quinta-feira, 21 de abril de 2016

FanFic: "Vamos nos permitir! - Quando o amor fala mais alto" (+18)

Autora: Jéssica Poveda




Suzan Johnson, uma mulher linda, morena, 28 anos. Vive em Los Angeles com seu filho de 4 anos, Pietro. Arquiteta, natural do Canadá, resolveu tentar a vida em Los Angeles, após sofrer inúmeras decepções com Afonso, pai de Pietro. Hoje, ela tenta se livrar dos fantasmas do passado e se afundou profundamente em sua carreira, porém, seu coração se tornou duro como uma pedra, dificilmente alguém trará brilho para seus olhos novamente.

Michael Jackson, um homem bem sucedido, lindo, 33 anos, engenheiro na empresa Violet em Los Angeles. Pai de uma linda menininha de 5 anos, Paris, vive em um dos bairros luxuosos de Los Angeles junto dela. Sua diversão se concentra nos bares as sextas e sábados a noite depois do expediente. Casado por 3 anos, seu casamento desmoronou quando descobriu a traição de sua esposa, o que o deixou arrasado e pôs o fim de todo o interesse em relacionamentos que ele pudesse ter.



Estreia dia 25/04

Autora: Meninas, voltei! Achei que não escreveria mais, mas tive uma ideia para uma nova fic! Conto com vocês outra vez! Beijos
Jéssica Poveda



Capítulo 01
“Começando um novo começo!”


Já fazem três meses que estou com meu filho em Los Angeles. Canadá foi onde eu fui nasci, cresci e onde tenho recordações maravilhosas da vida com meus pais, porém, a vinda de Afonso em minha vida, me fez com que Canadá fosse o último lugar onde eu queria viver. Conheci Afonso com 22 anos, ainda estava cursando a minha faculdade quando ele, um rapaz loiro, olhos azuis que espelhavam meu rosto, se sentou ao meu lado na terceira semana de aula. Foi pouco tempo até nos beijarmos no estacionamento da faculdade, íamos e voltávamos juntos, até que o pedido de namoro foi feito. Aceitei prontamente, eu já estava perdidamente apaixonada por ele!

Afonso era o que as mulheres chamam de raridade. De inicio, flores, chocolates, ursinhos de pelúcia, declarações na lousa da sala de aula e mais muitas coisas que mulheres adoram, ele fazia. Eu me via como uma adolescente com seu primeiro namorado, bonito, alto, forte e carinhoso, eu não podia querer mais nada. No entanto, nem tudo são flores! Ao decorrer do tempo, Afonso foi se mostrando quem realmente ele era, uma vaga concorridíssima numa empresa grande próximo a faculdade ele conseguiu, eu me senti totalmente orgulhosa dele, inclusive até eu tinha me candidatado para a vaga, mas ele saiu na frente. 

A partir de então, Afonso começou a conviver com pessoas de poder aquisitivo altíssimo, acionistas, empresários, advogados renomados, enfim. Aos poucos, vi ele mudar de comportamento comigo, com nossos amigos, ele deixou de ser aquele moço humilde que participava de festinhas na garagem de casa com a gente. Sempre havia um jantar importante, uma reunião ou qualquer coisa do tipo.

As brigas foram surgindo, mas ele nunca me ouvia. Dizia que eu tinha amadurecer, conviver com as pessoas que ele convivia, agir do modo deles, e eu tinha nojo só de ver o comportamento daqueles ricões quando ele me levava a alguma confraternização!

Uma vez ele chegou até a contestar sobre o vestido que eu estava usando!  Disse que não iria me deixar sair com aquele tecido de péssima qualidade, saiu e voltou com um vestido que mais parecia uma árvore de Natal, porém tinha comprado numa loja de grife! Nunca que eu iria usar aquilo, conclusão? Ele foi sozinho! Ele sentiu vergonha de mim e aquele dia eu chorei como criança. Eu nunca esqueceria as minhas raízes, o meu jeito de ser por conta dos olhares e comentários desses ricões!

Não tive outra alternativa a não ser terminar, fiz com muita contra gosto porque infelizmente eu ainda gostava dele, me lembrava de quando ele me tratava como uma princesa e aquilo me doía, por pensar que hoje ele era totalmente diferente. A surpresa foi enorme para ele, mas logo vi as fotos de suas noitadas com suas “colegas” e seus colegas de trabalho nas redes sociais.  Na faculdade era horrível, ele estava como se nada tivesse acontecido, porém em outro grupo da sala, meus amigos foram quem me deram forças pra agüentar tanta falta de consideração e frieza de Afonso.

Os dias passaram e eu percebi que ele não estava mais tão cheio de pose, descobri por outros alunos que a empresa tinha o dispensado. Com certeza estava sendo o fim para ele, naquele momento, ninguém mais na faculdade queria mais ser amigo dele, muito menos eu! Ele ficou totalmente sozinho.
Um belo dia, depois de muitos olhares confusos dele para mim na sala de aula, ele me parou no estacionamento, me dizendo que estava arrependido e chorando suas lamúrias! Eu de imediato recusei e o mandei embora, por mais que eu ainda gostasse dele ele me feriu, e só porque agora ele não é mais um dos magnatas ele quer voltar? Conta outra! Apesar de apaixonada não perdi minha esperteza!

Porém, ao longo dos dias, aguentei seus pedidos de perdão. Eu insistia em dizer não, mas não sabia até quando eu resistiria ao charme de Afonso. Num belo dia, me senti completamente mal a ponto de desmaiar, minha irmã, a pessoa que mais amo nesse mundo depois de Pietro, me levou ao médico, lá tive a notícia de que estava grávida, esperando um filho de Afonso. Ali, eu coloquei em minha cabeça que era uma chance de tudo mudar, quem sabe esse não era um sinal que eu deveria perdoar Afonso? Foi o que fiz!

Num dia no estacionamento da faculdade, quando ele já começando com seus choros e eu o beijei o surpreendendo. Eu estava morta de saudades e ele também, logo, naquele mesmo momento contei sobre a minha gravidez, até hoje não esqueço a cena dos seus olhos azuis brilhando pelas lágrimas, seu sorriso largo no rosto e sua mão depositada em minha barriga, me enchendo de beijos, me implorando mil perdões!

Voltamos e decidimos morar juntos. Tudo correu bem até os 3 anos de Pietro, logo outra oportunidade de emprego bateu a porta de Afonso, nós íamos melhorar de vida. Me passou pela cabeça tudo o que havia acontecido a anos atrás, mas esqueci, Afonso mudou, é pai, marido, está amadurecido e não fará isso de novo, pensei! Ali, começou mais outro inferno na minha vida! Voltei a anos atrás, vivendo com o um homem dessa vez mais ambicioso e cheio das nove horas que Afonso era! Brigas, ida e vindas, pedidos de perdão aconteceram. Dei um basta na última vez, o mostrando o quão moleque ele estava sendo e definitivamente, eu acabaria com tudo se não tomasse jeito.

Porém, algo pior ruim estaria para acontecer. Era aniversário nosso de casamento, deixei Pietro na casa de meus pais e preparei uma bela mesa de jantar para nós dois. 19:30.....20:00....20:45, chega! Já tinha mais do que passado do horário dele chegar em casa, bem no nosso dia!? Afonso tinha esquecido, e eu iria atrás dele só para ralhar com ele na frente de quem fosse naquela empresa e que foda-se o emprego!

Cheguei e a recepcionista me reconheceu, me elogiando pelo vestido vermelho que eu usava. Disse que eu poderia subir tranquilamente em sua sala, pois a muito tempo que só tinha sobrado ele na empresa. Estranho demais! O que ele estava ainda lá? Subi mais do que depressa em sua sala, ele estaria sozinho e eu aproveitaria isso para meter ainda mais a boca nele. Porém quando eu abro a porta, me deparo com a cena mais nojenta que eu pude ver até hoje em minha vida: Afonso, abaixado entre as pernas de uma loira siliconada, fazendo vocês sabem o quê! Gritei, tão forte e alto que por um momento achei que fosse estourar os vidros daquela sala! O susto dos dois foi ao mesmo tempo, a vaca desceu da mesa abaixando sua saia e ele me olhou limpando os lábios com o dorço das mãos, juro que eu quis vomitar! Agarrei os cabelos daquela vagabunda que praticamente me implorou para soltá-la e a joguei para fora da sala.

Ele até tentou me pedir calma, mas quebrei boa parte dos objeto em cima da sua mesa, seu notebook, telefones, celulares, enfim, e claro, dei-lhe um belo tapa na cara de estalar meus dedos! Fui embora chorando, mas dessa vez de pura raiva que estava dele. Joguei os pratos do jantar direto no lixo, peguei todas as suas roupas, boa parte eu mergulhei em água com cândida , a outra, queimei no quintal! Peguei meu filho e fui de mala e cuia para a casa de meus pais, a partir daí, uma onda de guerra começou entre minha e Afonso. Ele me pedia pra voltar e sabia que dessa vez eu não aceitaria seu pedido de perdão, chutei-o várias vezes de casa, até com nosso filho ele nem estava dando mais atenção, até que um dia, ele resolveu fazer um escândalo na porta do meu trabalho, o que me custou o emprego e fui despedida.

Essas são as lembranças que o Canadá me traz. E cá estou, retomando minha vida, longe dele que jurou nunca mais me deixar em paz, mas ele não contava que eu fosse para Los Angeles e levaria seu filho junto. Hoje, meu coração encontra-se congelado, não quero saber de relacionamentos, não mais depois de ter passado por tudo isso, a cena da traição volta a minha mente sempre quando penso em namoros, casamentos, enfim, nunca mais!

Vou me afundar no meu trabalho que aliás, começo amanhã. Consegui uma vaga na empresa Violet, serei a nova arquiteta e não há o que me deixe mais feliz e realizada, daqui pra frente vou focar a minha cabeça em cuidar do meu Pietro e subir cada vez em minha carreira.

- Boa noite minha irmã linda!- a voz de minha irmã Lisa me tirou dos pensamentos- Estava tão longe, está tudo bem?
- Ta sim Li, só estava pensando em tudo o que houve até agora...
- E é muita coisa hein! Afonso até agora não ligou para saber do Pietro, como é mesquinho!
- Se nem quando estava perto ele ligava, imagina agora Lisa! Ainda bem que Pietro é um menino feliz e nem sequer mais pergunta do pai
- É...mas esqueça essa história de vez, isso é passado e deve ser enterrado! Agora é vida nova, certo!?
- Já está enterrado faz tempo Li! Só foi um flash back, só isso! Amanhã começo na Violet, nossa que felicidade minha irmã! Nunca vou poder retribuir isso o que está fazendo, me deixando morar aqui com Pietro...
- E nem precisa, vc é minha irmã e tudo o que eu puder fazer por vc e pelo meu sobrinho vou fazer, ok? Te amo sua boba!
- Tbm te amo Li!


Pronto, agora vai!




Capítulo 02
“Bebeis amigos Yo Ho! E uma garrafa de Rum”


O garçom nos servia outra garrafa do melhor rum deste bar. Dividindo a bebida deliciosa com meus amigos de trabalho, estou eu, relaxado nessa mesa, jogando poker e observando a movimentação deste local. Retiro meu paletó e afrouxo minha gravata, começando a jogar com meus amigos e jogando conversa fora.

- Caras, o senhor Ramon estava de dar nos nervos hoje!
- E quando ele não está Jordan? Aquele homem dorme com as calças jeans todos os dias! - disse
- Kkk só pode! Acho que a senhora Carmem não está dando conta do recado!- disse Sebastian
- Pois é, mas amanhã começará a nova arquiteta
- E o que isso tem a ver?- perguntei curioso
- Tem a ver que a vi quando fez a entrevista, e Michael, se for realmente a que eu estou pensando, é um estouro de mulher!
- Ahh nossa! Jordan e seus exageros!- comentei tirando sarro
- Exagero? Diz isso porque você não viu a morena! Vai cair seu queixo quando vê-la amanhã, ela é linda Mike!
- Linda é essa ruiva sentada no balcão bem a nossa frente!
- Nossa! Ela te come com os olhos Michael! Rsrsrs
- O que está esperando para comê-la com outra coisa, Mike!?
- Nada! Vou dar um jeito nisso agora mesmo, me esperem aqui brothers!
- Manda ver Mike! Kkkkk

Me aproximei da mulher ruiva, de seios extremamente fartos e me apresentei.

- Boa noite, senhorita!
- Boa noite!
- Me chamo Michael, seu nome é?
- Bela, muito prazer Michael!
- O prazer é todo meu, Bela! É realmente muito Bela!- disse beijando a sua mão
- Obrigada....
- Está sozinha, Bela?
- Agora não mais!
- Certo....está muito apertado aqui, vamos lá fora um pouco?
- E porque não podemos ficar aqui?
- Garanto que será muito melhor se for la fora comigo!- disse mordendo de leve sua mão e piscando para ela. Vi a mulher morder seus lábios e aceitar meu pedido
- Vamos então!
A levei até os fundos daquele bar que eu já conhecia bem, a encostei na parede, vi que ela iria proferir alguma palavra
- Vamos conversar um pouco e....- sinceramente? Não é de conversar que eu estou afim!

A tomei um beijo sem lhe dar tempo para qualquer conversa. Tomei seus seios enormes em minhas mãos e não resisti a vontade de beijá-los, abaixei as alças de seu vestido e abocanhei um a um, porém, a pressa de dar uma e a vontade de voltar a jogar poker com o Jordan e Sebastian falavam mais alto! Logo tratei de levantar a saia de seu vestido e puxar sua calcinha para o lado, retirei meu membro pelo zíper e o encapei com a camisinha. Me enterrei na ruiva que enlaçou suas pernas em minha cintura. A encostei na parede e arremeti depressa, bastaram poucas investidas e nós dois chegamos ao limite. A ajudei a se arrumar e voltei para o poker.

Era sempre assim que acontecia nos últimos dois anos da minha vida, desde que descobri a traição da minha ex mulher! Aquilo foi um baque pra mim, eu amava aquela vagabunda! Eu nunca poderia imaginar que ela faria isso comigo, ainda com a minha Paris tendo apenas 3 aninhos de idade na época! Tudo o que eu sentia por ela se transformou em ódio depois de tudo o que ela fez. Hoje, minha filha vive comigo, os papéis se inverteram, o normal é que a mãe fique com o filho e o pai venha visitá-lo quando há a separação, mas Mary não quis cuidar de sua própria filha! Então, ela vive comigo, ela é tudo pra mim! Minha filhinha que eu amo tanto e faço tudo para vê-la feliz.

Voltei para a mesa e começamos a jogar novamente. Amanhã terá gente nova na empresa, a arquiteta gostosa que Jordan tanto falou essa noite! Rs. Estou na Violet desde que me separei de Mary, sou engenheiro e não teria lugar melhor para trabalhar em Los Angeles, na minha opinião! Sou bem sucedido, tenho bons amigos, bom emprego e uma filha maravilhosa! Sou solteiro e feliz! Depois que sofri essa traição da Mary só tenho me relacionado desse jeito com as mulheres, pego, fico no máximo uma noite e não quero mais! Chega! Tem um monte de mulher mentirosa igual Mary espalhadas por aí, não quero me arriscar mais uma vez e adquirir mais um par de chifres!

- Galera, já está tarde! Preciso ir!
- Ahh Mike, fica pra mais uma rodada!?
- Não vou poder Sebastian, amanhã a arquiteta chegará cedo e eu que irei recebê-la!
- Ahh então vai mesmo! Uma mulher bonita daquela não merece ser recebida com essa cara de ressaca! Kkk
- Affee Jordan! Já estou vendo que vai arrastar essas asas imensas pra cima da moça!
- Não meu caro, quem vai estar de joelhos por ela será você!
- Ah ta, vai sonhando!
- Então vamos ver amigo! Quero estar cedo tbm amanhã só para ver sua cara de besta!
- Kkkkk...chega de conversa, preciso ir! Até amanhã brothers!
- Até chefe!! Rsrs


Os caras fizeram o maior alarde por conta da nova arquiteta, são uns babões isso sim! Bonita? Ok ela deve ser, meus amigos tem bom gosto! Mas ficar com essa melação? Affe, longe de mim!




Capítulo 03
“Primeiras impressões, primeiros idiotas!”

Acordei com uma disposição que a muito tempo não tinha, hoje é o meu primeiro dia na Violet, chegarei cedo para ser apresentada ao meu parceiro de trabalho, o engenheiro de lá. Me arrumo, acordo Pietro e o arrumo para a escola.

- Pietro, vamos! A mamãe não pode se atrasar!
- A mamãe! Só mais um pedaço que bolo!?
- Vai comendo no carro filho! Vamos, vamos!

Apressei Pietro e segui com o carro. O deixei na escola, ganhei aquele costumeiro abraço apertado e fui trabalhar, confiante, realizada, decidida! Minha vida iria mudar daqui pra frente e começaria hoje! Mas, como nem tudo acontece como a gente quer, o trânsito estava irritantemente travado! Porém, mulher prevenida que sou, saí de casa bem antes do horário marcado na Violet, não apressei meu filho à toa! 

Parei no carro no semáforo e liguei um pouco o som, aproveitei o tempo para ver se minha maquiagem precisava de alguns retoques, peguei meu gloss e um espelho pequeno nas mãos e comecei a retocar, não percebi mas o sinal já estava aberto, só me toquei quando uma bozina escandalosa berrou atrás de mim! Olhei no retrovisor e vejo um rapaz com as sobrancelhas levantadas, como que está dizendo: Está aberto o sinal, não está vendo? Fiz a mesma cara de emburrada para ele e dei andamento na rua.

Para minha “sorte”, esse cara veio atrás de mim até a Violet! Não consegui ver direito a cara dele, mas já vi que esse cara de bunda trabalha aqui também! Pronto, começando a conhecer as carniças que todo emprego tem!
Entrei no estacionamento e perdi o carro dele de vista, ainda bem! Mal humor por conta disso, hoje não! Subi e me deparei com a recepcionista.

- Bom dia!
- Bom dia! Em que posso ajudá-la?
- Eu vou começar aqui hoje, me chamo Suzan, serei a nova arquiteta!
- Seja bem vinda Suzan! Me chamo Katerine, no que precisar estou a disposição! Pode se dirigir a sala no final do corredor, o senhor Jackson quem irá recebê-la, ele também chegou neste instante
- Obrigada Katerine! Até logo!

Passei pelo corredor, debaixo de vários olhares dos funcionários, será que estou muito exagerada? É apenas terno social e meu salto inseparável! Puxa, minha maquiagem! Será que estou parecendo uma palhaça?! Eu pensava a cada passo que eu dava por aquele corredor que parecia infinito! Dei bom dia para todos, afim de quebrar aquele clima, para minha alegria os olhares deram lugar a sorrisos e vários “bom dia senhorita”!

Bati na porta duas vezes e logo alguém veio abrir.

- Bom dia!- disse com o sorriso larguíssimo!- A senhorita deve ser a nova arquiteta?
- Bom dia! Isso mesmo, como vai....
- Jordan!
- Olá Jordan, me chamo Suzan! O senhor que é o engenheiro?
- Prazer é todo meu Suzan! Não, não sou, entre por favor, o senhor Jackson está em uma ligação mas já irá atendê-la!
- Obrigada!

Entrei naquela sala imensa de 3 ambientes! Observei quem deveria ser o senhor Jackson de costas, falando ao telefone e esse tal de Jordan e mais um rapaz sentados em sua mesa, que por sinal, não tiravam os olhos de mim! E eu gosto muito disso, né? Me virei de costas e fingi estar olhando as obras daqueles quadros pendurados na parede, até que ouvi me chamarem novamente:

- Senhorita Suzan?- me virei e arregalei meus olhos, era o rapaz de cara emburrada no carro!- Este é o senhor Jackson, o engenheiro que atuará em parceria contigo.

Ótimo! O cara de bunda será meu parceiro! Estamos pálidos, um como o outro! Mantive minha postura profissional e lhe estendi a mão

- Bom dia, senhor Jackson! Sou Suzan, a nova arquiteta!- disse como se nada tivesse acontecido a minutos atrás

- Bom dia, senhorita Suzan, muito prazer! Seja muito bem vinda em nossa empresa! Jordan, Sebastian, poderiam nos deixar agora!?

- Claro! Se precisar nos chame! Até logo, senhorita Suzan!
- Até logo!- sumam de uma vez daqui!

Fiquei observando os babacas fecharem a porta e quando voltei meu olhar para o Jackson, ele estava me medindo! Ahh que legal! Além de emburrado é tarado igual a esses dois? Tô feita...

- Senhor Jackson?
- Ahh, é me desculpe senhorita Suzan! Pode me chamar de Michael, por favor! Venha, sente-se e fique a vontade, vou lhe apresentar o projeto em que iremos trabalhar
- Claro e ah, se possível, sem o senhorita também!
- Como quiser!

Me sentei em frente a ele e começamos a conversar, estava desconfortável! Trocamos feios olhares dentro do carro e agora me deparo com ele aqui dentro e recebo a notícia que ele será meu parceiro! Aos poucos, fomos conversando e trocando idéias sobre o projeto e assim se soltando com um o outro. Não posso negar, observei seu sorriso hora ou outra enquanto me apresentava o projeto, e nossa, ele é lindo! Seus cabelos são negros como o meu, curtos, seus olhos são enormes e marcantes, sua pele é branca como neve! Por mais que nosso primeiro “encontro” tenha sido um pouco conturbado, acho que nos daremos bem.

- Bem Suzan, acho que já passei tudo o que pretendia, o resto é mais na prática que a gente vai conseguir resolver.
- Ahh sim, sem problemas! Vou verificar sobre aquela questão ambiental que é o mais importante agora, e nós vamos nos falando! Obrigada por ter me recebido, Michael! Acho que faremos uma grande parceria!
- Imagina Suzan, tenho certeza que nos daremos muito bem!- deu uma piscadinha que eu não gostei, mas sou sincera em dizer que aguçou mais a sua beleza!- Me deixe lhe acompanhar até a sua sala.

Fomos até a minha sala e nos despedimos. Acho que vou me dar bem por aqui! Achei que o Jackson seria um chato, ele parece que se acha, confesso! Mas para trabalho está de bom tamanho!....tá, ele é lindo mesmo! Não nego, mas o Afonso também é um homem de arrancar suspiros e olha no que deu! São todos iguais, ainda mais se forem bonitos!


Terminei meu expediente e nem vi mais o Michael, apenas nos esbarrávamos nos corredores, mas muito breve. Porém, a cada passada por ele, aquele olhar seguido dos seus dentes branquinhos que ele me lançava me enchia os olhos, mas como sou esperta, retribuía da mesma maneira, o deixando encabulado do mesmo jeito, só pra ele ver que não vai fazer descer do salto, não mesmo Jackson! Já ganhei a tua!




Capítulo 04
“Estou definitivamente de queixo caído”


Uau! Mas que....mas que mulher linda! Reconheci aqueles olhos que vi no retrovisor do meu carro, era ela! Os caras tinham razão, ela é um estouro! O perfume dela tomou conta da minha sala por minutos depois que ela se retirou, aqueles cabelos negros compridos, sua pele morena que....Hey Michael! É mais uma mulher bonita, só.....não, tá! Ela é muito mais bonita do que as mulheres que já me relacionei, mas....é mais um corpo bonito, que sinceramente,estou pronto para pegá-lo! Mulher bonita demais resulta em problemas para a cabeça! Já tive a experiência!

TOK TOK!

- Entrem!
- Entrem? Como sabia que éramos nós?
- Ah! Acha que não iria adivinhar que vocês viriam aqui após meu encontro com a arquiteta?
- Lógico! RSrssr.
- Nossa, que gostosa! Dá um baile em todas as mulheres dessa empresa, viram os olhares invejosos das meninas do financeiro? Rsrs
- E o que eu disse Michael??? Hum??
- Tá, ta bom! Vc tinha razão Jordan, ela é maravilhosa mesmo!
- Ahh mais eu sabia que vc faria essa cara de besta! Kkk
- Abusado! Não se esqueça que estamos na empresa e aqui vocês são meus subordinados, posso dar a vcs uma advertência! – disse brincando- Mas é verdade, Suzan é uma mulher de parar o trânsito, literalmente!
- Certo, vai chamá-la pra sair?
- Mas claro que vou! Acham que vou perder a oportunidade de me apoderar daquele corpo moreno?? Nunca! Mas Suzan é diferente...
- Como??
- Não é igual a Alana, que foi só eu olhar torto para ela que já se desmanchou e euestava a comendo no meu carro horas depois! Não, Suzan é astuta, confiante em si mesmo! Passei várias vezes por ela hoje nos corredores, a olhei, pisquei os olhos, eu esperava uma reação envergonhada, meio sem entender, mas não, ela fazia questão de jogar aqueles cabelos de lado e sorrir, sabe aquele sorriso tipo Monalisa, que a gente não sabe o que quer dizer? Pois é, eu é que tive que manter a compostura!
- Caramba! Ela será difícil então!
- Também não é pra tanto Sebastian! Daqui a pouco ela já estará em meu carro, podem crer!

*** Dois dias depois***...

- Bom dia Senhores!
- Bom dia!
- Bem, antes de tudo, tenho a honra de apresentar a vocês nossa nova arquiteta, Suzan Johnson!

Estavamos todos na minha sala, sentado em volta da enorme mesa de vidro. Teríamos uma reunião importante e eu aproveitei para apresentar Suzan aos senhores, que por sinal, estava mais linda que ontem!

- Bom Suzan, quer que eu apresente nosso portifólio ?
- Se eu puder apresentar Michael, agradeço!- ah, essa confiança que realça sua beleza!
- Por favor! Eu a acompanho!

Ela se levantou da cadeira e começou a rodar os slides no telão, apresentando seus planejamentos arquitetônicos para o projeto que estamos fazendo e eu acompanhava ela em toda a apresentação que nós dois montamos juntos em um dia. Os olhares de todos naquela sala eram únicos e exclusivamente para ela, alta, usava uma blusa que parecia seda, saias que alongavam sua cintura e saltos altíssimos nos pés, estava simplesmente linda, esbanjando beleza, confiança e conhecimento!

- Bem, então é isso senhores! Esse foi o portifólio que eu o senhor Jackson elaboramos, alguma dúvida?
- Ficou excelente! Mas senhorita Suzan e senhor Michael, falta gente aqui nesta sala, podemos levar essa apresentação a nossos superiores para voltarmos com uma resposta?
- Claro, sem problemas algum! Analisem com seus superiores e dos dêem uma posição!
- Nós agradecemos a recepção!
- Nós que agradecemos pela visita, obrigada!

Acompanhei todos até a porta e pedi para Alana, minha secretária levá-los até a saída da empresa. Entrei novamente na minha sala e tranquei a porta, a encontrei com um sorriso de orelha a orelha e cara, foi a coisa mais linda que eu já vi!

- E aí Michael? O que acha?
- Caramba, vc foi incrível!
- Nós fomos! O portifólio ficou incrível, cruze os dedos para que eles aceitem!
- Já estão cruzados! Vai dar tudo certo Suzan, parabéns pela apresentação, vc os deixou vidrados em vc!
- Não conseguiria sem a sua ajuda Michael! Bem, eu só vou responder alguns emails na minha sala e vou descer para almoçar, vai precisar de mim para alguma coisa agora?- precisava de vc sem toda essa roupa justa, gata!
- É..não! Estou tranqüilo .....é, sem querer ser intrometido, você vai almoçar onde?
- No restaurante aqui da empresa mesmo, não pretendo sair hoje, porque?
- Ahh,, eu poderia acompanhá-la? Também vou ficar enfurnado o dia inteiro aqui!
- Claro! Pode me chamar daqui uma meia e descemos, tudo bem!?
- Sim, sem problemas! Daqui a meia hora estou passando lá!

É assim que começa Michael, devagar essa sereia vai cair na tua rede! Estava eu, perdido em meus pensamentos, quer dizer, perdido em meus pensamentos na Suzan! Ela tinha deixado seu perfume na minha sala assim que saiu, quando Jordan e Sebastian me chamam

- Pode entrar Mike?
- Já estão dentro, Sebastian! RS
- É já estamos mesmo...hum, cara que perfume é esse que vc ta usando?
- Não é o meu, é o da Suzan! Ela perfuma esta sala inteira quando entra!
- Cara, você ta babando por ela! Se eu tivesse apostado 100 dólares teria ganhado!
- Ahh não é pra tanto Jordan! Ela....ela é uma mulher bonita, gostosa pra caralho eu confesso! Mas mulher bonita demais da dores de cabeça!
- Ahhh Michael, confessa que vc está encantado pela moça vai! Aliás não só vc né...
- Como assim, não só eu??- perguntei curioso, quem estaria arrastando asa pra ela que eu não sei!??
- Arthur! No departamento de Marketing não se fala outra coisa a não ser nela!
- Hum! Ele que tire o cavalinho dele da chuva, esse peixe eu já pesquei! Bem rapazes, é 12:30, tenho um almoço com a nova arquiteta desta empresa e não posso me atrasar!
- Já começou a babação! Vai lá Mike! Rsrs
- Cale a boca Jordan! Rsrsrs

Segui para a sua sala e a chamei para almoçarmos. O restaurante da empresa ficava e outro pavimento, teríamos que passar por um túnel de vidro para chegarmos lá. Fomos conversando, ainda referente a reunião que tivemos mais cedo até chegarmos lá. Chegamos e deixamos nossas coisas em cima da mesa para nos servimos.

- Nossa Michael, estou com o pensamento positivo!
- Acha que eles vão aceitar?
- Ah olha, eles saíram satisfeitos da nossa reunião!- ela dizia enquanto se servia de arroz integral, legumes e tudo que tinha de mais sem graça! Enquanto eu, me servi sem miséria dos medalhões assados, panquecas e mais um monte de gordices! Puxei a cadeira para ela se sentar e observei seu prato cheio de cores, estava bonito, mas não me causava nenhum apetite!

- O que foi?- perguntou ela quando viu eu estava olhando seu prato
- Nada, entende-se porque você tem esse corpo bonito, com todo respeito, é claro!
- Não é só por um corpo bonito senhor Jackson, é por uma saúde melhor! Quanto ao senhor, vejo uma inundação de sódio, lipídeos e carboidratos!
- Nossa, vc é nutricionista também? RS
- Kkkk, não, mas adoro tudo o que é relacionado a comida! Gosto de gordices também, mas pego leve para não sair do controle! Opa, só um minutinho Michael, é meu filho ligando!

Uau, ela tem um filho! Será que é casada? Se for, isso fodeu com todos os meus planos!

- Oi meu bem, certo vc está em casa com a tia Li? Ok, siga corretamente as ordens dela certo? Tome todos os remédios que a doutora passou e fique quietinho até a mamãe chegar!

Ela dizia ao telefone e ria espontaneamente! E eu? Estava rindo junto igual um besta!- Ok meu amor, eu te amo! Até mais tarde. 

- Me desculpe Michael, meu filho não passou bem na escola e está em casa.
- Não tem problema! Você já é mãe?
- Sim, meu bebê já tem 4 anos! Este é ele- ela me mostrou o papel de parede do celular com a foto do garotinho, cabelos escuros e com os olhos azuis
- Parabéns Suzan, é um belo garoto! Esses olhos azuis, com certeza puxou do seu marido!
- Sim, mas ele puxou-os do pai e não meu marido!
- Não é casada então?
- Não, já fui, mas não deu certo! Agora vivo com ele e minha irmã Lisa aqui em Los Angeles- Yes!
- Como seu filho se chama?
- Pietro! É a alegria da minha vida!
- Filhos são as nossas maiores alegrias mesmo! Também sou pai, de uma menininha de 5 anos, Paris, tenho essa foto dela em minha carteira, olhe!
- Aii mais é uma princesa! Vive com vc?
- Sim, ela vê a mãe só nos finais de semana...
- Nossa, ao contrário? Rsrs
- Pois é, todo mundo diz isso! Rsrs. Me conte mais sobre vc Suzan, quero saber mais da minha nova parceira!


Conversamos durante todo o almoço, fiquei ali sentando naquele restaurante com ela, mas a minha vontade era de arrastá-la para um motel mais próximo dali! Porém, a paciência é uma virtude minha! Suzan não é qualquer mulher, é exigente, esperta, preciso ir comendo pelas beiradas dessa vez! Mas sabe o que mais? Eu gostei de ficar conversando com ela! Eu não sei mas, essa moça parece ter alguma áurea em sua volta! Ou então, joga algum feitiço toda vez que sorri! Eu sei, estou parecendo um boiola! E não pensem que estou babando por ela como Jordan diz não, eu só....só....é que eu não me deparo com mulheres assim diariamente entendeu!? Todas são muito fáceis, aconteceu que estou fora da minha zona de conforto, só isso!



Capítulo 05
“Galinha? Nem de longe!”


Uma semana depois....

- Bom dia pessoas!
- Bom dia tia Li!
- Bom dia Li! Venha tomar café, fiz pão de queijo pra nós!
- Humm que delícia! E aí minha irmã, como está indo la na empresa?
- Ahh está indo tudo bem Li, não posso reclamar! Semana passada, apresentamos um projeto, eu e Michael para alguns bacanas...
- Michael?
- Sim, o engenheiro que eu disse que trabalharíamos juntos
- Ah sim! E aí...
- E aí que hoje teremos uma resposta! Torça por mim irmã, ou melhor, por mim e pelo Michael! Sem a ajuda dele eu não teria conseguido! Ele é um cara legal sabe, gentil, é um crânio quando a gente começa a elaborar os planejamentos juntos! A gente almoça junto quase todos os dias...
- Xiiiii...- só agora me toquei que estou comentando de Michael e olhando para o nada
- Xiii o quê, Li?- disse me ajeitando na cadeira
- Já vi tudo!
- Viu o quê? Ahh...
- Você falando e babando desse rapaz! Pelo jeito é bonitão também?
- Que nada a ver Li!...é ele é bonito sim!
- Ah lá, não falei? Kkk
- Aiii Li, não tem nada a ver! Só estou elogiando meu parceiro de trabalho!
- Esquece que sou sua irmã né, Suzan Johnson! Te conheço quando está afim de alguém!
- Li, é meu parceiro de trabalho e nosso relacionamento é único e exclusivamente profissional! Além do mais, ele é um cara bonito! Já percebi que ele deve ter saído com boa parte das mulheres daquela empresa, que alias, me lançam olhares tortos todas as vezes que nós saímos pra almoçar, portanto, deve ser um galinha! E essa raça, eu quero longe!
- Su, tudo bem! Eu não falo mais nada, mas olhe- minha irmã segurou a minha mão- Você não pode generalizar toda a raça masculina por causa do que aconteceu com Afonso! Você é uma linda mulher e tem sim por aí homens afim de coisa séria! Não se prenda por conta do Afonso, curta a vida! E se der, paquere esse engenheiro! Afinal, uma paquerinha não faz mal a ninguém! RS
- Vc é hilária, Li! Rsrrs- beijei sua mão- Bem, agora eu tenho que ir, vamos garotão pra escola?
- Vamos mamãe!!

Seguindo o script de uma semana, deixei meu bebê na escolinha e fui para Violet. Hoje seria um dia importante, receberíamos a resposta se aqueles empresários aceitariam nossa proposta, eu e a equipe estamos torcendo para um resultado positivo, e Michael também. Michael.....ele é um cara legal! Mas, não tenho dúvidas que já pegou boa parte das mulheres daquela empresa! E seus amigos então? São uns babacas! Penso no que Lisa me disse mais cedo, mas o medo que ainda me toma quando se trata de relacionamentos, me faz generalizar todos os homens!

Meu pensamento se dispersa quando chego a portaria da Violet. Entro e vou direto para minha sala, minha secretária Amanda vem atrás de mim me dando vários papéis, recados, enfim. Sento na minha confortável cadeira de couro e começo a resolver as minhas pendências, estou concentrada na tela do meu computador quando ouço batidas em minha porta.

- Pode entrar!
- Bom dia Su!- era Michael, com aquele costumeiro sorriso das manhãs
- Bom dia Michael! Está ansioso?
- Nem fale! Tome, trouxe pra você!- me entregou um copo de isopor de capuccino, na verdade eu nem estava afim! Mas só pela sua gentileza, aceitei!
- Ahh Michael, não precisava! Mas obrigada!- me servi de um gole- Confesso que estou um pouco nervosa, sabe? Acabo de começar aqui, já apresentei um projeto, espero que eu tenha passado muita credibilidade!
- Mais é claro que passou!- disse se ajeitando na cadeira a minha frente- Violet precisava de profissionais assim como vc Suzan, confiantes! Fique tranqüila, nervosismo não combina com vc!- deu aquela piscadinha costumeira e sorriu
- Você está certo! Tem idéia de que horas vão nos comunicar?
- Acredito que ainda pela manhã....daqui a pouco a tecla F9 do seu computador vai sair andando de tanto que vc aperta! Rsrsr se acalme Su, eles enviaram a resposta já já, vc vai ver! Tome seu café em paz!
- kkkkk devo estar te assustando não é Michael! Ok ok....se acalme Suzan Johnson!!- eu fingia um yoga e ele ria mais ainda

Enquanto aquela bendita resposta não chegava, começamos a conversar sobre os demais planejamentos que teríamos pela frente, afim de passar aquele tempo angustiante! Estava dando a última golada no capuccino quando uma janela do meu email subiu na tela, anunciando uma nova mensagem.
- Michael, eles mandaram!!!

- É mesmo??? Me deixe ver!
- Venha, leia comigo!

“Bom dia senhora Johnson e senhor Jackson. Estivemos com muita satisfação nesta renomada empresa na semana que se passou e levamos aos nossos superiores a apresentação do planejamento. Venho lhes informar, que com base nesse portifólio, nós estamos aceitando a proposta que nos enviaram, visto que o planejamento elaborado por vocês está atendendo nossas necessidades e superando nossas expectativas. Pedimos por gentileza, que até o final dessa semana esteja pronto o contrato de parceria para assinarmos nossa parte, se possível na sexta. Atenciosamente.”

- Yes, conseguimos Suzan!
- Michael isso é maravilhoso!!- Nem me toquei do que estava fazendo, mas a felicidade era tanta que pulei nos braços de Michael e ele me retribuiu. 

Abraçamos apertado, pude sentir seu cheirinho de baunilha em seu pescoço, nos olhamos e a seriedade dos nossos olhos roubou o lugar da felicidade.

Ainda com os braços envolvendo um ao outro, percebi que seus olhos passearam pelas linhas do meu rosto, aqueles olhos negros cheios de brilho pousaram em meus lábios e foi o que bastou para me deixar sem graça e desfazer aquele clima. Michael pigarreou disfarçando e me largou.

- É então Suzan, isso é incrível! Poxa você conseguiu!
- Não Michael! Nós dois conseguimos, elaboramos juntos esse planejamento e....nossa! estou até aliviada!
- Posso perceber! Rsrs....sabe, acho que deveríamos comemorar!
- Deveríamos mesmo! Como??
- Não sei, quem sabe no Woozie?
- Nunca fui lá, mas acho uma boa idéia! O pessoal do marketing também não pode ficar fora dessa, tiveram participação importante!- percebi seu olhar de decepção quando cogitei convidar a equipe de marketing
- Ahh...é...mais é claro que sim, por que não!? Bem, se vc quiser, posso pegá-la na sua casa hoje as 20:00h...
- Não precisa Michael! Eu mesma vou dirigindo, obrigada!
- Tudo bem, a gente se encontra lá hoje a noite! Almoçamos juntos?
- Claro, 12:30 como sempre!
- Até daqui a pouco!

Sério que ele achou que sairíamos juntos, só nós dois? Ahh senhor Jackson, vc é lindo! Lindo de me encher os olhos, confesso! Mas não pense que já estou na tua! Não sou igual a essas vadias da Violet! Lindo, legal, gentil, mas galinha! Ponto.



Capítulo 06
“Ousadia demais + Algumas doses de vodka = Uma bofetada de estalar os ossos!”


Honestamente, eu não estava nem aí pra essa resposta dos empresários! Quer dizer, claro que é importante pra mim também, mas eu só queria entrar na sala dela, logo pela manhã e encher minhas narinas com o seu perfume de todo dia.

Só Deus sabe o quanto me segurei para não beijá-la no momento em que ela me abraçou! A olhar assim, tão perto, me deixou por um momento sem estribeiras, me fazendo sentir uma raiva imensa dessa minha fraqueza! Ela é só uma mulher gostosa como as outras! O que está dando em vc pra perder a sua compostura diante dela, Michael?? Isso só pode ser coisa da minha cabeça!! 

Porém, quanto mais ela faz uma de “Kátia a louca”, mais eu alimento esse desejo de pegá-la de jeito! Foi por um triz que hoje não satisfaço minhas vontades, mas ela é esperta e por isso, terei que ficar todo legalzão com aquele pessoal insuportável do marketing! Urg! Vou andando pelo corredor e martelando tudo isso na minha cabeça, me contendo o misto de frustração e desejo que me toma!

Fechei a porta da minha sala e me joguei no sofá enorme.

- Acalme-se homem! Isso nunca lhe aconteceu! Vamos lá, onde está sua confiança Michael Jackson??

Eu dizia para mim mesmo de olhos fechados, tentando acalmar os meus nervos. Ouço batidas insistentes na porta, e eu não estava nem um pouco afim de atender ninguém! Porém, poderia ser alguma coisa importante, ou até mesmo Suzan! Deixei que entrasse, mas não era ela, era Alana, minha secretária, que logo foi trancando minha sala.

- Senhor Jackson....
- O que quer, Alana?- disse nem nenhuma vontade
- Vim somente lhe entregar esses relatórios e, saber se precisa de alguma coisa...
- Deixe-os em minha mesa, preciso descansar!
- Parece nervoso- disse vindo até mim e se ajoelhando no meio das minhas pernas. Alana era a minha secretária e a minha diversão quando eu não pegava mulher nenhuma. Mas hoje, eu não estava em um bom dia!
- Alana, por favor! Eu não estou bem hoje...
- Posso te ajudar a melhorar- ela dizia começando a abrir o cinto da minha calça
- Eu já disse Alana, por favor volte pra sua sala!- disse já me irritando
- Precisa destrancar a porta pra eu sair senhor Jackson, pegue a chave!- jogou a chave no meio do seu decote avantajado. Essa garota inferniza quando quer alguma coisa! Bem, quem sabe uma rapidinha não me faria esquecer a imagem dos lábios de Suzan?

