da semana, eu tbm não quero voltar a postar somente dia 14! rs

      Beijos

      Excluir
  34. Era o que eu imaginava...Ela foi embora... :( Mas foi preciso! Ela já estava no limite, espero que agora que ela foi embora o Mike tente pelo menos parar com esses remédios, e logo, logo ir atrás dela! Tomara que vc Jéssica Carriel consiga terminar essa ótima fanfic até o fim dessa semana :D Quero mto saber o que irá acontecer! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Brenda! Obrigada pelos coments!!

      Postei mais 2 capítulos e prometo tentar terminar ela até o fim dessa semana.


      Beijos

      Excluir
  35. Amo essa fic. Uma das melhores que ja li. Continue. E ja espero a parte II

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Fernanda! Curta este capítulo que acabei de postar!

      Já estou pensando na parte II sim!

      Beijos

      Excluir
  36. Amo essa fic. Uma das melhores que ja li. Continue. E ja espero a parte II

    ResponderExcluir
  37. Maravilhoso! Devorei cada capítulo.

    ResponderExcluir
  38. E que venha a parte II .. Ficou muito bom ! Parabéns !

    ResponderExcluir
  39. Ficou ótima! Enquanto li ficava pensando de como seria bom se tivesse acontecido assim, na vida do MJ. Como eu queria que ele fosse amado desse jeito. Que tivesse encontrado uma mulher que ajudasse e o apoiasse como Daniela. Ela lutou por ele. De repente até encontrou e nós não sabemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria!! Essa fic eu escrevi pensando exatamente nisso, que eu queria que tivesse acontecido isso com ele, alguém que ele amasse tanto a ponto de salvá-lo, mas....só Deus né! Obrigada por ter lido, até a parte II!!

      Excluir
  40. Achei muito lindo o Michael chamando ela de" minha pequena ou vida" awn <3
    Amei a história perfeita :-D parabéns!

    ResponderExcluir