Me inclinei diante de Alana, e enfiei minha mão sem pudor no meio de seus seios, apertei-os sem delicadeza alguma vendo minha secretária revirar os olhos. Ela já estava sentada em meu colo, retirando sua blusa e eu estava tentando me concentrar, quando para piorar, percebo que o perfume de Suzan ficou misturado ao meu, na gola da minha camisa. Aquele perfume inebriante e enfeitiçado dessa mulher! Eu já não estava nenhum pouco afim de transar com Alana, imagina agora que novamente aqueles lábios rosados pelo gloss de Suzan atacaram meus neurônios novamente?? Merda!!

- Alana....- empurrei-a devagar
- O que foi honey??
- Por favor, hoje não dá!
- Affee que mal humor do cacete em Michael!
- Ahh não enche, garota! Não vê que não estou num dia bom! Me dê logo essa chave e vá arrumar o que fazer antes que eu me irrite mais com vc!
- Aii ta bom, engula essa bosta!- me jogou a chave- Na hora que vc quiser, eu tbm não estarei em um dia bom! E ah, vai sonhando que arquiteta te dará mole, ela é muita área para o seu caminhãozinho Michael!
- Caí fora daqui!

Ela saindo ajeitando sua blusa. Será que está tão na cara assim que estou afim de Suzan?? Certo Michael, mantenha o foco! Hoje vcs vão se encontrar, vc a arrasta para o seu carro, transam e tudo isso vai passar, certo? Sem drama!
Tive que me desdobrar para manter a postura diante de Suzan em nosso almoço. Ela era só sorrisos, só charme, puta merda! Assim fica difícil, pô! Segui o resto do dia evitando encontrá-la, os caras estavam me zoando mais do que nunca pelo estado deplorável que eu estava! Meu relógio de parede da minha sala apontava para as 20:00 da noite, e eu estava pronto, pronto pra atacar!
Minha princesinha estava vendo desenhos sentada no tapete, e eu agachei para falar com ela.

- Amor do papai...
- Sim?
- Vou sair ta bom?
- Ahh papai, porque?
- Oo meu amor, é com o pessoal onde o papai trabalha! Olha, eu prometo que amanhã, quando eu voltar do trabalho, a gente vai sair e comer aquele sanduíche que vc adora, pode ser?
- Ebaaa!! Pode!
- Então dá um beijo no papai e um abraço bem apertado!- minha menininha agarrou meu pescoço, e eu fingi cair no chão- Uau, vc está forte hein garota!! Hum, te amo minha princesa! Eu não demoro!
- Tchau pai!!

Deixei a minha menina em casa com a babá e fui direto para o Woozie. Encontrei Jordan e Sebastian no bar e me sentei junto deles.

- E aí caras!
- E aí Mike! Parabéns, sabemos que a proposta foi aceita...
- É pois é, obrigado! Sabem se Suzan já chegou?
- Ela virá também??
- Sim, eu a convidei! Ô mulher difícil, rapazes! Quase a beijei em sua sala hoje de manhã!
- Como assim??
- É, estávamos comemorando sobre a proposta, ela me abraçou e ficamos frente a frente. Pensem numa mulher cheirosa? Aqueles lábios rosados não me saíram da cabeça hoje o dia todo! Mulher dos diabos....
- Cara, o que ta havendo com vc? Nunca foi assim, se as coisas começassem a ficar difíceis com as mulheres vc já desistia e partia pra outra!
- Eu sei Sebastian, até eu estou me estranhando! Hoje, era pra eu ter transado com Alana em minha sala, mas o cheio de Suzan ficou impreguinado na gola da minha camisa, imaginem se eu consegui?
- Caramba!!! A Alana deve ter ficado possessa! Kkkk
- Ficou mesmo! Mas eu avisei que não queria nada. Bom, mas hoje isso acaba! Hoje a Suzan não me escapa, e todo esse desejo reprimido e essa loucura toda vai embora!
- Que assim seja né, Mike! Kkkk....meu Deus, olhem aquilo!
- O quê?- perguntei me virando em direção a porta, e eis que a criatura mais linda desse mundo adentrava o bar. Suzan! Linda, rapidamente seu olhar encontrou o meu.
- Puta.....que pariu!- foi a única coisa que consegui dizer






- Vai lá falar com ela Michael, ela já te viu aqui!

- Vou mesmo!

Fui até ela com um copo de vodka nas mãos, a medida que eu se aproximava eu ficava mais nervoso!

- Su!- dei-lhe um beijo na bochecha- Nossa, me permita dizer, você está linda!
- Obrigada Michael, vc está muito elegante também!
- Suzan! Sente aqui conosco!- a menina chata do marketing a chamou
- Vamos?
- Estou com meus amigos no balcão!- ela olhou e fez uma cara de quem não gostou, já vi que ela não gosta de Sebastian e Jordan!
- Bem, venha aqui daqui  a pouco pra gente conversar!
- Claro, daqui a pouco eu venho aqui!

Voltei para o balcão e o meninos me olharam com cara de ué!

- Já, cara?
- A insuportável da Carol tirou ela de mim!
- É, mas acho melhor vc não ficar muito longe dela viu!
- Porque?
- Esqueceu que Arthur está naquela mesa também? Olha só, cheio de sorrisos pra morena!
- Mas é um viadinho!- o mauricinho já estava arrastando as asas pra cima da minha Suzan! Eu olhava tudo de longe com muita raiva, ela estava tão entretida com o pessoal que nem olhava pra mim! Quando eu resolvi ir falar com ela e acabar com aquela melação de Arthur, ela se levantou pra dançar com ele!!!

- Xiiii Mike!- disse Jordan!
- Me dá mais uma dose por favor!
- Vai com calma, cara!
- Não enche, Jordan!

Engoli com tudo outra dose de vodka, sentindo meu sangue ferver quando aquele moleque colocou a mão nas costas de Suzan, na altura de seu bumbum!! Ahh já chega! Esperei os acordes finais da música e fui até ela.

- Su?
- Oi Mike!- ela disse adorável
- Posso dançar com vc agora?
- Mas claro, dá licença Arthur!- sorri um sorriso vencedor para aquele bundão e enlacei meus braços em Suzan, pra minha sorte a música era lenta, tratei de agarrá-la! As doses de vodka estavam iniciando seus efeitos e a minha paciência já ido para o brejo!
- Eu sei que já disse isso, mas você está linda Su!
- Por favor Michael....
- É sério! Dá um baile em todas as mulheres desse bar. Alías, em qual mulher vc não dá um baile, não é?
- O que está acontecendo com vc? Rsrsr
- Nada! Só estou elogiando minha parceria de trabalho!
- Entendi....rsrs- eu dizia enquanto a balançava no ritmo da música
- Parabéns Su, vc está se saindo muito bem na Violet! O senhor Ramon está adorando o seu trabalho, tenho um enorme prazer de tê-la como parceria!
- Nossa, fiquei lisonjeada agora! Obrigada Michael, vc tem me ajudado bastante

Apenas sorri para ela e apalpei o bolso da minha camisa, fingi ter esquecido meu celular no carro e disse que precisava ir pegá-lo.

- Poxa....Su, esqueci meu celular no carro, preciso pegá-lo, vem comigo?
- Vai pegar seu celular agora?
- Sim, é no caso da minha filha ligar, será rápido, já voltamos!
- Tudo bem!

Beleza, era mordeu a isca!! A levei até o estacionamento e eu fui em sua frente, quando cheguei no carro me virei para ela, nos deixando próximos a centímetros do outro.

- O que foi Michael?
- O que acha da gente demorar um pouquinho aqui, hum? – disse enlaçando sua cintura
- Como??
- Estou com esses lábios em minha cabeça hoje o dia todo!

Ela se calou, aparentemente nervosa com a minha confissão. Entreabriu os lábios e isso bastou para eu atacá-los. Me encostei no carro e segurei sua nuca, me permitindo saborear aquele beijo que até hoje, só provei de Suzan. 

O seu costumeiro perfume entrava em minhas narinas, uma de suas mãos invadiu meus cabelos, massageando minha cabeça. O beijo era lento e delicioso, tanto que poderia ter passado várias pessoas naquele estacionamento, mas para mim só existia eu e ela! 

Ela não relutou, não brigou, apenas está correspondendo a altura, me permitindo provar cada canto daquela boca, aproveitando cada momento daquele beijo inesquecível. O calor do seu corpo passava para o meu e a vodka que tomei estava no ápice do seu efeito, decidi então, infiltrar minha mão dentro de seu vestido.

Quando cheguei a sua virilha, uma ardência junto com dor tomou conta do lado direito do meu rosto. Tomado pelo efeito do álcool e do beijo de Suzan, segundos depois pude perceber que ela havia me dado um tapa daqueles! Ela estava me olhando com aqueles olhos negros lindos, porém furiosos agora!

- Auuuu! Tá louca, mulher!?
- Posso me tornar uma demente se fizer isso outra vez, babaca!
Pegou sua bolsa que estava no chão e saiu em passos rápidos. Merda! 

O que eu havia feito?? Ahhh não acredito que estraguei tudo! Eu não resisti a aquele corpo moreno, mas é a Suzan! Outra mulher aceitaria esse tipo de coisa, mas ela não! Michael seu idiota!

- Suuu!! Suzan por favor!- gritei mas ela não voltou
- Me deixe em paz!
- Por favor Suu, me desculpe! Suuuuu!- consegui agarrar seu braço a poucos metros de entrarmos de volta no bar
- Me solte Jackson!!- ela se soltou de mim bruscamente
- Me perdoe Suu!! Foi sem querer eu juro!- essa era a pior explicação que eu poderia dar!
- Ahh sim! Vc enfiou a mão no meio das minhas pernas e foi sem querer!
- Por favor! Eu agi por impulso, não vou fazer mais eu prometo!
- Vc não vai mais nem relar a mão e mim Michael! Tss, como eu pude ser tão tonta!? Eu achei que vc fosse um cara legal, gentil e maduro! Mas vejo que vc é igual a todos os homens nojentos que existem! Não pense Michael, que sou igual a essas vadias da Violet que vc já as traçou com facilidade! Achou que seria oquê? Que eu cairia na sua lábia de homem galinha??
- Não...

- Não mesmo! Agora me deixe e procure uma dessas vagabundas desse bar, senhor Jackson!

Eu não tive outra alternativa a não ser deixá-la. Mas que merda eu fui fazer!? Decepcionar uma mulher como a Suzan?? Estou pasmo com todo esse sermão que ela me deu, e ainda mais com o tapa que levei! Nenhuma outra mulher fez isso, e agora estou sem reação! Melhor jeito de terminar essa noite, com os dedos de uma mulher desenhados em minha cara. Inferno!




Capítulo 07
“Eu não disse que ele era um nojento?”


Pisei com tudo naquele acelerador não contendo a raiva que eu estava. Não sei se estava com mais raiva de mim por ter sido tão trouxa, ou por aquele tarado, galinha e nojento do Jackson! Que ódio!! Ta aí, mais uma pra comprovar a minha tese dos homens galinhas, TODOS!!! Ele queria o quê? Mais uma na sua lista da Violet?? Ahh, mas não mesmo Michael Jackson! Desgraçado, porque eu não resisti aqueles lábios vermelhos, aquele toque....Urg!

Chego em casa por volta da meia noite, graças ao bom Deus Li e Pietro estão dormindo, não quero que me vejam com toda essa raiva e nem correr o risco de descontar neles! Tomei um banho demorado e fui me deitar. Foi difícil pegar no sono, as cenas daquele beijo estavam cravadas em minha mente, porém, o momento em que ele meteu a mão em minhas pernas me tiravam todo o encanto. Dormi a muito custo! Mas acordei no meio da noite, sonhando com ele! Como eu posso??

Me levantei no outro dia após uma noite péssima de sono, ainda é terça-feira e preciso pegar no batente. Acordo meu Pietro, dou-lhe banho e me arrumo, como de costume encontro minha irmã terminando de passar o café.

- Bom dia!....nossa, que cara é essa?
- Não dormi bem!
- Aconteceu alguma coisa Su?
- Aconteceu, sabe o quê?
- O quê??
- Aconteceu que ontem a noite eu tive a confirmação para aquela minha teoria que vc disse que eu estava generalizando!
- Hã?? Do que está falando Suzan?
- Eu e Michael Jackson nos beijamos!
- Aii meu Deus! Sério?
- Sério Li! E ele é o maior galinha que existe! Acredita que ele meteu a mão no meio das minhas pernas??
- Affe! E o que vc fez?
- Dei-lhe um belo tapa!
- Caraca! Rsrs e agora?
- E agora nada Lisa! Quero esse babaca longe, e pior que vou ter agüentar ele trabalhando ao meu lado!
- Pois é, eu iria te lembrar isso agora! Não esqueça que ele é o seu parceiro de trabalho e vc só está a uma semana na Violet! Tome cuidado minha irmã para não perder seu emprego!
- Jamais! Não vou deixar o Jackson estragar minha vida, não mesmo! Bem Li, preciso ir, enfrentar o dia de hoje que será horrível!
- Boa sorte Su!

Hoje, definitivamente não era um dia que eu queria trabalhar! Mas que merda isso ter acontecido! Boa parte tbm foi culpa minha, me envolver com meu colega de trabalho em apenas uma semana de serviço? Eu só posso estar muito carente, só pode!

Chego e vou direto pra minha sala, passei pelo corredor e vi a sala de Michael ainda apagada, ele ainda não chegou e espero que nem venha! Sentei em minha confortável cadeira e tentei relaxar, no entanto, ao lado do meu monitor estava um bombom Ferrero Rocher e um postiti com os seguintes dizeres:

“Me perdoe por ontem Su, fiz sem pensar! Michael.”

Eu até poderia achar fofo em outras épocas, mas hoje, sei que os homens faziam isso para comprar a gente! Além do mais, ele entrou na minha sala! Só eu tenho a chave daqui, devo ter esquecido a porta aberta ontem quando saí, mas mesmo assim ele não deveria ter entrado! Bombons, tss! Acha que compra Jackson!

Não demorou 5 minutos e ouço batidas em minha porta, pedi que entrasse e era ele, com uma cara de ressaca e a marca dos meus dedos em seu rosto, confesso, acho que exagerei no tapa! Ele entrou com uma cara de cão arrependido que por um momento me deu pena, mas não! Enchi meus peitos e me mantive firme, homens gostam de ver nossa fraqueza!

- Olá Su....eu, posso entrar?
- Já entrou não é senhor Jackson?- levantei o bombom em minhas mãos para que ele pudesse ver
- Su...
- Não sabe que é feio ir entrando na sala dos outros Michael?- eu dizia ironicamente, observando ele suspirar
- Suzan, por favor....me perdoe por ontem! Eu não deveria ter feito aquilo, eu me empolguei e...

- Escute bem Michael Jackson: A partir do primeiro momento em que pisei aqui, me deparei com os olhares tortos de praticamente todas as mulheres dessa empresa, inclusive sua secretária! Isso piorou conforme fomos nos aproximando, já ganhei toda a cena, não sou trouxa! Sem muito bem que vc deve ter comido cada uma delas! A diferença senhor Jackson, é que eu sou totalmente diferente dessas biscates aqui que vc jogou qualquer lábia pra pegá-las! Não sou só mais uma mulher gostosa como vc e seus amiguinhos idiotas acham! Levo comigo o caráter, o respeito e o orgulho que meus pais me deram, e além de tudo, sou mãe! E eu nunca passaria para o meu filho uma mãe que abre as pernas pra qualquer um! Isso que vc fez ontem não foi empolgação, foi falta de respeito! Bem, espero que tenha entendido e estejamos resolvidos! Pois ainda somos parceiros de trabalho e temos que ter bons relacionamentos aqui dentro, fui clara Michael?

O queixo dele estava no chão com o meu sermão! Disse tudo o que estava entalado na minha garganta, mas poxa, ele mereceu!

- Eu sei Su, eu fui um idiota! Me perdoe por favor! Isso não vai mais acontecer, podemos por favor voltar a ser amigos?
- Bom, vamos deixar que o tempo apague esse episódio, certo?
- Certo! Obrigado, Su!
- Tudo bem! Agora cedo terei que resolver algumas pendências do projeto, volto pela tarde, tudo bem? Me ligue se precisar de mim aqui!
- Claro Su, pode deixar! Até mais tarde!

Eu não tinha que resolver nada na rua! Eu só precisava sair da presença dele, parar de lembrar de como é firme o toque de suas mãos, parar de olhar naqueles olhos negros e contudo, para de sentir remorso pela bofetada que lhe dei! Como eu poderia estar com remorso?? Ele quase tocou sua intimidade Suzan Johnson e vc está com dózinho?? Era só o que me faltava!!!

Dei graças a Deus pela manhã fora do escritório, voltei com algumas coisas que comprei para o projeto, eu tinha que dizer que tinha feito alguma coisa na rua, se não pegava mal! Eu precisava voltar no escritório e encarar Jackson, nós ainda precisávamos elaborar o contrato dos investidores e isso nós faríamos juntos, Deus!

Recebi um telefonema seu do ramal de sua sala, era ele me perguntando se poderia vir até a minha sala para começarmos o contrato, o meu coração batia malditamente só de ouvir sua voz doce do outro lado da linha! Deixei que viesse...

Ele se sentou desconfortável em minha frente e começou

- Então Su, como quer começar?
- Sinceramente ainda não tive nenhuma idéia, nós não podemos usar os contratos daqui?
- Infelizmente não, o senhor Ramon quer que façamos um exclusivo para esses clientes....
- Nossa, então teremos muito trabalho para uma semana, temos que correr! É Michael, sente-se aqui do meu lado, será melhor pra gente poder visualizar...
- Claro!

Ele se achegou ao meu lado, e nossos olhares intercalavam ao olhar nos olhos, nos lábios....assim foi essa tortura pelas 4 horas seguintes! Pelo menos conseguimos concluir 2 páginas de 8 do contrato!! O cansaço já estava tomando conta de nós dois, então resolvemos ir embora.

- Bem, eu vou indo Michael!
- É eu tbm estou indo, prometi levar minha filha passear....
- Nossa, eu tbm estou devendo um passeio para o meu menino, tadinho!
- Um dia, se vc quiser é claro, podemos levá-los pra passear, assim...só para eles se conhecerem sabe...se for tudo bem pra vc Su...
- Tudo bem Michael, um dia marcaremos!
- Certo! Descemos juntos até o estacionamento?
- Sim, vamos!

Já não havia mais ninguém na empresa, apenas nós dois. Descemos o elevador o que pareceu horas! Eu pegava ele me olhando pelo canto dos olhos, quando ele desvia o olhar, eu podia contemplar aqueles lábios rosadinhos e tão convidativos que ele tinha! Aquele elevador minúsculo, nos mantendo a poucos centímetros de distância estava me deixando impaciente! Esquece isso, Suzan!!

Enfim chegamos no estacionamento e ele me acompanhou até o carro, ia abrindo a porta do meu carro, quando não sei como e nem porquê, eu tropecei em mim mesma! Quase fui ao chão, mas logo senti seus braços fortes me segurando, eu sou uma pateta mesmo!

- Su, cuidado!
- Eu....não sei o que aconteceu!- paralisei a centímetros de distancia de sua boca, o hálito quente dele suava meus lábios e eu jurei que ele me atacaria novamente, mas não! Como se tivesse se segurando ele abaixou a cabeça

- É....se machucou Su?
- Não, não! Estou bem, só ando um pouco distraída, só isso....obrigada!
- Imagina....
- Bem, eu preciso ir Michael....até, até amanhã!
- Até amanhã, Su!- ele seguiu em seu carro
- É, Michael!- o chamei, vendo-o se virar rapidamente pra mim- É, me desculpe pelo tapa!- disse não contendo meu remorso
- Tudo bem Su, eu mereci! Até amanhã!
- Até!


Seguimos cada um em seu carro e para minha infelicidade, eu não queria só pedir desculpas, mas sim, acariciar aquela pele branquinha que manchei com meus dedos e encher sua bochecha de beijos para ele esquecer do tapa! Pelo amor de Deus Suzan, pare com essa paranóia ou vai se machucar outra vez!




Capítulo 08
“ Que diabos você fez comigo?”


Meu Deus, o que foi aquilo! Delicada e linda como uma flor, bruta e grosseira como um coice de mula! Suzan, a causadora das minhas noites mal dormidas, da minha falta de senso e da ardência que sinto em meu rosto nesse momento! E pior, terei que aparecer na empresa assim, todos verão! Estou me preparando para as piadinhas de Jordan e Sebastian, merda!

Contudo, os lábios macios daquela morena pareciam ainda estarem grudados nos meus...aquela cintura que fiz questão de envolver com meus braços, aquele perfume que agora se penetrou em mim de vez! Sem dúvidas, Suzan é uma mulher hipnotizante! O pior de tudo, ainda não estou satisfeito e muito menos puto com o tapa que ela me deu, muito pelo contrário, não vejo a hora dela chegar para pedir desculpas! Sim, desculpas! Eu já não sei o que está dando em mim.....

- Michael!
- Aii cacete!- estava tão concentrado em meus pensamentos que me assustei com Jordan- porra Jordan vc me assustou!
- Foi mal cara! Eu bati na porta mas vc não respondeu, só queria saber se vc madrugou! Nunca chega aqui tão cedo assim e ontem no bar vc....- ele se inclinou para ver melhor meu rosto, pronto!- Cara, o que aconteceu com seu rosto??
- Nada!
- Como nada!?? Olha isso, parece que apanhou.....Ah! o que aconteceu ontem com a arquiteta?? Não me diga que...
- Sim Jordan! Esses dedinhos tatuados em meu rosto são dela!
- O quê??? Cara ela te bateu?? Kkkk como assim??
- A levei no estacionamento e a beijei! Estava tudo tão bom, mas eu já estava bêbado e fiz merda!
- O que vc fez pra ela te bater tão forte assim?
- Coloquei minha mão por baixo de sua saia em sua virilha! Eu não resisti àquelas coxas grossas cara! Assim que ela sentiu minha mão ali, me deu um tapa que me tirou os sentidos por um tempo! Juro que não sei o que deu em mim Jordan!
- Não sabe o que deu em vc! Tá brincando né Michael? Vc é o cara mais galinha e comedor que eu conheço! Não demoraria muito pra fazer isso, aliás, eu realmente achei que vc já tinha agarrado aqueles pares de peitos e...
- HEY!! Pare de falar dessa maneira da Suzan, entendeu Jordan!? Ela não é igual essas vadias pra vc fazer esses comentários nojentos!
- Cara, vc ta estranho mesmo! Que feitiço essa moça jogou em vc?
- Não sei Jordan e isso está cada vez mais me assustando! Bom, agora já era! Vou deixar um pedido de desculpas na mesa dela e ...
- Tá brincando que vai colar um postiti num Ferrero Rocher e deixar na mesa dela?
- Sim, vou sim! E agora pare de me encher o saco, por favor!
- Beleza, cara! Só cuidado para não se machucar!
- Ok Jordan.....
- Ta bom, to saindo!

Cuidado para não se machucar.....eu já nem sei mais o que é certo ou errado! Tudo depois da vinda dessa mulher em minha vida! Deixei o bombom em cima da sua mesa e me retirei, mulheres gostam de chocolates e esse tipo de agrado, quem sabe eu não amoleceria seu coraçãozinho um pouco? Uma hora depois ela chegou, observei pelos vidros do andar de cima ela entrando com seu carro. Deixei meu café pela metade em cima da mesa do refeitório e desci, rumo a sala dela, para a minha sorte, todos resolveram me parar no caminho, me dando papéis, recados, bilhetes que pareciam ser sérios, mas na verdade eram de Alana e outras mulheres da Violet, contendo tudo quanté tipo de safadezas! Tratei de amassar todos e jogá-los fora, não estou com cabeça, definitivamente, não!

Bati em sua porta e seu olhar furioso para mim, deixando claro que ela estava fodida da vida comigo!

- Olá Su....eu, posso entrar?
- Já entrou não é senhor Jackson?- levantou o bombom que deixei em sua mesa
- Su...
- Não sabe que é feio ir entrando na sala dos outros Michael?- suspirei com sua irnonia
- Suzan, por favor....me perdoe por ontem! Eu não deveria ter feito aqui, eu me empolguei e...

O que aconteceu em seguida me deixou de queixo caído, de mãos atadas e sem reação! Ela me deu outro sermão, dessa vez mais forte que a tempos eu não levava, ainda mais de uma mulher! O meu orgulho e o meu ego posso dizer que me abandonaram neste instante! Eu só queria me desculpar até ela amolecer!

- Eu sei Su, eu fui um idiota! Me perdoe por favor! Isso não vai mais acontecer, podemos por favor voltar a ser amigos?
- Bom, vamos deixar que o tempo apague esse episódio, certo?
- Certo! Obrigado, Su!
- Tudo bem! Agora cedo terei que resolver algumas pendências do projeto, volto pela tarde, tudo bem? Me ligue se precisar de mim aqui!
- Claro Su, pode deixar! Até mais tarde!

Eu estava muito mal com toda aquela situação, e que merda isso! Eu estava puto comigo mesmo por estar sendo tão fraco, tão tonto! Suzan parece essas moças diferentonas e prontas pra casar que a gente escuta falar, mas eu já caí nessa e me dei mal! Deus me ajude a não cair de novo!!!!

Ainda nos encontramos durante o dia, ficamos a tarde inteira resolvendo o bendito contrato! Estar perto dela, assim tão indiferente depois daquele beijo de ontem, eu a observava com o canto dos olhos, nossa eu queria agarrá-la aqui mesmo! Foi difícil conter-me, agora tudo terá que ser somente profissional, Su estava confiando em mim, mas eu estraguei tudo. Como se não bastasse ficar a tarde toda ao seu lado, ela quase cai no estacionamento, a segurei e novamente, tive aquele corpo cheiroso encostado no meu novamente. Foi muita covardia isso ter acontecido! Estou tendo uma força incomum para não beijá-la.


Mas afinal, porque tanto eu quero essa mulher?? Se há tantas por aí?? Sei que ela não é igual a todas, mas se tudo isso for só uma vontade de um foda? Quem sabe?? Eu posso tentar!



“Você não saí da minha cabeça!”


Suzan, Suzan, Suzan!!! Isso vai acabar te enlouquecendo. Chego em casa e minha irmã não está, me avisou que ia sair quase 5 minutos antes de eu chegar, ela nunca deixa meu Pietro sozinho. Meu pequeno estava vendo TV e eu aproveitei para tomar um banho. Quando terminei, resolvi sentar no tapete junto com meu filho.

- Como foi na escola, querido?
- Foi legal mamãe!
- Está gostando?
- Sim! Já tenho vários amigos!
- Ótimo! Bem, acho que ficaremos só eu e vc hoje, o que acha da mamãe fazer um bolo bem gostoso?
- Ahh mamãe, eu queria outra coisa!
- O que, filho?
- Eu quero passear! Vc fala que vai me lavar passear faz tempo e até agora a gente não saiu junto!- me derreteu aquela carinha de emburrado
- Ohh meu amor, estou em falta com vc, não é? Pois bem, vamos vestir outra roupa e sair, tudo bem?
- Ebaaa!!!

Vesti um vestidinho confortável e puxei o carro com meu filho. Fazia tempo que não fazíamos isso juntos e porque não? A noite com ele me faria esquecer um pouco dos “problemas”...

Paramos em uma lanchonete, meu bebê estava louco para comer um hambúrguer, e hoje pode! Eu estava com meu filho no colo, esperando na fila para fazer nosso pedido, quando uma bonequinha caiu em meu pé, abaixei para pegar e me virei de lado para entregar e quem tinha deixado cair, e para a minha surpresa, a dona da bonequinha era uma linda menina de olhos azuis, cujo seu pai era o causador de todos os nós que estavam em minha cabeça por esses dias, Michael Jackson! Nós dois nos surpreendemos em nos ver ali e eu só pensava: Ah não!

- Oww, que surpresa, Su!
- Digo o mesmo! Essa é a Paris?
- Sim! Diga “oi” filha, ela trabalha com o papai!
- Oi!
- Olá! Vc é uma princesa, sabia?- a garotinha escondeu carinhosamente seu rostinho no pescoço de Michael
- Bem, esse é o Pietro, lógico! RS
- É sim, meu meninão! Fale “oi” também filho!
- Oi!!!
- Ele tem o seu sorriso, Su!....é....passeando também?- ele disfarçou
- Sim, resolvemos de última hora!
- Que legal, se quiser sentar com a gente?
- Ahh, eu não sei Michael....
- Sim, vamos sentar com eles, mamãe!??- Aiii Pietro!!
- Claro! Vamos sim!

Pegamos todos nossos pedidos e nos sentamos nas mesas confortáveis daquela lanchonete retrô. Pietro e Paris logo já se entenderam, estavam brincando com os brindes que vieram nos seus lanches. Não sei se era por conta dos nossos filhos, mas aquele clima chato que estávamos na empresa mais cedo, havia acabado, conversamos e rimos bastante. Em um determinado momento, Paris pediu um sorvete e Michael se dirigiu com ela até o balcão, de longe eu observava ela dando vários beijinhos em seu rosto e eu podia ler os lábios dele dizendo a ela “I Love you, Queen of my heart” aquilo era simplesmente adorável! Nunca pensei que Michael fosse ser assim, tão carinhoso!

Ele estava voltando e logo eu despistei meus olhares teimosos!

- Vamos embora, garotão?
- Ahh não mamãe!!
- Sim sim, já passou da hora de criança estar na cama!
- É verdade, sua mãe está certa Pietro! Dona Paris, vc já está piscando duro também!
- Só mais um pouco papai!
- Não meu amor, prometo que voltaremos outra dia, com mais calma!
- Podemos vir com eles, mamãe?-  Filho, mas o que deu em vc??
- Podemos meu bem!
- Não se preocupe Pietro, eu aviso sua mãe quando voltarmos, tudo bem?
- Aham!
- Então, toca aqui!- Michael estendeu a palma da mão e Pietro retribuiu- Uau, que força hein, campeão?
- Então, já estou indo Michael, até logo Paris!
- Até logo! Tchau Pietro!
- Tchau Paris!
- Nos vemos amanhã Suzan na empresa! Boa noite!
- Boa noite, Michael.

Fomos cada um para um lado. O que eu achei que seria bom para afastar meus pensamentos dele, fez com que eu pensasse mais ainda!! Poxa, eu tinha que encontrá-lo bem aqui?? Eu tento esquecer aquele maldito beijo, aquele maldito tapa e aquela maldita gostosa pegada que esse filho da mãe tem! Mas alguma coisa parece que me leva a ele, parece um imã! Ok, tudo bem Suzan, você está carente! Faz tempo que vc já se separou do Afonso, e agora você está tendo somente uma fraqueza momentânea, ponto! Pois bem, amanha é outro dia....



Capítulo 09
“Resistindo”


- Bom dia Su!- minha secretária Amanda me dizia sorridente
- Bom dia, Amanda! Temos muita coisa pra hoje?
- Bem, agora de manhã teremos que fazer aquele orçamento para o cliente e visitar a área que fechamos negócio semana passada...
- Certo, e a tarde?
- Bem, o senhor Ramon falou comigo ontem antes de eu sair, ele leu um pouco do contrato que vc e o senhor Jackson fizeram...
- Mas já? Nós ainda nem chegamos na metade!
- Pois é, disse que tem que fazer algumas observações com vocês dois, disse que quer encontrá-los hoje ás 16:00!
- Poxa, só porque eu queria sair mais cedo! Tudo bem, o senhor Jackson já está ciente?
- Acredito que ainda não, mas avisei a secretária dele
- Tudo bem, obrigada Amanda! Pode ir agora, já já te chamo para irmos no cliente, ok?
- Certo, obrigada!

Fiz todo o meu roteiro da manhã e fui almoçar no shopping, não queria almoçar na empresa, certamente Michael me convidaria e quanto mais eu estiver longe dele, melhor! Chego para a reunião com o senhor Ramon e vou direto para a sala dele, no caminho encontro Michael.

- Su, tudo bem? Não te vi aqui de manhã!
- Bem Michael, é tive que sair...o que será que o senhor Ramon tem a nos dizer?
- Sei lá! Pra ele marcar assim tão depressa, coisa boa não deve ser!
- Credo!
- SRrs desculpe te assustar, mas o senhor Ramon é um homem muito inteligente, corretíssimo, porém é um ranzinza!
- Nossa, bem vamos ver!

Entramos na sala do velho e ele estava sentado em sua cadeira de couro, lendo o que provavelmente seria uma parte do contrato que fizemos.

- Sentem-se, por gentileza!- ele disse retirando seus óculos- Bem, andei lendo o que vocês começaram a fazer do contrato e preciso fazer algumas observações, certo!
- Ok!
- Olha, já te antemão, eu não posso dar isso para os investidores assinares! Gente, o que é isso? Tá ruim demais!
- Me desculpe senhor Ramon, nós ainda nem chegamos na metade...
- E nem chegarão, senhor Jackson! Eu não posso dar uma coisa dessas para aqueles caras! Isso não chega nem perto dos nossos contratos! O que vocês estavam fazendo para escreveram algo desse tipo!
- Senhor Ramon, eu e a senhorita Suzan passamos a maior parte da tarde para elaborarmos esse início! Está sendo um desafio para nós elaborar um contrato do nada, já que o senhor não permitiu que usássemos o daqui! Entendo que não está nos padrões que a Violet apresenta, porém...
- Jamais isso aqui vai chegar perto dos nossos padrões, senhor Jackson! Você não é novo aqui, sabe como procedermos nessa empresa! Isso está definitivamente uma porcaria!
- Olha Senhor Ramon...

Vi que Michael estava perdendo sua paciência, e não! Não era hora de discutirmos, ainda mais com o cabeça maior de todo esse lugar! Eu que estava quieta, só ouvindo esse velho implicante nos criticar até agora, entrei no meio!

- Tudo bem, Michael! Senhor Ramon, nós entendemos e pedimos desculpas! Este contrato não chega nem perto dos contratos da Violet, mas como meu parceiro Michael disse, é algo desafiador para nós dois! Por favor, nos dê mais uma chance e entregaremos até o final dessa semana o melhor contrato que o senhor já viu!
- Bem, senhorita Suzan, sexta é o dia da assinatura deste contrato e eu espero realmente não ter mais nenhuma decepção com vocês dois, fui claro!?
- Como água, senhor Ramon! Não iremos decepcioná-lo!
- Certo, agora podem sair!

Saímos da sala e eu desfiz meu sorriso falso, que homem chato! Michael estava vermelho de raiva, se eu não tivesse me intrometido, ele teria alterado a voz para o senhor Ramon! Paramos em frente a minha sala e nos olhamos:

- Michael....
- Su, eu quase perdi as estribeiras com esse velho! Viu como ele falou do nosso contrato? Nós passamos a tarde inteira fazendo e...
- Eu sei Michael! Mas já pude ver que com ele não adianta discutir, bem, tem algo pra fazer agora?
- Não, tinha uma reunião, mas desmarcaram...
- Então venha, vamos fazer esse contrato!
- Agora?
- Sim! Vamos elaborar um contrato muito melhor do que estes da Violet e esfregar na cara desse velho! Será tão bom que ele vai servir de modelo aqui dentro, bora?- contemplei seu rosto voltando a sua cor normal e aquele sorriso encantador que ele tinha
- Vamos! Vc está certa, obrigada por ter me segurado, Su!
- Imagina! É assim que agem os parceiros!
- Com certeza....

Sorrimos um para o outro e logo, seu rosto foi ficando sério, seu olhar para mim se misturava entre admiração, desejo, vontades....eu, ao invés de desfazer aquele, rumei meus olhos para aquele lábios descaradamente! Só saímos daquele transe quando Alana, sua secretária nos chamou a atenção:

- Senhor Michael?
- É....sim, Alana?- disse ele sem desviar seu olhar e mim
- Chegou este envelope para o senhor- a menina lhe entregou o envelope, sem tirar os olhos de mim, que idiota!
- Obrigado Alana, tenho que resolver algumas coisas com a senhorita Suzan agora...
- Nós temos que fazer algumas ligações Michael!
- Terá que ficar pra segundo plano....
- Mas....- ela ainda relutou, mas que menina abusada!
- Não posso Alana! Eu e a senhorita Suzan temos algo muito importante a fazer, quando eu tiver um tempo, faremos essa tarefa, ok? Ou melhor, ligue para quem tem que ligar, não é necessário que eu esteja junto com você para isto! Diga que amanhã sem falta eu darei um retorno!- olhei pra aquela biscatinha erguendo minha sobrancelha, percebi que a deixei furiosa!

- Tudo bem, senhor Jackson! Farei como quiser! Com licença!


Entramos em minha sala e ficamos lá até termos algo de muito bom neste contrato, não estava pronto, mas estava realmente, muito melhor do que antes! Saímos tarde da Violet, percebi que Michael estava ainda sem graça comigo, ele parecia querer falar alguma coisa, mas o último episódio devia voltar toda hora em sua cabeça, dava pra notar que ele estava se segurando! O pior de tudo, é que eu ficava cada vez mais com vontade daquele beijo, a cada vez que nosso imã de desfazia! Saco, carência dos infernos! Beije ele, Su! Quem sabe um beijo novamente apaga esse fogo? Não! Isso só vai me trazer mais problemas, calma! Já já isso passa, sem ao menos perceber......



Capítulo 10
“Teu beijo, só meu....”


Sinto a neblina me tocar as 06:30 da manhã, nunca me levantei tão cedo para ir a Violet! Mas se eu ficar em casa, fico louco! Não sei se é pelos segundos que ficarei contando para vê-la, ou porque minha mente não se ocupará com outra coisa a não ser ela! Pensando bem, as duas opções são a mesma coisa! Dou banho na minha filhinha, tomamos café e a apronto para a escola. Vejo ela saindo com a babá e contemplo aquele apartamento vazio....pronto, você já apareceu não é, Suzan? Estou parecendo um louco nesses últimos dias

Chego na empresa, ainda não chegou ninguém, entro na minha sala e ligo baixo o som, me relaxando na minha poltrona, ou tentando! Hoje é sexta, dia da aprovação e assinatura do bendito contrato, Su está nervosa com isso, trabalhamos a semana toda e não merecemos morrer na praia! Permaneci ao seu lado durante todos esses dias....foram cada olhares, cada vontade imensa que segurei para não beijá-la aqui dentro! Ela me espancaria se eu fizesse isso aqui, no seu ambiente de trabalho! Suzan é muito correta, não olharia mais na minha cara com certeza, e eu não sei como seria se isso acontecesse! 

Logo, meu sossego foi tirado, quando sinto um aperto em meu membro, um pulo de susto eu dei e quando abro meus olhos, Alana já estava sentada em meu colo, bosta!

- O que está fazendo aqui a essa hora, Alana? E porque entrou sem bater?- disse visivelmente irritado
- Eu é que lhe pergunto, nunca chega nesse horário! Sabe, só há nós dois aqui, quer que eu te relaxe mais, Michael?- ela dizia beijando meu pescoço
- Alana, eu vim mais cedo para descansar antes do dia de hoje que será cheio, me deixe em paz,  por favor!
- Hey Michael! O que está havendo com você, hein? A dias eu te procuro e você me esnoba! O que está havendo honey??- ela fingia uma cara de dó
- Alana, eu sinto muito! Mas eu não estou com cabeça, preciso que me respeite!
- Eu posso mudar isso, me deixe tentar....- assim ela retirou meu membro para fora da cueca
- Não Alana....- tentei protestar mas ela já me masturbava

Eu não sentia nada, mas pensei: pode dar certo! Apoiei minha cabeça no encosto da poltrona e tentei relaxar, respirava fundo, tentando me concentrar no que ela fazia, estava difícil! Seus movimentos estavam cada vez mais rápidos e eu abri os olhos para vê-la, e eis que um grito saiu das minhas cordas vocais! Eu vi, nitidamente, Suzan ajoelhada nas minhas pernas! Empurrei Alana que caiu sentada no chão sem entender nada! Se não estava bom antes, imagina agora?

- Ficou maluco, Michael?
- Chega Alana! Já disse que não estou com cabeça!- eu dizia já em pé, colocando meu membro para dentro da cueca
- Não está com cabeça? Conta outra! Você sempre está com cabeça pra safadeza, Michael! Eu sei muito bem o que está acontecendo, é a arquiteta não é?
- Deixe ela fora disso!
- É ela sim! Aquela nojenta que se acha a tal e...
- Cale a boca! Você não sabe nada da Su pra falar isso dela! E quer saber, sim, você está certa, é ela que eu quero sim! É ela que ocupa minha cabeça Alana e sabe porquê? Porque ela não é igual a você que abre as pernas com facilidade! Porque ela tem tudo o que vc não tem nem a metade! E é por conta disso que vc e muitas mulheres daqui estão morrendo de inveja dela! Se não queria ouvir nada disso Alana, me respeitasse quando eu disse que não queria!- a menina me olhou fulminantemente!

- Seu desgraçado! Pois então vá atrás dela, Michael! Se acha realmente que ela vai dar mole pra um galinha como você! E te digo mais, vai se arrepender por isso!
- Some daqui!

Menina chata essa! Me arrependo por ter me envolvido com ela, não sabia que seria uma carniça em minha vida! Tranquei a porta da minha sala e revi todo o nosso contrato, as 08:00 os investidores chegariam para uma reunião comigo, Su e senhor Ramon! Já eram 07:30 e ouvi batidas na minha porta, eu não queria abrir pra ninguém na verdade! Mas logo a minha cara de bosta deu lugar para um sorriso espontâneo, era Suzan, chegando com 30 minutos de antecedência! Nem preciso dizer o quanto ela estava linda para aquela ocasião!

- Oi Su! Entre...
- Bom dia Michael! Desculpe já bater aqui tão cedo, mas precisamos rever o contrato e...
- Não se preocupe!- a interrompi- Já revisei ele todinho, está perfeito!
- É mesmo? Ohh Michael, obrigada! Você está bem? Parece cansado....
- Sim....estou! Só preocupado com isso!- menti feio!
- Certo....
- Michael? Suzan?- senhor Ramon já cedo!
- Bom dia SR Ramon!- dissemos juntos
- Quero ver o contrato!- disse seco
- Entre por favor, eu a senhorita Suzan estávamos falando justamente disso...
- Bem vamos ver....- aquele velho colocou seus óculos e começou a ler. Suzan cruzava os braços, descrusava....seu nervosismo só a fazia ficar ainda mais encantadora! Não resisti, passei minha mão em seu braço, tentando tranqüilizá-la, ela somente sorriu e voltou seus olhares para o velhote sentado na minha poltrona!
- Pois bem....você me disse que entregariam o melhor contrato que já tivesse visto, não é Suzan?
- Sim.....
- Pois devo lhes dizer que este aqui, sem dúvidas, é o melhor contrato que já passou por esta empresa!- eu arregalei meus olhos e Su, deu um sorriso de orelha e orelha!- Parabéns a vocês dois, é assim que gosto! Nem se preocupem, o contrato será assinado com certeza! Na minha sala, em 15 minutos!
- Tudo bem, obrigada senhor Ramon!
Fechei a porta e ela sorria como se estivesse visto passarinho verde!
- Michael, ouviu isso!???
- Sim! Conseguiu Su!
- Não Michael, conseguimos! Somos parceiros, nós conseguimos!
- Sim, nós conseguimos!

Ela estava tão eufórica que me abraçou pulando em meus braços. Ali eu vi que toda a raiva que ela tinha de mim havia passado, porém, nossos rostos ficaram quase colados, nossos corpos grudaram, e eu não queria soltá-la de jeito nenhum e pelo jeito, ela também não! Involuntariamente, minha mão adentrou seus cabelos e meus olhos rumaram para que aqueles lábios que hoje estavam vermelhos e sedutores! Aqui eu já não tinha mais controle, e foda-se se ela me enchesse de tapas, mas eu tinha que beijá-la! Encostei de leve nossos lábios, mas ela me empurrou delicadamente.

- Michael....- pronto, ela vai me xingar de novo!
- Su, pelo amor de Deus, desculpe! Eu....
- Tudo bem! É.....vamos até a sala do senhor Ramon?
- Claro, claro!

Meu Deus, essa situação está cada vez mais insustentável pra mim! Eu definitivamente não sou assim! Preciso me benzer!

Entramos na sala do senhor Ramon e 5 minutos depois, os investidores entraram. Lemos o contrato, eles analisaram e finalmente, eles assinaram! Ufa, aquilo já estava ficando angustiante para mim e para Su!

- Parabéns mais uma vez Michael e Suzan, essa é uma das maiores parcerias que poderíamos ter!
- Obrigada senhor Ramon, só fizemos o nosso trabalho!
- Com licença!

O velho saiu da sala e ficamos somente eu Su outra vez, outra vez!!

- Mais calma agora, Su?
- Nossa nem fale! Estou mesmo aliviada por termos conseguido Michael....
- É....
Aquele costumeiro clima voltou a nos perturbar!
- Bem, tenho ainda várias coisas pra resolver Michael, vou me retirar. Parabéns, você foi incrível!
- Tudo bem, você foi Su! Ainda vamos fechar vários negócios aqui dentro! Até mais tarde!

Ela se retirou, com aquele olhar querendo me dizer alguma coisa, mas o que meu Deus!? Ao mesmo tempo que acho que ela não quer nada comigo, por outro lado acho que ela esconde esse desejo. Hoje, está sendo o pior dia desde a sua chegada, não sei se consigo me controlar até o fim do dia, se ficarmos sozinhos de novo eu irei agarrá-la com certeza e não posso! Pelo menos tenho que ter a amizade da Suzan, não posso esquecer que ela é a minha parceria de trabalho! Vou embora, chega dessa droga que se chama Suzan, por hoje, chega!

Aproveito e pego a minha menininha na escola, dou qualquer desculpa a professora e retiro da sala. Tirei o dia pra ficar com ela, brincamos na praça, tomamos sorvete, dormimos juntos, isso me ajudou a esquecer um pouco essa loucura! Aproveitei o dia com ela, já que mais tarde, a mãe dela passaria em casa para buscá-la.

A noite chega e apronto a minha bonequinha, entrego-a para a mãe e volto pra dentro. A babá, senhora Rosita já foi embora, e cá estou eu, sozinho novamente! Deito no sofá e ligo a TV em qualquer canal besta, não estou mesmo com vontade de assistir, quando do nada, a campainha toca, sem a mínima vontade de atender eu levanto, deve ser Rosita, esqueceu algo! Abro a porta e para a minha surpresa é Suzan! Trajando um vestido de renda mostrando a lingerie vermelha que ela usava por baixo, porra!

Sem me deixar dizer nada, ela atacou meus lábios, me empurrando para dentro e me jogando no sofá. Sentada em meu colo ela rebolava e chupava meus lábios com urgência e meu Deus, o que foi isso? Vendo o quanto ela estava entregue, levei minha mão por dentro de seu vestido, de encontro a sua intimidade, assim como da primeira vez e eis que rapidamente, ela parou de me beijar, me lançando um olhar furioso, logo outro tapa na cara ela me deu.

- Ahhhh!!!- um grito eu dei, e logo, percebi que Suzan não estava em minha sala, minha testa estava suando e eu não tinha levado tapa algum! Sim, eu estava sonhando!- Mas que inferno! Isso já está passando dos limites!!

Levanto-me depressa daquele sofá, pego uma blusa qualquer e saio em direção ao Woozie, hoje é sexta, o bar vai estar cheio de mulher e pegarei qualquer uma, mesmo que Suzan insista em ficar em minha mente enquanto transo com outra mulher, custe o que custar! Entrei naquele lugar e fui direto para o bar, o garçom que já me conhecia, me ofereceu uma dose de vodka e claro, mandei tudo pra dentro! Comecei a ficar mais calmo, eu parecia um viciado em abstinência e estava fodido da vida com isso! “Porque está fazendo isso, Suzan? Porquê?”

Maldita boca a minha! Disse essas palavras para mim mesmo e quando olho para o lado, ela está sentada no último banquinho daquele bar! Ahhh meu Deus, isso só pode ser castigo! Estou sonhando novamente??? Alguém me dá um tapa!?? Não, dessa vez é real, ela está com a mesma roupa de hoje no trabalho, uma camisa branca e calças pretas cintura alta, parece também não estar tranqüila, tomou só numa golada o Dry Martini que pediu!

Eu preciso falar com ela, agora, meu controle psicológico não me obedece mais! Chego e sento ao seu lado.

- Oi...- ela me olhou e arregalou os olhos, estava tbm surpresa com a minha presença ali
- Olá, Michael! Não imaginava que iria estar aqui!
- É eu decidi vir de última hora, e vc?
- Tbm! Não te vi hoje o dia inteiro, está tudo bem?
- É eu não estava com cabeça para nada hoje, preferi ficar em casa....
- É eu tbm não estou em um bom dia, to tentando relaxar....
- Dois! RS

O assunto sumiu e aquele clima sem graça estava me torturando! De repente, o DJ começa a tocar uma das minhas músicas preferidas, “How Deep is your Love”, dos BeeGees

- Nossa, eu amo essa música!
- Eu também adoro! BeeGees é uma das minhas bandas preferidas!
- Eu também amo esses caras!
- Su...dança comigo essa música?- ela me olhou, eu temendo sua resposta negativa, apelei- Por favor!- lhe estendi a mão e ela segurou-a.

Levei-a para o meio da pista e enlacei sua cintura. Ela encostou sua cabeça em meu ombro e começamos a nos mexer, devagar, de um lado para o outro, numa dança perfeita que nossos corpos nos proporcionava. Acho que ela não queria me olhar, mas eu precisava ver aqueles olhos negros!

- Você está linda!- disse em seu ouvido
- Obrigada, Mike....
- Su, eu....queria te pedir perdão por aquele dia...
- Michael, não....
- Sim, Su! Eu fui um idiota sem noção! Eu estava bêbado e fiz aquela babaquice! Sei muito bem que você não é mulher disso, sei o quanto é séria, honesta e com bom caráter, não merecia a minha falta de respeito! Aquele tapa foi mais que merecido, me desculpe, sim?- eu disse mesmo tudo isso??

- Tudo bem Michael, já passou....- ela disse com um pequeno sorriso
- O que não passou Su, foi a lembrança do seu beijo que reina em meu cérebro!- disparei de uma vez!
- Michael pare com isso....- ela tentou me soltar mas eu a segurei
- Por favor, Su!- disse calmamente, sem tirar meus olhos dos dela- Diga pra mim que é assim que acontece com vc tbm! Diga que assim como eu, você não pára de pensar em mim, diga que não consegue decifrar esse sentimento estranho, diga que não vê a hora dos nossos lábios se tocarem novamente! Diz, por favor, Suzan! Me deixe beijá-la de novo, não só mais uma vontade e sim uma necessidade! Prometo que não farei daquilo outra vez, por Deus, Suzan, não foge de mim...
- Me beije de uma vez Michael, antes que eu tome consciência e saia correndo daqui!


Eu não esperei nem mais um segundo! Beijei-a, de uma maneira diferente da última vez, não tinha pressa, não tinha só desejo, era algo a mais, por aquele momento, parecia que era tudo o que eu precisava! Aqueles lábios gelados pela bebida, agora estavam quentes em contato com os meus; aquele beijo que só ela poderia me dar....A pista era somente minha e dela, eu nem sabia mais qual música estava tocando! Eu só a beijava, sem cansar, sem parar, aquele beijo, o beijo de Suzan, agora era somente meu.




Capítulo 11
“Não consigo resistir a você”


Eu estava ferrada! Não consegui resistir ao charme desse safado mais uma vez! Eu estremeço quando sinto seu corpo no meu, me deixa sem jeito esse olhar sedutor e essas palavras agora que parecem tão sinceras me amoleceram inteira! Não resisti, deixei ele me beijar e agora estou perdida nessas sensações desconhecidas pra mim. Já está no meio da segunda música, e Michael não solta meus lábios! Eu não quero mesmo que ele solte-os, mas meus pés estão me matando com esse salto do dia todo. Desfaço o beijo devagar, terminando com selinhos que ele não queria parar de me dar.

- Mike...
- Hum?- ele disse sem me dar muita atenção, continuando a distribuir selinhos em minha boca
- Meus pés doem muito, eu preciso me sentar!
- Ow, me desculpe! Venha, vamos subir para o mezanino...

Ele enlaçou a minha cintura e subimos juntos, me deu espaço para sentar primeiro naquele estofado rosa e se sentou ao meu lado. Rapidamente, o garçom veio nos servir:

- Querem alguma coisa, senhores?
- Somente um suco de laranja, estou dirigindo!
- Eu vou acompanhá-la, dois sucos de laranja, por favor!

Ele voltou seus olhares pra mim, e não era mais aquele olhar de sedutor, era um olhar doce que analisava todos os cantinhos do meu rosto, então, ele pegou a minha mão e a levou em sua boca, depositando um beijo e cheirando logo em seguida, eu não podia mais fugir daquele encanto!

- Porque me olha assim, Michael?
- Eu não sei, sinceramente, não sei! Nesses últimos dias, você vem me deixando assim, sem entender mais nada!
- O que você quer comigo, Michael? Eu sei muito bem qual tipo de homem você é! É solteiro, sei que gosta de curtir a vida, é livre e desimpedido! Não entendo o porquê de estar me perseguindo dessa maneira! Olha Michael, se estiver de palhaçada com a minha cara com Jordan e Sebastian eu juro que....
- Não estou de palhaçada nenhuma com você! Eu sei que fiz julgamento errado de você no início, mas desde o primeiro momento, vc já me passou que era diferente, eu juro Su, não estou de má fé com você!
- Posso confiar em você, Michael? Você é meu colega de trabalho, não quero ter mais desentendimentos com vc, e muito menos quero que alguém da Violet saiba do que tivemos aqui, é totalmente fora dos meus princípios!
- Ninguém saberá, somente Jordan e Sebastian!
- Michael!!
- Eu sei que eles são dois moleques, Suzan! Mas eles sabem guardar segredos muito bem, eu prometo! Confia em mim!
- Certo....bem, como será daqui pra frente?
- Eu não quero que essa seja a primeira e última vez que ficamos juntos, fica comigo Suzan? Vamos nos conhecer, sair, levar nossos filhos pra passear...
- Eu não tenho certeza disso, Michael!
- Eu tbm não tenho mais certeza de nada, aliás, tenho sim! A única certeza que venho tendo, é que quero estar com você e te ver todo dia! Por favor, não diga que essa foi a única vez que poderei beijar esses lábios tão macios que vc tem, Suzan! Não estou te pressionando a nada, só pra gente se conhecer, hum?
- Você deveria ser péssimo com as palavras, senhor Jackson! Certo, eu aceito! Mas se estiver me passando a perna Michael, juro acabar com a tua paz!
- Eu não vou te fazer nenhum mal, juro! Vem, curte essa noite comigo, sim?
- Sim!

Ele me puxou para mais perto dele e me beijou mais uma vez e ficamos ali, abraçados como um casal de namorados, trocando carinhos, beijos e curtindo a banda anos 80 que começara a tocar. Meu Deus o que eu estou pensando? 

Estamos longe de ser um casal de namorados! Pior que agora, eu não consigo mais sair dessa fria que entrei! Ele estava cantando a música do Eric Clapton, Tears in Heaven em meu ouvido, envolvendo com firmeza seus braços em minha cintura, hora ou outra dava beijinhos em meu pescoço. A tempos eu não me sentia assim, protegida e mimada desse jeito, tanto que por mais que eu não estivesse nenhum pouco com vontade de sair dali, eu tinha medo.

- Michael?
- Sim!
- Vamos embora?
- Já linda? Ainda é cedo!
- São 4 da manhã, Michael! E eu pretendia ficar somente até a 1, no máximo!
- Tudo bem, é pelo seu filho, certo?
- Sim, não avisei que chegaria tarde, ele dormiu me esperando.
- Está certa, mas com uma condição!
- Condição? Certo, qual?
- Vamos sair amanhã?
- Amanhã, já?
- Sim, vamos jantar amanhã juntos, o que acha?
- Michael, será que....
- Shiii- ele encostou seus dedos em meus lábios- Não aceito não como resposta!- respirei fundo e me dei por vencida
- Ok, senhor Jackson! Amanhã as 20:00?
- Como quiser, passo te pegar!
- Ok, agora vamos!
- Vamos!

Nos despedimos com aquele beijo de bambear as pernas de qualquer mulher e entramos cada um em seu carro. No caminho, eu matutava sobre o que havia acontecido aquela noite, Michael parecia tão sincero em suas palavras, em seu olhar, mas me lembro como se fosse hoje o quanto Afonso me passou segurança, e depois, desmoronou os alicerces da minha vida em pouco tempo! 

Ainda pensando se estava certo ou errado tudo o que eu estava fazendo, percebi que o carro de Michael estava atrás de mim ainda! Vi ele encostar o carro ao meu lado no semáforo, abaixei o vidro e disse:

- Sua casa é por aqui também?
- Não, é do outro lado do bairro!
- Então onde está indo? RS
- Lhe acompanhar! Já é tarde da noite, vou acompanhá-la até vc entrar em segurança em seu apartamento!
- Michael não precisa, vou ficar bem!
- Faço questão, linda!

Balancei a cabeça dando risada e chegamos ao prédio. Encostei o carro antes de entrar no estacionamento e desci, vendo Michael fazer o mesmo.

- Pronto, chegou em segurança!
- Obrigada por me proteger, Michael! RS
- Não há de quê!
- Bem, vou subir, até amanhã!- me virei pra entrar no carro novamente, mas ele gritou
- Hey!
- O que foi?
- Não vai nem se despedir?- disse sorrindo, encostado em seu carro com os braços cruzados e foi impossível resistir a essa cena!

Cheguei bem a frente dele e lhe dei um selinho, mas ele não ficou satisfeito, me puxou com delicadeza, colando nossos lábios e me beijou lentamente, tão deliciosamente como horas atrás!

- Até amanhã, Su! Durma bem!
- Você também, Mike!

Me soltou finalmente e entrou em seu carro. Entrei logo no prédio e subi para o meu apartamento, meu sorriso bobo não saía do meu rosto e eu estava extremamente ansiosa para que as 20:00 de amanhã chegasse logo!!



Capítulo 12
“Depois de muito tempo, vejo passarinhos verdes!”


Chego em minha casa vazia quando já passava das 05:00 da manhã, e o que importa? Tive uma noite incrível com uma mulher lindíssima essa noite, a causadora dos meus tormentos, Suzan Johnson! Estou besta, bobão, sorrindo a toa, literalmente um boiola! Sabe todo aquele pensamento de “mulher bonita é tudo igual só arruma pra cabeça”? Agora, está longe de passar pela minha cabeça! Sei que posso estar me precipitando, mas não posso ignorar a idéia de que Suzan está mexendo comigo, reativando sentimentos que eu prendi faz tempo em meu coração.

Michael, Michael tem certeza do que está fazendo? Se esqueceu de Mary? Mas claro que ele sabe! Suzan é diferente de Mary, merece ser paparicada e respeitada! Espantei o anjo e o demônio que falavam em cada orelha minha e fui tomar banho. Me sinto ainda inseguro, nunca levo relacionamento a diante por conta disso, mas é só estar ao lado de Suzan que a história muda, e eu me deixo levar pelo torpor que ela me causa. Mas vamos com calma! Achei que um beijo seria suficiente pra sanar essa vontade, mas não! Só me aguçou mais ainda essa desejo de estar com ela, conhece-la, enfim! Agora já era!

Hoje, iremos sair, ela aceitou! Levarei ela para jantar e depois, bem...depois eu queria vocês já sabem o quê, não é? Mas é bem difícil que Suzan se entregue assim de primeira, então meu caro amigo, terá que ter paciência!- Digo olhando para meu membro dentro da cueca.

O relógio se aproxima das 19:30 da noite, ok, hora de ir buscar Su! Me arrumo, tomo um banho de perfume e sigo em direção ao prédio onde mora. Antes, passo em qualquer conveniência e lhe compro chocolates, dessa vez não será somente um que deixei em sua como pedido de desculpas!- Esta caixa de coração está perfeita, vou levar essa, moça!, digo a balconista do local.

Agora, sigo em frente. Desço em frente ao prédio e entro na recepção, a atendente é sorridente e me cumprimenta:

- Boa noite!
- Boa noite! É, o apartamento de Suzan Johnson, ela está me esperando!
- Claro, só um momento!

A moça ligou para ela e logo me mandou subir. Chego a porta de seu apartamento e aperto a campainha, um minuto depois, a criatura mais linda e elegante abre aquela porta! 

- Oi Michael!
- Olá, Su!
- Por favor, entre! Vou pegar minha bolsa
- Certo....oi Pietro! Se lembra de mim?- disse me abaixando no tapete onde o garotinho brincava
- Sim, o senhor é o pai da Paris!
- Isso mesmo! Do que está brincando?
- De lego!
- Que legal! A Paris tbm adora lego, sabia?
- É mesmo? Traz ela aqui um dia pra gente brincar?
- Claro que trago! Quando sua mãe deixar...
- Deixar o quê?- ela voltava com sua bolsa
- Ele pode trazer a Paris aqui pra brincar comigo, mamãe?
- Pode! Mas outro dia, tudo bem?
- Ta bom!
- Agora a mamãe está indo, tudo bem? Não demoro! Liiii!!- ela gritou
- O que foi??- a pessoa respondeu
- Já estou saindo, Pietro está na sala, beijo!
- Vai em paz! Beijo irmã!
- Tchau mamãe, tchau é....
- Michael!
- Tchau, Michael!
- Tchau meu amorzinho! Te amo!!- ela pegou o garoto no colo e o agarrou, a cena foi adorável

Saímos e entramos no elevador, lá dentro....

- Bem, deixa eu te cumprimentar direito....- cheguei perto dela e depositei um selinho em seus lábios  a olhando em seguida, enlaçando meus braços em volta dela- Está linda!
- Obrigada! Vc também não está de se jogar fora! Rsrs

Fomos de mãos dadas até o meu carro, abri a porta pra ela se sentar como um Don Ruan! Nos acomodamos e antes de puxar o carro, dei a ela a caixinha de chocolates que havia comprado, ela agradeceu mas sinceramente, eu esperava um “Ownn que lindo, Michael” ou “Humm amo chocolates” então “Ahh, eu amei!” mas não, ela apenas agradeceu, aquilo definitivamente não a surpreendeu! Mas tudo bem, bola pra frente!

- Bom, pensei em irmos no Le Petiti, o que acha?
- Olha, amo comida francesa! Mas posso te falar um coisa?
- Deve!
- Não vai me achar gorda? Rsrs
- O quê? Mas claro que não! Rsrs
- Ta bom, estou com vontade de comer uma bela pizza!
- Sério?? Bem, eu não disse nada desse tipo porque sei que vc gosta de coisas leves, naturais, então....
- Eu sei! Mas de vez em quando, porque não?
- Lógico, como quiser!

Legal! Eu bem que prefiro uma pizza cheia de queijo, peperoni e molho de tomate! Amei essa escolha dela!
Seguimos para uma pizzaria próxima e nos sentamos. Fizemos nossos pedidos e começamos a comer e conversar. Eu queria perguntar tanta coisa, mas vou com calma! Perguntas demais enchem o saco tem hora!

- Su, a gente sabe pouco um sobre o outro, me conta, sempre morou aqui em Los Angeles?
- Não, nasci e creci no Canadá. Eu amo aquele lugar, porém a vida lá não deu certo e minha irmã me acolheu aqui!
- E está gostando de Los Angeles?
- Sim, muito! Aqui eu tenho paz sabe, consigo trabalhar, cuidar do meu filho, seguir minha vida como sempre sonhei!
- Certo e....me desculpe a intromissão, sei que vc já disse que não é casada mas, onde está o pai de Pietro?
- Tudo bem! Ele ficou no Canadá, já fazem 3 meses que não o vejo, desde que vim pra cá!
- E ele não vem ver o Pietro?
- Na verdade ele nem sabe pra onde eu vim, Michael! Meu casamento com Afonso foi as ruínas e eu decidi me distanciar dele. Porém, meu telefone continua o mesmo, mas ele nem sequer liga pra saber de Pietro!
- Ele te fez muito mal, Su?
- É, fez sim!- ela fez uma expressão séria, percebi que deveria ser algo recente- Mas isso é passado! Agora é sua vez, me conte sobre sua vida!- vi que aquele assunto a incomodava e eu não iria prolongar aquilo, deixa prá lá!
- Bom, você já sabe que tenho 33 anos, sou pai de uma menininha, trabalho na Violet....quê mais quer saber?
- Ahh vc com certeza tem mais a me contar! Já foi casado?
- Fui, porém, também não deu certo!
- Paris está com a mãe agora?
- Está, ela vem buscá-la todo fim de semana....
- Bom, pelo menos ela vem ver a menina, não é?
- Se fosse por gosto que ela viesse ver Paris, seria Su!
- Como assim??
- Mary nunca foi uma mãe exemplar, Su. Ela teve depressão pós parto e começou a rejeitar Paris nos seus primeiros meses de vida, até aí eu entendi e começamos um tratamento pra que ela aceitasse a filha. Porém, mesmo depois de estar bem e curada, ela não era uma boa mãe, faltava carinho, atenção, cuidado sabe....enfim, Mary nunca quis ser mãe, pra falar a verdade! Por isso, as posições se inverteram, a guarda de Paris é minha e é Mary que vem buscá-la aos fins de semana!
- Nossa Michael, você deve ter passado a maior barra! Eu sinto muito! Deve ser por isso que seu casamento não deu certo?
- Por isso e por outras coisas também....
- Bem, nossos cupidos nos sacanearam, não acha? Rsrsr- ela disse descontraindo
- Sim, foram bem sacanas! Kkk, mas como vc disse, passado! Vamos viver o presente, e o meu presente está aqui na minha frente, me olhando com esses olhos brilhantes e acabando de dar uma bela garfada em sua pizza! Rsrrs
- Kkkkk achei que vc seria romântico, mas foi engraçado! Mas nossa, fazia tempo que não comia uma pizza cheia de queijo, delícia!
- Não podia perder essa oportunidade! Rsrsrs, está satisfeita?
- Sim, chega!
- Bom, podemos finalizar com uma sobremesa, o que acha?
- Não! Assim não passo por aquela porta!
- Ahh pare com isso! Olhe só, o que acha de irmos até o parque, passearmos um pouco e tomar aquele Sunday??
- Mike....
- Hein? Cheio de calda de chocolate, castanhas e...
- Aii você me atenta! Vamos logo antes que eu mude de idéia! RS

Paguei a conta e segui com ela até o parque, eu estou muito boiola! Falem a verdade! Mas não consigo me conter, é impossível resistir ao charme dessa morena! Mas uma coisa é certa, Su deve ter passado por algo muito ruim com esse tal de Afonso, eu já não gosto dele! Ambos não fomos felizes no casamento, deve ser por isso que ela é tão turrona desse jeito!

Pegamos aquele Sunday caprichado e começamos a andar pelo parque. Ela enganchou em meus braços, e fomos conversando e tomando sorvete, assim, parecendo um casal de adolescentes!
 
- Está cansada?
- Já estou começando a ficar!
- Vamos voltar para o carro então!

Fomos para o carro que encostei ao arredor do parque. Trouxe- a para perto de mim e fiz o que estava com vontade desde a hora que nos encontramos, provar do teu beijo. Segurei sua nuca e acariciei suas costas, trazendo cada vez mais ela pra mim. Estava tudo tão bom, mas o bendito do freio de mão insistia a nos atrapalhar! Eu queria ir para o banco de traz, mas se ela achasse outra coisa? Tenho que tomar muito cuidado com o que falo pra essa mulher! Até que então...

- Mike, vamos para o banco de traz, está incomodando esse freio de mão!
- Cla...claro! Vamos!- Yes, obrigado meu Deus!

Estiquei minhas pernas no banco e encostei-me à janela do carro, acomodando Suzan entre as minhas pernas, sentindo o peso de seu corpo cair sobre o meu. A envolvo em meus braços e acaricio seus cabelos, direcionando meu olhar para aqueles lábios que eu tanto adorava! Passeei meu polegar neles, desfrutando a maciez que os mesmos me proporcionavam.

- Michael?
- Oi?- ela me tirou dos devaneios
- Você me olha de um jeito que fico assustada!
- Rsrs me desculpe! Mas a culpa é sua!
- Ah! Minha?
- Sim! É o feitiço que você joga em mim!
- Kkkkk, você é louco!- ela riu adoravelmente
- Sou mesmo! Louco por esses lábios....
- É?
- Aham!
- E o que está esperando pra atacá-los, Michael?- depois dessa? Nada!

Segurei o rosto da minha morena e a beijei. Deitamos no banco de traz do meu carro, parecíamos dois adolescentes namorando no parque! E dane-se se estou parecendo cada vez mais boiola! Estou babando por ela feito um tonto, mas é algo que não consigo mais conter dentro de mim, a Suzan me encanta, e não consigo pensar em nada nesse momento!

Aos poucos e obviamente, um clima mais quente foi surgindo. Nossos abraços deram lugar aos apertões, amassos....claro, eu resisti a vontade de descer minhas mãos em sua bunda, vai que eu levasse um tapa outra vez! Porém, não consegui resisti aquele pescoço cheiroso e desci meus beijos até ele e pude ver sua pele se arrepiar ao meu toque. Me virei por cima dela no banco e tomei seus lábios mais uma vez com urgência, eu já estava no meu limite! Por mim, faríamos amor aqui dentro mesmo! Peraí...eu disse fazer amor? Putz....

Deslizei minha mão pela sua barriga em direção ao seu seio, não dava mais pra segurar! Nem a lembrança do tapa me amedrontava mais! Mas Suzan parou, me olhou ofegante e só assim eu percebi que estava avançando demais o sinal!

- Mike....- ela me disse com a mão em meu peito
- Tudo bem, tudo bem! Me perdoe, eu estava indo longe de mais né! Não vai mais acontecer....
- Michael, tudo bem! Não se precisa se desculpar comigo toda hora! Rsrsrs
- Ta certo! Só não queria que vc ficasse brava comigo.
- Não estou! Só não é o momento, sabe...
- Sei, perfeitamente! Não se preocupe!
- Nós podemos ir embora?- percebi que ela tbm estava se segurando, ela queria ir embora, parecia ter medo do que pudesse acontecer, pela primeira vez vi insegurança nos olhos dessa mulher!
- Su, isso não vai mais acontecer! Eu prometo, não vá embora agora, vamos ficar mais um pouco aqui!
- Mike....
- Por favor! Tá tão bom aqui, só mais um tempo! Fique aqui comigo, sim?
- Ta bem....só mais um pouquinho!


Permanecemos por mais 2 horas ali! Sem se preocupar se era perigoso, se estava tarde....batemos papo, trocamos carinhos, enfim! Eu fiz de tudo pra mantê-la ali comigo, estou cada vez mais me rebaixando, implorando, não sendo eu! Ou será, que este realmente sou eu?



Capítulo 13
“Hora de recuar”


Michael me deixou em casa no sábado e seguiu para a sua. Não posso negar que tudo o que fizemos nessa noite foi muito bom, muito pelo contrário, eu adorei ter saído com ele! É realmente um homem encantador, porém, subindo o elevador do prédio, vejo que estou segurando em minhas mãos a minha bolsa e a caixinha de chocolates que ele havia me dado. Em poucos minutos, minha cabeça resolveu dar um “pani” pra me atormentar aquela hora da noite.

Várias lembranças vinham a tona em minha cabeça, as flores, os bombons, a conquista; A decepção, a separação, a gravidez, a volta; O casamento, as mudanças, a traição, a dor! Assim, nesta seqüência que os fatos ocorreram, me fez involuntariamente, comparar Michael e Afonso, como se a história fosse novamente se repetir.

Chorei abafado em meu travesseiro. Era um medo incrível que eu tinha de viver novamente toda essa dor, talvez eu esteja sendo injusta, mas talvez eu possa estar prevendo novamente esta dor. A verdade é que eu não sei mais o que é certo ou errado, por isso, por mais que eu tenha adorado a companhia de Michael e de como ele fez sentir hoje, eu prefiro recuar. Ele precisa me entender, além do mais é jovem, lindo e o que não falta são mulheres querendo estar no meu lugar, logo ele esquecerá.

Acordo no domingo de manhã e vejo a minha cara horrível e inchada pelo choro. Michael queria me ver hoje, mas disse que ficaria com Pietro, ele até disse que poderíamos levar nossos filhos a algum lugar, mas não, assim os vínculos ficariam cada vez mais fortes e seria difícil depois desfazer.

Sinto o cheiro de chocolate quente, pão caseiro e bolo de fubá, Li deve ter acordado inspirada! Vou para a cozinha e a mesa é de encher os olhos, só está ela, me esperando. Me olhou, viu minha cara nada bonita e logo mudou sua expressão, preocupada comigo como sempre foi.

- Su.....oh meu Deus, minha irmã! O que aquele safado fez com vc?
- Não fez nada Lisa...
- Mas olhe essa cara de quem dormiu chorando! Venha, sente aqui.....o que aconteceu com o engenheiro, Su?
- Não aconteceu nada grave, Li. Nos saímos, conversamos, comemos pizza, tomamos sorvete no parque e ficamos namorando no carro! Tá vendo esse coração? São bombons que eu ganhei dele!
- Você gostou de te saído com ele?
- Esse é o problema, Li, eu adorei! Ele foi tão gentil, tão carinhoso, totalmente diferente daquele Michael que meteu a mão no meio das minhas pernas aquele dia!
- Mas então porque está assim, Suzan? Se vocês estão se curtindo, que mal há nisso?
- Acontece que já vivi tudo isso, Lisa! Não se lembra do início do meu namoro com Afonso?
- Aii Su....
- Não se lembra das inúmeras vezes que ele me deu flores, chocolates, presentinhos, mimos pra me conquistar?? É assim que começa, Li! Eu não posso passar por tudo isso outra vez, não vou agüentar!- a essa altura, estava difícil segurar minhas lágrimas
- Hey, calma! Tome, coma esse bolo de fubá lotado de goiabada que eu fiz!- eu mordi com gosto aquele generoso pedaço!- Su, uma pergunta: o que te faz pensar que o Michael vai fazer tudo o que Afonso te fez?
- Ele pega todo mundo Lisa!
- E daí?? E se agora ele não estiver querendo só você? Vc não disse que ele está te respeitando?
- Sim....
- Então Suzan! Minha irmã vc meteu a mão na cara dele, acha mesmo que iria querer levar outra bofetada!? E outra, ele tem uma filhinha que vc me disse, esse rapaz já foi casado, o casamento dele não deu certo vai saber o porque! Essa menininha que vive com ele e não com a mãe, pelo menos um pouco de maturidade ele deve ter!
- Aiii Li, eu tenho tanto medo....
- Eu sei flor! E sabe porque esse medo todo?
- Porque?
- Porque aí dentro desse coraçãozinho turrão, vc já está envolvida de alguma maneira por ele! Olha só Su, não estou querendo te empurrar muito menos fazer a sua cabeça, só que quero que saiba que a gente precisa dar uma chance pra gente mesmo! Apaga esse fantasma do Afonso da sua cabeça, é ele que te atormenta e não te deixa viver! Por favor, não faça nada de cabeça quente, descanse hoje, fique com Pietro e nada mais. Pense com carinho em tudo o que eu disse, sim?
- Ta bom, Li, eu vou pensar! Preciso mesmo.....obrigada por ser essa irmã tão linda!
- Ahhh sua boba eu te amo! Quero te ver feliz!

Eu pensei. Pensei muito. E minha decisão já está tomada, chega! Minha relação com Michael voltará a ser profissional amanhã mesmo, como deveria ser desde o primeiro dia que entrei na Violet! Eu sei, minha irmã me aconselhou, mas eu não consigo ver alternativa, amanhã coloco um ponto final nisso.

Amanheceu e eu preciso trabalhar. Preciso ver Michael e terminar com ele o que nós nem tínhamos começado, assim será melhor. Estou indo absolutamente contra a minha vontade, contra ao que sinto que ainda nem sei o que é por ele, mas é preciso.

Estou nesse transito infernal e cada vez que se aproxima mais da Violet, meu coração se aperta mais. Esse negócio parado só me faz pensar em mais besteiras, quando o sinal abre e eu engato a primeira marcha pra sair, de repente, um baque estrondoso veio da primeira faixa. Um carro, totalmente desgovernado, bateu em um ciclista que estava passando nos segundos finais da faixa de pedestres, jogando o garoto por cima dos carros e fugiu.

A cena foi chocante para todos que estavam ali, coloquei a mão em minha boca pelo susto que levei, logo uma aglomeração se formou em volta do menino e eis que reconheço o rapaz que passa correndo do lado da minha porta em direção ao acidente, era Michael, correndo desesperado, não pensei duas vezes e saí do carro, atrás dele.

- Meu Deus do céu o que foi isso?? Hey, garoto?? Fale comigo, como se chama?? Jonas, tudo bem....- Mike dizia com a mão no peito do rapaz, tentando mantê-lo consciente até a chegada do resgate
- Michael?
- Oi Su, também está aí!- disse eufórico
- Sim, eu estava bem a frente...já chamaram o resgate?
- Sim chamaram, aquele desgraçado ainda fugiu! Hey Jonas, não dorme! Fale comigo, converse por favor!
- Isso mesmo querido! Nos conte um pouco da sua vida, converse conosco!- eu logo me abaixei e comecei a conversar também com o garoto, tamanho era o pesar que eu estava sentindo.
- AMBULÂNCIA!! AMBULÂNCIA!!!
- Já chegou Michael!- os socorristas vieram em nossa direção
- Olá, o que ouve aqui? Vocês são parentes do menino?
- Não, não somos! A gente só ficou com ele, mantendo acordado!
- Vocês fizeram super bem! Ele está sozinho?
- Acredito que sim, estava andando de bicicleta....
- Preciso que alguém vá junto conosco até o hospital, precisamos saber o que houve aqui...
- Eu vou!- Michael disse de prontidão- Pode deixar que eu acompanho o garoto!
- Eu vou com você, Mike!- eu disse sem pensar duas vezes
- Não precisa Su, pode deixar eu cuido de tudo...
- Não! Agora esse garoto não sairá mais da minha cabeça, vou estar lá para o que precisar também!- ele me abriu um sorriso enorme e disse
- Tudo bem! Senhores, seguiremos em nossos carros, nos encontramos no hospital

Fomos atrás da ambulância até o hospital onde levaram o garoto, eu não sei, mas meu instinto de mãe falou mais alto naquela hora e me fez ir junto com aquele menino. Eu morreria se alguma coisa dessas acontecesse com Pietro!

Estavamos esperando no corredor, enquanto o garoto foi levado para o centro cirúrgico, logo uma senhora desesperada entrou, obviamente era a mãe dele

- Meu menino!! Onde ele está? O que fizeram com ele??- ela chorava desesperadamente e isso me partiu o coração
- Senhora, acalme-se! Eu vou chamar um médico e já iremos ver, acalme-se!- uma enfermeira disse

Imediatamente, Michael amparou a senhora, sentando no banco e lhe dando um copo d’água. Ele conversava ajoelhado com a senhora, tentando acalmá-la, e eu não consegui segurar o choro de tanta emoção, pelo garoto, pela sua mãe e por essa gentileza toda de Michael.

- Senhora Luisa?
- Sim, sou eu! Onde está meu filho?
- Ele entrou agora no centro cirúrgico senhora. O seu filho sofreu um acidente, o veículo o acertou em cheio e infelizmente ele fraturou quase todas as costelas...
- Nossa.....
- Aii meu Deus!!- a senhorinha chorava apertando a mão de Michael
- Mas ele já está no centro cirúrgico, teremos que fazer uma cirurgia de emergência, peço que a senhora vá até a recepção e veja como ficarão as custas do convênio e preencha uma ficha por favor
- Mas nós não temos convênio!!!
- Então sinto muito senhora, mas o sistema de saúde público não cobre essa cirurgia!
- Mas pelo amor de Deus! Esse garoto está gravemente ferido e vcs não querem operá-lo por conta de um convênio??? Onde estão com a cabeça?- Michael se levantou indignado
- Me desculpe senhor, são as normas do hospital!
- Ok, ok...tudo bem! Quanto fica para operá-lo?
- Senhor Michael, esse procedimento....
- Quanto, eu perguntei?
- Terá que ver na recepção!
- Pois eu verei! E por favor, comece a operar o garoto porque estarei pagando agora mesmo as custas da operação, entendeu Doutor?

Aquela atitude sem dúvidas me encheu os olhos. Michael iria pagar todas as custas da cirurgia de um garoto que ele nem ao menos conhecia e porquê?

Ele seguiu em passos firmes direto a recepção, logo já o vi assinando vários papéis e passando seu cartão na maquininha. Ele voltou passando as mãos pelos cabelos, se ajoelhou diante da senhora novamente e suspirando, disse:

- Senhora Luisa, o Jonas ficará bem agora, não se preocupe, já cuidei de tudo para fazerem a operação.
- O senhor nem nos conhece e fez isso pelo meu filho! É muita bondade a sua, senhor Jackson! Vou devolver tudo ao senhor, eu prometo....
- Não, eu não quero! Fiz isso de coração, sou pai, senhora Luisa, e minha reação não seria diferente da senhora se isso tivesse acontecido com a minha filha! Tome, aqui tem meu telefone, não hesite em ligar se o garoto precisar de alguma coisa, tudo bem?
- Meu Deus, o senhor é um anjo! Muito obrigada, senhor Jackson! Deus irá te devolver em dobro toda essa bondade!
- Amém senhora Luisa, amém! Su?
- Oi!?- eu que estava hipnotizada com toda a cena, me deparo com ele me trazendo a órbita
- Vamos?
- Cla....claro! Vamos!

Segui com o braço enganchado no dele até o estacionamento do hospital, fomos calados por todo o percurso. Michael estava visivelmente exausto, também, não era pra tanto, depois de toda essa turbulência pela manhã. Paro em frente ao meu carro e me viro pra ele

- Você está bem?
- Estou bem sim, agora! Que susto, não? Mas e você, vi que estava chorando, ta tudo bem?- ele perguntou passando o dorço da mão em meu rosto
- Nossa nem fale! Me emocionei com toda a situação, já passou! Mike....?
- Sim?
- Posso te perguntar uma coisa?
- Claro!
- Porque fez isso hoje? Porque fez tudo isso ao Jonas?
- Bem Su, depois que me tornei pai eu mudei totalmente as minhas ações, a minha maneira de pensar. A Paris me trouxe um turbilhão de sentimentos bons, não que eu não os tivesse, mas ela me fez enxergar o quanto é gratificante quando doamos um pouco de nós aos outros. Quando vi o Jonas sendo arremessado por aquele carro, imediatamente me coloquei no lugar de seus pais, eu certamente morreria se acontecesse algo do tipo com a Paris! E além do mais Su, o que eu fiz hoje é o que todo mundo deveria fazer, ajudar ao próximo! Eu posso dizer que me sinto muito bem!

- Você está certo! Foi lindo o que fez hoje Michael, parabéns! Deveria existir mais pessoas como você!
- Imagina, mas obrigado! E assim...- ele disse chegando mais perto de mim- Só existe um “eu” nesse mundo sabe, não acha que eu não mereço alguma coisa por isso?- disse erguendo as sobrancelhas
- Você não perde esse seu jeito galanteador, não é? Eu aqui te elogiando e você pensando em outra coisa!
- Ahh não, não diga isso! Quem mandou estar sempre no meu caminho!?
- Ah! Pronto! E o que acha que merece?
- Um beijo teu! Vem, me dá um beijinho vai?


Mordi meus lábios não escondendo a vontade de atacar aquela boca macia! Bastava isso, seu olhar penetrante, suas palavras muito bem colocadas e seus toques, que por mais leves que fossem, me deixavam presa a ele sem alguma defesa! O beijei, sim! Sentindo ele me encostar no carro, suas mãos hábeis me acariciavam as costas enquanto eu, pousei uma de minhas mãos em seu peito e a outra, infiltrei em seus cabelos. Ah, e cá estou eu! De novo entregue a ele, agora toda aquela idéia inicial de terminar o que nem começou, está fora dos meus planos!




Capítulo 14
“Tão pouco tempo, tão preso a você”

Esta manhã não poderia ser mais conturbada! Ver Jonas daquele jeito, me deixou sem saída pra qualquer outra atitude a não ser ajudá-lo. Bem, agora me sinto mais aliviado, Jonas vai se recuperar e mais, comecei o dia com um beijo da morena mais linda dessa empresa! Ah, eu e minha costumeira boiolice desse dias!

Apesar de todo o tormento, chego na Violet como nunca cheguei, sorrindo de orelha a orelha! Não que eu fosse um carrancudo! Eu sempre cumprimentava a todos, mas não com toda essa satisfação de hoje, acho que boa parte do pessoal daqui percebeu a minha repentina simpatia!

Entro em minha sala cheirosinha, ligo meu notebook, me ajeito na poltrona e estou com a corda toda para começar o dia! Passado alguns minutos, Jordan e Sebastian adentram minha sala:

- Bom dia Chefe!
- Maravilhoso dia, rapazes! Como vão?
- Nossa! O que devemos para tanta simpatia!? Rsrs
- Nada caras! Só o dia de hoje está mais limpo, cheiroso, não acham?
- Certo, nos conte o que aconteceu! Ou isso é alguma ironia sua, ou você viu passarinho verde!
- Não é ironia não Sebastian! E sim, eu vi um passarinho verde, vários passarinhos! Aliás, mais do que isso, eu vi uma águia, linda, forte, encantadora! Foi isso que vi!
- Ahh sim! Bem, permita-me perguntar-lhe, essa águia é morena, cabelos negros assim como seus olhos e está passando neste momento pelo corredor? 

Olhei Suzan passar pelo corredor, segurando sua maleta do notebook, sempre olhando pra frente em direção a sua sala

- É sim Jordan, acertou na mosca!- disse cruzando os braços, ainda olhando para ela
- Cara você pegou ela?? Tá brincando??? Como foi isso??
- Nós saímos, mas hey, calem essas matracas! Ela me esgana se mais alguém daqui souber disso!
- Claro, pode deixar! Mas nos conte de uma vez, você já deu jeito nela e....
- Jordan, cale a boca! Nos encontramos no Woozie sexta-feira, ficamos juntos e saímos também no sábado.
- Nossa, eu que achei que vc nunca iria conseguir domar essa fera! Conta pra gente, ela é muito safada??- meus funcionários não perdem a molequice!
- Aiii Deus!- disse revirando meus olhos- Pois saibam vocês, não rolou nada do que estão pensando! Nós apenas saímos pra jantar e depois, fomos passear no parque!
- Passear no parque?? Que viadagem!  E agora, o que vai fazer Michael? Sei muito bem que está louco pra comê-la!
- Sebastian, escute bem: Eu já disse, Suzan é uma mulher de se ajoelhar! É óbvio que ela não iria querer nada disso na primeira vez que fossemos sair! Com ela tem que ir devagar!
- Tá, ta! Deixa eu ver se entendo: você a chamou pra sair, a levou pra jantar, até aí tudo bem!
- Sim!
- E vai ficar saindo com ela por quanto tempo até conseguir o que quer? Vai fazer ela gamar em você e depois dispensá-la? Aí já é mancada Mike!
- Eu não vou fazer nada disso! Estou gostando de sair com ela, essa mulher me encanta! A gente está se conhecendo e está sendo muito bom se querem saber!
- Olha cara, lembro quando eu disse que vc iria babar por ela, mas vejo que foi mais alem do que eu pensei! O que está passando pela sua cabeça, Michael?
- Tudo! Na verdade eu entrei nessa e não consigo mais sair. Eu achei que seria só um beijo e eu ficaria de boa, mas....parece que eu preciso estar com ela de alguma forma! Eu pedi pra ela, pra gente se conhecer e tals e ela aceitou.
- Ahh meu Deus! Olha Michael, Suzan é uma mulher de tirar o fôlego, concordo com vc! Mas lembre-se de tudo o que passou com Mary, você se entregou de coração e alma e ela te machucou profundamente! Cuidado cara, tente ir com calma!
- Fiquem tranqüilos, sei o que estou fazendo! Agora andem, precisamos trabalhar!
- Ta bom.....tenha um bom dia chefe!

Dispensei Jordan e Sebastian e passei a refletir. Sim, eu estava encantando com Suzan, mas eles tinham razão, acho que devo estar indo rápido demais. Mas se ela for diferente de Mary? Mas e também se for igual? Puta que bosta! Estava tudo tão bom até a minha sanidade me perturbar. Suzan é maravilhosa....mas Mary também era, depositei toda a minha confiança nela pra ganhar em troca um par de chifres! Pela primeira vez, minha consciência está tentando me dizer que é hora de parar por aqui, mas eu não quero! Outro chifre? Não, nem pensar! Esse sofrimento só se passa uma vez, se é que tem se passar!

Rapidamente peguei meu celular e mandei um torpedo a Suzan: “Vamos conversar hoje?” de resposta: “Claro!”. Ela vai ficar furiosa comigo com certeza! Mas é melhor assim, ou não? Urg!

Passo o dia matutando como eu vou dizer pra Suzan que eu não quero mais ficar com ela sendo que eu quero, e muito! Bela merda vc se meteu hein Michael! Poxa, por que as coisas tem que ser assim? Porque as pessoas tem que foder com a vida da gente e nos deixar traumatizados para sempre? Já era quase 18:00 horas da tarde, quase hora de sair e eu estava ficando ainda mais nervoso! Ah, como eu queria beijá-la agora, agorinha mesmo!

Saí da minha sala e fui direto para o refeitório tomar um daqueles cafés prontos das máquinas. Aperto a opção de café expresso e espero o conteúdo do meu copo encher, quando de repente, escuto uma voz familiar:

- Ahhh, até que enfim achamos o papai, não é mesmo Paris?- me viro e contemplo a visão de Suzan, carregando minha filha Paris em seu colo, que inclusive estava toda lambuzada de chocolate
- Ué, não estou entendendo! RS- digo indo em direção a elas
- Olá papai!
- Olá meu amor- dei-lhe um beijo em sua testa- Por que está aqui?
- Eu estava na recepção na hora que a babá chegou, disse que precisava resolver um assunto urgente e deixou ela aqui! Então, estávamos eu e Paris caçando pelo senhor nesta empresa!!- disse Suzan
- Humm...certo! E esse chocolate, onde arranjou mocinha?
- Aii Michael, ela parou em frente a máquina lá de baixo, ficou olhando e eu comprei um pra ela, fiz mal?
- Lógico que não, Suzan! Obrigado por ter ficado com ela!
- Imagina, eu adorei ficar com essa princesinha de olhos azuis!- ela disse beijando o rosto da minha filha e cara, como eu adorei ver isso!
- Papai, a tia Suzan disse que um dia vai me levar pra brincar com o Pietro, você deixa?
- Claro que deixo! E tia Suzan? Estamos fazendo progressos por aqui! srrs
- Ahhh Mike, sabe que sou mole pra crianças, assim como você! Também tenho um anjinho em casa, não resistir em agarrar a sua filha! Rsrs
- Sim, sei perfeitamente!- eu disse e fiquei babando, vendo-a segurando Paris em seu colo, lhe mostrando cada canto banal daquele refeitório, acariciando seus cabelos hora ou outra. Nunca pensei que ela fosse demonstrar tanto carinho com a minha filha

- Mike?
- Ah, oi!?- ela me tirou dos devaneios
- Você já está indo, certo?
- Sim estou, e você?
- Estou também.....é, você disse que queria falar comigo....- ela disse colocando Paris no chão, que saiu correndo saltitante, brincando pelo refeitório
- Eu?
- Sim, você me mandou um torpedo!
- Ahhh sim! Tss sim claro!
- É algo sério, Michael?
- É sim! Acontece que você esteve lindíssima hoje o dia todo, não conseguimos almoçar juntos e estou agora, nesse exato momento, precisando urgente de um beijo, isso é muito sério, Suzan!
- Mas....ah, você só pode tá brincando!
- Não, estou falando sério! Na verdade não é só isso, queria conversar com vc pra ver quando que a gente pode sair outra vez, pensei no fim de semana, o que acha de levar nossos pestinhas pra passear?
- Ahh....rsrsrsrrs, você é hilário, Michael! Tá bom, vamos conversar, ok?
- Ok!
- Certo, agora vamos indo!- ela se virou em direção a saída, mas eu segurei seu braço
- Psiu! Eu disse que queria um beijo, não vai me dar?
- Mike....aqui não!- ela disse olhando os arredores
- Eu sei! Vamos eu te acompanho até a sua casa e lá sim, posso ganhar um beijo teu, senhorita?
- Lá pode!

Sorrimos um para o outro e fomos para nossas casas. Eu que estava pensando em desistir da idéia de conhecer Suzan quando do nada, puf! Ela aparece carregando minha filha nos braços, tão carinhosa, atenciosa com Paris, muito mais do que Mary nesses 5 anos de vida da minha filha! Não posso negar que isso me fez aumentar meu encanto por ela e aquela idéia maluca de acabar com tudo, voou pra longe da minha cabeça e foda-se se estou sendo preciptado!




Capítulo 15
“Me convencendo”


- Pietrooo!!!- eu acelerava meu filho que custava a sair da banheira
- Já estou acabando mamãe!!
- Amor, daqui 15 minutos o Michael passará aqui pra gente passear, você não quer tanto ver a Paris?
- Quero mamãe! Mas é sério, já acabei!
- Aham! Vamos, tire logo esse sabão do corpo se não estaremos atrasados!

Enxuguei meu menino e coloquei uma roupinha para passar o dia. O sol estava brilhando lá fora, o dia não poderia estar mais lindo! Hoje é sábado, aceitei o pedido de Michael para passearmos com nossos filhos....eu não sei até onde isso vai dar, mas já que estou, então bora!

Estou terminando de pentear o cabelo de Pietro quando a campainha tocou, logo Li chegou para atendê-lo toda esbaforida, estava doida pra conhecer o meu bofe, como ela diz! RS

- Olá!
- Olá! Você deve ser o Michael! E vc a Paris!
- Sim, como vai? Você deve ser a Lisa, certo?
- Certíssimo! Entrem, minha irmã está terminando de arrumar o Pietro, fiquem a vontade!

Em poucos segundos, minha irmã entra rindo feito uma adolescente em meu quarto.

- Su, como ele é lindo!!
- É, ele é encantador....
- Ahh meu Deus olha a sua cara de apaixonada!
- Apaixonada??
- Lógico! Você está apaixonada por ele Suzan!
- Aii Li não exagera! É pouco tempo pra dizer isso...
- Aham, ta bom! RS
- Boba! RS, estou indo, beijo!
- Beijo!!

Encontro Michael na sala com Paris sentada em seu colo, assim que viu Pietro, correu para lhe dar um abraço, foi a coisa mais lindinha de se ver!

- Paris!!
- Pietroo!! Olá tia Suzan!
- Olá princesa! Me dá um beijo bem gostoso- ela veio e agarrou meu pescoço, me beijando a bochecha- Aii que delícia!!
- Pietro, eu também gostaria de um abraço igual a esse que Paris deu na sua mãe, eu não ganho não?- Michael disse

Meu filho sorriu e correu para os braços de Michael, parece que ele estava esperando mesmo que Michael lhe dissesse isso!

- Hummm...agora sim! Bem, podemos ir então!

Michael me deu uma piscadinha e saímos dessa maneira: Paris de mãos dadas comigo e Pietro de mãos dadas com Michael! Levamos nossas crianças no shopping, almoçamos e de quebra, deixamos eles brincarem no parque. A sintonia de Pietro e Paris era linda de se ver, corriam um atrás do outro, davam abraços apertados, eu um pouco afastada deles, observava-os com um sorriso bobo no rosto, eu estava feliz pelo meu menino estar se divertindo. Vindo na direção deles estava Michael, segurando duas casquinhas que entregou para cada um. Se levantou e veio até mim, se sentando ao meu lado.

- Que energia, não? Eu não agüentaria nem metade disso! Rs
- Eu também confesso que já estou ficando cansada só de olhá-los! RS- percebi que Michael me olhava com um sorriso despontando nos lábios e perguntei- O que foi?
- Já disse que está linda hoje?
- Hum...deixe me ver, é, acho que não!
- Que vacilo o meu! Tss....bem, você está linda, Suzan Johnson! RS...não vai me dar nenhum beijinho hoje?
- Michael, estamos com nossos filhos....
- Eu sei, mas só unzinho! Vai ser bem rápido eles não vão ver! Vem, me dá só um estalinho!
- Rsrsrs não agüento você!- dei-lhe um selinho e ele sossegou um pouco o facho!
- Eles se dão tão bem né! E faz tão pouco tempo que se conhecem...
- É verdade. Estou tão bem de ver meu filho assim Michael, brincando, rindo a toa! Faz tempo que ele não se divertia desse jeito, isso o faz esquecer um pouco a ausência do pai...
- Acha que ele sofre muito, Su?
- Pietro é um amorzinho de menino, mas como mãe sei que de alguma forma ele sente falta, se ao menos Afonso ligasse....
- Su, eu sei que já te fiz essa pergunta, mas o que esse tal de Afonso te fez? Sempre quando toca nesse assunto seu semblante muda!
- É, ele me deixou algumas feridas sim!
- Quer falar delas?
- Eu, na realidade eu não queria falar disso agora, Mike!
- Tudo bem....você deve ter amado-o muito!
- Amei, eu gostava bastante dele assim....
- E ainda o ama?
- Como??
- Ainda gosta dele, Su?
- Ah, jamais! Tudo o que eu sentia, ele mesmo transformou em ódio! Ele me fez pegar nojo dele sabe, eu o amei muito Michael, mas hoje não mais!- ele sorriu parecendo satisfeito e me disse
- Sabe, seja lá o que for que esse cara tenha feito, eu não sei o que deu nele pra causar feridas numa criatura tão linda e amável como você, Suzan!- me encabulei naquele momento e abaixei minha cabeça
- Nossa, assim eu fico sem jeito....
- Ele perdeu Su!- disse ele erguendo meu queixo- Não percebeu a pessoa que tinha ao lado, o que eu estou percebendo em tão pouco tempo e cada vez mais estou convencido disso! Você não merece nenhuma dessas feridas que ele te causou, e eu espero poder curá-las pra você! E na hora que se sentir a vontade pra conversar, eu estarei aqui, tenho certeza que se livrará desse fantasma, tudo bem?

Engoli seco todas essas palavras lindas que ele acabara de me dizer. Eu só queria que ele me envolvesse em seus braços agora, com aquela firmeza que eu adoro, me fazendo sentir protegida como todas as vezes.

- Eu...eu nem sei o que dizer Mike....
- Não precisa! Apenas me deixei beijá-la, sim?

Nossos rostos foram se aproximando e eu não estava nem mais pensando no que nossos filhos iam pensar, eu estava tão envolvida que deixei ele se aproximar, mas logo, ouvimos os passos ligeirinhos dos nossos meninos e desfazemos aquele clima!

- E aí galerinha, já estão cansados?
- Não papai! Podemos ficar mais um pouco?
- Eu não acho uma boa idéia, my Queen! Está começando a escurecer e olha a sujeira que a senhorita está!
- Digo o mesmo para o senhor, Pietro! Vamos pra casa?
- Não!!!!- eles disseram em conjunto com aquela carinha de deixar qualquer pai e mãe derretidos
- Tio Michael, deixa a Paris ficar mais um pouco!!
- Garotão, eu e sua mãe já estamos cansados! Mas eu tive uma idéia!
- Qual??- eles perguntaram e eu ergui a sobrancelha também curiosa com essa ideia
- Nós todos vamos pra casa, vocês tomam um banhão e comemos uma pizza!
 - Mike, tem certeza?
- Sim mamãe!! Vamos pra nossa casa fazer isso que o tio Michael disse?? Só hoje mamãe por favor!- Pietro me implorava e se eu não deixasse, certamente ficaria magoado
- Se quiser podemos ficar na minha casa Su! Sua irmã não se incomoda?
- Não Michael, podemos ficar em casa sem problemas! Lisa? Ah, essa não volta mais hoje! Rsrs. Bem, vocês venceram espertinhos! Vamos logo então!

Seguimos para a minha casa, demos banho em nossos meninos e pedimos uma pizza com refrigerante, esses encontros com Michael vão me resultar em algumas gordurinhas a mais, ele me paga!

Estendi o colchão de Pietro no tapete da sala e acomodei os meninos.Coloquei Alice no País das Maravilhas e começamos a assistir. Eu e Michael ficamos no sofá, ele ficou bem a vontade, tirou os sapatos e se sentou junto comigo. 

Aproveitamos que nossos filhos pegaram no sono e começamos a nos beijar. A essa altura, já estávamos agarrados, duelando nossas línguas, esquentando nossos corpos, e eu estava lutando pra minha sanidade prevalecer nesse momento.

Mas era em vão! As mãos ligeiras de Michael alisavam minhas coxas, seus lábios sugavam meu pescoço, involuntariamente eu me coloquei por cima dele, surpreso ele me olhou como se estivesse perguntando “Está mesmo fazendo isso?”

Ataquei seus lábios com urgência e gemi baixinho em seu ouvido quando ele pressionou seu membro em minha intimidade. Do nada um estalo de consciência me dizia: “Suzan o que está fazendo?? Vai com calma, esqueceu das crianças??” E eu parei. Seu olhar ofegante, desapontado, mas entendo o porque de eu parar.

- Me desculpa, Mike....
- Shiuuu- ele me calou com um selinho- Não faça isso! Eu entendo, nossos filhos podem acordar, só peço me dê um desconto, é difícil resistir a vc! Mas não se preocupe tudo no seu tempo!
- Obrigada!
- Acho que eu vou indo, Su....
- Já??- me dei conta do que falei
- É, eu bem queria ficar mais aqui, mas já está tarde. Como hoje eu fiquei com Paris, amanhã cedo Mary virá buscá-la pra passar o dia...
- Entendo. Eu desço com vc até o estacionamento.

Me recompus e desci junto com ele. Ele acomodou Paris na cadeirinha e voltou para se despedir.

- Obrigado pelo dia de hoje!- ele disse me envolvendo pela cintura
- Imagina! Eu também adorei ter passado o dia com você!- ele segurou minha nuca e colou nossas testas, de olhos fechados eu perguntei- Não vai pedir um beijo?
- E você acha que eu iria embora sem te beijar, Suzan Johnson!?- sorri de leve e colei nossos lábios, beijando-o sem pressa, sem medo, sem a mínima vontade de soltá-lo.
- Tchau!
- Tchau Michael......é, Mike!?
- Oi?
- Você vai fazer alguma coisa amanhã?
- Bem, é...não! Não vou, porquê?
- Quer pegar um cineminha comigo?
- Sério??
- E porque não seria?
- Por nada! claro que eu quero! Amanhã estarei aqui!


Pronto, agora ferrou de vez! Estou me entregando, me convencendo que ele não é galinha como eu pensava.....ele definitivamente queimou meu cérebro! Posso dizer que eu estou....apaixonada? Ai Deus....




Capítulo 16
“Eu definitivamente, amo você!”


- Papai?
- Oi meu amor, já estamos indo pra casa
- Hum...que sono!
- Então dorme tranqüila, amanhã sua mãe passará cedo te buscar
- Ta bom, boa noite!
- Boa noite filha, te amo!
- Tbm te amo papai!

Deposito um beijo na testa da minha filha e termino de abotoar o fecho da sua cadeirinha no banco de traz. Dou partida e sigo para nossa casa, estou cansado, o dia hoje apesar de divertido foi cheio, porém nada disso me incomoda; olho para a rodovia vazia e isso só me faz recordar os momentos de alguns minutos atrás: Nós dois, deitados no sofá, saboreando um a boca do outro....eu, alisando aquela coxa torneada, apertando seu corpo contra mim, ouvindo aquele gemido baixinho no pé do meu ouvido....Ah!! mordo meus lábios e aperto meus testículos sentido-os doerem!

Não sei até quando posso agüentar, ainda mais vendo o quão Suzan está interessada, porém, há ainda esse medo nela que eu não consigo decifrar, se ao menos ela me contasse o que o babaca do Afonso a causou....Confesso que eu também estou apreensivo, a coisa está ficando cada vez mais séria! Até nossos filhos estão no meio disso, mas quer saber? Está nas mãos de Deus!

Um mês depois.....

- Bem pessoal, estas são as medidas que daremos daqui pra frente, novas regras! Espero que todos se esforcem pra que haja tal comunhão com toda empresa, conto com vocês e obrigado! Acabamos por aqui!

Acabamos uma reunião chatíssima de 1:30h sobre novas mudanças na Violet, o pessoal estava saindo para o coffe e logo olhei minha morena ajeitando seu casaco no braço e pegando sua bolsa.

- Vai para o coffe?
- Ahh eu não sei Mike, eu acho que não, você vai?
- Também não estou afim....
- Tá tudo bem?
- Não sei, na verdade!-
- Vem, vamos pra minha sala.....

Sim, eu estou péssimo! E sabem o porquê? Já faz um mês que estamos juntos, um mês diferente de todos os outros, um mês de encanto! Tudo o que eu achei que seria passageiro, está aumentando ainda mais, eu me ferrei! Eu não consigo mais ficar longe dela, eu não sei mais não mandar nenhum torpedo no raiar do dia, eu....eu gosto muito dela! Sei que isso não era pra ser motivo de um mal humor, mas o meu maior receio é Suzan. Ela é tão insegura, tem medo de tudo! Um dia desses, quase nos amamos, mas quase mesmo! O meu controle está indo pelos ralos quanto mais o tempo passa, mas ela sempre recua e eu não sei mais o que fazer.

Entro em sua sala e ela tranca a porta, com as persianas abaixadas e o ambiente mais a vontade pra nós dois, ela se desfaz de suas coisas e volta pra mim, fica frente a frente comigo, leva a sua mão até o meu rosto e cola seu corpo no meu, fecho meus olhos aproveitando aquele carinho e a envolvo em um abraço.

- O que houve?- ela me pergunta com a boca em meu ouvido
- Não sei, só não acordei bem hoje....- menti!
- Isso é um saco! Mas infelizmente as vezes acontece, fica um pouco aqui, desse jeito, posso te fazer bem!
- Você só me faz bem, Suzan! O pessoal pode aparecer....
- Não pode não! Estão todos no coffe, vão demorar pra subir..., vou fazer igual a você, não vai me dar um beijinho hoje?

Me surpreendi com sua pergunta, logo ela que quer manter as aparências profissionais aqui dentro, me pedindo um beijo? Por mais surpreso que eu estivesse não iria recusar a esse pedido.

Beijei-a demoradamente, pausadamente e deliciosamente. O silêncio nos outros setores era absoluto, portanto, o único som que conseguíamos ouvir era o de nossas bocas duelando. Aos poucos o clima começou a esquentar e os beijos tomaram velocidade. Apertei-a contra, espalmando minhas mãos em suas costas, tomando em minha boca aquele pescoço cheiroso do seu costumeiro perfume.

Ela tombou sua cabeça pra traz, e eu tive a visão privilegiada do seu decote, podendo ver até um pouco da renda vermelha de seu sutiã, Deus! Enterrei minha cabeça ali, infiltrando a minha língua no meio de seus seios, ela segurou um gemido, mas pude perceber o quão bom estava pra ela pelo apertão que me deu em meu braço.

Voltei meus beijos para a sua boca e empurrei devagar até encostá-la em sua mesa. Perdendo totalmente a noção de onde estávamos, coloquei-a sentada em cima da mesa, ela então enlaçou as pernas em minha cintura e eu a puxei mais para perto de mim, pressionando meu membro em sua intimidade, ela respirava forte e mordia seu lábio e eu, estava cada vez mais surpreso com Suzan! Ela nunca, nunca me deixou lhe dar nem um sequer beijinho aqui dentro, e agora, está me prendendo com suas pernas!

Estava pronto para desabotoar os botões da sua camisa, quando o telefone toca nos assustando. Ela se ajeitou minimamente e atendeu:

- Sim, pode deixar senhor Ramon, já estou indo!

Velho maldito! Logo agora que estou com essa ereção absurdamente dolorosa o senhor me atrapalha??

- Mike, eu tenho que ir....- ela dizia descendo da mesa se ajeitando
- Tudo bem!- respirei fundo e peguei meu paletó
- Sente-se melhor?
- E como eu não poderia estar, hum?- levantei minha sobrancelha e dei-lhe um beijinho em seus lábios e saí- Bom trabalho!
- Igualmente!

Chego na minha sala, mas antes, passo pela sala de Sebastian, ele está sozinho e eu entro.

- Posso?- digo com a cabeça para dentro da sala
- Entra Michael! Tá precisando de alguma coisa?
- Sim, estou!
- Manda bala!
- Estou precisando de uma macumba! Que desfaça esse feitiço que Suzan jogou em mim!
- Ahhh meu Deus! Mike, olha como você está! Por que está mal desse jeito? As coisas não estavam indo bem com a arquiteta?
- Estão até demais Sebastian!
- Então qual é o problema?
- Esse é o problema, cara! Olhe, eu sei que vou parecer um completo boiola com o que eu vou dizer, mas acho que estou apaixonado!

Sebastian, um perfeito filho da puta que é, começou a rir como se eu fosse um palhaço em sua frente!

- Kkkkkkkk!! Você, você o quê? Kkkkkkk
- Ah vá se ferrar!- me levantei indo em direção a porta
- Calma cara, calma aí! Pronto, eu parei! Me desculpe, mas é que estranho isso vindo de você! Sério que a situação chegou a esse ponto?
- Sim....- disse voltando a me sentar
- Bem, se ela é tão especial assim como vc diz, o que impede de assumir algo sério com ela?
- Ah Sebastian, a Suzan é muito insegura, cheia de medo! Ela guarda algo muito ruim que aquele estrume do ex-marido dela fez com ela, e toda vez que eu começo a tocar no assunto, ou então que a coisa esquenta entre nós, ela foge! Não sei o que fazer!
- Cara, preste atenção: Pelo jeito vocês dois tem isso em comum, os dois passaram por traumas em seus antigos relacionamentos. Você parece estar perdendo o medo desse fantasma, porque foi a muito tempo, agora a Suzan não, isso é recente pra ela. Você já disse o quanto gosta dela?
- Estou pra dizer, mas tenho que ganhar coragem! Tenho medo que ela saia correndo, sabe!
- Rsrsrs, ela não fará isso! Vá e faça de uma vez, tem todo o meu apoio!
- Obrigado cara, achei que vc iria dizer pra eu desencanar dessa e irmos jogar poker no  Woozie hoje! Rsrs
- Kkkk, eu sei que vou perder meu parceiro de farra, mas dá pra ver na sua cara o quanto ta gostando dessa moça! Então vá em frente!

Sebastian deu uma batidinha em meu ombro e logo em seguida, me retirei. Fui para minha sala resolver minhas coisas. O dia passou bem, passei boa parte do tempo dele ensaiando como eu diria que estaria apaixonado por ela!

“Bem Su, eu preciso te dizer que, eu estou apaixonado por você!”- Não, muito diretamente! Desse jeito ela sumirá de minhas vistas!
“Su, tem tanto tempo que a gente ta saindo e, o que acha da gente levar isso mais a sério, e....”- Nossa, isso ta péssimo, Michael!

Eu falava sozinho, quando minha porta é aberta do nada:

- Falando sozinho, honey?- A chata da Alana!
- Esqueceu que antes de entrar se bate na porta, Alana?
- Vixe, seu costumeiro mal humor, não é?
- Muito pelo contrário, minha filha! Tenho tido o melhor humor dos tempos!
- Hummm...bom saber!- ela disse fechando a porta- Se está tão animado assim, cheguei na hora certa!- ela já ia segurando meu pescoço pra me dar um beijo
- Saí garota! É toda a vez a mesma coisa. Faz tempo que não vem aqui, porque resolveu me encher o saco de novo?
- Porque estou com saudades, Michael! Já faz tanto tempo, vem, me come nesse sofá, sim?- ela disse levantando a saia pra eu ver que ela estava sem calcinha. Se fosse outros tempos, eu cairia matando nessa menina! Mas agora o sentimento é outro, senti nojo dela! Nojo por essa vadia que é!

Em um átomo de segundo ela me agarrou, me beijando a força.

- Pare com isso, Alana!
- Por favor, honey!

Eu tentava me soltar dessa louca, quando ouço novamente a porta da minha sala se abrir, e a última pessoa que eu queria que aparecesse naquele momento apareceu, Suzan! Arregalou os olhos pra mim e simplesmente saiu sem dizer nada, fodeu!

- MAS QUE MERDA! OLHE O QUE FEZ ALANA!
- Não grite comigo seu ogro! A arquitetazinha nos viu é!! Kkkk que nojo
- Escute bem Alana, não se esqueça que sou seu patrão aqui dentro e mais uma vez que se meter no meu caminho, te mando embora sem pensar!

Deixei a menina incrédula na minha sala, peguei meu paletó e minha maleta e saí correndo atrás de Suzan.

- Suuuu!!- ela entrou no elevador e eu corri até ela, mas se apressou a fechar a porta e desceu.

Sem pensar, desci correndo aquelas escadas em direção ao estacionamento. Não, aquela vadia da Alana não poderia ter estragado tudo! Logo agora que eu iria me declarar, dizer que eu estava apaixonado, pedir ela em namoro, sei la!! Isso não pode estar acontecendo!! Avisto ela abrindo a porta do seu carro e grito seu nome.

- Suuu, Su por favor me deixe explicar!
- Me deixe em paz Michael!
- Suzan pelo amor de Deus! Não é nada daquilo que vc viu!
- Ahh então o que é??- ela disse saindo do carro- Você agarrado com aquele projeto de secretária!!
- Foi ela quem me agarrou, eu juro!! Ela entrou lá e fez isso...
- Ahh coitadinho de você, ela te agarrou, que dó! Você não passa de um safado, Michael! Um galinha, enganador igualzinho ao Afonso! E eu confiei em você....caí fora da minha vida!- Só agora percebi que ela estava com o olhar marejado
- NÃOOO!- coloquei meu braço impedindo ela de entrar no carro- Su, acredita em mim eu to dizendo a verdade! Eu não quero nada com aquela menina, alias, a muito tempo que eu não quero nada com mais ninguém, só você!
- Ahh pelo amor de Deus, pare de acabar mais ainda comigo!-
- EU TE AMO SUZAN!- disparei desesperado! Vendo ela parar quando ia se sentar em seu banco, me olhou sem entender e disse
- O...o que disse?
- Eu não posso mais esconder isso de você e nem de mim, Su, eu me apaixonei por você! Eu não achei que isso fosse acontecer e sim, eu era um galinha sim! Até você aparecer me mudar por inteiro- eu disse segurando seu rosto
- Aiii Deus....por que isso?- ela começou a chorar e abaixou a cabeça
- Su, olhe pra mim- levantei seu queixo- Eu não sei o que o Afonso te fez, e confesso que já sinto um ódio imenso dele por ter te machucado! Não chore por favor!- enxuguei suas lágrimas- Não pode ver o quanto eu gosto de você? Não percebeu durante esse tempo como eu fico bobo do seu lado? Eu também sofri decepções Su, também fui magoado! Mas eu quero viver isso com você e esquecer de vez esse passado!
- Mike....você, ta mesmo me dizendo a verdade?- ela dizia entre um soluço e outro
- Mas é lógico que sim! Eu nunca mentiria pra vc, eu te amo! E por mais medo que nós dois tenhamos, vamos tentar e superar isso juntos? Suzan, quer namorar comigo?

Ela abriu a boca em um “O” e eu pude ver no seu olhar um misto de surpresa, felicidade, medo. Mesmo chorando, ela agarrou meu pescoço, me beijando com urgência, esquecendo que estávamos no estacionamento da nossa empresa! 

Correspondi a aquele beijo fascinante, mas afinal, aquilo era um sim?

- Su?- disse com dificuldade, sentindo ela roubar vários selinhos meus
- Hum?- respondeu sem dar muita importância
- Isso é um “sim”?
- E achou que eu te beijaria assim pra dizer um “não”?- ela me disse e eu sorri feito criança- Eu tô morrendo de medo, Mike! Mas eu também não posso negar que estou apaixonada por você! Sim, eu aceito ser sua namorada!
- Obrigado, meu Deus!- levantei ela em meus braços e a enchi de beijos- Minha namorada, minha! Vou te fazer muito feliz, eu prometo! Juntos vamos enfrentar esses medos, eu te amo Suzan!
- Eu também te amo, Michael!

Meu coração pula do peito nesse momento de tanta felicidade. Suzan agora é a minha namorada! Algo que eu pensei que demoraria uns 500 anos pra eu dizer novamente, mas eu a amo, sem frescuras, sem querer mais esconder isso de ninguém, muito menos de mim! Sou outro homem, na verdade, esse sou eu! O verdadeiro Michael Jackson!




Capítulo 17
“Novamente, sinto borboletas em meu estômago”


Os meus olhos estão totalmente aguados, meu rosto deve estar horrível. Meu corpo treme, meu coração bate a milhão, estou extremamente nervosa. Porém, estou presa aos braços fortes desse homem, estou sendo beijada e acalmada por este rapaz que agora posso chamá-lo de namorado!

Michael me pediu em namoro! Deus como assim?? E eu aceitei! Como assim?? 

Eu não sei, o que eu percebi é que ambos estamos partilhando do mesmo sentimento, somos vitimas dele e agora não podemos mais fugir. Eu amo Michael, definitivamente!

- Mike...precisamos parar, alguém pode descer!- digo interrompendo nosso beijo
- Eu sei, mas agora você é a minha namorada, uma hora teremos que assumir aqui dentro!
- Claro, eu sei disso! Mas ainda está muito cedo, vamos esperar um pouco....e outra, existem duas pessoinhas que merecem saber antes de todo mundo!
- É verdade, acha que Pietro vai me aceitar?
- Ahh mas é lógico! Ele te adora Michael!
- Paris também adora você!
- Imagine eu? Rsrsrs
- Sabe, acho que devemos comemorar!
- Também acho! O que quer fazer?
- Você escolhe!- nós conversávamos abraçados
- Hum...deixe me ver, que tal curtimos uma boa música, num barizinho bem calmo?
- Eu acho uma ótima idéia! Vem, vamos até a sua casa, deixamos seu carro e vc avisa Pietro que vai chegar tarde, pode ser?
- Sim senhor! RS

Seguimos para a minha casa, avisei meu filho e minha irmã, e também aproveitei para tomar um banho. No fim, Michael também passou em sua casa e se banhou. Seguimos para um barizinho, não o Woozie, mas outro onde o ambiente era mais propicio para casais. O flash back rolava solto, e estávamos eu e Michael, agarrados, dançando todas as músicas que a banda tocava! 

Dancing Queen do Abba estava em seus acordes finais e eu e Michael voltamos para a mesa.

- Uau, cansei!
- Eu também, mas foi divertido! Se soubesse como sou grato por você gostar de música antiga, não suporto essas porcarias da atualidade!
- Ahh nem fale, eu menos! Gosto de apreciar coisas boas, e essas estão lá no passado, então eu prefiro ficar lá! RS
- Tá certo! Eu também aprecio muitas coisas boas, sabia?- ele disse chegando mais perto de mim
- É mesmo? O que por exemplo??- me fiz de desentendida
- Um exemplo? Esses lábios, que invadiram meu pensamento desde o primeiro momento em que pousei meus olhos neles!
- Eles são seus! Prove-os, Michael!

Ele me agarrou pela cintura e me beijou. Seus lábios me proporcionavam o gosto de maçã verde pela bebida que tomara, ali, sem medo algum, nós namorávamos, ao som dos perfeitos singles do anos 80. Quando nossas bocas cansavam, ele me olhava bem dentro dos olhos, sussurrava eu te amo em meu ouvido, acariciava meus cabelos e beijava minha mão. Mas durava pouco, pois logo estava ele, atacando meus lábios com maestria.

Eu já estava quente, somente aquele beijo era o suficiente para arrepiar minha pele. Rumei meus lábios para o seu pescoço, cheiroso de baunilha, sentindo com satisfação ele apertar minha coxa a cada sugada que eu dava. No entanto, nós dois tínhamos ciência do lugar público e cheio de gente onde estávamos, quando então, ele me perguntou:

- Vamos embora daqui, sim? Quero ficar só eu e você....
- E vamos pra onde?
- Se me deixar guiar, te levo a um lugar especial...
- Tudo bem, confio em você!

Entramos no carro e seguimos. Comecei a observar o caminho de que estávamos fazendo e nenhum deles levaria a gente a um motel dessa cidade! 

Por mais nervosa, feito uma adolescente em sua primeira vez que eu estivesse, não podia negar que a vontade dele era a mesma que a minha! E pelo tom de sua voz, estava certa que era para um lugar desses que iríamos.

Passamos por uma estradinha de terra e lá no final, vejo uma casinha de madeira, um chalé na verdade. Não aguentando mais de curiosidade, pergunto:

- Que lugar é esse, Mike?
- Espere a gente entrar e eu te falo!

Ele discou para um número no celular e logo um senhor veio abrir os portões.

- Olá senhor Jackson! Não sabia que viria!
- Tudo bem Benjamim, eu não avisei mesmo! Vim trazer minha namorada pra conhecer aqui, essa é Suzan!
- Muito prazer senhorita!- o senhor simpático me estendeu a mão
- É todo meu senhor Benjamim!
- Fiquem a vontade, está tudo em ordem lá dentro.

Seguimos de carro novamente até a casinha e entramos. Era o lugar mais aconchegante que eu já tinha entrado, era todo de madeira, tinha uma cama king size, um banheiro com uma hidro maravilhosa.

- Michael que gracinha esse lugar! É seu?
- Sim, ganhei de presente dos meus pais antes deles irem morar no Japão! – ele começou a contar se encostando em um cômoda que tinha lá - Foi logo que eu me separei de Mary, eles disseram que eu merecia um lugar pra refrescar a cabeça de vez em quando e me deram isso! Venho quase nunca pra cá!

- Mas deveria, só de estar aqui dá vontade de ficar pra sempre!
- É eu sei, mas agora eu tenho motivos pra vir pra cá! Podemos vir aqui quando vc quiser!
- Claro que vou querer! RS
- Venha aqui, vem!- me chamou, cheguei perto dele e parei entre suas pernas
- Fica comigo aqui hoje? Eu te levo a hora que quiser....
- Promete?
- Prometo!

Obviamente, iniciamos uma sessão de beijos, carícias e amassos. Os beijos dele me tiravam o fôlego e deixo um gemido ordinário escapar quando sinto sua mão apalpar meu seio. Esta mesma mão, encontrou-se com a outra, trilhando minhas pernas até chegar em meu bumbum, senti o seu aperto, pressionando seu membro já crescendo em sua cueca, em minha intimidade.

Ele se levantou, e me colocou sentada em cima daquela cômoda de madeira velha. Tudo em meu corpo era expectativa, mas me sinto como se fosse a minha primeira vez, quando sinto seus dedos tocarem as laterais da minha cintura, levando minha baby look para cima, afim de tirá-la. Seguro involuntariamente suas mãos, voltando a beijá-lo, mas ele interrompe.

- Hey, ta tudo bem! Não precisa ter medo.....

Ele disse, atacando meu pescoço, de certo, já percebeu que aquele era meu ponto fraco! Eu me arrepiava enquanto ele me distribuía beijos quentes e mordidas em meu pescoço, assim ele tirou minha blusa com facilidade. Seus beijos agora, desceram até o meio dos meus seios, beijando um de cada vez por cima do tecido do meu sutiã. Descendo mais um pouco, ele escorregava sua língua de encontro ao meu umbigo, parando ali para mordiscar.

Eu, que estava quase deitada na cômoda, me entreguei ao torpor que Michael estava me causando, me convencendo cada vez que ele sabe muito bem do que as mulheres gostam! Sua atenção voltou-se para a minha boca, me arrancando beijos dessa vez mais intensos e rápidos. Sinto, o fecho do meu sutiã ser aberto e suas alças caírem delicadamente sobre meus braços. Enfrentando qualquer vergonha que eu ainda pudesse ter, retirei completamente a peça e apoiei minhas mãos no móvel, deixando meus seios livres e expostos para que Michael visse.

- Deus.....você é linda!- dizia com aquele olhar penetrado, carregado de luxúria em meus seios

Pensei que ele fosse acariciar com delicadeza e fechei os olhos, mas eu estava totalmente enganada, pois rapidamente senti suas mãos enormes segurar meus peitos e em seguida, sua língua quente pousar sobre cada mamilo.

- Ahhh!- gemi voltando meu olhar atento para o que ele estava fazendo.

Infiltro meus dedos em seus cabelos e observo meus seios serem puxados pela sucção de seus lábios. Enfim, quando Michael decidiu soltá-los, percebi meus mamilos vermelhos e amortecidos. Sinto minha intimidade molhar minha calcinha e salivo ao ver o quão volumosa está a calça de Michael. Sem esperar, levo minha mão ali e ataco seus lábios, seus gemidos roucos adentram meus ouvidos e me incentivam a retirar sua camiseta. Aquele peitoral branquinho e magro é revelado pra mim e não consigo resistir a vontade de beijá-lo.

As mãos firmes de Michael me carregaram, levando-me ate aquela cama imensa que falei. Me colocou ali deitada e se pôs em cima de mim, enlacei minhas pernas em sua costa e o beijei com toda a gana que aquele momento me proporcionava. Ele se ajoelhou na cama e retirou meus sapatos, beijando cada um de meus pés. Desceu o zíper da minha calça jeans e a jogou longe, voltando seu olhar me medindo inteira. Ele então volta a distribuir beijos em meu umbigo, enquanto arrastava as laterais da minha calcinha preta rendada para baixo.

Em poucos segundos, minha intimidade foi revelada para ele. Michael mordeu seu lábio inferior e afastou minha perna uma da outra, se abaixou ficando a poucos centímetros da minha intimidade e pousou suas mãos nas laterais do meu quadril. Um trilha de mordidas ele iniciou partindo do meu umbigo, até chegar definitivamente em minha intimidade. Revirei meus olhos quando senti sua língua quente me invadir completamente.

Arfei meu peito e agarrei os lençóis macios daquela cama, as mãos de Michael percorriam meu corpo, enquanto sua língua trabalhava em mim com maestria.

- Ohh yeah!- gemi sem pudor quando senti minha intimidade ser sugada pelos seus lábios.

Seus movimentos agora eram mais rápidos e suas mãos já seguravam com firmeza meus seios. Segurei sua cabeça, mantendo-a presa ali, o que fez Michael agir com mais rapidez. Em poucos segundos, um fogo incontrolável percorreu meu baixo ventre, anunciando meu limite. 

- Michael...
- Goza meu amor!

Apenas a forma como proferiu as palavras "Meu amor" fizeram meu corpo sofrer espasmos de um orgasmo extremamente forte. Me senti zonza, meu coração estava acelerado e com certeza, ninguém tinha me proporcionado algo do tipo antes.

Voltei ao mundo real quando tenho a visão de Michael ajoelhado na cama, já nu, massageando seu membro duro e enorme, me olhando como se eu fosse uma fruta madura e suculenta. Apoiei meus cotovelos no colchão e contemplei seu corpo esbelto, lindo e não resisti a vontade de tocá-lo. Me ajoelhei, empurrando Michael até ele se sentar na cama, envolvi em minhas mãos em seu membro, deslizando meus dedos por toda a sua extensão. 


 Aproveitei que seus olhos estavam atentos ao que eu fazia e escorreguei seu membro em minha boca.

- Ohh, isso amor!- ele gemia, com uma de suas mãos agarrada em meu cabelo.

Continuei estimulando Michael, sugando-o por toda a sua extensão, me satisfazendo com o seu gosto de homem de minha boca. Percebi que ele não aguentaria mais, então ele mesmo parou, levantando minha cabeça, me colocando novamente deitada na cama.

Se colocou por cima de mim, e eu aproveitei para enlaçar minhas pernas em sua cintura. Devagar ele se encaixou em mim, soltando um gemido roco em minha orelha e começando a se movimentar. Seus beijos atacavam meu pescoço no mesmo momento em que sua mãos apalpava meu seio. Cravei minhas unhas em suas costas quando senti Michael aumentar suas investidas.

Ele arremetia nos lugares mais certo, onde ele sabia que ia me proporcionar prazer. Me virei agora por cima dele, pulando em seu membro, fazendo-o entrar quase todo dentro de mim. Ele apoiou as mãos em minha cintura, me ajudando a ir cada vez mais rápido. Gritei quando senti seu polegar massagear meu nervo, o que me fez pular mais forte e rápido em seu colo. Juntei minhas mãos em seu peito e rebolei até ouvir nossos gemidos se misturarem, anunciando que tínhamos chegado ao limite juntos.

Caí, me deitando sobre seu peito, sendo envolvida pelos seus braços, ouvindo seu coração bater aceleradamente.

- Você é incrível!- ele disse em meio aos suspiros e eu levantei minha cabeça para encará-lo.
- Eu amei o que a gente teve aqui....promete que vai ser diferente? Que você vai estar sempre do meu lado?
- Prometo quantas vezes você achar necessário! Eu também adorei o amor que a gente fez, eu amo você! 
- Eu também te amo, Mike!- sorriu delicadamente e me beijou
- Dorme aqui comigo?
- Não posso, aliás, não podemos!
- Poxa....tudo bem! Mas fica aqui comigo mais um tempinho? Nós vamos embora daqui a pouco, prometo!
- Só se você ficar agarrado comigo, me mimando o tempo todo e não me soltar nem por um minuto!
- Sim senhorita, farei como desejar!

Sorrimos e nos enchemos de beijos. Ficamos ali por mais duas horas e fomos pra nossas casas, posso dizer sem dúvidas, que este está sendo o melhor dia da minha vida!




Capítulo 18
“Eu prometo”


- Bem, chegamos!
- Tem certeza de que não quer passar a noite comigo? Basta eu dar a volta no carro e voltamos pro chalé, fácinho!
- Querer eu quero, mas tenho meu pimpolho me esperando!
- Eu sei, entendo. Também tenho a minha pestinha em casa! Mas do final de semana você não me escapa, entendeu?
- Tudo bem, mas só se você dormir aqui!
- E porque você não pode dormir em casa??
- Por não posso deixar Pietro aqui com a minha irmã, Michael! A Paris tem a mãe pra ficar!
- É mesmo....mas e se eu disser pra Mary não vir buscá-la? Daí ficamos nos 4 o fim de semana todo, o que acha?
- Ela não vai ficar brava?
- Quem, a Mary?
- Sim!
- Tsss, pode acreditar que não! E então, estamos combinados?
- Estamos senhor Jackson, estamos!
- Até daqui a pouco amor!- me inclinei pra beijá-la mas ela paralisou, me lançou um sorriso bobo que eu não consegui decifrar, o que eu me perguntava era, o que houve?- Su? O que foi?
- Nada, só gostei de te ver me chamando assim!
- Hum....durma bem, amor! Até daqui a pouco, amor! Eu te amo, meu amor!

Engabelei mas um pouco ela e fui pra casa. Vi se minha pequena estava dormindo e fui me deitar, coloquei minha cabeça no travesseiro e pousei meu olhar no teto, me lembrando de tudo o que tinha acontecido a horas atrás....Suzan finalmente é minha, somente minha.

*****

- Bom dia caras!! Como estão??
- E aí Mike! Estamos bem e você, pelo jeito está cada dia melhor hein! É o efeito Suzan Johnson? Rsrs
- Só poderia ser, não é Jordan!
- Mas que boiola você está! Kkkk...ahh, eu não me esqueci, está devendo uma partida de poker pra gente!
- E vou continuar devendo, Jordan! De ontem em diante, sou um homem compromissado e não devo mais freqüentar noitadas com vocês!
- Mas o quê??
- Tá falando sério, Michael??- Sebastian que já sabia da história, sacou
- Seríssimo, Sebastian!
- Hey peraí! O que é que eu não estou sabendo?
- Simples Jordan, pedi ontem a arquiteta desta empresa em namoro e ela aceitou!
- Ahhh caraca eu não acredito!! Mike eu te disse pra rever isso...
- Jordan eu já sei tudo o que vc vai falar, então não se dê ao trabalho! Eu a amo, cara! E isso está sendo mais forte do que qualquer medo que eu possa ter, e outra, Suzan também já passou por decepções, acho que vamos nos dar muito bem! Alias, já estamos nos dando!
- Putz, fiquei besta agora! Ou não, você ficou um besta! Ela te laçou de jeito hein, brother! Rsrsrs
- Rsrsrs calem a boca! E ó, bico calado aqui dentro hein! Suzan quer que esperamos um pouco pra assumirmos aqui dentro, vou respeitá-la!
- Pode deixar com a gente! Mas parabéns, estamos felizes por você, de verdade!
- Obrigado caras! Bem vamos ao que interessa pois já são 08:30 da manhã!

Segui meu dia sem ver a minha morena, não conseguimos nem almoçar juntos de tanto que foi cheio o dia de hoje. No final do expediente, fui até a sala dela, a olhei pela janela e a avistei sentada em sua mesa, com seus óculos de grau, anotando algumas coisas em sua agenda e conversando com sua secretária, toda intelectual e linda! Ela me viu pelos vidros e sorriu, logo estavam se levantando e guardando suas coisas, a menina ia saindo e me viu pelo vidro, abriu a porta me dando passagem pra que eu entrasse.

- Já está indo?
- Estou vida! Só estou guardando essas coisas, terminando de salvar esse projeto aqui e.....pronto, feito!

Dessa vez quem estava com um sorriso bobo nos lábios era eu. Ela havia me chamado de vida! Eu achei que isso fosse demorar pra acontecer, pra ela se soltar assim comigo, mas nossa, isso encheu mais ainda meu coração.

- Mike??
- Oii, já estou pronto, vamos?
- Vamos!
- Quer jantar? Levamos Paris e Pietro pra comer com a gente!
- Eu adoraria!

Passamos pegar nossas crianças e seguimos para um restaurante. Enquanto fazíamos as nossas refeições, Paris e Pietro brincavam no espaço para crianças que tinha no local, na mesa, seguimos conversando sobre os ocorridos do dia. Eu não posso negar que estou curioso pra saber o que Afonso havia feito de tão ruim na vida de Suzan, e não só por curiosidade, mas é pra entender essa insegurança dela e tentar resolver.

Sugeri que fossemos a até a praça perto dali. Sentamos no banco, enquanto nossos filhos brincavam no playground.

- Sabe, agora que nós somos namorados, eu queria te perguntar umas coisas...
- Hum...que coisas, Michael?
- Bem, nós já tocamos nesse assunto várias vezes, mas percebo que te incomoda....queria que vc me contasse sobre Afonso, só quero saber o que foi que esse cara te fez que te causou tanto medo assim! Conta pra mim?- disse acariciando seu rosto
- Ok....uma hora a gente teria que conversar disso mesmo, né? Bem- ela respirou fundo e começou:

- Conheci Afonso na faculdade, éramos da mesma sala. Nós começamos a sair juntos e depois de um tempo ele me pediu em namoro. No início ele fazia tudo por mim, me dava flores, presentes, era carinhoso, atencioso, enfim, me tratava super bem. Até que um dia, surgiu uma oportunidade de emprego concorridíssima na cidade e ele conseguiu. 

- Eu fiquei tão orgulhosa dele sabe! Me lembro de ficar acordada até tarde com ele para estudar. Mas, aos poucos ele foi mudando, foi se tornando uma pessoa hostil, gananciosa, começou a lidar com pessoas de alto poder aquisitivo e ficou assim. 

- Ele te destratou, Su?

- Sim. Uma vez, tínhamos uma festa da empresa dele, não estava com vontade mas mesmo assim me arrumei, ele então, me deu um esporro porque o meu vestido não estava compatível com os padrões da empresa! Saiu, e voltou com um vestido horroroso que eu me recusei a vestir, então ele não me levou! Chorei horrores aquele dia por ele ter me diminuído tanto.

- Mas que babaca! E o que vc fez?

- Terminei. Mas eu ainda gostava muito dele, e o pior é que ele não me dava bola na faculdade. No decorrer do tempo vi que ele estava esquisito, então fiquei sabendo que a empresa tinha o demitido, foi o fim pra ele. O que aconteceu depois Michael, é que ele disse que se arrependeu e me implorou pra voltar. Eu relutei muito, até descobrir que estava grávida de Pietro, não deu outra, voltei!

- E como ele reagiu a sua gravidez?

- Muito bem, por incrível que pareça! Não esqueço o brilho do seus olhos quando contei- me mordi de ciúmes agora!- Mas, a pessoa quando é pra ser ruim, será pra sempre! Quando Pietro estava com 3 anos, Afonso arrumei um emprego excelente, parecido com aquele. Eu fiquei receiosa que a história se repetisse, mas Afonso era pai, marido, confiei nele.

- Estava errada, não é?

- Completamente! Ele voltou tudo a ser como era antes, aquela arrogância de sempre. Um dia, no nosso aniversário de casamento, fiz um jantar pra nós dois, esperei ele chegar e quando vi que ele estava atrasado mais 1 hora, fui atras dele. Quando cheguei na empresa, vi que todos já tinham ido embora, na hora que cheguei em sua sala, me deparei com uma cena que....bem, ele estava me traindo com uma funcionária de lá!

- Mas que filho da mãe! 

- Sentei a mão na cara dele, além de destruir tudo naquela sala! Nos separamos de vez, mas ele ainda me pedia pra voltar, quando viu que eu não voltaria mesmo, ele fez questão de fazer um escândalo na porta do meu trabalho, o que me custou o emprego. Lembro dele me dizer: "Pois bem Suzan, não volte comigo, mas eu vou tirar sua paz daqui em diante!". Daí eu resolvi vir pra cá com a minha irmã.

- Ele não tem ideia que vc está aqui?

- Acredito que não. E por mais que Pietro precise do pai, não quero voltar a vê-lo nunca mais!

- Nossa Su, eu sinto muito! Esse cara é um maluco, não consigo entender como ele pode ter feito isso com você!

- Eu também não....bom, eu já contei a minha história! Sei que seu casamento com Mary não foi bom, vai me contar?

- Claro! São assuntos desagradáveis, mas que a gente precisa se livrar desses fantasmas! Eu conheci a Mary num bar, ela era garçonete. Eu a achava tão linda, tão profissional, nós conversávamos muito, até que eu comecei a ir no bar somente para vê-la. Não demorou muito pra gente se envolver e eu pedi ela em namoro. Eu me apaixonei perdidamente por ela! Ela me tratava bem, era companheira, enfim. Até que depois de um tempo, ele me contou que estava grávida em prantos! Eu fiquei extremamente feliz com a notícia, mas Mary tremia igual vara verde!

- Nossa! Porque?

- Ela não queria ter filhos! Eu nunca soube disso, mas ali, com o resultado nas mãos ela me confessou. Eu tentei acalmá-la, dizer que eu cuidaria dela e do bebê e com o passar do tempo ela foi aceitando a ideia. Assim que a Paris nasceu, nós fomos morar juntos. Ela não tinha jeito nenhum com bebês! Eu via que ela não demonstrava amor pela Paris, porém que coloquei na minha cabeça que aquilo seria apenas uma fase. Um dia, quando a Paris tinha 3 anos, eu a levei pra passear, Mary pra variar não quis ir, disse que estava com dor de cabeça, então fomos só nós dois. 

Antes de voltar pra casa, passei na farmácia e comprei um remédio pra Mary, depois, compramos uma pizza, achei que ela ficaria animada e ficaria um pouco com a gente. Abri a porta do apartamento, e coloquei Paris no chão. Ainda com a pizza e o remédio em minhas mãos, vi em cima do sofá, um par de tênis e uma jaqueta que não era minha. Franzi meu cenho, olhei ao redor e nem sinal de Mary. Logo, comecei a ouvir barulhos vindo do nosso quarto, quase perto da porta, constatei que podiam ser gemidos. Meu coração acelerou com a possibilidade ser aquilo mesmo que eu estava pensando.

Abri a porta do quarto que estava encostada e vi, Mary e um cara do serviço dela, transando em cima da minha cama.

- Meu Deus!!!- ela colocou a mão na boca de espanto

- Sim. Só me lembro de derrubar a pizza da mão e voar em cima daquele canalha. O coloquei pra fora de casa quase pelado, e ela, me tranquei no quarto. Lembro de estar tão fora de si, que a prendi pelos cabelos, a xinguei de tudo quanté nomes feios! Me separei e desde então, por ordem graças a Deus e da justiça, Paris vive comigo! Mary vem vê-la nos fins de semana, mas Paris me conta que ela fica com a vó e a mãe sai com o namorado!

- Nossa que absurdo! Mas ainda que ela tem você, que é um pai maravilhoso! 

- Obrigado! Vc também é uma mãe incrível pra Pietro, e eu fico grato por vc ser tão legal com a Paris! Tá vendo amor, eu e você já fomos enganados, machucados por quem amamos muito no passado. Agora com você eu quero que seja diferente, me ajuda a superar esse medo que eu te ajudo a superar essa insegurança!

- Promete Michael? promete que...

- Eu prometo que vou te fazer a mulher mais feliz desse mundo! Eu prometo o que vc quiser amor, vc merece! Eu te amo, e digo sem dúvidas nenhuma! Promete pra mim que vai ficar do meu lado e me ajudar também?

- Prometo! Eu te amo Michael, não me vejo mais sem você!

Nos beijamos apaixonadamente. Uau, senti um peso enorme sair das minhas costas! Estavamos ali, nos beijando, fazendo carinho um no outro, quando nem percebemos que nossos filhos se aproximaram.

- Papai??
- Mamãe??

Paramos e vimos os olhares confusos das nossas crianças. Pronto, agora não temos como não contar!



Capítulo 19
“Ele tem dona, meu bem!”


1 mês depois....


- Nossa Su, esse bolo de cenoura recheado de brigadeiros está dos diabos! De onde vc tirou essa idéia!?
- Kkkk que bom que gostou. Vi num site, fiz esses dias pro Michael e as crianças, eles se fartaram de comer! RS
- Tô tão feliz por você, irmã! Está tão radiante, tão feliz! Pietro conta pra todo mundo que tio Michael é o namorado da mamãe! Santo Michael!
- Rsrsrs....ele adora o Michael! É, eu estou mesmo! Ele vem me fazendo muito bem!
- Ainda te vejo receiosa....
- Isso vai passar com o tempo, Li. Mas vai passar!
- Vai mesmo com a graça de Deus! Vão se ver hoje?
- Só a noite, Michael teve que ir a uma reunião fora da cidade.
- Entendi! Bem, hoje é o meu dia de folga e vou curtir com o meu bofe!
- Aii que linda! Traga ele aqui, quero conhecê-lo!
- Pode deixar! Bom trabalho Su, te amo!
- Obrigada, tbm te amo! Vem filho!!

Deixei Pietro na escolinha e segui para o meu trabalho. Hoje, eu ficaria o dia inteiro sem ver Michael, antes mesmo de eu acordar ele já estava na estrada. Vou contar as horas para a noite chegar!

Entro em minha sala e inicio minha jornada. Estou super concentrada na tela do meu computador, quando ouço batidas em minha porta.

- Entre!- e para a minha surpresa totalmente desagradável, era Alana, a secretária de Michael.
- Com licença, senhorita Suzan!
- Pois não! O que deseja? Sente-se por favor!
- Obrigada! Bem, vim até a aqui pois preciso conversar sobre o meu patrão!
- Sobre o seu patrão? Comigo? E do que se trata?
- Sim! Se trata da relação de vocês dois! Acredito que pra uma arquiteta e um engenheiro como vocês, isso é no mínimo antiético, não acha senhorita Suzan Johnson??- disse-me erguendo a sobrancelha
- Onde quer chegar Alana??
- Você sabe muito bem! Sei que estão juntos, os peguei no estacionamento um dia desses! Só te digo uma coisa, Michael não é esse Don Ruan que vc pensa não! Se ainda não sabe, ele já comeu metade das mulheres aqui da Violet, assim como ele está fazendo com você! E te digo mais....

- Escuta aqui seu projeto de secretária!- alterei minha voz, vendo a menina arregalar os olhos- A minha relação com o Michael independente da pessoal e da profissional não lhe interessa! E sim, eu sei que ele comeu várias mulheres daqui, mas olha só agora, ela está caidinho por mim! E pelo o que eu saiba, ele já te rejeitou várias vezes, desde quando eu entrei aqui, não é mesmo?- observei com satisfação aquela pirralha serrar os punhos de raiva- E tem mais Alana, antiética aqui é você! Que usa essas roupas dignas de uma meretriz, exibindo esse decote vulgar pra qualquer homem aqui dessa empresa! Não pense que eu não sei de seus rolos Alana! Agora, saia da minha sala e não mexa mais comigo! Saiba que sou a arquiteta dessa empresa e você, uma bostinha de secretária que pode ser substituída em dois tempos! Sinto muito pelo Michael ter te jogado fora, mas entendo a parte dele, é difícil mesmo resistir ao meu charme! Fica longe do Michael, pois como vc mesmo já viu, ele tem dona! Some daqui agora antes que eu perca a paciência com você!

Saiu batendo os pés de raiva. Merda! Se essa biscate resolver abrir a boca, toda empresa ficará sabendo que eu Michael estamos juntos! E nem de longe isso pode acontecer, imagina o senhor Ramon?? Maldita! Estou puta da vida de ciúmes e pela audácia dessa garota. Por mais que eu tenha a chutado daqui, preciso ficar com os olhos abertos com essa louca.

O relógio já marcava 18:00 horas. Meu celular começou a vibrar, no visor estava escrito “Vida”, sorri de leve quando vi e atendi.

- Alô!
- Oi amor! Tudo bem?
- Tudo e vc?
- Bem também, está tudo bem mesmo? Sua voz ta estranha....
- Tá tudo bem Michael! Que horas você chega?
- As 19:00 no máximo. Posso passar te pegar umas 20:30?
- Pode. Até mais tarde!
- Até, te amo!
- Tbm te amo!

Saco, fui seca com ele! Poxa ele não merecia....ou merecia sim? Porque foi se envolver com essa garota?? Urggg que ódio mortal!

Arrumei minhas coisas e segui pra casa. Chegando, vejo um bilhete da minha irmã em cima da mesa:

“Su, tomei a liberdade de levar Pietro pra tomar um sorvete, ok? Mais tarde te devolvo ele, beijos.Li”

Deixei o bilhete no mesmo lugar e tomei meu banho. Hoje definitivamente não estava afim de sair, coloquei uma roupinha bem a vontade e fui esperar Michael no sofá. Enquanto ele chega, exercito minha cabeça “Por favor Suzan, não desconte nele”

DIN DON!!!

- Oi...- ele disse me abraçando e me beijando- Que saudade fiquei de você!
- Eu tbm, entra....como foi lá?
- Foi bem cansativo, porém produtivo! Não vai querer sair hoje?- disse constatando que eu não estava vestida para sair
- Não to fim de hoje, tudo bem se a gente ficar aqui?
- Claro! Sem problemas
- Já comeu alguma coisa?
- Ainda não...
- Vou preparar alguma coisa pra gente
- Vou te ajudar!

Ele me agarrou pela cintura e fomos abraçados até a cozinha. O ocorrido com aquela menina mais cedo não me saía da cabeça. A pulga que está alojada atrás da minha orelha só me diz uma coisa: Essa menina gosta do Michael! Se não, porque iria tirar satisfações comigo? Isso me deixa com mais ciúmes ainda! 

Perdida em meus pensamentos, me distraio e me corto com a faca afiada da cozinha.

- Aii aii!!- o corte arde e eu corro colocar a mão embaixo da torneira
- Ohh amor, que foi? Eita se cortou! Peraí- ele foi para o banheiro e voltou com uma toalhinha, envolvendo meu dedo cortado e apertando
- Foi só um cortinho, daqui a pouco estanca....
- Aham.....olha aqui.- segurou meu queixo me fazendo olhá-lo- O que vc tem? Sei que tem alguma coisa te angustiando, aconteceu alguma coisa enquanto estive fora?

Respirei fundo e me soltei dele. Me encostei na pia e cruzei meus braços, olhei pra ele que estava calmo, esperando que eu contasse o que havia acontecido.

- Bem, aconteceu sim Michael, algo bem desagradável....
- Na Violet?
- Sim....
- Então me diga o que ouve!
- Sua querida secretária esteve em minha sala, ela já sabe que estamos juntos e veio tirar satisfações!
- Como é que é??
- É isso mesmo, Michael! Disse ela que nos viu no estacionamento e foi me dar um sermão por estarmos sendo antiéticos!
- Mas....mas, o que deu nessa menina!??
- Dor te cotovelo Michael, simplesmente! Pensa que eu não sei que ela ia na sua sala pra fazer você já sabe o quê??
- Amor, isso acontecia bem antes de você aparecer....
- Como você pôde se relacionar com alguém tão medíocre e vulgar como Alana, Michael? E ainda mais, dentro da empresa!!!
- Su, por favor....- ele disse se aproximando e eu já estava fervendo de raiva
- Michael e se essa menina abrir a boca, imagine! Ela foi a pior pessoa que poderia saber da gente!
- Ela não vai dizer nada amor!
- Ahh e como você sabe?? Olha Michael, eu coloquei essa biscatinha pra correr da minha sala! E ai dela se atravessar o meu caminho novamente! Ela já está ciente de que vc tem dona e que se ela ousar a dar em cima de você, eu arranco aquele mega hair ridículo que ela tem no cabelo! E você mocinho, vou estar de olho na sua pessoa! Ai de você Michael se eu....
- Hey!! Meu amor, se acalme! Eu sei que ficou com raiva, eu tbm ficaria puto de ciúmes! Mas olhe só, Alana não significa e nunca significou nada pra mim, juro! E fique tranqüila que eu vou colocá-la no lugar dela amanhã, pode ter certeza que ela não vai mais perturbar a gente!- ele disse acariciando meu rosto
- Vida, você promete?- segurei a gola da sua jaqueta- Você tem que me prometer que vai deixar essa lambisgóia longe da gente! Promete que não vai deixar ela chegar perto de você?? Hum???
- Prometo!! Eu não disse que prometeria tudo o que você quisesse? Alana é minha secretária, ponto. Juro, que se ela começar a te perturbar, te ameaçar, ou qualquer coisa, eu coloco ela na rua!
- Aii obrigada meu amor! Temos de ficar de olhos abertos com essa menina! Não sabe o ódio que passei o dia inteiro sem você aqui....me perdoe se eu fui grossa?
- Em nenhum momento vc foi grossa amor! Não se preocupe, vai acontecer poucas vezes de eu ter que me ausentar assim, ok? E, vem cá.....então você é a minha dona, é?
- Sim, sou! Você é meu, só meu!....não é?
- Claro que sim! Sou só seu, somente seu. E você, é só minha! Diga pra mim que é somente minha, amor!- ele já dizia entre sussurros, sugando meu pescoço
- Só sua, sempre! Me faça sua agora, sim?

- Com certeza!





Capítulo 20
“Eu quero só você”


O cheiro dos seus cabelos molhados, escorregadios de creme; a pele macia e quentinha pelo banho agora pouco tomado; essa roupa de ficar em casa que a torna muito mais sexy do que qualquer outra coisa....estou inebriado.

A carrego no colo, levando-a aos beijos até o seu quarto, coloco-a na cama e vou trancar a porta. Volto pra ela, que me aguarda ofegante. Retiro minha jaqueta e meus sapatos, depositando-os em qualquer canto. Me deito por cima dela, sou atacado por seus lábios, que sugam os meus de forma extremamente urgente. Ela então, puxou minha camisa, se levantou ficando de joelhos na cama, desabotoando minha calça e descendo o zíper. Ajudo-a a tirar, ela joga longe o tecido jeans e volto a me atacar.

Me sinto domado, quando ela se coloca por cima de mim, sentando em meu colo. De uma só vez, ela retira sua blusa e seu sutiã, revelando pra mim aqueles seios redondinhos e lindos. Os acomodo em minhas mãos e observo com prazer seus bicos enrugarem ao meu toque e Suzan, geme mordendo os lábios, começando a rebolar em meu membro.

Eu precisava retirar logo seu shorts, ter mais uma vez a visão da minha princesa nua, mas ela não deixou, queria comandar e estava determinada a fazer isso. Ela então retira minha cueca, meu membro pula para fora como um ponteiro. Um beijo seguido de uma leve mordida ela deposita em meus lábios, e desce mordiscando meu peitoral inteiro, tornando aquele momento cheio de expectativas para mim. Apoio meus cotovelos na cama e vejo ela segura meu membro devagar, levando sua boca de encontro a minhas bolas.

Sinto minha cabeça tontear quando ela as coloca na boca e solta, fazendo sucção com sua boca. Sua língua agora desliza por toda a minha extensão, levando hora ou outra ele inteiro para dentro de sua boca, sem tirar aquele olhar de luxúria que só a Suzan tinha. Seguro seus cabelos em um rabo de cavalo e vejo a minha respiração falhar enquanto ela me devorava sem pudor.

Eu era dela, somente dela. Ali, preso a ela, vulnerável a este prazer avassalador que ela me dava, me convenci disso. Eu seria somente dela, eu queria apenas ela. Levantei sua cabeça imediatamente, temendo não aguentar mais e a joguei de vez na cama. Tirei de uma só vez seu shorts com sua calcinha e Deus, minha boca salivou ao vê-la deitada, nua, pronta pra mim.

Me acomodei no meio das suas pernas, e devorei sua intimidade. Prendi seu nervo em meus lábios e suguei-os, sentindo suas mãos aprisionar meus cabelos, pressionando minha cabeça cada vez mais ao encontro de sua intimidade. Os gemidos dela era mais agudos agora e suas pernas começaram a tremer, ela gozaria. Saí dali e me deitei, eu precisava dela montando em mim.

- Vem meu amor, faz daquele jeito que vc sabe que eu gosto!

Ela me sorriu sacanamente, e montou em mim, descendo devagar até eu preenchê-la por completo. A sensação de estar dentro dela era única, agora eu acredito que quando o sentimento é verdadeiro, o sexo se torna mais prazeroso. Ela começou dançando em mim, rebolando em meu membro enquanto eu alisava aquele corpo moreno inteiro. Sem muita paciência, ela começou a ir mais rápido, apoiando suas mãos em meu peito, juntando aqueles seios incríveis pra que eu pudesse ver.

Seguro em sua cintura e a ajudo a ir mais forte. O fogo já estava tomando conta dos nossos corpos, e os gemidos da minha deusa estavam sendo o estímulo para meu membro pulsar loucamente dentro dela. Me virei por cima dela e a deixei de quatro, a visão que eu tive a seguir foi a da minha namorada totalmente empinada pra mim, agarrei aquele traseiro e me enterrei, de uma só vez.

A estoquei com maestria, observando com satisfação ela agarrar os lençóis da cama. 

- Mais Michael, mais!

Ela pediu suplicando. Levei meu dedo médio até seu nervo, massageando tão rápido quanto eu conseguia e arremetia forte como ela pediu. Grudei-a no meu corpo, trazendo seu rosto de encontro ao meu, beijando sua boca, abafando nossos gemidos quando chegamos ao limite.

Cansado mais ainda agarrado nela, contemplei aqueles perfeitos olhos e vi naquele momento que Suzan era tudo o que faltava em minha vida, mas não sabia. Um sorriso mais lindo despontou dos seus lábios e eu retribui dizendo.

- Eu te amo! Não tenha medo, não se preocupe, eu quero só você! Pra sempre, comigo!
- Eu também te amo amor! Fica assim comigo mais um tempo?
- Claro!

Deitamos e pegamos no sono por alguns minutos. Era isso que eu queria, Suzan ao meu lado, definitivamente.

*****

- Bom dia SR Michael!
- Bom dia Katerine! Como vai?
- Muito bem e o senhor?
- Bem também...pode me dizer se a senhorita Alana já chegou?
- Já sim, está em sua mesa.
- Obrigado!
- Disponha!

Por mais feliz que eu estivesse, ainda iria enfrentar essa abusada da Alana. Quero saber o que deu naquela cabeça de bagre dela de falar um coisa dessa pra Suzan!! Ando por aquele corredor e paro em sua mesa.

- Alana!
- Bom dia Michael!!!
- Na minha sala, agora!

Disse e me virei para entrar na minha sala. Os demais funcionários me olharem com aquela expressão "Vixe, o senhor Michael não está num dia bom". Entrei e dei passagem para aquela meretriz passar, tranquei a porta e me virei para ela.

- Olha Michael, se for pra vc me dar sermão por conta da arquitetazinha....
- Em primeiro lugar, você está dentro da sala do seu chefe e quem vai falar aqui, sou eu! Segundo lugar, da próxima vez que falar dessa maneira da Suzan, troco de secretária!
- Ahh mais é claro! Ela não se aguentou e foi correndo contar pra você!
- Vem cá garota, o que deu em você hein? De onde vc tirou a ideia de que pode dar ordens a Suzan ou a mim?? Com que direito??
- O que vc tem com ela??
- O que??
- O que tem com essa daí?
- Essa daí, Alana, pro seu governo é a minha namorada! E qual parte vc não entendeu de : "da próxima vez que falar dessa maneira da Suzan, troco de secretária!"?
- Você só pode estar brincando comigo! Vc, namorando?? Um galinha, comedor! Porque está fazendo isso, honey? E a nossa relação???
- Relação???? Kkkkk essa foi a piada do ano! Que relação, menina?? Eu nunca tive nada com você! Achou que vc vindo aqui na minha sala pra dar pra mim seria um "relacionamento sério"??
- Seu desgraçado! Eu gosto de você! Vc me iludiu, me fez de idiota e....
- Opa opa opa!! Eu iludi você?? Que eu me lembre Alana, desde o começo eu disse pra vc que não queria nada sério com vc, com ninguém!!
- Pois é, com ninguém! E agora vc vem me falando que está namorando???
- Sim, estou! Pois como eu já te disse uma vez, Suzan é mulher de verdade! Tem carater, se respeita, se gosta!!Vc Alana, bastou uns olhares tortos meus que no dia seguinte, você estava sem calcinha no meu carro, lembra??
- Mas eu achei que...
- Olha, chega! Te chamei aqui porque eu espero sinceramente que vc não se meta no meu caminho. Suzan é a minha namorada e eu exijo que vc tenha respeito por ela! Vc não tem nada que sem meter na minha vida Alana, não é nada minha! Portanto, faça seu trabalho de secretária, antes que eu perca a paciência e te coloque pra fora daqui!
- Kkkkkk, vai sonhando senhor Michael!! Ouse me fazer algum mal que eu conto tudinho desse seu "relacionamento" com a arquiteta pro seu senhor Ramon, imagine a fera que ele iria ficar?? tenho certeza que custará seus empregos!
- Pois faça, que eu digo tudinho ao senhor Ramon o que vc está fazendo no jardim desta empresa aos finais de todas as quintas-feiras!!- a menina arregalou os olhos
- O...o que?? Do que está falando??
- Gaguejou Alana? Estou falando que vc está dando pro noivo da filha do senhor Ramon, todas as quintas quando ele vem fazer auditoria, no jardim, atras do almoxarifado! Vocês são tão imbecis que do estacionamento dá pra ver tudinho o que vcs fazem! Pode ter certeza que não é só eu que já sei disso!- por essa ela não esperava- Ficou muda, Alana? Bom, imagine só o senhor Ramon souber disso, certamente seria justa causa pra vc, não acha?? Suma do meu caminho e do caminho da minha namorada, se não eu posso te ferrar pra valer, acredite!

Alana serrou os punhos e percebi seus olhos marejados de raiva.

- Você me paga Michael Jackson, me paga!- ela ia saindo pisando duro quando eu a chamei
- Hey! Tome aqui- joguei em seus braços uma pilha de notas fiscais- Preciso disso tudo lançado até o final desta manhã, quando terminar, me chame! Pode se retirar agora!

Pronto! Dei um jeito nessa biscatinha, como diz a Suzan! Deus sabe o quanto me arrependo de ter me envolvido com ela, mas tudo certo! Agora essa garota não enche mais o nosso saco, eu espero....




Capítulo 21
“Não estamos sozinhos”


Um tempo depois....


- Bem senhorita Suzan, é disto que precisamos. A feira será daqui a dois meses, precisamos de um stand grande, com divisórias. Serão 4 dias de feira e estaremos em todos.
- Claro, pode deixar!
- Michael, esse projeto assim como todos aqui, você tem inteira participação com a Suzan, façam pra mim maquete e uma planta e analisaremos juntos, tudo bem?
- Sem problemas, senhor Ramon! Eu a senhorita Suzan começaremos amanhã mesmo a trabalhar neste projeto.
- Obrigado! Bem, estão dispensados!

21:00 da noite, ainda bem que hoje é sexta! Daqui a dois meses participaremos de uma feira super importante, fora da cidade e nós precisamos deixar tudo perfeito para esses dias. Sigo para minha sala desligar tudo e pegar minhas coisas. Passo pela sala de Michael e já está tudo apagado, estranho. Vou andando e não acho ele, onde esse bendito se meteu?

Não tive outra alternativa a não ser descer para o estacionamento.
“Não acredito que Michael foi embora sem mim!”- eu pensava quieta. Tirei meu celular da bolsa e disquei seu número. Chamou, chamou, até que eu sinto um sopro no meu pescoço, atrás de mim.

- BU!!- dei um pulinho de susto, era ele!
- Aii Michael, que susto!! Achei que tinha ido embora sem mim!
- Sabe que eu não faria isso!
- Onde esteve?
- Senhor Ramon me puxou em sua sala pra conversar rapidamente....
- Hum....pela sua cara, não consigo decifrar se é bom ou ruim!
- Vem, vamos sair daqui e te conto no caminho.

Entramos no carro dele e seguimos o caminho até o apartamento. Eu já estava curiosíssima!

- Pronto, já estamos no carro, fale!
-Certo, senhor Ramon já sabe de nós dois!
- O que????- eu praticamente gritei
- Mas calma, ele me puxou pra conversar disso e...
- Deve ter sido aquela vaca da Alana!
- Não, ele nos viu esses dias no shopping!
- Poxa vida....amor, e agora?
- Então, fique calma. Ele me perguntou de boa, eu confessei pra ele que estamos namorando e ele só me pediu que mantivéssemos o profissionalismo dentro da empresa
- Verdade?
- Sério amor! Foi bem mais fácil do que a gente tinha imaginado, fique tranqüila!
- Vai dormir comigo hoje?
- Vou meu bem! – dei-lhe um beijinho em sua bochecha
- Tá com fome?
- Um pouco e vc?
- Estou. Tô com vontade de comer uma bela gordice! Vamos comer um cachorro quente?
- Aii meu Deus! Minhas caminhadas não darão conta de tudo o que senhor come, Michael!
- Ahhh amor, vamos vai?? Só hoje!!
- Tá bom!!! Rsrs bobo

Passei em casa, peguei minhas coisas e meu filho. Pietro já está acostumado a dormir na casa do Tio Michael, rsrs. Todo esse tempo que estamos juntos, Michael tem feito o papel de pai para Pietro, acho que ele faz isso sem ao menos perceber! Mas vejo a felicidade nos olhinhos do meu pequeno, acredito que a ausência de Afonso está sendo suprida pela atenção que Michael lhe dá.

- Quem quer comer cachorro quenteeee???- Michael gritava dentro do carro
- EUUUu!!!- pro alvoroço das crianças!!
- Tá vendo amor, somos 3 contra 1, você perdeu! Terá que comer com a gente!!!
- Espertinho vc, não é!?
Chegamos na lanchonete. Michael foi fazer os pedidos de todos nós, enquanto eu fiquei com as crianças.
- Tia Suzan?
- Oi princesa?
- Você e Pietro vão dormir em nossa casa hoje?
- Vamos sim!!
- Ebaaaa!! Sabe, porque vocês não vem morar com a gente??
- De que estão conversando?- Michael voltava com a nossa senha nas mãos
- Papai, fala pra tia Suzan e o Pietro morarem com a gente!!
- Minha linda, nós moramos em outro lugar....
- Mas eu queria que vocês dormissem em casa todos os dias! Papai, pede pra casar com a Tia Suzan??
- É mesmo mamãe, quando vc e o Tio Michael irão se casar?
Nos olhamos sério e rapidamente, começamos a rir das nossas crianças.
- Acho que vocês dois estão indo rápido demais! Rsrsrs
- Um dia a gente se casa, meninos, podem deixar!- Michael me olhou e piscou o olho, mas logo dispersou quando o visor anunciou nossa senha
Enquanto ele buscava nossos pedidos, senti meu celular vibrar na bolsa. O peguei e constatei ser um torpedo, o número eu não conhecia, mas mesmo assim quis ver. Assim, a mensagem dizia:

“Olá! Como vai você, Suzan? A tempos não nos vemos, afinal vc resolveu sumir do mapa levando meu filho junto! Mas tudo bem, espero que esteja muito bem. Ah, estou morrendo de saudades! Um beijo e até breve, minha flor! Afonso.”

Um arrepio percorreu minhas costas. Meu Deus, era Afonso! Eu só conseguia me encher de perguntas. Onde ele estaria? Até breve?? Mas não tem como ele saber onde eu estava!! Meu santo Deus era só o que me faltava. Só de pensar em Afonso por perto eu tremo as pernas!

- Amor?- disse Michael se sentando em minha frente
- Oi vida...
- Tá tudo bem?
- Sim eu...eu preciso ir ao banheiro!
Corri dali e me tranquei no banheiro. Joguei uma água fria no meu rosto, retoquei a maquiagem e voltei pra mesa.
- Su, você ta bem? Está pálida....
- Estou bem Mike, só me deu um mal estar....
- Hum...- respondeu desconfiado- Bem, estávamos esperando vc pra comer.
- Ahh sim, então vamos!

Mordi com vontade aquele cachorro-quente lotado de catchup. Aquela mensagem bastou pra estragar nosso passeio, eu não estava mais tranqüila, me sentia como se alguém estivesse nos observando e tudo o que eu mais queria era sumir dali! Dei graças a Deus quando terminamos de comer.

- Podemos ir embora, Mike?
- Não quer ficar mais um pouco?
- Não, prefiro ir pra casa...
- Tudo bem. Vamos galerinha, já está tarde!

Enquanto Michael dirigia, eu matutava em minha cabeça. Se Afonso estivesse perto ele me infernizaria, ainda mais se soubesse da existência de Michael. Eu só peço a Deus que o mantenha longe da gente, Afonso é louco! É capaz de fazer de tudo pra me ver infeliz.

Entramos na casa de Michael e eu arrumei os meninos pra dormir. Entrei em sua suíte e ele estava retirando sua camisa. Deixei meu celular no criado mudo e comecei também a me despir.

- Trancou a porta amor?
- Sim
- Su?- eu nem percebi, mas ele estava a um palmo de mim
- Oi!
- Linda o que vc tem? Está aérea, nervosa, parece que viu assombração!! Foi pó causa daquela hora que as crianças falaram de nos casarmos?
- Não, claro que não amor! É que.....ai meu Deus, Mike! Aconteceu uma coisa sim....
- Senta aqui- ele sentou na cama e puxou- o que aconteceu então?
- Tá....enquanto vc estava retirando nossos lanches e eu recebi uma mensagem...
- Hum...
- E quando fui ver quem era, quase cuspo meu coração!
- Meu Deus! Porque!?
- Veja você mesmo!
Lhe entreguei o celular e ele leu a mensagem.
- Tá de brincadeira, né?
- Amor eu to até agora....
- É ele mesmo, Suzan?? É o babaca do seu marido??- disse ele visivelmente alterado
- Hey! Fale baixo as crianças estão dormindo! E ele não é meu marido, Michael!
- Mas é filho da puta não! Flor?? Ele te chamou de flor!!
- Era assim que ele me chamava...
- Affe pelo amor de Deus! E ainda disse estar morrendo de saudades?? A quanto tempo ele está mandando mensaginhas pra vc Suzan?

Era isso mesmo? Michael está tendo uma infantil crise de ciúmes?

- Como assim a quanto tempo?? Eu recebi hoje essa mensagem! É por isso que estou aérea e nervosa como vc mesmo disse! Qual é, Michael? Eu aqui, apavorada com esse torpedo do Afonso e vc cheio da grosseria pra cima de mim? Como se eu estivesse te escondendo alguma coisa???
- Não foi isso que eu quis dizer!
- Mas disse! Olhe, eu vou tomar meu banho, quando acabar essa crise de ciúmes totalmente infantil, pode entrar!

Deixei ele parado com o meu celular na mão e entrei. Mas era tudo o que eu tava precisando, meu namorado tendo um chilique enquanto eu preciso de apoio, me poupe!! Tomei uma ducha e fui para a banheira, vi quando Michael entrou nu no Box. Fechei meus olhos e poucos minuto depois, senti ele entrar na banheira. Abri meus olhos e ele estava de frente pra mim. Nos olhamos sérios, e eu podia ver arrependimento em seu olhar.

Sem que eu esperasse, ele avançou para cima de mim, segurando minha nuca e me arrancando um beijo de tirar o fôlego. Sua língua invadiu ousadamente minha boca, o beijo era tão sedento e delicioso que eu mal podia respirar. Em seguida, ele soltou meus lábios e colou nossas testas. Ainda com os olhos fechados, o ouvi dizer.

- Me perdoa?




Capítulo 22
“As pedras do nosso caminho”

Só vejo o olhar bravo de Suzan seus passos ligeiros em direção ao banheiro. Aperto meus olhos e me dou conta do que acabo de fazer, merda! Eu perdi totalmente o controle, fiquei puto com aquele maldito torpedo! Esse filho da puta chamou a minha garota de “Flor”, a por favor! Eu não sabia se vomitava ou se moía aquele celular no chão.

O pior de tudo, descontei tudo em quem não tem nada a ver com isso, minha Suzan. Deus, eu vi o quanto ela ficou nervosa com essa mensagem, ela me mostrou, foi sincera e mesmo assim eu deixei meu ciúme tomar conta de mim. Depois de tudo o que sei sobre esse cara, Suzan deve estar temendo que ele esteja por perto, teme por Pietro, pelo seu emprego, por nós. Eu precisava me desculpar pela minha infantilidade.

Entrei no banheiro e ela estava deitada na banheira, apoiada com a cabeça em uma das extremidades, nua e com os olhos fechados. Eu queria voar ali pra dentro, a encher de beijos e amá-la de uma tal maneira que ela esquecesse o que eu acabei de fazer. Entrei antes pra tomar um ducha e fiquei a observando do Box.

Aproveitei que ela parecia dormir e entrei na banheira junto com ela. Seus olhos abriram e seu olhar me dizia o quanto estava confusa e chateada com a minha reação. Contemplo seus lábios, entreabertos e os ataco, segurando sua nuca, num beijo cheio de pedidos de perdão. Soltou-a e continuo segurando sua nuca, colei minha testa na dela e disse com os olhos fechados

- Me perdoa?
- Não sabia que vc iria ficar tão bravo, me desculpe...
- Não! Eu é que devo pedir desculpas por ter sido tão ogro!
- Amor, acha mesmo que estaria trocando mensagens com Afonso sem vc saber?
- Não, claro que não! Eu fiquei puto de ciúmes e acabei me descontrolando, me perdoa amor, sim?
- Está perdoado, Michael. Não faz mais isso, eu to apavorada com essa mensagem, Afonso não pode estar por perto....
- Shiiii- a calei com um beijo, vendo ela começar a marejar os olhos- Olha pra mim, eu estou aqui! Se esse cara aparecer eu vou estar com e vc e com Pietro, não se preocupe, ele não fará nada de mal a vocês!
- Afonso é maldoso, Michael. Me lembro com toda a certeza que ele disse que não me deixaria em paz. Tenho tanto medo que ele faça algo de ruim com a gente, com Pietro e até mesmo na Violet!
- Ele não vai fazer amor! Vai ter que passar por cima de mim antes. Se ele realmente aparecer e começar a te ameaçar, eu quebro ele em dois e ainda chamo a polícia! Não chore, Su! Não vou deixar que nada com vocês dois, confia em mim!
- Ohh Mike......eu te amo tanto!- agora foi a minha vez de deixar escapar uma lágrima dos meus olhos
- Eu te amo mais!

Acomodei Suzan em meu colo e beijei mais uma vez seus lábios. O tesão de senti-la sentada em meu membro era cada vez maior e forte, tanto para mim como para ela. Levei a minha boca, cada um de seus bicos molhados e enrugados, segurando-os com força, ouvindo minha morena gemer baixinho em meu ouvido.

A prendi com minhas mãos espalmadas em sua costa e continuei torturando-a, sugando cada um de seus seios. Suas mãos estavam agarradas aos meus cabelos, seu quadril agora começa a rebolar em meu colo. Tê-la assim, presa em meus braços, se contorcendo de prazer apenas com o estímulo em seus seios, me passava uma sensação de poder e de posse, me fazendo colocar pra fora da melhor maneira o meu ciúme e raiva desse cara.

Percebo que ela não agüenta mais e sinto sua mão segurar meu membro, arrumando-o para que ele escorregasse pela sua entrada. Colocou meu membro direitinho e desceu, tão lentamente que chegou a ser desesperador. Segurei sua cintura e a observei feito bobo, ela subir e descer, tão rápido que sua perna se chocava com a minha, fui empurrado agora, ficando encostado na parte onde era a hidro da banheira, ela apoiou as mãos em meu peito e aumentou a velocidade, eu estava no céu.

Do nada, ela diminuiu suas investidas, descendo fundo e levantando devagar. Se inclinou, ficando cara a cara comigo, com os lábios colados no meus, ela dizia enquanto subia e descia.

- Eu nunca trocaria você por Afonso....olha como você me deixa? Acha mesmo que eu seria tão tola a ponto de trocar esse pau enorme o qual eu estou sentando agora? – eu nunca tinha ouvido Suzan falar com nesse tom de safadeza, mas foi um bastante para meu membro pulsar duas vezes dentro dela!

Gemi com aquelas palavras, e isso só me fez aumentar mais o meu ego, a minha confiança e a certeza que Suzan era somente minha.

- Não sabe a delícia que é te ouvir falando assim....está vendo como me deixou?- segurei sua cintura e a puxei pra baixo, levantando meus quadris, sentindo tocá-la bem fundo.
- Ahhhh!
- Se depender de mim, você continuará sentando aí pelo resto dos seus dias! Você é minha Suzan, entendeu?- disse em tom de posse segurando seus cabelos
- Ohh sim!!
- Minha! Assim como sou totalmente seu....eu amo você, pra sempre!

Disse isso e rapidamente me coloquei por cima dela, arremeti tão forte que tive medo de machucá-la, mas tudo o que eu recebia, era seus gemidos e seus arranhões na minha costa. Sinto ela me apertar, anunciando seu limite, não agüento mais segurar e chego junto com ela.

Saímos do banheiro e fomos nos deitar. Permaneço deitado, olhando pra ela, admirando feito um adolescente seus traços tão perfeitos. Vi que aquele momento, era uma ocasião especial, nós tínhamos brigado e nos reconciliado da melhor maneira possível, e eu achei pertinente aquele ocasião para dar uma coisa a ela que eu havia comprado na segunda semana de namoro, mas achei cedo demais para dar.

- O que vai fazer amor?- ela perguntou me vendo levantar do nada da cama
- Peraí- peguei uma caixinha vermelha da minha gaveta de cuecas e me dirigi até ela- Sabe, eu comprei o que está aqui dentro na segunda semana que a gente começou a namorar
- Hum...
- Mas eu não te dei porque achei que fosse muito cedo...
- O que é?- ela se sentou na cama curiosa
- Sei que já passamos da adolescência mas, eu acho que ficaria lindo no seu dedo, essa aliança de prata, escrito meu nome dentro!

Abri a caixinha e mostrei as duas alianças pra ela, ela abriu a boca de surpresa e sorriu.

- Ohh Michael! Rsrsrs que lindo!
- Posso colocar?
- Claro! Estamos parecendo adolescentes mesmo! Kkkk, será que vai caber no meu dedo?
- Vai sim, fiz certinho com suas medidas.....
- Como vc sabe exatamente minhas medidas??
- Não sentiu falta de nada por esses tempos??- ela parou, pensou e arregalou os olhos
- Meu anel de strass! Michael não acredito que vc o pegou!! Eu achei que tinha perdido...
- Kkkk peguei enquanto vc dormia....pronto, agora vc coloca no meu!- ela colocou
- Enfim, namorados? Rsrsrs
- Agora sim, oficialmente, namorados!!

Nos beijamos e fomos dormir.

O fim de semana seguiu mais que abençoado. Passeamos, comemos e brincamos como uma verdadeira família. Mas, como nem tudo são flores, hoje é segunda! E o pior de tudo, eu e Suzan entraremos cedíssimo pra iniciar esse projeto de vez. Chegamos e parecia que não tinha ninguém na empresa, acho que é somente eu e ela que pulamos da cama desse jeito!

Quando estávamos entrando no elevador....

- Ixe, amor vai indo na frente...
- Porque?
- Esqueci meu pen drive no porta luvas, sem ele a gente não faz nada!
- Ta bom, te espero na minha sala!

Segui tranquilamente pra minha sala e comecei a ligar os computadores, acender as luzes, enfim. Deixo a porta aberta, e logo, sinto duas mãos apalparem meu peitoral, acreditando ser Suzan, sorri de leve, mas na hora que olhei as mãos, notei rapidamente que não eram as da minha morena, era a porra da Alana!

- Sabia que te encontraria aqui cedo!
- Mas que puta que pariu!! O que faz aqui??? Eu lhe pedi pra entrar mais cedo??
- Não me pediu, mas como sou a secretária mais competente que existe, vim mais cedo pra vc!
- Ahhh mais era só o que me faltava!
- Sabe, aquele dia vc estava muito nervoso da última que conversamos, resolvi te deixar um tempo pra pensar.....vim cedo Michael, pra te lembrar de quando nos amávamos aqui, bem nesse sofá, lembra-se?
- Você está me irritando cada vez mais Alana! Você louca, doente! Caí fora daqui antes que eu perca de vez a porra de paciência que eu tenho com vc!
- Não será preciso, Michael!- me estremeceu a voz de Suzan vindo de traz, parada na porta
- Olá, senhorita arquiteta!- Alana disse em deboche
- Ele disse pra vc ir embora daqui, Alana!
- kkkkkkk, ta certo eu....
- Qual parte vc não entendeu? Quer sair daqui por bem ou por mal?- Suzan disse se aproximando de Alana
- Está me ameaçando?? Eu posso te denunciar....- Alana nem terminou de falar e Suzan transferiu um tapa em seu rosto a fazendo cair
- Denuncia! Agora sim vc tem um motivo pra denunciar....
- Amor....- tentei apaziguar
- Fica aí Michael!!!- ta bom!
- Ta vendo isso aqui- Suzan segurou os cabelos de Alana e esfregou a aliança em seu rosto- Dentro dessa aliança está escrito o nome do seu patrão, queridinha! Ele me deu depois da gente ter feito amor na casa dele, sabia?? Espero que esse tapa te faça cair na real de vez menina, pois se não, já sabe o que sou capaz de fazer! Vai embora daqui e não apareça mais hoje, ouviu bem?


Alana saiu me corroendo com os olhos, ali pude ver ódio, o qual não me fez nada bem. Eu só observei afastado a cena, quietinho, antes que sobrasse pra mim!



Capítulo 23
"Não pode ser verdade"





Dois meses depois....

- Meu amor eu sei, mas esses dias vão passar bem rapidinho, prometo!- Michael estava em casa, tentando explicar a Paris que ficaríamos dias fora por conta da feira
- Mas papai, eu não quero ficar esse dias com a minha mãe!!
- Mas minha queen não há outro jeito! Veja, Pietro também vai ficar longe de Suzan...
- Michael, se quiser, pode deixar ela aqui comigo!- Li disse, enchendo os olhos de Paris
- Não quero lhe dar trabalho Li....
- Deixa papai!!!
- Não, não vai! Eu fico cuidando dos dois, tenho certeza que Pietro e Paris ficaram felizes fazendo companhia um para o outro! Fico com ela sem problemas nenhum!
- Por favor papai!!!- Michael que estava ajoelhado em frente a Paris a olhou e cedeu
- Tudo bem, você venceu mocinha!! Mas olhe, obedeça a tia Li em tudo, ok?
- Ta bom papai!! Eu te amo!
- Tbm te amo filha!
- Tá vendo Pietro, agora vai ficar mais fácil esperar a mamãe, não é? rsrs
- Simmmmm!!! Vem Paris, vamos jogar legoo!!! Tchau mamãe, te amo!
- Tbm te amo meu príncipe! Comporte-se tbm!
- Ta bom. Tchau tio Michael!
- Tchau Pietro!!!

Nos despedimos e os dois foram correndo brincar de lego!!

- Olhem vocês, a falta que estavam dizendo que sentiriam já sumiu! rsrsr
- Kkkk verdade, mas que bom! Lisa, obrigado por ficar com ela
- Não há de quê Mike!!
- Bem amor, vamos. Amanhã pegaremos a estrada cedo!!
- Sim, vamos. Tchau Li!
- Tchau minha irmã linda!!
- Tchau genteee!! Boa viagem!!

E lá estávamos nós, indo para outra cidade para estes tão esperados dias de feira. Nossos corações estavam apertados, afinal nunca passamos tanto tempo longe dos nossos filhos, só espero que essas coisas aconteçam raramente.

Dormi na casa de Michael, pela manhã seguinte, seguiríamos viagem até a outra cidade. Chegaríamos um dia antes para montar todo o stand e certificarmos de que tudo estava nos conformes. Infelizmente, a infeliz da secretária do Michael iria junto! Ela parece ter nos deixado em paz, depois do tapa bem dando que eu dei nela! Mas mesmo assim, manter as aparências dentro da empresa pra que ninguém saiba que eu e Michael estamos juntos e muito menos desse tapa, as vezes me irrita profundamente!

Iniciamos a feira, que por sinal foi extremamente cheia. Eu só conseguia falar com Michael quando iamos embora pro hotel, porque até no horário espremido de almoço nós não conseguíamos fazer juntos. Hoje é o último dia de feira, e sinceramente, não vejo a hora de sumir daqui! Não que a feira não nos tenha trazido bons resultados, muito pelo contrário, voltaremos já com vários pedidos de propostas, mas meu coração está apertado de saudade de Pietro. E pior, não é aquela saudade normal, é aquela que dói o peito, que sente aquele coisa ruim, aquela que só mãe sente quando alguma coisa não está certo.

Olho no relógio e vejo os 30 minutos mais demorados pra passar da minha vida. A feira já está acabando e eu estou cada vez mais impaciente. Estou perdida olhando pro nada, quando sinto senhor Ramon pegar meu braço

- Suzan, está tudo bem?
- Sim, está senhor Ramon...
- Parece preocupada....
- Só estou pensando em meu filho, estamos esses dias longe né...
- Entendo. Bem, a feira praticamente terminou, você e Michael podem ir se quiser. Nos vemos depois de amanhã na empresa. Obrigado senhorita Suzan, fizemos bom negócios!
- Eu que lhe agradeço senhor Ramon! Até depois de amanhã.

Era tudo o que eu precisava, ir embora! Fiz sinal para Michael que também já estava visivelmente cansado, ele se despediu do senhor Ramon e nós seguimos para o hotel, ao chegarmos...

- Nossa, não vejo a hora de ir embora amor- comentei arrumando a cama para deitarmos
- Eu também, estou com saudades dos nossos pimpolhos!
- Nem fale! Como será que eles estão né?
- Bem, tirei um minuto da hora do almoço e liguei pra Li...
- Verdade? E aí?
- Na hora que liguei Li disse que eles estavam capotados no colchão na sala! Brincaram e comeram torta de banana que ela fez!
- Rsrss aii que bom...- disse aliviada
- Você esteve o tempo todo hoje assim, preocupada....
- Você percebeu?
- De longe eu perceberia, amor!- ele disse me enlaçando pela cintura
- Aii amor, além da saudade deles, eu estava com um sentimento ruim sabe...
- Hum....
- Não sei, deve ser porque nunca fiquei tanto tempo longe assim...
- Pode ter certeza. Eles estão bem, não se preocupe. Vem, vamos deitar pra gente sair bem cedinho daqui, chegaremos bem antes do almoço.
- Tá bem.....eu te amo!
- É?
- Sim....
- Muito?
- Demais!
- Hum......tbm te amo demais amor! Que bom que estamos juntos nesses dias tão estressantes, quero estar com você em tudo, em todos os momentos, sejam eles bons ou ruins!
- Promete? Aconteça o que acontecer?
- Aconteça o que acontecer! Vem, deite comigo, já estou pregado!

Deitei e dormi tranquilamente a noite toda. Michael ter conversado com minha irmã me aliviou o coração, saber que eles estão bem, brincando, era tudo o que eu precisava saber, mas mesmo assim, a saudade das crianças só iria acabar quando eu estivesse amassando elas! Acordei cedo e arranquei Michael da cama que insistia ficar. Eu queria chegar o mais rápido possível, então, mesmo resmungando por querer dormir mais um pouco, ele levantou.

Seguimos viagem ao som de Creedence, Elvis Presley, Beatles e Bryan Adams. Nós dois, amantes de música antiga que somos, passamos o caminho inteiro cantando todas as músicas. Michael cantava alto e batia as mãos no volante, simulando uma bateria, nós estavamos felizes. Já em Los Angeles, adentramos a minha rua e eu olho com prazer o prédio do apartamento no final dela. 

Entramos no estacionamento e subimos carregando nossas malas. Agarrei o pescoço de Michael dentro do elevador e o ataquei com beijos, sem vontade de soltá-lo em nenhum momento.

Apanhei as chaves já em frente a porta do apartamento, enquanto conversavamos sobre algo engraçado e ríamos despreocupadamente, mas esse clima todo gostoso se acabou na hora entramos no apartamento. Abri a porta com tudo, com sorriso de orelha a orelha, pronta pra agarrar Paris e Pietro, quando sinto meu coração falhar ao ver a imagem de Afonso feita no sofá. Paralisamos eu e Michael, eu só conseguia olhar pra cara de Li que também me olhava apreensiva.

- Olá Suzan!!!- ele disse sorrindo e se levantando
- O que faz aqui Afonso??- digo extremamente nervosa
- Ué, vim atras da minha esposa e do meu filho!
- Olá! - Michael passou a minha frente- Posso saber quem é a sua esposa aqui??
- Ah! kkkkk, peraí.....quem é esse cara, minha flor??
- Esse cara aqui é o namorado de quem vc insiste de chamar de esposa, o que não é a muito tempo! E alias, muito menos sua "flor"!!
- Suzan, acho que este cavalheiro está mal informado! Contou a ele que vc é comprometida??
- Sim , ele sabe que sou comprometida, com ele! Esse cavalheiro Afonso, se chama Michael Jackson e é meu namorado! E vc ainda não me respondeu o que está fazendo aqui!!!
- Então quer dizer que alem de sumir com o meu filho vc sai dando pra qualquer um??
- Olha como fala dela!!!- Michael foi pra cima dele e eu tive que segurar!!
- Calma amor! Eu não lhe devo satisfações da minha vida Afonso. E claro, seu filho! Que vc não vê ou liga pra saber a meses!!
- Eu estava ocupado!
- Lógico! Diga logo o que veio fazer aqui e se retire por favor!
- Bem, eu vim comunicar que vou ficar em Los Angeles por um tempo e durante esse tempo quero ver o meu filho!
- Tudo bem, apesar de tudo vc é o pai, pode vê-lo quando quiser, agora sai por favor!
- Nossa, quanta falta de educação minha flor! Me deixe ficar aqui, saber como está indo sua vida, quem sabe eu te convenço a deixar esse patife e voltar pro seu marido, hã?- Afonso disse se sentando no sofá e num piscar de olhos, vejo Michael agarrá-lo pelos colarinhos
- Escuta aqui o babaca!!- ele cuspiu jogando Afonso contra parede- O único patife aqui é vc que não conseguiu ser um pai decente e muito menos um marido! Suzan é a minha namorada e eu juro que se cruzar o caminho dela eu amasso a sua cara ao invés do colarinho dessa camisa barata que vc está usando!! Entendeu bem???
- Tire suas mãos de mim!!!
- Vida pelo amor de Deus!
- Abre o elevador Su, vou jogar esse bostinha la dentro e espero que ele demore a voltar!

Abri rapidamente o elevador e Michael jogou Afonso pra dentro dele. Se recompondo, ele me olhou e disse:

- É assim, não é Suzan? Pois bem, isso não acaba aqui!

Assim, a porta do elevador se fechou e eu caí em prantos. 

- Não meu amor, não faça isso! Tá tudo bem! 
- Eu não posso acreditar nisso Michael! Afonso está aqui pra me atormentar de novo, não pode ser....
- Ele não fará nada Su! Nem com vc nem com Pietro, eu prometo! Eu vou proteger vocês, confia em mim!
- Aiii amor eu tenho tanto medo!! Fica comigo por favor!!!
- Eu já estou aqui e sempre vou estar! Vem, vamos entrar!

Enterrei meu rosto em seu pescoço e desabei a chorar. Não podia ser verdade, Afonso tinha voltado pra tirar a minha paz! Eu temia tanto por mim, por Michael, por Pietro....Afonso é louco! Me arrepia de pensar na possibilidade dele fazer outro escandalo na porta do meu trabalho e mais outras coisas que ele poderia fazer pra atrapalhar meu relacionamento com Michael. Deus como ele soube onde eu estava??? Eu estava desesperada e pior, eu não tinha ideia de como seria daqui pra frente.




Capítulo 24
"Vou te levar comigo pra longe"




Nem preciso dizer o quanto estou puto de raiva! Não acredito que esse maldito do Afonso voltou, agora temos Alana e Afonso pra nos importunar! Vejo que teremos muito o que aguentar daqui pra frente.

Levei Suzan para dentro do apartamento e a acalmei. Nossas crianças que estavam dormindo acordaram assustadas com toda a confusão que esse patife causou. Naquele dia, todos dormiram comigo, não queria correr o risco daquele cara vir e incomodar mais ainda a minha morena, além do mais, estou com um ciumes fora do comum só de lembrar ele a chamando de "flor", que ridículo!

Duas semanas se passou desde o ocorrido, Afonso exigiu ver Pietro, uma vez na semana ele passa, fica com Pietro no carro por 1 hora, nem pra levar o garoto tomar um sorvete! Ele nos vê toda vez saindo juntos e eu faço questão de beijar com prazer os lábios de Suzan, posso imaginar o quanto ele deve ficar mordido!

TOK TOK!!

- Pode entrar!
- E aí cara!
- Como vai Sebastian?
- Eu vou bem e você, tá bem?
- Estou sim, só uns problemas aí...
- Você e Suzan estou bem??
- Sim, sim estamos! Só que agora não temos só a Alana como pedra em nosso caminho
- Como assim?
- O viadinho do ex-marido dela resolveu aparecer!
- Affe vc tá brincando!?
- Nada cara, chegamos da feira e demos de cara com ele no apartamento dela. O cara é um filho da puta Sebastian! A chamou de flor e ainda me desrespeitou
- E o que vc fez?
- Catei ele pelos colarinhos e o joguei pra dentro do elevador!
- Nossa...e ele apareceu de novo?
- Ele é o pai do menino, exigiu vê-lo, então ele ta indo, mas tudo não passa de um pretexto pra ver a Suzan, mas ela me prometeu que só quem irá recebê-lo é a Lisa, irmã dela
- Puxa cara, que provações vcs estão tendo que passar hein!
- Nem fale! Se eu pudesse tirá-la disso tudo, juro que tirava...
- Tirem uns dias! Vcs são as pessoas que mais fazem hora aqui, peçam e vão viajar, sei la!
- Será??
- Claro, eu e Jordan seguramos as pontas enquanto vcs estiverem fora!
- Sabe que vc tem razão? Vou resolver isso agora meso!

Por mais que as coisas parecem ter apaziguado, ainda não estamos tranquilos. Não sabemos como e quando Afonso vai causar mais uma vez e Suzan, fica da vez mais apreensiva. 

Sebastian tem razão. Temos horas extras acumuladas e vou pedir na Violet que eu e Suzan possamos descansar. Pensei em ficarmos no meu chalé com as crianças, mas não, a gente já vai lá quase sempre! Então, resolvi ir com ela para o Japão, onde meus pais moram, eles precisam conhecê-la e aproveitarei essa oportunidade. Ela nem sabe, vou fazer surpresa!

- Amor, já terminou suas coisas?
- Já vida, estou fechando meu note e guardando algumas pastas
- Estou indo aí então
- Ok.

Não demoro e estou adentrando sua sala, vendo ela com um olhar desanimado, terminando de arrumar suas coisas

- Ow amor, já terminei! Vamos estou tão....- a interrompo de seu momento eufórica com um beijo- que foi?
- Sabe, o que acha da gente ficar em casa hoje, jantar num restaurante maravilhoso e depois dormir agarrado o resto da noite
- Amorr, não podemos cair na farra hoje, amanhã temos trabalho!
- Está enganada princesa! Amanhã e daqui os próximos 7 dias você não virá trabalhar  e eu também não!
- Do que está falando, Mike?
- Estou falando que nós dois tiraremos um descanso. Temos infinitas horas extras e eu tomei a liberdade de pedir uns dias pra gente, o que acha??
- Ohh meu amor é sério?? Olha eu adoraria, se não fosse a presença de Afonso agora por perto....
- Eu sei, por isso que nós vamos ficar bem longe daqui!
- E vamos pra onde??
- Já foi pro Japão?
- Nunca! mas eu adoraria....amor, nós vamos pro Japão???
- Sim!! Vamos conhecer seus sogros que estão ansiosos pra te ver! Vamos nós 4, Afonso nem imaginará onde estaremos!
- Aiii meu Deus como eu te amo!!!- pulou em meus braços me enchendo de beijinhos
- Eu amo mais! Quero te tirar disso tudo, de toda essa confusão que Afonso causou
- Você é tudo pra mim Michael, tudo!

Sorri satisfeito com sua declaração e fomos embora. Passamos pegar as crianças e seguimos para um restaurante.

- Quem vai querer sobremesa???
- Euuuu!!!
- Eu quero um petit gateau papai!!
- E eu quero um mousse de chocolate!
- Belas pedidas crianças! e você meu amor, vai querer o que?
- Quero só uma saladinha de frutas, vida!
- Ahhh! Não vai se acabar nos doces com a gente?
- Não! Depois desse peixinho grelhado e essa saladinha, somente algumas frutas! Estou tentando manter minha dieta Michael, por favor!

- Ai ai ai, você quem sabe! Eu vou acompanhar nossos filhos, garçom!- fiz sinal e o rapaz logo veio- Por favor, uma salada de frutas pra minha namorada, mousse de chocolate para este cavalheiro, um petit gateau pra essa senhorita e para mim, uma bela torta quente de banana com uma bola de sorvete de creme!- Suzan balançou a cabeça rindo
- É pra já senhor!

Comemos de dar gosto a qualquer um e fomos embora. De barriguinha cheia, nossos meninos nem quiseram brincar, logo após o banho, capotaram. Tratei de colocar os dois na cama e segui para o meu quarto, onde Suzan estaria me esperando. Confesso que eu também estava cheio, estava louco por um banho e cansado, mas ao abrir a porta, a cena da minha morena em minha frente, fez sumir tudo quanté tipo de cansaço ou indisposição que eu tivesse.







- Está cansado, amor?




Capítulo 25
"Não vivo mais sem ele"



Aproveito que Michael está colocando nossos filhos pra dormir e me arrumo para ele. Michael tem sido tão bom comigo, tão amoroso, tem feito tudo pra me agradar diante dessa confusão de Afonso que ele merecia ser recompensado.

Ouvi o barulho da maçaneta girando e me virei para olhá-lo. Percebo que ele está distraído e o chamo provocativa

- Está cansado amor?
- Eu....eu estava até a pouco tempo....Meu Deus, que delícia vc está!- ele disse hipnotizado
- É mesmo?- disse caminhando em sua direção- Quer relaxar um pouquinho?- mordi sua orelha ouvindo-o suspirar
- Eu adoraria!- ele retirou meu cabelo que escondia meus seios e segurou-os em suas mãos, juntando-os, mordendo cada bico
- Ahhhh!! vamos pro banho, sim?

Fomos nos beijando com urgência até o chuveiro. Michael me despiu da pouca roupa que eu vestia e eu arranquei sua camisa estourando seus botões. A água quentinha caía sobre nossos corpos e os lábios de Michael percorriam dos meus seios até o meu umbigo. Parei-o e desci beijando e mordiscando todo seu peitoral, enquanto a água molhava cada canto.

Cheguei até o seu membro, já duro e com as veias saltadas apontando para mim. Salivo minha boca, mas aguento minha vontade só para poder torturá-lo um pouco. Seguro com firmeza em minhas mãos e levo minha boca até seus testículos, sugando-os e soltando-os em seguida. Ouço o grunhido de Michael e decido deixar seu membro escorregar para dentro da minha boca.

- Ohh porra Suzan!- ele confessou

Com os olhos apertados e fixados em mim, senti suas mãos enormes pousaram nas laterais da minha cabeça, me mantendo fixada ali. Segurei suas coxas e suguei-o, sentindo seu membro tocar minha garganta. Michael estava ofegante, suas mãos cada vez mais apertavam a minha cabeça quando enfim ele me tirou dali.

- Assim você me enlouquece amor!
- Me ame Michael, me ame por favor!

Debaixo da água, minha boca foi atacada pela sua. Minha perna foi segurada e envolvida em suas costas, assim como a outra. De uma vez só, ele se encaixou em mim, buscando espaço para se encaixar bem fundo.

Senti o gelo do azulejo tocar minhas costas e as investidas de Michael começarem certeiras e fortes. Me segurei no vidro do box e ele me manteve firme segurando minha cintura, me amando e gemendo. 

- Me coloca de quatro!- pedi de sopetão
- Da maneira que vc quiser, meu amor!

Desci de seu colo e me coloquei de quatro, empinada para ele. Sinto a mão dele em meu bumbum, abrindo mais a minha entrada. Uma lágrima escorreu de meus olhos quando senti seu membro escorregar pra dentro de mim. Espalmei minhas mãos no azulejo e me deliciei com as investidas de Michael.

Sentindo todo o meu baixo ventre tremer, levei minha mão a tocar a minha intimidade, eu precisava de um toque, somente um toque e eu me derramaria, mas Michael mesmo quis fazer o trabalho, com meu nervo hiper sensível, seu dedo médio pousou pressionando, tão rapidamente que meu prazer viria alucinadamente.

- Oh amor!
- Sim, goze! Eu vou junto com vc!

Assim, como dois loucos nós chegamos ao nosso limite, juntos, como sempre fazemos. Encostada em seu peito, ele sussurrou em meu ouvido

- Linda! Vc estava linda! eu te amo, pra sempre minha morena!
- Eu tbm te amo meu gato! Sempre!

*******

- Nossa amor, esse lugar é lindo!
- Não é? Sempre nas minhas férias eu venho pra cá ver meus pais
- A cultura desse país é perfeita, eu sempre gostei desde a comida, as roupas, os costumes!!
- Sabia que iria gostar!
- Papai, eu quero doces de pózinho!
- O que?? rsrs
- Aqueles doces prontos que as crianças brincam de cozinhar e depois comem!
- Ahh, acho que eu já vi
- São umas porcarias, mas a Paris adora! rsrs...vamos então comprar rápido porque iremos almoçar na casa da vovó e do vovô

Ahh, que ar puro tem esse país! Chegamos a um dia no Japão e eu nem preciso dizer o quanto estou adorando. Pietro está encantado com tudo, estou levando já uns 3 gatinhos que mexem a patinha pra ele! rsrs. Estamos indo na casa dos pais de Michael, conhecer meus sogros! Confesso que estou um pouco apreensiva, sei lá, faz tempo que não faço uma coisa dessa! Mas, Deus na frente!

Paramos na porta e o pai de Michael nos recebeu

- Filho!! Nossa que saudade!
- Como vai pai?
- Bem! e a princesinha do vovô, como está?
- Oii vovô!!! Esse é o meu amigo Pietro, ele é o filho da namorada do papai!
- Muito prazer Pietro! Mas que bela moça Michael! Muito prazer senhorita, me chamo Rubens!
- O prazer é meu senhor Rubens!
- Bem, tirem todos os sapatos e vamos entrar, sua mãe está preparando o almoço.

Entramos com nossas meias naquela casa extremamente linda e nos sentamos naquela típica mesa baixinha. Comemos sushi e várias outras comidas da culinária japonesa e passamos o resto do dia juntos. Toda a minha apreensão tinha ido pelos ares! Os pais de Michael me receberam da melhor maneira possível, cordiais, educados, amorosos....logo em minha cabeça, uma comparação que eu não pude evitar se formou quando lembrei a primeira vez que fui conhecer os pais de Afonso.

Me lembro de ser medida da cabeça aos pés e de ficar totalmente enjoada com os papos idiotas que eles tinham! Até hoje não sei como consegui amar tanto Afonso! Mas com Michael, tudo tem sido diferente, tudo tem colaborado pra eu me convencer que ele me ama de verdade e posso dizer de boca cheia e com toda a certeza do mundo, eu não vivo mais sem ele!




Capítulo 26
"Não, de novo não!"

Me levanto antes mesmo do sol nascer, Suzan e as crianças ainda estão dormindo, então aproveito para fazer o café da manhã, esses dias a base de arroz e peixe está revirando meu estômago! Não que eu não goste, mas são 7 dias comendo a mesma coisa, sinto falta das minhas panquecas e ovos mexidos.

Meus pais sairam para sua caminhada matinal de todo dia, portanto, comeremos nós mesmos. Panquecas com mel, ovos mexidos e chocolate quente cremoso, o cardápio perfeito para mim! Porém, a minha morena não pode nem com o cheiro disso de manhã! Então, frutas vermelhas com iogurte e granola, torradas com cream chesse e suco de laranja para ela!

Bandeja pronta nas mãos e sigo até o quarto. Abaixo pertinho dela e deposito vários beijinhos em seu rosto. Ela resmunga um pouco e acorda.

- Bom dia!
- Hum...bom dia amor!
- Teve uma boa noite!
- Tive sim, tanto que poderia dormir mais!Está muito cedo amor, ainda nem clareou la fora!
- Eu sei linda, mas vamos embora cedo hoje, então já preparei nosso café
- Certo....não vamos comer arroz grudento de novo. né?
- Kkkkk não, eu também não aguento mais! Olhe, fiz isso tudo pra vc!
- Ownn como vc é perfeito!- me deu um selinho- E vc, o que vai comer?
- O meu está aqui- disse me acomodando na cama e colocando minha bandeja em cima das minhas pernas cruzadas
- Nossa, quanta gordice!Deveria comer mais frutas, sucos naturais...
- Ah amor, estava com saudades dos ovos mexidos!
- Pois é, mas o senhor precisa começar a cuidar da sua saúde!- torci o nariz ao ouvi-la falar- E nem faz essa cara de bunda! Vai ao menos tentar?
- Tá bom!!!
- Promete??
- Prometo!! Tô vendo que vou sofrer nas suas mãos!
- Ai deixe de ser exagerado! Mudando de assunto, que horas vamos?
- As 09:00 pegaremos o voo
- Porque tão cedo?
- Vou viajar amanhã amor!
- Sabe que eu não quero que vc vá....- respondeu fechando a cara
- Amor...vou voltar amanhã mesmo!
- Eu sei vida, mas eu tô com um sentimento tão ruim, vou ficar sozinha aqui...
- É por causa do Afonso?
- Sei la, deve ser....
- Su, olhe aqui- segurei seu rosto- Eu não prometi pra vc que ele não te fará nada?
- Sim...
- Pois é, se ele ao menos chegar perto de vc, eu arranco o coro dele! Não faz essa carinha gata! Vai passar rápido, vc vai ver!
- Ok...- bufou- Vou tentar pensar assim.....eu te amo Michael, acredita em mim?
- Como assim? É claro que acredito amor! Eu também te amo, e eu entendo sua preocupação, mas eu juro que nada irá acontecer, tá bom!
- Tá....
- Vem, me dá um beijinho vai....

Terminamos nosso café acordamos as crianças para tomar também. Esperamos meus pais retornarem e nos despedimos, a hora já se aproximava das 08:30 e corremos pro aeroporto. Esses dias que ficamos aqui no Japão foram maravilhosos pra nós e as crianças, mas o dever nos chama e infelizmente tinhamos que voltar pra realidade.

Se eu quero viajar e deixar Suzan sozinha? Nunca! Mas eu não tenho outra opção. As horas de voo passaram-se rapidamente, logo já estavamos em Los Angeles, deixei minha princesinha em casa e fui levar Suzan.

- Suu!!!- a irmã dela a agarrou de saudades
- Que saudade minha irmã!
- Eu tbm estava! Como vai Michael?
- Bem Lisa, amor vou pegar as malas no carro
- Tá bom amor, Li, leva Pietro lá pra dentro, está derrubado, olha!
- Rsrss....me dê ele aqui.

Corri para pegar as malas no carro, me distanciei nem por 5 minutos e quando volto, vejo os olhos arregalados da Suzan, Afonso estava em sua frente e insistia em tocar seus cabelos enquanto ela tentava se afastar, senti meu sangue nos olhos e joguei as malas em qualquer canto da calçada. Louco de raiva, voei naquele merdinha!

- Tire as mãos da minha mulher!
- Ora ora, quanta posse tem seu namoradinho hein Suzan!
- Vai embora Afonso!- Suzan pedia desesperada
- Caí fora daqui antes que eu quebre sua cara!
- Sério?? Isso tudo é ciume, Jackson?? Está mordido porque eu já toquei esse corpo moreno inteirinho??

Ahh não! 

- Seu filho da puta!- transferi um belo soco em sua cara
- Michael!!
- Vai, levanta seu merda! Quer levar outra paulada???
- Amor pelo amor de Deus!- não dei ouvidos a ela e continuei a socar a cara dele
- Agora preste a atenção- segurei em seu colarinho e encarei seu rosto roxo e seu sangue sujando minha mãos- Eu espero que vc fique longe da minha namorada, não ouse chegar perto dela, se não sou capaz de muito mais do que vc acabou de ver aqui, entendeu?
- Seu desgraçado! Eu vou acabar com a tua paz Jackson!!

Deixei aquele bostinha na sarjeta e amparei Suzan que chorava. Levei-a até seu apartamento e a deitei na cama.

- Michael....
- Amor, tudo bem já acabou...
- Olha suas mãos, estão roxas, sujas de sangue....
- Tá tudo bem, eu to bem!
- Amor não vai viajar amanhã, fique aqui comigo por favor!
- Vida já conversamos sobre isso. Por favor fique calma, acha que ele irá te perturbar depois da surra que eu dei nele?
- Eu não sei eu tenho medo!
- Olha, eu irei. Mas pode ligar pra mim se vc se sentir ameaça, eu volto voando pra cá!
- Aiii amor.....

Eu estava muito mal de deixá-la sozinha aqui, esse cara é um saco e Suzan tem medo do que ele possa fazer, mas eu infelizmente estava de mãos atadas! Senhor Ramon me mataria se eu não fosse, eu tinha que ir! Passei aquela noite com Suzan agarrada em mim, ela parecia uma menininha com medo, não me deixava sair de perto dela nem pra ir ao banheiro! No dia seguinte, deixei ela na Violet e fui pro meu destino.

A reunião acontece, mas meu pensamento está na minha morena. Eu só queria ir embora, voltar pra ela e protegê-la de quem quer que fosse. Quanto mais eu olhava no relógio, mais ponteiro ficava parado no mesmo lugar, saco! Quase dei um pulo de alegria da cadeira quando comecei a catar minhas coisas pra ir embora. Antes de entrar no carro, liguei pra Su, avisa que estou voltando, mas ela não atendeu.

Entrei na estrada e eu trabalha meu cerebro a aceitar que teria 60 minutos pela frente até eu chegar. Ligo de novo pra ela 15 minutos depois, mas de novo sem sucesso, estranho. Ao longo do caminho, tento mais umas 15 vezes mas nada, já chegando em seu apartamento, meu coração estava acelerado e apertado, ela não era de fazer isso, sempre me atendia. Se aquele Afonso está a importunando, ah! É hoje que eu mato esse cara!

Subo e paro na porta do seu apartamento. Não sei porque mas antes de bater, giro a maçaneta da porta, esperando que estivesse fechada como sempre, mas não estava. Abro devagar e me deparo com algo que naquela hora, achei que meu coração tivesse parado. Afonso estava parado, em pé ao lado do sofá e Suzan, estava deitada nele, nua!

- Oww...que surpresa Jackson! Se soubesse que viria teríamos ficado no quarto!
- Que porra está fazendo aqui???- o grito de dei acordou Suzan e pude perceber ela colocar a mão em seu rosto parecendo estar com dor
- O..o que?? Afonso?? Michael???- ela se enrolou com o lençol
- Pode me explicar o porque está nua com esse filho da puta em seu apartamento Suzan??
- Eu te explico!- ele disse dando um passo a frente- Eu e Suzan nos amamos, vc precisa aceitar isso cara!
- Cale essa boca Afonso! Amor- ela segurou meu braço mas eu recuei
- Não encoste em mim! É isso que vc esteve fazendo enquanto eu estava fora trabalhando??
- Michael por Deus! Me deixe te explicar!!
- Explicar o que??? Que vc deu pra esse filho da puta???
- Não!! meu amor por favor!
- Seu amor é o caralho!! Fique com ele, vocês se merecem!

Saí correndo pelas escadas daquele prédio feito uma vespa, antes que aquele maldito me visse chorar. Suzan está atras de mim, enrolada naqueles lençóis, por fim ela consegue me parar no estacionamento.

- Michael, para me escuta!
- Mas que porra vc fez Suzan!!!??
- Eu não fiz nada Michael! Ele veio até aqui e....
- Ele veio até aqui e vcs transaram, certo?
- Vc não pode acreditar nisso Michael! Me deixe terminar de explicar, por favor eu te amo!
- Não ama não Suzan. Vc é igual a Mary, uma traidora! Some da minha vida!

Sai deixando ela gritando no estacionamento. Dirigi feito um louco, chorava feito uma criança. A minha Suzan, a mulher que eu me apaixonei perdidamente, a razão da minha vida havia me enganado. A dor estava sendo mais torturante do quando foi com Mary, e eu só queria jogar o carro em qualquer barranco e acabar com isso, mas não, eu tinha a minha Paris, sou tudo na vida dela. Parei o carro no Woozie e me acabei na vodka, eu dizia bêbado para mim mesmo: Porque Deus? De novo? Não....




Capítulo 27
"Pois bem, não me procure nunca mais"!


Eu estava aturdida. Meu corpo estava gelado, minhas lágrimas ardiam meus olhos e meu rosto queimava de dor. Vi indo cada vez mais longe de mim o meu amor, o meu Michael. Ele nem me deixou explicar, a dor em meu coração parecia que iria fazê-lo parar.

Em meio a tanta dor, me lembro que Afonso ainda está no apartamento, logo meu semblante muda de tristeza para raiva, aquele maldito, desgraçado havia me dado duas bofetadas de apagar qualquer mulher. Sinto algo em minha boca, cuspo e vejo que era meu último dente cheio de sangue. Subo enrolada nos lençóis, com um ódio fora do comum, sentado no sofá da sala, Afonso estava bem folgado, bebendo um vinho que estava em cima da mesa de centro. Voei em cima dele como uma águia com fome.

- Seu filho da puta!!!!- comecei a estapeá-lo
- Pare Suzan, calma! Agora já era minha flor, o merdinha foi todo sofrido embora pq vc o traiu comigo!
- Eu nunca nem ousaria a me deitar com vc novamente seu nojento! E vc me bateu!!! Juro que mexeu com a pessoa errada Afonso!!!
- Ahhh nossa que medo de vc! Presta bem atenção Suzan, vc é a minha mulher! Sempre vai ser! Acho melhor vc aceitar isso, se não vou ferrar toda a vez com sua vidinha! Entendeu, ou os tapas que eu lhe dei não foram o suficiente?
- Encoste mais uma vez essas mãos imundas em mim Afonso, e eu não respondo por mim!
- E o que vai fazer?? Chamar o Michael?? Que eu saiba ele está achando que vc é uma vadia.....AAHHHHH, maldita!

Peguei a garrafa de vinho e taquei em sua cabeça, quebrando-a em mil pedaços, fazendo uma lambança em toda a sala.

- Não Afonso. Não pense que porque vc me bateu que eu não sei lutar! Fora da minha casa, e se considere perseguido a partir de amanhã, policiais estarão te vigiando, caíii foraaa!!!!- gritei com toda as minhas forças
- Eu vou minha flor, mas isso é só o começo!

Ele saiu e eu tranquei a porta. Caí no chão e me permitir chorar de dor física, sentimental, psicológica.....Eu só pensava em Michael. Tentei ligar pra ele inúmeras vezes, mas não me atende. Meu amor, minha vida, não posso tê-lo perdido, Afonso não pode ter acabado com a minha paz.

Ouço a maçaneta da porta se abrir, era minha irmã com Pietro dormindo em seu colo, graças a Deus! Ela me olhou, viu meu estado, a bagunça toda, mas manteve o silencio para Pietro não acordar. Levou em meu quarto e veio correndo até a mim.

- Suu!! Meu Deus do céu o que aconteceu aqui.....
- Aiiii Li......
- Pq vc está nua! Cristo olhe seu rosto está roxo!! Afonso saiu cantando pneu la fora, por Deus minha irmã, não diga que ele fez isso tudo com vc??
- Foii sim Li. Eu tinha chego do trabalho, tomei um banho, vesti meu roupão e fiquei esperando Michael ligar pra eu me arrumar. Foi aí que Afonso apareceu, forçou a porta pra entrar, começou a me falar um monte de besteiras, que me levaria a força pro Canadá, que roubaria Pietro de mim se eu não voltasse pra ele....foi aí que eu comecei a provocá-lo e mandei-o ir embora. Disse claramente que não deixaria Michael por um homem patife com ele, a última coisa que me lembro foi de sentir dois choques fortes em meu rosto, apaguei com a bofetada que ele me deu.
- Mas o que é isso?? Esse cara virou um psicopata!!! Eu vou ligar pro Michael Suzan, ele precisa saber que...
- Ele já sabe Lisa. Afonso tirou meu roupão e me colocou deitada no sofá enquanto eu estava desacordada, Michael chegou e entendeu tudo errado. Corri atras dele, mas ele nem me deu chances de explicar nada.
- Ohh minha irmã! Não acredito que Afonso fez isso....
- Estou tentando ligar pra ele mas nada de atender Li.....
- Olha, agora não vai adiantar falar com ele. Espere até amanhã, vocês se encontram na Violet e vc explica com mais calma. Agora nós temos que resolver outra coisa. Ir no médico ver esse rosto e dar parte do Afonso na polícia! 
- Eu não posso ter perdido o Michael Li, não posso....
- Vc não vai perdê-lo Su! Venha, eu te ajudo a levantar.

Talvez minha irmã tivesse razão. Eu estava ainda tonta com a surra que levei de Afonso e tudo o que queria era colocá-lo atras das grades. Deixamos Pietro na vizinha e fomos até o hospital. Depois do coquetel de analgésicos, fomos direto pra delegacia, dei todos os dados de Afonso, procuraram em sua casa mas ele não estava, provavelmente sabia que eu mandaria a polícia atras dele.

Passei aquela noite sem dormir. Eu nem já estava ligando mais para a dor, o meu coração chamava pelo Michael e eu estava contando as horas pra eu chegar na Violet. 

Amanheceu e estou agora lotando meu rosto de pó pra esconder o roxo enorme. Corro com o carro até a empresa, paro na recepção e Katerine me atende.

- Bom dia senhorita Suzan!
- Oi Kate, pode me dizer se Michael já chegou?
- Sim, ele já está na sala dele
- Obrigada!

Subi rapidamente e o vejo dentro da sua sala pelo vidro. Posso perceber seu rosto inchado, sua cara de bebado, com certeza encheu a cara. Abro a porta sem bater.

- O que quer?
- Michael precisamos conversar!
- Não tenho nada pra falar com vc!
- Como assim Michael?? Deus vc nem está deixando eu conversar com vc
- Conversa o que Suzan?? Tss...eu voltei tão depressa daquela cidade, louco pra ver vc! E olha a surpresa que tive! Como vc teve coragem de fazer isso depois de tudo o que eu te contei da Mary??
- Michael por favor, eu não fiz nada!! Olhe meu rosto, está inchado! Afonso me bateu Michael! Foi tudo uma armação, pelo amor de Deus amor acredita em mim.....
- Te bateu?? Pois foi vc que escolheu isso!
- Você não pode está fazendo isso! Foi um mal entendido caralho!
- Chega!!! O que eu vi bastou Suzan. Não sabe como eu me arrependo de não ter ouvido meus amigos, todos disseram pra eu tomar cuidado, pra não acontecer tudo outra vez.....e aconteceu, vc é fria Suzan! Uma maldita traidora igual a Mary.....- nem deixei ele terminar e lhe dei um tapa
- Nunca mais me compare com a vagabunda da sua ex mulher! Eu estou aqui, te implorando pra me deixar falar, mostrando que eu fui agredida, mas vc não está nem aí! Pois bem Michael, faça como quiser e continue acreditando no que viu, assim vc não me procurará mais! Com licença!

Sai daquela sala com o rosto banhado em lágrimas. Michael estava tão frio, tão indiferente, de longe não era aquele Michael que me protegia, eu me senti literalmente sozinha. Passo pela mesa de Alana e ela sorri pra mim, um sorriso sarcastico, cheio de mistério e com ar de vitória. A energia foi tão ruim que corri direto pro banheiro da minha sala e coloquei tudo pra fora.

Me sentei naquela cadeira e encarei minha cheia lotada de papéis. Não, eu não iria conseguir ver nem metade daquilo. Logo, meu ramal toca, vejo no visor que era da sala do senhor Ramon, não por favor não!

- Sim senhor Ramon!
- Suzan, pode vir na minha sala por favor?
- Claro, já estou indo!

Encontro forças de não sei de onde e vou até lá. 

- Suzan, eu ouvi toda a "conversa" na sala com Michael....
- Me desculpe senhor Ramon, não gosto de trazer meus problemas pessoais pra cá mais...
- Tudo bem. Suzan vc sofreu uma agressão, já deu queixa na polícia?
- Sim senhor, eu fiz isso ontem
- E porque está aqui hoje?
- Bem eu, tenho tanta coisa pra fazer
- Não. Vai pra casa! Vc não está em condições. Sei que veio mais pelo Michael, mas não pode ficar aqui desse jeito. Pode ir descansar e se recuperar dessa dor, e por favor cuidado Suzan, essa pessoa pode ser capaz de coisa pior!
- Pode deixar! Obrigada senhor Ramon, mesmo!

Era tudo o que precisava, ir embora. Passo novamente pela sala de Michael e vi Alana mexendo em sua gravata. Mas que porra é essa?? Se ele está tão indiferente assim, então eu quero que foda-se! Ele que volte pra essas vadias, pra sua vida inútil! Por mais que eu o ame, não vou ficar me rebaixando, me humilhando sendo que ele não confia em mim.

Chorei, chorei e chorei até não poder mais. A minha vida tinha acabado, eu perdi o homem que eu amo e minha paz. Mas no caminho de casa, uma ligação pelo menos alivia me coração.


- Por favor a senhorita Suzan?
- É ela!
- Senhorita Suzan, é a polícia de Los Angeles, quero lhe informar que pegamos ele!
- Ohh meu Deus isso é serio??
- Sim, fique tranquila, ele não a perturbará mais.
- Obrigada.




Capítulo 28
"Sinto demais a sua falta"


7 dias....o 7 mais miseráveis dias que passei em toda a minha vida até hoje. Estou bebendo todos os dias. Finjo que trabalho durante o dia aqui, e a noite, bebo até a hora que o meu fígado pede fôlego, estou morrendo aos poucos. Não sei o que é pior, vê-la todos os dias ou não vê-la. Meus sentimentos se misturam em um misto de raiva, saudade, desejo, amor, decepção toda vez que olhos em seus olhos. Por outro lado, meu desespero aumenta a cada segundo que ela demora a chegar. Ela parece uma droga, e eu, um viciado em abstinência!

Contudo, Suzan é a minha parceira de trabalho, mas confesso que nem eu nem ela estamos fazendo o que realmente sabemos fazer. Eu quero colocá-la de frente pra mim e fazê-la falar o porque fez tudo aquilo, já que da última vez eu a deixei conversar, mas o que ela diria afinal? Que se arrepende por ter me traído?? Não há explicação por toda a cena, não para mim que já passei por exatamente pela mesma situação.

Percebo que a dona Catarina, nossa faxineira, está sendo uma confidente pra ela esses dias, e toda vez eu aperto ela pra me contar tudo o que a Suzan conta. Ela chegou faz uma meia hora, e a dona Catarina ainda não saiu de sua sala, estou roendo as unhas de curiosidades!

Observo impaciente da minha sala, dona Catarina dando a ela um abraço maternal, ah como queria ser eu ali no lugar dela! Fico esperto quando ela sai da sala e faço sinal pra ela vir até a minha, com cara de brava, dona Catarina me faz um sinal para esperar e eu assento.

Enquanto a espero, o carma que Deus colocou em minha vida entra em minha sala.

- Honey?
- Já disse pra não me chamar de honey, Alana!
- Eu chamava antes e você gostava!
- Nunca gostei na verdade! O que quer?
- Nossa Michael, andou bebendo??
- Não é da sua conta!
- Chefe querido, eu sei qual o motivo todo dessa sua foça! A arquitetazinha te traiu não é?- ela sabe??
- Alana a minha vida particular não te diz respeito! Mas por falar nisso, você está bem informada não é mesmo? Como sabe disso??
- É....é.....- ela gaguejou- Não precisa nem saber Michael! eu te disse desde o começo que ela não era mulher pra vc!
- Claro! e vc deve ser a perfeita pra mim então!
- Eu sempre fui honey! Eu amo vc, sei de todos os seus gostos, eu cuidaria de vc e pode ter certeza que vc nunca me pegaria na cama com outro!
- Sim, lógico! Logo vc que transa com todo mundo, que dá pra qualquer um atras da moita! Alana, presta atenção: Nem se você fosse a última mulher do mundo, ok?
- Vai se arrepender de tudo isso Michael!
- Senhor Michael?- para a minha sorte era a dona Catarina
- Pode entrar dona Catarina, a Alana já estava de saída!

Ela saiu batendo os pés e a dona Catarina entrou.

- O senhor sabe que eu odeio fazer isso! Suzan confia em mim filho!
- Por favor dona Catarina, conte tudo o que ela disse! Vi que ela abraçou a senhora, o que aconteceu? Vem, senta aqui- acomodei a senhora no meu sofá e sentei-me junto dela que respirou fundo e começou
- Ela está assustada, disse que o rapaz lá saiu da cadeia
- Como assim?? saiu como?
- Hoje em dia pagando fiança ninguem fica preso, Michael!
- Ele está a ameaçando?
- Muito! Vai com a desculpa de ver o filho e fica a ofendendo....
- Ela morre de medo dele....
- Filho, porque vcs não desfazem tudo isso? Tá estampado que um precisa do outro
- Mas ela me enganou dona Catarina! O que a senhora faria se pegasse seu marido no flagra? Isso me aconteceu pela segunda vez, parece que enfiaram uma faca em meu coração- não consegui segurar uma maldita lágrima
- Eu sei que é difícil pra vc, ainda mais porque passou uma vez por isso. Mas ela me garante que não fez nada, e sinceramente filho, ela não parece mentir! Por favor, vocês precisam conversar, aproveite que a poeira está baixa e deixe ela falar
- Eu não sei dona Catarina, eu não sei...
- Bem, isso é tudo. Pense no que eu te falei, agora eu preciso fazer meu trabalho.
- Obrigado dona Catarina!
- De nada filho! E pare com essa bebedeira, está cada vez mais fedido!

Sorri com o sermão dela e voltei meus pensamentos na Suzan. Imagino o desespero dela com Afonso por perto....estou trabalhando a minha cabeça, daqui a algumas horas entraremos em um projeto e como todos os anteriores, nós faremos juntos. Serão horas infurnado com ela naquela sala, não sei como agir.

As horas se passam e eu estou aqui, em frente a ela, tentando manter o equilibrio e não voar em seus lábios, vendo ela manter sua postura profissional, porém não tem como não reparar nos seus olhos tristes de quem chorou a noite inteira. Olho em sua mão direita e a aliança que dei a ela ainda está lá, não sei se ela nem reparou por conta de toda a merda que anda aconteceu, ou se deixou porque quiz.

- Bem, acho que por hoje é só, tem alguma coisa pra falar Michael?
- Não, podemos continuar amanhã
- A única coisa que observei é que...- nesse momento o celular dela tocou- só um momento
- Ta bom
- Alô! Sim, sou eu! sim ele é meu filho....o que????- ela gritou
- O que foi???
- Meu Deus onde ele está?? Pietrooo!! fique aí filho, a mamãe já está indo!! Michael eu preciso ir!!- ela catou de uma vez a bolsa e foi saindo
- O que aconteceu Suzan??
- Pietro está sozinho na rua até agora Michael! Afonso ficou de buscá-lo na escola mas não foi, meu Deus!- ela chorava e meu coração amoleceu
- Hey calma!- instintivamente eu segurei seu rosto, ela ficou surpresa mas fechou os olhos com meu toque.- É se acalme- percebi o que tinha feito e me afastei
- Eu preciso ir buscá-lo
- Não, deixe que eu te leve!
- Não precisa Michael, sei me cuidar!
- Por favor! Olha seu estado, não vai dirigir desse jeito
- Mas e meu carro?
- Nós voltamos pra buscar depois, vamos!

Corri com ela no meu carro, eu estava tão desesperado quando ela, afinal eu ainda tinha um enorme carinho por Pietro e não me conformava em aquele cara ter deixado seu próprio filho na rua até essa hora da noite. Estava me aproximando da escola de Pietro e pudemos ver ele sentadinho nos degraus, com a mochilinha nas costas e as perninhas encolhidas em seu corpo. Antes mesmo que parasse o carro totalmente, Suzan desceu aos prontos de encontro do filho que a abraçou fortemente. De longe eu vi a cena e me segurei pra não chorar. Me aproximei a ouvi os dois falando

- Meu amor vc está bem?
- Estou mamãe! Não chore...
- Nossa vc está gelado! Porque não colocou a blusa que está na mochila?
- Esqueci que estava aí! 
- Porque não pediu pra alguem ligar pra mamãe antes filho??
- Porque eu achei que o papai estava atrasado, porque ele não veio me buscar mamãe?
- Eu não sei meu amor, eu não sei....
- Tio Michael!!!!- o garotinho me viu ali e correu para os meus braços
- Oii garotão! 
- Estava com saudades do senhor! 
- Eu também estava! Vc está bem?
- Estou, quero ver a Paris? Porque o senhor não trouxe mais ela pra gente brincar?- segurando ele no colo, olhei pra Suzan que abaixou a cabeça, mas logo veio em nossa direção e pegou Pietro no colo
- Vem meu amor, vamos pra casa ta bom?

Ela entrou no banco de traz e eu comecei a dirigir. Eu a olhava do retrovisor a via chorando baixinho, abraçando Pietro contra ela, dizendo que o amava e que nunca mais ele ficaria sozinho. Como que queria tanto pular no banco de traz e agarrar esses dois....Chegamos até o estacionamento da Violet e ela acomodou Pietro no banco de traz do carro dela, encostado no meu, vi quando ela se aproximou

- Eu tenho que ir Michael....
- Tudo bem....
- Obrigada por ter me levado e me desculpe alguma coisa, eu estava desesperada!
- Não foi nada, tá tudo bem!
- Tá certo.....até amanhã!
- Até.

Nós dois nos despedimos mas nenhum saiu do lugar. Meus olhos rumaram para que aqueles lábios que eu tanto adoro, que eu tanto sinto falta. Me aproximei, segurando sua cintura, vendo ela respirar cada vez mais rápido. A envolvi em sua cintura com uma mão e com a outra segurei firme sua nuca, ela fechou os olhos deixando escapar uma lágrima e eu a beijei. Esqueci por um momento todas as aquelas coisas tristes e chupei com volupia seus lábios. Suas mãos pousaram em meu rosto e eu intensifiquei mais ainda nosso beijo. Que falta eu estava....



Capítulo 29
"Um cheiro forte, um apagão"


Eram tantos sentimentos, era tanta fragilidade que a tempos eu não sentia que eu não consegui resistir a aquele beijo. Eu poderia ficar ali pelo tempo que fosse se alguem me dissesse que aquilo nunca acabaria. Era incrível como apenas um toque me fazia sentir protegida de novo, mas acabando com todo aquele clima ele me solta, me empurrando minimamente. De volta a infeliz realidade eu olho pra ele sem entender nada do que ele acabou de fazer

- Porque fez isso??
- Eu...eu...me desculpe!

Ele me largou ali e entrou em seu carro, me deixando com a lembrança de seus lábios e com o coração doendo agora ainda mais. Puxei o carro e sai dali. No caminho de casa eu chorava demais, eu só queria que acabasse isso de algum jeito, com Michael ou sem ele, sinto que estou perto de pirar.

Entro em casa e minha irmã está parada na sala, nos esperando.

- Pelo amor de Deus onde vcs estavam??
- Estou com fome mamãe!
- Vou preparar alguma coisa filho, sente um pouquinho
- Su, o que foi dessa vez?
- Vem cá- segui com ela até a cozinha e fui contando pra ela enquanto preparava algo rapido para meu filho- Afonso deixou Pietro sozinho na porta da escola Li, ele deu meu numero pra uma mulher que passava la perto já era tarde, fui com Michael buscá-lo
- Mas esse maldito filho da puta! Suzan, o Afonso está passando dos limites!!
- Pois é....eu não seu mais o que faço Lisa...
- Vc disse que o Michael te levou....aconteceu alguma coisa com vc dois?
- Eu estava com ele quando a mulher me ligou, ele me viu naquele desespero e me levou. A gente acabou se beijando mas, ele parece ter feito no impulso sabe, me largou do nada e foi embora
- Ele te ama Su!
- Quem ama confia Li, então não adianta!
- Li tente entendê-lo, ele pegou a esposa na cama com outro...
- A mesma coisa aconteceu comigo, e mais, eu tive que aguentar aquela biscate da secretária dele  me provocando e eu acreditei nele! Se ele não aprendeu a confiar, nunca dará certo, por mais que a gente se ame loucamente!
- Vc está certa. E vem cá, essa secretária dele, não acha estranho essa insistência em querer ficar com ele?
- Se acho! Não sei, mas essa menina deve estar aprontando alguma
- Ou já aprontou! Fica esperta! e tenha fé, Deus está vendo tudo isso e ele não vai deixar pessoas boas como vc e Michael sofrerem assim!
- Vc é um anjo! Obrigada por cuidar de mim e do Pietro!
- Pra sempre! Te amo, vá descansar!
- Obrigada, também te amo!

Dei janta a Pietro e fui me preparar pra dormir. Já estava pronta pra deitar quando meu celular tocou, torcendo pra ser Michael catei rapidamente da minha bolsa, mas fechei a cara quando li o nome do Afonso no visor, em outro momento eu não atenderia, mas com a raiva fora do comum que eu estava por ele deixado Pietro sozinho na rua, atendi pronta pra meter a boca nele.

- O que quer?
- Quanto amor minha flor!
- Seu filho da puta desgraçado!
- Hey, calma! ainda não pedi os elogios!
- Como pôde deixar Pietro sozinho na rua correndo perigo Afonso! Nem pelo seu filho vc tem respeito!?
- Eu estava ocupado querida, não deu tempoo foi isso! 
- Tss..seu infeliz! Escute bem Afonso, vc pode até acabar com a minha vida, mas não mexa com Pietro!
- O que vai fazer?? Vai chamar aquele viadinho do Michael pra te ajudar de novo?? Pensa que eu não vi ele todo bom moço com meu filho no colo hoje??
- Mas o que pensa que está fazendo?? Está me vigiando?? O que vc quer, Afonso??
- Você! Eu vim atras de você. Sei que vc ficou magoada quando eu te traí, mas aquilo foi só um deslize! Volta pra mim flor, tudo voltará a ser como antes!
- Ahuahsuahsu....como vc é patético! Nada voltará a ser como antes, acha que eu vou voltar para aquela vida de merda que eu levava com vc? Acha que eu vou aguentar a sua ganacia e correr o risco de ser traida mais uma vez? Nunca mais Afonso, nuca mais!
- Ah é? Pois então aguenta o inferno que eu vou fazer na sua vida Suzan Johnson! Até mais, minha flor!

Terminou desligando na minha cara. Eu tinha tanto medo, medo que ele pudesse fazer comigo, com Pietro e até mesmo com Michael. Michael....tss. Deitada em minha cama, me lembro do todos os nossos momentos juntos. Do primeiro beijo, da proteção que ele me dava e do quanto me sinto sozinha agora. Dos nossos passeios com nossos filhos, das nossas dançantes de flash back. Ele definitivamente mudou a minha maneira de pensar, me fez amá-lo, me fez confiar nele. Mas do que isso adiantou? Se agora, que era para ele confiar em mim ele não confia? Se agora, o momento que eu mais preciso dele e ele não está aqui.....

Vi que nem o cansaço e os olhos doloridos de chorar me fariam dormir, me levantei e tomei uma bela taça transbordando de vinho, o suficiente pra me fazer tombar na cama, dormi feito uma pedra. Acordo para ir trabalhar com a cabeça explodindo, constato que foi uma péssima ideia ter tomado todo aquele vinho. Sinto meu estômago revirar, tanto que quase não dá tempo de chegar até o banheiro, vomitei tudo.

Me arrumo e dou um jeito na cara de ressaca e sigo para meu destino. Após deixar Pietro na escola, vejo o velocimetro do meu carro, estou no vermelho e preciso abastecer. Peço ao frentista a quantidade que eu quero e lhe entrego o cartão para pagar.

- Ow moça, pagamento com cartão é só la dentro na conveniência...
- Poxa vida, tudo bem, vou até la.

Entro na conveniência e paguei o que devia. 
Ao sair, sinto alguem me pegar por traz, segurando minha boca

- Bom dia flor do dia!
- O que está fazendo aqui Afonso??
- Te buscar meu amor! Vamos passar o dia juntos, sim?
- Me solta!! Eu vou gritar Afonso me solta!
- Não vai não meu bem!

Tento me soltar, mas a força que Afonso exerce sobre mim é impossível de lutar. Tentei impedir o maximo que pude, mas ele aproximou um pano molhado no meu nariz, em fração de segundos, senti minhas pernas amolecerem, minhas mãos afrouxando o aperto que eu dava em seus braços, enfim, apaguei.




Capítulo 30
"Me espere, eu estou indo meu amor!



Merda, mil vezes merda! Eu não acredito que fiz isso, não acredito que não resisti a aqueles olhos medrosos, aquela boca me chamando, mesmo depois de tudo o que ela me fez! Eu, eu poderia até acreditar nela, mas e se for apenas arrependimento por ter cometido tal ato? O ocorrido com a Mary a anos atras não me deixa escolha a não ser recuar, mesmo amando ela com todas as minhas forças.

Hoje decido ficar em casa. Paris me pergunta o tempo todo sobre a tia Suzan, sobre Pietro e eu não tenho mais desculpas pra dar. Choro feito um boiola a noite toda, me lembrando de tudo desde o inicio, fico me perguntando como ela conseguiu virar tanto a minha cabeça?

Acordo depois de uma noite mal dormida, preciso ir trabalhar. Hoje, será outro dia trancando com ela na mesma sala e pior, depois do nosso beijo de ontem, não sei ela ficou magoada ou furiosa comigo. Estou indo em direção a Violet e nem percebo que estou fazendo o caminho do apartamento dela, desde que começamos a namorar eu passava buscá-la pra gente ir junto, isso quando não dormiamos juntos e ela ia comigo.

Chego e vou direto pra minha sala como de costume, sem perder a mania, olho pra sala dela e estranhamente, está toda apagada. Pontual como é, já deveria estar aqui.

- Ela ainda não chegou.- dona Catarina me disse atras de mim- Bom dia filho!
- Bom dia dona Catarina! Estou vendo, estranho, ela sempre chega cedo....
- É mesmo, mas daqui a pouco ela está aí, não é faltar....
- É....

Assenti mas não me convenci. Cheguei a pensar que ela se atrasou pelo ocorrido de ontem,mas não, Suzan nunca deixaria uma coisas dessas atrapalhar sua vida profissional, viria com a melhor cara do mundo, mesmo depois de ter chorado rios durante a noite.

Já se aproximava das 9 horas da manhã e nada dela chegar. Vou até a recepção e pergunto se ela deixou avisado que não viria, mas nada. 13:00, 15:00....18:00, ela não apareceu. Eu já não estava me aguentando de curiosidade e sinceramente, de preocupação. Porém, ela conversava muito com o senhor Ramon, ás vezes ela o avisou ele e a liberou pra ficar em casa, como já fez uma vez.

Vou pra casa, ainda levando a minha pulga alojada atras da minha orelha. Já estou em minha cama, em meu celular ainda tem o seu numero, com sua foto, escrito "amor" na agenda telefônica. Eu queria tanto ligar, saber pq ela não foi, se estava tudo bem, mas eu não tinha mais porque fazer isso, eu não era mais o namorado dela.

Viro a noite tendo pesadelos que eu não consegui decifrar, a minha vida vai virar um verdadeira bosta se eu ficar desse jeito! Hoje eu a veria, como será que ela está? O que será que houve pra Suzan faltar assim? Será algo com Pietro de novo? Chego na Violet e vejo uma moça morena, parecida com a Suzan na recepção, chorando com as mãos no rosto. Logo percebo que é Lisa, sua irmã, meu coração rapidamente bate descompassado e não penso duas vezes antes de ir até ela.

- Lisa?
- Michael...me diga que a Suzan está com você!
- Não, ela não está comigo! O que aconteceu???
- Aii meu Deus! Ela saiu ontem pra trabalhar e até agora não voltou! Ligo no celular dela mas não atende...
- Ela não veio trabalhar ontem Li!! Meu Deus, mas como assim???? Vc já foi na polícia?
- Ainda não, a minha última esperança era você.....ah meu Deus, Mike, foi ele! Afonso só pode ser ele!!
- Não Lisa, isso não! Vem, vamos encontrá-la! 
- Mas onde??
- Vamos a polícia antes, vem vamos logo!

Peguei Lisa pelos braços e corri com ela a delegacia. Eu estava tremendo, com os pelos do corpo todo arrepiados, a Suzan, a minha Suzan tinha desaparecido! Só de pensar que Afonso poderia estar atras disso, fervo de raiva! Chegamos a delegacia e comunicamos seu desaparecimento. Após isso, saí com Lisa pelas ruas da cidade, passando por todos os pontos onde a Suzan passa para ir ao trabalho, mas nada de anormal, ninguem sabia nos dizer nada.

Eu mostrava a foto dela pra todo mundo, na escola de Pietro, na padaria onde ela gostava de ir, mas nada, nada e nada. Eu estava desesperado, meu coração doía e eu sabia que algo de ruim tinha acontecido a ela, Suzan nunca sumiria desse jeito sem dar explicações a ninguem. As horas se passavam e a policia não entrava em contato conosco, o que nos deixava muito mais nervosos ainda.

- Li, vamos voltar pra empresa, la nos entramos na sala dela, acessamos seu computador e vemos se tem alguma coisa, algum email sei la
- Michael, eu estou tão nervosa! A Suzan nunca faria isso, alguma coisa aconteceu com ela!- ela se ajoelhou no chão em frente ao seu carro e começou a chorar. Deixei meu rosto ser banhado tbm pelas lágrimas e agachei a sua frente segurando seus braços
- Lisa, preste atenção: Nós vamos encontrá-la, e bem! Eu juro por tudo o que é mais sagrado que eu vou trazê-la de volta, tudo bem?
- Mike, ela te ama tanto! 
- Eu também Li....amo ela demais!- confessei- Eu vou voltar pra empresa, vá comer alguma coisa e já nos encontramos, ta bom?
- Ta bom....

Entrei no carro e meti o pé no freio. Dirigi feito um louco, em minha cabeça passava um monte de coisas ruins que pudessem ter acontecido com ela e Deus, eu morreria se algo ruim acontecesse com ela. Esquecendo todo o meu orgulho, toda a minha mágoa, passei por todos dentro daquela empresa em direção a sala dela. Mas antes, vejo que a sala de xerox está aberta mas com as luzes apagadas, escuto alguém rindo com satisfação de lá de dentro e algo me despertou a atenção, a pessoa que estava la dentro mencionou o nome de Suzan, e eu fiquei escondido pra ouvir, logo vi que se tratava da voz de Alana

- Ahh mas eu sabia que vc conseguiria! Quero que acabe com a raça dela Afonso! Que ama nada, vc é um traidor! A única maneira de ter o Michael só pra mim é tirando a Suzan de cena. O Michael? Ah, ele é facinho de levar! Acreditou feito um patinho que vc e Suzan transaram no sofá! kkkkkk, bem chega de conversa! Se não quiser acabar com ela, ao menos suma com ela daqui, pra bem longe, onde o Michael nunca mais possa encontrá-la, ouviu bem? Faça isso e estarei te esperando nua em minha casa pra te recompensar! Beijos meu loiro!

Eu estava aturdido com o que acabara de ouvir. A Alana, minha secretária tinha armado tudo aquilo juntamente com o Afonso?? Mas como eles se conheciam?? Sentindo meu sangue ferver nas veias, entro na pequena sala e bato a porta com tudo, fazendo a Alana derrubar o telefone com o susto.

- Michael???
- Quer dizer que sou fácinho de levar, não é?
- Michael, não é nada disso que vc ouviu....
- Não?? Pois eu acredito ter ouvido claramente que vc e o merda do Afonso fizeram essa tramoia toda pra me separar de Suzan, não foi?- ela se calou respirando freneticamente- FALA PORRA!!
- SIM!! Eu fiz tudo isso sim!!- ela confessou gritando- Fiz por amor Michael! Vc sabe o quanto eu amo vc e eu estava desesperada com sua indiferença! Desde que ela apareceu vc nunca mais me deu atenção....
- Eu me apaixonei por ela caralho! Eu estava feliz com Suzan até vc fazer essa merda! E ainda tem coragem de dizer que foi por amor???
- Foi! E eu faria de novo Michael, se vc não for meu, não será de mais ninguém!- a minha paciencia já estava no limite, então agarrei com força os cabelos de Alana e a prensei na parede
- Escute aqui, cale essa boca agora! Eu juro que eu poderia te matar agora Alana, mas eu preciso salvar Suzan! Onde ela está??
- Eu não vou dizer! Aii, está me machucando Michael!
- E vou machucar até vc me dizer, onde ela está Alana!!!
- Duvido que faça alguma coisa Michael, não tem coragem!

Saio de mim ao ouvir ela me desafiar dessa maneira e grudo minhas mãos em seu pescoço, aperto até ver ela arregalar os olhos, estou fora de mim e se ela não falasse onde Suzan estava, eu definitivamente a mataria.

- Diga de uma vez Alana, antes que eu te sufoque aqui mesmo!
- Ro...rodovia...Boulder, quilometro 66!- ela disse com dificuldade
- Ótimo, e eu espero por Deus Alana, que Afonso não tenha feito nada com ela!

Corri pro meu carro e no caminho, atendo uma ligação de Lisa.

- Michael, acharam o carro dela abandonado em um posto de gasolina
- Eu já sei onde ela tá Lisa, Rodovia Boulder, quilômetro 66!
- Tem certeza?
- Absoluta! Avise a polícia e vamos juntos até lá, temos de ser rápidos, Afonso a pegou!
- Ohh meu Deus!! Estou pra la agora mesmo com a policia!
- Ok!

Eu estava num misto de raiva, de desespero, de dor, e de remorso. Ela não havia feito nada daquilo que eu a acusei. Eu fui tão estúpido com ela, nem lhe dei a chance de se explicar; a deixei sozinha, mesmo depois de ter sido agredida pelo Afonso. Lembro de como ela me pediu pra não viajar naquele dia, mas eu a deixei sozinha e agora, Afonso está com ela fazendo sei la oque! Eu só chorava e pedia pra Deus pra que ela estivesse bem. Me perdoe minha princesa! Aguente firme, eu estou indo! Eu te amo.




Capítulo 31
"Uma luz"


Abro devagar meus olhos, dentro desta sala minuscula e escura, vejo somente um rastro de luz debaixo da porta. Mal consigo ficar um pé, estou fraca, com sede, com fome, meus pulsos estão cortados pela corrente que Afonso colocou em mim. Uma noite já se passou, apanhei tanto de Afonso que nem sei como acordei.

Parece que posso ver o desespero da minha irmã do meu filho com meu sumisso, tenho certeza que estão loucos atras de mim, mas como vão me achar aqui? Afonso não deixou rastro algum, planejou tudo minunciosamente com a louca da Alana. Michael....será que está preocupado comigo?

Enquanto eu choro e rezo clamando a Deus por algum milagre que pudesse me tirar daqui, ouço a chave virar na maçaneta, meu coração quase pula do peito ao ver Afonso em pé em minha frente. 

- Dormiu bem minha flor?
- Afonso pelo amor de Deus! Onde quer chegar com isso??
- Vem cá, nossa vc está um horror!- ele me pegou no colo e me colocou sentada em uma cadeira- Tome, é água.

Segurei com as minhas mãos aquele copo e engoli todo o conteúdo.

- Afonso, me deixe sair daqui! 
- Estou fazendo um lanche pra vc, deve estar com fome!- ele disse mudando de assunto
- Porque está fazendo isso comigo? Porque machucou tanto? Porque Afonso vc...
- Chega!!- ele disse se levantando- Isso tudo vc procurou, Suzan! Vc sumiu das minhas vistas, me rejeitou toda vez que fui me humilhar pra vc
- Mas vc me traiu Afonso! 
- Mas eu me arrependi!
- E das vezes que vc me diminuiu, não deu atenção pra mim, pro Pietro. Há meses eu estou aqui Afonso e só agora vc resolveu aparecer!
- Eu sei minha flor- ele se ajoelhou com as mãos em meus joelhos- Mas eu também tento dizer vai ser diferente dessa vez! Eu quero muda tudo o que eu fiz....
- Pela segunda vez, Afonso? Nem que eu acreditasse em vc, não há nada mais em mim que nutra algum sentimento por vc!
- E nutre por quem, hã? Por aquele engenheiro bostinha??
- Não fale um "A" dele!! 
- Ahh nossa, quanta defesa! Vai, vai defendendo esse cara que nem quis ouvir suas explicações Suzan, que não acredita em vc nem ama o suficiente pra confiar!
- Vc pode até estar certo, Afonso. Mas vc nunca fará comigo o que ele fez! Nunca vai me tratar como ele me tratou, nunca vai tratar Pietro como Michael o trata e mais, nunca me dará o prazer que o Michael me deu!
- Cala a boca!!!- senti meu rosto estremecer com o tapa que ele acabou de me dar- É assim, não é? Pois agora vc vai ver, vou te levar bem longe daqui Suzan, onde ninguem nem menos sua irmã irá encontrá-la, vai aprender que viverá comigo por mal, já que não quer por bem!
- Seu monstro!!

Chorei desesperadamente só de pensar na possibilidade de nunca mais ver Lisa, Pietro, Michael.....ah, meu amor! Como eu queria que vc tivesse acredito em mim, quem sabe isso tudo agora não estivesse acontecendo? Rezo, pedindo a Deus que fizesse o que for comigo, acontecesse o que acontecer, eu estava nas mãos dele.

- Não adianta chorar, minha flor! Colabore comigo e prometo que sua situação ficará melhor...sabe de uma coisa?- ele se aproximou de mim e colocou a mão em meu seio- Estou com saudade desse corpo que um dia foi meu!- apertei meus olhos, sentindo nojo do seu toque

De repente, escuto um barulho forte e vejo Afonso cair no chão desacordado. Olho em minha frente e era Michael, com um pedaço de madeira que acabou de quebrar na cabeça de Afonso, rapidamente ele veio até mim.

- Michael...
- Shiii....tá tudo bem, vou te tirar daqui....Deus o que ele fez com você??- ele me perguntava enquanto desamarrava minhas mãos
- Estou tão fraca....me ajuda Michael!- disse a ele sentindo meu corpo cada vez mais fraco
- Su, fica comigo! Olhe pra mim meu amor!- ele segurou meu rosto e por mais quebrada que eu estivesse, ouvi nitidamente o seu "meu amor"- Se mantenha acordada! Eu já te soltei, agora vem, vamos embora!

Apoiei nele e fomos andando devagar até a porta, até que para a nossa infeliz surpresa, Afonso acordou e apontou uma arma pra nós dois.

- Onde os dois pombinhos acham que vão?
- Abaixa essa arma Afonso! Acabe logo com essa palhaçada!!
- Agora que o show está mais atrativo?? Claro que não, a melhor parte vem agora! Vamos ver, qual cabeça eu vou estourar primeiro, a sua, ou a dela??
- Não toque mais um dedo nela!!- Michael me colocou atras dele- a policia está vindo atras de vc Afonso, abaixe de uma vez a porra dessa arma!
- É isso que vc quer não é? A Suzan só pra vc...tss! Mesmo depois do que a gente fez no sofá da casa dela Michael??
- Deixe de ser patético! Como acha que cheguei até aqui? Esqueceu da sua cúmplice, a Alana?? Desista Afonso, tudo o que vc quer que a Suzan sinta com vc, ela sente comigo! Vc é um covarde, um pai de bosta! Nem morta Suzan vai voltar pra um ser tão desprezível como vc!

Vejo o rosto de Afonso avermelhar de raiva e ele puxar o gatilho rapidamente. Gritei abaixando Michael antes que Afonso atirasse nele, mas outro tiro foi disparado, vindo da outra porta, era Alana, ela acabara de matar Afonso. Olhamos para ela sem entender e eu estava cada vez mais assustada, temendo pelas nossas vidas

- Meu Deus Alana!! Porque fez isso?
- Eu nunca deixaria ele te machucar! Mas ela, ela sim eu machucaria sem pensar!
- Alana não...
- Saia da frente Michael! Eu vou acabar logo com a pessoa que nos atrapalhou este tempo todo!
- Calma, Alana! Eu não vou deixar vc fazer isso com ela....
- Vc é um desgraçado não é Michael??- disse isso e mudou seu foco da arma para Michael- Olha tudo que eu estou me prestando a fazer por vc! Mas quem disse que vc considera? Eu sou louca por vc, eu amo vc! Eu queria que a gente desse certo Michael, mas vc me esnobou até o último momento!
- Eu me apaixonei Alana! Eu nunca quis te magoar, sempre deixei claro pra vc sobre as minhas intenções e vc nunca pareceu ligar! A gente não manda no coração Alana, eu sinto muito, mas eu não posso te dar o que vc quer! Vamos, dê essa arma pra mim, sim?
- Vai ficar com ela não é?
- Alana, por favor....
- Pois então, eu prefiro vc morto do que com qualquer outra mulher!
- NÃÃOOOO!!!- gritei com todas as minhas forças e me joguei na frente de Michael

Senti um baque na minha cabeça e caí no chão. Passei minhas mãos em meus cabelos, mas não havia sangue. Tive a visão do rosto de Michael em cima de mim, chorando, me chacoalhando o tempo todo

- Su!!! Não, não!! Fale comigo meu amor
- Michael....eu....
- Não por favor! eu te amo!!
- Eu tbm te amo!

A última coisa que ouvi foi as sirenes dos carros da polícia e apaguei. Não sei quanto tempo se passou, mas acordo e quase cego com o quarto todo branco em que estava. Várias mangueirinhas estão conectadas em mim e em minha cabeça está um curativo enorme. Tento me sentar, mas meu corpo ainda está extremamente dolorido pelas agressões de Afonso. Olho por lado e vejo Michael, sentado e encolhido numa poltrona, dormindo com um cobertor enrolado nele. A vontade de fechar os olhos é mais forte do que eu, e apago mais uma vez.



Capítulo 32
"Eu só quero te colocar em segurança em meus braços"



Foi tudo tão rápido, que a última coisa que me lembro é de ouvir o barulho estrondoso do tiro e de Suzan caindo logo em seguida. Com um belo chute na porta, os policiais entraram naquele moquifo e pegaram Alana no flagra, segurando a arma que acabara de disparar contra mim. Nem consigo descrever o meu desespero ao ver Suzan desmaiando em meus braços, eu temia que o pior tivesse acontecido.

- Com licença!
- Olá Doutor! Ela não acordou ainda....
- E provavelmente vai demorar mais um pouco. Por Deus a bala não a acertou em cheio, mas passou de raspão na lateral de sua cabeça, isso já é o suficiente pra desmaiar alguém, é como se fosse uma coronhada!
- Deus do céu.....mas ela está bem não está?
- Sim, ela só está cansada, apanhou muito, seu tornozelo está torcido! Mas ela está fora de perigo, fique tranquilo! Vou ministrar mais um soro, ela ainda precisa de hidratação, qualquer coisa me chame!
- Obrigado Doutor!

Eu estava em pé ao seu lado, acariciando o quanto podia seu rosto. Eu não via a hora dela acordar pra eu pedir perdão, por não ter acreditado nela, por não deixar se explicar, por comparar ela com a Mary, por tudo! Afinal, se eu estivesse ao seu lado o tempo todo, nada disso teria acontecido. Enxugo minha lágrima com o dorço da mão e vejo Li entrar no quarto.

- Ohh meu cunhadão!- me amparou apertando carinhosamente meu braço
- É tão angustiante vê-la assim Lisa....
- Eu sei, mas agora tudo acabou. Por mais trágico que isso foi, Afonso está morto, e Alana, os policiais já me garantiram que ela não sairá de traz das grades tão cedo!
- Eu mas, olhe só ela! Está machucada, jogada nessa cama, tudo por minha culpa! Tudo porque eu a deixei sozinha, vulnerável a qualquer ameaça de Afonso. Eu prometi tanto a ela que iria protegê-la Li, e tudo o que fiz foi desconfiar dela! 
- Não se mutile, Michael! Também concordo que vc deveria tê-la ouvido, mas você também já passou por isso, consigo te entender, acredite!
- Mas e ela? Acha que ela vai me perdoar Li?
- Ela está magoada, isso é fato! Mas ela te ama, e é sempre o amor que fala mais alto! Vá descansar, eu fico aqui com ela!
- Não Lisa, eu vou ficar aqui até ela acordar. Você faria um favorzão pra mim?
- Diga!
- Pegue Paris em minha casa, deixe ela brincando com Pietro. Mais tarde eu vou pra casa e vc fica aqui, pode ser?
- Deixa comigo! Até daqui a pouco
- Obrigado, até Li!

Puxei a poltrona e me encolhi nela. Eu estava exausto e acabei dormindo, acordando hora ou outra pra ver se Suzan tinha despertado, até numa dessas horas, ela abriu os olhos. Me desfiz do cobertor que me cobria e fui até ela que olhava aos redores, apertando os olhos, insatisfeita com a claridade do quarto.

- Oi
- Michael?
- Sim, sou eu!
- Estamos em um hospital?
- Sim estamos. A luz está incomodando seus olhos?
- Nossa, muito!
- Vou fechar as persianas.....melhorou?
- Melhorou...
- O que aconteceu? Afonso está mesmo morto Michael??
- Está. Até onde vc lembra?
- A última coisa que me lembro é de ter pulado na sua frente quando Alana ameaçou te matar e depois do tiro, mais nada....
- É foi isso mesmo. Ela tentou atirar em mim e vc voou em minha frente, porque fez isso? Poderia ter acontecido algo pior Su!
- Ela ia te matar Michael! Eu não deixaria isso acontecer....- ela disse e abaixou a cabeça
- Você salvou minha vida, eu....eu pra sempre vou agradecer por isso!
- Não precisa.....Meu Deus Michael! Pietro!!!! Onde está meu filho, ele tá bem?? Aiiiii!!!- ela se sentou bruscamente e sentiu dores
- Calma Su, não faça isso! 
- Nossa como dói meu tornozelo!
- Está torcido. Vamos, deite de novo, precisa repousar!
- Não quero mais ficar deitada! Nossa estou toda machucada!
- Pois é, por isso precisa tomar cuidado. Vem, deite devagar.- apoiei minha mão em sua barriga e a fiz deitar novamente. Paramos com os rostos colados e foi inevitável o clima não acontecer. Neste momento, o doutor volta no quarto
- Senhorita Suzan! Como está??
- Oi, é estou bem, eu acho!
- Me chamo Carlo, estou cuidando de você. Está sentindo muitas dores?
- Dói minha cabeça, meu tornozelo e minhas costas também.
- É vc está com a coluna toda roxa! Vou ministrar uns analgésicos e provavelmente em dois dias vc poderá ir pra casa!
- Graças a Deus!
- Mas vai precisar repousar, nada de trabalho por 20 dias!
- Ahhh não!
- Sim, se não não estará completamente recuperada. Bem, eu vou indo. Descanse, senhorita Suzan!
- Tudo bem. Obrigada

O doutor saiu e o silencio se fez naquele quarto. Eu queria tanto pedir perdão a ela, mas eu estava tão envergonhado que não sabia por onde começar. 

- É....está com fome?
- Estou com sede, eu posso tomar água?
- Claro, deixa que eu te dou...
- Eu consigo segurar Michael!
- Não consegue não, fique quietinha! Tome- segurei seu queixo como se fosse uma criança e lhe dei a água, quando a Lisa entrou de novo no quarto
- Liii!!!!
- O minha irmã!! Você está bem?? que susto vc nos deu!
- Eu tô bem, quebrada, mas estou bem!
- O médico deu dois dias pra ela Li
- Aiii que bom!! Não vai precisar ficar infurnada aqui por muito tempo
- Mas eu não vou poder trabalhar nem fazer nada, 20 dias de repouso, saco!
- Ahh mas não mesmo! Nem que eu tenha que te amarrar na cama até eu chegar em casa!
- Eu vou ter que esperar vc chegar pra poder fazer alguma coisa?? Ah não, nem pensar!
- Aiii deixa de ser turrona....
- Fica em casa!- as duas se calaram e olharam para mim- Eu, eu posso cuidar de vc
- Não precisa Michael...
- Precisa sim!- Lisa prontamente disse contrariando o olhar de repreensão de Suzan- Não confio que vc ficará quieta em casa!
- Ahh por favor eu não sou mais criança!
- Mas se comporta como uma! Vc vai ficar na casa de Michael e ponto, vou até arrumar suas coisas! E outra, lá ele tem empregada, vc vai ficar em repouso absoluto!
- Lisa.....
- Sem choro morena! Vou agora mesmo arrumar suas muambas e trago amanhã! Bem agora me deixe ir, beijo minha linda!- ela beijou Suzan no rosto e me deu uma piscadinha, sim, ela tinha me dado um empurrãozinho.

Eu aproveitaria esse momento pra cuidar dela, pedir perdão e poder recompensar tudo o que eu fiz de ruim, pra poder retribuir por pouco que fosse o fato dela ter arriscado a vida dela pra salvar a minha e claro, tentar reconquistá-la e tê-la de volta pra mim.



Capítulo 33
"Senti tanto a sua falta"


- Vem, isso, um de cada vez- eu estava subindo com Michael na escada
- Nossa como é ruim isso....
- Eu sei, me deixa te pegar no colo
- Não eu consigo!
- Eu sei, mas quero te poupar, vem!- mesmo eu protestando ele me pegou no colo

Chegando até a sua cama....

- Estou tão sonolenta...
- É o analgésico que o doutor te deu, quer dormir um pouco?
- Sim
- Deite aqui na minha cama, depois, é, se vc quiser, tem um quarto de hospedes.....
- Aham.....

Nada mais eu disse e apaguei. 20 dias assim, dormindo como uma ursa por conta desses analgésicos e tendo que ver Michael todo dia, vai ser uó! Eu ainda o amo tanto, mas eu estou tão magoada por tudo o que ele disse, por todas as vezes que eu tentei me explicar e ele não me ouviu. Ainda tinha uma coisa que não me saía da cabeça, será que aquele dia ele saiu com Alana??

Acordei depois de um sono pesado de 4 horas, me sentei na cama e fui me preparando pra levantar, quando vejo Michael na porta.

- Onde vai?
- No banheiro! Posso?
- Claro, mas tem que pedir minha ajuda antes, seu tornozelo ainda não está recuperado
- Affe nem é pra tanto!
- Me avise quando terminar!

Sério, isso tá me sufocando!

- Pronto!
- Me dá a sua mão- segurei a mão dele- Quer tomar café?
- Ahh eu quero, acordei com muita fome!
- Então venha

Chegamos na cozinha e a mesa estava estonteante de tão linda, me encheu os olhos!

- Paris está aqui, Michael?
- Está com a mãe dela....
- Hum...e você, não foi trabalhar hoje?
- Nem hoje, nem por 20 dias!
- Mas porque?
- Como porque! 20 dias é o tempo que vc precisa repousar, certo?
- Vc pediu 20 dias na empresa por minha causa?
- Sim!
- Olha Michael, isso definitivamente não dá! Eu sei que está sendo legal comigo mas.....
- Hey! Eu vou cuidar de você!
- Cuidar de mim!? Olha, não preciso da sua compaixão e do seu remorso Michael!
- Não, não é isso! Su, eu sinto tanto por tudo o que houve, eu fiquei tão desesperado quando eu soube que Afonso tinha te raptado....me perdoa por ter te deixado sozinha?
- Não precisa pedir perdão Michael, nós já não estávamos mais juntos....
- É por isso mesmo. Eu sei de toda a farsa, sei que vc não me traiu aquele dia
- Farsa??
- Eu descobri onde vc estava quando peguei uma conversa de Alana com Afonso, eu acabei ouvindo que os dois armaram pra que parecesse que vc tinha me traído, os dois armaram tudo!
- Meu Deus.....
- Eu fiquei pasmo quando fiquei sabendo e...
- Eu pedi tanto pra vc confiar em mim- eu o cortei- Corri atras de você pra te dar explicações.....
- Eu sei....
- Enquanto vc estava com a Alana de novo!
- O que???
- Não se faça de idiota Michael! Naquele mesmo dia eu passei em frente a sua sala e ela estava alisando a sua gravata! Acha que sou trouxa???
- Não!!! Eu não tive nada com ela Suzan!
- Aham! tsss
- Por favor acredita em mim! Ela veio sim com as mesmas conversinhas, mas eu amo vc e não queria nenhuma outra mulher a não ser vc!!
- E por que eu deveria acreditar em vc? Já que vc não fez questão nem de me ouvir??
- Eu sei eu fui um babaca!!- ele gritou passando a mão em seus cabelos- Eu fiz tudo errado Suzan, te prometi que não a deixaria sozinha, que confiaria em vc e descumpri tudo isso! Eu sei que eu precisei ouvir da boca da Alana que tudo foi uma mentira pra separar nós dois, mas eu te imploro pra me perdoar! Eu te amo, você é a minha vida! Volta pra mim por favor!
- Eu não sei Michael, não sei!

Sai devagar em direção ao quarto de hospedes deixando Michael chorando na cozinha. Afundei minha cabeça no travesseiro e chorei rios de lágrimas. Eu estava magoada, com o coração apertado e cheio de ressentimentos, porém que não podia negar o quanto eu o amava e o quanto doía estar longe dele. Sentindo meu peito palpitar, vi que não era a hora de botar mais lenha na fogueira, fazendo com que nós dois nos machucássemos mais. Eu pude ver sinceridade nos olhos de Michael, eu reconheceria qualquer reação daqueles olhos em qualquer lugar.

Decidi procurá-lo. Não estava em nenhum canto da casa até que encontro a babá de Paris, a mesma me disse que Michael tinha um cantinho no jardim daquela casa quando queria ficar sozinho e é pra lá que eu fui. Como uma espécie de mini labirinto eu entrei e o vi sentando na grama, com os braços cruzados e apoiados no joelho, seu rosto branquinho agora vermelho pelas lágrimas. Cheguei bem pertinho dele e coloquei minha mão em seu ombro.

- Michael?- ele se assustou e se virou 
- Oi...
- Você foi uma pessoa que virou meu mundo de ponta cabeça. Mas eu aprendi a confiar em vc, e acreditei no amor que vc tinha por mim, vc me fez viver de novo Michael! E agora, eu não tenho mais vida se eu não tiver sem vc! Me perdoa vida?
- Ohh meu amor- ele me agarrou me beijando desesperadamente- Eu que peço perdão por tudo, eu prometo que nunca mais eu vou deixar vc, nunca amor, nunca mais! Não foi agora que vc salvou a minha vida, foi desde quando vc entrou na minha vida!
- Vc tbm. Vc me salvou duas vezes, quando eu te conheci e quando vc me resgatou de Afonso, eu amo vc, vc é o homem da minha vida!
- Eu te amo, pra sempre, sempre, sempre, sempre.......
- Eu tbm, eu tbm....
- Casa comigo Su???




Capítulo 34
Penúltimo Capítulo
" A minha vida é ao lado da sua"

- Amor?
- Hum??
- Amor, acorda!
- Me deixa, Michael!
- Vida temos que trabalhar!!
- Aii que saco!! Não estou em um bom dia hoje!
- Porque? Não dormiu bem?
- Não muito, meu estômago revirou a noite toda...
- Falei pra vc não comer aquele porre de pasta de amendoim!
- É, vc estava certo, tenho que admitir! Onde vai?
- Pegar um sal de frutas pra vc.....tome!
- Éca! Detesto isso...
- Toma loga rabugenta! Esse é de abacaxi, nem é tão ruim!
- Pronto!- me entregou o copo
- Já vai melhorar- dei um beijo em sua testa- Vem, vamos tomar banho e partir pra luta!
- Tá bom senhor general, ta bom!!

Ela se levantou bufando e me acompanhou. Desde que voltamos a dois meses atras, Suzan vem tendo esses dores no estômago, ela sempre foi enjoada com as minhas comidas gordas, mas anda acontecendo com frequência! E seu humor então? Parece que tem transtorno de bipolaridade! Acredito que seja depois de toda a turbulência que passamos, ainda mais ela que sofreu tanto nas mãos de Afonso, nunca vou esquecer de seu corpo cheio de hematomas que ele deixou nela. Bem, mas o que importa agora é que daqui a um ano estaremos casados de papel passado! Sim, até agora é difícil acreditar que essa moça turrona se rendeu ao meu pedido de casamento!

- Tô pronta amor!
- Melhorou o estômago?
- Sim, está melhor. Mas só de pensar na pasta de amendoim já me causa nauseas! Nunca mais quero comer isso!
- Tá bom, é melhor mesmo! Vamos?
- Vamos
- Cadê meu beijo de bom dia que eu ainda não ganhei??
- Ohh meu bem desculpe!- me abraçou pela cintura me dando um selinho demorado- Estava atordoada com esse enjoo....
- Tudo bem, está perdoada!
- Podemos ir agora??
- Agora sim!

Dirigimos até a empresa e cada um foi pra sua sala, tudo voltava ao normal. Me sento na minha poltrona e ligo meu note, começo a ver todos os emails da minha caixa de entrada e ouço batidas na minha porta, como sempre eu já podia adivinhar quem era. Jordan ou Sebastian!

- Bom dia!
- Bom dia caras! Como estão?
- Bem, nossa, não me leve mal ao dizer isso Mike, mas é bom ver seu rosto feliz de novo!
- Kkkk, tudo bem! Imaginem eu? Só de pensar que todo aquele pesadelo acabou...
- É....e a Suzan? Ela vem aceitando bem a morte de Afonso....
- Sabe cara, ela anda um pouco temperamental as vezes, tem pesadelos de vez em quando. A pior parte acho que vou contar pra Pietro que o pai havia morrido, ela não sabia como contar! Mas aos poucos, as coisas vão se encaixando....
- Mas vocês estão bem??
- Sim, quanto a nós está tudo ótimo! Mas foi esse terrível episódio que mexeu um pouco com a cabeça dela, também, imaginem o terror né caras! Ela apanhando dele, Alana matando Afonso depois tentando matar ela, depois eu, nossa! Qualquer cabeça ia dar um pani mesmo!
- É verdade.....por falar na Alana, tem tido notícias dela?
- Não, a última coisa que fiquei sabendo é que ela tinha sido internada no manicômio! 
- Pois é, nós fomos visitá-la!
- Foram??
- Fomos e cara, ela está totalmente demente mesmo!
- Caraca! E como foi?
- Olhe só, nós fomos mas achamos melhor nem falar com ela, não tem condições! Ela está isolada em um quarto todo estofado, lotado de fotos suas! As enfermeiras de lá disseram que ela conta que vc é o noivo dela, que vcs iram se casar e tals....
- Nossa! Gente eu juro que eu nunca quis fazer mal a essa garota! Nunca prometi nada a ela, nossa relação foi sempre de safadeza e nada mais! Se eu soubesse que ela era louca desse jeito nunca teria encostado um dedo nela!
- Nós sabemos cara, nunca ninguem poderia imaginar que Alana seria tão louca assim! Ela fantasiou isso na cabeça dela e agora, infelizmente ficará assim. O caso dela não tem volta, será nessa loucura pra sempre!
- Poxa, apesar de todo o mal que ela nos causou eu ainda consigo ter pena dela....
- É.....
- Bem, simbora! Olha esse email cabeludo do senhor Ramon já cedo!
- Vixi lá vem!

Iniciar meu dia com essa notícia? Poxa......No que Alana se transformou! Se eu pudesse na época ter percebido pelo menos um ponta dessa loucura, não teria alimentado esse amor na cabeça dela, que Deus a ajude! O dia acaba, graças a Deus! Não vejo a hora de pegar a minha morena e ir embora daqui, minha cabeça tá fervendo! Entro em sua sala e vejo que ela está no banheiro.

- Amor??
- Oi amor, peraí!- escuto o barulho dela vomitando, está passando mal de novo!
- Tá tudo bem??
- Estou- ela saiu do banheiro com os olhos aguados
- Nossa amor, de novo?
- Aii vida eu sei, mas tudo que cai no meu estômago me faz mal! 
- Comeu algo de diferente no almoço?
- Pior que sim. A dona Catarina me trouxe um pedaço de bolo, cheio de morango que salivou minha boca amor! Devorei tudo!
- Aiii vida!! É por isso que está vomitando desse jeito!
- Eu sei amor, mas foi mais forte do que eu!- me fez aquela carinha que amolece qualquer homem apaixonado!
- Ohh meu Deus! Vem cá- puxei e a beijei- Está melhor?
- Sim, estou!
- Então vamos embora, comemos algo bem leve e vc descansa, tudo bem?
- É tudo o que eu preciso!

Chegamos em seu apartamento e ela fez uma saladinha e um franguinho grelhado! Suquinho de limão e saladinha de frutas!

- Não faz essa cara Michael!- ela disse me vendo olhar pra comida
- Não dá pra colocar nenhum queijinho amor?
- Aii Aii Aii!! Me dá, só no seu gordinho!
- Também te amo!

Comemos todo o "banquete" que ela fez e fomos dormir. Estava louco pra fazer amor com ela, mas ela se virou e pegou no sono imediatamente! Sinceramente, eu também estava cansadão, então peguei no sono rápido. No meio da noite, a ouvi levantando e indo no banheiro, não é possível que com aquela comida sem graça ela ainda consegue passar mal!! Tem alguma coisa acontecendo!

- Amorr!!- bato na porta
- Michael....
- Abre a porta!

Escutei o barulho da descarga sendo puxada e ela abriu. Estava sentada no chão com a mão na testa, pálida como sulfite!

- Vida o que vc tem??- perguntei preocupado
- Michael está cada vez pior! Vamos ao médico, não aguento mais!

Pra minha Suzan pedir pra ir no médico é porque o negócio não ta bom mesmo! Corri com ela pro hospital, no caminho ela vomitou varias vezes na sacolinha e eu estava ficando cada vez mais preocupado.

Ela entro no consultório e eu fiquei a esperando na recepção. Não demorou muito pro doutor, o mesmo que a atendeu quando ela cegou desacordada pelo raspão da bala, veio até a mim com a sua prancheta nas mãos

- Como vai Michael!?
- Bem Doutor e o senhor?
- Bem também...
- E ela?? Como está??
- Ela sendo medicada agora, estava bem fraca e estamos ministrando um soro pra sustentar
- Também ela deve ter vomitado todo o estômago! O que ela tem? Por favor se algo grave me conte e...
- Se acalme Michael! Não há nada de errado com a Suzan, vem, entre, precisamos contar uma coisa a vocês
- O que??
- Vem entre!

Entrei e não estava gostando nada daquele suspense! Entrei onde Suzan estava e me aliviei por ver que seu rosto já estava voltando a sua cor morena normal.

- Tá melhor meu amor?
- Estou meu bem...- ela disse sorrindo de leve passando a mão em meu rosto
- Bem, achamos melhor dar essa notícia a vocês dois juntos
- Qual notícia doutor? Eu tenho algo grave?
- Nada grave senhorita Suzan! O motivo de todos esses enjoos, dores no estômago, é só um anuncio de que vocês não seram mais dois, e sim três! Você está gravida Suzan, de um mês!

Eu estava sem fala! E Suzan, estava sorrindo feito boba e chorando ao mesmo tempo! Voltei a realidade quando ela agarrou meu rosto e me encheu de beijos

- Vida, nós vamos ter um bebê!!!
- Ohh meu Deus meu amor!! Nossa eu tô sem palavras!! Mais um pestinha!!
- Mais um??- perguntou o doutor
- Sim doutor, nós dois já temos filhos, eles ganharão mais um irmãzinho!
- Irmãzinha Michael!! Sempre fui louca pra ter uma menina!!!
- O que vier meu amor, o que importa é que vc ta carregando um bebêzinho meu aí dentro!! Não sabe como está meu coração agora!!
- Eu amo vc!- disse chorosa
- Eu também meu amor!
- Bem eu vou deixar vocês sozinhos- disse o doutor vendo a nossa intimidade- Suzan, quando a acabar o soro avise e poderá ir embora!
- Obrigada doutor!

Ele saiu e eu aproveitei para beijá-la, tão mais apaixonado do que antes, agora sabendo que ela carrega em seu ventre um filho meu, meu amor por ela cresceu ainda mais!


Capítulo 35
" A vida tomando seu caminho, que é ao teu lado"


- Aii meu Deus, não aguento!
- Suzan meu Deus do céu será que nada vai parar nesse estômago??- minha corria e gritava comigo até o banheiro, me acompanhando pela milésima vez enquanto eu vomitava
- Não sei Li, meu bebê não está aceitando nada! Só coisas saudáveis!
- Tô vendo que será enjoado igual a mãe! Pare então de comer tanta porcaria Suzan!
- Acontece que meus desejos estão descontrolados!! Ontem mesmo briguei com Michael por vontade de sunday! Tomei e coloquei tudo pra fora!
- Vixe, coitado do Michael viu! Pronto, já está bem?
- Sim, passou!
- Vem, vamos voltar pro sofá e por favor não ataque mais nada nessa mesa! Michael me mata se te ver com essa cara de desnutrida!
- Kkkk exagerada! Falar nele, está demorando....
- Onde ele foi??
- Pagar a segunda e última do nosso buffet...
- Ahh então daqui a pouco ele ta aí. Mas e aí, ta ansiosa? Achou que iria se casar assim de véu e grinalda??
- Depois de Afonso, achei que nunca entraria num vestido de noiva, nem mesmo pra um desfile! 
- É mas olha só, semana que vem ja é o grande dia! E vc vai se casar com um cara que é louco por vc e ainda por cima mostrando essa barriguinha linda de 4 meses!! Nossa, não tem noção da minha felicidade por vcs!
- Tenho sim! Vc sempre esteve do meu lado Li, sempre cuidou de mim, de Pietro, me tirou de cada fria! Sem dúvida não teríamos conseguido sem vc!
- Ohh minha bobona!!- me agarrou- Vamos mudar de assunto se não vou chorar! E o bebê, quando vão saber o sexo?
- Depois que voltarmos da lua de mel, eu queria saber na hora, mas Michael não se segura, quer saber logo o nome do meninão!
- Rsrsrs e vc quer uma menina! Tô vendo a briga!
- É menina sim Li, mãe sempre sabe! Eu adivinhei desde o início na gravidez de Pietro!
- Aham, ta bom! 

DIN DON!!

- É o Michael!- me apressei em dizer
- E aí cunhado!
- Como vai Li?
- Bem e vc?
- Bem tbm...- percebi que algo tinha acontecido
- Sua noiva já está me atormentando aqui com a sua demora....
- Como está meu amor?- ele me pegou pela cintura e me deu um selinho carinhoso
- Daquele jeito.....vc tá bem?
- Estou....podemos ir?- Não, não está nada bem!
- Vamos- entendi o seu sinal- Li, já estamos indo
- Tá bom gata, se cuida por favor! Se precisar de mim, liga no celular, estarei com Will
- Pode deixar cunhada, ela está em boas mãos!
- Rsrs eu sei, até logo!
- Tchau!!

Nos despedimos e fomos até o carro. Michael me ajudou a entrar no carro, perguntou se eu estava confortável, tudo como de costume desde que descobri a gravidez!! Percebi seu semblante sério, vi que ele estava incomodado com alguma coisa, mas não quis enchê-lo de perguntas no trajeto até a sua casa, apenas massageei sua nuca do decorrer do caminho, observando ele fechar os olhos, relaxando toda vez que o sinal parava.

Chegamos e encontramos nossos pimpolhos já quase dormindo, colocamos eles nas camas e fomos nos recolher. Ele começou a se desfazer de sua carteira, relógio, ainda com seu pensamento muito longe, fui até ele e o abracei por traz, senti ele apertar as minhas mãos contra seu peito e se virou contra mim.

- O que houve meu bem? Está lá longe...
- Me perdoe. 
- Aconteceu alguma coisa enquanto vc foi ao buffet? Não deu certo?
- Não, não. O buffet já está tudo certo, é que, eu parei num posto de gasolina no caminho e encontrei Jordan na conveniência, no mesmo momento em que eu ia pegar um energético....
- Hum?- encostei ele na penteadeira e comecei a tirar a sua camisa, tentando o deixar relaxado
- Ele me contou que foi visitar a Alana....- logo parei de desabotoar os botões e o olhei, mas sem raiva dessa vez, pois percebi que o tom de Michael era de um certo pesar
- ...E?
- Ele me disse que quando chegou lá, o avisaram que ela havia falecido fazia um mês, ela se suicidou amor!
- Meu Deus!- coloquei a mão na boca de susto
- Disseram que a encontraram jogada em cima de um monte de remédios! Em seu funeral só foi a sua vó...
- Ela não tinha pais?
- Ela me contou uma vez que não conheceu o pai, e a mãe era uma desmiolada! Foi a vó que a criou...
- Nossa que fim foi esse!.....o meu amor, não fique assim!
- Me fez muito mal saber disso Su. Eu, pela primeira vez depois de tudo o que aconteceu eu me senti culpado! Foi por minha causa que Alana causou o que causou! Sabe, fico pensando se eu tivesse feito alguma coisa, se eu tivesse prestado mais a atenção nessa loucura dela e a tivesse ajudado! Mas não, eu era um egoista, galinha que só queria...
- Hey!- o interrompi- Michael, você não tem culpa de nada! Não interessa como vc era, por mais que eu saiba do que vcs tiveram, sei que vc foi uma pessoa muito boa pra ela, sei que vc chegou até a emprestar dinheiro pra ela....amor, não fique assim!
- Juro que eu nunca quis fazer nenhuma mal a ela....
- Eu sei que não! Amor isso foi uma fatalidade! Acha que eu queria que Afonso ficasse obcecado por mim? Foram pessoas que não tiveram uma boa base, que não tiverem controle de suas ações durante a vida. Olhe pra mim- segurei seu rosto- Sei que ficou sentido com isso, mas acredite, nada aconteceu por sua causa! E se fosse esse monstro que vc está falando, não iria me casar com vc nem mesmo estar esperando um filho seu!
- Obrigado amor!- me abraçou aliviado- Você é tudo pra mim, tudo!
- Eu te amo vida! Vem, vc precisa de um banho e de uma cama bem quentinha! Vai se sentir melhor. 

Relaxamos em sua banheira e fomos dormir, ou melhor, Michael foi dormir, eu fui vomitar! Affe...


"Minha luz, minha razão de viver"


- Moça, pode me dar mais um desse?
- Chega filho! Quem é para estar com desejos é a Suzan e não vc!- minha mãe me dava uma bronca enquanto arruma minha gravata e eu pedia mais um chocolate para a moça no salão
- Nossa, estou nervoso!!
- Está pior do que a noiva aposto!- disseram Jordan e Sebastian, eles não podia faltar nesse momento!
- Verdade! Pronto, coloque seu paletó e vire-se pra mamãe ver!- minha mãe disse e os caras riram baixinho da minha cara, mostrei-lhes o dedo do meio!
- E aí? Suzan vai gostar mãe??
- Está perfeito Michael!! Vem, ande logo se não quem vai atrasar será vc!
- Bora bora galera!!

Cheguei a igreja linda que Suzan escolheu e esperei a minha entrada. Passando pelo tapete vermelho daquela igreja, vi todos os meus amigos, o senhor Ramon, várias pessoas da família de Suzan que eu ainda não conhecia pessoalmente e parei no topo do altar. Ali, uma tremedeira imensa tomou conta das minhas pernas quando as cornetas anunciavam a entrada de Suzan! Eu que achei que isso era coisa de maricas, agora vejo que é tudo verdade! Logo, a minha morena perfeita entrava, num vestido branco simples, coroa simples na cabeça, calda enorme, enganchada em seu pai todo sorridente. Meus olhos se encheram de lágrimas ao vê-la daquela maneira, como um perfeito anjo!

A recebi dando um abraço apertado em meu sogro e a beijando em sua testa. Nossos filhos entraram com as alianças e as flores e nessa hora, quem não se aguentou foi ela e começou a chorar. Ao final, saímos correndo pelo tapete da igreja, sentindo as cutucadas dos kilos de arroz que Sebastian e Jordan trouxeram pra nos zoar!

A nossa cerimônia e festa não poderiam ter sido melhor. Eu bebi além do que deveria, confesso! Mas era o nosso casamento, então eu estava perdoado! Viajamos em "lua de mel" com nossos pestinhas, passamos duas semanas fora, o suficiente para podermos descansar  e Suzan, graças a Deus comeu de tudo e não vomitou nenhuma vez! Rs. Eu nunca estive tão feliz em toda a minha vida!

Um mês depois....

- Vem meu amor!!!
- Já estou indo Michael!- eu a apressava, hoje saberíamos o sexo do bebê!- Pronto!
- Já estava na hora!

Ao chegar no hospital....

- Olá bom dia!
- Bom dia! Eu vim trazer a minha esposa pra sabermos o sexo do nosso bebê!
- Ahh sim! Aguardem na sala ao lado por favor!
- Obrigado!

Esperamos uns 15 minutos e a enfermeira veio nos chamar.

- Senhorita Suzan, pode entrar e deite-se, a doutora já está vindo
- Tá bem....
- Relaxe vida, não vai doer nada!
- Eu sei Michael, já fiz isso várias vezes na minha vida!
- Bom dia!!
- Como vai doutora!?
- Bem e vocês!? Que barrigão Suzan!!
- Pois é, e estou só de seis meses!
- Está linda! Bem, vamos ver esse anjinho.....- ela começou a passar aquele aparelho da barriga de Suzan- É, Suzan, me conte uma coisa, tem sentido uma fome absurda, está sentindo bem?
- Bem Doutora, tenho ficado muito mal do estômago, nada segura! e fome, ah, isso é normal não é? Confesso que agora tem sido bem mais do que quando fiquei gravida de Pietro!
- Pois é, sabe porque?
- Porque??- perguntei curioso!
- Porque vc não está comendo por dois, e sim por três! Vcs terão gêmeos Michael, uma menina e um menino!

Minha voz se foi! Gêmeos???? Uma menina e um menino??? Não sei se vou gritar de alegria ou vou infartar!Suzan está completamente sem ar e com os olhos completamente arregalados!

- Amor, meu amor, vc ouviu isso!!! Nós teremos gêmeos!!!
- Meu Deus doutora assim você nos mata do coração!!
- Rsrss não se preocupem, isso explica os enjoos cada vez mais frequentes, as dores, o humor não é Michael!
- Vixe nem fale!
- Ahh vá!!
- Fique em paz, vou te dar vários comprimidos que vão te aliviar a asia!
- Obrigada doutora!


Dois anos depois...


- Giuseph e Mary, aqui!
- O que foi papai??
- Meus amores, tomem o leite, depois vcs vão brincar! O papai está chamando faz tempo!
- Desculpe...- os dois disseram enrolados e adoráveis
- Hum estão desculpados, agora vão brincar! Mas cuida....- Ploft! Eles derrubaram outro vaso de flores de Suzan, vixe!!


Da nossa nova casa que estamos a dois anos, vejo Suzan sentada no jardim, vendo nossos 4 filhos brincando, correndo pra lá pra cá. Chego por de traz dela e abraço, depositando um beijo em seu pescoço.

- Te vendo assim, nossos filhos....não tem noção de como sonhei com tudo isso!
- Eu tbm meu amor, não sabia que um poço de felicidade estava guardado pra mim!
- Pra nós dois! Tudo por que nós nos permitimos! Nos permitimos amar, confiar um no outro, passar por cima de todas as dificuldades, tudo isso juntos!
- Quer permitir muitos mais coisas comigo, meu marido lindo?
- Me permiti qualquer coisa com vc!
- Então, vamos nos permitir pra sempre, Michael Jackson! Eu amo vc!
- Eu também amo demais você!

Fim.




















 




























204 comentários:

  1. Respostas
    1. Voce pode dizer q dia vai postar?

      Excluir
    2. Voce pode dizer q dia vai postar?

      Excluir
    3. Julia querida, me perdoe vi agora sua pergunta! Postarei sempre de segundas, quartas e sextas! Obrigada por acompanhar! Beijos.

      Excluir
  2. Ebaaaaaa estou no aguardo!

    ResponderExcluir
  3. Gostei!mais qual é o nome do filho Breno ou Pietro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bete, perdão! É Pietro, estava em dúvida quanto aos nomes! Rs

      Excluir
    2. Obrigada pela resposta,estou adorando.

      Excluir
    3. Obrigada pela resposta,estou adorando.

      Excluir
    4. Fico muito feliz que esteja acompanhando! Beijos

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Meninas, ta aí o capítulo de amanhã! Espero que gostem, beijos!

    ResponderExcluir
  6. Onde nua está ótima quero ver a cara dele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele vai ficar de queixo caído, Daniele!! Amanhã estou de volta!

      Excluir
  7. Ta aí meninas! Será que a Suzan vai ceder aos encantos de Michael?? Torçam!

    ResponderExcluir
  8. "Quem desdenha quer ganhar", Suzan.
    Estou amando, continua.

    ResponderExcluir
  9. Coisa mais chata. Um capitulo por semana? PORQUE NÃO POSTA TUDO DE UMA VEZ.?

    ResponderExcluir
  10. Coisa mais chata. Um capitulo por semana? PORQUE NÃO POSTA TUDO DE UMA VEZ.?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito pelo contrário, Mary! Se observar direito, perceberá que comecei a fica dia 25, numa segunda feira e se ainda não viu, temos 3 capitulos, portanto, posto 3 capítulos por semana! E outra, isso é uma fic, assim como um livro ou uma novela, você não acompanha uma novela tudo de uma vez e sim por capítulos, não é?
      se tiver interesse de continuar acompanhando essa história, posto sempre as segunda, quartas e sextas!

      Excluir
  11. Muito elegante sua resposta para esta ansiosa, continue como está fazendo esta ótimo para nós seguidores de boas estórias bjs.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina, flor! Fico feliz que esteja gostando, é muito importante pra mim o apoio de vocês! Beijo

      Excluir
  12. Eu estou amando essa fanfic, Jéssica. E essa ansiedade de querer saber o que vai acontecer, é tão bom! Esse MJ vai acabar se apaixonando. Já está babando por Suzan.Continua, por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, obrigada! Ainda tem muita coisa pra rolar!! Beijos

      Excluir
  13. Eu não quis ofender. Foi só um comentário. Mas mesmo as novelas tem mais de três capítulos por dia. So acho que você poderia postar mais capítulos. Só isso. Mas me parece muito bom esse fic.

    ResponderExcluir
  14. Eu não quis ofender. Foi só um comentário. Mas mesmo as novelas tem mais de três capítulos por dia. So acho que você poderia postar mais capítulos. Só isso. Mas me parece muito bom esse fic.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem Mary, eu te entendo! Mas mesmo assim não concordo em questão dos capítulos! Você diz que novelas passam mais de 3 capítulos por dia, onde? Só se for Mexicana! Mas tudo bem, desfeito e caso! Postarei 3 vezes por semana, toda história precisa ter suspense, se não, não tem graça! Fico feliz que esteja acompanhando, obrigada!

      Excluir
  15. My Girls!! Postei o capítulo de hoje e sexta, pois não sei se vou conseguir postar na sexta-feira. Bem, se der certo eu posto mais um na sexta, se não, ta aí dois capítulos pra vocês curtirem! Beijosss

    ResponderExcluir
  16. Michael se achando a última Coca-Cola do deserto. Penso que seria fácil com Suzan e se deu mal. Ri muito com o tapa que levou. Com Suzan tem que ir com calma. Continua, por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele se acha mesmo, Maria e pior, ele pode! rsrsrs Obrigada pelo carinho de sempre! Beijos.

      Excluir
  17. Woow!! Sorry mais, Michael mereceu! Tipo ele tem que conquista-la, flores, palavras bonitas...né! To amandoo, continua!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ele mereceu Brenda! Mas sendo Michael, é difícil resistir! rsrsr Obrigada pelo carinho, beijos

      Excluir
  18. Meninas! Deu certo de postar mais um hoje!!!! Espero que gostem e vamos torcer para esses dois orgulhosos! rsrsrs...beijos.

    ResponderExcluir
  19. Amei a fanfic flor espero ansiosamente o próximo

    ResponderExcluir
  20. My Girls! Está aí mais um capítulo, espero que gostem! Beijos

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Que bom que Michael reconheceu e está tentando consertar a burrada que fez!
    Fofo os encontro deles e de seus filhos na lanchonete!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Maria, ele está se redimindo! Curta mais esse de hoje, beijos e obrigada sempre!!!

      Excluir
  23. Querooo mtooo que esses dois fiquem juntos!! Continua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos torcer por esses teimosos Brenda!! Beijos

      Excluir
  24. Gente me segura... Que fanfic MARAVILHOSA é essa? Pelo amor de Deus continua, to amando sério tá bom msm!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau!! Obrigada flor! fico feliz que esteja gostando, postei mais um capítulo, espero que goste! Beijos

      Excluir
  25. Gente me segura... Que fanfic MARAVILHOSA é essa? Pelo amor de Deus continua, to amando sério tá bom msm!

    ResponderExcluir
  26. My Girls!! Segue mais capítulo! Vamos torcer por este casal!! Beijos

    ResponderExcluir
  27. Muito bom, ela já está apaixonada e não sabe! \0/
    Continua, por favor.

    ResponderExcluir
  28. Manoo!! Cheguei para acompanha essa fic maravilhosaa!! Amei muito o desenrolar dela. Continua que eu já estou ansiosa por mais :) :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem vinda Manoella! Fico feliz que esteja gostando, obrigada! Beijos

      Excluir
  29. Chata e insistente, essa secretária!Que capítulo é esse! Michael aprendeu a lição. Está indo com calma e respeito. Já percebi que Suzan e Michael já estão apaixonados.Rs

    ResponderExcluir
  30. Mds! Que capitulo foi esse?? Amei muito \o/ Que pena que só vai ter capítulo novo segunda :( mas ja estou esperando ansiosamente :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manoella, a segunda já chegou! Espero que goste! Beijos

      Excluir
  31. #Kiss Michael & Suzan ^_^ cooontinua!

    ResponderExcluir
  32. Meninas, ta aí o capítulo de hoje, espero que gostem! Beijos

    ResponderExcluir
  33. Que capítulo maravilhoso!

    ResponderExcluir
  34. Ah, eles estão apaixonados!!<3
    Continua,querida!

    ResponderExcluir
  35. O Michael tá mudando por ela. Que lindo :3 Espero que ninguém estrague o quase relacionamento deles :) continua <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está mesmo! Vamos torcer pra esse amor prevalecer!! Beijos

      Excluir
  36. Adoro esse jeito ramantico do Michael, sabia que Susan não iria registir...kkk
    Continua...

    ResponderExcluir
  37. Girls!! Ta aí um master capítulo pra vocês, caprichei nesse! rsrsrs Espero que gostem, beijos!

    ResponderExcluir
  38. Que capítulo delicioso...

    ResponderExcluir
  39. Vai que tua, Michael!!!
    Continua, por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus! A Suzan é muito insegura :/ ainda bem que o Michael já está apaixonado demais pra deixar ela :) amei o capítulo <3

      Excluir
    2. Ela é insegura mesmo Manoella! Mas também, por tudo o que passou né! Obrigada pelo carinho, beijos

      Excluir
  40. Aah, graças a Deus que ela desistiu de deixar o Michael, né! Também depois da atitude linda que ele tomou, como não amar ? Continua ❤

    ResponderExcluir
  41. Linda esta estória, continua está maravilhosa bjs Nani Jackson.

    ResponderExcluir
  42. Meninas!! Segue mais um capítulo, beijos!

    ResponderExcluir
  43. Lindos, MJ e Suzan!E olha que não qualquer uma que eu gosto que fique com MJ! Parabéns, esse capítulo foi maravilhoso!
    Continua, por favor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, que bom que a Suzan te conquistou! rsrsrs Obrigada pelo carinho de sempre, beijos!

      Excluir
  44. Posta mais capítulos!! Ta tão pfta a fic ...

    ResponderExcluir
  45. My Girls!! Segue o capítulo de amanhã, aguardem, sexta o capítulo vai ser top! Beijos

    ResponderExcluir
  46. Rsrsrs um querendo deixar o outro mas nenhum tem coragem pra deixar mesmo. Amei o capítulo, além das crianças estarem super apegadas já , os pais tbem estão :3 tô adorando a fic <3 Já estou ansiosa pra sexta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São umas fofas essas crianças, não é! rsrrs

      Excluir
  47. Lindos! Os filhos já estão no papo. Só faltam eles se conhecerem "melhor".
    Estou ansiosa para ler o próximo capítulo.
    Continua, por favor.

    ResponderExcluir
  48. Meninas, segue atualizado! Fiquem ligadas, a partir de agora, a coisa começa a esquentar! Beijos

    ResponderExcluir
  49. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  50. Namorados *o* agora eu só quero ver a Suzan colocar essa vadia dessa secretária no lugarzinho dela -_- continua logo pq eu quero ver essa bagaça pegar fogo

    ResponderExcluir
  51. Quase que eu grito! Essa secretária é muito chata!!Quase que ela destrói o relacionamento de MJ e Suzan. Ele já disseram que se amam. Agora, vamos ver o que acontecerá.
    Continua, por favor.

    ResponderExcluir
  52. Meninas, a coisa esquentou!rsrsrs. Segue mais um capítulo pra vocês, beijos!

    ResponderExcluir
  53. Finalmente!\0/
    Que bonitinhos!! Rs
    Continua, por favor.

    ResponderExcluir
  54. Que capítulo foi esse ?! Ainda não consegui me recuperar ! Só continua please

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Manoella pelo carinho de sempre! Beijos

      Excluir
  55. Meninas, segue mais um capítulo!!! Beijos

    ResponderExcluir
  56. Meninas, segue mais um capítulo!!! Beijos

    ResponderExcluir
  57. Amei esse capitulo! Eles confessaram seus tramas, suas dores e estão dispostos a se ajudarem. Eles se amam. Fato!
    Acho que as crianças vão aceitar de boa. Paris ganha uma mãe e Pietro um pai. Que o amor seja forte, para eles enfrentarem as lutas que virão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos torcer pra eles ficarem cada vez mais fortes, Maria!! Beijos

      Excluir
  58. Girls! Segue atualizado, espero que gostem! Beijos

    ResponderExcluir
  59. Ainda bem que Suzan é uma mulher forte e decidida. Não entra no joguinho dessa Alana.Suzan já percebeu que Alana é perigosa.Que fofo, Suzan com ciúmes de MJ!
    Continua, por favor.

    ResponderExcluir
  60. Que vadia essa Alana! Ainda bem que a Suzan colocou ela no lugarzinho dela :) E que casal mais fofis é esse, hein !? Continua, Mulher !!

    ResponderExcluir
  61. Meninas do céu!! Me perdoem, mas ontem não consegui postar, minha cidade ficou sem energia por horas e não consegui cumprir com o capítulo de ontem. Mas ta aí e espero que gostem! Amanhã tem mais! Beijos

    ResponderExcluir